Home Força Aérea Brasileira 76 cadetes da AFA são diagnosticados com sarampo

76 cadetes da AFA são diagnosticados com sarampo

1931
26
AFA – Academia da Força Aérea

Ao menos 76 cadetes da AFA (Academia da Força Aérea Brasileira), em Pirassununga, no interior paulista, foram atingidos pelo sarampo em menos de um mês. Além destes, outros militares também aguardam os resultados de exames, caso sejam confirmados, o número de diagnosticados com a doença deve chegar aos 101, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

O número de infectados até o momento representa 11% do total de cadetes da academia. Os casos começaram a ser registrados no último dia 31 de janeiro e foram transmitidos nas semanas seguintes, de acordo com a Vigilância Epidemiológica da cidade paulista.

Os cadetes já foram isolados nos alojamentos e retirados das atividades coletivas. Todos que contraíram a doença são do primeiro ano de curso. Apenas um caso, uma civil, contraiu sarampo no local, mas não é da academia.

“O período de adaptação é muito intenso, com estresse, e a imunidade fica comprometida. Confinamento e baixa do sistema imunológico são o cenário para atrair o sarampo”, disse a enfermeira Patrícia Isabela Cascardo Mellário, coordenadora na Vigilância Epidemiológica de Pirassununga.

Todos os contaminados apresentaram quadros mais leves da doença e não foi preciso internar nenhum deles. O órgão municipal considera que o surto tem área atingida limitada à academia e que não há registros de casos no restante do município de 76 mil habitantes.

De acordo com a AFA, todas as ações protocolares para contenção e interrupção do contágio do vírus ainda estão em curso e, desde o último dia 21, os cadetes e residentes nas vilas começaram a passar por bloqueio vacinal, em coordenação com a Vigilância Epidemiológica.

“Em decorrência das medidas adotadas, apenas um novo caso foi verificado desde o dia 22 de fevereiro”, diz trecho de nota do setor de comunicação social da AFA. O órgão informou que o total de notificações são de 88.

A avaliação do órgão municipal é que não devem surgir novas notificações depois das medidas emergenciais adotadas na academia. “O que poderia ser feito, foi feito”, disse Mellário.

FONTE: Exame

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio Palhares
Antonio Palhares
6 meses atrás

Não deveriam estarem vacinados ?

Wilson Lobe Junior
Wilson Lobe Junior
Reply to  Antonio Palhares
6 meses atrás

Pessoas que receberam a vacina do sarampo há mais de 15 anos estão vulneráveis à doença, especialmente pessoas com imunidade comprometida como afirma a reportagem. https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/08/26/quem-tomou-vacina-do-sarampo-ha-anos-esta-suscetivel-a-doenca/

m. wolf
m. wolf
Reply to  Antonio Palhares
6 meses atrás

graças a imbecilidade dos antivacinas o vírus do sarampo voltou a circular e já temos casos de morte. parabéns aos envolvidos

Art
Art
Reply to  m. wolf
6 meses atrás

Graças a imigração Venezuela o sarampo erradicado no Brasil retornou. Procure o paciente Zero e verá que foi em Roraima.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Art
6 meses atrás

Em alguns pacientes em São Paulo foram identificados com um cepa de vírus que circula na Europa e é diferente da cepa que circula na Venezuela. O problema é por conta das campanhas difamatórias antivacinas o Sarampo voltou nos EUA e na Europa e alguns dos primeiros infectados são de lá e não da Venezuela.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Olá Fabio. Desconhecia o estudo sobre a origem do vírus. Fiquei curioso. Vou procurar melhor. Valeu o comentário. Obrigado.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Art
6 meses atrás

não fale bobagem. e pare de ver porcarias ideológicas do youtube.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Art
6 meses atrás

Caro Art. Vírus não tem ideologia nem passaporte para ser barrado na imigracao. O Wolf está certo. Para interromper a circulação de um vírus, e preciso vacinar pelo menos 95% da população. Como não foram feitos exames do comigo genético, esses vírus podem ser oriundos da Venezuela, de qualquer região do Brasil, do Paraguai, Bolívia, África e até dia EUA. O problema do sarampo, gripe e febre amarela silvestre no Brasil está relacionado ao índice de vacinação que fica em média em 80%. Até a poliomielite poderá reaparecer.

Otto Lima
Reply to  Art
6 meses atrás

Se a cobertura vacinal no Brasil estivesse dentro dos índices recomendados, a imigração não seria uma ameaça sanitária a nível nacional, teria apenas efeitos pontuais e localizados. Os principais responsáveis pela volta do sarampo ao Brasil são os alucinados antivacinas.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  m. wolf
6 meses atrás

Infelizmente esse é o lado negativo da Internet. Os lunáticos com teorias de conspiração acham terreno fértil para disseminar bizarrices e obviamente sempre encontram quem acredite.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Verdade Clésio, comunicação de saúde em tempo de doenças contagiosas sempre foi algo complicado e a internet deixou isso ainda pior. Para ilustrar, em 2008 houveram casos de febre amarela perto do DF. Um dos resultados foi gente que tomando superdosagem de vacina, doses repetidas de propósito e foram parar no hospital.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Antonio Palhares
6 meses atrás

a vacina deve ser reforçada, para ser imune, tem que ter ao menos 3 doses.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gustavo
6 meses atrás

Olá Gustavo. Pelo que lembro era necessário um reforço a cada 10 anos. Daí mudou par uma dose única na infância. A pediatra nós disse mês passado que precisa de apenas um reforço para a criança ficar imune pela vida. Não sei como ficou para adultos.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Antonio Palhares
6 meses atrás

Acho que deveriam cobrar a carteira de vacinação em dia para os novos cadetes nas academias militares e os que estiverem faltando alguma vacina teriam que se vacinar antes de começarem as aulas.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Olá. A vacinação não é obrigatória mas concordo que as vacinas do calendário do SUS que dão gratuitas deveria receber uma atenção maior de campanha de esclarecimentos. Teria que ter propaganda do SUS o tempo todo falando para se vacinar, dos problemas do álcool e tabaco e do sexo seguro.

charly
charly
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Eu acredito que seja cobrado sim, para o serviço militar obrigatório é, imagina para um aluno de curso para oficial de carreira, principalmente pela maioria já ser oriunda de escolas militares.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Aqui na AFA semana passada teve um caso suspeito de Corona e agora o surto. Não está fácil haha.
Mas a corona já foi descartada, a mulher em questão tinha viajado para a Italia e etc, mas era gripe convencional mesmo.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
6 meses atrás

Esta tendo uma campanha de vacinação que é muito importante para combater o surto de sarampo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Olá Fabio. As vacinas do calendário do SUS estão disponíveis durante o ano inteiro nos postos de saúde, acho que nas UPAS. Nas UBS não.

JuggerBR
JuggerBR
6 meses atrás

Tenho tido comentários excluídos do aereo…

zézão
zézão
6 meses atrás

É mesmo, stress é? Algum cadete deve ter vindo do norte. É aquela região do…brazil (?) fechada ao resto do país por correntes de índios fajutos nas estradas e entupida de ilegais venezuelanos e haitianos…

ZamZam Pampa
ZamZam Pampa
6 meses atrás

Será que não lacrimogênio?

Otto Lima
6 meses atrás

Por causa de um bando de lunáticos que espalha boatos e teorias de conspiração contra as vacinas na internet, doenças que estavam erradicadas ou controladas havia décadas voltaram com força total e isso, até em países desenvolvidos.

Bira Lopes
Bira Lopes
6 meses atrás

Que saudades das forças armadas antigas. Vc era incorporado e passava por um “corredor” de vacinação. Ficava tonto com as picadas e não pegava mais nada. Nem mosca.

ANGELO CHAVES
ANGELO CHAVES
6 meses atrás

Bom dia, li os comentários dos companheiros de forum, percebo a importância que tem-se dado aos antivacina. É supervalorizado, essa bizarrice ainda não tem um impacto tão grande sobre o estado epidemiológico brasileiro. A questão mesmo é a cobertura vacinal defasada, não por falta de disponibilidade das vacinas, mas por desleixo de uma parte da população. Outro ponto, a migração de indivíduos doentes é causa de reemergência de doenças, a migração em massa de populações empobrecidas principalmente, o surto atual se iniciou em Roraima e a maior parte dos casos foram no norte e em São Paulo, regiões onde se… Read more »

Renato B.
Renato B.
6 meses atrás

O que me deixa mais triste é que o Brasil quase erradicou o Sarampo do país. Foi por pouco.