Home Aviação Comercial Embraer divulga os resultados do 1T20

Embraer divulga os resultados do 1T20

2007
60

Embraer

DESTAQUES

  • No 1T20, a Embraer entregou cinco aeronaves comerciais e nove executivas (cinco jatos leves e quatro grandes) e sua carteira de pedidos firmes (backlog) alcançou US$ 15,9 bilhões;
  • No 1T20, o EBIT[1] e EBITDA² foram de R$ (209,1) milhões e R$ 47,6 milhões, respectivamente, levando a margens de -7,3% e 1,7%, respectivamente, comparados ao EBIT de R$ (53,7) milhões, com margem de -1,7% e ao EBITDA de R$ 120,3 milhões, com margem de 3,9%, alcançados no 1T19;
  • Os resultados do 1T20 incluem itens especiais devido aos impactos da COVID-19: 1) R$ 108,6 milhões em variações negativas no valor da participação da Embraer na Republic Airways Holdings e; 2) R$ 163,1 milhões em provisão para devedores duvidosos nas contas a receber, uma vez que a Empresa adotou uma abordagem mais conservadora no contexto da pandemia da COVID-19;
  • O EBIT e o EBITDA ajustados foram de R$ 62,6 milhões e R$ 319,3 milhões, com margens ajustadas de 2,2% e 11,1%, respectivamente;
  • No 1T20, a Embraer apresentou Prejuízo líquido de R$ 1.276,5 milhões e Prejuízo por ação de R$ 1,73. O Prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) foi de R$ 433,6 milhões e o Prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 0,59. No 1T19, a Embraer reportou um Prejuízo líquido ajustado de R$ 229,9 milhões e um Prejuízo por ação ajustado de R$ 1,25;
  • No 1T20, a Embraer reportou um Uso livre de caixa ajustado de R$ 2.898,8 milhões, em linha com o Uso livre de caixa ajustado de R$ 2.495,1 milhões reportado no 1T19, que é historicamente negativo nos primeiros trimestres devido ao consumo sazonal de capital de giro;
  • A liquidez da Companhia permanece sólida e fechou o 1T20 com um caixa de R$ 12.999,7 milhões. A dívida era de R$ 19.922,9 milhões, sendo que grande parte desta com vencimento a partir de 2022, perfazendo uma dívida líquida de R$ 6.923,2 milhões, comparada à dívida líquida de R$ 4.300,7 milhões ao final do 1T19. A Embraer continua avaliando financiamentos adicionais para melhorar ainda mais sua posição de caixa;
  • Devido à incerteza relacionada à pandemia da COVID-19, as estimativas financeiras e de entregas da Empresa para 2020 permanecem suspensas neste momento.

1 EBIT corresponde ao resultado operacional.
2 EBITDA corresponde ao resultado operacional acrescido da depreciação e amortização.
3 Lucro (prejuízo) líquido ajustado não é um parâmetro contábil e exclui o Imposto de renda e contribuição social diferidos no período. No IFRS, o Imposto de renda e contribuição social inclui uma parcela de impostos diferidos que resultam principalmente de ganhos não realizados provenientes dos impactos da variação cambial sobre os ativos não monetários (em especial Estoques, Imobilizado e Intangível). Os impostos resultantes de ganhos ou perdas em ativos não monetários são considerados impostos diferidos e contabilizados no Fluxo de Caixa consolidado da Companhia sob a conta Imposto de renda e contribuição social diferidos. O Lucro líquido ajustado também exclui o impacto pós-imposto da provisão relacionada a itens especiais.

Acesse o release completo para download clicando aqui.

DIVULGAÇÃO: Embraer

Subscribe
Notify of
guest
60 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos10
Marcos10
4 meses atrás

Ia dizer que nessas alturas, por conta do CONVID19, é difícil analisar os números, mas esses resultados se referem a período anterior a pandemia.
Entrega de cinco aeronaves comercias no primeiro trimestre é muito pouco. Isso dá 20 aeronaves por ano.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Caro Marcos. Eu concordo com você que estes números são difíceis de analisar. Apenas para contextualizar, o setor de automóveis no Brasil teve uma queda de 95% no primeiro trimestre (dados do Ipea). Continuam sendo ruins. Seria equivocado tanto justificar tudo pela COVID-19 quanto ignorar seu impacto. Já escrevi aqui várias vezes, o governo federal precisa acionar linhas de financiamento para as grandes empresas (incluindo e Embraer e tantas outras) para que possam superar este período, e linhas de apoio para as médias, pequenas e microempresas. As pequenas precisam de recursos para pagar os salários (pois estão sem faturamento e… Read more »

Elcimar menassa
Elcimar menassa
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

isso tudo devido uma analise equivocada desde o começo,sobre como atuar nessa pandemia,promoveram um fechamento total,sem estudar os impactos futuros,agora estão tomando medidas que poderiam ter sido tomadas la atras,como teste nas entradas das fabricas de medição da temperatura corporal,mascaras em obrigatoriedade,distância,painéis para isolar as pessoas (vide supermercados) etc..agora pagam o preço de se querer tornar uma questão de saúde,em questão politica.
 

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Elcimar menassa
4 meses atrás

Caro Elcimar. Discordo bastante de sua avaliação. Em janeiro, quando começamos a debater a pandemia de COVID-19, era necessário tomar decisões rápidas porque havia uma grande incerteza sobre cenário.Os únicos cenários mais ou menos conhecidos era o chinês e o italiano. Naquele momento, eu já defendia a imediata transferência de renda adicional para os beneficiários do bolsa-família, a aceleração da concessão de aposentadorias e um bônus para completar a aposentadoria até o teto de 2 SM. O governo já tinha todos os dados cadastrais desses grupos. A população de baixa renda tem ampla necessidade de bens de consumo básicos (higiene,… Read more »

Leonardo Cardeal
Leonardo Cardeal
4 meses atrás

Péssimos número….

OSEIAS
OSEIAS
4 meses atrás

Os números não agradam? Sim. Mas com toda turbulência que o mundo enfrenta nesse momento, quem tem números melhores que isso no primeiro tri? Ainda mais que a Embraer teve muitas despesas com a fusão que não aconteceu e com o golpe da Boeing. Acho que depois disso, os números não são tão ruins assim. Foram duas pancadas.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  OSEIAS
4 meses atrás

Olá Oséias. Concordo que o momento é caótico. A empresa (e outras) precisam de apoio do governo, caso contrário irão falir. Segundo um relatório do Ipea, a atividade industrial caiu mais de 30% no primeiro trimestres de 2020. Considerando que a indústria já estava com uma ociosidade de 30% desde 2019, isso significa que ela entrou abril com uma ociosidade de 50%.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

Caro Camaergoer, concordo com você. Nosso país já sofre uma desindustrialização a tempos e essa crise veio para agravar a situação. O governo tem que oferecer linhas de créditos e programas mais agressivos do que estão ai para salvar as empresas e empregos. O Brasil tem condições disso e tem reservas para tal plano. Mas resta ao nosso governo oferecer o tal plano antes que seja tarde. Abraço.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  OSEIAS
4 meses atrás

Olá Oseias. O atual cenário de crise mundial é parecido á crise de 29 e ao pós-guerra na Europa. O que funcionou naqueles momentos foram política keynesianas de incentivo. Nem precisa inventar nada, dada a urgência, basta aplicar o que a história econômica mostrou o que funcionou nos momentos de crise.

Elcimar menassa
Elcimar menassa
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

o governo virou o salvador da pátria agora?…as empresas brasileiras nunca pensaram em fazer seu dever de casa,sempre gastando mais e muitas investindo pouco.o governo já liberou trilhões para estados e municípios,agora vai ser difícil liberar valores absurdos pra linha de crédito pra salvar empresas. mas torço para a equipe econômica entrar com um pacote de ajuda,mesmo sendo minimo.apesar que algumas medidas foram tomadas para ajudar algumas empresa,durante a pandemia.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Elcimar menassa
4 meses atrás

Caro Elcimar. Em um período de crise como o atual, apenas o Estado é capaz de assumir compromissos de médio e longo prazo. O governo dos EUA fez isso durante a I Guerra para coordenar os esforços industriais e depois para atuar contra a pandemia de gripe. O governo dos EUA voltou a fazer isso durante a II Guerra. O governos do Brasil fizeram isso durante a crise de 29 (comprando e queimando os estoques de café). O governo do Brasil fez isso durante a crise da dívida em 80, pagando as importações de petróleo do Iraque com “passat” da… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

A grande questão sempre é o “backlog de carteira firme de produção”.
 
O que já foi, já foi. No site da empresa os demonstrativos publicos de RI (Relação com Investidores) já deve estar disponível, nesses demonstrativos a parte mais importante são as apresentações relativas ao “futuro já contratado” da companhia.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Backlog firme de US$15.9Bilhões (pedidos firmes em carteira), , é suficiente para mantê-la viva no pós-pandemia? Esses pedidos firmes serão cancelados, até agora não.
 
Backlog de 318 pedidos firmes (comerciais) para entregar + 401 opções de compra.
 
US$2.5 bi de caixa (agora) . US$3.83 BI de dividas (83% no longo prazo – divida média a ser paga daqui a 4 anos).
 
Vou buscar os numeros da parte militar.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Olá Ricardo. Acho que as vendas militares da Embraer são pequenas. Nos últimos anos, foram um poucos A29 exportados e os KC390 para a FAB. Os principais setores continuam sendo a aviação comercial e a executiva.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

Olá Camargoer, deve ser isso. Não consegui achar os números militares apartados. Segue o jogo! Fica a torcida para a Embraer sobreviver a essa crise toda. Abraço!

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Números do mercado de defesa não são divulgados.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Fernando EMB
4 meses atrás

Olá Fernando. A Embraer tem 2 produtos de exportação (o A29 e o KC390), além dos serviços que presta para a FAB/MB na modernização da aviação de caça. Haverá um impulso agora em relação aos F39, o setor de defesa parece ser uma fração da aviação comercial e executiva.

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Ricardo, não há nenhum pedido de cancelamento das aeronaves made in Embraer… No máximo, adiamento de recebimento, não de cancelamento… Esta crise veio, por incrível que pareça, salvar a Embraer de uma ENORME burrada….

Foxtrot
Foxtrot
4 meses atrás

19,5 bilhões de pedidos firmes.
E queriam vender a empresa por 6 bilhões para Boeing.
Os matemáticos desse negócio são péssimos viu.
Graças a Deus isso não vingou!

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Foxtrot
4 meses atrás

E sua conta é tão simplista assim???? Você me decepciona.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Fernando EMB
4 meses atrás

Caro Fernando. Sem entrar no mérito de ser contra ou á favor da venda para a Boeing (sempre fui contra), a situação da Embraer e de praticamente todas as empresas é péssima. Segundo o Ipea, apenas o setor industrial ligado ao fornecimento de produtos ligados ao combate à COVID 19 teve crescimento no primeiro trimestre de 2020. O setor industrial teve uma queda de 30% (sobre uma situação de ociosidade de 30% que vinha desde 2019).

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Foxtrot
4 meses atrás

Faturamento não é LUCRO!
 
Vou exemplificar aqui:
 
Fiz um pão, custou 19,4 pra produzir, vendi por 19,5 . Quanto lucrei?
 
19,5 é o faturamento.
0,1 é o lucro.
 
Não é pelo faturamento que se precifica uma empresa, é pelo LUCRO.
 
Simples assim.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Rui Chapéu
4 meses atrás

Caro Rui. De fato. Primeiro a empresa precisa vender (faturamento) para depois calcular o lucro, subtraindo os gastos. Algumas empresas, como as reciclam PET tem faturamentos altos, mas o lucro é pequeno. Outras empresas prestadoras de serviço tem custos relacionados principalmente à folha de pagamentos. A Embraer é uma das maiores importadoras do Brasil mas é uma exportadora muito maior. O fato da empresa ter uma ampla carteira de vendas é bom. O problema agora é a crise generalizada do setor aéreo. A Latama já pediu recuperação. A Boeing está com problemas. A Embraer também. O setor industrial brasileiro teve… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Rui Chapéu
4 meses atrás

Ótima explicação caro Rui.
Mas ainda assim 19,5 bilhões e mais do que 6.
Imagino a Boeing comprando a Embraer por 6 bilhões, os diretores torram o dinheiro com os investidores e aí?
6 bilhões terá a mesma capacidade de investimentos novos produtos, marketing etc como 19,5 tem ?
Eis a questão!
Não há sentido numa “parceria” como essa.
Apenas o capital ativo da Embraer ( instalações, patentes, maquinário etc ) é muito, infinitamente maior do que 6 bilhões.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Foxtrot
4 meses atrás

Nossa senhora….
 
É tanto absurdo que vc escreveu…
 
Não tem nem como explicar. Vc não entendeu nada do que expliquei.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Foxtrot
4 meses atrás

Backlog, não é “Resultado”, é composto por receita (US$19.5 BI) e… DESPESA. Prezado Foxtrot, para o acionista vale o lucro no bolso e US$6.000.000.000,00 seria um resultado muito interessante. Duvido que R$19.500.000.000,00 resultassem em R$6.000.000.000,00 de lucro, se fosse tão lucrativo assim ninguém venderia. Simples e obvio.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Caro Ricardo. O acionista sabe que tem momentos em que a empresa tem prejuízo. Isso faz parte do processo. Geralmente, o que interessa é o lucro a médio prazo. O atual momento é algo que deve ser ponderado. Segundo o Ipea, apenas os setores industriais envolvidos ao combate à Covid 19 tiveram crescimento no primeiro semestre. O acionista da Embraer deve estar pensando….. vendo agora e assumo o prejuízo e ponto, aguardo as ações da empresa terem um alta e dai vendo ou ficar com as ações esperando receber os dividendos após passar a crise… creio que alguns investidores (melhor… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
4 meses atrás

E nos jornais de hoje, circula notícia de que a EMBRAER deverá receber financiamento de US$ 600 milhões do BNDES

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Olá AntonioK. Espero que isso ocorra. O problema é que o ministério da economia (com letras minúsculas) está paralisado. Sei que o BNDES foi incapaz de financiar várias empresas que tinham capacidade de produzir peças para as fábricas de respiradores porque a ANVISA exigiu certificados dos fornecedores de peças. Ao invés de pedir o certificado da empresa fornecedora de respiradores, passaram a exigir o certificado das empresas que poderiam fornecer as peças aos fabricantes de respiradores. Enquanto isso, o BNDES negou os financiamentos.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Se for para alongar o perfil da divida é mais do que necessário. Hoje o prazo de pagamento dos debitos da EMBRAER é 4 anos (prazo atual), não chega a ser ruim, mas diante da crise do COVID e da falta de uma vacina para já qualquer alongamento do perfil se faz necessário. Isso não é politica, isso é gestão de uma empresa que se mostrou lider de mercado e lucrativa nos ultimos anos. Veja pelo lado positivo, a China ou Russia irão comprar um negócio mais ajustadinho… melhorou o humor, né?!?!

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Olá Ricardo. Concordo. Inclusive outras empresas brasileiras também precisam desse apoio. Os bancos não darão esse apoio, aliás, eles aumentaram as taxas de juros para capital de giro.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Camaergoer
4 meses atrás

Os bancos devem estar muito preocupados em reajustar o seu “PDD” – provisão para devedores duvidosos – Certamente muitos empréstimos “na rua” não retornaram para o caixa dos bancos. Como recuperar essa grana de investidores? Somente com spreads mais “largos”. Dura lei de mercado, pagamos todos. Acredito que essa “blindagem” relativa a informações da situação dos bancos é na verdade uma forma de não maximizar as tensões na economia mundial que já não são pequenas. O problema está aí! É impossível que não esteja acontecendo.
 

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Conta outra.
Esse PDD sempre esteve nas alturas, mesmo nas melhores épocas da economia brasileiras.
Isso é sintoma da ganância de meia dúzia de bancos que compõem o ‘sistema bancário’ brasileiro.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
4 meses atrás

Ouvi vi dizer em um canal no You Tube especializado em avião, que turbulência no voo dificilmente faz um avião cair, geralmente causam pânico e mal estar entre os passageiros. Eu só espero também que essa turbulência financeira também não faça a EMBRAER “cair”! Quanto ao pânico e mal estar, é muito ruim na hora, mas passa!

Audax
Audax
Reply to  Karl Bonfim
4 meses atrás

Ela não vai “cair”. Com certeza irá se juntar a alguma parceira. É tudo questão de se chegar a um denominador comum. Provavelmente será no futuro EMBLALER. Se o dinheiro vem da China ou outro lugar pouco importa. O importante é gerar empregos e recursos aqui. Mesmo porque no final o dinheiro seja de onde for não fica no Brasil mesmo.

Lu Feliphe
4 meses atrás

As vendas foram ruins, e o vírus impactou não só o setor de aviação como também outros setores.
Com o fluxo menor de pessoas é possível que aeronaves de 80 a 150 passageiros sejam mais procuradas, é um cenário otimista para a Embraer mas bem improvável já que o mercado vai ficar parado por um a dois anos.
https://www.airway.com.br/embraer-ve-mercado-favoravel-para-seus-jatos-no-pos-pandemia/

Last edited 4 meses atrás by Lu Feliphe
Fabio Araujo
Fabio Araujo
4 meses atrás

O mercado já não estava lá essas coisas antes do COVID, com a pandemia a coisa ficou muito pior. Mas passada a pandemia as empresas vão se repensar e se reestruturar e isso vai abrir novas oportunidades de negócios para os fornecedores que tiverem condições de atender as novas demandas..

ERIVELTON SILVA
ERIVELTON SILVA
4 meses atrás

Eu não por que meu outro comentário sobre a China foi excluído. Mas eu nunca vi um país ser tão beneficiado geopoliticamente com um acontecimento como a China. Por outro lado o fim do acordo entre a Boeing e a Embraer, marcou o fim da era ocidental, e o começo da supremacia oriental na economia mundial. Quanto ao Brasil, vejo um futuro sombrio: reduzido a província agrícola chinesa. Não estou falando de década perdida, como os anos 80, mas sim o “Seculo perdido” pelo Brasil.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  ERIVELTON SILVA
4 meses atrás

Caro Erivelton. Concordo com você que as condições geopolíticas estão bastante favoráveis á China, mas acho que ainda são piores que foram as condições que os EUA tiveram ao fim da II Guerra. Creio que os EUA eram responsáveis por 60% da produção industrial mundial durante os anos 50. Outro exemplo de sorte geopolítica foi a fuga da família real para o Brasil em 1808 para escapar de Napoleão. Discordo bastante da sua afirmação sobre o século perdido. O Brasil das décadas de 30/40 era muito pior do que o atual. O analfabetismo era maior que 60%, pouco industrializado, agricultura… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  ERIVELTON SILVA
4 meses atrás

Erilvelton Silva
 
Acabou de ser publicado (02/06) que 40% das exportações brasileiras foram para a China em maio.
E, ainda, qua a China vai cancelar as importações de soja e carne dos EUA.
Mais uma oportunidade de negócios para o Brasil.
Não é lá o ideal, mas é o que se pode fazer no atual cenário.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Nesse momento em que o mundo se fecha o Brasil ainda tem uma vantagem comparativa interessante em sua pauta de produtos de exportação. Um Pais pode deixar de comprar peças e equipamentos de outro Pais (isso já esta acontecendo nos Paises mais desenvolvidos que irão fomentar sua industria local), mas não podem deixar de comprar alimento para sua população. Que coisa, uma hora somos incompetentes por exportar comida e matéria prima, outra hora somo geniais por podermos assumir a posição de “celeiro do mundo”. Que mundo doido que passamos a viver.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Vantagem comparativa em termos, porque a China é o motor da economia mundial e ela saiu bem na frente na recuperação econômica.
E não devemos comemorar muito na questão agrícola, porque sempre haverá outros fornecedores, afinal é um item de baixíssimo valor agregado.
Vale lembrar que a maioria da soja exportada pára a China ´é para ração animal.
Se os chineses pararem de comer carne de porco, o Brasil estará ferrado.

ERIVELTON SILVA
ERIVELTON SILVA
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Bom dia. Rapais, esta historia de que o brasil é o Celeiro do mundo é um dos piores enganos que existem. O Brasil é o quinto pais do mundo em áreas cultivadas. Talves em 30, 50 anos o Brasil esteja no topo, mas ainda assim terá a concorrência dos EUA, Europa, Australia, Argentina, Africa e sem contar as inovações tecnológicas para encontrar novas formas de conseguir proteína. É ilusão achar que um país grande como o Brasil, fique rico apenas exportando produtos primários. Uma região com grandes fazendas pode exportar sim, milhões de dólares, mas só pode sustentar cidades de… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  ERIVELTON SILVA
4 meses atrás

Perfeito.
 
Depender de exportação agrícola é muito pouco para um País do tamanho do Brasil.
E, ainda, tenho lido que os chineses estão incentivando a aberturas de novas fronteiras agrícolas na Rússia e Ásia Central que é muito mais perto dela..
Logo, o Brasil terá a concorrência de produtos vindos de lugares onde nunca poderia imaginar.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Olá AntonioK. Em 2018, a China era destino de 26% das exportações brasileiras, seguido dos EUA (12%) e Argentina (6%). Segundo dados do governo federal, entre jan/abr 2020, o Brasil exportou US$ 67 bilhões, sendo US$ 20 bilhões para a China (30%), US$ 7 bilhões para os EUA (10%) e US$ 2,7 bilhões para a Holanda e US$ 2,6 bilhões para a Argentina. Os principais itens de exportação são a soj, petróleo, minério de ferro e celulose. O fato do Brasil exportar menos para a Argentina reflete a queda do setor industrial (enquanto o Brasil exporta commodities para a China,… Read more »

ERIVELTON SILVA
ERIVELTON SILVA
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

40% das exportações para um único pais! E quando chegar a 60%, 80%?!. Isto é igual cocaína, o cara vai dependendo cada vez mais da droga. Vcs não sabem o perigo disto! O capital vai sendo todo drenado da industria. Como eu disse, um grande latifúndio pode exportar milhões de dolares, mas não consegue sustentar uma cidade maior que 100.000 Habitantes. Uma área industrial sustenta uma Megalópole.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  ERIVELTON SILVA
4 meses atrás

Concordo plenamente.

Alisson Marinao
Alisson Marinao
4 meses atrás

“Os resultados do 1T20 incluem itens especiais devido aos impactos da COVID-19: 1) R$ 108,6 milhões em variações negativas no valor da participação da Embraer na Republic Airways Holdings”
 
A Embraer possui ações da Republic Airways?

Wellington Góes
Wellington Góes
4 meses atrás

As companhias regionais serão as primeiras a se recuperarem dessa pandemia…. Então, quem ganha com isto, é a indústria que fabrica grandes aviões ou a que fabrica aviões regionais?! Quem é a líder de mercado mesmo?!
Crise é oportunidade de mudança de rumo!!!

Rui chapéu
Rui chapéu
Reply to  Wellington Góes
4 meses atrás

Os dados mostram que vc está equivocado.

Os leasings de aviões regionais despencaram muito mais de preço do que aviões maiores.
O motivo é que viagem regional vc até consegue fazer de carro.
Tem uma matéria em um site focado em aviação civil explicando isso. (Aeroin)

Na real tá todo mundo no escuro pq ninguém tem idéia de quando vai voltar ao normal as viagens.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Rui chapéu
4 meses atrás

Olá Rui. Concordo com você que nesse momento é impossível avaliar o que vai acontecer com as companhias aéreas. Se a aviação regional vai crescer, estagnar ou quanto tempo vai levar para um novo equilíbrio. O preço dos combustíveis afeta muito o custo do transporte aéreo e nesse momento, os preços está baixos. Acho que nem astrologia é capaz de ajudar a prever alguma coisa.

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Rui chapéu
4 meses atrás

Quais dados?! Amigo, quantos pedidos da Embraer foram cancelados?! Postergados sim, mas cancelados não.
Sobre o Aeroin, eu também recebo informaçõee não é isto que tenho lido por lá… Mas concordo contigo, ainda tem muita coisa no escuro, mas especialmente para as grandes companhia, que operam grandes aeronaves… As pequenas/médias, estão sendo é colocadas em operação.
https://www.aeroin.net/e-jets-embraer-a220-airbus-ja-lutam-protagonismo-pos-crise/

Last edited 4 meses atrás by Wellington Góes
Maurício.
Maurício.
4 meses atrás

Não sei porque que tem um pessoal que se preocupa com os resultados da Embraer, afinal de contas, segundo um pessoal aí, ela nem brasileira é…rsrsrs.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Maurício.
4 meses atrás

Olá Maurício. Mesmo discordando do mérito do seu comentário preciso parabenizar pela perspicácia. Excelente. Muito bom.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
4 meses atrás

A Bombardier vendeu o programa CRJ para a Mitsubishi Heavy Industries Ltd
 
https://globalnews.ca/news/7012183/bombardier-exits-commercial-jet-sector/

GripenBR
GripenBR
4 meses atrás

O Brasil tem mudar sua política economica, o mundo mudou, as demandas mudaram. Ou fazemos isso ou perdemos a próxima década. O plano dará às autoridades do governo de Berlim novos poderes para intervir na economia: escolherão entre vencedores e perdedores, semeando novas indústrias e preparando campeões nacionais. A compra de participações em empresas não é mais um tabu, e a política de orçamento equilibrado foi descartada para liberar todo o poder do balanço alemão.
https://www.infomoney.com.br/economia/angela-merkel-aproveita-chance-de-revolucionar-economia-da-alemanha/

josé lemos filho
josé lemos filho
Reply to  GripenBR
4 meses atrás

cadê os defensores das privatizações, cadê os investidores? como sempre, o socorro vem do estado, por isto e outras,assim penso eu. que tudo aquilo que é estratégico para o país, tem que ter controle do governo.

Marcos10
Marcos10
Reply to  josé lemos filho
4 meses atrás

O problema é que o governo também não tem dinheiro, que pega no mercado financeiro.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Caro Marcos. O governo tem o monopólio de emitir moeda e também tem o controle sobre a quantidade de dinheiro em circulação. Geralmente, quando há excesso de moeda em circulação, há um aumento do consumo. Isso faz os preços se elevarem gerando inflação. Contudo, a economia teve uma queda de 1,5% no primeiro trimestre (eu suspeito que houve uma queda muito maior no segundo trimestre). Portanto, há espaço para a emissão de moeda e distribuição de renda para a população mais pobre (bolsa-família e aposentadoria de 1 SM) que irá gerar consumo de bens de primeira necessidade (higiene, alimentação, contas… Read more »

Fabio Araujo
Fabio Araujo
4 meses atrás

OFF – Boeing move arbitragem contra Embraer após fim de acordo comercial-
https://www.moneytimes.com.br/boeing-move-arbitragem-contra-embraer-apos-fim-de-acordo-comercial/