Home Aviação de Caça Indonésia cancela compra de Su-35 após pressão dos EUA

Indonésia cancela compra de Su-35 após pressão dos EUA

4487
60

A Bloomberg informou que a Indonésia abandonou a compra de 11 caças Su-35 após pressão dos Estados Unidos.

Uma autoridade indonésia anônima disse à agência de notícias que Washington havia alertado Jacarta que a compra de caças russos faria o país do Sudeste Asiático correr o risco de ser penalizado pelo Countering America’s Adversaries Through Sanctions Act (CAATSA).

Os EUA ofereceram o F-16 à Indonésia em troca, mas Jacarta está mais interessado em comprar o F-35.

Em agosto de 2017 foi assinado entre a Indonésia e a Rússia um memorando para a venda de 10 aviões de combate Su-35 em troca de produtos indonésios.

O memorando foi assinado entre a corporação estatal Rostec e a Indonesia Trading Company (PT PPI).

60 COMMENTS

  1. Não me surpreenderia se esse fosse o mesmo caso. Nada como uma pressãozinha comercial hehehehe.

    De qualquer forma, que a Indonésia se sinta contrariada e não adquira o F-16, mas pense em solução vinda de outro país. Que tal um Gripen? Nessas horas que representações diplomáticas tem que entrar em ação e tirar o máximo de proveito e países como Suécia, Brasil, França e Alemanha deveriam entrar com sangue nos olhos para vender suas soluções.

    • Essa seria uma excelente reacao da Indonesia. Mas acredito que irao oferecer o F-16 a precos de banana…quase literalmente, ja que o acordo com a Russia era por troca com produtos indonesios.

      • A Suecia não tem pressão politica ou poder politico externo para negociar com pressão, como os USA, Russia ou China em paises de sua influencia.

        • Eu não sei amigo, lobby por lobby os benefícios propagados por colegas aqui na trilogia colocam o Gripen em um patamar altíssimo, tem algo que não fecha nessa conta!

      • Com certeza, o EUA não proibiu a compra, apenas deixou claro que assim como a Indonésia pode optar por comprar coisas de quem quiser o EUA tem o direito de optar por quem apoiar. Todos livres, só assumam as consequências.

    • “A livre determinação dos povos.” Por exemplo. eu tenho a livre determinação de não comprar produtos de empresas que são contrárias aos meus princípios e boicotar pessoas/empresas que também tenham relações com essas empresas.

      São os “americanus malvadus”, mas ninguém vive sem eles, inclusive os países “paraísos da lacrolândia” mundiais…

    • Livre determinação dos povos? Isso não existe meu caro Antonio!
      Livre e espontânea opressão e interesse, isso sim, e é que existe, sempre existiu e sempre existirá nas relações entre os povos. Simples assim!

    • A gente não tem a menor idéia do que esses acordos entre governos, desses tamanhos que eles são, realmente abarcam. E se “por livre determinação dos povos” a Indonésia não fechou esse acordo com a Rússia justamente para levar os americanos a fazer algum movimento que os beneficiasse com aviões em melhores condições financeiras? Talvez ate de graça (se bem que não existe almoço grátis). Não seria o primeiro nem o último pais a fazer isso. O Brasil mesmo já não usou esse expediente querendo comprar os MIG 21 chineses para “forçar” os americanos a liberar mais lotes de F-5?

      O fato é que, do conformo dos nossos teclados em casa, a gente não sabe da missa um terço.

  2. Gente, por favor, o que o Countering America’s Adversaries Through Sanctions Act (CAATSA) exatamente é, e o que ele faz/pode fazer? Outros países possuem dispositivos semelhantes?

    • Resumindo É quase uma especie de acordo de amizade entre os EUA, Russia, Irã e coreia do norte.

      Pelo acordo fica acertado diversas sanções Econômicas impostas pelos EUA contra os governos desses Países, empresas e instituições desses países e a qualquer Pais ou ou empresas ou instituições que fizerem negociões com a Russia, o Irã e a coreia do norte, sob o manto de que os mesmos trouxeram desequilíbrio a paz mundial por meio de suas terríveis ações governamentais do tipo apoiar terroristas, invadir outros países e ameaçar o mundo com o holocausto nuclear … coisas banais.

      Ao que parece, nao se sabe o porque, nem a Russia, o Irã ou a coreia do norte gostaram muito desse acordo …

      https://www.treasury.gov/resource-center/sanctions/Programs/Pages/caatsa.aspx

      • Parece que o entusiasta militar anda fumando maconha estragada, só pode.
        Se os EUA querem sancionar quem invade o país alheio, apoia terroristas e ameaça o mundo com holocausto nuclear, deveriam sancionar a eles mesmos.
        No mais, os americanos não tem nada de bonzinhos. É tudo desculpa para favorecer o corrupto complexo industrial militar americano.

    • Prezado Rodrigo
      A lei de “Combate aos Adversários da América por meio de Sanções – CAATSA” é uma lei federal dos EUA que impõe sanções à Coreia do Norte, Irã e Rússia, vigente desde julho de 2017. Ela autoriza que empresas e seus dirigentes ou países que fizerem transações com estes três países sejam colocados numa lista negra. Os penalizados são proibidos de fazer transações financeiras e impedidos de exportar seus produtos para os Estados Unidos e têm seus ativos sob jurisdição norte-americana congelados.
      Eu não sei se os embargos à Venezuela são pelo CAATSA ou outro instrumento.
      Este é o típico manda quem pode. Obedece quem tem juízo.
      Abraço

  3. Acho que o F-15EX em termos de capacidade se assemelha mais ao S-35 que o F-16, a lógica seria os EUA terem oferecido o F-15!

    • E o preço?
      O F-16 já vai custar bem mais caro que o Su-35.
      Se for F-15X aí a conta não fecha.
      Em vez de 11 Su-35 terão que se contentar com 3 ou 4 F-15X.

    • A Indonésia é livre para escolher se vai comprar o SU-35 ou não.

      Os EUA podem escolher se vão colocar a Indonésia no CAATSA ou não.

      Todo mundo é livre, mas cada escolha é uma renuncia, já dizia vovó Maria.

      • A única coisa que os EUA ganham com isso é perder futuros parceiros. Acorda não estamos mais na década de 40 não, a globalização trouxe a descentralização do progresso tecnológico, não dependeremos mais das potências centrais para ter tecnologia de ponta.

        • Se são os EUA quem vão perder, por que a Indonésia deveria se preocupar? Se são os EUA que vão perder, por que tanto choro?

          Quem precisa acordar e parar de viver no mundo dos sonhos não sou eu…

  4. Se algum finalista do programa FX-2 não fosse um caça ocidental,acho que eles teriam tentado fazer a mesma coisa conosco usando o CAATSA.Dúvido que eles deixariam a potência regional da AL operando uma aeronave como o Su-35 e provavelmente absorvendo tecnologia russa.

  5. É o que acontece quando se é um país débil, ingerencias externas. se nós não decidirmos o que queremos ser estaremos no mesmo caminho.Quero ver eles fazerem isso com a Índia..

  6. Uma fonte anônima disse…..
    Outra fonte disse que o coronavirus foi criado na China.
    Já uma fonte chinesa disse que foi criado nos EUA.
    Isto está parecendo corte de orçamento, que está afetando todos os países, inclusive os EUA.
    E apertem o cinto que o bicho está pegando.

    • A China é aquele vizinho porco que cria bichos no quintal, queima sujeira usa lenha jogando fuligem no bairro, joga esgoto na drenagem pluvial e tem 32 pessoas morando na casa. Isso é a China.

      • Guri, espero que você tenha sido irônico no seu comentário! Em janeiro de 2019, tive a oportunidade de viajar a trabalho por 8 dias na cidade chinesa de Xangai, e posso afirmar com total certeza, fora Nova York (EUA) nunca estive em uma cidade tão “High-tech”, dinâmica e polivalente com Xangai!!! Como morador de São Paulo capital, maior cidade brasileira, não tem a mínima comparação, aliás nem Paris, Londres e Munique que já tive a oportunidade de visitar.

  7. Legal, a área de comentários estava com tecnologia da era do bronze mas agora conseguimos voltar para a era da pedra lascada, daqui a pouco vamos ter que passar um FAX para mandar um comentário!

  8. Os EUA são o maior mercado do mundo, então na ponta do lápis as sanções fazem efeito.
    “Aiiinnn mas a China pode ter um mercado maior…”, aí vc vende um produto no mercado chinês, a China o copia na cara dura, e vendem a cópia mais barato, e danou-se.

    • Sabe que o Elon Musk não patenteia um monte de coisas da SpaceX por isso, ele diz que se patentear algo no dia seguinte a China está fazendo igual!

  9. Fosse o governo da Indonésia,já que não pude ter a liberdade de comprar o caça de minha escolha,eu muito menos escolheria o caça do país que me ameaçou com sanções.

    Correria para os europeus !

    • Bem se percebe q vc não é político, a liberdade de comprar existe para todos os países, mas a Indonésia não é boba, compra de quem oferecer a melhor vantagem, isso de ficar com birra com os EUA não existe no comércio internacional, o q existe são interesses, o resto é tudo teatro, vc faz o q for melhor para o seu país, no final comprar o melhor e bem mais barato. Todos fazem isso. Existe uma exceção: quando o presidente tem apenas 9 dedos, geralmente a decisão pende pra quem pagar a maior propina e dane-se o país.

    • Tirando o Rafale, qual outro caça europeu não tem nenhum componente “made in USA?”
      E mesmo que eles comprem o Rafale…e os armamentos? Qual míssil tambem não tem nenhum componente norte-americano?

  10. Por isto que admiro a atitude da Índia, da Turquia, do Egito. Prezado Gov. do Tio San, agradeço a atenção, mas somos uma nação SOBERANA, compramos de quem quisermos, o quanto quisermos

    • Não creio que um País do tamanho da Indonésia esteja preocupado com CAATSA.
      Está parecendo questão relativa a custos de aquisição ou algo parecido que afete o orçamento deles.

    • Mas eu não vejo o Tio San nos oprimindo na compra de material militar muito pelo contrário, outro dia estávamos recebendo um monte de obuseiros de graça!!!
      Compramos o Gripen, as Tamandarés e os leopards não são americanas, os Scorpenes tbm não, operamos Iglas e MI-24, estamos fazendo nosso próprio fuzil… não sei pq a indignação, os EUA têm sido bons parceiros assim como vários outros e se o FMS for bom não vejo o pq de não abraçar o máximo possível pois estamos precisando!
      Tem gente que acha que um americano vai sair de baixo da cama e puxar o pé a noite!

  11. “Uma autoridade indonésia anônima disse à agência de notícias que Washington havia alertado Jacarta que a compra de caças russos faria o país do Sudeste Asiático correr o risco de ser penalizado pelo Countering America’s Adversaries Through Sanctions Act (CAATSA).”

    Não dá pra fazer nenhum comentário tendo como base esse tipo de informação.

  12. É tal qual na época do Imperio Romano, regiões onde Roma dominava e tinha sua influência, regiões onde os Cartagineses dominavam tinham sua influência, e regiões que sofriam boicotes, eram sitiadas e atacadas eventualmente, como por exemplo os Gauleses na Gália e os Germanos revoltados, claro que isso ocorreu em determinadas épocas, mas as regiões de influências continuaram existindo, pasando de uns para outros. He he he

  13. Uma lei cretina(CAATSA -Countering America’s Adversaries Through Sanctions Act, ) feita no parlamento americano para pressionar e intimidar países ,para que os mesmos só comprem equipamentos deles…

    “Os EUA ofereceram o F-16 à Indonésia em troca, mas Jacarta está mais interessado em comprar o F-35”.

    Oferecem o F-16 aos indonésios mas se recusam a oferecer o F-35,com certeza é a velha desculpa de sempre : Por possivelmente temer uma corrida armamentista e que desequilibre a balança militar na região
    não oferecem o melhor,então oferecem um intermediário.

    Assim como o governo Carter via com preocupação uma “corrida armamentista” entre o Brasil e a Argentina.
    A preferência aqui na FAB era para o F-4 Phantom, mas este foi vetado pelos americanos, que em contrapartida ofereceram o F-5C a nós.

    No Oriente médio,os americanos não ofereceram o F-35 ao Egito mas criticaram o acordo sobre a compra de duas dúzias dos caças SU-35.

    Washington se recusa a vender o filé mignon(f-35) e acha que carne moída(f-16) é mais que suficiente para as necessidades da força aérea egípcia…
    Nem menos ofereceram os F-15 aos egípcios,mas venderam aos sauditas causando um mal estar entre Washington e Tel-Aviv.

    Mas enquanto os países acatarem as vontades dos eua e suas leis feitas em seu parlamento e enfiada goela abaixo de países fracos,eles continuarão se achando donos da bola e do playground.

  14. Bomm tem que ver se é melhor os Russos ou EUA, se o F16 for mais barato e vier com mais um acordo de negócios então é melhor F16

  15. A política internacional dos EUA é tipo milícia, compre da nossa mão e você não vai se arrepender, compre dele e nós vamos fazer você se arrepender.

  16. A política internacional de todo mundo é assim. Nem sempre se pode fazer isso em relação à armamentos, mas sempre se pode fazer isso em alguma área. Acho impressionante a ingenuidade, ou mais precisamente, a incrível relativização sendo bastante comentada por aqui, ainda mais sobre notícias que estão longe de serem confirmadas.

    No campo internacional se utiliza qualquer instrumento que ‘cole’ para conseguir vantagem sobre qualquer campo. A transparência e a boa vontade são vantagens sim, mas não em todos os casos. Se existem meios de se fazer pressão em certos cenários eles devem ser utilizados caso não exista outra maneira. Países passam gerações tentando se blindar disso ao mesmo tempo em que tentam aplicar isso. É parte da coisa e absolutamente normal. Se acham isso sujo, então sugiro que procurem ler sobre coisas mais positivas e menos estressantes como jardinagem, yoga, etc.

  17. Eu sou completamente contra essa “pressãozinha” que os EUA fazem contra países que estão negociando a compra de material militar da Rússia. Parece que não tem capacidade pra competir com os russos e apelam pro jogo sujo, coisa que não é verdade pois sabemos muito bem da incontestável e testada qualidade dos caças americanos.
    Deveriam competir oferecendo pacotes melhores ou com preços melhores e ganhar competindo honestamente.
    Me lembro quando o Brasil estava atrás de mais lotes de F-5E e ninguém estava disposto a vender, os americanos estavam desgostosos com o programa nuclear brasileiro, não permitiram nem que os AMX viessem com o canhão Vulcan, os brasileiros então estavam inclinados a comprar a versão chinesa do Mig-21 num preço e pacote muito bom, então os americanos ofereceram alguns F-5E agressores, usados nos treinamentos dos F-14, a um preço irrecusável!! Acho lindo quando se ganham competições assim! Pena que a nossa produção do Gripen E/F ainda não está nem engatinhando, pois ali poderia, quem sabe, ser um potencial cliente externo!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here