Home Aviação de Ataque Japão autorizado a comprar mais 105 caças F-35, incluindo 42 do modelo...

Japão autorizado a comprar mais 105 caças F-35, incluindo 42 do modelo B

16129
126
F-35A da Força Aérea de Autodefesa do Japão
F-35A da Força Aérea de Autodefesa do Japão

O Departamento de Estado dos EUA liberou a venda de 105 caças Lockheed Martin F-35 Lightning II, para o Japão. A venda militar estrangeira é de 63 da versão F-35A e 42 da versão F-35B do Joint Strike Fighter.

O pacote tem um custo estimado de US$ 23,11 bilhões e inclui 110 motores F135, além de suporte com aviões-tanque aos voos de translado.

Foi relatado em dezembro de 2018 que as recém-revisadas Diretrizes do Programa de Defesa Nacional do Japão e o novo Programa de Defesa de Médio Prazo mencionaram a compra desses caças para adicionar à encomenda existente de 42 F-35A.

A venda proposta de aeronaves e suporte aumentará o inventário operacional de aeronaves do Japão e aumentará sua capacidade de autodefesa ar-ar e ar-solo.

As aeronaves F-4 Phantom II da Força Aérea de Autodefesa do Japão (JASDF) estão sendo desativadas à medida que os F-35 são adicionados ao inventário.

Subscribe
Notify of
guest
126 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carvalho2008
Carvalho2008
3 meses atrás

1) Dentre eles 42 F35B…não ha mais duvida da conversão dos seus s anfíbios para Nae

2) sempre falamos dos eternos F-5 mas o Phanton F-4 outro que resiste a sair de operação no mundo. No Japao, somente. Substituindo pelo excelente F35. Na turquia estava a bem pouco e no Irã ainda resiste.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Carvalho2008
3 meses atrás

Finalmente depois de quase um século o Japão, um dos dois maiores demonstradores da superioridade dos NAes voltará a operá-los.

Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  Carvalho2008
3 meses atrás

Há uma diferença enoooooooorme entre F-4 e F-5. É um caça grande, 2 motores, 2 pilotos, radar grande, alta capacidasde de fazer tudo inclusive contra-medidas eletrônicas, coisa que o F-5 não faz, já q é muito leve e carrega muito menos armamentos. O F-4 era muito difícil de ser substituído, já o F-5…

Last edited 3 meses atrás by Rival Sensor
Tutu
Reply to  Rival Sensor
3 meses atrás

Como pode isso?
Você praticamente descreveu um F-15 aí.
🤷‍♂️

Munhoz
Munhoz
Reply to  Rival Sensor
3 meses atrás

Esqueceu de levar em conta o custo operacional, o F 5 ainda é bom por seu baixo custo e assinatura visual.

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
Reply to  Carvalho2008
3 meses atrás

A diferença, é que o F-4 esta aposentado em quase todo o mundo enquanto o F-5 ainda tem no minimo mais uns 5 a 10 anos de uso ate se aposentar totalmente.

Last edited 3 meses atrás by Entusiasta Militar
Fernando Turatti
Fernando Turatti
3 meses atrás

O Japão vai com isso substituir os F-4 e F-15 por F-35, o que me leva a uma questão: e as missões de interceptação, não ficarão comprometidas pela velocidade inferior? Ainda restam os F-2 que serão substituídos por outro caça indígena, talvez dali saia algo mais apropriado pra interceptação?

Roberto Pinheiro
Roberto Pinheiro
Reply to  Fernando Turatti
3 meses atrás

Os F15 irão continuar, não serão substituidos agora.

Doug385
Doug385
Reply to  Roberto Pinheiro
3 meses atrás

O F-15 é um projeto tão bom que é difícil encontrar algo que o substitua por completo.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Doug385
3 meses atrás

Verdade. Tendo como referência a substituição do F-4 pelo F-35A, creio que manterão os F-15 até a introdução do novo caça, em vias de desenvolvimento. Isso deve acontecer lá por volta de 2035.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Doug385
3 meses atrás

Bom, o Japão sempre soube disso e por tal razão sempre paquerou pra conseguir adquirir os F-22, os verdadeiros sucessores do F-15, algo tão bom que nem aliados de primeira linha ganharam a chance de adquirir.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Roberto Pinheiro
3 meses atrás

Na verdade, nem tanto. A primeira leva de aquisições do Japão foi visando os F-4 e essa claramente visa os F-15, basta checar as datas. O F-15 japonês entrou em serviço lá no longínquo ano de 1981.
Os F-15 sem sombra de dúvidas começarão a ser substituídos pelos F-35.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Fernando Turatti
3 meses atrás

O Japão está modernizando 98 F-15 J dos cerca de 200 que possui.
Portanto os F-35 substituirão a frota de F-4 e metade da frota de F-15, pois cerca de 100 F-15 dos mais antigos não serão modernizados e serão aposentados.

nonato
nonato
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Mas lá o pessoal vive mais e se aposenta mais tarde do que no resto do mundo.

Jagderband#44
Jagderband#44
3 meses atrás

Por que não compraram o PAK-FA ou o Bat Eater Stealth chinês?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Jagderband#44
3 meses atrás

Porque o Japão não tem outra escolha.
Imagine a choradeira americana: ‘Nós gastamos dezenas de bilhões de dólares todos os anos com sua segurança e vcs compram aviões de outros fornecedores? Assim não dá! Assim não é possível!’
Cada coisa que a gente lê…….

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Jagderband#44
3 meses atrás

Imagine os chineses vendendo aviões aos japoneses, esses teriam com certeza a função embutida de ‘cair umas pecinhas’ dos aviões…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  JuggerBR
3 meses atrás

O problema é o Japão entregar um desses aviões para os americanos.
Não podemos esquecer do caso envolvendo o MIG-25 que os japoneses repassaram para os EUA.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Seria algo como o Japão começar a importar carro chinês… E para que que o Japão vai comprar armamento chinês?? A maior ameaça ao Japão é a China e a filial chinesa Coreia do Norte!

nonato
nonato
Reply to  Jagderband#44
3 meses atrás

Ironia né. Os inimigos são China, Coreia do Norte e Rússia…

Vincenzzo
Vincenzzo
3 meses atrás

O Brasil só precisaria de 10-12 como elite aérea, 90-100 F39 Grippen como caças e caça bombardeiro e talkey.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Vincenzzo
3 meses atrás

O Brasil não comporta este evento!

Vincenzzo Cassiano
Vincenzzo Cassiano
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Hoje o Brasil tem uns 50 caças F5 que deveram ser substituídos pelo Gripen e outros 40 caças bombardeiros Amx que tb deveram ser substituídos só não sabe por qual vetor e só aí temos 90. Os F35 seriam os novos Mirage 2000 e até 8 F35 faz ao caso nosso podendo até reduzir a 70 Gripens.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Vincenzzo Cassiano
3 meses atrás

O Gripen é uma aeronave multi-role. Substitui, melhora e expande a área de atuação de ambos.

Vincenzzo Cassiano
Vincenzzo Cassiano
Reply to  MMerlin
3 meses atrás

Sii mas daí irá faltar aquele “esquadrão elite” que era os do Mirage 2000. Tá bom que o Gripen é um ótimo caça multi-rolê porém ter uns 10 F35 ou caça stealth seria o ideal!

Flanker
Flanker
Reply to  Vincenzzo Cassiano
3 meses atrás

48 F-5 e entre 15 e 20 A-1.

Andre
Andre
Reply to  Vincenzzo
3 meses atrás

Precisa para responder a qual ameaça?

O Japão tem a China, a Coréia do Norte e a Rússia em seu quintal.

Nós temos a venefavela, o equador, a bolivia….

leonidas
leonidas
Reply to  Andre
3 meses atrás

kkkkkkkkkkkkk
Paises como o Brasil tem inimigos alem de suas fronteiras viu moço?
Como alguém alcança a idade adulta e consegue conceber a defesa Brasileira tendo como critério a AL?
Inacreditável…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  leonidas
3 meses atrás

Enumere-as e nos elucide, por favor.

Vincenzzo Cassiano
Vincenzzo Cassiano
Reply to  Leandro Costa
3 meses atrás

Pense que a Itália sozinha com a sua Marina Militare seria capaz de derrotar a MB e a FAB na costa com seu velho Garibaldi e o mais moderno Cavour que daqui a algum tempo serão dotados de F35 (sem falar do novíssimo Trieste). Agora pense na China que está construindo uma boa frota de porta-aviões pesados e já tem por agora uns navios de pesca chineses chegando na Argentina. O ponto fraco do Brasil é o mar!

Andre
Andre
Reply to  Vincenzzo Cassiano
3 meses atrás

A Itália não é e nem nunca será inimiga do Brasil. Como a China conseguiria manter seu único porta aviões no Atlântico tendo suas ilhas artificiais ameaçadas por seus vizinhos?

Vincenzzo Cassiano
Vincenzzo Cassiano
Reply to  Andre
3 meses atrás

Eu disse Itália pq essa é uma potência mediana e seria capaz de liquidar nossa Marinha e Força Aérea. Hoje a China tem somente um porta-aviões mas já está construindo outros como os da classe Nimitz. Hoje ainda bem não temos “inimigos” dignos desse nome porém lembremos da “Guerra da Lagosta” e o grupo aero-naval francês nas nossas portas sem mencionar as falas e interesses de vários países sobre a Amazônia. Soberania não é brincadeira!

Andre
Andre
Reply to  Vincenzzo Cassiano
3 meses atrás

Vincenzzo, existem diversas questões muito mais importantes que a simples quantidade e qualidade dos equipamentos. Hoje a logística é muito mais importante. Nem a China nem a Itália têm capacidade logística para suportar uma invasão ao Brasil. Mesmo que muitos países tenham interesse sobre a Amazônia, apenas um tem real capacidade de invadi-la, os EUA. E em uma improvável invasão americana, nem 30 nem 100 nem 200 gripen seriam capazes de impedir. Seguindo a ideia da ameaça naval, talvez, os poucos recursos que temos para investir em equipamentos sejam melhor usados em novos subs do que em f35. Talvez até… Read more »

Sagaz
Sagaz
Reply to  Vincenzzo Cassiano
3 meses atrás

Baseado em que nossa força aérea seria liquidada de por uma única Nae? Nem o Iraque foi liquidado tão facilmente na década de 90 assim pela maior força do planeta, e olha o tamanho do Iraque. Aproveitando o seu exemplo, centenas de milhares de soldados vencidos nos campos de batalha italianos são a prova do tamanho da força dessa nação, vá fazer terapia…

Kemen
Kemen
Reply to  Vincenzzo Cassiano
3 meses atrás

No mar, HOJE muitos paises teriam superioridade teórica, no ar também, mas queria ver quem “teria peito” para nos invadir, precisariam de um exercito colossal, muito bem armado e muito dinheiro. Acho que nenhum pais conseguiria dominar na sua totalidade o nosso territorio.

Vincenzzo Cassiano
Vincenzzo Cassiano
Reply to  Kemen
3 meses atrás

Msm que eles não desembarque em quantidade irão neutralizar a MB e FAB impondo um retrocesso de anos ao Brasil! Sem falar que nosso petróleo está no mar neh. O Brasil pode ser invadido mas não pode ser conquistado isso é óbvio porem melhor previnir invasões neh?

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Kemen
3 meses atrás

Lógico que não, somente a parte que interessariam a eles…

Andre
Andre
Reply to  Leandro Costa
3 meses atrás

No mundo das fantasias, até o Irã precisa ser considerado.

Kemen
Kemen
Reply to  Andre
3 meses atrás

Tu ta de brincadeira!

Andre
Andre
Reply to  Kemen
3 meses atrás

Mundo de fantasias….

Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  leonidas
3 meses atrás

leonidas, inimigos além das fronteiras da AL? Militarmente o Brasil, caso tenha esses supostos inimigos, perderia para todos, a gente não dá nem pra saída, como Hitler disse uma vez que tomava o Brasil pelo telefone.

Kemen
Kemen
Reply to  Rival Sensor
3 meses atrás

Ainda estamos esperando! kkkkkkkk
E Monte Castelo? Ali eles perderam por telefone.
Parabenizo os Ex Pracinhas e todos os que ali lutaram sobreviveram ou deram a vida pela patria, ainda criança conheci um bem velhinho, que infelizmente se acabou na bebida, certamente pelas lembranças dos horrores que vivenciou.

Last edited 3 meses atrás by Kemen
Andre
Andre
Reply to  leonidas
3 meses atrás

Você conseguiria citar um único inimigo capaz de de projetar força dentro de nosso país, que está além de nossas fronteiras?

Kemen
Kemen
Reply to  Andre
3 meses atrás

Projetar forças alguns poderiam, manter pequenas porções de territorios ou cidades ocupadas até poderiam, mas aguentariam depois? Duvido!

JSilva
JSilva
Reply to  Andre
3 meses atrás

Num primeiro momento (na década de 2030) eu acho que precisa para se manter atualizado na guerra aérea moderna, acompanhar, mesmo em pequena escala (12 a18 aeronaves), o que as melhores Forças Aéreas estão fazendo. Mas não fico preso ao F-35, pode ser o Su-57 ou outro projeto que esteja madura na próxima década.

Andre
Andre
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Talvez na década de 2030 o su57 esteja operacional na Rússia.

Precisa sim se manter atualizado, mas considerando o mundo real e suas ameaças reais. Falar que a Itália ou a China não ameaças reais é viver no video game.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Vincenzzo
3 meses atrás

Brasileiro não tem inimigo, ele mesmo se sabota kkkkkkkk

Kemen
Kemen
Reply to  Vincenzzo
3 meses atrás

E quem autorizaria a venda dessa “elite aérea” ou “problema aéreo” ao Brasil?
Duvido a FAB cair nessa!

Gustavo
Gustavo
Reply to  Vincenzzo
3 meses atrás

10 caças caros e cheio de problemas…. vai entender?!

Vincenzzo Cassiano
Vincenzzo Cassiano
Reply to  Gustavo
3 meses atrás

Quanto mais melhor porem já 10 F35 fazem um bom estrago ainda mais acompanhados de uns 80 Gripens. F35 pro Brasil seria compra de “prateleira”. Hoje estão cheios de problema sim mas daqui que tenhamos 80 Gripens os F35 estarão de buenas.

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Vincenzzo
3 meses atrás

para nossa realidade? 72 gripen resolvem. já nos dá massiva superioridade aérea no cone sul inteiro.

GripenBR
GripenBR
3 meses atrás

Os caças se tornaram extremamente caros. Em conta de padaria na cotação atual, cada unidade nas condições de venda para o Japão em média sai a R$ 1.172.844.407,59. O Gripen E/F cujo acordo total fora fechado em coroas suecas com todas condições inclusas no valor total de 39,3 bilhão de coroas, em valores na cotação de hoje cada unidade sai a R$ 633.192.391,88. Hoje os mesmos 36 Gripens supondo condições idênticas as apresentadas comprariam 19 F-35.

João Bosco
João Bosco
Reply to  GripenBR
3 meses atrás

Isso se os EUA vendessem o F-35 para o Brasil, o que particularmente duvido.

GripenBR
GripenBR
Reply to  João Bosco
3 meses atrás

Pessoalmente acredito que o Gripen teve o melhor custo benefício possível. E a hipotética venda do F-35 ao Brasil não teria a escala e dificilmente teria valores similares aos do Japão. Provavelmente teria um valor muito mais elevado por unidade.

Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  GripenBR
3 meses atrás

O bom do Gripen é a PARCERIA com os suecos, que, aliás, está sendo muito pouco aproveitada, NMHO.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  GripenBR
3 meses atrás

Se o F35 não tem escala imagine o Gripen

GripenBR
GripenBR
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

“Brasil não teria a escala”. Japão comprou um total de 147 unidades do F-35. Brasil caso utiliza-se o mesmo orçamento do FX2 para comprar o F-35 compraria no máximo 19. E nenhum momento disse que o F-35 não tem escala.

nonato
nonato
Reply to  GripenBR
3 meses atrás

E existe escala por país?
O mais importantes é a escala de produção total.
Se não for produzido aqui nem houver transferência de tecnologia o preço é o de prateleira…

GripenBR
GripenBR
Reply to  nonato
3 meses atrás

Existe escala até para quantidade de saco de cimento que você compra pra sua obra. Qual é o preço de prateleira do F-35?

leonidas
leonidas
Reply to  GripenBR
3 meses atrás

Se os EUA aceitassem vender o F 35 para nós, seria algo como 8 unidades e levaríamos + 20 ou 25 anos para autorizar a compra…rs

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  leonidas
3 meses atrás

Os EUA já ofereceram o F-35 ao Brasil, porém não temos e nem teremos dinheiro para comprá-los e operá-los tão cedo.

Elintoor
Elintoor
Reply to  Leandro Costa
3 meses atrás

“É demais para nós, não é Saito?”

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  GripenBR
3 meses atrás

Taca lê pau grippen, taca lê pau.

Last edited 3 meses atrás by Lúcio Sátiro
Rafael Cordeiro
Rafael Cordeiro
3 meses atrás

Off Topic – Ontem ocorreu um “acidente” com um A-29 da Força Aérea do Afeganistão, coloco entre aspas pois a região que o avião sobrevoava é reduto do Talibã, logo… Os dois tripulantes conseguiram ejetar e foram resgatados por equipe SAR.

Fabio LEo
Fabio LEo
3 meses atrás

Preparando para enfrentar a China

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fabio LEo
3 meses atrás

Em uma guerra total contra a China, esses 105 seriam ‘consumidos’ em um dia de combates.
Melhor esquecer.

Davi
Davi
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Não exagere, Kings

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Davi
3 meses atrás

Às vezes, o uso de hipérboles pode dar a noção de uma determinada situação.
SDS

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Só que suas hipérboles são extremamente hiperbólicas ….. sempre superlativas em relação à china

Eduardo
Eduardo
Reply to  Flanker
3 meses atrás

E em relação a Venezuela, Russia e etc.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Continua sabendo de nada néh Kings…enquanto isto o baile segue na Síria…..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Plinio Jr
3 meses atrás

Pense a longo prazo e no rumo que as coisas estão tomando.
SDS.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

São 147 F-35. Esses 105 se somam aos 42 adquiridos antes.
147 F-35
98 F-15 JSI (modernizados com AESA, etc)
98 F-2 (F-16 maior e mais moderno com radar AESA)

Serão 343 caças Super modernos, todos com AESA, e praticamente metade da frota sendo de 5a geração, portanto, furtivos.

Ainda que exista uma diferença numérica em relação à PLAAF, da para fazer um estrago gigantesco na força aérea chinesa.
Uma força aérea profissional e moderna como essa, com certeza não seria derrotada em 1 dia.

Oraculo
Oraculo
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Coloca “só” a USAF junto nessa conta ai.

Em uma semana os Chinas perdem a superioridade aerea.
Depois começa a surra.

Chora Tonico.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Soma a Coréia e Taiwan também, fora outros vizinhos muito interessados na encrenca…

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Esquecer? Então desistir antes de lutar? Porque então não se antecipar e mandar a ‘chave’ do país pra Pequim logo? Cometer seppuku coletivo…

MFB
MFB
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Tonho entende tanto de guerra quanto o meu cachorro entende de astrofísica.

Marco
Marco
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Xings, conforme vc disse em um comentário anterior; “cada coisa que a gente lê”.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

“‘esses 105 seriam ‘consumidos’ em um dia de combates.” Kkkkkkkkkkk
Só se o Japão adotar a doutrina kamikaze novamente.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Mensageiro
3 meses atrás

O Japão tem tantos velhinhos, mas tantos velhinhos que não teria material humano para isso.
kkkkk

Andre
Andre
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Muita droga…

Last edited 3 meses atrás by Andre
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Fabio LEo
3 meses atrás

Ninguém ousaria entrar em guerra total contra a China, nem a China entraria em guerra total com quem quer que seja, porque sabe que, numa situação assim, há vencedores politicos, mas na prática, todo mundo perde.

Nem os EUA seriam loucos de uma guerra total contra a China, nem a China, maluca de empreender guerra total contra os EUA.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
3 meses atrás

À China não interessa entrar em guerra com quem quer que seja, porque do jeito que o jogo atual está sendo jogado ela está sendo a grande vencedora.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Kings; a China é imperialista. Eles estão procurando guerra. É só olhar no mapa, que dá para ver como eles cercaram todas as nossas bases com o país deles. Ademais, cismaram de situar aquele longo litoral tão perto das nossas frotas, que dificultam nossas frequentes manobras.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

kkkkkk

Brilhante João!
SDS

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Hehe

SDS

nonato
nonato
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Foi irônico…

Kemen
Kemen
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Nossas bases? Que bases? Cara aonde vc mora?
Tá doidão? Nenhuma base da MB esta cercada!
Tome Depakene!

Last edited 3 meses atrás by Kemen
Coutinho
Coutinho
Reply to  Kemen
3 meses atrás

Olá Kemen. Lembra da matéria sobre a nova estão do Glonass no Brasil? Nela o Moita tinha comentado que não orava mais no Brasil. Agora parece que ele é cidadão estadunidense.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Kemen
3 meses atrás

MB??? Kkk. O buraco é mais embaixo, meu irmão…
US Army

Kemen
Kemen
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
3 meses atrás

Guerra total entre potencias nucleares, duvido!

Augusto L
Augusto L
3 meses atrás

O Japão, é um exemplo, que se pode comprar um caça estrangeiro para suprir uma necessidade pontual e ao mesmo tempo desenvolver um próprio para o futuro.

Coisa que os alemães não conseguem, isso, so prova que a não compra do F-35 pela Alemanha é meramente politica.

Kommander
Kommander
Reply to  Augusto L
3 meses atrás

Teu comentário parece mais ideológico do que técnico. Existe alguma lei dizendo que a Alemanha tem que comprar F35?

MMerlin
MMerlin
Reply to  Kommander
3 meses atrás

Não existe. Mas não se iluda muito com a mudança ideológica da Alemanhã. sua engenharia tem um grau de precisão dificilmente equiparada, mas ainda existe por lá, e acredite, em uma boa parcela da população, o seguinte pensamento: se não tivessemos forçado muito na WW2, seriamos hoje uma grande potência com, no mínimo, o dobro de território.
Já ouvi isso e bem mais de uma vez. E, com base na cronologia, existiria esta possibilidade.

Last edited 3 meses atrás by MMerlin
Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

O complicado com os EUA e autorizar país tal para comprar certo tipo e número de equipamento militar. Sem falar nas necessárias autorizações para uso daquilo que você comprou.

Antônio c.g.dias.
Antônio c.g.dias.
3 meses atrás

O novo f-15 não e uma opção melhor que o F-35?

DSC
DSC
Reply to  Antônio c.g.dias.
3 meses atrás

Não, não é.
O F-15 nunca foi, não é, e nunca será melhor opção que o F-35.

Last edited 3 meses atrás by DSC
Argos
Argos
Reply to  DSC
3 meses atrás

Depende da situação. Achar q o F-35 é o coringa q faz tudo é um erro enorme. Se fose assim os EUA mandariam todos os outros vetores para o deserto…

MMerlin
MMerlin
Reply to  Argos
3 meses atrás

Os EUA caminham a passos largos para transformar o F-35 em uma aeronave de comando de uma força automatizada de ataque e gestor de conciencia situacional.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antônio c.g.dias.
3 meses atrás

Se o J20 ou o avião AWACS da china tiver um radar bom, o F15 vira sucata a mais de 100km de distância de um J20

Oraculo
Oraculo
3 meses atrás

F-35 é tão ruim, mas tão ruim, que o Japão, que já opera o avião e já viu quais suas capacidades operacionais, vai comprar “só” mais 105…

Imagine se fosse bom. 🙂

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Oraculo
3 meses atrás

Eles estão comprando porque é o que os EUA tem pra vender.

15 anos atrás estavam tentando comprar o F-22, assim como um punhado de outras nações. Mas a venda foi negada.

O Japão está comprando o F-35 simplesmente porque é o que tem. É como ir numa loja de ferramentas e pedir uma chave Gedore, mas você sai com uma Foxlux porque é só o que eles tinha pra vender e você tem um serviço urgente para executar.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Clésio Luiz
3 meses atrás

Acho que um exemplo melhor, Clésio, seria aquelas malditas chavinhas para abrir iPhone ou algum Mac, que são padrão único da Apple.

Andre
Andre
Reply to  Clésio Luiz
3 meses atrás

Uma pequena correção “é o que tem de melhor no mercado “.

Como eu já disse antes: quem já testou o f35, quer mais, como o Japão , a Coréia, Israel. Quem fica de longe, só olhando, fala que é uma porcaria.

DSC
DSC
Reply to  Clésio Luiz
3 meses atrás

Não é bem assim. O Japão podia ter (e ainda pode) comprado F/A-18 Super Hornets ou F-15 Advanced Eagles. Ou então podia (e pode) comprar um caça europeu como o Typhoon, ou Rafale ou Gripen E/F. Não falta oferta no mercado. Mas eles escolheram/escolhem o F-35 porque sabem e percebem que o F-35 é simplesmente de longe o melhor caça hoje disponível no mercado, é o que de longe tem o melhor cost-per-effect, e é o único que pode cumprir com as necessidades do Japão no longo prazo (pelo menos os próximos 30 anos). Por essas razões é que escolheram… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Oraculo
3 meses atrás

A possibilidade do Japão comprar o Su-57 ou o J-20 é a mesma que a Belarus tem de comprar o F-35.
É o que os EUA têm para oferecer para seus aliados.
E olha que a maioria não mostrou o menor interesse nele..

Andre
Andre
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

O su57 ainda é uma piada. O Japão tem como principal preocupação a China, não faria sentido comprar o j20.

Kemen
Kemen
Reply to  Andre
3 meses atrás

Esqueceu da Coréia do Norte e seus testes de misseis que o Japão tem reclamado constantemente, o Japão tem uma rede de defesa contra misseis balisticos e sempre soam o alarme durante esses testes.

Andre
Andre
Reply to  Kemen
3 meses atrás

Acho que aqui o ponto são os aviões e o uso do f35.

Teropode
3 meses atrás

A guerra da desinformação deixa sérias dúvidas , se tudo que falam do F35 é verdade será que os japas não lêem os blogs de defesa ? Vão torrar doletas em um engodo sthealt ? E o radar de bolinhas chineses ? Bobo os japas não são .

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Telefone de Trump para Abe: ‘Se vc não comprar nossos aviões, nós ‘cortar’ assistência militar’. Talkei?
Abe: Ok. Manda 105 jacas, digo F-35.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Abe: Como assim, Talkei? Isso é dinheiro para nunca acabar.
Trump: Não tenha medo, a gente te empresta pra comprar toda a plantação de jacas, Talkei?
Abe: Ah, honorável Trump, então tá bom. Manda pra cá
Trump (Já sozinho), liga para o FED, e fala; O Jacó, imprime essa grana toda aí…
😏😮

Andre
Andre
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Terceira maior economia do mundo e decimo nono melhor IDH, maior expectativa de vida no mundo. Esses japoneses são realmente burros. Espertos somos nós…

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Somente pelo volume da compra poderia se justificar a troca da Turquia pelo Japão na fabricação de peças e parceria na cadeia produtiva.

Marcelo
3 meses atrás

Os japas estão pensando na China.

leonidas
leonidas
3 meses atrás

Vixi, a China não vai gostar nadinha disso.
Mas e dai?
Pau na Plan…rs

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
3 meses atrás

Já pensou se fossem bons…

André
André
3 meses atrás

Dinheiro não é problema

Sérgio Luís
Sérgio Luís
3 meses atrás

Izumo abastecido!
Agora é tudo e todos contra a China!

Last edited 3 meses atrás by Sérgio Luís
Argos
Argos
Reply to  Sérgio Luís
3 meses atrás

Só não pode estar chovendo nem acelerar muito senão sai a “maquiagem” invisível e ele cai com raio…

Ricardo Barbosa
Ricardo Barbosa
3 meses atrás

Isso sim é uma compra de caças de respeito.

Frederico Boumann
Frederico Boumann
3 meses atrás

Um sonho para a FAB…
Acho que se o Brasil tivesse grana tio Trump venderia, eu acho.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
3 meses atrás

Com a China enchendo o saco cruzando as fronteiras tem de se armar e mostrar os dentes para ela…

Observador
Observador
3 meses atrás

Beira a vergonha um país como o Japão, com a economia e desenvolvimento tecnológico que tem, ser tão dependente de material estrangeiro.
Antes de me criticarem, eu sei, foi um cultura criada (imposta) após a 2ª Guerra, sei também que a situação do nosso Brasil é muito mais constrangedora ainda nesse campo, mas…

Carlos Ravara
Carlos Ravara
3 meses atrás

Off: a Espanha vai de Eurofighter, 20 caças.

Assis
3 meses atrás

Gente boa, Brasil tem exército de reserva, entende? Tem muita gente que está puxando uma cana aqui, outra ali. Também tem a galera das comunidades, cada capital tem a sua. Já pensou? É só mobilizar o pessoal que está nos morros cariocas que já dá um belo contingente. É só dar depois patente de tenente (e soldo) para todo moleque que tem o seu Ar-15, seu Sig-Sauer… todo mundo entra no jogo. Afinal, é Brasiu entrando no jogo de verdade. Vai ser divertido.