Home Aviação de Reconhecimento Presença de E-8C JSTARS no Oriente Médio pode ser indicativo de ação...

Presença de E-8C JSTARS no Oriente Médio pode ser indicativo de ação iminente

11868
100

A USAF (Força Aérea dos Estados Unidos) divulgou recentemente fotos de um dos seus valiosos Boeing E-8C JSTARS (Joint Surveillance Target Attack Radar System) estacionado na Base Aérea de Al Udeid, no Qatar. Segundo o site Military.com a última aparição de um E-8C no Oriente Médio ocorreu em outubro do ano passado.

Baseado na aeronave civil Boeing 707-200, o E-8C é a principal plataforma da USAF para gerenciamento do campo de batalha e rastreamento de alvos terrestres. A aeronave fez sua estréia durante a Operação Tempestade no Deserto, onde guiou ataques aéreos contra forças blindadas iraquianas e alvos terrestres para as forças da coalizão.

A USAF informou que a aeronave foi fotografada no dia 16 de janeiro, pouco mais de uma semana após o ataque iraniano à base aérea de Ain al-Asad, no Iraque, onde estão estacionadas forças americanas. Tal fato passou despercebido da grande mídia, mas a presença desta aeronave tão capaz naquele teatro de operações pode indicar que uma ação ocorrerá em breve.

Atualmente a frota de E-8C da USAF é formada por 16 aeronaves, todas baseadas na Base da Força Aérea de Robins , Geórgia.

Vale destacar também que a USAF possui um determinado número de caças F-22 e uma aeronave RC-135W Rivet Joint de inteligência e espionagem estacionados em Al Udeid.

100 COMMENTS

  1. E uma revista russa noticiou que ante-ontem dois drones vindos do Mediterrâneo foram abatidos perto da base russa na Síria.
    Consideram que eram americanos, pois os rebeldes não costumam ou não têm condições de mandar drones por aquela rota.

  2. No final de Janeiro um B52 partiu da Base de Diego Garcia, 6 B-52H foram enviados para lá, reabasteceu e voou para o norte até próximo ao Irã no que parecia uma missão de treinamento simulando um ataque, agora chegam estes E-8C JSTARS, os americanos estão dando alguns avisos ao Irã que a coisa pode ficar muito séria.

    • B-52 nessas situação acho que seriam alvos mais do que fáceis em um ataque. Só se eles forem usados logo depois de um bombardeio com caças e navios limpando a área para mísseis de longo alcance ou usarem mísseis de cruzeiros a uma distancia grande, já que os mesmo conseguem levar em suas asas bem uns 25 mísseis.

      • O B-52 é uma plataforma de lançamento de mísseis de cruzeiro, não precisa nem chegar perto do espaço aéreo iraniano e mesmo fora dele estará muito bem escoltado.

        • Exato e 6 B-52H atacando com misseis de cruzeiro já são um poder de fogo impressionante e como no voo que o B52 fez nem precisa chegar no Irã.

      • Douglas, a USAF vem usando seus B-52 mais como plataforma de lançamento de misseis de cruzeiro do que na sua função tradicional de bombardeiro, nessa condição eles não correm nenhum risco, pois vão lançar os misseis próximo o suficiente para maximizar seu alcance mas longe o suficiente para ficar em segurança.

          • Os B-52 estão na base de Diego Garcia que fica entre 4500km a 5000km de distância do Irã, nesse caso o Irã só teria mísseis de cruzeiro para fazer este ataque que seria detectados no lançamento e daria tempo para as defesas se prepararem e os aviões decolarem ou serem abrigados.

          • Eles tem submarinos classe kilo 636 ou o 877 não sei. Mas são subs compatíveis com o sistema Club-S. e, em teoria, poderiam fazer ataques preventivos ou retaliatórios.

          • Professor, como já foi dito aqui os B-52 ficam baseados em Diego Garcia que é longe demais para ser atingida por qualquer armamento que o Irã dispõe hoje.

            Também não se pode ignorar as capacidades desse avião, pois foi capaz de dar a volta ao mundo com auxilio de reabastecimento aéreo.

            Assim, eles nem precisam decolar de Diego Garcia, podendo sair dos EUA chegar próximo ao Irã deixar sua encomenda e depois voltar impune a solo americano.

          • Sabe-se lá se o Irã não está desenvolvendo ou já tem algo conseguido com ajuda da Coreia do Norte, China ou Rússia?

      • Mais especificamente, o B52 pode levar 20 misseis convencionais JASSM-ER com 1000 km de alcance.
        Também pode levar:
        20 mísseis AGM-86B nuclear com 3000 km de alcance
        12 mísseis Harpoon antinavio com 250 km de alcance
        24 mísseis MALD interferidores/despistadores com 1000 km de alcance
        Mais: bombas guiadas JDAM, SDB, WCMD, JSOW, etc.

    • No terceiro parágrafo da nota, foi dito que “Tal fato passou desapercebido da grande mídia …”. O termo correto seria “despercebido”, que significa alguma coisa ou alguém que não é notado. “Desapercebido” quer dizer distraído, desatento.

    • Tudo indica que sim Fabio Araujo. Creio que estejamos vendo um novo posicionamento no tabuleiro do oriente médio. Não me espantaria de uma hora para outra vermos notícias que usinas nucleares do Irã foram destruídas num bombardeio norte-americano ou misto com os Israelenses.

  3. Semana passada um E-8 também realizou missões sobre o mar do Caribe próximo a vista da Venezuela. Será que vão atacar o regime do maduro? Creio que não.

    • E vós ouvireis falar de guerras e rumores de guerras, todavia não vos desespereis, porque é preciso que tais coisas ocorram, mas ainda não será o fim. Mateus 24:6

      • Uma frota de 24 (vinte e quatro) SU-30 devidamente modernizados já teria a supremacia aérea do nosso país.
        Demais forças também seriam superadas com certa facilidade.
        Com exceção da África do Sul, México e Indonésia, demais países do G-20 possuem poderio superior ao brasileiro.

        G-20
        África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, Turquia

        • Você considera que, atualmente, a Argenttina tem maior poderio militar que o Brasil?? Supremacia aérea se faz somente com caças?? Nossas outras Forças (EB e MB) seriam superadas com certa facilidade….por quem?? Te referes, por acaso, à Venezuela?? Se for, sinto te informar…..para eles terem supremacia sobre nós, eles precisam de bem mais do que possuem hoje. Precisam de aeronaves AEW, ELINT, COMINT, SIGINT, aeronaves de reconhecimento, etc….e precisam de um Exército muito maior do que o que possuem…..o tamanho do Brasil já é um impeditivo às capacidades das forças de Maduro. Cair na tentação de comparações Super-Trunfo entre os citados, por ti, Su-30 e os nossoa F-5 pode levar a interpretacoes errôneas. Porém, isso não faz muito sentido agora, visto qie as possibilidades de conflitos envovlvendo o Brasil, contra qiem quer que seja, são praticamente nulas.

          • Flanker,

            O Antunes desconhece o conceito de profundidade estrategica.

            A analise dele tambem deixa a desejar. A visao simplista dele desconsiderada outros fatores bem mais importantes do que meros 24 SU 30.

    • Dificilmente isso ocorreria.
      Com duas frentes ao mesmo tempo, abriria espaço para Coreia do Norte e China assumirem posturas mais agressivas na Coreia do Sul e Taiwan respectivamente sem chance de reação americana.

      • Eu não acredito!!!!! Milagres acontecem!!!! Por incrível qie pareça, tem um comentário seu com que eu concordo!! Os EUA não irão sec envolver em duas frentes tão distantes, ao mesmo tempo. E tanto Coreia do Sul como Taiwan tem mais valor para os EUA do que Irã e Venezuela. Além disso, particularmente, não acredito que os EUA vão atacar alguém.

        • Depende,

          O apetite americano pela Venezuela será medido pelo apetite Russo neles. Como o Caribe é muito próximo deles, sempre terá im apetite maior. Sofreram riscos com Cuba e num hipotético risco de conflito global, acho que não vão admitir uma Venezuela no caminho que está

          É o hipotético cordão de defesa falando mais alto

    • É? Muita irresponsabilidade dos americanus atacar dois países fortíssimos ao mesmo tempo. Eles não tem nem o preparo nem a força para enfrentar uma guerra contra a potência nuclear da Venezuela nem contra a força das maldições dos Aiatolás cabeças de toalha do Irã. É cada comentário esquerdista.

    • Se isso ocorrer eles vão pedir apoio dos aliados na região, no caso do Irã isso vai ocorrer facilmente pois os sauditas estão doidos para fazerem isso mas sozinhos não conseguem peitar o Irã, mas no caso da Venezuela não é tão simples assim para a Colômbia e o Brasil venham a entrar no conflito, mas no caso da Venezuela eles estão mais perto de casa para ter um maior quantidade de meios agindo a partir dos EUA.

      • Fabio,

        Os EUA não precisam nem da Colômbia e nem do Brasil. Se houver tal aliança seria para fins políticos.

        Um ataque decapitados contra a Venezuela vai empurrar aquêle país para o fundo do pôço.

      • A verdade é que se os EUA decidirem invadir a Venezuela ela não dura nem um dia.

        Um ataque de saturação com misseis de cruzeiro vai detonar toda a capacidade antiaérea venezuelana e toda sua infraestrutura que não é muita.

        Feito isso, nem precisa haver uma invasão de tropas, pois os próprios generais da Venezuela dão cabo do resto.

        Mas isso é pouco provável que aconteça, não há vontade política nem americana e nem dos demais países da América do Sul para isso.

        Já o Irã é diferente, esse talvez dure um mês, isso porque é um país mais bem armado e que já participou de guerra em um passado não muito distante.

        Mas a verdade se imporá, pois hoje, só a China e a Rússia tem capacidade para suportar o peso da maquina de guerra Americana.

        • Poucas pessoas por aqui tem mais óbices à russos e chineses do que eu, mas qualquer um pode perceber, por mais rasa que seja a análise, que no caso de ataques dos EUA contra Irã e Venezuela, tanto russos como choneses não ficarão assistondo passivamente. Deixem a tprcida ufanista de lado um pouco e coloquem os pés no chão.

  4. E os EUA vão fazer o quê??? Atacar o Iran???
    O Trump pode ser estúpido, mas ele não é burro.
    Uma guerra contra o Iran pode ser pior do que as guerras do Afeganisthao, Iraq, Lybia e Syria juntos. Sem contar ainda que os EUA podem fazer o desfavor de unir Hezbollah, Hamas e Palestina contra eles. E os EUA tbm vao ter Al Qaeda, Taleban e Isis no meio do caminho.
    Se isso acontecer vai ser uma merda total.

    • A questão não passa por aí…..não é um bando de radicais com AK nas mãos e sandalias nos pés, qie são tào radicias que nunca vão se unir contra qiem quer que seja, que vão 8mpedir um ataque ou uma guerra. As decisões são em níveis muito mais acima. EUA, China e Rússia tem conversações constantes envolvendo todos esses fatores e em todos esses locais. A guerra, ou não, passa pelo que eles decidirem……os outros são apenas peões nesse tabuleiro.

      • Flanker
        Concordo em partes.
        Nem sempre as potencias combinam entre si.
        E os terroristas podem nao se unir entre eles, mas com certeza lutarão contra os EUA se eles pisarem nos seus territorios a caminho do Iran.
        E vc tem razao, nao vai ter ataque algum.

  5. Boeing 707????? Caraca….lembro quando chamavam nosso 707 de sucatão….podíamos ter vendido aos Gringos….mas vá lá daqui há pouco eles arrematam nossos F5…Sarcasmos a parte… veja como um projeto bem executado por servir por bom tempo, vide B-52 e B-707 numa época que os cálculos eram feitos a mão e muitas mesas de desenho, já hoje o MAX vai mais mal do que nunca…

    • Pois é, gente, mas o problema dos nossos KC-137 é que eles não passaram por inúmeros ciclos de manutenção, extensão de vida útil em áreas sensíveis da célula, longarinas de asa, etc. Não passou por qualquer upgrade de motor, mesmo eu acreditando que o nosso KC-137 pode ter sido bem menos voado do que a média dos KC-135 da USAF que passaram por todos esses processos e ainda assim já tem um substituto à vista.

      No final das contas tínhamos um vetor de manutenção difícil e cara, que custa bem caro para operar e ainda por cima já praticamente havia atingido o limite de sua vida útil. Isso não significa, claro, que não deveria ter um substituto já sendo adquirido quando de sua aposentadoria.

  6. Na minha modesta opinião não significa nada já que Trump até agradeceu o aviso Iraniano antes dos misseis caírem em bases americanas no Iraque !!

  7. A Grecia mandou misseis patriot para a arabia saudita, para proteger infraestrutura energetica. E esse E-8C no Qatar. Bombardeiros B-52 se preparando.
    parece que a Otan tá preparando as tropas. A chapa vai esquentar.

  8. Todas as vezes que a coisa é séria, os EUA mandam os F-22, pode prestar atenção. Usaram um F-117 na Líbia mas não usaram o F-35.

    Isso significa que o F-35 não passa mesmo de uma mentira e uma farsa, pois além das centenas de defeitos que ele ainda apresenta, nem sua força aérea confia nele.

    Por que os EUA vendem o F-35 a rodo e não venderam os F-22 pra ninguém??

  9. Matéria interessante…. visto que o preço do petróleo esta em baixa e alguém precisa dar um up …. mas quando a gente vai pros comentários que começa essa infantilidade de Russia é melhor, EUA é melhor…. acaba desanimando. Galerinha precisa crescer !

  10. Pessoal vamos orar a Deus nosso eterno pai para que a guerra não aconteça, quantas crianças morrem na guerra sem esperança de crescerem e sem culpa de nada, inocentes morrendo por causas de lideres que se odeiam.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here