Home Aviação de Caça China realiza exercícios simultâneos em 3 mares da Ásia

China realiza exercícios simultâneos em 3 mares da Ásia

3913
76
Um caça chinês J-11 sobrevoa o mar da China Meridional. Muitas ilhas nessas águas têm reivindicações concorrentes da China, Vietnã, Filipinas e outros países

Exercícios em ‘zonas de batalha’ regionais ocorrem quando porta-aviões dos EUA navegam no Mar da China Meridional

PEQUIM — A China realizou exercícios militares nos mares do sul e leste da China e no Mar Amarelo na semana passada, flexionando seus músculos em meio a crescentes tensões com os EUA.

A mídia estatal divulgou os incomuns exercícios simultâneos no que chamou de “três grandes zonas de batalha”. Especulações sugerem que os exercícios de larga escala foram feitos não apenas para enviar uma mensagem forte ao mundo exterior, mas também para distrair as preocupações em casa.

Um destróier de mísseis e dois helicópteros praticaram a captura de navios não reconhecidos no Mar da China Oriental, informou a emissora estatal China Central Television. Pensa-se que o exercício tenha sido feita sob medida para as águas próximas a Taiwan e às Ilhas Senkaku, administradas pelo Japão, que a China reivindica e chama de Diaoyu.

O Exército de Libertação Popular também realizou exercícios de tiro real no Mar Amarelo e no Mar da China Meridional. Os navios civis foram proibidos de navegar perto das Ilhas Paracel, de quarta a domingo.

Enquanto isso, a Marinha dos EUA está realizando exercícios em larga escala no Mar da China Meridional, envolvendo os dois grupos de ataque de porta-aviões do USS Nimitz e do USS Ronald Reagan. Um bombardeiro B-52 foi enviado do continente americano para participar do exercício também. É raro a China e os EUA realizarem exercícios militares na mesma área, destacando as crescentes tensões nas águas.

“Existe uma preocupação crescente na China com tensões aumentadas com países como EUA e Índia”, disse uma fonte militar chinesa.

B-52 e aviões da US Navy no Mar da China

O principal diplomata chinês Yang Jiechi visitou uma base militar americana no Havaí no mês passado para se reunir com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo. Mas as autoridades pareciam fazer pouco progresso na melhoria das relações bilaterais.

As tensões só cresceram desde então, com a China promulgando uma controversa lei de segurança nacional que cobre Hong Kong. O Senado dos EUA aprovou por unanimidade um projeto de lei que permitiria a Washington sancionar membros do Partido Comunista Chinês e instituições financeiras que minam a autonomia de Hong Kong.

O Partido Liberal Democrata, no governo do Japão, também redigiu uma resolução na sexta-feira pedindo ao governo do primeiro-ministro Shinzo Abe que cancelasse uma visita de Estado planejada pelo presidente chinês Xi Jinping. A visita foi adiada devido ao coronavírus.

Pequim intensificou as atividades marítimas desde março, quando o surto de coronavírus atingiu seu pico na China. Dois navios da Guarda Costeira da China passaram cerca de 37 horas nas águas territoriais japonesas em torno do Senkakus neste fim de semana, disse a Guarda Costeira do Japão — a maior incursão desde que o Japão nacionalizou as ilhas em 2012. Funcionários do Ministério das Relações Exteriores da China também aumentaram sua retórica contra a Austrália e o Canadá.

“É um ciclo negativo em que os movimentos da China desencadeiam reações de outros países, o que leva a China a reforçar suas ações”, disse uma fonte diplomática em Pequim.

FONTE: Nikkei Asian Review

Subscribe
Notify of
guest
76 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

A China que mostrar que realmente virou uma superpotência e que não duvidem de seu poder de mobilização, e não se esqueçam que ainda tem a mobilização na fronteira com a Índia.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Muita retorica, o partido comunista saber que a China não e capaz de fazer frente e varias frente de batalha, e mais demostração de força para amenizar os confritos internos, não propriamente um resposta as demais países…desde ano passado cresce os protesto dentro da China…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

Sei que tem muita retórica, mas é um fato que investiram pesado e estão com as forças armadas entre as maiores do mundo, se eles conseguem manter várias mobilizações simultâneas por um longo período só o tempo dirá, mas estão investindo pesado para isso.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

O investimento da China, tanto em pesquisa e desenvolvimento quanto em novos equipamentos militares, não tem concorrentes.
Exercícios ajudam, sem dúvida, mas guerra é diferente de batalha. A dependência dos principais commodities ainda é o calcanhar de aquiles da logística chinesa.

Last edited 1 mês atrás by MMerlin
jmoura 16195
jmoura 16195
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

não tem mesmo, o petroleo passa pelo oriente medio proximo aos ,mares dominados pela india, uma aliança E U , INDIA TAIWAN, E JAPAÃO, SEM CONTAR FILIPINAS, pode ser um osso duro de roer ate pro grande dragão.

Joanderson
Joanderson
Reply to  jmoura 16195
1 mês atrás

Pra que o petróleo qui a china precisa vai correr tanto risco de passar pelo mar aberto patrulhado pelos EUA e seus aliados,sendo qui ela tem um aliado do lago dela com tudo qui ela precisa em recursos energético.
Tudo qui a china precisa pra sustentar uma guerra duradoura a Rússia tem pra suprir.

jmoura 16195
jmoura 16195
Reply to  Joanderson
1 mês atrás

será interessante pro urso manter o dragão?

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

A mais pura verdade, os comunistas sempre erraram a mão em tudo que fizeram desde que vieram ao mundo no século XIX. Essa retórica calcada em uma dialética, sem noção e enfadonha que nunca levou nenhuma sociedade humana a lugar algum, é a pior coisa dos chineses atualmente. Assim como na União Soviética, esses sistema político xing ling está fadado ao fracasso e pelos motivos de sempre!

Anildo Silva
1 mês atrás

Toda vez que vejo o desenrolar dessa estória neste região em torno dessas ilhas eu lembro do livro SSN do Tom Clancy, escrito em 1996, que gira em torno de uma guerra entre USA x China exatamente devido a problemas com as ilhas Spratly. Lembro que na época achei muito extranho ele ter escolhido esse cenário. Nos últimos anos vejo como na verdade Clancy foi profético.

Roger
Roger
Reply to  Anildo Silva
1 mês atrás

A série Jack Ryan, baseada no personagem do Tom Clancy, na Amazon, está muito boa, pelo menos a 1a temporada, pois ainda me falta assistir o resto.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Roger
1 mês atrás

A 1 é boa, a segunda cai muito em storytelling e em conseguir criar um cenário que seria real.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Anildo Silva
1 mês atrás

Tom Clancy, é phoda… Quantidade de inside information que ele tinha das fontes fazia os livros serem bem atualizados, e as vezes até profético, como um atentado ao Capitólio em que o piloto japonês joga o avião no prédio, matando muitos, inclusive o presidente americano. Livro de 1994…

Anildo Silva
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

Exato!

Anildo Silva
Reply to  Anildo Silva
1 mês atrás

‘extranho’ foi mal pessoal. Sorry.

Roger
Roger
1 mês atrás

A mais nova do governo chinês é que agora surgiu uma nova reivindicação territorial histórica dizendo que Vladvostok, na Rússia, pertence a China. Para muitos foi apenas uma movimentação nas redes sociais chinesas e de um jornalista de um jornal (estatal) expressando seu descontentamento, mas lembrando que nada nas redes sociais chinesas ganha força sem o respaldo do PCC. E ainda mais de alguém de um jornal estatal, que 100% das vezes só expressa o que o partidão quer, sem ter de assumir diretamente a responsabilidade. Se algumas de suas inúmeras reivindicações territoriais “históricas” forem concretizadas, alguma hora vai chegar… Read more »

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Roger
1 mês atrás

Bem, eu vou te dizer. você é exatamente o mesmo fã que não pode filtrar as informações.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Evgeniy (RF).
1 mês atrás

Em partes o Roger não está errado em expor esta insatisfação da China com a questão. Ela realmente existe. A primeira vez que ouvi falar do Tratado de Tiensin foi de um amigo, este chines, que também trabalha com infra e telecomunicação.
Analisando a história e o que levou o tratado a ser ratificado, vejo com uma reclamação mais válida (principalmente que Hong Kong voltou as mãos chinesas) e “simples” do que Taiwan.

Roger
Roger
Reply to  Evgeniy (RF).
1 mês atrás

Realmente tenho de concordar que as informações estão enviesadas. Muitas das mídias indianas estão propagando isso, em parte para propagar o sentimento anti-China, devido aos recentes embates em suas fronteiras. O jornalista chinês vendo a má repercussão de seu tweet por mídias indianas, se “corrige”. No entanto, ainda assim, o tweet original dá margens para uma outra interpretação. @shen_shiwei · 2 de jul “This “tweet” of #Russian embassy to #China isn’t so welcome on Weibo “The history of Vladivostok (literally ‘Ruler of the East’) is from 1860 when Russia built a military harbor.” But the city was Haishenwai as Chinese… Read more »

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Roger
1 mês atrás

A curto/médio prazo pode não ser um problema entre os dois países. Mas e a longo prazo? O quase vazio demográfico na Sibéria, a própria demografia russa que não ajuda, com a população envelhecendo, os incentivos dado aos imigrantes chineses para explorarem a Sibéria (fazendas e campos madeireiros) e a questão de Vladivostok. Mesmo uma Rússia com bombas nucleares vai ter problemas, com chineses se infiltrando, sendo a maioria da população e dominando a economia em localidades do oriente russo. Esta é uma informação muito distorcida. Existem muito poucos chineses no Extremo Oriente (por assim dizer). Basicamente, existem várias centenas… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
1 mês atrás

E o faot é que, a cada dia que passa, a China acrescenta mais e mais meios às suas Forças Armadas.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Digo: E o fato…..

Argos
Argos
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Não sei porque negativaram… Seria por torcida ou medo ? Eles (chineses) investem pesado nas forças armadas assim como a Índia também o faz.

JuggerBR
JuggerBR
1 mês atrás

Se um dia a China entrar em conflito com um vizinho, os demais países precisam entrar junto pra derrotar os chineses, do contrário, enfrentando um a um, a China leva…
O problema dessa abordagem é que esses vizinhos tem seus próprios conflitos regionais, fora a desconfiança quanto ao passado de conquistas japonesas pra pensar…

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

” Inimigo do meu inimigo, é meu amigo (pelo menos enquanto houver perigo do maior inimigo)”

pangloss
pangloss
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

Contingências podem criar alianças inicialmente consideradas impossíveis. Stalin e Roosevelt formaram do mesmo lado, entre 1941 e 1945.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

O único problema é que se juntar China, Rússia e seus aliados asiáticos e eurasianos teremos uma massa enorme de cerca de 2 bilhões de pessoas com recursos minerais infindáveis e com acesso às armas mais modernas que existem.
Melhor deixar como está.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Num cenário assim, de uma guerra dessas proporções que espero que nunca aconteça novamente, do outro lado teria Estados Unidos, Itália, Alemanha, França, Reino Unido, Espanha, Polônia, Canadá, Brasil, Austrália, Japão, Coréia do Sul, Índia, Israel, Suécia, Noruega… Melhor deixar como está mesmo!

Cel. Heraclides
1 mês atrás

A história vai se repetir: Tal qual o Japão, a China pode provocar uma guerra no teatro Ásia/Pacífico, e vai perder.
Derrotada e ocupada, como no passado.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Cel. Heraclides
1 mês atrás

Derrotada sim, ocupada? Com mais de 1 bilhão de habitantes, milhões de soldados? Acho impossível, a não ser numa guerra nuclear

Observador
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

Com toda esta gente para alimentar e dependendo grandemente do fornecimento de outros países é só cessarem as fontes de suprimentos externas e causarem danos à produção interna que o caos e a guerra civil se instalam.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Observador
1 mês atrás

Mas ocupar? Qual o tamanho da força inimiga pra manter esse território tão hostil?

Observador
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

Realmente não creio que haja a necessidade de ocupar o território, porém 92% da população chinesa se concentra amontoada nas bacias dos rios amarelo, yang tzé e perla e se houver um ataque nuclear maciço nestes locais a população da China será quase que dizimada.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Observador
1 mês atrás

A China é maior produtora de diversos tipos de alimentos.
Vc está condicionando essa ‘dependência’ à importação de soja e outros grãos usados em ração animal, principalmente porcos.
A China é disparada, a maior produtora mundial de carne suína com 42.550 mil toneladas, seguida da U.E. com 23.935 mil e EUA com 12.542. mil por ano (fonte: EMBRAPA)

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

E ainda, se considerarmos todos os tipos de carnes, a China produz cerca de 88 milhões de toneladas, os EUA ficam em segundo com 46 milhões e Brasil em terceiro com 29 milhões.
Para vc ter uma ideia do avanço chinês, em 1961 os EUA produziam cerca de 16,5 milhões de toneladas e a China 2,7 milhões.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Xings todo analista vê que a China precisa de alimentos de fora, sem soja dos EUA e do BRASIL a criação de animais na CHINA entre em colapso

Observador
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

A China não é auto suficiente na produção de alimentos para sustentar sua gigantesca população, fato!
Se promoverem um embargo total e destruirem seus cultivos e criações, serão atirados ao caos, miséria e barbárie.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Observador
1 mês atrás

Desde a época de Roma Antiga que alimentos não são determinantes no resultado de uma guerra.
Não podem faltar pessoas, armas, minérios, petróleo e etc.
Esqueça que essa teoria é furada.

Observador
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Mentira, há vários exemplos na história de povos e exércitos que sucumbiram a cercos que lhes privaram de alimentos, inclusive Julio Cesar logrou vencer o Vercingetorix e seus gauleses desta forma.
Sei que os chinos comem de tudo que se move, inclusive seus conterrâneos como foi narrado por oficiais do exército durante a ditadura de Mao, mas vamos ver se podem comer terra se forem privados de tudo…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Observador
1 mês atrás

Como eu disse, desde a época de Roma Antiga.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Observador
1 mês atrás

Não é por acaso que varias empresas encheram o bolso de dinheiro na WW2,empresas como a Heinz,Hershey Foods Corporation e Mars,fabricante do chocolate “Mars & Murrie”,ou como é mundialmente conhecido : M&M…

Argos
Argos
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Sem contar a carne de rato, cachorro, morcego, pangolim etc…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

quantos soldados britânicos tinha ali, quando eles governaram a china por baixo dos panos?

Kemen
Kemen
Reply to  Cel. Heraclides
1 mês atrás

Guerra entre potencias nucleares se limitariam apenas a luta pela disputa de pequenos ou alguns territorios ou dominio de faixas maritimas, pensar em ocupação completa de um pais nuclear é muita tolice, pode cair bomba nuclear em quem estiver pensando em ocupar, seja ele quem for. USA, Russia, China, França, Grã Bretanha, India, Paquistão e talvez Israel hoje em dia, são paises que se houvesse tentativa de ocupação total, o atacante perigaria de ter cidades inteiras destruidas.
Sem pensar nas alianças militares com essas potencias…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Cel. Heraclides
1 mês atrás

A história vai se repetir: Tal qual o Japão, os EUA podem provocar uma guerra no teatro Ásia/Pacífico, e vão perder, como perderam no Vietnam.
Comparação sem sentido baseada em fatos do passado..

Joanderson
Joanderson
1 mês atrás

Mudando de assunto,eu fico impressionado com a Rússia acho qui é o único país do mundo fora os EUA qui é autosuficiente em tecnologia militar,os outros países ou tem suporte Norte americano ou tem suporte dos próprios russos a França também fábrica muita coisa porém nem tudo é sozinha como a Rússia faz,acho qui é por isso qui os EUA e o mundo respeita tanto esse país,se a Rússia tivesse um pib de no mínimo 3 trilhos de dólares mas ou menos o pib da Alemanha,eles não ficavam em nd atrás dos EUA em tecnologia militar.

Last edited 1 mês atrás by Joanderson
Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Joanderson
1 mês atrás

O PIB da Rússia está muito colado no PIB da Alemanha em PPP.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Nem sequer é uma questão de PIB PPC. E na presença de uma escola científica e técnica, recursos e base de produção.

Joanderson
Joanderson
Reply to  Evgeniy (RF).
1 mês atrás

N intende vc quer dizer qui a Rússia não investe em tecnologia, desculpa se intedi errado.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Joanderson
1 mês atrás

Bem, eu quis dizer que a comparação de PPP neste caso não é muito …. bem-sucedida.
Obviamente, a Rússia está investindo em novos desenvolvimentos e de maneira bastante ativa.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Evgeniy (RF).
1 mês atrás

Os indicies de inovação da Russia são bem baixos. É só pegar os index do Bloomberg e do Banco mundial e vera.

Não adianta nada ter uma grande nível publicação de pesquisa cientifica se não invenção e inovação tecnologia.

Publicação por publicação o Brasil também tem em grande quantidade.

Na verdade nem em termos militares a Russia agrega muito em termos de tecnologia, depende muito de importação ou de tecnologia, principalmente em transistores.

Voces correm grande risco de cair no middle icome gap, assim como nos.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Augusto L
1 mês atrás

Sim, a Bloomberg é certamente uma fonte poderosa, muito poderosa. Também teríamos que usar a Radio Liberty, para citar como exemplo, e meu “negócio interno” favorito.

Desculpe, você está julgando o complexo industrial militar russo pela Bloomberg?

Augusto L
Augusto L
Reply to  Evgeniy (RF).
1 mês atrás

São 2 index diferentes.
O da Bloomberg e o do Banco mundial. Apesar de o da Bloomberg conta apenas inovação pura e o do banco mundial inovação e invenção, apesar de o rankings serem diferentes em relação Russia eles dizem mesmo.

E sim a Bloomberg é um fonte confiável em termos de economia, no ocidente não tem Pravdas ou South China post.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Augusto L
1 mês atrás

Se você pegar eles, somente México, Chile, Turquia e China dos países subdesenvolvidos estão realmente bem posicionados para serem competitivos.

A Polônia também esta mas recentemente foi classificada como economia desenvolvida por alguns indicadores.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Augusto L
1 mês atrás

O problema da Bloomberg e de outros lixões é que, há cerca de vinte e cinco anos atrás, no Ocidente (refiro-me aos anglo-saxões, porque são o significado político do Ocidente), terminaram os especialistas na Rússia e na URSS da velha escola. Mas não havia novos. Portanto, as previsões da Bloomberg e outras estruturas (mesmo do Banco Mundial) têm um baixo grau de adequação. Ou seja, eles simplesmente não se tornam realidade. Eles substituem suas “análises” por raciocínio político, mais especificamente o deles. Ou simplesmente mentem (o exemplo mais alto é o “fechamento” do programa T-50) ou simplesmente não entendem a… Read more »

Augusto L
Augusto L
Reply to  Evgeniy (RF).
1 mês atrás

Analises econômicas se baseiam em fatos e dados meu caro.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Augusto L
1 mês atrás

Portanto, essa análise econômica não está relacionada à realidade, pois a realidade contradiz visões desse tipo.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Sem dúvida a Rússia ainda é um potencia em termos de desenvolvimento de armamentos.
Mas em termos de poder econômico está extremamente distante da Alemanha. A Rússia sobrevive da vendas de produtos primários como petróleo e gás natural.
A indústria russa é fraquíssima. Basta observar: você tem na sua casa geladeira russa? televisão? celular? sapato? automóvel? Qualquer coisa que seja? Não tem porque a Rússia não fabrica nada. A China tem indústria forte. A Rússia não tem. A exceção é armamento.

sub urbano
sub urbano
1 mês atrás

Se o “status quo” deixar de ser favorável à China o próximo movimento deve ser armar e financiar os adversários dos Estados Unidos.A ultima vez que a China fez isso foi na Guerra do Vietnã e todos sabemos qual o resultado: 2300 aeronaves abatidas.

Observador
1 mês atrás

Depois dizem que é exagero comparar a China com os nazis. Agora passam a cobiçar território russo e australiano também. O nível de arrogância e esquizofrenia é tal que não enxergam que estão plantando os alicerces de sua ruína. A China se estabelece como uma ameaça tão estúpida e insensata que ao invés de angariar aliados faz questão de se movimentar no sentido de aumentar rapidamente o número de desafetos, e se cometer o desvario suicida de atacar alguém, poderemos ver surgir contra ela a maior e mais poderosa aliança da história. E no fim vão ser derrotados, vão perder… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Observador
1 mês atrás
Observador
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Sim, os inexperientes e arrogantes chinos são grandes piadistas, e o significado da piada é: Preparados para apanhar…

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Observador
1 mês atrás

A diferença é que a Alemanha não tinha recursos para tal, tanto é que muitas foram as tentativas de Hitler de negociar a paz rechaçadas pelos aliados. Já a China tem muito mais gordura para queimar.

EdcarlosPrudente
EdcarlosPrudente
1 mês atrás

Por besteiras assim é que se deu incio a segunda grande guerra!

O povo chines é muito xenofóbico, a nação chinesa não respeita soberania de outras nações, e não pensem que a distancia nos protege das ambições chinesas, há políticos no Brasil cheios de amor e elogios a não chinesa, um que governa o Estado de São Paulo por exemplo.

Saudações!

Roger
Roger
Reply to  EdcarlosPrudente
1 mês atrás

Uma das reclamações constantes que vejo quanto a muitos países asiáticos é a xenofobia, racismo, preconceito contra ocidentais. É detestável? Sim, certamente. Mas penso que a maior parte dos países asiáticos, dada a sua história, foram fechados, tem uma população homogênea e na maior parte do tempo, nunca tiveram necessidade de receber mão de obra externa. As poucas interações se davam pelo comércio/guerras em sua maioria entre os próprios países asiáticos e ainda assim o preconceito entre os povos asiáticos (tecnicamente com semelhanças culturais) é algo latente. Então, fico me perguntando se seria justo comparar um país americano com uma… Read more »

JSilva
JSilva
1 mês atrás

Interessante notar como o Flanker ainda é o caça de referência do oriente, mesmo na disputa entre China e India o que vemos é a recente compra de 24 Su-35S pela China e o anúncio de mais Su-30MKI para a Índia. Sem contar que ambos os países personalizaram a plataforma para suas especificidades, a China com projeto próprio (J-11) e a Índia com a ajuda dos israelenses.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
1 mês atrás
Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  SmokingSnake 🐍
1 mês atrás

Sera q vc pensa da mesma forma sobre as regiões, e são várias, nos EUA tomadas do México? É claro q não né…Tudo depende de quem é o “agressor”, sendo o senhor do norte: orelhas baixas e rabo abanando.

Rico Zoho
Rico Zoho
1 mês atrás

Tem que se dar uma trava nas ambições desmedidas chinesas. Pequim está arrumando confusão desde Taipei até Camberra. A única forma dos chineses serem controlados e via boicote econômico. Ou logo teremos pelo menos duas guerras no Pacifico que vai envolver não um, mas pelo menos quatro potências nucleares.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rico Zoho
1 mês atrás

Se um dia houver um boicote econômico ‘à vera’ e não essa baboseira de guerra comercial, a China vai se movimentar e buscar o que precisa onde for necessário.
Fará valer o poder seus 1,5 bilhão de habitantes, potência industrial e militar..

Satyricon
Satyricon
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Isso é uma grande bobagem
Habitantes por habitantes, a Índia é maior.
PIB por PIB, o da China pode, sim, chegar a ser maior algum dia, mas não será maior do que seus opositores juntos, cuja lista cresce à cada dia.
A China tem demonstrado uma capacidade ímpar de alinhar seus oponentes em uníssono. Até Hitler foi mais habilidoso e ardiloso, ludibriando seus oponentes até ser tarde demais. Da forma como caminham, quando tentarem dar um passo fora da linha, vão encontrar uma resistência imensa.
Será o suficiente? Saberemos.
Ao que parece, caminhamos para uma IIIGM, à passos largos, diga-se.

Matheus Santiago
Matheus Santiago
Reply to  Satyricon
1 mês atrás

A China não precisa ser maior do que todos os seus inimigos para ter dissuasão, na verdade só precisa ter algo em torno de 40% – 50% do que seus inimigos para dissuadir ameaças em potencial. A defesa é mais econômica do que a ofensiva e nesse caso, para dissuadir um(ou vários) inimigo com superioridade esmagadora, a China só precisaria gastar em torno de metade do que gastam seus potenciais inimigos para efetivamente impedir essa ameaça. Seis que muitos aqui gostam de números, pois então vamos a eles: Financiamento militar da China necessário para impedir grandes ameaças em potencial em… Read more »

Augusto L
Augusto L
Reply to  Matheus Santiago
1 mês atrás

Mateus acho q voce quis dizer Tri nos PIBs e não Bi. De qualquer forma, quem esta em posição de ataque é a China quem precisa retomar Taiwan e as cadeias de ilhas são eles. Quanto ao conceito de dissuasão eu concordo so acho que não vale tanto para uma guerra total, por questões óbvias. Não acredito no conceito small wars em um confronto direto entre as potências hoje e nem mesmo que uma estratégia 100% counter-force convencional possa proporcionar isso. E também achei a metodologia meio errada nos números, não discordo do pensamento mas acho era melhor voce ter… Read more »

Augusto L
Augusto L
Reply to  Augusto L
1 mês atrás

Agora entendi, deu uma segunda olhada e voce colocou sim.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Rico Zoho
1 mês atrás

A China está pegando ou quer pegar território de praticamente todos os países que fazem fronteira com ela, até com a coréia do norte eles tem disputa. Excelente matéria de um site indiano:

https://www.wionews.com/world/chinas-hunger-for-others-land-knows-no-limits-its-latest-target-is-russia-310561

Jonny BR
Jonny BR
1 mês atrás

Essa guerra não vai ser boa pra ninguém, Todo mundo nesse cenário possui a famosa arma do diálogo (ogiva nuclear), está tudo muito tenso.
Mas devo dizer, do jeito que anda a economia americana, uma guerrinha caía bem não? É como lucram.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 mês atrás

Bem o fato é que apesar de haver muito retórica os dois países tem misseis nucleares apontados para um para outro. Então se ficar só nessa de ranger os dentes tá tudo tranquilo. O negócio é quando se começa a ameaçar a morder…