Home Aviação de Caça Protótipo do caça F-X do Japão voará em 2028

Protótipo do caça F-X do Japão voará em 2028

10717
28
Demonstrador de tecnologia ATD-X japonês, que visava o desenvolvimento do caça F-3

Novas informações do Ministério da Defesa do Japão revelaram a linha do temporal do Programa F-X.

O sucessor do caça F-2 terá a construção iniciada em 2024 e fará seu primeiro voo em 2028.

A aeronave começará os testes de solo em 2027 e o primeiro jato de produção inicial de baixa taxa de produção será fabricado a partir de 2031.

Todo o programa de desenvolvimento deve ser concluído em 2035 para começar a substituir o F-2.

Caça F-2 da JASDF
Caça F-2 da JASDF
Subscribe
Notify of
guest
28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jorge Knoll
1 mês atrás

8 anos, muito tempo. Mesmo assim acho que ainda ganhará do nosso Gripen.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Jorge Knoll
1 mês atrás

São tipos diferentes…mas la ele tem a China na cola,ja eram pra ter tomado essa atitude

Antonio Lopes
Antonio Lopes
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

A China nunca invadiu outros países e sim foi invadida desde a antiguidade. Inclusive o Japão país correto e limpo já invadiu a China mais de uma vez.

Last edited 1 mês atrás by Antonio Lopes
Tutu
Reply to  Antonio Lopes
1 mês atrás

O Tibet não gostou do seu comentário.

Paulo Siqueira
Paulo Siqueira
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Acho também que nem a Índia e os países disputantes das ilhas invadidas do mar do sul da China gostaram muito deste comentário!

paulof
paulof
Reply to  Paulo Siqueira
30 dias atrás

vietnam e coreia idem

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Antonio Lopes
1 mês atrás

Ñ invadiu!?!
Fala isso pro Tibete!

Last edited 1 mês atrás by Sérgio Luís
MMerlin
MMerlin
Reply to  Antonio Lopes
1 mês atrás

Convivendo com a atual e as últimas duas gerações de pessoas desta nação é possível perceber o quanto a linha de pensamento que levava as invasões (e “princípios”) foi alterada.
Diferente de alguns países, que possuem uma memória curta e frequentemente repetem as mesmas falhas, esta nação aprendeu o valor da importância de frequentemente reanalisar os erros do passado.
Este processo existe lá a nível de pessoas, famílias, subprefeituras, prefeituras e país.
Esta mudança é resultado da analise comportamental das ações perpetradas,em sua boa parte, durante a WW2.

Last edited 1 mês atrás by MMerlin
Andre
Andre
Reply to  Antonio Lopes
1 mês atrás

“A China nunca invadiu outros paises”, tirando o tibet, a Índia, o vietnam…

Não tem nem vergonha de falar essas coisas….

Issamu takaesu
Issamu takaesu
Reply to  Antonio Lopes
1 mês atrás

A china nao invadiu tibet?

Vitor Hugo
Reply to  Antonio Lopes
1 mês atrás

O mundo mudou, só vc não está enxergando.

tadeu54
Reply to  Antonio Lopes
30 dias atrás

Por acaso vc sabe de onde surgiu o termo kamikaze ? No século XIII o Imperador da China mandou por duas vezes invadir o…. Japão !
E nas duas vezes a frota invasora foi destruída por grandes tempestades, que salvaram o arquipélago japonês, daí o termo ” vento divino ” ( kamikaze ).

André Amorim Mondelo
André Amorim Mondelo
Reply to  tadeu54
29 dias atrás

Foram os Mongóis que tentaram invadir o Japão no seculo XIII, inclusive os mesmos dominaram toda a China nessa mesma época.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Jorge Knoll
1 mês atrás

Com a maior crise econômica mundial pós grande depressão, 10 anos não é um prazo longo. Principalmente devido a recente compra referente a 105 aeronaves F-35 que virão para atender a curto prazo.
E existe outro porém. Uma coisa é desenvolver um jato em 10 anos com tecnologias já dominadas, outra coisa é ter a necessidade criar ou absorver de terceiros.

Heitor
Heitor
1 mês atrás

Tem que corrigir o título da reportagem…Protótipo do caça F-X do Japão voará em 2028 rsrs

Infante
Infante
1 mês atrás

Lembro da piada do Shinshin do FX-1 do Japão. Eles tinham Shinshin (o primeiro protótipo voou em abril de 2016) e nós Nãonão. O Gripen já começa a ser produzido, o Japão desistiu do primeiro projeto, terá um novo FX em “2028” se correr tudo bem.

JuggerBR
JuggerBR
1 mês atrás

O quão diferente é o F-2 em relação aos F-16 padrão? Equivale a algum dos block do F-16?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

Foram alongados comprimento e envergadura. A intenção era aumentar a carga de armas, para atender um requerimento japonês de um caça de ataque naval que pudesse lançar 4 mísseis anti-navio. Recebeu canopi reforçado e radar AESA, sendo o primeiro caça operacional com tal radar, antes do F-22 e F-18E.

Eu diria que é mais avançado que o antigo F-16C bloco 50 e menos que o F-16V de exportação atual, em termos de aviônica. Mas em termos de carga da armas e alcance, eu diria que ele é superior a qualquer outro membro da família.
comment image

sub urbano
sub urbano
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

O F-2 é especializado em ataque a alvos terrestres. A mesma função do AMX na FAB.

Matheus
Matheus
1 mês atrás

Japão deve ser o unico país alem do Brasil com o maior numero de “mutretas” em sua aviação militar. Quiçá no geral.

Não ficarei surpreso se esse prototipo for cancelado ao favor de mais F-35, assim perpetuando a subserviência do Japão aos Americanos.

Roger
Roger
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Subserviência com F35, F15, Thaad, Aegis, Porta Aviões, Type 90, type 10, Type16 e etc.

Ou “independência” com F5, M113, sem sistemas anti-aéreos, Leopard 1A5, compras de segunda mão…

Olha, nem sei que mutretas você se refere ao Japão, mas acho que nem de longe chega perto do Brasil.

Felipe
Felipe
Reply to  Roger
1 mês atrás

A grande “mutreta” brasileira é não ter recursos.

Victor F.
Victor F.
Reply to  Felipe
28 dias atrás

Eu diria que a grande mutreta aqui é o que se faz com a infinidade de recursos que temos.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Nesse meio tempo vão modernizar o F-2? Mas uma coisa estão certos em ter um caça local para fazer dupla com o F-35!

Sérgio Luís
Sérgio Luís
1 mês atrás

Até lá estará obsoleto!

Andre
Andre
Reply to  Sérgio Luís
1 mês atrás

Mas deve entrar em operação antes do su57

Edu
Edu
1 mês atrás

Esse projeto f-3 ou f-X é um meio da Mitsubishi cobrir os prejuízos do projeto da aviação comercial do
mrj ou space jet