Home Aviação de Caça Voa o caça JF-17 Block III

Voa o caça JF-17 Block III

4844
64

A versão mais recente e potente do caça JF-17 supostamente apresenta tecnologias do jato de caça J-20 de primeira linha da China e fez seu primeiro voo em dezembro, quando o avião de combate sino-paquistanês viu grandes atualizações em eletrônicos dispositivos que aumentarão significativamente sua eficiência em combate, disseram especialistas.

Com o número de série “3000”, o primeiro protótipo do JF-17 Block III foi levado ao céu pela primeira vez em meados de dezembro em Chengdu, província de Sichuan, sudoeste da China, informou a revista Aerospace Knowledge em sua conta Sina Weibo.

De acordo com fotos divulgadas na plataforma social chinesa, a aeronave é equipada com muitas tecnologias comerciais prontas da estatal Aviation Industry Corporation da China, segundo a reportagem.

Isso inclui um novo e maior head up display holográfico de grande angular e um cockpit integrado semelhante ao usado pelo J-20, além de um avançado sistema de alerta de aproximação por mísseis infravermelhos usado pelos caças J-10C, J-16 e J-20, informou a revista.

Wang Ya’nan, editor-chefe da revista Aerospace Knowledge, disse ao Global Times que o desempenho em voo e o design da estrutura do JF-17 foram comprovados em seu serviço passado, mas pode melhorar rapidamente se equipado com dispositivos eletrônicos avançados.

“A China alcançou uma grande quantidade de conquistas no desenvolvimento de modelos como o J-10 e J-20, resultando em muitas tecnologias e equipamentos maduros … se eles puderem ser usados ​​no JF-17, o piloto poderá desfrutar de uma significativa aumento da eficiência no voo, o que também aumentará sua eficiência no combate”, disse Wang.

Analistas disseram que as novas adições ao JF-17 podem dar aos pilotos maior consciência situacional, permitindo que eles se concentrem mais no combate, em vez de pilotar a aeronave.

Outra vantagem do uso de tecnologias comerciais maduras prontas para uso é a sua relação custo-benefício, disse Wang.

Inovações no JF-17 Block III

FONTE: Global Times

Subscribe
Notify of
guest
64 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antunes 1980
Antunes 1980
4 meses atrás

Mirage 2000 made in China é você !?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Muito bom, isso é para combater o que? Um F-16? Os Chinas estão gastando dinheiro para combater um “vetusto” avião? Vai entender?!

julio
julio
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

É um modelo barato, q visa ser exportado pra países com menor poder aquisitivo e não é usado pela China.

Señor batata
Señor batata
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Ricardo se não me engano o equivalente chinês ao F16 é o J10.
Tchau e saudações.

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Os chinas estão gastando um pouquinho de dinheiro pra deixar os indianos ocupados o suficiente pra não encherem muito a paciência deles na fronteira, isso sem transformar o Paquistão em outro problema, mas sim em um parceiro/cliente que vai depender um bom tempo ainda da China pra continuar sua expansão! Assim eles podem focar em outras prioridades que não a Índia…
.
Sds

Fabio Araujo
Fabio Araujo
4 meses atrás

Neste ponto os paquistaneses foram mais espertos que os indianos, partiram para fazer um caça em conjunto com os chineses e hoje já tem um caça operacional que deu certo, enquanto os indianos ainda estão apanhando do Tejas.

nonato
nonato
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Poderiam ter feito em conjunto com os chineses…

Tiago Silva
Tiago Silva
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Exatamente, a parceria entre China e Paquistão deu certo e acredito que agora com a versão biplace as exportações possam aumentar. O Thunder é um caça multifuncional mais em conta e diferente do Tejas já esta ai em operação e com mais de uma centena entregues ao Paquistão e com três clientes de exportação. Agora com o block III com refinamentos como o radar AESA e uma nova suíte de defesa aliada aos novos armamentos pode ser uma opção interessante para muitas nações principalmente aquelas que não tem um alinhamento com EUA/Rússia.

groosp
groosp
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

A vantagem do Tejas para os indianos é justamente fazerem um caça sozinhos. O Tejas dará um know how maior do que juntar peças russas e chinesas de prateleira.

Michel C
Michel C
Reply to  groosp
4 meses atrás

O mais dificil é ter um reator e aí vc depende de EUA, Russia, China, Europa, França, UK, (Japão?). O do Gripen por exemplo depende da boa vontade dos EUA.

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Michel C
4 meses atrás

As peças que os usa fornecem aos Suecos, algumas eles mesmo podem fabricar, mas mais caras, e as outras podem ser fornecidas internamente na Europa, a rolls royce ou a mtu, ou a snecma iriam adorar.

Mauricio R.
Reply to  rui mendesmendes
4 meses atrás

A F-414 não é a RM-12, ooooppppssss F-404.
E RR, MTU ou a Safran, atual dona da Snecma, não fabricam peças de 404 ou 414, ou qualquer outra turbina norte americana.
A menos é claro que se pretenda fazer uma aeronave de caça, movida a CFM Leap 1…
Haja regra de área!!!!

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Michel C
4 meses atrás

A Europa, França, uk é tudo Europa.

Mauricio R.
Reply to  groosp
4 meses atrás

Ou montar o Gripen sob licença.

tomcat4.0
tomcat4.0
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Falou tudo Fabio ! E melhor ainda, já estão em plena evolução com seu caça novo !

Bryan
Bryan
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Acho o Tejas equivalente ao JF17 BIII.

MBP77
MBP77
4 meses atrás

Salvo engano, não seria esta a versão que viria com radar AESA?
Se sim, desistiram ou protelaram a sua instalação no aparelho?
Sds.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  MBP77
4 meses atrás

A block III vai ter AESA, já fizeram o primeiro para testes.

MBP77
MBP77
Reply to  Fabio Araujo
4 meses atrás

Fábio, obrigado pela resposta.
Você teria a fonte dessa informação de que já existe um radar AESA para o JF-17 em testes?
Pode parecer insistência boba, mas o texto acima cita mudanças em vários aviônicos da Block III, sem mencionar o radar e não li nada mais sobre o dito, desde do anúncio do lançamento dessa versão anos atrás.
Sds.

Aislan
Aislan
4 meses atrás

Acho engraçado as pessoas criticando o JF-17 e o desenvolvimento como um todo.

USP
USP
Reply to  Aislan
4 meses atrás

Prefiro iniciar com um JF-17 , do que sonhar com um F-35 … Eles fizeram o certo! Acertam a indústrias, criam massa-crítica e depois um salto maior !

Mauricio R.
Reply to  USP
4 meses atrás

O JF-17 seria o limite inferior daquilo que a Embraer fugiu de fazer.
Afinal tem a União logo ali, pra lhe comprar tecnologia.
Só pra constar, o limite superior podem ser o próprio Gripen, mas também o Tejas, ou ainda o pouco falado AIDC Ching Kuo, de Taiwan.

Mauricio R.
Reply to  Aislan
4 meses atrás

Não tem nada de engraçado, mas somente a diversidade de opiniões.
Alguns gostam, outros não.

Tiago Silva
Tiago Silva
4 meses atrás

O JF-17 Thunder a muito me chama a atenção por uma série de fatores, é um caça multifuncional interessante e em uma faixa de mercado que praticamente não tem concorrentes diretos. Alguns falam que o Tejas é seu maior oponente mas este nem pronto esta então as opções a disposição de clientes em potencial vão afunilando ou acabam optando por modelos maiores e mais caros. Ao mesmo tempo temos o Paquistão como seu maior usuário e as pequenas exportações que já aconteceram mas que devem ser incrementadas nos próximos anos. Vejo um potencial interessante para o Thunder em países africanos… Read more »

JuggerBR
JuggerBR
4 meses atrás

Eles partiram pra uma solução que os americanos descartaram, que é tunar um avião antigo com tudo o que puder de tecnologia moderna, ao invés de partir pra um avião totalmente novo com potencial de evolução (e problemas) muito maior.

Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Reply to  JuggerBR
4 meses atrás

Fiquei imaginando um Tomcat com motores modernos, avionica moderna….

Émerson Gabriel
Émerson Gabriel
Reply to  Carlos Eduardo Broglio Gasperin
4 meses atrás

Esse Tomcat existiu em 1990, um F-14 com motores F-100, instrumentação digital e novo radar. O problema do F-14 era o alto custo operacional além do pesadelo logístico da marinha dos EUA com F-18 e F-14. O F-18E substituiu ambos

Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Reply to  Émerson Gabriel
4 meses atrás

Obrigado pela informação Emerson. Abs

Davi
Davi
Reply to  JuggerBR
4 meses atrás

Um país como os EUA precisam sempre estar na vanguarda tecnológica. Não podem parar o desenvolvimento bélico e investir em equipamento ultrapassado só porque é mais “seguro” e barato.

Leonardo M.
Leonardo M.
Reply to  Davi
4 meses atrás

F-20 que o diga.
Seria um baita avião para exportação porém nao passou do prototipo.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  JuggerBR
4 meses atrás

Mas o JF17 é novo

Ele não é evolução de um airframe antigo

Ele é contemporaneo do Rafale por exemplo.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Ele é um Mig-21 tunado…

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  JuggerBR
4 meses atrás

Não, não é . A internet e muitos confundem pavorosamente isto Ele é um avião construido do zero para substituir no mercado o MIG 21 e F7M . Mas o JF17 é projeto novo que não aproveita qualquer peça do MIG 21, nem motor, nem aiframe, nem nada!! As pessoas vivem confundindo isto JF17 é outro avião de projeto e fabricacao nova la dos idos e do Rafale ou ate mais novo senão me engano. Quem é um MIG 21 tunado é o JL-9 FTC-2000. Este sim é um mig21 com nova seção dianteira e aproveita 70% das pecas do… Read more »

Nostra
Nostra
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

A aircraft which which from grounds up design is not even a RSS ( relaxed static stability ) design with corresponding digital FBW to keep it stable in flight , is being compared to Rafale ? Fc1 / jf17 is the only aircraft in modern times which is not a RSS aerodynamic design . Gripen f16 Rafale typhoon Tejas all are RSS based unstable aerodynamic designs. Hence digital FBW was incorporated into all these aircrafts from the beginning, without which the aircrafts would not have even taken off , forget about flying. The advantage is superior maneuverability, safety , reliability… Read more »

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Nostra
4 meses atrás

Dear Nostra: what is your opinion related to holograph Head up display?

Nostra
Nostra
Reply to  Rommelqe
4 meses atrás

As per what i know and contrary to misleading information being spread , the HUD is the export variant of 2nd generation EHUD2 .

While the J20 uses the latest 3rd generation EHUD3 which is not cleared for export .

Holographic HUD advantage lies in increased FoV with reduced size/space requirements as compared to conventional HUD.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Nostra
4 meses atrás

Nostra,

O Carvalho não fez comparação com o Rafale, ele apenas disse que o projeto do JF-17 não é a evolução de um caça antigo, e sim que é um avião novo.

O Rafale foi usado apenas para indicar época do projeto, e não pra comparar qualidades ou características.

Seu tradutor pode ter induzido a erro.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
4 meses atrás

Nunão… Há pouco tempo eu perguntei aqui mesmo se o JF-17 era um caça novo ou era evolução em cima do Chengdu J-7 e foi dito aqui que era segunda opção. Por que? Porque a nacele dele é toda desse avião e seu homologo original MIG-21.

Nostra
Nostra
Reply to  Luiz Trindade
4 meses atrás

J 7 -> Super 7 -> FC-1 -> JF17

Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
4 meses atrás

comment image

Super 7

Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
4 meses atrás

comment image

FC-1 ( later models incorporated DSI ) otherwise same as Super 7

JF17 same as FC-1 with DSI

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Nostra
4 meses atrás

Ele aproveita alguma peça??? É isto o que os colegas brasileiros estao perguntando!!!!

Ele ser projeto sucessor, projeto seguinte é uma coisa, ser a versão modernizada do MIG21 é outra totalmente diferente.

Nao existe comunalidade de pecas entre um e outro.

Quem aproveita pecas e ferramental é o JL-9

É por isto inclusive que o JL-9 custa a metade de um JF17

JF17 = Novo
JL-9 = modernizacao up grade MIG21 – F7M / J7

O que existe do J7 no JF17? O assento ejetor??

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Luiz Trindade
4 meses atrás

Luiz, O que eu sei é que existem enormes diferenças entre o J-7, que é uma versão aprimorada do MiG-21, e o JF-17. Muito mais diferenças do que as existentes, por exemplo, entre o Super Hornet, que é uma evolução do Hornet, ou do Super Tucano, que é uma evolução do Tucano. Ainda que se possa traçar uma linha evolutiva (como aliás é possível com inúmeras aeronaves que aproveitam ideias e eventualmente algumas partes de uma geração anterior bem-sucedida), trata-se de uma nova aeronave, que aproveita, no máximo, algumas coisas do J-7. O Mirage F1, por exemplo, tinha muitas semelhanças… Read more »

carvalho2008
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
4 meses atrás

Veja a Diferença entre um MIG-21 Original e a ultima versão Chinesa com asas melhoradas que permitiam um voo e taxas de subidas otimizadas.

A metade debaixo é o F-7 e a de cima o MIG 21comment image

carvalho2008
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
4 meses atrás

Detalhe do F7M Airguard…quase o Brasil comprou o MIG 21 Chines…comment image

carvalho2008
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
4 meses atrás

Agora, o ultimo sucessor que realmente usa peças em mais de 70% do MIG-21Chines….este é o JL-9 – FTC 2000. Custa a metade do preço do JF-17 por conta disto.
comment image

carvalho2008
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
4 meses atrás

E agora, vejam a figura de um ao lado do outro, de MIG-21 Chines originais, copias exatas do Russo nas primeiras versões, o F7M com asas melhoradas ( verde), O JL-9 (Azul) e entre els, o JF-17.

O JF-17, é maior mais pesado. outro projeto do zero e mais moderno, composto justamente para ocupar o nicho que será deixado no mercado deste.comment image

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
4 meses atrás

Perfeito

Guilherme Poggio
Guilherme Poggio
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
4 meses atrás

Sim, as origens do JF-17 estão FC-1 que deriva do MiG-21. Tem post aqui no Poder Aéreo sobre o tema.

https://www.aereo.jor.br/2015/05/30/fc-1-o-mig-21-do-seculo-xxi/

Guilherme Poggio
Reply to  Guilherme Poggio
4 meses atrás

carvalho2008
Reply to  Guilherme Poggio
4 meses atrás

Mestre Poggio,

Eu sei destes graficos, mas eles refletem a evolução de projeto….eles reprojetaram tudo….e não usaram nada do F-7….apenas se basearam na experiencia deles no Super F-7…que acabara naufragando…projetaram tudo…não existe reaproveitamento de peças …

é outro avião….

mais do que F-18 para SH-18…

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  JuggerBR
4 meses atrás

“…que os americanos descartaram…” Lembremos do F-16 Block C/D. Ele é um caça relativamente antigo mas esta cheio de contramedidas eletrônicas. Então isso não é totalmente verdade.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Luiz Trindade
4 meses atrás

A ultima vez que os americanos tunaram um avião já em uso foi o FA-18E/F, depois disso partiram apenas pra projetos 100% novos, como o F-22 e o F-35, ou ainda o T-X ou o novo projeto pra substituir o Super Hornet.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  JuggerBR
4 meses atrás

F-16 e F-15 manda lembranças…

Lucas
Lucas
4 meses atrás

A indústria aeronáutica chinesa está avançando a passos largos para a independência tecnológica. Contribuindo com um balanço de forças estratégicas mais equilibrado na região.

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Lucas
4 meses atrás

Na região e no mundo. Não pensem que eles vão só equilibrar forças na região, pois vai ser a nivel global.

Nostra
Nostra
4 meses atrás

What happened to the big claims of fc1/jf17 block 3 being a semi stealth design etc etc ?

And it beats me why would the Chinese put in latest in-service avionics from operational j10 j20 into a export aircraft like jf17. It defeats the whole rational of having downgraded export variants of weapons , avionics etc , to keep the latest tech from being compromised .

Eg.
The hud in question is a 2nd generation product that too export variant, while the latest 3rd generation hud is installed in j20.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
4 meses atrás

Se os “Hermanos” estivessem bem das pernas esse poderia ser um caça para colocar como linha dorsal por um bom tempo na Força Aérea Argentina neh? Comentários por favor…

Tallguiese
Tallguiese
Reply to  Luiz Trindade
4 meses atrás

Infelizmente eles terão que se contentar com o pampa-3, na versão mais moderna porém que pode deixar pelo menos os pilotos atualizados na guerra moderna.

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Luiz Trindade
4 meses atrás

Espero bem que a Argentina recupere o lugar de destaque que merece e já teve na América latina, pois merecem, são um povo de acção, aguerrido e orgulhoso do que é seu.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Luiz Trindade
4 meses atrás

Malvinas fosse hoje, eles não teriam nem drones pra reconhecimento, quanto mais vetores de ataque aéreo…

Foxtrot
Foxtrot
4 meses atrás

Mais um ensinamento para nossa republiqueta de bananas e sua força aérea de brinquedo.
Estão na versão III do JF17 e nos paramos na versão 1/2 do AMX.
Parabéns a China, reconhecem que tudo na vida evolui e que comprar e montar projetos importados não é a solução para nada.
Apenas para torrar dinheiro do contribuinte em favor de gringos espertalhões e alguns nacionais privilegiados !

marcos.poorman
marcos.poorman
4 meses atrás

Toda vez que vejo a sequência de progressos no JF-17 fico pensando o que o Brasil poderia ter feito com o conhecimento adquirido no projeto AMX.
Nos somos o país de oportunidades perdidas, dos sonhos interrompidos. Só lembrar do AMX, MB-3 Tamoyo, Osório, Charrua, MAR-1, Piranha, Barroso, Subs IKL, Heli H-225M… a lista nunca termina. Pergunto, até quando?

Mateus Lobo
Mateus Lobo
4 meses atrás

Exemplo de caça bom e barato, o que mata são os aviônicos orientais, mas para o Paquistão é uma vantagem