Home Aviação de Ataque Super Hornet e Growler iniciam avaliação no HX da Finlândia

Super Hornet e Growler iniciam avaliação no HX da Finlândia

1855
17

A Boeing lançou oficialmente a fase de avaliação de voo de suas aeronaves F/A-18E/F Super Hornet e EA-18G Growler para o programa de substituição de caças HX da Finlândia, com três aeronaves chegando à Base Aérea de Tampere-Pirkkala ao norte de Helsinque em 18 de fevereiro.

A chegada de um F/A-18E monoposto, um F/A-18F biposto e um EA-18G na Finlândia para a avaliação do HX Challenge da Boeing seguiu passagens anteriores do Eurofighter Typhoon de 9 a 17 de janeiro, o Dassault Rafale de 20 a 28 de janeiro, as aeronaves Saab Gripen E e GlobalEye de alerta e controle aéreo (AEW&C) de 30 de janeiro a 6 de fevereiro e o Lockheed Martin F-35A Lightning II Joint Strike Fighter (JSF) de 10 a 17 de fevereiro. A Boeing concluirá os procedimentos em 26 de fevereiro.

Enquanto o Super Hornets e o Growler sendo avaliados estão nas configurações atuais do Block 2 e do Block 1, respectivamente, por sua oferta à Finlândia, a Boeing está lançando a versão do Block 3 da versão Super Hornet e do Bloco 2 do Growler, que estará disponível para o Marinha dos EUA de 2023 e 2025.

As melhorias do Super Hornet Block 3 compreendem o Advanced Cockpit System (ACS); o novo computador de missão de segurança de vários níveis da arquitetura aberta do Processador de segmentação distribuída (DTP-N); o sistema de busca e rastreamento por infravermelho do Block 2 (IRST) para detecção passiva de longo alcance; comunicações via satélite (SATCOM); tanques de combustível conformais (CFTs); e o Service-Life Modification  (SLM) para aumentar a vida útil da aeronave de 6.000 para 10.000 horas de voo.

O Growler Block 2 terá muito do que a Boeing está fazendo no Super Hornet Block 3, incluindo os ACS e CFTs (que para o Growler dão o aumento usual de alcance e autonomia, mas também eliminam o bloqueio dos sensores que podem acontecer com o os tanques alijáveis e adiciona um conjunto atualizado de ataque eletrônico (EA) que apresenta o Next-Generation Jammer (NGJ). A Boeing disse ao Jane’s que a configuração exata da oferta do Growler Block 2 para a Finlândia ainda não foi definida pela Marinha dos EUA.

FONTE: Jane’s

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Filipe Prestes
Filipe Prestes
4 meses atrás

A principal pedra no sapato da SAAB e concorrente mais forte pelas razões óbvias. Entretanto espero sinceramente que dê Gripen na Ilmavoimat

Marcelo
Marcelo
Reply to  Filipe Prestes
4 meses atrás

eu acho que o concorrente principal eh o F-35. E o Gripen de azarao.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Filipe Prestes
4 meses atrás

Com certeza, provavelmente ficará entre o Gripen e o Super Hornet. Com as últimas noticias, talvez do empate, tenhamos uma ligeira ventagem do SH.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Gustavo
4 meses atrás

Sou Flamengo, minha esposa não se chama Tereza e também não compartilho de sua lógica.

Teropode
Reply to  Gustavo
4 meses atrás

😂😂😂😃😃😃

MMerlin
MMerlin
Reply to  Gustavo
4 meses atrás

Mas também via uma vitória do F-18 com bons olhos. Torcia para o Gripen devido as diferença de de contrato, que já foram amplamente discutidas por aqui.

Teropode
Reply to  Filipe Prestes
4 meses atrás

E sinda vem com a Maquina de guerra mas poderosa da galáxia.

nadison paz
4 meses atrás

Os f-18 são aeronaves incríveis e com um poder que impressiona
perfeita esta aeronave

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  nadison paz
4 meses atrás

Nadison, nenhuma aeronave é perfeita, por mais capaz que seja. Exceto, claro, o F-14 hehehehehe

JuggerBR
JuggerBR
4 meses atrás

O Growler faz parte do pacote a ser adquirido pela Finlândia? Porque F-35 e os demais competidores têm soluções bem diferentes pra guerra eletrônica. Em geral usam Pod’s, não sendo necessário comprar uma aeronave só pra isso…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  JuggerBR
4 meses atrás

Pois é, mas um F-35 fazendo papel de aeronave de ataque eletrônico ativo joga fora seu maior trunfo, que é a furtividade. Ele tem sim capacidade de guerra eletrônica, mas mais por uma questão de se aumentar a sobrevivência da aeronave em si do que prover um ataque eletrônico que beneficie um pacote de aeronaves, por exemplo. Claro que uma aeronave dedicada à essa tarefa vai ter uma capacidade de atuação em EW bem maior.

Robsonmkt
Reply to  JuggerBR
4 meses atrás

Creio que esta proposta é a que mais se aproxima a da Saab que ofereceu o Gripen E e também o GlobalEye de alerta e controle aéreo (AEW&C). Pesa à favor da Boeing o fato de os finlandeses já utilizarem o F-18 da versão anterior e a comunalidade de peças e desempenho entre o Super Hornet e o Growler enquanto o Gripen tem ao seu favor o maior alcance e recursos do Erieye que equipa o Globaleye.

Gallito
Gallito
Reply to  Robsonmkt
4 meses atrás

Maior Alcance, como ?

Ilan
Ilan
4 meses atrás

É isso aí, Roberto F. Santana. Disse tudo.

Rafael
Rafael
4 meses atrás

Engole o choro e supera isso, o Brasil fez a melhor escolha.

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
4 meses atrás

Srs. editores….

estão chateados comigo? Meus comentários estão sendo retidos em todos os blogs da trilogia. Tem comentários meus retidos a mais de 24 horas, enquanto colegas comentam e em seguida tem seus coments liberados…. Nada contra, mas, tem algum problema comigo?🤔

Rafael
Rafael
4 meses atrás

Essas aeronaves são da própria Boeing ou da Marinha americana?