Home Aviação de Ataque Colômbia estuda a compra de turboélices T-6 Texan II da USAF

Colômbia estuda a compra de turboélices T-6 Texan II da USAF

4519
73
O T-6A Texan II substituiu os treinadores a jato T-37 na USAF

O site Defensa.com noticiou que a Colômbia estuda aquisição de um lote de treinadores turboélice T-6 Texan II usados da USAF.

Os aviões deverão substituir os treinadores a jato colombianos T-37 na formação de pilotos.

Outros setores na Colômbia defendem a aquisição de mais aviões A-29 Super Tucano, já que os T-6 Texan II não possuem capacidade para operações de interdição e apoio aéreo aproximado.

A Força Aérea Colombiana também está considerando os jatos KAI FA-50 e M-346 para substituir os jatos de ataque A-37 Dragonfly.

Subscribe
Notify of
guest
73 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
4 meses atrás

Famosa “aquisição política”

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Marcos
4 meses atrás

Só poder ser, não tem sentido nenhum nessa compra!

Paulo V S Maffi
Paulo V S Maffi
Reply to  Marcos
4 meses atrás

Já que ‘precisam’ fazer essa aquisição política, por que não compram o F-16 para substituir os Kfir, não é mesmo? E assim matariam dois coelhos com uma cajadada só! Vai entender…

Marcelo M
Marcelo M
Reply to  Marcos
4 meses atrás

Politicamente, adquirir treinadores básicos de segunda mão não tem nenhum valor. É um favor dos americanos, especialmente pelo Foreign Military Sales – FMS. Se fosse pelo menos o F35, ai sim. Alto valor político. Como o Chile diz que quer.

Tomcat4,2
Tomcat4,2
4 meses atrás

Como o texto já diz, o ST faz muito mais que o T-6, se não optarem por mais ST será, ao meu ver, uma economia porca.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Tomcat4,2
4 meses atrás

Realmente é mais lógico comprar ST novos que investir no T-6 II usados, mas eu creio que o preço possa justificar a escolha dos T-6 II já que eles também estão estudando a compra de caças e da diferença no valor vai ajudar na compra dos caças, é o problema do cobertor curto. Mas espero que sigam a lógica e comprem o ST.

Lu Feliphe
Reply to  Tomcat4,2
4 meses atrás

O Super Tucano seria em capacidades o mais ideal, eles já operam o Super Tucano e inclusive foi a primeira nação a colocar ele em ação.

Last edited 4 meses atrás by Lu Feliphe
Marcelo
Marcelo
Reply to  Tomcat4,2
4 meses atrás

T-6s usados devem vir praticamente de graca…de fato o idela seria padronizar a frota com STs mas para treinamento puro o T-6 deve ser ate mais docil para os alunos ja que esta mais para EMB-312 que para o EMB-314.

leonidas
leonidas
Reply to  Tomcat4,2
4 meses atrás

Isso não tem relação com economia e nem com eficiência apenas com politica.
E ailnda tem nego achando que a Embraer pode sobreviver sem o estado se focar na “eficiência” o ST tem sido um demonstrador maravilhoso de como a “eficiência do lobby politico” sempre deu as cartas em assuntos do mundo militar e aeroespacial…

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

Acho que nesse caso colombiano, falta um pouco de atitude da Embraer junto a força aérea colombiana, talvez uma estratégia de venda, uma oferta sedutora mais forte junto aos “hermanos” colombianos

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

Se junta com a SAAB e faz uma proposta de ST + Gripens fabricados no Brasil assim resolve os dois problemas colombianos de treinadores e caças!

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Foi na moskva hein!!!rs

João Adaime
João Adaime
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Prezado Fábio
A ideia é boa, porém se a intenção dos colombianos for adquirir KAI FA-50 ou M-346, o Gripen não pode competir por causa do custo, uma vez que é um avião de categoria muito superior, assim como o preço, algo como umas 3 a 4 vezes mais.
Abraço

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  João Adaime
4 meses atrás

Para fazer frente aos SU-30 venezuelanos? O FA-50 ainda pode ter alguma chance por conta dos armamentos BVR modernos que pode operar, mas o M-346 não teriam chances.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Mas é o que a notícia diz. Estes dois estariam sendo cogitados para substituir o “dinossauro” A-37 Dragonfly. Sendo assim, não seriam para a função interceptação e sim ataque ao solo ou treinamento avançado.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Treinador de jacto avançado e ataque ao solo? Compra logo F-22 e os cadetes que se cuidem de aprender a voar rápido…

Peter nine-nine
Peter nine-nine
Reply to  MestreD'Avis
4 meses atrás

Ninguém compra F.22…. O bicho está morto, prematuramente e infelizmente. Vivos estão os que já voam, mas nada indica que alguma vez volte a sair mais um da linha de produção, seja para que cliente for.

Fighting_Falcon
Fighting_Falcon
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Nem é culpa da Embraer, o nome disso é FMS.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Fighting_Falcon
4 meses atrás

Vc parece não conhecer as regras básicas do FMS. Sugiro uma busca no Google antes de opinar.

FLIGHT_Falcon
FLIGHT_Falcon
Reply to  EduardoSP
4 meses atrás

Eduardo,
Nos ajude com seu conhecimento então.
Compartilhe os detalhes, vai que tem outras pessoas que não conhecem, não tem o pq ficarem no google sendo que vc pode detalhar melhor que o que tem lá.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Sinceramente e Infelizmente, duvido que a Saab vai “passar” alguma venda de Gripens para quaisquer outros países. A Embraer, no máximo, comeria as beiradas de algumas manutenções e ainda por questões logisticas.

Mauro
Mauro
4 meses atrás

Excelente compra. Força Colômbia.

Nei
Nei
Reply to  Mauro
4 meses atrás

Parabéns. Ganhou Deslike kkkkkkk

Luis Marcello
Luis Marcello
4 meses atrás

Não faz sentido . A Colômbia opera e muito bem os Supertucanos , este seria o caso da FAB repassar (vendas) alguns dos nossos do estoque e depois a própria FAB “encomendar” pra Embraer outros novos mantendo a linha de produção aberta ! É só fazer uma forcinha e oferecer pros hermanos Colombianos e manter esta excelente relação comercial com a Embraer e Brasil ! Mexam se ! .

Antoniokings
Antoniokings
4 meses atrás

Das duas, uma.
Ou a Colômbia está na maior pindaíba para comprar esses aviões usados ou o Brasil levou ,mais uma pernada dos EUA.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

ou é jogo para receber uma oferta mais vantajosa da Embraer.

MFB
MFB
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Voto na segunda opção.

Peter nine-nine
Peter nine-nine
Reply to  MFB
4 meses atrás

O que não anula a pernada ou a tentativa de pernada.

OSEIAS
OSEIAS
4 meses atrás

Esse negocio deveria ser de Estado, nosso governo deveria fechar um amplo apoio de produtos militares a Colômbia, assim como já foi aventado aqui, ST mais Gripen, radares saber, munição e outros, assim como ato de boa fé, comprarmos as lanchas fabricados por eles, atenderia região amazônica, algo que podemos trocar bastante informações, intercambio e outros. Parceria, esse é o nome.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
4 meses atrás

Se a Colômbia fizer isso, mando mourão tomar metade de amazônia deles.

Marcos
Marcos
4 meses atrás

Já saiu notícia em sites internacionais. A Colômbia negou a compra do Texan

Kemen
Kemen
Reply to  Marcos
4 meses atrás

Essa oferta do Texan vem desde 2012, e não estão comprando agora não. Na realidade estão analisando para no futuro, talvez, adquirir para treinamento jatos coreanos ou italianos. Esta me parecendo que a mania dos “Hermanos” subiu mais para o norte, compra, não compra, compra, não compra….

fewoz
fewoz
4 meses atrás

E ainda tinha gente achando que iam comprar o Gripen… Enfim, esta matéria serviu pra jogar a realidade na cara de muita gente: a Colômbia, assim como toda a América Latina, não tem plata. É melhor ter algo “meia boca”, mas que pelo menos seja moderno (Argentina deveria tomar nota), que possa operar e manter a doutrina, do que comprar uma rainha de hangar… De nada adianta alguém comprar uma Ferrari se você não vai ter dinheiro pra gasolina, impostos ou manutenção.

rui mendes
rui mendes
Reply to  fewoz
4 meses atrás

O T/A-50 e o M-346 são para substituir os A-37, não são para substituir os Kfir, esses serão substituídos por caças da 4G ou como alguns dizem 4.5G.

fewoz
fewoz
Reply to  rui mendes
4 meses atrás

Peço desculpas, mas só vou acreditar quando assinarem o contrato.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
4 meses atrás

O ST é uma aeronave que os colombianos já operam e tem experiencia, além de entregar muito maia do que o Texan.
Porém…
O Tio Sam provavelmente vai vender o Texan via FMS, com um desconto camarada e algum bônus no pacote, como um bom suprimento em mísseis.

Lu Feliphe
Reply to  Willber Rodrigues
4 meses atrás

Os mísseis então seriam destinados a versão de ataque dos Blackhawks deles, pois a finalidade desse avião não é para apoio aéreo aproximado ou qualquer missão que tenha o uso de mísseis pois é uma aeronave de treinamento.

Last edited 4 meses atrás by Lu Feliphe
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Lu Feliphe
4 meses atrás

Concordo. BlackHawk + Hellfire dá um poder de fogo muito grande na América do Sul, principalmente pra bater nas FARC.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Willber Rodrigues
4 meses atrás

Outro que não conhece nada de FMS.

Gabriel BR
Gabriel BR
4 meses atrás

Ver o M-346 na vizinhança ia ser top . eu pessoalmente acho um avião bem charmoso

Kemen
Kemen
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Andei lendo que era estudo de compra para treinamento, mas va la saber se seria ou não.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
4 meses atrás

Compra meramente política.

Lu Feliphe
Reply to  Diego Tarses Cardoso
4 meses atrás

Vale destacar que a compra não foi oficializada, estão estudando as aquisições ainda.

Plinio Jr
Plinio Jr
4 meses atrás

A questão a ser respondida é os Colombianos precisam destas aeronaves para que ?? Treinamento de pilotos seria válido esta aquisição de aeronaves usadas, seria uma opção mais barata de comprar e operar em relação ao ST…se a intenção é uma aeronave de apoio aproximado…faria mais sentido comprar STs que eles já utilizam …enfim…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
4 meses atrás

OFF – Acharam os destroços do F15 que caiu hoje, infelizmente o piloto estava morto nos destroços!
https://twitter.com/48FighterWing/status/1272579663081213959

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

comment image
 
 
 
 
 
 
Embraer A-29 vs Texan T-6 II
 
 comment image
 

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

comment image

FernandoEMB
FernandoEMB
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

Adriano, não entendi sua comparação. O artigo fala no T-6 Texan II, avião de treinamento para treinamento… não é AT-6 que é um avião de ataque frankstein baseado no T-6… Não é essa aeronave que cita o artigo, portanto não vale a comparação… aliás não tem comparação. São aeronaves para missões diferentes.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Vai dar ST

EduardoSP
EduardoSP
4 meses atrás

Muita gente revoltada porque a Colômbia irá (ou iria, não se sabe se é verdade) comprar o TexanII usados e não o ST.
Revolta sem o menor sentido. Se nem o Brasil usa o ST para treinamento, porquê a Colômbia deveria usar?
Outra coisa, alguns comentando que a venda seria via FMS. Desconhecimento das regras básicas desse sistema de financiamento, que só financia equipamentos novos, afinal um dos objetivos é estimular a indústria americana.

João Adaime
João Adaime
Reply to  EduardoSP
4 meses atrás

Prezado EduardoSP
Não sei onde você pega suas informações, mas o EB recebeu tempos atrás 34 viaturas blindadas – posto de comando (VBE-PC) M577 A2 via FMS. Eram usadas. Mais 60 estão em negociação e no total os EUA nos disponibilizaram 200 viaturas deste tipo.
Só usei um exemplo. Existem outros.
Abraço

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  EduardoSP
4 meses atrás

“Desconhecimento das regras básicas desse sistema de financiamento, que só financia equipamentos novos, afinal um dos objetivos é estimular a indústria americana.”

Se você digitar FMS no campo de buscas do ForTe, vai aparecer, no mínimo, umas 20 matérias de DOAÇÃO de material bélico USADO via FMS. Eu sei, porque eu fiz isso.
O EB é um dos que mais se beneficiam com essas doações. Recebemos, recentemente, vários M113 USADOS via FMS. Tá tudo lá no ForTe.

Last edited 4 meses atrás by Willber Rodrigues
Flanker
Flanker
Reply to  EduardoSP
4 meses atrás

Ah, é? Então o esq. Joker está cumprindo uma missão que a FAB não sabe. O mesmo para os esq. do 3⁰ GAV, que ministram a formação dos líderes de esquadrilha da FAB.

Charles Dickens
Charles Dickens
4 meses atrás

E o aspecto político do negócio? O que os americanos oferecem em troca,, que o Brasil não pode oferecer?

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Charles Dickens
4 meses atrás

Treinadores básicos do tipo do AT-6… não há no portfolio da Embraer, nem no de nenhuma outra empresa nacional. Também não há excedentes de Tucanos da FAB…

Ted
Ted
Reply to  Charles Dickens
4 meses atrás

Sistema patriot e mais algumas bugigangas

MestreD'Avis
MestreD'Avis
4 meses atrás

Não entendo uma coisa. A Colombia quer Texan para avião de treino. Eles já possuem ST para ataque e contra insurgencia. Ponho as minhas mãos no fogo de que para treinamento, o T-6 é muuuuito mais barato de adquirir de usar que o ST. Para que adquirir um avião mais caro e armado para treinar pilotos? Mesma coisa para o jacto, tem gente a sugerir Gripen para treinador avançado???? Haja dinheiro para comprar e operar um caça desses como treinador. Para treino e possível ataque ao solo, um M-346 faz a missão melhor e mais barato que um Gripen. Mas… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
4 meses atrás

Lógica zero.

Carvalho2008
Carvalho2008
4 meses atrás

A nota esta sem pé nem cabeça

Eles “pensam” adquirir T-6 usados, para subsistuir o Caça Treinador a reação T-37 (que embora velho e ultrapassado, tem algumas qualidades superiores ao A-29) que ja usam o A-29, e assim , outros pensam em A29, mas consideram FA-50 ou MB-346 que sao bem superiores em categoria,,,

Querem o que? E uma nota para falar que nao querem A29 ou para falar que ainda nao sabem e assim consideram tudo??

Ou que o Tio SAM dará de graça???

Oráculo
Oráculo
4 meses atrás

Aqui na trilogia mesmo o pessoal falou muito que a Embraer Defesa, a parte que sobreviveria a fusão com a Boing, já estava dormindo em “berço esplêndido”, contando com as compras da FAB do C-390 para manter a linha de produção ativa e a empresa dando lucro.   E na área externa focada exclusivamente na possível venda do ST para a USAF.   O resultado tá ai. Concorrentes ganhando espaço nos nosso vizinhos.   Quem sabe agora, com a fusão cancelada, os executivos da empresa mãe reassumem a Embraer Defesa e voltam a trabalhar como a Matriz sempre fez: fazendo… Read more »

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
4 meses atrás

Estudar não é comprar.
 
 

Ari Levinson
Ari Levinson
4 meses atrás

Galerinha não lê a notícia e fica escrevendo bobagem…..
 
Se a intenção é adquirir um avião de treinamento eu sinto dizer mas o T-6 é mais adequado! o Super Tucano como aeronave de treinamento é muito perigosa para os cadetes pois possui a mesma envergadura do Tucano mas é maior e tem o dobro de potência.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Ari Levinson
4 meses atrás

Isso, tem toda razão!
 
Acrescento ainda que o ST tem características de treinador avançado, ele substitui os LIFT(s) na FAB.

Alexandre Esteves
Alexandre Esteves
4 meses atrás

Creio que a Colômbia saiu na frente para a substituição do T-27 Tucano na Instrução Básica. Não creio ser uma aquisição política.

Wellington Góes
Wellington Góes
4 meses atrás

Não faz sentido os T-6 II substituirem os T-37, mais fácil substituirem os T-27M que estão em processo de modernização. Para função dos T-37, mais sentido faria se fossem os próprios AT-29, que eles já operam… Ou então partir para algo a reação, do Pampa III pra cima…

Flanker
Flanker
Reply to  Wellington Góes
4 meses atrás

Mas, na USAF o T-6 substituiu exatamente o T-37.

Peter nine-nine
Peter nine-nine
4 meses atrás

Amigos…. com toda a história do corona e das restrições e adiamentos nas mais diversas áreas daí decorrentes, alguém sabe para quando se pode esperar a estreia do Top Gun? ^^ Está ainda para o presente mês?
 

Last edited 4 meses atrás by Peter nine-nine
Douglas
Douglas
4 meses atrás

Matéria confusa
Vamos la :
Os T-27 Tucano da Colômbia estão sendo modernizados ,e suas asas receberam reforços para voar com armamentos e uma gama de missões indo na linha de frente ,sendo assim não sobrara Tucanos para treinamento ,ja que os Texan poderiam suprir esta questão e ser financiado via FMS ….
Como a FAC tera que substituir seus Kfir ,não vejo treinadores do porte do FA-50 ou M-346 ,sendo que o substituto dos T-37 poderiam ser os próprios Super tucano

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Douglas
4 meses atrás

Fizeram uma opção correta, um mix de AT27+AT29, com enorme economia de recursos.

Aliás, aproveitando o gancho, pergunto: como ficaram os AT-27 do Brasil? Ainda operam na linha de frente? São apenas treinadores? Desativados?

Flanker
Flanker
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
4 meses atrás

A FAV tem ainda ao redor de 50 T-27 , que operam exclusivamente no 1⁰ EIA da AFA. Na “linha de frente” foram substituídos há vários anos pelo A-29.

Flanker
Flanker
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
4 meses atrás

FAB*

Antunes Neto
Antunes Neto
Reply to  Douglas
4 meses atrás

Acredito que devam usar os Tucanos no lugar dos Dragon Fly e os T-6 vão para o básico no lugar dos Tucanos.
.
Possuir um mix de AT 27 e A-29 nesse perfil de apoio aéreo aproximado faria mais sentido, dado que já os usam assim.