Home Aviação Civil Saab recebe pedido de instalação de Torres Digitais na Holanda

Saab recebe pedido de instalação de Torres Digitais na Holanda

1068
7

A Saab Digital Air Traffic Solutions (SDATS) assinou um contrato de fornecimento de estrutura, vigente por 20 anos, com a Agência de Controle Aéreo da Holanda (LVNL) para a instalação de sistemas de torres remotas. A SDATS recebeu um pedido inicial dentro do contrato de fornecimento de estrutura que prevê a instalação de torres remotas nos aeroportos de Groningen e Maastricht e uma central de torre remota no Aeroporto Schiphol. O contrato inclui opções para aeroportos e funções adicionais.

A aviação é uma parte integrante da infraestrutura na Holanda, e o Schiphol é o segundo maior aeroporto da Europa. A LVNL é uma provedora líder e inovadora de serviços de navegação aérea no coração da Europa.

“É motivo de orgulho para nós receber a confiança da LVNL para a entrega de torres digitais para sua futura infraestrutura de controle de tráfego aéreo. Este será o primeiro contrato a abranger uma implementação no país todo. Com a nossa segunda geração de Torres Digitais, a Holanda terá novas capacidades de nível internacional. Para nós, a parceria com a LVNL é perfeita para o aprimoramento do nosso conceito durante a próxima década”, afirma Per Ahl, CEO da Saab Digital Air Traffic Solutions.

A solução de controle digital do tráfego aéreo é uma inovação na área de controle de tráfego aéreo e foi apresentada na Suécia em 2015 quando o Aeroporto Örnsköldsvik se tornou o primeiro do mundo com controle de tráfego aéreo remoto. O projeto na Holanda começará a ser entregue em 2020, com início das operações estimada para 20221.

“A Saab se mostrou apta a entregar uma sólida tecnologia de Torre Remota. A abordagem da Saab se destaca pela atenção ao processo de substituição do método de controle de tráfego atual pelo método de Torre Remota. A Saab nos dará apoio em desenvolvimento do sistema, análises de segurança e cursos de treinamento para os controladores de tráfego aéreo”, afirma Hans-Peter Spies, Gerente Geral da Unidade Regional da LVNL.

A Saab Digital Air Traffic Solutions AB foi criada em 2016 como uma joint venture entre a Saab e a Administração Civil de Aviação Sueca (LFV). Combinando a experiência operacional única da LFV com as soluções técnicas de nível internacional da Saab, a Saab Digital Air Traffic Solutions realiza o processo completo, desde o planejamento até a administração dos serviços de controle de tráfego aéreo. Como fornecedora da tecnologia e dos serviços de controle de tráfego aéreo, a companhia oferece novos e sofisticados serviços digitais aos aeroportos na Suécia e no exterior.

DIVULGAÇÃO: Saab/MSLGROUP Publicis Consultants

7
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
nonatoLuciannoFabrízioEduardo Martinez de FariasMatheus Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
João Moro
Visitante
João Moro

Essa torre remota digital já foi implantada em alguns aeroportos da FAB na Amazônia. Já foi notícia deste site. Neste ponto, estamos acompanhando as mudanças e as novas tecnologias.

Matheus
Visitante
Matheus

Não foi no Rio de Janeiro só?

Joao Moro
Visitante
Joao Moro

Matheus, depois que eu escrevi, me veio a dúvida se queriam implantar na amazônia ou se foi implantado lá. Preciso ver a noticia novamente.

Eduardo Martinez de Farias
Visitante
Eduardo Martinez de Farias

Alguem sabe que empresa implantou a torre remota da Base Aérea de Santa Cruz?

Fabrízio
Visitante
Fabrízio

Off-toppic… FAB recebeu ontem segunda unidade do Kc-390.

Lucianno
Visitante
Lucianno

Ainda bem que está vendendo torres porque o gripen ninguém quer.

nonato
Visitante
nonato

A Saab só comendo pelas beiradas.
Se não saem muitas vendas de gripen, vai vendendo um barracão de manutenção móvel aqui, faz uma modernização de simulador de batalha de tanques acolá, vendas umas torrezinhas de controle remoto mais alí.
E vai faturando umas coroas suecas.
Sempre tentando uma margem liquide na casa de 5% no balanço do exercício.