Home Aviação de Ataque Saab anuncia parceiros do ‘Gripen for Canada’

Saab anuncia parceiros do ‘Gripen for Canada’

2304
17
Saab Gripen E 6002 da Força Aérea Sueca

A Saab está competindo no Future Fighter Capability Project (FFCP) do Canadá e anunciou ontem que as principais empresas aeroespaciais canadenses IMP Aerospace & Defense, CAE, Peraton Canada e GE Aviation são o time ‘Gripen for Canada’.

A Saab está oferecendo o Gripen E, com o apoio do governo sueco, para o futuro requisito de 88 novos aviões de caça do Canadá para substituir a frota de caças CF-18 Hornet da Real Força Aérea Canadense. A Solicitação de Proposta do Canadá exige que as empresas ofereçam benefícios industriais e tecnológicos de alta qualidade, como a Saab demonstrou com o Gripen no Brasil e está oferecendo os requisitos de caça da Finlândia e da Índia.

A oferta da Saab ao governo do Canadá incluirá uma proposta abrangente para oferecer esses benefícios, com empregos e tecnologia de alta qualidade, agregando maior valor econômico e conhecimento em toda a indústria canadense de costa a costa. O anúncio de ontem é o primeiro passo para alcançar esta oferta com a IMP Aerospace & Defense, CAE, Peraton Canada e GE Aviation como o time do ‘Gripen for Canada’.

“Nos últimos dois anos, a Saab e o governo sueco foram incentivados pela competição aberta e transparente do Canadá para substituir sua frota de caças. Hoje, temos o prazer de anunciar a equipe ‘Gripen for Canada’. Reunimos uma lista dinâmica de líderes inovadores na indústria aeroespacial do Canadá, em várias regiões para oferecer a melhor solução para o futuro caça do Canadá ”, disse Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e chefe da área de negócios aeronáutica. Ele afirmou ainda que, “a Saab está comprometida em garantir relacionamentos de longo prazo no Canadá, que criarão um número significativo de empregos sustentáveis ​​e altamente qualificados para os canadenses nas cadeias de suprimentos domésticas e internacionais”.

A IMP Aerospace & Defense contribuirá com a produção no país e o suporte em serviço para a vida útil da frota canadense Gripen. A CAE fornecerá soluções de sistemas de treinamento e missão, enquanto a Peraton Canadá fornecerá manutenção, reparo e revisão de componentes aviônicos e de equipamentos de teste e gerenciamento de materiais. A GE Aviation fornecerá e manterá os motores do caça no Canadá.

O time ‘Gripen for Canada’ apresenta uma solução genuína ‘Made in Canada’ e espera demonstrar como o Gripen é o melhor valor para a indústria aeroespacial e os contribuintes do Canadá em termos de custos e manutenção do ciclo de vida durante a competição FFCP. O caça Gripen da Saab atende a todos os requisitos de defesa específicos do Canadá, oferecendo desempenho excepcional, recursos técnicos avançados, capacidade de atualização à prova de futuro e interoperabilidade da OTAN.

Saab Gripen E 39-9

FONTE: Saab

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Davi
Davi
6 meses atrás

O Gripen ganhar a concorrência no Canadá seria como um de nós ganhar na mega sena.
Seria épico!
Estou na torcida

MMerlin
MMerlin
6 meses atrás

Torço pelo Gripen mas espero que a partes estruturais produzidas do caça não sejam as mesmas que produziremos no Brasil. Ter o Canadá concorrendo para fornecimento de peças é páreo duro no que tange custo industrial.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  MMerlin
6 meses atrás

Pela matéria as partes feitas no Brasil não estão entre as partes que serão feitas no Canadá!

MMerlin
MMerlin
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Em nenhum local o artigo traz esta informação. A IMP e a CAE são grandes empresas que trabalham com um diversidade razoável de serviços bem como produtos, inclusive de alta nível tecnológico. O Canadá é um dos nosso maiores problemas referente a exportação de técnicos especializados. O setor nacional de tecnologia perde, anualmente, uma quantidade enorme de técnicos para este país devido a alta demanda e investimento local. Também acho que nem é necessário lembrar que o país abriga a Bombardier. Empresa esta que já enfrentou batalhas comerciais e jurídicas com a Embraer, o que inclusive interferiu no relacionamento entre… Read more »

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  MMerlin
6 meses atrás

Caro MMerlin, tenho as mesmas ressalvas que você apresentou sobre o Canada. Esse país é sim um adversário nosso na área aeroespacial, e as vantagens que teremos com o TOT do Gripen, seria passado para esse nosso concorrente. A SAAB é soberana sobre essa venda, mas eu tenho minhas duvidas o quanto isso será benéfico para nós.

MMerlin
MMerlin
Reply to  OSEIAS
6 meses atrás

Sim. Se a SAAB levar, devemos ficar atentos com a abrangência do ToT negociado e definido em contrato.
Se for um complementação com os serviços prestados pelos fornecedores nacionais e a SAM, acharei ótimo. Todos juntos na cadeia (no bom sentido) de projeto e construção.
Já se houver uma similaridade com nosso contrato neste segmento, é importante observar quem (empresas) serão as reais beneficiárias.
Como a SAM é da própria SAAB, acredito a mesma tentará o primeiro caminho. Mas quem tem a decisão final é o cliente.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  MMerlin
6 meses atrás

Não há mesmo a informação detalhada sobre qual a responsabilidade das empresas Canadenses em relação à produção local de partes da aeronave. Porém, é interessante dizer que mesmo que o Canadá se prontifique à produzir seções estruturais da aeronave, caso resolva adquirir o Gripen F, por exemplo, royalties serão pagos ao Brasil, por exemplo. Empresas Canadenses ficarão à cargo de desenvolverem e implementarem sistemas de missão e aviônica específica para o Canadá também, o que era bem previsível. De qualquer forma, chegamos bem antes no programa do Gripen E/F e não há muito mais o que se desenvolver da plataforma… Read more »

JuggerBR
6 meses atrás

Ganhar do F-35 vai ser muito difícil, por mais que o custo seja muito maior, o lobby americano deve levar essa disputa.

Gustavo
Gustavo
Reply to  JuggerBR
6 meses atrás

os últimos atritos entre Canadá e EUA diminuíram essa relação positiva que havia por lá, tanto que se recusaram em comprar F-18 adicionais dos EUA e foram buscar os caças da Australia. Foi uma resposta e um puxão de orelha. O canadá nunca esteve 100% contente com o projeto F-35, ainda mais com os problemas que não são resolvidos do caça, então não acho que essa vantagem seja tão grande.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Gustavo
6 meses atrás

Concordo, até porque os F-35 não serão ameaça aos canadenses.

Welt
Welt
Reply to  JuggerBR
6 meses atrás

Eu vejo exatamente como o Gustavo, atualmente as diferenças políticas entre Canada e EUA acho que ajudam o Gripen. Tenho a impressão que o Canada gostaria de ser mais independente dos EUA e nada melhor que um caça Sueco pra isso.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Welt
6 meses atrás

A ligação ali é quase umbilical. Possuem a maior fronteira entre dois países do mundo. Compartilham uma infinidade de costumes. Possuem, desde a década de 80, um tratado de livre comércio, similar ao existente na Europa. Ambos se beneficiam do convívio.
O problema do F-35 é o custo, e talvez uma fatia maior na participação. Mas nada além disso.

Carlos
Carlos
6 meses atrás

A SAAB deve ganhar essa concorrência digo ninguém oferece uma oferta assim no mercado de caças
O Canada deve esta interessado em fazer um pacote parecido com o do Brasil.

nonato
nonato
6 meses atrás

Estranho.
Só mencionam empresas de manutenção.
Não falam em fabricação de nada.
Acredito que o Canadá queira fabricação local.

Yuri
Yuri
6 meses atrás

Nessa brincadeira sobraria algo pro brasil? O display só?

Leonardo de Araújo
Leonardo de Araújo
Reply to  Yuri
6 meses atrás

Não, outras partes nos cabe em vendas internacionais tambem.

Bira Lopes
Bira Lopes
6 meses atrás

Pelo jeito o Grippen está se transformando em plataforma padrão com maleabilidade para adaptação as peculiaridades de cada força em particular. Bom e barato? Vamos ver.