Home Aviação de Ataque Caça Gripen E em testes de clima frio

Caça Gripen E em testes de clima frio

2756
16

Como parte de uma campanha maior de testes de clima frio (-26º C), o Gripen E foi levado pela Saab para o norte da Suécia neste inverno, onde foram realizados testes de partida, freio, fricção decolagem e pouso. A conclusão: tempo severo não é páreo para Gripen E.

O Gripen E/F é equipado com o radar AESA (Selex ES-05 Raven) e o IRST Selex ES 60 Skyward G. Internamente dispõe da suíte de guerra eletrônica Arexis.

O Gripen E/F está participando do HX Fighter Program da Finlândia, criado para substituir a atual frota de F/A-18 Hornets por novos caças modernos.

A Saab também está oferecendo o Gripen E, com o apoio do governo sueco, para o futuro requisito de 88 novos aviões de caça para substituir a frota de CF-18 Hornet da Real Força Aérea Canadense.

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 meses atrás

Interessante que na época da escolha do Mirage IIIE, se especulou que o Draken não estaria provado em climas quentes, daí ser rejeitado pela FAB. Acho isso mera especulação, pois mesmo na época a Suécia tinha acesso a países amigos para fazer testes no Draken, quando eles começaram a oferecer ativamente a aeronave no mercado. A verdade é que o Mirage era a melhor escolha, afinal estávamos longe de ser os únicos a preferir o caça francês. Inclusive ele derrotou o sueco na concorrência suíça, onde desempenho em rodopista e operação em climas frios era requerimento primordiais, duas características associadas… Read more »

Gabriel BR
Gabriel BR
6 meses atrás

Ano que vem teremos os primeiros

Johnny
Johnny
Reply to  Gabriel BR
6 meses atrás

Sei não. A pandemia está custando muito e o déficit público irá a patamares gigantescos ao final dela. Lembro que aquela história de só começar a pagar pelos caças após a entrega do último é balela, conforme matérias anteriores deste mesmo P.A.

PRib
PRib
6 meses atrás

Testes em climas extremos são fundamentais sob qualquer aspecto. Assim, espero que, em breve, conduzam o experimento em condições do tipo “Teresina”, “Cuiabá” e similares.

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  PRib
6 meses atrás

“Teresina” !!!! Teresina NÃO … O calor do Inferno é apenas uma frente FRIA comparado com o calor de Teresina!

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  PRib
6 meses atrás

Há lugares bem mais quente lá fora que a Saab poderia testar a aeronave…

Queensland na Austrália por exemplo.temperaturas de até 68,9°C.

Antunes 1980
Antunes 1980
6 meses atrás

Tomara que dê Gripen, mas a disputa será gigantesca. Praticamente um “ David contra Golias”.
O que pesa contra é o vetor ainda não estar pronto e jamais ter sido testado em combate.

Cláudio PQD
Cláudio PQD
6 meses atrás

Por falar em climas extremos, me veio a seguinte pergunta!!!
Por acaso o KC -390 já passou por tais testes como deserto africano e ida continente antártico?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Cláudio PQD
6 meses atrás

Sim.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Leandro Costa
6 meses atrás

Aonde foi o lugar de temperatura extrema que testaram o KC390 🤔❓

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

Salvo engano, Arábia Saudita e EUA.

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
Reply to  Leandro Costa
6 meses atrás

Para encontrar frio basta subir nos limites de teto de voo, aqui mesmo. Certos cargueiros transportam carga fria com a temperatura externa. Nada de refrigeração.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Luiz Floriano Alves
6 meses atrás

Seria burrice testar como ele se comporta em frio extremo em grandes altitudes. Até porque alguns dos motivos pelos quais se testa em extremos de temperatura é que elas estejam ocorrendo ‘à nível do mar’ para verificar como ele seus sistemas, estrutura, asas, etc., se comportam em situações de gelo, como ele se comporta durante taxiamento, qual limite de gelo nas asas para que possa decolar, se tem qualquer impedimento em relação à seu comportamento durante nevascas ou temperaturas em áreas desérticas, qual impacto de performance para decolagem com carga, quais os limites para se abortar decolagem nessas situações e… Read more »

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
Reply to  Leandro Costa
6 meses atrás

Leandro costa
Vc tem razão. Mas esse caça, nos parâmetros gerais de projeto tem mais de 20 anos de uso no circulo ártico com a Força Aérea Sueca. Parecem testes desnecessário. A menos que mudaram o projeto dos sistemas referidos. Abço.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Luiz Floriano Alves
6 meses atrás

Estávamos falando do KC-390. Contexto é tudo.

De qualquer maneira os testes ainda são válidos para o Gripen E/F devido à mudanças no tamanho da fuselagem, estruturas, peso, centro de gravidade, etc.

Bispo
Bispo
6 meses atrás

Enquanto lá o maior problema é a baixa temperatura…aqui, calor, poeira…
O russos , na Síria, tiveram trabalho com a areia que detonava as turbinas das aeronaves…