Home Aviação de Ataque Testes dos caças na Finlândia apresentaram surpresas

Testes dos caças na Finlândia apresentaram surpresas

15665
134
Saab Gripen E na Finlândia

‘Ainda há muito o que fazer para todos os candidatos’, diz Lauri Puranen, Ministério da Defesa

A primeira fase da aquisição de caças terminou. Todos os cinco candidatos participaram dos testes: Saab Gripen, Eurofighter Typhoon, Dassault Rafale, Lockheed Martin F-35 e Super Hornet da Boeing.

Qual foi o objetivo dos testes, segundo Lauri Puranen, chefe do projeto HX no Ministério da Defesa?

“O objetivo dos testes técnicos era verificar se o desempenho real dos sistemas corresponde às informações fornecidas no edital: por exemplo, se o radar funciona como o que foi prometido e se os sistemas de interferência funcionam. Nesta fase, as máquinas não são comparadas. ”

As promessas feitas na concorrência foram cumpridas?

“Parcialmente satisfeitas, parcialmente não. Nem todas as informações foram analisadas ainda. Sempre há surpresas, mas sabia-se que algumas máquinas ainda apresentavam deficiências. As primeiras máquinas chegarão à Finlândia em 2025. Nesse momento, todas as máquinas devem estar em boas condições.”

Que tipo de surpresas os testes mostraram?

“Por exemplo, o fato de quatro F-35 terem sido prometidos para os testes. Apenas dois deles participaram, e um teve falha técnica. Não podia voar todos os voos. O outro voou em todos os testes.”

Caças Lockheed Martin F-35 na Base Aérea de Pirkkala, na Finlândia, em 10 de fevereiro

A prontidão operacional da Saab Gripen tem sido um ponto de interrogação. Como você comenta?

“O Gripen é o mais novo dos caças e está na fase de protótipo. O Gripen não possui sistemas, mas todos os candidatos ainda têm algo a fazer, talvez o Gripen tenha mais a fazer.”

Alguém vai abandonar a concorrência?

“Dificilmente. Esses voos de teste foram muito caros.”

Como ocorre a decisão real?

“O projeto está preparando uma apresentação baseada no desempenho que será enviada ao comandante da Força Aérea e depois ao QG. O Estado-Maior envia a proposta das Forças de Defesa ao Ministério da Defesa. O projeto HX será decidido pelo Governo sob proposta do Ministro da Defesa.”

Dois caças podem estar na apresentação final?

“Haverá um caça na apresentação final. Antes da apresentação final, o Governo pode alterar a proposta da administração da defesa. Quando levamos a proposta final ao governo para decisão, sabemos que ela será aprovada”.

FONTE: www.kauppalehti.fi

Subscribe
Notify of
guest
134 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Costa
Leandro Costa
2 meses atrás

Minha dúvida sobre o Gripen era exatamente essa. Ainda não há, de acordo com a SAAB, sistemas prontos para o Gripen. Ainda está em campanha de desenvolvimento, testes e aperfeiçoamento de alguns dos sistemas primários. Por mais que o programa esteja dentro do cronograma, acredito que o grande objetivo da SAAB no programa HX é convencer os Finlandeses que o programa não apenas está dentro do prazo estipulado, como principalmente irá entregar o que foi especificado quando estiver pronto. Se puderem fazer isso, o Gripen se tornará bastante atrativo, mas acredito que o Super Hornet está com a faca e… Read more »

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

“O Gripen é o mais novo dos caças e está na fase de protótipo. O Gripen não possui sistemas, mas todos os candidatos ainda têm algo a fazer, talvez o Gripen tenha mais a fazer.”

O Gripen é uma realidade, um caça novo sim, com sistemas sim, mas que ainda precisam de ajustes e validação … Por isso essa frase.

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
2 meses atrás

O F-35 apresentar falha técnica não seria novidade pelo histórico desse caça, e olha que este já deixou de ser um protótipo a muito tempo, Mas interessante mesmo é a frase: “O Gripen não possui sistemas” como assim ?? como se interpreta esta frase? Mandaram um Gripen pra ser avaliado sem radar por exemplo ? como pode hoje um caça não possuir sistemas se tudo é controlado por computadores e software… Agora se o que os Finlandeses procuram é um caça já “maduro” e em plena operação o F-18 Super Hornet, Rafale e Typhoomn, nesta ordem largam na frente nessa… Read more »

Curiango
Curiango
Reply to  Rodrigo Maçolla
2 meses atrás

Nas faz muito postei aqui q nossos Primeiros Gripens virão sem sistema. Esperar pra ver:

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Curiango
2 meses atrás

Ainda bem que temos F-5 com bons sistemas, pode perguntar aos Franceses. Francamente a matéria finlandesa é meio maluca. Como escrevi em meu post, é para se duvidar seriamente que o Gripen hoje é um par de asas, motor e um manche. Mais ou menos como um “Piper Cherokee”… já que é para fantasiar vamos chutar o balde.

Robson
Robson
Reply to  Curiango
2 meses atrás

Pra que sistema se nunca entrará em combate? Esse caça foi a escolha certa pelo legado de conhecimentos que ficarão por aqui! No mais. . . .relaxa!

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Robson
2 meses atrás

Então comprem SU 21 ou Kfir C7

Paulo César
Paulo César
Reply to  Robson
2 meses atrás

Pronto, mais uma Mãe Dinah por aqui…..

Xerem
Xerem
Reply to  Robson
2 meses atrás

Robson voce esta certíssimo se precisar do sistema e so comprar um chiclete na barraca do Sr Joaquin que vem dois e ai e so colar no “painel do caça e colocar um toca fita e vamos que vamos pra guerra ” A final aquela frase que diz e na paz que se prepara para guerra nao vale de nada nao e mesmo ?Ah seguindo sua logica entao pra que produzir as Fragatas Tamandarés agora se nao estamos em guerra nao e mesmo ? E fácil se faz um navio em 2 meses nao em 5 anos ne amigão ?

André Bueno
André Bueno
Reply to  Rodrigo Maçolla
2 meses atrás

Como escrito pelo Leandro, mais acima, eles ainda não estão desenvolvidos, ainda não são efetivos. Os sistemas existem, estão na aeronaves mas precisam ser integrados, testados, avaliados, reavaliados e, por fim, validados.

Marcelo
Marcelo
Reply to  André Bueno
2 meses atrás

Quanto tempo vai levar essa avaliação? Será que os suecos estão pedindo ajuda para os ingleses? Falta de capacidade técnica? Compramos um avião capenga?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Marcelo
2 meses atrás

Não, Marcelo, não compramos um avião capenga. Existe até a possibilidade de ele se tornar capenga, mas até o momento isso está longe de ser verdade. Bem longe. O fato é que compramos um avião em desenvolvimento, e por isso ele ainda não está pronto. Existe um cronograma de desenvolvimento que está sendo cumprido e por mais que o sistema base de vôo deve estar próximo de sua versão final, a integração de armamentos e sensores ainda está sendo feita. A FAB sabia bem disso quando se decidiu pelo Gripen, e na verdade acho que foi um dos fatores que… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Rodrigo Maçolla
2 meses atrás

Essa frase “não possui sistemas” é provavelmente um erro de tradução, já que o texto original está em finlandês e sistemas automatizados de tradução sempre apresentam resultados bizarros.

Provavelmente a tradução correta seria “não possui maturidade” ou “sistema incompleto”.

Já foi noticiado que as primeiras unidades do Gripen E terão capacidade apenas ar-ar. Porém isso será apenas na parte do software, que pode ser rapidamente resolvido assim que estiver pronto o “sistema operacional” completo.

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
Reply to  Clésio Luiz
2 meses atrás

Certo Clésio isso seria uma explicação que faz sentido, (tradução bizarra) e também é verdade e bem lembrado!! Os primeiros Gripen E terão somente capacidade ar-ar.

Victor F.
Victor F.
Reply to  Clésio Luiz
2 meses atrás

Acho que seja isso também. A tradução automática do Finlandês para o inglês, por exemplo, ficaria “Gripen lacks systems, but all candidates still have enough to do, perhaps Gripen more than others”, o que a meu ver significa que o Gripen ainda carece de alguns sistemas (não necessariamente todos, senão não seria “lacks”, mas provavelmente “don’t have”), mas que todos os candidatos ainda tem bastante a fazer, talvez o Gripen mais que os outros. O que me chama a atenção é a afirmação de que que caças já maduros como Typhoon, Rafale e Super Hornet ainda tem bastante a ser… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Victor F.
2 meses atrás

Victor, talvez essas aeronaves mais consolidadas tenham características de sistemas que precisariam ser adaptados para o pedido Finlandês e ao mesmo tempo vale lembrar que isso talvez não seja limitado à sistemas de softwares de missão, mas também em relação à sistemas de manutenção, por exemplo, e talvez por isso ainda precisam de bastante à ser feito nesse sentido. Mas isso é apenas uma especulação minha.

Concordo bastante no sentido de que a tradução pode ter puxado a perna nesse sentido que você e o Clésio mencionaram.

Francisco Alves
Francisco Alves
Reply to  Victor F.
2 meses atrás

Acredito que seja algo do tipo, atualização de sistemas para atender o requerido pela força.

Sergio
Sergio
Reply to  Clésio Luiz
2 meses atrás

HUMMM….Agora faz sentido…..

EDUARDO DE SOUSA PEREIRA
EDUARDO DE SOUSA PEREIRA
Reply to  Clésio Luiz
2 meses atrás

Concordo com vc Clésio e é o mais provável.

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
Reply to  Clésio Luiz
2 meses atrás

Clésio,
Entendo seu ponto de vista e faz sentido, mas para se ter certeza se foi erro de tradução seria necessário pegar o texto original e fazer uma revisão. Na minha opinião é improvável um erro de tradução embora possível. Outra coisa é a expressão de Lauri Puranen ” o Gripen teria mais para fazer “; erro de tradução não deve ser observado por um vocábulo e sim a frase toda.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Rodrigo Maçolla
2 meses atrás

Pois, eh, se nao tivesse “sistemas” nao iria nem ligar…acho que a frase foi mal interpretada, os sistemas estao la, mas nao estao todos qualificados.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Rodrigo Maçolla
2 meses atrás

“Por exemplo, o fato de quatro F-35 terem sido prometidos para os testes. Apenas dois deles participaram, e um teve falha técnica. Não podia voar todos os voos. O outro voou em todos os testes.” Já mostra o caos do caça. E quanto ao Gripen, Também acho que foi a tradução, mas a “falta” de sistemas se deve ao desenvolvimento, alguns ainda não estão testados, lembrando que os testes de armas, por exemplo, estão acontecendo neste momento com o primeiro gripen de linha e mais seus protótipos, ou seja, eles ainda não estão oficialmente concluídos. Talvez os sistemas de guerra… Read more »

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Rodrigo Maçolla
2 meses atrás

Virem sem sistema é o de menos!
Pessoal no Brasil dá um jeito de instalar um Windows piratex nele! hauhauhaua
Brincadeiras a parte, acredito que isso seja um dos menores detalhes a serem resolvidos até a plena operacionalidade para todas as funções do Gripen – que deve ser alcançada na época da entrega da 36a unidade para a FAB.

MadMax666
MadMax666
Reply to  Douglas Rodrigues
2 meses atrás

Ja vem com Office, Photoshop e 100 jogos instalados. Basta copiar o conteudo da pasta “crack”. Quem nunca?

Sergio
Sergio
Reply to  Rodrigo Maçolla
2 meses atrás

“O Gripen não possui sistemas”…
Também não entendi!!!!!!!!!!!!!!!

Teropode
2 meses atrás

Isso é como comprar sapatos , o melhor ja te agradou mas vc começa a observar detalhes pífios para justificar sua desistência, o preço te desagradou , isso oc9rre demais com o Rafale , .

Glasquis7
2 meses atrás

Curioso mas sempre a mesma história. O F 35 com problemas nas apresentações mas já estamos na 500 unidade vendida e não ouço nenhuma Força Aérea que o comprou, reclamando que o caça dá problemas fora do esperado. Sobre a apresentação do Gripen sem sistemas, sofrível né? Mesmo que digam que está dentro do cronograma, o caça deveria ir pra apresentação de concorrência em igualdade de condições que os outros caças, do contrário, não tem chances. Dará tempo de entregar os caças da FAB com os sistemas funcionando na data do cronograma?

Bosco
Bosco
Reply to  Glasquis7
2 meses atrás

Se um voou em todas as condições e o outro não voou em todas, é sinal que este apresentava defeito. Fosse um problema de projeto os dois não teriam voado.
*O Gripen não apresentou defeito nos sistemas.

Manock
Manock
Reply to  Bosco
2 meses atrás

Negativo, camarada!

Deficiências em projetos podem provocar falhas diversas nas unidades em tempos diferentes a depender do uso de cada unidade. Não fosse assim, a industrial automobilística não faria tantos recalls.

Flávio H.M.C.O
Flávio H.M.C.O
Reply to  Manock
2 meses atrás

Os racalls normalmente são por defeito, de fabricação salvo algumas exceções

Ayron
Ayron
Reply to  Bosco
2 meses atrás

“O Gripen não apresentou defeito nos sistemas”

Entendi a referencia hahahaha

Nicolas_RS
Nicolas_RS
Reply to  Glasquis7
2 meses atrás

Simples, pq ninguém gosta de falar mal do equipamento que usa. A FAB e seus pilotos mesmo defendendo o F-5 com unhas e dentes falando que bate de frente com cacas de 5 geração.

Sem contar que é único cada de 5 geração no mercado.

E deve contar muito o Lobby dos EUA.

bjj
bjj
Reply to  Nicolas_RS
2 meses atrás

Exato. Até porque todos os operadores do F-35 estão em regiões “quentes”, onde haveria possibilidade de conflito com Rússia, China ou países do Oriente Médio. Qual país, nesta condição, viria a público informar que seu principal avião de combate não funciona como esperado?

Francisco Alves
Francisco Alves
Reply to  bjj
2 meses atrás

Se não me engano Israel e Japão, que deixou os seus em solo por um bom tempo, exatamente por falhas críticas.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Nicolas_RS
2 meses atrás

Te desafio a achar uma fala de piloto da FAB falando isso.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Glasquis7
2 meses atrás

O F-35 é uma aeronave fantástica! Mas é bom lembrar que os EUA adquiriram a maioria dos que foram produzidos, algo como uns 85%.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
2 meses atrás

Quando eu falei que o F-35 era mais barato e melhor pra FAB levei uma chuva de negativos

Continuo com minha afirmação.

O F-35 no decorrer do tempo vai custar muito menos pra FAB e vai entregar mais.

Quanto a tal transferência…. Era só chegar no Trump e falar:
Então…. Sabe toda a parte que a Turquia tem no programa? Passa pra nós aqui e vc se livra do Erdogan.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Tem algumas falhas no seu raciocínio, Rui. Primeiro o fato de que simplesmente não teríamos grana para a aquisição das aeronaves, mesmo que no futuro ficassem mais baratas de se adquirir e até de se operar. Não teríamos como dar o primeiro passo. Segundo que, por mais que a Turquia esteja de birra nesse momento, eles ainda estão em local estratégico e ‘quente’ que a OTAN ainda tem bastante apreço, ou seja, eles ainda vão tentar fazer com que a Turquia não levite para o lado Russo, e ela hoje em dia é o centro de uma queda de braço.… Read more »

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

-“Primeiro o fato de que simplesmente não teríamos grana para a aquisição das aeronaves,”

Custo de aquisição do F-35A só cai e sai menos do que pagamos no Gripen.

Quanto a autorização dos EUA: Sem eles autorizarem, nem Gripen decola.

A maioria das armas, sistema e motorização do Gripen necessita de aprovação americana.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Rui, mas não é o mesmo tipo de aprovação. No caso dos motores e outros componentes do Gripen, são produtos de tecnologia agregada sim, mas que sofrem modificações para integração no produto. Ainda assim encontram-se similares mercado afora, só que simplesmente fica mais barato no geral, adotar esses componentes americanos. Já no caso do F-35 existem um sem número de tecnologias sensíveis que não agradariam se fossem comprometidas. A Turquia que é um membro da OTAN e produzia componentes da aeronave, teve seus F-35 cancelados na fonte por causa de um possível comprometimento da tecnologia do avião. Fora isso ainda… Read more »

bjj
bjj
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

O custo de aquisição do F-35 só é menor que o Gripen para lotes subsequentes adquiridos por países que já operam o F-35 e que não precisam mais desembolsar logística e treinamento. Veja os poloneses: sem ToT estão pagando 144 milhões de dólares cada F-35. Nós, com ToT, estamos pagando 150 milhões por Gripen. Aliás, nem mesmo para lotes subsequentes sabemos ao certo se o F-35 é mais barato, já que não temos valores do Gripen quando excluídos toda a logística inicial e treinamento para colocá-lo em operação do zero. E isso que nem entramos nos custos de operação.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Isso não é verdade. O custo do F-35 A realmente caiu e está abaixo de U$ 80 mi. Porém em um contrato existem vários outros custos como treinamento, armas, assistência por x anos, sobressalentes, modificações e personalizações pedidas, tots e custos para criar uma linha de montagem aqui no Brasil e/ou uma linha para manutenção. É só pesquisar os contratos de F-35 A e verá que não tem nenhum por U$ 80 mi a unidade, nem mesmo por U$ 100 mi. Ficam muito mais caros. Mas isto não ocorre somente com o F-35, com os demais caças também.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

Ponto chave da situação: “…no tocante à estabilidade política…”.
Enquanto o povo não mudar a consciência e alcançar o estado de cidadão, dificilmente seremos considerados parceiros estratégicos em longo prazo.

Esta instabilidade gerada por um lado político que só pensa em benefício próprio e outro lado político que prioriza o social antes da ordem e progresso, prejudica em muito a previsibilidade que nosso país expõem para fora.

Selvatico91
Selvatico91
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Prezado Sr MMerlin,
Poderia ser mais claro quando se refere aos dois lados políticos? Qual lado “só pensa em benefício próprio” e qual “prioriza o social antes da Ordem e Progresso”?

MMerlin
MMerlin
Reply to  Selvatico91
2 meses atrás

Claro. Um exemplo do primeiro são grupos políticos que assumem um ministério em prol do levante de verbas para fins eleitorais. Você nunca verá um candidato destes partidos assumindo uma eleição para o cargo máximo. Apenas trabalham dando apoio político, como o PTB. Um exemplo do segundo são grupos políticos que adoram defender causas social, criando ONGs, alavancado apoio popular através da mídia sem lançar projetos técnicos para progresso industrial e social, o que realmente faz a diferença. São os partidos que apenas apontam as falhas mas nunca apontam soluções, como o PSOL. Indispensável observar que na gestão atual, dos… Read more »

Marcelo
Marcelo
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

o F-35 nao foi nem oferecido para nos…entao nao ha o que ser dicutido sobre isso.

Luis Fernando Curvo
Luis Fernando Curvo
Reply to  Marcelo
2 meses atrás

Foi sim, mas o nosso vice presidente da época disse que era muita areia para o nosso caminhão!!! O vice presidente = José de Alencar, o presidente ? Lulla

MMerlin
MMerlin
Reply to  Luis Fernando Curvo
2 meses atrás

Errado. O mesmo não entrou na concorrência devido as clausulas de ToT especificadas e não devido a capacidade da FAB ter ou não competência técnica para operá-lo, o que chega e a ser um absurdo.

Guilherme Poggio
Reply to  Luis Fernando Curvo
2 meses atrás
Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
Reply to  Guilherme Poggio
2 meses atrás

Poggio,
Exato, muita gente sonhando com o F-35 no Brasil sendo que nem oferecido ele foi. Supondo que hoje estivesse disponível para nós, não custaria os 80 a 100 milhões, já que esse preço é para Usaf, outra coisa é o custo operacional que jamais cairia pelas poucas unidades que o Brasil teria se comprasse o F-35

Guilherme Poggio
Reply to  Luis Fernando Curvo
2 meses atrás

E quem descartou o F-35 não foi o vice, mas sim o ministro da Defesa, Nelson Jobim.

https://www.aereo.jor.br/2009/12/01/o-dia-em-que-o-ministro-jobim-descartou-o-f-35/

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Guilherme Poggio
2 meses atrás

Mentira.

Quem descartou foi um certo Castelo na França.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Vai levar outra chuva de negativos. Veja a raiz dos problemas do F-Bug, milagre não existe.

Caio
Caio
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Era só falar um lero lero pro trump que ele nos coloca na mesma posição que um país da OTAN?

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
Reply to  Caio
2 meses atrás

Caio,
Presidentes americanos não entram em lero leroe o Brasil já está na lista dos maiores aliados “Extra-Otan”.

Caio
Caio
Reply to  Emerson Gabriel
2 meses atrás

Opa, então o trump não ia aceitar o brasil chegar e pegar a parte da turquia, afinal eles não entram em lero lero, e bem como vc disse o brasil é extra otan, o que é diferente de otan

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
Reply to  Caio
2 meses atrás

Caio,
Você fez uma pergunta e eu respondi.
Se já tinha a resposta não sei porque perguntou

Nicolas_RS
Nicolas_RS
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Cara, aonde que o F-35 sairia mais barato para o Brasil!? Achei aqui uma matéria, explicando o preço e a hora voada do F-35, a primeira unidade do F-35-A custava 225 milhões de dólares, hoje o lote 14 custa 80 milhões, porem a HORA de voo, custa 44 mil dólares! 1 mil horas custaria 44 milhões de dólares, ao longo da sua vida, 352 milhões de dólares. Enquanto um Gripen, a hora estimada é de 5 mil dólares. Ou seja, a FAB mantem um único F-35 voando ou 9 Gripen. Sem contar na transferência de tecnologia, experiencia que o Brasil… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  Nicolas_RS
2 meses atrás

Gripen a 5 mil dólares a hora?? Nunca! O F-5M custo 7 mil dólares a hora. O Gripen, no mais barato que se consiga, não sairá por menos de 10 mil dólares a hora. É claro que é muito menos que o F-35….mas, 5 mil? Não!!! Gosto do Gripen, acho o caça que mais se encaixa na nossa conjuntura de falta crônica de verbas. Só tem um detalhe fundamental e definitivo nessa escolha: Escala!!!!! O Gripen E/F vai precisar vender bem, mas bem mais, que as atuais 96 unidades vendidas até agora. Olha o AMX…..vendeu quase 200 unidades…..e olha a… Read more »

Nicolas_RS
Nicolas_RS
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Flanker

Não significa que algo velho é mais barato, muito pelo contrario, coisa antiga é um tumor! Inclusive o avião mais caro dos EUA é um 747-200 modificado, o E-4B que estão querendo substituir.

O preço da hora de um F-16 que seria equivalente acredito eu ao Gripen NG, custa também inicialmente 7 mil dólares.

Então esse preço do F-5M provavelmente em muito deve ser pela idade.

Na matéria é citado que o Gripen tem a hora mais barata do Ocidente(valores de 2012).

Flanker
Flanker
Reply to  Nicolas_RS
2 meses atrás

Mas, nunca será de 5 mil dólares!! Volto a dizer que na FAB a hora do F-39 não baixará de 10 mil dólares.
Quanto ao custo da hora do F-5, os sobressalentes dele não são problemáticos, visto ainda ter centenas dele voando pelo mundo e termos muitas peças dele fabricadas aqui. Só em combustível, um F-5E com tanques internos cheios e mais o determine, leva 3600 litros de querosene, que tem um custo aproximado de R$3 50 por litro. 3600 x 3,50 = 12600 reais, que pelo câmbio atual dá uns 2800 dólares.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Então SH 18

Lucianno
Lucianno
Reply to  Nicolas_RS
2 meses atrás

Este valor de U$ 5 mil é fake news de internet. Segue abaixo informação do comandante dos Gripens da Africa do Sul que informa um custo de U$ 7.800,00 por hora de voo do Gripen C, em uma entrevista para Flight Global. Como a versão “E” é mais sofisticada com certeza terá um custo acima disto.

https://www.flightglobal.com/paris-south-african-air-force-boosts-gripen-availability/124498.article

João Moro
João Moro
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Acredito que seria possível esse acordo mas com o governo atual. NO momento em que foi decidido a divisão de produção das peças, era outro governo.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Eu duvido que os EUA liberassem a venda de F-35 para o Brasil. Não houve nem proposta para tanto, porque desde o primeiro momento ainda lá no FX, se disse que o país pretendia adquirir aeronaves 4,5 geração com custo operacional mais baixo possível e uma limitação de valores, mais a transferência de tecnologia por meio de off-sets. Assim, teríamos a seguinte situação: 1) Os EUA liberaram o Super Hornet, ótima aeronave, mas inferior ao F-15 e ao F-35; 2) O F-35 é de 5ª geração; 3) O custo de operação dele é alto, mesmo para seus mantenedores; 4) Os… Read more »

Munhoz
Munhoz
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Veja bem, neste caso vc tem que considerar alguns aspectos! 1-Na época o F 35 provavelmente não seria vendido para o Brasil 2- Não haveria transferência de tecnologia com o F 35, sem compensação financeira, eles não seriam montados aqui, no máximo iríamos fabricar sob licença algumas peças. É interessante notar que esses projetos FX, ProSub e Fragatas são pensados na compensação financeira, no começo são caros, no final eles saem quase de graça! 3- O custo da hora de voo do F 35 é bem mais caro! Simplificando eles escolheram certo!

Delfim
Delfim
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Trump fazer tot do F-35 ? Ah sim claro…

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Isso em 2019.
Mas nós decidimos em 2013 e assinamos em 2015.

Marcelo
Marcelo
2 meses atrás

senti uma certa decepcao com o F-35. Prometeram 4 e so um voou a contento. No entanto ainda acho que eh o favorito, com o Gripen em 2o e o F-18 em 3o. Eurofighter e Rafale sem chances.

Mauro S
Mauro S
Reply to  Marcelo
2 meses atrás

Você crava como favoritos justamente os únicos que foram textualmente citados como tendo problemas ou restrições.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Mauro S
2 meses atrás

Nao acho que os problemas apresentados nesses voos serao determinantes para a escolha final.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Marcelo
2 meses atrás

Os finlandeses estão sendo gentis com os amigos e vizinhos suecos. Levando em consideração capacidade militar, o Gripen é o concorrente mais fraco, muito inferior a todos outros. Não que seja ruim, os outros é que são melhores. Ficou muito claro na declaração finlandesa que eles não querem o Gripen.
A surpresa negativa é o F-35, imaginava que seria o escolhido, mas decepcionou, assim a concorrência fica em aberto, somente o Gripen não tem chances.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Defina “Capacidade militar,” por favor.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

A Força Aérea Finlandesa avaliará as capacidades dos candidatos em cinco categorias de operações: combate aéreo, ataque ao solo, ataque marítimo, ataque de longo alcance, inteligência, vigilância e reconhecimento.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Então, se uma aeronave consegue entregar capacidades bem próximas às das aeronaves que você consideraria de primeira linha em termos de capacidade de combate, à um custo menor, oferecendo um fator multiplicador, então eu vejo mais vantagem.

Não é uma questão de gentileza, mas acho que é mais uma questão pragmática. A Força Aérea Finlandesa já operou Drakkens, MiG-21’s, Hornets, etc. Depois do que passaram nos anos da Segunda Guerra Mundial, acredito que eles são bem pragmáticos com isso. Mas vamos ver para crer. Você pode muito bem estar correto.

Marcos
Marcos
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Você deve ter lido outra declaração, pois o que eu li é que o Gripen ainda é um protótipo e precisa amadurecer os seus sistemas para então ser avaliado em 100% de sua capacidade.

É como querer fazer REVO em um avião que ainda não instalou a sonda

Beserra(FN)
Beserra(FN)
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Defina os outros melhores, por favor?

Lucianno
Lucianno
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

O Gripen NG é apenas uma atualização de meia idade, não é um caça novo como diz o marketing da SAAB. Está em operação há quase 30 anos e perdeu todas as seleções de caça onde foi levado em consideração o desempenho e a capacidade militar. Como exemplo: 1) Na própria Finlândia o Gripen A foi avaliado na década de 90 e perdeu a concorrência para os atuais F-18; 2) Na Suíça o Gripen ficou em ultimo lugar na avaliação de caças, o governo local resolveu compra-los por ser mais barato e a população rejeitou esta decisão em um referendo.… Read more »

Tutu
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Tudo bem, não é um novo caça…. Então F/A-18 Hornet é a mesma coisa que um Super Hornet Block III, assim como um F-16A Block 15 é a mesma coisa que um Block 70, pasmem, o F-5 A/B é a mesma coisa que um E/F? Essas “atualizações” praticamente criaram aeronaves novas. No Gripen não foi diferente, motores novos, eletrônico nova, aerodinâmica nova, peso diferente, fuselagem maior, trem de pouso novo e reposicionado além de todo um sistema de guerra eletrônica novo é completamente integrado ao avião. E por último se é só uma atualização de meia vida, por que a… Read more »

Lucianno
Lucianno
Reply to  Tutu
2 meses atrás

O F-16 A não é a mesma coisa que o F-16V, não disse isso, mas é o mesmo caça (mesmo projeto) atualizado. Assim como todos outros que você citou. Caça novo é o F-35 que estava na prancheta (ou no computador) enquanto o Gripen (e todos outros citados) já estavam operacionais. F-35, isto sim é um caça novo! A intenção da Força Aérea da Suécia era atualizar os Gripens C para o padrão E, mas acredito eu que faltou um melhor planejamento da SAAB para que isso fosse possível. Então estão construindo parte dos caças novos e aproveitando peças e… Read more »

Tutu
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Luciano, é impossível atualizar um gripen C para o padrão gripen E, o máximo que é possível fazer é o padrão MS20, o “E” possui diferenças físicas, como os tanques e a fuselagem redimensionados.

Obs: detalhe, para um “C” ter uma capacidade EW próxima a de um “E” é necessário um pod externo.

Tutu
Reply to  Tutu
2 meses atrás

Só a título de curiosidade, os gripen “A” foram integralmente atualizados para o padrão “C”.

Samuel
Samuel
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

@Lucianno
https://youtu.be/o4tKHD3GURU
Canal `Hoje no mundo militar´do nosso amigo Marcelo, extrema confiabilidade e inclusive já recomendado pelo Exercito Brasileiro.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Samuel
2 meses atrás

Não assisto mais “Hoje no Mundo Militar”, os vídeos são bonitinhos, mas o conteúdo é fraco, e tem muita informação equivocada ou tendenciosa nos vídeos. O teu amigo Marcelo é um grande admirador da Rússia, quem assiste aos videos fica com a falsa impressão que os russos são a maior potencia militar da galaxia.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

O Marcelo faz um trabalho muito bom no que tange iniciar leigos no assunto, trazendo de forma bem simplificada informações que são bem técnica. Seu canal cumpre bem o objetivo de despertar a interesse no segmento militar. Basta ver o número de seguidores. O que você entende como bonitinho eu vejo como profissionalismos, uma vez que preparar padrões de apresentação e organizar as informações demanda tempo e empenho. Referente a questões geopolíticas, algumas vezes erra. Ora, o cara é humano. Todos somos passíveis de falhas. Nesta área, existe o canal do comandante Farinazzo. Canal que tem como público pessoas com… Read more »

Lucianno
Lucianno
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Concordo Merlin, o canal Arte da Guerra eu acompanho.

Já o canal Hoje no Mundo Militar é direcionado para quem é bem leigo no assunto. E a formatação dos vídeos é bem feita mesmo. Quanto ao direcionamento, além de ter uma quantidade imensa de vídeos sobre a Rússia, o conteúdo muitas vezes é fantasiosos, talvez devido à fonte que serviu de referencia para confecção do vídeo.

Tutu
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Caiafa Master e o arte da guerra são muito bons

Paulorsj
Paulorsj
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Depois que o canal “Hoje no mundo Militar” usou conteúdo do Roberto Caiafa sem sua permissão, para mim, perdeu sua credibilidade.
Hoje, os melhores canais sobre assuntos militares, são de pessoais que estão no meio das forças armadas e posso citar poucos, como o canal Arte da Guerra, Caiafa Master, Defesa Aeronaval e Aviação Militar, que este dois últimos, são do Padilha e do coronel Braso.
Fora a trilogia Forte, Aereo e Naval, que são fora de série.

Essas, são as minhas referências nacionais sobre o assunto militar.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
2 meses atrás

O componente político vai ser importante nesta decisão. Todos participantes são tecnicamente bons e atendem as necessidades de uma força aérea moderna.

Marcelo Machado
Marcelo Machado
2 meses atrás

A Finlandia operou na segunda guerra, simultaneamente, Buffalos, depois ME 109E, Fiat G550 e até os velhos Gladiators na Guerra de Continuação Os caras tem histórico de aceitar a diversidade dos caças. Na guerra de inverno operaram até os Fokker Holandeses.

André Luís
André Luís
2 meses atrás

Como eu gostaria de ver o MiG-35 ou Su-35 sendo testado imparcialmente nesta concorrência, longe da influência midiática Russa! Oh… como eu gostaria!!

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  André Luís
2 meses atrás

Esses dois são justamente o motivo de a Finlândia estar com essa licitação!

Marcelo
Marcelo
Reply to  Vinicius Momesso
2 meses atrás

Mas ja operaram Migs 21 na guerra fria e a 1a aparicao do Mig-29 no Ocidente foi la na Finlandia, entao nao seria loucura total, apesar do panorama geopolitico hoje ser bem diferente!

MFB
MFB
2 meses atrás

A Saab aprontou a sua maquete do gripadinho e não colou. Brasil sil sil

Receberemos um kit Revell em breve. Os acessórios só na edição final da série de revistas.

Nicolas_RS
Nicolas_RS
2 meses atrás

O Brasil ganha alguma coisa com a venda dos Gripen!? Lembro de ter lido alguma coisa neste sentido.

Alguma peCa/parte viria do Brasil!?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Nicolas_RS
2 meses atrás

Sim, o Brasil está na cadeia global de fabricação de componentes para o Gripen e provavelmente levaríamos Royalties sobre a venda das versões ‘F’.

Marcelo Machado
Marcelo Machado
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

Além do display da AEL.

Mauricio R.
Reply to  Nicolas_RS
2 meses atrás

Duvido muito os suecos assim como no Brasil, prometeram aos finlandeses a fabricação local das aeronaves.
O biplace ora em “desenvolvimento” no Brasil, é somente uma aplicação da tecnologia desenvolvida pelos suecos.
Se ganhar alguma coisa, será somente pelo WAD.

Mauro
Mauro
2 meses atrás

Quem não tem a menor chance é o F-16, que nem lá está, nem na foto saiu.

O Gripen NG está lá, dando batalha, o F-16 nem foi lembrando. Avião em fim de carreira é isso.

O Brasil terá de longe o melhor avião de caça da América Latina, tem o melhor sistema AEW&C e disparado terá melhor míssil BVR do mundo, e isso causa muita, mas muita urticária em alguns.

E ainda fabricamos o bichão ad hoc.

Mauro
Mauro
Reply to  Mauro
2 meses atrás

Ao invés de me negativar. Por que não me contestam e provam que estou mentindo?

Renato
Renato
Reply to  Mauro
2 meses atrás

Mandou bem Mauro.
Quando a FAB iria imaginar que poderia adquirir um caça ZERO km e todo portfólio de projeto dele podendo-se fazer as inovações de acordo com suas necessidades? Nunca!
Podem berrar a vontade, mas a tacada da FAB foi um gol de placa de todos os tempos da FAB.
Mas alguns brasileiros como diz Roberto Caiafa, já nasce com espírito de cachorro vira lata.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

Mas pelo que ele disse todas as falhas e deficiências nesta fase não são desclassificatórias e os fabricantes vão ter que resolver os problemas até 2024.

nonato
nonato
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Mas quando sairá a decisão?
Em 2024?

Observador
Observador
2 meses atrás

Há de se observar algumas coisas na matéria. *Ao ser questionado “diretamente” a respeito do desempenho do F-35 e o Gripen, Lauri Puranen os criticou em alguns aspectos. * Os concorrentes não foram poupados de criticas, mesmo não sendo citados diretamente “mas todos os candidatos ainda têm algo a fazer”. As conclusões que eu tiro disso são: * Quem desdenha quer comprar. * Seja como for, mesmo com criticas, qualquer FA que se preze, cogitam a aquisição do F-35 e F-39, por serem plataformas que “prometem”, e com grandes potenciais de num futuro próximo, cumprirem o que prometem.

carvalho2008
Reply to  Observador
2 meses atrás

É por aí…. Pare e pense…o que falta num Rafale, Eurofighter ou F-18….nada! O que pode faltar, seria alguma inovação que viram no F-35 e Gripen por serem mais novos e que por obvio, o conceito não exista nos sistemas dos já operacionais a mais de decada. Não dá para ter tudo num unico caça….se pegar um maduro, não terá a exclusividade da inovação de sistemas mais avançados….se pegar um novo, a inovação pode não estar na pronta entrega e levar alguns meses…. Não existe qualquer novidade nisto, é sabido, contratado e acordado que os primeiros Gripens E/F chegarão ao… Read more »

Observador
Observador
Reply to  carvalho2008
2 meses atrás

Falou e disse tudo garoto.
O F-35 e o Gripen são plataformas com menores RCS, além de sistemas de Guerra eletrônica mais avançadas no estado da arte.
É por isso que na hora dos exercícios, e creio que o mesmo ocorreria em combate real, levam vantagem em confrontos, principalmente na arena BVR. Acabam surpreendendo a todos que os desdenham e subestimam.

Gabriel Farias
2 meses atrás

São todas “belonaves” com suas distinções em capacidades, históricos de combate, custos hora/voo, vantagens e desvantagens e enfim… acredito bastante que nesse caso o peso político dos países sede das empresas vão ser determinantes nesse páreo!

carvalho2008
2 meses atrás

É sabido e de conhecimento geral que o primeiro Block do Gripen E/F não virá completo com capacidade multimissão, somente o ar-ar, se já estivesse pronto, obvio levariam para a Finlandia…se não tivesse algo a acrescentar, teriam levado uma versão C/D do sistema, mas é obvio que o que vem por ai será bem superior. É por isto que não valia a pena levar o sistema atual, pois o novo tem acréscimos sobre o atual. Então, não há novidade. Tá informado e previamente contratado assim, é novo saindo do forno para logo logo….é o mais novo de todos. Os demais… Read more »

Lucianno
Lucianno
Reply to  carvalho2008
2 meses atrás

No caso do Rafale e do Typhoon foram enviadas as versões mais novas:
Rafale F3R entrou em operação em 2018;
Typhoon tranche 3A com radar AESA Captor-E entrou em operação em 2016;
Falar que o Gripen é um caça novo é somente uma jogada de marketing da SAAB, tanto Rafale como Typhoon foram renovados e estão na terceira geração de evolução.

Observador
Observador
Reply to  Lucianno
2 meses atrás

Realmente é só Jogada de marketing…comment image
https://pbs.twimg.com/media/BcjUzzyCIAEVnQ_?format=jpg&name=smallcomment imagecomment image
Fora o motor, etc, etc.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Observador
2 meses atrás

Você não entendeu minha colocação. Por exemplo, o F-16V é muito mais evoluído do que o antigo F-16A da década de 70 (Tudo novo: motor, radar, cockpit, etc.) Mas é o mesmo caça F-16, porém amplamente atualizado. Da mesma maneira é o Gripen. Um novo caça é criado quando todo um projeto começa do zero.

Sergio
Sergio
2 meses atrás

“…quatro F-35 terem sido prometidos para os testes. Apenas dois deles participaram, e um teve falha técnica.”
Inacreditável.
A cada reportagem sobre este caça, não se deixam de apontar falhas……..
Pode até ser que daqui a cinco anos (TALVEZ) a Lockheed tenha quase zerado a montanha de problemas. Mas até lá isto ai é um ABACAXI VOADOR…..

Jean Jardino
Jean Jardino
2 meses atrás

Quanto especialistas, se procuram pessoas especialistas em aviacao, as empresas do mundo deveriam ler os comentarios aqui, eh cada explicacao, puxa vida, a turma eh boa aqui. rissssssssssssssssss

nonato
nonato
2 meses atrás

Na época da matéria, eu tinha questionado isso.
Como seria apresentar um caça não certificado.
O que iriam apresentar.
Iriam voar na velocidade e G maximos?
Como a Finlândia aceitar características que sequer foram certificadas?
Se o F 35 foi certificado e tem problemas, quem garante que o gripen NG que há dez anos está em desenvolvimento, não terá problemas?
Confiamos que não, mas não seria prudente a Finlândia fazer uma compra só na base da confiança.

Maurício.
Maurício.
2 meses atrás

Gostei da sinceridade do tal Lauri Puranen, se fosse aqui no Brasil o pessoal ia colocar panos quentes e jamais falariam abertamente que os caças
(todos eles) ainda precisam de melhorias.

Munhoz
Munhoz
2 meses atrás

É a tal história, nós meros entusiastas não temos acesso a esses dados sensíveis, então ficamos na suposição apenas, acho que o candidato mais forte é o F 18, seguindo pelo F 35.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Munhoz
2 meses atrás

F-35, quer queiram ou não é “outro patamar”. Fico apenas a imaginar a “azia” da malta toda se mais uma vez o F-35 levar a melhor… o coisa imprestável que vende como “pão quente”.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

“As primeiras máquinas chegarão à Finlândia em 2025. Nesse momento, todas as máquinas devem estar em boas condições.” Partindo dessa frase ainda podemos considerar que o Gripen tem uma sobrevida no processo. O que falaram sobre o Gripen é de assustar… temos o que? um par de asas, um motor e um manche??? Um avião hoje é uma plataforma de um sistema de armas (radares, armas e sistemas de comunicação) se o Gripen “não tem sistema” o que Ele foi fazer nessa etapa do teste. De vez em quando acho que existem algumas matérias um pouco sensacionalistas, não que o… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

Acho que a matéria poderia ser melhor traduzida, entrei no link da fonte (sempre a fonte) e pedi para traduzir (via google) a matéria abaixo: https://www.kauppalehti.fi/uutiset/autonrenkaisiin-on-tulossa-mullistava-ominaisuus-rengas-hereilla-ennen-kuljettajaa/10fd0614-f5ad-4eac-bf68-b200a6cd331d A chamada da matéria traduzida aparece assim: “Os pneus estão se transformando em um recurso revolucionário – Pneu acordado antes do motorista” Claro que não se trata de um pneu que esta dormindo ao mesmo tempo que o motorista e que irá despertar antes que o homem. A matéria fala sobre sensores colocados nos pneus que poderão alertar ( e não acordar) o motorista (dorminhoco, hahaha) antes que ele perceba alguma perda de tração… Read more »

Bosco
Bosco
2 meses atrás

Tinha quantos de cada caça? Sabemos que haviam dois F-35. E quanto aos outros?

bjj
bjj
Reply to  Bosco
2 meses atrás

Super Hornet – 3, sendo que um era da versão EA-18G.
Gripen – 2, sendo que um era o NG Demo 39-7
Typhoon – pelo menos 2
Sobre o Rafale eu não encontrei informações

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Bosco
2 meses atrás

Obrigado pelos links! Sabe porque o F39E não estava junto do NG 39 10?

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 meses atrás

Ok

SH 18

Passa a régua

Denis
Denis
2 meses atrás

Caramba, isto é que é pragmatismo e transparência nas declarações e decisões. Nunca tinha ouvido nada assim. Apaixonei-me pela Força Aérea da Finlândia.

Guilherme Poggio
Editor
2 meses atrás

Verdade seja dita. Dois aviões não foram para a Islândia por questões externas (até onde se sabe). A meteorologia não permitiu isso. Tem matéria aqui sobre o tema.

https://www.aereo.jor.br/2020/02/10/f-35a-na-finlandia-prontos-para-as-avaliacoes/

Adriano RA
Adriano RA
2 meses atrás

Achei que ele justificou o fato de o Gripen ainda estar em desenvolvimento, dizendo que todos ainda tem algo por fazer. Creio que as chances dos suecos aumentaram. Ao menos foi essa a minha leitura das “entrelinhas”. Os finlandeses não teriam que dar essas explicações agora… a não ser que já queiram ir preparando o público para uma escolha pouco óbvia, deixando de lado os favoritos F-18E/F e F-35A. Optar pelo Gripen ainda em desenvolvimento demandaria essas explicações.

Antunes 1980
Antunes 1980
2 meses atrás

Irresponsabilidade levar um caça ainda em desenvolvimento para uma concorrência contra vetores prontos.
Erro estratégico grave.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

Ou isso ou os caras tem confiança no produto, nas compensações de offset, ou e que isso seja dito, é um tiro no escuro até porque não vão vender Gripens se não o levarem para onde querem comprar caças.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

Antunes, creio que depende do que realmente os finlandeses querem e quando. O Brasil comprou um projeto. Os finlandeses puderam avaliar um protótipo. São inteligentes, saberão pesar as deficiências e potencialidades.

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 meses atrás

Gripen ainda não está operacional e já entregaram um exemplar para o Brasil. Dificil de aceitar.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Luiz Floriano Alves
2 meses atrás

Bem, quando se paga para tomar parte em um projeto que inclui uma aeronave de testes de sistemas própria, acho lógico receber a aeronave. Pelo menos quando eu pago por alguma coisa, espero receber essa coisa. Não sei como funciona com você.

Paulorsj
Paulorsj
2 meses atrás

Coronel Blaso*

Renato
Renato
2 meses atrás

Um tanto quanto o porta voz finlandês deu uma escorregada ao negar uma resposta concreta e direta.
GRIPEN sem sistemas????
O mais tapado dos terráqueos sabem que a SAAB não iria apresentar seu caça sem as garantias do que ele promete.
O que eu concordo é o fato dele ser o mais novo dos caças e saindo da fase de protótipo.

Renato
Renato
2 meses atrás

GRIPEN NG e KC 390 são novos no mercados mundiais.
Vamos dar tempo ao tempo