Home Acidente Aéreo 737-Max foi ‘projetado por palhaços’, diz funcionário da Boeing

737-Max foi ‘projetado por palhaços’, diz funcionário da Boeing

3960
74
Boeing 737 MAX

A Boeing disponibilizou ao Congresso dos Estados Unidos mensagens de texto em que funcionários fazem críticas ao processo de certificação do modelo 737 MAX e ao regulador de aviação norte-americano.

Nas mensagens, consultadas pela agência France-Presse (AFP), os pilotos falam de falhas nos simuladores do aparelho, que poderiam estar na origem de dois trágicos acidentes em 2018 e 2019, na Indonésia e Etiópia, que provocaram 346 mortos.

“Este avião é desenhado por palhaços, que por sua vez são supervisionados por macacos”, lê-se numa mensagem datada de 2017, numa aparente referência à Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla inglesa).

Em outra mensagem, um funcionário admite a um colega que não deixaria a família voar numa aeronave 737 Max.

“Ainda não fui perdoado por Deus pelo que escondi no ano passado”, escreveu outro funcionário, em mensagem datada de 2018.

Essas mensagens, consultadas pela AFP, foram disponibilizadas por congressistas norte-americanos que investigam o processo de certificação do 737 MAX, na origem de dois trágicos acidentes, que deixaram 346 mortos e levaram a Boeing à mais grave crise de sua história.

“Algumas dessas comunicações dizem respeito ao desenvolvimento e à qualificação dos simuladores Boeing 737 MAX, em 2017 e 2018”, esclareceu a empresa.

A Boeing alega ter divulgado as mensagens devido ao seu compromisso com a transparência.

“Essas comunicações não refletem a empresa que somos e que precisamos ser, e são completamente inaceitáveis”, afirmou a companhia em comunicado.

No fim de dezembro, o presidente executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, foi afastado do cargo devido a tensões com a reguladora, sendo substituído por David Calhoun.

Peter DeFazio, do Comitê dos Transportes da Câmara dos Representantes – que investiga o 737 MAX – argumenta que as comunicações “mostram um esforço concertado, datado dos primeiros dias do programa do 737 MAX, para esconder informação crítica dos reguladores e do público”.

A FAA, o regulador da aviação nos EUA, disse que “qualquer deficiência potencial identificada nos documentos foi tratada”. No entanto, admite que o tom e o conteúdo das mensagens são decepcionantes.

A Boeing está redesenhando o sistema de controle automático, que pode estar entre as causas dos dois acidentes do ano passado.

FONTE: Isto É/Agência Brasil

Subscribe
Notify of
guest
74 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings
Antoniokings
5 meses atrás

Acho que isso pode ser a ‘pá de cal’ na Boeing como produtora de aviões civis.
Pelo menos para a grande maioria das empresas de transporte aéreo.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Não chegará a tanto. Mas deveria ser o suficiente pra cancelar a compra da EMBRAER. Compra, joint venture porcaria nenhuma… Só idiota acredita.

Haroldo
Haroldo
Reply to  Rinaldo Nery
5 meses atrás

A falta do Max 9 poderia alavancar mais vendas do E195 E2 ?

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Rinaldo Nery
5 meses atrás

2!!!!

Gustavo
Gustavo
Reply to  Rinaldo Nery
5 meses atrás

Falou tudo!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rinaldo Nery
5 meses atrás

Olá Cel.Nery. Concordo (ainda é possível?)

Junior
Junior
Reply to  Camargoer
5 meses atrás

A última esperança é a UE rejeitar essa compra, porque se for depender do cade pode esquecer, se bem, li que a Boeing vai pegar dinheiro emprestado para pagar as diversas indenizações que terá que pagar tanto as famílias como a transportadoras aéreas clientes do MAX, fora todo o custo de reiniciar toda a cadeia do MAX quando ele for liberado, já estão falando até em congelar aquisições9 entendi isso como congelar a compra da Embraer comercial)

Camargoer
Camargoer
Reply to  Junior
5 meses atrás

Talvez seja uma boa ideia a Boeing mudar de nome para “Embraer US – Commercial”. Talvez eles consigam vender uns aviões considerados seguros.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Rinaldo Nery
5 meses atrás

Rinaldo Nery,esse escândalo com o 737 MAX pode respingar na Embraer?

Lí uma matéria que saiu em outro site sobre defesa que um parecer da FAB diz que a venda da área comercial da Embraer,salvou a empresa brasileira,mas oque se diz é o oposto.

A fabricante americana, segundo o documento, é que precisava do portfólio de aeronaves da Embraer para manter a posição de liderança no mercado mundial.
comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

comment image

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Menos Kings

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

É muito preocupante esse nível de relacionamento da equipe, muita coisa tem que ser mudada, espero que o sangue novo do pessoal da Embraer seja o ponto de partida para uma reestruturação da área de engenharia da Boeing!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

Eu li interessante artigo em que o analista considerava que os problemas da Boeing começaram após a fusão com a MD Douglas.
Segundo esse analista, a partir dessa fusão a Boeing incorporou a doutrina da outra empresa de ficar ‘remendando’ ao máximo seus projetos em busca de lucros mais altos em detrimento da excelência dos projetos da ‘antiga’ Boeing.
É interessante esse ponto de vista, visto que foi exatamente o que ocorreu com o 737-MAX.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Li esse artigo. A Boeing comprou a MD mas a cultura da segunda prevaleceu. Isso porque diretores da MD tiveram postos importantes e eram prestigiados. Isso segundo o artigo.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
Reply to  Alexandre Galante
5 meses atrás

Correto. E o tempo já está esgotado. Além do prejuízo financeiro e de imagem com a geração 737 MAX, será necessário um grande esforço institucional para emplacar o sucessor desse no médio prazo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  André Sávio Craveiro Bueno
5 meses atrás

Sem contar que começam a aparecer mais concorrentes nesse mercado do 737-MAX.
O russo MC-31 e o chinês COMAC-919.
Em sede de disputas comerciais e políticas não vai demorar muito para China, Rússia e outros banirem esse modelo alegando total falta de segurança.
E os americanos não terão como contra-argumentar em vistas dessas situações que estão aparecendo.
E basta a Boeing perder o mercado chinês que a situação vai ficar feia para ela.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Alexandre Galante
5 meses atrás

A MD não tem NADA a ver com isso… Só a ganância! A Boeing é empresa que não precisava e nunca precisou fazer coisas como essa.

Nilton Reis Jr.
Nilton Reis Jr.
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

@Antoniokings O governo dos USA não deixará, corretamente na minha opinião. Vão brincar com alguns bois de piranha, mas a empresa, seu signo e seus empregos serão mantidos, assim como, sabiamente, o brazil fez com nossas empreiteiras pontas de lança da imagem brazileira, prendendo ois corrupitus mas preservando as instituições e empregos perae

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Nilton Reis Jr.
5 meses atrás

Alguns analistas econômicos consideram que a solução para a Boeing será a encampação pelo Governo americano.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Anátema.

Augusto L
Augusto L
5 meses atrás

Isso ai um funcionário falou e é a opinião de todos. 👏
Engraçado é quem acredita.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Augusto L
5 meses atrás

Pelo que deu para entender são várias mensagens e nesses casos as reportagens pegam algumas amostras, mas as mensagens devem estar em sua totalidade no inquérito,

Augusto L
Augusto L
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

Se fala em um funcionário e o texto é explícito nisso. É o mesmo caso daquela reportagem da aeromoças, que a presidente do sindicato falou algo sobre o MAX e depois foi provado que foi mentira, ja que a reporter alterou o q foi dito e todos aqui acreditaram.

Quem conhece sabe que 737 MAX não tem nenhum Problema aerodinâmico como foi dito anteriormente tanto que ja foi confirmado que o MCAS foi usado para manter a puxada do manche dentro dos padrões e não para fazer o avião ficar estável como falavam.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
5 meses atrás

Eu achei as mensagens pouco profissionais, antiéticas e um tanto agressivas! Chamar de colegas de trabalho de palhaços e macacos não é o correto! Não duvido que houve muitas falhas e tentativas de acobertamento, mas baixar o nível das críticas não vai resolver nada só vai criar mais confusão e desunião!

Daniel
Daniel
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

Alguém que queria ser demitido e chutou o pau da barraca.

Nilton Reis Jr.
Nilton Reis Jr.
Reply to  Daniel
5 meses atrás

É comovente quando a gestão fdp de uma empresa ocasiona a morte de CENTENAS DE PESSOAS e o pessoal vem dar aula de coaching nos comentários! hahahaahahah

SPQR
SPQR
Reply to  Nilton Reis Jr.
5 meses atrás

Lembrando que o gestor responsável, o antigo presidente da Boeing, foi demitido após os acidentes e saiu com uma indenização de 80 milhões de dólares. É um total absurdo.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  SPQR
5 meses atrás
Tomcat4.0
Tomcat4.0
5 meses atrás

Apenas uma pontinha entre prováveis motivos da Boeing comprar a Embraer.

kevinbuenuu
5 meses atrás

Lito does not agree to this post.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
5 meses atrás

“(…)mostram um esforço concertado, datado dos primeiros dias do programa do 737 MAX, para esconder informação crítica dos reguladores e do público”.

Como eu disse num comentário anterior, apenas imagine se fosse a Embraer, ou uma empresa chinesa ou russa que tivesse cometido esse crime, imagine a gritaria e o pandemônio que isso não estaria gerando até hoje.
400 mortos. Mas o importante é agradar aos acionistas.

Ozawa
Ozawa
5 meses atrás

“Este avião é desenhado por palhaços, que por sua vez são supervisionados por macacos …”

… e os palhaços compraram a 3ª maior fabricante de aviões do mundo dos asnos que por sua vez, especialmente agora, adoram bajular palhaços que sejam americanos …

Dr. Mundico
Dr. Mundico
Reply to  Ozawa
5 meses atrás

Não se trata de adular ou bajular americanos ou quaisquer outras nacionalidades. Pró-americanismo doentio e anti-americanismo infanto-juvenil são sintomas do mesmo atraso cultural. Além do mais, nesse ramo de negócio o patriotismo costuma ficar na calçada… Num mercado cada vez mais competitivo e limitado, fatalmente a Embraer teria que se associar a uma grande, sob pena de fechar as portas diante da verdaderia briga de foice que é o mercado de aviões mundial. Nesse ramo, ou você se especializa e se associa ou acaba contando figurinhas sozinho. Mesmo caso aconteceu com a canadense Bombardier, adquirida praticamente nos mesmos moldes pela… Read more »

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
Reply to  Dr. Mundico
5 meses atrás

Uma diferença é que a Bombardier estava falida. Foram adquiridos 50,01% por U$1,00.

Dr. Mundico
Dr. Mundico
Reply to  André Sávio Craveiro Bueno
5 meses atrás

Puxa, e por que não me avisaram antes? Eu tinha um dinheirinho na poupança e estava interessado!
Mas ingenuidade a parte, todos nós aqui sabemos que quando uma empresa adquire participação em outra empresa, ela adquire dívidas, passivos e todo o contencioso jurídico da empresa comprada.
Assim, é evidente que por 1 módico dólar, a Airbus adquiriu alguns bilhões de dólares e euros em dívidas da Bombardier.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Dr. Mundico
5 meses atrás

‘Assim, é evidente que por 1 módico dólar, a Airbus adquiriu alguns bilhões de dólares e euros em dívidas da Bombardier.’

Sim. E levou um projeto que está vendendo muito bem.
Muito mais que o EMBRAER.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Dr. Mundico
5 meses atrás

Na verdade a Airbus adquiriu o projeto do CSeries, nas seguintes condições:
Lucro, se houver: 50% para cada;
Prejuízo, se houver: 100% as custas da Bombardier.

André Bueno
André Bueno
Reply to  Dr. Mundico
5 meses atrás

Exato, por todos sabemos era desnecessário dizer.
Enfim, a Bombandeira estava à beira do precipicio, a Embraer não. A primeira não tinha opção, a segunda tinha.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Dr. Mundico
5 meses atrás

Errado. A Airbus comprou apenas 50,1% do projeto CSeries. Não comprou a Bombardier.
Depois a empresa vendeu o projeto CRJ para a Mitsubishi e o projeto Q-400 para a empresa proprietária da De Havilland Canadá, mantendo-se apenas como fabricante de jatos executivos.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
Reply to  Ozawa
5 meses atrás

Muito boa “zoologia”, Ozawa. 🙂

Dr. Mundico
Dr. Mundico
5 meses atrás

Não acredito no fim nem na eventual falência da Boeing , como desejam alguns torcedores de “marcas”. Acredito que passe por uma total reformatação e reestruturação que irá definir novas condutas e processos administativos e tecnológicos. Louve- se tranparência e a clareza com que essas mensagens foram divulgadas e repassadas ao congresso nacional norte-americano. Até mesmo porque lá nos EUA, burlar, omitir, ilaquear, descaracterizar ou falsear requerimentos do congresso é crime que costuma garantir alguns anos no presídio federal mais próximo da residência do infrator, e sem direito a visita íntima. Juridicamente falando, é algo acima do perjúrio e abaixo… Read more »

Nilton Reis Jr.
Nilton Reis Jr.
Reply to  Dr. Mundico
5 meses atrás

Passada de pano, o esporte mais praticado no brazil!

ALEXANDRE
ALEXANDRE
Reply to  Nilton Reis Jr.
5 meses atrás

Brasil…aprenda a escrever.

Maurício.
Maurício.
5 meses atrás

O controle de qualidade de hoje em dia das empresas parece aquele adesivo de alguns produtos chineses bem baratos, é só tacar um “QC” na fuselagem e colocar para vender.
O importante é o lucro, a qualidade dos equipamentos é o que menos importa.

Nilton Reis Jr.
Nilton Reis Jr.
Reply to  Maurício.
5 meses atrás

Enquadro esse acontecimento na Boeing como o ápice da “geração CEOs”, o pessoal que desconhece até o que a empresa produz, mas corta gastos que é uma beleza!

Biro Biro
Biro Biro
Reply to  Nilton Reis Jr.
5 meses atrás

Perfeito. Só visam o lucro imediato sem se ater ao futuro da companhia, parcela de culpa também dos acionistas que pressionam por lucro exponencial, se um CEO gera menos lucro do que eles esperam logo pressionam pela saída dele. Aí colocam pessoas mais “ousadas” e que buscam a “máxima eficiência” com corte de custos em todas as áreas, inclusive em áreas sensíveis como a sobreposição de sistemas de segurança, essencial para a aviação. “Tira esse tubinho daqui, já tem outros dois, não vai fazer falta, né? Já gera uma boa economia de 0,002% no custo final do projeto!”.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Biro Biro
5 meses atrás

Olá Biro Biro (sinto falta do Vicente Matheus). Eu concordo bastante como você. Há um geração de “CEO” que foca apenas em ampliar os lucros a curto prazo. Como são recompensados por “bônus” anualmente, são motivados a cortar investimentos, terceirizar atividades, precarizar a força de trabalho, etc. A ideia é “cortar despesas” e (a geração anterior tinha a ideia de “cortar desperdícios”). Eles mudam de empresas periodicamente, não importa o setor (um presidente de cervejaria vai administrar uma fábrica de aviões, depois um frigorífico, depois uma mineradora… como a fórmula é apenas cortas despesas, tanto faz o setor). Ao abandonar… Read more »

Fulcrum
Fulcrum
5 meses atrás

Prazos apertados? Não foi uns 7 anos de projeto até entregar o primeiro max, que segundo eles foi feito nas coxas? Imagina se for um projeto do zero. Acho que se a boeing é que tivesse feito o a380 só hoje estaria entregando. 7 anos é um projeto de sub nuclear, não considerando o brasil.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
5 meses atrás

E houve algum momento em que os EUA fabricaram algo que preste? Desde os tempos da segunda guerra mundial que eles só fabricam banheiras, com exceção das Pick-ups. Americano só entende de hambúrguer e MDMA…

Astenovaldo
Astenovaldo
Reply to  Defensor da liberdade
5 meses atrás

Olha, eu entendo criticar a Boeing por isso tudo, faz pleno sentido… Mas dizer que os EUA não fabricam nada que preste é algo tão patético que sequer merece uma resposta.

Se americano só entende de hambúrguer, então pode me explicar quem projetou o microprocessador do seu computador ou do seu celular? É amigo, foram americanos… provavelmente a Intel, a AMD ou, no caso do seu celular, a Qualcomm! Irei citar apenas a área da eletrônica para não humilhar, mas não venha com esse tipo de narrativa porca. Critique a Boeing pelos seus erros, e seja justo, não maluco.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Astenovaldo
5 meses atrás

Astenovaldo.
Os americanos projetaram o microchip, só que hoje já existem várias empresas que fazem isso melhor e mais barato.
Esse é o drama americano.
Em praticamente todas as áreas de produção já existe alguém fazendo mais, melhor e mais barato.
E pelo que estamos observando, isso está se acentuando nos últimos anos.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

A Huawei, devido as sanções americanas, estuda parceria com desenvolvedora de processadores russos MCST, para utilizar seus processadores “ELBRUS”.
https://www.defenseworld.net/news/25124/Huawei_talking_to_Russian_Information_Security_Firms_For_Hardware__OS_Cooperation#.Xhkuwx5v-yU

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Defensor da liberdade
5 meses atrás

Esqueceu da Coca-Cola.
Essa nem eu dispenso.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Ola Antonio. Coca-cola e netflix.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer
5 meses atrás

É isso aí!
SDS

Antoniokings
Antoniokings
5 meses atrás
Junior
Junior
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

A Spirit já vinha ruim das pernas já tinha algum tempo, mesmo antes de toda essa confusão do MAX vir a público, o problema do MAX foi a gota d´água vai ser mais um fornecedor que a Boeing vai ter que socorrer tirando dinheiro do bolso. Essa conta do max cada dia que passa vai ficar mais salgada para a Boeing

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Junior
5 meses atrás

E ainda deve chegar uma enxurrada de ações judiciais de companhias aéreas reclamando prejuízos e pedindo ressarcimento da Boeing.

Chesterton
Chesterton
5 meses atrás

Um monopólio praticamente da Airbus nesse setor seria algo temerário. A Boeing infelizmente se acomodou no tempo com uma gerência de incompetentes.

Silva
Silva
5 meses atrás

“Este avião é desenhado por palhaços, que por sua vez são supervisionados por macacos” kkkkkkkkkkkk eu ri muito quando li isso! Essa foi a maior verdade dita até agora, sobre a incompetência, irresponsabilidade e desfaçatez do corpo diretor da Boeing. Estou torcendo para o negócio com a Embraer, ir por água abaixo de vez, até porque, para o mercado, não será nada interessante ter apenas duas empresas, que já monopolizam o mercado de grande aviões e que agora, como se não bastasse, querem também monopolizar e concentrar em sua mãos, o segmento de aviões regionais. Além do mais, a Embraer… Read more »

Jmgboston
Jmgboston
5 meses atrás

O leio na maioria dos comentários não é análise técnica como o Lito faz mas so ideologia. Não sei se é é raiva do que eles são e nos não somos ou mágoa por causa de uma empresa que nem tão brasileira era antes de ser vendida.

luciano ferreira lima
Reply to  Jmgboston
5 meses atrás

Perfeito!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Jmgboston
5 meses atrás

Caro J. No meu caso é rancor. Alguns colegas já colocaram pontos relevantes á favor e contra a venda da empresa. Sou incapaz de fazer uma análise isenta.

Castelani
Castelani
Reply to  Jmgboston
5 meses atrás

Gosto muito do Lito e tudo que ele faz.
Portanto tenho achado ele um pouco tendencioso em relação aos MAX.
Não me sentia seguro em voar com em depois dos acidentes. Agora, muito menos.
Nem neles e nem nos NG.

Junior
Junior
Reply to  Jmgboston
5 meses atrás

No assunto Boeing o Lito vem tomando umas posições bem estranhas e muita gente que acompanha o canal dele já percebeu isso. Toda vez que sai notícia revelando um pouco mais do escândalo que foi esse projeto do MAX, ele vai correndo fazer um vídeo para defender a Boeing, ele nem consegue esconder mais as opiniões tendenciosas dele a favor da Boeing, ao ponto de fazer pouco caso da demora da FAA em liberar o MAX

Dr. Mundico
Dr. Mundico
Reply to  Jmgboston
5 meses atrás

Realmente, o que temos mais aqui são “torcedores” infanto-juvenis que detestam a realidade e odeiam qualquer indício de razão, apegados que são ás suas crenças sessentistas e setentistas. Esquecem que sociedades, conhecimento, aspirações, processos, sistemas, modos, enfim…TUDO mudou e adquiriu novas dimensões e implicações multi-facetadas. O mundo dos nossos filhos não é o mesmo mundo dos nossos pais, para dizer o mínimo…. A própria geo-política assimilou novas diretivas, com novas interpretações, novas implicações, novos conhecimentos e novas narrativas. Enfim, a palavra NOVO parece que foi apagada do vocabulário de muita gente. Uma pena… Infelizmente o pessoal ainda parece apegado a… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Dr. Mundico
5 meses atrás

Caro Mundico. O fato de alguém ter uma relação emocional com um assunto não a impede de ser racional e coerente em outros assuntos. Sempre disse que minha relação com Embraer e emocional, o que dificulta meu julgamento. Por outro lado, outros assuntos, particularmente no Naval dão tratados por mim o.outro vies. Nem tudo sempre será sempre a mesma coisa.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Dr. Mundico
5 meses atrás

Dr. Mundico eu concordo com vc, mas um ponto levantado nos comentários e que eu vejo no meu dia a dia, é sim a questão da nova geração de CEO’s estar destruindo as grandes empresas e ainda serem premiados, começou com os bancos e financeiras, e os macacos chegaram nas indústrias, triste.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

A crise que se instaurou após os dois acidentes com o 737 Max jogou a Boeing em um dos seus piores momentos nos mais de cem anos de existência da companhia. Tanto a governança quanto as finanças acabaram afetadas diretamente. Além disso, a companhia também enfrenta uma série de pedidos de indenização. De acordo com fontes ouvidas pela Dow Jones Newswires, agência de noticiais americana, a Boeing está considerando aumentar seu volume de dívidas como forma de reforçar o caixa da empresa, abalado pela crise com o Max 737. A companhia viu seu lucro operacional despencar 97% nos nove primeiros… Read more »

Fabio Mayer
Fabio Mayer
5 meses atrás

O chamado “mundo corporativo” de hoje em dia é um conjunto de CEO(s) que se acham deuses e de centenas de diretores relativamente jovens e arrogantes porque mal saíram de suas faculdades e ficaram ricos ao conseguirem vagas de emprego em grandes corporações onde o blablablá de diretores e os cortes constantes de custos geram lucros para acionistas, em detrimento muitas vezes da qualidade dos produtos e serviços. Considere-se ainda, a alta concentração de fatias de mercado pela aquisição de concorrentes, como aconteceu na industria da aviação, na automobilística, na de alimentos processados, na bancária. É uma equação perversa: empresa… Read more »