Home Aviação de Caça Su-35 russo intercepta P-8A de forma insegura sobre o Mar Mediterrâneo

Su-35 russo intercepta P-8A de forma insegura sobre o Mar Mediterrâneo

4512
65
P-8A Poseidon

MAR MEDITERRÂNEO — Em 15 de abril de 2020, uma aeronave P-8A Poseidon dos EUA que voava no espaço aéreo internacional sobre o Mar Mediterrâneo foi interceptada por um Su-35 russo.

A interação foi determinada como insegura devido ao Su-35 conduzir uma manobra invertida de alta velocidade, 25 pés (7,6 metros) diretamente em frente à aeronave da missão, o que colocou os pilotos e tripulantes em risco.

A tripulação do P-8A relatou turbulência após a interação. A duração da interceptação foi de aproximadamente 42 minutos.

Enquanto a aeronave russa operava no espaço aéreo internacional, essa interação foi irresponsável. Esperamos que eles se comportem dentro dos padrões internacionais estabelecidos para garantir a segurança e evitar incidentes, incluindo o Acordo de 1972 para a Prevenção de Incidentes no Alto Mar (INCSEA).

Ações inseguras aumentam o risco de erro de cálculo e o potencial de colisões no ar.

A aeronave dos EUA estava operando de acordo com o direito internacional e não provocou essa atividade russa.

Su-35

FONTE: Marinha dos EUA

Subscribe
Notify of
guest
65 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Observador
Observador
5 meses atrás

Falta grana aos russos, certamente há um lack de atualizações, reequipamento e etc; aliado isso há um histórico de larga vantagem das aeronaves ocidentais sobre as russas na história dos combates entre elas nos diferentes teatros em que se encontram ao redor do mundo. Logo, só resta aos russos “meter o loko” e se fazer de maluco suicida kkkkkk

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Observador
5 meses atrás

Para de usar drogas

ROBERVAL PEREIRA ROSA
ROBERVAL PEREIRA ROSA
Reply to  Observador
5 meses atrás

Voce deveria urgentemente moidificar seu nick, pois de observador você não possui nada, ao contrario suas observações encontram-se em absoluta divergência a realidade, pois se você observasse atentamente, os F-15 e F-16 aidna são as espinhas dorsais da USAF e de muitas forças aéreas do mundo e ambos são congeneres aos Su-27 e MIG-29, ou seja os Fs americanos tem tantas versões quAntos os MIG e SU’s russos ou vamos esquecer que os F-16 já estão no bloco 60/62 e os F-15 jã estão na versão QSA, mas isso seu poder de observação certamente não observou.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Observador
4 meses atrás

“um histórico de larga vantagem das aeronaves ocidentais sobre as russas”…drogas atrofiam a cognição….Pare pra ontem!

Observador
Observador
Reply to  Mgtow
4 meses atrás

Jura?! Coloca aqui para o tio então o histórico de combates entre caças russos e ocidentais já ocorridos; em guerras como Vietnã, nos conflitos entre Israelenses e Árabes (nesse a vantagem é monstruosa); e nos conflitos ocorridos em território africano.
Amiguinho, fato é fato, tu não muda, pode até se espernear, mas não muda kkkkkkk

Felipe
Felipe
Reply to  Observador
4 meses atrás

Só esqueceu de observar de que quantos caças desses que entraram em conflito com forças ocidentais eram da força aérea Russa? Nenhum?

ALISON L C SILVA
ALISON L C SILVA
Reply to  Observador
4 meses atrás

So fala asneira… debiloide…

Chris
Chris
5 meses atrás

Russos sendo russos ! Nada anormal…

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
Reply to  Chris
5 meses atrás

Há uma contradição! A forma segura que os americanos entendem de como os outros devem intercepta-los é simplesmente não interceptá-los! kkkkk

Nilton Reis Jr
Nilton Reis Jr
Reply to  Sincero Brasileiro da Silva
5 meses atrás

@Sincero Brasileiro da Silva quiçá o melhor comentário de toda a história do sítio.

J R
J R
Reply to  Sincero Brasileiro da Silva
5 meses atrás

na verdade os EUA e países europeus sempre interceptam aviões russos, a questão é a “forma” como os russos fazem…

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Chris
5 meses atrás

Com certeza…

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  Chris
5 meses atrás

.. regados a vodca então :o)

Jorge F
Jorge F
Reply to  Chris
5 meses atrás

Considero pouco profissional o cruzamento e a possibilidade de colocar as aeronaves em risco. O ocidente não vai se sentir intimidado ou seja além de pouco profissional inútil. É uma questão muito mais voltada a segurança de voo do que eficiência e eficácia. Por outro lado adoraria presenciar uma interceptação assim… Deve ser irado…. Kkkkk

Maurício.
Maurício.
5 meses atrás

Toda vida essa ladainha americana de interceptação não segura, manda uma escolta, e na próxima vez que algum Su se bobear, é só mandar ele pelos ares, as duas aeronaves estavam em espaço aéreo internacional mesmo, acaba de vez com tudo, essa novela mexicana entre eles, nunca terá fim.

Oiseau de Proie
Oiseau de Proie
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Eles fazem o mesmo constantemente só que as mídias ocidentais não dão repercussão…

Victor F.
Victor F.
Reply to  Oiseau de Proie
5 meses atrás

Me desculpe, mas o que não falta até mesmo nesse site é repercussão de notícias vindas da imprensa russa e chinesa. Se essas interceptações non sense acontecem por parte dos americanos e não ficamos sabendo, é porque russos e chineses não relatam em suas mídias, que por sinal tem forte controle governamental.

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  Oiseau de Proie
5 meses atrás

exato chama-se “Tit for Tat”

J R
J R
Reply to  Oiseau de Proie
5 meses atrás

como não? é corriqueiro aqui na página notícias de interceptações de aviões russos por aviões da OTAN, a questão não é a interceptação em sí, mas a forma como os russos fazem.

Oiseau de Proie
Oiseau de Proie
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

A manipulação da informação hoje é global e total…A maior parte das informações são distorcidas e fraudulentas e quase tudo é escondido do público…Seis grupos controlam 90% da mídia no mundo…A ‘verdade’ é o que eles ditam…É como uma estrutura piramidal onde determinadas agências de notícias estão no topo dessa pirâmide de mentiras…Os outros apenas propagam a mesma falácia para iludir as massas…

Oiseau de Proie
Oiseau de Proie
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Pesquisem sobre Udo Ulfkotte, jornalista alemão que confessou que todo jornalista de alguma importância na Europa publica o que a CIA escreve…O próprio Ulfkotte declarou ser um desses jornalistas…Resolveu abrir o jogo, pois temia o crescimento de hostilidades entre a Europa e Rússia…Tudo isso orquestrado pelas mesmas forças que vêm destruindo uma nação atrás da outra sob a falsa justificativa de que pretendem levar a ‘democracia’ para esses países…Assim, vidas são ceifadas e países pilhados…Uma geopolítica demoníaca que somente beneficia uma cabal de bandidos, corporações e famílias reais…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Oiseau de Proie
5 meses atrás

Cuidado. Eles sabem quem você é. Os helicópterus pretos logo logo vão estar pairando sobre sua cabeça. Melhor mudar de identidade e fugir para o interior. Mais difícil te pegarem lá!!1!!11

α Tau
α Tau
Reply to  Leandro Costa
5 meses atrás

“A mentira é a religião dos escravos e dos senhores.”

Máximo Gorky

ScudB
ScudB
Reply to  α Tau
5 meses atrás

“A mentira é a religião dos escravos e dos senhores; a verdade – é DEUS do homem LIVRE.”
Frase do personagem da peça “No Fundo” (1902) . Diz somente sobre a influencia das ideias de Nietzsche que Gorki “bota na boca” dos seus personagens. Tem nada a ver com o tópico.
Inclusive na mesma peça tem outros “oradores” – Luca e Bubnov. Vai citar as declarações deles tb?

Maurício.
Maurício.
Reply to  Leandro Costa
5 meses atrás

Leandro, pior que não tem para onde fugir, se o Oiseau for para o interior, ele será pego pelos chineses, com sua rede 5G, nada vai escapar, eles vão dominar o mundo, nada escapa do 5G chinês…rsrsrs
Só para deixar claro, meu comentário foi irônico.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Eu concordo. A solução é virar um eremita em alguma caverna distante de qualquer civilização… mas quando acender uma fogueira, eles te pegam! Hehehehe

Coutinho
Coutinho
Reply to  Leandro Costa
5 meses atrás

Sugiro cavernas no Afeganistão.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Oiseau de Proie
3 meses atrás

Exato o que você falou. Me recorda um documentário (americano) do GNT que assisti, tendo como tema a primeira guerra dos EUA contra o Iraque: Como ganhar guerras contando mentiras.

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Mauricio…. calma amigo… pra que tanta violência…. :o) … deixa a novela rolar em paz 😉 somos meros espectadores

Maurício.
Maurício.
Reply to  Robert Smith
5 meses atrás

Robert, claro que a minha “solução” foi exagerada, mas vai dizer que não foi uma boa idéia? Rsrsrs

Kemen
Kemen
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Na verdade se a forma como ocorreu for verdadeira (sic) bastaria ao SU-35 mostrar a sua presença, mesmo em espaço aéreo internacional tem ocorrido vôos próximos para avisar ao outro avião que esta se aproximando do espaço aéreo do pais em questão. Isso tem sido praticado pela OTAN e pela Russia muitas vezes. Entretanto isso de cruzar a 7 metros na frente, não parece verdadeiro, pois causaria turbulencia no outro avião deixando-o algum tempo fora de contrõle.

PACRF
PACRF
5 meses atrás

Da mesma forma que marinhas poderosas navegam onde e quando desejam, forças aéreas poderosas voam quando e onde desejam. Parece hipocrisia um avião de espionagem como o P-8A falar em “espaço aéreo internacional”, e depois ter a “cara de pau” de reclamar da abordagem do SU-35. Estava fazendo o quê em pleno Mediterrâneo a milhares de quilômetros dos EUA, assim como o SU-35 fazendo o quê a milhares de km da Rússia?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Besteira total e absoluta. Primeiro que o P-8 não é um avião de espionagem. É um avião de PATRULHA. Se é uma avião de PATRULHA, é bem possível que estivesse PATRULHANDO. Como foi no Mediterrâneo e foi interceptado por um Sukhoi, é bem seguro dizer que estava relativamente perto da costa da Síria, de onde o Sukhoi provavelmente estava operando em apoio à forças russas na região. Área conflagrada (já ouviu falar na UNIFIL? Temo até missão Brasileira por lá) próxima à dois aliados dos EUA, próxima à dois gargalos de navegação por onde passam valores significativos em comércio internacional.… Read more »

PACRF
PACRF
Reply to  Leandro Costa
5 meses atrás

“Patrulhando” espaço aéreo internacional justamente perto da Síria? O P-8A estava “testando” a prontidão dos radares e aviões estacionados na base aero-naval que a Rússia tem lá há décadas. Só há uma diferença entre entre avião de “patrulha” e avião de “espionagem”: a intenção de seus pilotos.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Então, como eu disse, a área está deflagrada, em conflito e com muita confusão. Nesse caso a patrulha é mais do que justificada para tentar se manter corrente em relação ao que está acontecendo e quais os meios estão sendo desdobrados naquela área, ainda mais para alguém com interesses e forças na região. Isso é absolutamente normal. E também seria absolutamente normal verificar os radares, seu alcance e características da base Russa. Da mesma forma que os dois IL-38 fizeram a mesma coisa acompanhando um exercício da Marinha Americana no Pacífico na semana passada. Absolutamente normal. O que é ANORMAL… Read more »

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Me perdoe, mas espaço aéreo internacional, não é internacional? livre? ou tem dono?

José Carlos David
José Carlos David
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Para os Donos do Mundo e Senhores da Guerra todo local é permitido. A lei do mais forte nunca esteve tão em voga como agora.

Sagaz
Sagaz
Reply to  José Carlos David
5 meses atrás

Há os que preferem mundo com a liderança russa e chinesa, enquanto todos aproveitam o mundo livre com a liderança americana. Hipocrisia total.

Nilton Reis Jr
Nilton Reis Jr
Reply to  Sagaz
5 meses atrás

@ Sagaz “mundo livre”??? Sagacidade bem anos 50! Hahahaahaahahahah

Fabio Araujo
Fabio Araujo
5 meses atrás

No Mar Mediterrâneo mas não citam em que parte do Mediterrâneo que imenso, mas podemos supor que deve ter sido próximo à Síria!

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
5 meses atrás

Só pra lembrar que quando um F-22 se depara com um SU-35 ele se borra todo…

Maurício.
Maurício.
Reply to  Sincero Brasileiro da Silva
5 meses atrás

Sincero, vamos falar a verdade, por mais que eu acho o Su-35 um dos melhores caças do mundo, na Síria ele falhou em não ter detectado aquele F-22 que estava bem pertinho dos Su-25.
Vamos tentar debater sem ideologia barata, os sites usam esses títulos sensacionalistas apenas para atrair visualização e ver o circo pegar fogo!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Nossa, segunda vez que eu concordo com você em menos de 24 horas! Incrível. O Su-35 não é apenas bom. É bom e bonito, mas realmente ele falhou naquela ocasião, mas era de se esperar. E ao mesmo tempo eu duvido que o F-22 estava tentando ser furtivo naquela ocasião. Era mesmo apenas uma questão de ser percebido para dissuadir, mas parece ter colado de qualquer forma.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Leandro Costa
5 meses atrás

Leandro, não se empolgue tanto, ainda discordo de você sobre o fato do Brasil não ter dinheiro e sobre o abate do F-15 na Líbia, rsrsrs.
Mas o fato é que se o F-22 quisesse, ele mandaria os Su-25 pelos ares, e o Su-35 nem ia ficar sabendo.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Ele até que ficaria sabendo sim! Se o cockpit não fosse acertado primeiro, várias luzinhas acenderiam e barulhinhos irritantes tocariam quando a espoleta de proximidade detonasse e fragmentos acertassem a fuselagem 😛

Brunow
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Maurício “falhou em não ter detectado aquele F-22 que estava bem pertinho dos Su-25.” Aí está o problema, afirmar que o Su-35 “falhou” , qual de “nós” Brasileiros estava no Cockpit do Su-35 para dizer que ele não detectou o F-22 ? Vou fazer algumas ponderações e vcs meditam nisso, vão achar a resposta: A escolta deve ficar quantos km dos escoltados ( Su-35 dos Su-25), 50km ou 100km ? Ou apenas 5-10km ? O IRBIS do Su-35 consegue detectar o F-22 abaixo dos 85-90km e o IRST consegue fazer o mesmo abaixo dos 50-55km.. Se o Su-35 estava escoltando… Read more »

Brunow
Reply to  Brunow
5 meses atrás

O F-22 é Superior ao Su-35, e isso ninguém se discute, mas afirmar qualquer coisa sem constatar fatos fica complicado..
O F-22 pode ter chegado perto dos Su-25 (assim como o Su-35 chegou perto deste P-8), mas quem pode afirmar que os Su-35 não estava há 5km de distância uns 18k de altitude observando tudo ?
Estavam em guerra, o F-22 iria derrubar os Su-25 ? Ou se estivesse em guerra, ele simplesmente iria se aproximar há alguns metros ?

Flanker
Flanker
Reply to  Brunow
4 meses atrás

Já que vc falou em números fidedignos, baseados em informações que não permitem dúvidas, como vc afirma as distâncias de detecção do radar e do IRST do Su-35 em relação ao F-22? Tem acesso aos números, desempenhos de missão, etc do Su-35 dessa missão em particular? Ora….se precisa fontes oficiais e principalmente verdadeiras para um lado, precisa para o outro tb. Além disso, se ninguém daqui estava no cockpit do Su-35, para afirmar que ele não viu o F-22, tb ninguém daqui estava lá para afirmar que ele viu o F-22…..

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Brunow
5 meses atrás

Difícil responder à essa questão sobre a escolta, Brunow. De forma clássica, aeronaves de escolta se posicionam relativamente perto dos escoltados, acima e atrás deles. Mas há também quem diga que a melhor escolta acontece em forma de BARCAP, quando você barra o caminho das aeronaves agressoras para que nem cheguem perto daqueles que precisem de escolta. De fato para o Su-35 não importaria ter detectado ou não a aproximação do F-22, mas apenas se ele interferiria na missão ou não, justamente quando ele ‘se mexeu’ para fazer alguma coisa. Para o pessoal que fala que o dogfight acabou, são… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Brunow
5 meses atrás

Brunow, estavam no ar, os Su-25 e o Su-35, o Su-25 é uma aeronave de ataque, o Su-35 de superioridade aérea, a missão do Su-35 é escoltar os Su-25, todos os outros fatores são irrelevantes, as aeronaves estavam em um país em conflito, o fato, é que o Su-35 falhou em não perceber a aproximação do F-22, seja por culpa dos próprios sensores da aeronave, seja por culpa do piloto, e oficialmente, ninguém vai confirmar que falhou.

Brunow
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Qual seria a falha (Se oficialmente ninguém confirmar ; como nós meros leitores que nunca pilotou um caça ou estava lá, pode afirmar ter havido uma falha, se não conhecemos os procedimentos vigentes entre EUA x Rússia por aquelas bandas ) ? O Su-25 é uma aeronave de ataque, levava sua carga para entregar aos “moderados” ou ISIS. O Su-35 era sua escolta ( o segurança do “cara” que levava a entrega). No meio do caminho chegou a “torcida ou um estranho”, e começou a assediar o “entregador” (Su-25), até aí tudo tranquilo… Mas chegou um momento que o “estranho”… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Brunow
5 meses atrás

Brunow, mas que eu saiba, um segurança não pode deixar um estranho chegar perto de quem ele está fazendo a segurança, é por isso que ele é um segurança, essa é a principal missão dele, se nosso presidente estivesse com bons seguranças naquela vez que ele levou a facada, ele não precisaria passar por um processo cirúrgico, o que sempre é um risco.
Espero que tenha entendido.

Italo Souza
Italo Souza
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Analogia ruim, por mim esse senhor teria morrido. Mas deixamos isso de lado e iremos ao fato básico sobre a interferência do F22. U.S.A e RÚSSIA, não estão em GUERRA, então não existe a necessidade de medidas agressivas como atravessar atrás de uma aeronave e ligar seus sensores de armas para mostrar que está ali em defesa, não existe essa necessidade. Lembrando que os dois países seguem acordos de abordagem, então para o Su35s que estava ali acompanhando o Su25 a presença do F22 era nada, apenas uma mosca voando, até o momento que o F22 provocou e demonstrou risco… Read more »

Italo Souza
Italo Souza
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Para o S25 Russo o F22 nunca foi ameaça em território sírio, existe acordo entre camaradas, o Su35s apenas tinha que observar e coordenar o movimento do Su25 sem a necessidade de intervir.

A missão do Su25 era entregar alegria ao ISIS, a missão do Su35s era apenas observar e mostrar as forças aéreas da região que o Su25 não era desprotegido.

A missão do F22 era evitar que o Su25 chegasse perto de bases norte americana or perto de áreas de separatistas protegidos pela Otan.

Simples de entender, não existia conflito entre os dois grupos, o Su35s só observou.

Johnny
Johnny
5 meses atrás

Ok mas se fosse uma aeronave de vigilância russa, voando em “espaço aéreo internacional” ao lado do território americano, haveria uma reação diferente da defesa aérea dos Estados Unidos?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Johnny
5 meses atrás

Basta dar uma pesquisada sobre as últimas interceptações sobre o Alaska. Quando os americanos fazem peripécias, a Rússia também reclama. Quando não fazem, não falam nada.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
5 meses atrás

Os americanos amarelaram? os russos são foda? seria uma no mínimo irresponsabilidade duas potência de alto nível que tenham protocolos como INCSEA e colocarem em risco a segurança uma das outras em voo de patrulha, até parece que os militares são jogadores de bf, cod e MOH.

Alex prado
5 meses atrás

Uma hora um retardo americano/russo…. Vai banca o boi brabo e gerar um conflito por Pura birra. Se é espaço aéreo internacional deixa quieto agora se o vôo e próximo demais da zona de defesa tudo bem. É muito mimi dessa gente parecem lavadeiras brigando por espaço e tábua na beira do rio.

Zorann
Zorann
5 meses atrás

Só bla bla bla…. clamando audiência para um encontro sem a menor importância.

Bispo
Bispo
5 meses atrás

Mimimi..russos rudes, trogloditas aéreos..
Se não existisse a Rússia os EUA estariam reclamando da Coreia do Norte por tentar interceptar com aviões que podem se desmanchar a qualquer momento..
Não sabe “brincar” não entra no play….

Italo Souza
Italo Souza
5 meses atrás

Hahahahah, a aeronave não provocou essa ação, se você voar perto do território de outra nação com uma aeronave com equipamentos de guerra eletrônica e de combate, é mais do que provocar.

Mgtow
Mgtow
4 meses atrás

Se tiver sido perto da Siria, os russos fizeram o certo. Não tem que reclamar

Antunes 1980
Antunes 1980
4 meses atrás

Alguém saberia me informar se o SU-35 possui supercruise?

ScudB
ScudB
Reply to  Antunes 1980
4 meses atrás

Somente nas certas condições (depende da altitude e quantidade de carga/combustível). Oficialmente falam de 1.1 Mach.