Home Aviação de Ataque Tripulante de A-29 ejeta sobre o mar em Natal (RN)

Tripulante de A-29 ejeta sobre o mar em Natal (RN)

26196
98
A-29 Super Tucano

Um dos tripulantes de uma aeronave A-29 “Super Tucano” da Força Aérea Brasileira (FAB) ejetou-se sobre o mar, no início da tarde desta terça-feira (3).

De acordo com uma fonte, o tripulante que ejetou era um soldado que estava voando de saco. Ele teria se assustado com uma manobra executada pelo piloto e acionado o assento ejetável pensando que o avião estava caindo. O piloto conseguiu retornar com a aeronave e pousar na Ala 10.

De acordo com informações preliminares, após a abertura do paraquedas, o tripulante que ejetou caiu no mar e foi resgatado por um caiaque.

O Serviço de Busca e Salvamento (SAR) foi acionado e está no local. Não temos identificação dos envolvidos nem as condições de saúde. Aguardaremos uma posição da FAB.

Com informações do Portal Grande Ponto

98 COMMENTS

    • eu queria muito subir….minha esposa até ja pensou de me presentear com um destes pacotes que voce vai num avião de carona …mas enjoo facil pacas…não consigo brincar nem com criança naquelas Xicaras giratorias de parquinho…kkkkk

      • Carvalho. Somos dois.

        Eu tenho labirintite. Portanto, sonho impossível.

        Passei mal até na montanha russa do Harry Potter na Disney.
        Duas crianças riram de mim no vagão de trás. Pense!!!

  1. Deve ser um susto bem caro para a FAB. Outra vez um Super Tucano caiu bem no mercadinho ao lado do meu trabalho. Os tripulantes não sobreviveram. Parece ter sido erro do piloto.

    • Com certeza um grande prejuizo, isso se for possivel recolocar a aeronave em condicoes, senao, um prejuizo ainda maior! Isso me parece algo totalmente irregular, se for verdade.

        • Os equipamentos do cockpit podem ter sido comprometidos e poderia ser economicamente inviável, a estrutura precisa ser verificada, entre outras coisas…

          • A única coisa que foi danificada foi o canopi, a estrutura não tem como ser danificada, já que não atingiu nenhuma parte dela. Se o avião pousou em segurança basta trocar o canopi, fazer outras verificações já previstas em manual, instalar outro assento e colocar de novo em voo. Vai levar algum tempo dependendo da disponibilidade de estoque, mas é tranquilo.

  2. Só fico imaginando a cena, o pilota sacanea o amigo e puxa uma manobra radical qualquer e no meio da palavra começa a gritar e pleno pulmões: “fud…”fud…”.

    O cabloco pensa em tudo, menos em ficar no avião.

    Resultado do evento:

    – Tem um piloto da FAB que deve dar muitas explicações
    – Tem um soldado que foi ejetado de um avião e tem muita historia para contar para os netos.

  3. Para um soldado e para a primeira vez está de parabéns, cumpriu os procedimentos protocolares bem direitinho.Antes de tocar o mar, livrou-se do paraquedas bem direitinho.
    Dá para ver bem claramente, em um dos vídeos, esse procedimento sendo executado com primor.
    Anos atrás, próximo a barreira do inferno, perdemos um colega que, desorientado em uma ejeção de xavante, largou o paraquedas a 200 metros de altura.
    O que me causa espanto é um soldado ter conseguido tanto.Até cadete penava para conseguir voar de PX nas férias!?

  4. A manobra deve ter sido para ver o nível de coragem do soldado, mas a brincadeira deve ter custado caro. Quanto será que vai custar recuperar o ST?

  5. Esse cara que ejetou por acidente deve estar cheio de problemas nas vértebras, pois ejetou em situação irregular… Foi resgatado na base do “morreu, mas passa bem”, todo imobilizado, em uma maca.

    • Mas…Não seria padrão esse procedimento? Vi fotos dele em pé aparentemente se dirigindo para o helicóptero por meios próprios!

    • Isso é procedimento padrão em resgate de ejetados. Não necessariamente quer dizer que o sujeito esteja lesionado ou machucado.

  6. Um soldado está preparado pra ejetar? A ejeção equivale a 9 G é uma pancada e tanto.

    deve ser erro de procedimentos. Por sorte o piloto pousou e consegue salvar a aeronave. Um A 29 pra canibalizar, acho que não voa mais.

        • Não é teoria Leandro. A ejeção de caças de alta performance, exige uma certa preparação. Imagina a que velocidade se executa uma ejeção pra evitar que a cauda atinja o piloto. Ou melhor, imagina vc a 800 kmh numa direção e ter que sair num ângulo de 90 graus de forma repentina. O corpo sofre as consequências

      • Bom, no meu comentário está escrito claramente “acho que não voa mais”
        Esse “acho” faz uma diferença e tanto.

        Alguns caças sofren dans estruturais severos durante a ejeção e não podem voltar a voar. Outros devem passar por um overhaul e reparos antes de voltar a voar.

        Os ingleses, durante a o conflito pelas Falcklands, acionavam os ejetores dos pucara pra inutiilizá-los. Muitos deles não voltaram a voar.

        Lembre que um caça não é uma aeronave comum, ela é sometida a manobras que forçam a sua estrutura ao limite.

    • Nunca tive a oportunidade de voar em aeronaves que permitem graus de manobra no nível do ST.
      Não existem imagens do exercício. O tripulante era um soldado, não piloto, mas aparentemente com algum treinamento.
      Já li em artigos que pessoas não treinadas se desorientam durante manobras sobre o mar. Talvez o soldado tenha se assustado acreditando em uma proximidade não existente.

  7. Achei que fosse outro piloto, um tenente jovem, aspirante, mas soldado? vai rolar cabeça.

    Nunca imaginei que existia isso. Equipamento caríssimo e saem com essa irresponsabilidade.

  8. Não posso culpa-lo. Sempre que entro em um ônibus fico namorando aquela alavanca vermelha que diz pra puxar em uma emergência… Meu Deus, que vontade que dá de puxar aquela coisa, rs…

  9. Entrou em uma lista pequena, meio sem querer de pessoas que tiveram uma ejeção na carreira.Agora deve ser curta carreira.

  10. Alguém saberia explicar se o canopy do ST é ejetado inteiro ou apenas a parte sobre o assento que foi acionada a ejeção?

    • Não tenho certeza mas mesmo que seja ejetado por inteiro o piloto não fica exposto a “brisa” devido ao projeto ao projeto do avião que previu “parabrisas” fixos tanto para o primeiro assento quanto para o segundo. No AT-6 embora tenha reforsos no canopi, todo o conjunto é fixo na bolha e pode ser perdido em voo, mais um fator que faz com que os pilotos elogiem o A-29.

  11. Deveria rolar uma nota explicando o que este soldado estava fazendo em uma aeronave de alto desempenho.
    Se estiver ok dentro dos padrões verificar se os procedimentos foram seguidos.

    Se não foi nada oficial, devem pegar toda a cadeia de comando e por no olho da rua por incompetência.

  12. É permitido levar alguém de saco? Se sim, a quem cabe autorizar? O comandante da Base Militar ou o próprio piloto pode oferecer passeios para outros militares ou mesmo para civis (parentes, amigos, namoradas, etc)?

      • Mas continua sim? O clube é mantido pela FAB? Se for é errado.
        E nos esquadrões? Vai ter vovô e vovó voando de Gripen F?
        Não vou perder a piada.
        Agora sei porquê a FAB fez questão de desenvolver o Gripen F: era para levar os sacos passear hahaha.

    • Acho que esse ST ficará no chão por um bom tempo até a FAB comprar outro assento ejetável e canopi para ele. E não vai custar barato.

  13. Este soldado precisa ler a história de um piloto chamado Neil Armstrong, que mantinha a calma e controlava a situação.
    E bom para a FAB estudar o caso e por este soldado para expor aos outros pilotos a sensação de se ejetar, pois não é algo que todo piloto tem que fazer

    • Caro Fernando EMB
      Na última postagem sobre a Sierra Nevada eu comparei a velocidade do ST com a do F-22. Estava apenas sendo irônico por causa do comentário daquele nosso amigo desafeto da Embraer.
      Não fique bravo comigo.
      Abraço

  14. Tudo indica que foi só um piloto gaiato e exibido tentando dar um susto num passageiro de primeira viagem. O garoto se assustou, pensando que ia morrer e resolveu abandonar o nav… digo, a aeronave.

  15. Minha nossa. Nem Luciano Huck, Datena e muito menos Ana Maria Braga apelaram para o assento ejetável quando voaram em A-4 e AMX e o tal soldado conseguiu o feito?
    Ou alguém mentiu nesta história ou o soldado está na profissão errada.
    A última sendo verdade, na boa meu irmão, como falara acima.
    Pede pra sair.

  16. essa historinha está mal contada . Se foi falha de equipamento , precisa ser analisado . Se foi “susto” do “soldado”, esse deve ser transferido para limpar banheiro .

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here