Home Aviação de Caça MiG-35 com sistema de aterrissagem não tripulada

MiG-35 com sistema de aterrissagem não tripulada

3571
42
MiG-35
MiG-35

Os novos caças da aviação russa MiG-35 já poderiam ser dotados de tecnologia de pouso em modo não tripulado.

A informação foi prestada pelo gabinete de imprensa da empresa fabricante, a corporação MiG, em comunicado.

Inovadores e sofisticados componentes digitais asseguram uma melhoria da segurança de pilotagem em condições climáticas adversas, permitindo ao piloto iniciar manobras de pouso em modo automático e mais rapidamente, podendo prosseguir até alcançar visibilidade.

Segundo o diretor-geral da empresa, Ilia Tarasenko, o sistema de aterrissagem não tripulada está planejado para ser implementado tanto em atuais modelos de aeronaves da marca MiG como em outros ainda em projeto.

“Os trabalhos já estão em curso. Uma das principais prioridades de nossos engenheiros é a segurança e a máxima eficiência dos equipamentos das aeronaves”, assegurou Tarasenko, citado no comunicado de imprensa.

FONTE: Sputnik Brasil

42 COMMENTS

  1. Buenas

    Um caça com ILS CAT-IIIC.
    Pra combate não muda nada, mas considerando que no mundo de hoje 90% dos voos não são em guerra, é bom para assegurar o piloto e aeronave, ainda mais na Rússia que o tempo não ajuda muito no inverno. Bela importação do mundo civil.

    Só que no mundo civil o cara tem que manter o certificado, tem um programa de validação, etc. quero ver se esses caras vão fazer isso uma vez na vida e outra na morte tb.

    • Creio que não seja ILS CAT III ou análogo. O ILS se baseia em equipamentos em terra, mais precisamente junto à pista e a aeronave tem de ser compatível para operar junto ao sistema. Aparentemente o projeto da MIG se baseia em um sistema embarcado próprio por meio da aviônica, independente de equipamentos em terra. Não se conhece detalhes do sistema, mas suponho que seria um algoritmo baseado em altimetria e gps.

    • Caso ele esteja tão ferido a ponto de não conseguir pousar, provavelmente esse avião já caiu bem antes do pouso, tal a gravidade dos danos…

      • O piloto pode ser ferido por estilhaço e o avião ainda continuar voando e neste caso um auxílio pode ser muito útil para pousar o avião, um ferimento que não seja tão grave pode ser debilitante o suficiente para dificultar o pouso, e/ou a perda de sangue pode debilitar o piloto depois de um tempo.

      • Doug, ele não disse que é o melhor caça, ele disse que é o melhor caça com relação custo/benefício do mercado. Ou seja, um caça bimotor com alcance e capacidade de armas com eletrônica avançada por 40 milhões a unidade.

      • Melhor custo /benefício.
        É um caça de 4a geração Plus.
        Possui radar AESA com longo alcance e detecção.
        Possui IRST.
        Sistemas de guerra eletrônica novos.
        RCS significativamente reduzida

        Em termos de performance de vôo é indiscutivelmente um dos melhores do mundo.
        Mesma potência do Eurofighter (18.000 kg/F de empuxo nos 2 motores). Mesmo peso vazio cerca de 11.500 kg.
        Aceleração, razão de subida, velocidade máxima, curva sustentada e instantânea. Ele é igual ou superior à todos os Eurocanards nesses quesitos de performance de voo.

        Acelera mais rápido, possui maior razão de subida, velocidade máxima superior, super ágil em manobras com TVC 3D.
        Só fica a dúvida no radar e eletrônica embarcada.
        As referências indicam um alcance de detecção de cerca de 260 km. E uma RCS bastante reduzida. Mas aí fica a dúvida se entrega a mesma qualidade do Rafale, Eurofighter ou Gripen E.

        Mesmo com essas dúvidas, e sem termos acesso à todas as informações, considerando o preço que o caça foi vendido, concluo sim que em custo/benefício é o melhor.
        Afinal com o valor que pagamos em 36 Gripen (considerado um dos caças mais baratos do Ocidente), daria para adquirir 108 MiG-35 (Que é o número de caças desejado pela FAB).

        • O problema é que vetores Russos são geralmente muito funcionais, “em mãos russas”.
          * Acredito que seria um parto, integra-los às AWACS ocidentais. A exemplo dos E-99 com radar de origem sueca. Sem contar as “indisposições” diplomáticas causadas por essas práticas, devido ao acesso russo a tecnologias ocidentais sensíveis.
          * Teriam misseis com qualidade equiparáveis aos Meteor, IRIS-T por exemplo? Eles os exportariam? (Lembrando que cachorro banguelo não morde.)
          * Além disso como você mesmo citou as capacidades dos sistemas embarcados declarados são duvidosas, devido a serem tecnologias muito recentes para os Russos.

        • E quanto à durabilidade dos motores? Os russos resistem a um numero de horas muito limitado. Isso não aumenta o custo de hora voo significativamente?

    • realmente pelo preço de cerca de 60 milhões o cliente leva um caça que se os pilotos treinarem o suficiente, vão colocar medo em qualquer força aérea.

  2. Tal como os americanos, parece que o futuro da aviação de caça foi direcionado para uma única fabricante. Boeing e Mig não parecem ter futuro promissor perante Sukhoi e LM.

    • rapaz se o radar dele tiver os mais de 1400 modulos TR então sim. agora se o radar funciona bem eu não sei, também não sei como anda a qualidade de mísseis da russia frente aos americanos

    • Sim, os russos fazem o dever de casa que os americanos esqueceram: não colocar todos os ovos na mesma cesta. Mesmo que seja só propaganda, é saudável para o status quo da indústria aeroespacial deles.

  3. Acho que é mais um “migué” dos russos😅! Foi só os americanos falarem que conseguiram colocar o f-18 no “automático” que lá vem a velha e tradicional propaganda russa!

  4. Respeitosamente falando, isso aqui é uma não-notícia. 1) Que sistema é esse? 2) Em qual fase se encontra – pergunta importante para pronunciamentos russos 3) É pensado para qualquer avião? 4) Será implantado quando?

  5. “Os trabalhos já estão em curso. Uma das principais prioridades de nossos engenheiros é a segurança e a máxima eficiência dos equipamentos das aeronaves”, assegurou Tarasenko, citado no comunicado de imprensa.
    Até lá muitas catrapadas virão e de vez em quando uma aterrissagem de barriga.

  6. Não é bem assim.
    Os Su-30 chegaram bem antes.
    O MiG-35 está chegando agora. Não da para ridicularizar o MiG-35 pelo histórico de vendas, pois está entrando em serviço Agora.
    Poderemos falar sobre isso daqui 5 à 10 anos.
    Eu acredito que vai vender para vários países.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here