Home Aviação de Caça Saab inicia a produção do Gripen no Brasil

Saab inicia a produção do Gripen no Brasil

24385
100
Primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira – Foto: Saab

A Saab Aeronáutica Montagens (SAM), primeira fábrica de aeroestruturas da Saab fora da Suécia para o novo caça Gripen, atinge outro marco importante com o início da produção. No local, serão construídas seções do Gripen que serão entregues para a montagem final do caça na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP) e em Linköping, na Suécia.

Em 2014, a Saab assinou um contrato com o governo brasileiro para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F. Em setembro do ano passado, a primeira aeronave brasileira Gripen E foi entregue para iniciar o programa de ensaios em voo. Agora, outro marco é alcançado quando a produção do Gripen começa na fábrica da SAM, localizada em São Bernardo do Campo (SP).

O cone de cauda e a fuselagem dianteira da versão monoposto (um assento) do caça Gripen são as primeiras aeroestruturas a entrarem em produção na SAM. Posteriormente,os freios aerodinâmicos, a fuselagem traseira, o caixão das asas e a fuselagem dianteira para a versão biposto (dois assentos) serão fabricados na SAM.

“Esse é outro resultado da Transferência de Tecnologia do Programa Gripen. Com base no treinamento prático e teórico de engenheiros e montadores brasileiros na Saab em Linköping, conseguimos estabelecer uma linha de produção altamente qualificada na SAM, seguindo os mesmos padrões que temos em nossa fábrica na Suécia”, diz Jonas Hjelm, head da área de negócios da Saab Aeronautics.

Atualmente, a SAM conta com mais de 70 funcionários altamente qualificados, sendo que a metade já participou ou está participando do programa de Transferência de Tecnologia, na Suécia. Parte desses funcionários concluiu o treinamento e voltou para iniciar a produção no Brasil.

Visão em 3D da fábrica da Saab Aeronáutica Montagens



DIVULGAÇÃO:
Saab / Publicis Consultants

Subscribe
Notify of
guest
100 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luís Henrique
Luís Henrique
3 meses atrás

Que maravilha.
Agora só falta a FAB encomendar mais 72.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Não vejo a hora de ver 108 aeronaves como essa no lugar de todos nossos F-5 e AMX e se Deus quiser, 24 aeronaves para marinha.

Tula
Tula
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Caro amigo, posso até estar muito desatualizado sobre o assunto, mas, não vi na reportagem em nenhum momento que esses Aviões seriam para nós! Apenas fica bem claro que eles serão produzidos aqui mas, quem São os Donos eu não consegui enxergar na reportagem… Me ajuda aí!!!

André Santos
André Santos
Reply to  Tula
3 meses atrás

Pelo que eu sei 36 são para o Brasil…se houverem mais faram parte de um novo contrato de compra, como seram fabricados aqui, tem grandes chances de que o Brasil adquira mais unidades futuramente!!!

Last edited 3 meses atrás by André Santos
Marcos
Marcos
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Os Gripen vão substituir os F5 mas não os AMX, pois este é de ataque ao solo.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Eles vão substituir os A-1 também, em um segundo momento, primeiramente substituirão os F-5 pois estes tem sua vida útil finalizando já no periodo de 2022 a 2025, antes do A-1.
O Gripen cumpre todas as tarefas, ele é multifunção.
Abraços.

JSilva
JSilva
Reply to  Marcos
3 meses atrás

JAS 39 Gripen, JAS é a abreviatura de “Jakt, Attack, Spaning” (Caça, Ataque, Reconhecimento).

A intenção da FAB era substituir Mirage, F-5 e AMX pelo Gripen.

Last edited 3 meses atrás by JSilva
Lu Feliphe
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

180 unidades patrulhando o território nacional, seria uma enorme revolução nas capacidades de defesa da fab.

Jonny BR
Jonny BR
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Acho difícil chegar nesse número, a economia do Brasil está entrando num parafuso.

Mateus
Mateus
Reply to  Jonny BR
3 meses atrás

Está entrando? Já entrou em parafuso desde 2014, estamos na década perdida do século XXI, na verdade se ficar só na década estamos no lucro…

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Entramos em parafuso desde 2003.

João Augusto
João Augusto
Reply to  Diego Tarses Cardoso
3 meses atrás

Não é o que dizem os indicadores econômicos.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Caro Mateus. Cada coisa no seu lugar. Segundo a FGV (Codace), o país entrou em um processo de retração no segundo trimestre de 2014 que durou até o quarto trimestre de 2016, quando entrou em um ciclo de expansão que durou até o quarto trimestre de 2019. A partir do segundo trimestre de 2020 a retração econômica está relacionada á crise da Covid 19. O primeiro passo para entender algo é usar dados corretos. Procure pelo comunicado do “comitê de datação de ciclos econômicos” publicado em 29 de junho.

Kemen
Kemen
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Bem… espero que tudo agora não seja devido a pandemia, no mundo inteiro a economia piorou, espero que esse problema seja resolvido logo com a definição da vacina e a aplicação na nossa população a “toque de caixa”, pois a partir dai poderemos observar como andara a nossa economia. Parabéns no que se refere ao auxilio emergencial sem dúvida um acerto em boa hora, mas acho que poderiamos ter tido uma ação melhor no que se refere à saúde como um todo… essa que foi chamada de “gripezinha”.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Kemen
3 meses atrás

Olá Kemen. O isolamento social começou em março, mas os dados de janeiro e fevereiro já mostraram retração. O PIB no primeiro trimestre de 2020 foi -0,3% (contra +1,7% no último trimestre de 2019, portanto uma queda de -2,0% com pouco efeito da COVID). O primeiro trimestre de 2019 tinha sido +0,6% e em 2019 +1,5%). Portanto, tanto em relação ao trimestre anterior quando em comparação aos primeiros trimestres de outros anos, 2020 apresentou queda. Em fevereiro, escrevi aqui que o governo federal deveria ter tomado duas ações rápidas, i) abono do bolsa-família,ii) abono na aposentarias até dois salários-mínimos e… Read more »

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

A crise na economia mundial já começava a se mostrar nessa época devido as guerra econômica e fiscal entre EUA e China.
Ou está se esquecendo ou não quer comentar esse fato por interesse político.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Cristiano GR
3 meses atrás

Caro Cris. Há um comunicado do FMI de janeiro de 2020 (pré crise COVID) que estimava um aumento da atividade econômica do mundo para +3,3% em 2020 e +3,$% em 2021, para um crescimento de +2,9% em 2019, isso já considerando a guerra comercial entre EUA e China. Portanto, são dados que indicariam na verdade um crescimento da economia mundial, em sentido oposto ao desempenho da economia brasileira. A situação brasileira é tão crítica que é desnecessário manipular dados. Aliás, o interesse político tenderia a esconder os números (por exemplo, recontar os mortos por COVID19).

Nilson
Nilson
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Ufa, até que enfim alguém com cérebro funcionante. Parabéns.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Nilson
3 meses atrás

Olá Nilson. Obrigado.

Mauro
Mauro
Reply to  Jonny BR
3 meses atrás

Segundo a Receita Federal, a arrecadação de junho deste ano já superou a de junho de 2019, com pandemia e tudo. E olha que além de muita coisa parada, tem muita desoneração em curso.

Mateus
Mateus
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Não viaja Mauro, o país tá com quase 100% de dívida pública/PIB, os economistas estimam uma queda de 6.5-9% do PIB, temos quase 70 milhões de brasileiros desempregados dependendo de auxílio emergencial. Só vamos nos recuperar depois de 2024 ao nível de 2014 segundo os economistas…

Geraldo Ferreoli
Geraldo Ferreoli
Reply to  Mateus
3 meses atrás

🤔 nossa que exatidão

Valmir
Valmir
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Não viaja Mateus. Pare de falar do que não conhece.

Mateus
Mateus
Reply to  Valmir
3 meses atrás

Procure então: verás que: “O deficit nas contas públicas brasileiras pode chegar a R$ 700 bilhões em 2020, o que, somado à forte queda do produto interno bruto (PIB) no mesmo período, deve fazer com que o endividamento público ultrapasse a marca de 90% do PIB
Fonte: Agência Senado”
Verás que: “Quase 65 milhões de pessoas já receberam auxílio emergencial” Fonte: SBT notícias
Verás que: “87,6 milhões: pela primeira vez o número de desempregados no Brasil supera o de pessoas ocupadas”
Não to viajando, é a realidade, aceitem ou não.

Abel
Abel
Reply to  Mateus
3 meses atrás

11.800,000,00 desempregados

Abel
Abel
Reply to  Abel
3 meses atrás

Segundo o TRT, o resto são empregos informais como Uber etc……

Marcos
Marcos
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Não é assim!
Desempregados são aproximadamente 15 milhões, esse número todo é devido a ajuda do governo tem com as empresas que aderiram ao plano de não demissão.
A empresa reduz a carga horária do funcionário e o salário e o governo completa aproximadamente o valor que o funcionário deixou de ganhar, em troca as empresas que aderiram ao programa não podem demitir.
Por isso que os benefícios atinge esse total de mais de 80 milhões somados aos desempregados.

Talisson Goet
Talisson Goet
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Conheço gente rica que recebeu o auxílio auxílio aqui no RS. Boa parte são jovens que tem tudo na vida mas como nunca trabalharam e os bens estao no nome dos pais eles se enquadram, infelizmente. Nesses teus 80 bilhao tem rico no meio

Talisson Goet
Talisson Goet
Reply to  Talisson Goet
3 meses atrás

Essas pessoas nao necessariamente sacaram o dinheiro. Mas constam na transparencia.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Talisson Goet
3 meses atrás

Caro Talisson. A economia só mostra atividade se há consumo. Uma pessoa que recebe o benefício emergencial e guardar o dinheiro na poupança ou não saca-lo, não gera atividade econômica. Portanto é inócuo. O auxílio emergencial é de um lado, garantia de renda mínima (caráter social) e do outro incentivo para consumo (caráter econômico).

Jodreski
Jodreski
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Vamos lembrar que tem MEI também está recebendo auxílio, e outra: quem estava na informalidade também. Então falar que temos 65 milhões de desempregados não é preciso amigo! Há 65 milhões de pessoas cadastradas no programa de auxilio mas não necessariamente que as 65 são desempregados!

francisco
francisco
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Em 2021 o PIB está previsto crescimento de 4%

Mateus
Mateus
Reply to  francisco
3 meses atrás

Óbvio, depois de cair cerca de 7% esse ano… Isso não é “crescimento”, ainda ficamos com um défict de 3%…

nonato
nonato
Reply to  Mateus
3 meses atrás

No desgoverno anterior, caiu 8% sem covid…

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  nonato
3 meses atrás

Caro Nonato. Em 2013 o PIB cresceu +3,0%. Em 2014 a variação do PIB foi +0,1% (praticamente nulo). Em 2015 a queda foi de 3,5%. Em 2016 a queda foi novamente de -3.6%. Em 2017 cresceu +1,7%. Em 2018 foi +1,1%. Em 2019 novamente +1,1%. Pelas contas do pessoal, 2019 estaria -0,1% menor que 2012.

Fernando Medina
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

O Brasil tem 513 Deputados federais mais 81 senadores mais 11 ministro do STF. Infelizmente o brasileiro acho que o Presidente governa sozinho. Nem o governo Militar governou sozinho. P problema do Brasil é o brasileiro.

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Fernando Medina
3 meses atrás

O governo Militar governou sozinho sim!!!
Não tente mudar o passado, eu vivi aquele momento, em minha cidade nem para prefeito eu podia votar.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Olá Mateus. Pior porque o crescimento de 2021 será sobre 2020 que é uma base -9% menor que 2019.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  francisco
3 meses atrás

Caro Francismo. Faça a conta. Considerando o PIB de 2019 igual á 100. As estimativas apontam uma queda de -9%. Portanto o PIB de 2020 será 91. Se ocorrer um crescimento de 4% em 2021 será sobre o 91, portanto um crescimento de +3,6% sobre 2019. Isso significa que 2021 será ainda -5,5% menor que 2019.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Camargoer;
9%?
As projeções para o PIB em 2020, conforme o Relatório de Mercado Focus, a expectativa para a economia este ano passou de retração de 6,54% para queda de 6,50%. Há quatro semanas, a estimativa era de baixa de 6,48%.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Edson Parro
3 meses atrás

Olá Edson. O FMI projeta uma queda da economia brasileira de -9,1%.

Prof. Americo Roscia
Prof. Americo Roscia
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Crescimento do PIB em 2021 de 4% em relação ao PIB de 2020, já e uma indicação de recuperação econômica e, sim, crescimento do nosso PAIS! Qualquer conta para diminuir esse percentual, levando-se em conta dados do PIB anteriores fica somente na vontade politica de se desconstruir os esforços de um governo, que luta desde o seu primeiro dia de mandato, para deixar o legado de um pais melhor para as gerações futuras! Prefiro usar a matemática e a estatística para construir e não desconstruir, já que, matematicamente falando, elas podem fazer a mesma coisa e, ao mesmo tempo! Dependendo… Read more »

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Prof. Americo Roscia
3 meses atrás

Caro Américo. As crises da atividade econômica geralmente se parecem com um “V”. Primeiro uma rápida queda, depois uma recuperação para retornar aos níveis anteriores. O aumento do PIB ao longo da série histórica só pode ser contabilizado a partir do momento que a recuperação levou o país ao mesmo nível de atividade econômica pré-crise. Um grande problema é quando ocorre algo parecido com o sinal de “raiz quadrada” ou algo parecido ao símbolo da “Nike”. Uma rápida queda seguida de um período de estagnação (raiz quadrada) ou uma recuperação lenta (Nike). O fato de ocorrer uma enorme queda da… Read more »

nonato
nonato
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Ainda bem que em 2003 estávamos bem e compramos o gripen, né…
Enrolaram vários anos porque não havia dinheiro…

Jodreski
Jodreski
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Bacana esse dado seu, mas acho que vc sabe que a dívida Americana supera os 100% do PIB Americano tb, aí vem a pegadinha: isso é motivo para ficarmos mais tranquilos ou ainda mais preocupados? kk

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Jodreski
3 meses atrás

Caro Jodreski. O problema nunca foi a dívida pública. Você lembrou bem que a dívida publica dos EUA é maior que o seu PIB e o país vem tendo deficits sucessivos há anos. O Japão a mesma coisa. Por outro lado, a Arábia Saudita tem sucessivos superávits e a dívida pública zerada (na verdade, eles são credores dos EUA). Acho que ninguém poderia afirmar que a situação econômica na Arábia Saudita seria melhor do que nos Japão, por exemplo. O fato é que o valor da dívida pública nada quer dizer sobre o país.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Caro Mateus. De fato, a relação entre a dívida pública e o PIB cresceu também em razão da queda do PIB. Além disso, as quedas constantes da Selic devido ao processo de deflação reduziram bastante a taxa de crescimento da dívida. Eu também concordo com você que a percepção é de uma enorme queda do PIB no segundo trimestre de 2020. Segundo dados preliminares, algo em torno de -9%. O setor industrial parece ter sofrido uma queda de 35% sobre uma taxa de ociosidade de 30% em 2019.

Nilson
Nilson
Reply to  Mauro
3 meses atrás

A arrecadação de junho ainda não foi divulgada, é lá pelo dia 20 que publica. O que foi divulgado é que o valor das notas fiscais eletrônicas emitidas em junho foi o maior do ano, o que é indício de retomada da economia. Mas daí a virar arrecadação ainda vai um tempo.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Nilson
3 meses atrás

Ola Nilson. Segundo a Receita Federal, a arrecadação real de jan/mar de 2020 foi -11,93% menor do que no mesmo período em 2019. Segundo eles, com base no IPCA, a arrecadação em maio de 2020 foi -33,92% menor do que em maio de 2019. Não há dados sobre junho.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Nilson
3 meses atrás

Olá Nilson. Os dados do Estado de SP também são ruins. A arrecadação estadual de abril de 2020 foi 20% menor do que a de abril de 2019 e 25% menor do que a arrecadação de março de 2020. Portanto, abril é um ponto muito baixo (são os dados mais recentes de SP). Eu ainda não encontrei dados preliminares de maio nem junho. Arrecadação de junho pode ser apenas uma flutuação sobre uma base muito baixa.

Felipe
Reply to  Jonny BR
3 meses atrás

Só continuar a não roubar que dá

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Jonny BR
3 meses atrás

E quem disse que economicamente falando não vale a pena? Quantos empregos? Diretos e indiretos? Impostos.? A sim, ia me esquecendo: indústria bélica é só prejuízo….

Isso obviamente sem falar em segurança nacional….a sim, ia esquecendo, todas as nações do mundo estão se desarmando… claro, inclusive o maduro…

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Jonny BR
3 meses atrás

Também acho difícil chegar nesse número e muito por não termos um inimigo com nome no horizonte e também pela visão errada da população e de políticos de não se investir muito em defesa. Aliás, muito para eles, pois nós sabemos que o investimento no Brasil em defesa, pelo seu tamanho territorial, econômico e populacional é fraquíssimo. Outra razão é o dólar alto, que torna tudo que é comprado de fora muito caro, mas para a economia em geral é muito bom, pois ajuda a indústria nacional a voltar a crescer e o país exportar mais produtos com valor agregado.… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Cristiano GR
Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Se encomendarem mais 18 temos que comemorar….Imagina mais 1 lote! abraços

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Se conseguirem um segundo lote de 32 é para glorificar de pé….não creio que encomendem mais que isto….

Jodreski
Jodreski
Reply to  Plinio Jr
3 meses atrás

É só cortar o excesso de pessoal das forças armadas que a grana aparece! Nas três forças é muito cacique pra pouca OCA. Olha a quantidade de navios operacionais na MB, alguém consegue me justificar (logicamente) pq ela mantem 80 mil no quadro de ativos? E ela não é a única! Infelizmente as forças se tornaram cabide de emprego e ninguém de lá quer largar o osso! Então em caso de conflito eu acho justo replicar o que os russos fizeram na WWII aonde tinha mais soldado que armamento o da frente ia equipado e os vinham atrás estavam lá… Read more »

Zorann
Zorann
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Eu torço por isso. Mas no fundo eu duvido até de um segundo lote.

E não porque não há dinheiro. O dinheiro existe e em muita quantidade, mas não é prioridade da FAB comprar caças. A defesa de nosso espaço aéreo passa longe das prioridades da Força Aérea.

Jodreski
Jodreski
Reply to  Zorann
3 meses atrás

Prioridade das três forças: Folha de Pagamento!
Em segundo lugar vem: Manutenção dos equipamentos já existentes
Em último vem: Investir na compra de novos equipamentos.
Eu queria estar errado!

Sérgio
Sérgio
Reply to  Luís Henrique
3 meses atrás

Já iniciou a produção em território nacional. Primeira fábrica da Saab fora da Suécia!!!

ERNANI
ERNANI
3 meses atrás

É o melhor retorno de um contrato de TOT assinado pelo Brasil de que tive notícia.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  ERNANI
3 meses atrás

Façamos justiça, o Prosub também tem uma carga alta de TOT. Há mais peças em um submarino do que em um ônibus espacial.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  OSEIAS
3 meses atrás

2!

Talisson Goet
Talisson Goet
Reply to  OSEIAS
3 meses atrás

A Micromazza fica perto de onde moro. É uma fábrica grande e de alta tecnologia. Ela era voltada pra Petrobras e quando esta suspendeu os contratos a empresa cortou 75% das vagas. Atualmente tem quase toda a linha de produção voltada pro Prosub. Ela ta bem parada durante a pandemia. Fora isso o prosub ajudou a recuperar as vagas de trabalho.

Last edited 3 meses atrás by Talisson Goet
OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Talisson Goet
3 meses atrás

Que bom saber que a Micromazza ainda está de pé e salvando empregados de alta qualidade, trabalhei na Akersolution com usinagem para arvore de natal e sei bem a importância de empresas assim nessa área.

Ted
Ted
Reply to  Talisson Goet
3 meses atrás

A WEG vai fabricar o motor elétrico do sub e outros componentes

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  ERNANI
3 meses atrás

Espero sinceramente que o usemos….

MMerlin
MMerlin
Reply to  Saldanha da Gama
3 meses atrás

Acredito que o aumento de participação do Brasil no projeto está totalmente ligado ao comprometimento do mesmo com o projeto do Gripen.
As possibilidades para a empresas nacionais envolvidas no projeto são enormes, mas depende de uma grande quantidade de fatores.
Se a FAB e a Embraer souberem transmitir a importância deste contrato para Brasília, esta parceria pode ser longa e expandir para outras áreas.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  MMerlin
3 meses atrás

MMERLIN, sinceramente espero que usem na concepção de um vetor de 5a geração! Sei que atualmente esperar este tipo de coisa é utópico e megalomaníaco, mas o que gastamos com o tot é para usarmos no desenvolvimento e construção de um vetor nosso e feito aqui, tipo o que a MB vem fazendo e espero que ela continue a fazer, construa mais subs nucleares e não nucleares para fortalecer nossa armada e até exportar os convencionais e claro, o mesmo com as fragatas! Meu sonho é ver o 14X (harpia) protegendo e fiscalizando nosso céu. Abraços

Mateus
Mateus
3 meses atrás

Muito bom, mas todo esse investimento será para apenas 36 caças? Caso for assim não valerá nem um pouco a pena, aliás na minha opinião sem o uso dessa tecnologia em projetos nacionais não terá valido a pena

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Concordo contigo, a compra do TOT foi para desenvolver nossa indústria, e aplicar esse conhecimento em novos produtos, sendo da área militar e civil. Embraer quem diga pois vai precisar muito dessa tecnologia para desenvolver novos produtos para se manter de pé.

Lu Feliphe
Reply to  Mateus
3 meses atrás

Não creio que ficará limitado a apenas 36 unidades, é um grande conhecimento e investimento jogado fora. É bem provável que se adquira mais um lote de caças. Sem dúvida os conhecimentos desse projeto serão vitais para a ampliação de nossa Indústria.

nonato
nonato
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

Que indústria, se essa SAM pertence à SAAB?

Cláudio Severino da Silva
Cláudio Severino da Silva
Reply to  nonato
3 meses atrás

Tal qual a Helibras, que pertence a Airbus Helicopters

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Cláudio Severino da Silva
3 meses atrás

A SAM é fábrica, não somente montadora. Não desmerecendo a Helibras, mas são TOTalmente diferentes….

Heinz Guderian
Heinz Guderian
3 meses atrás

Avante FAB, avante Brasil!

Fabio Araujo
Fabio Araujo
3 meses atrás

Excelente notícia!

JuggerBR
JuggerBR
3 meses atrás

Mais um passo pra modernizarmos a aviação de caça no Brasil.

Funcionário dos Correios
Funcionário dos Correios
3 meses atrás

Agora vai em! Que essa parceria com a SAAB vá muito além dos GRIPEN!

Sabino
Sabino
3 meses atrás

Mano o Brasil é gigante no podemos comparar com os nossos vizinhos temos que ser melhor melhor melhor

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
3 meses atrás

Aleluia!

Rodrigo LD
Rodrigo LD
3 meses atrás

Excelente notícia. Mas dadas as atuais circunstâncias, não acredito que veremos novas vendas para a FAB e muito menos para a MB (imagine a imprensa ficar sabendo de mais um gasto milionário com a defesa). Também acho pouco provável a exploração em um futuro próximo. A América Latina, se comprar algo, será do deserto americano e países com verba pra gastar, já sabemos que correm para o poço sem fundo do F-35, pois os EUA pressionam com tudo que podem. Afinal precisam vender esse equipamento e tentar diminuiro o rombo que esse projeto causou para eles mesmos. Enfim, vejo uma… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Rodrigo LD
3 meses atrás

O AMX permitiu a fabricação do E145 e do E175, esse posteriormente. O Brasil ganhou.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Isso mesmo, ganhamos muito com o projeto AMX. E que nesses tempos difíceis a receita se renove com o Gripen e nossa indústria se mantenha pé, inclusive Embraer.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Olá Cel.Nery. Até que ponto que a fabricação do AMX também influenciou o projeto do A29?

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Cada novo produto trás novos conhecimentos, métodos e tecnologias que são usados em todos os demais. Qualquer produto, seja civil ou militar, traz aprendizados e tecnologias.
Por exemplo… O KC390 incorporou conhecimentos e tecnologias que vieram do EMB145 AEW, dos EJets e do Legacy 500.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Fernando EMB
3 meses atrás

Olá Fernando. Bom ter noticias duas nestes tempos difíceis. A gente meio que sabe que o T27 foi um projeto original e que o A29 derivou dele. Minha curiosidade seria sobre quanto e no que o A29 herdou do AMX.

Carlito
Carlito
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Creio que AMX tenha fornecido um ótimo conhecimento em integração de sistemas. Ao meu ver (lembrando que sou leigo em engenharia aeroespacial, meu negócio é indústria automobilística), esta foi a grande herança deixada pelo AMX projeto do A29.

Last edited 3 meses atrás by Carlito
Andre
Andre
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

E esses dois projetos contribuíram para tornar a Embraer uma das maiores exportadoras do Brasil, gerando grandes ganhos em tributos e gerando muitos empregos diretos e indiretos.

O AMX gerou ganhos para o estado Brasileiro, mas isso vai de encontro a pré-conceitos e ideologias…

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Amigo Rinaldo Nery, e se os frutos do AMX foram benéficos,a que nível os frutos do Saab Gripen podem nós levar?!

Espero que nós levem ao topo da “Árvore”…

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Rodrigo LD
3 meses atrás

Só na área de usinagem de alumínio o programa AMX se pagou…..imagina no resto! Sabe quanto que o Brasil ganhou só nos programas dos 135/145 e nos EM? Ou vc acha que seria mais barato comprar da Bombardier só porque era de “de prateleira”? Pelo visto é péssimo para um país ficar “ inventando moda”, pensando, estudando, projetando, trabalhando, fabricando, utilizando….pra que né?

Vitor
Vitor
3 meses atrás

A SAM vai fabricar as aeroestruturas dos Gripens Suecos também?

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Vitor
3 meses atrás

Sim.

Natal
Natal
3 meses atrás

Não vejo a hora de ver esses aparelhos voando e protegendo nosso espaço aéreo

Gabriel BR
Gabriel BR
3 meses atrás

Está chegando a hora de encomendar um segundo lote

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Sim

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

O primeiro nem chegou ainda, calma amigo, deixa a FAB testar o avião primeiro em operações, creio que o segundo lote virá sim, saudações.

Marcos Cimirro
Marcos Cimirro
3 meses atrás

200 caças desses bem armadas com pilotos bem treinados e com uma doutrina de defesa sólida seria um inferno para qualquer potencia tentar invadir o Brasil.

Rui
Rui
3 meses atrás

Há um dito brasileiro muito famoso “deixa comigo” a partir daqui tá tudo estragado.

Joao
Joao
3 meses atrás

Pessoal, eu sou interessado no assunto mas nao sou militar e nem especialista. Mas nao está demorando muito para construir estes caças? Não seria melhor se o governo comprasse alguns F15 SE ou F21 para diversificar e tambem receber logo os caças? No ritmo que estão indo as coisas, teremos este 36 Gripens lá em 2030.