Home Aviação de Ataque Projeto franco-alemão de caças terá contrato de demonstração em janeiro

Projeto franco-alemão de caças terá contrato de demonstração em janeiro

4483
54
O contrato para um demonstrador do caça FCAS (Future Combat Air System) franco-alemão-espanhol de nova geração está a caminho da adjudicação em janeiro de 2020, segundo o CEO da Dassault Aviation, e as negociações sobre um contrato separado para seu motor podem ser concluídas este ano

DUBAI — A França e a Alemanha chegaram a um acordo sobre seu programa conjunto de caças e devem adjudicar um contrato para demonstrar a validade da tecnologia planejada até janeiro, disse o executivo-chefe da Dassault Aviation na segunda-feira.

Esperava-se inicialmente que o contrato fosse adjudicado este ano e o atraso fez com que a Dassault e a Airbus, principais parceiros industriais do projeto, pressionassem a França e a Alemanha a fazer progressos.

“No momento, não há mais problemas entre os franceses e os alemães (governos) no que diz respeito ao FCAS (Future Combat Air System)”, disse Eric Trappier, CEO da Dassault, à Reuters no Dubai Airshow.

“Existe um acordo no nível superior e o próximo passo deve ser o primeiro contrato para um demonstrador antes do final de janeiro de 2020”.

Ele também disse que as negociações entre a Safran da França e a MTU Aero Engines da Alemanha, que estão produzindo os motores, estão progredindo e que ele espera que um acordo seja alcançado este ano.

O projeto para construir uma nova geração de aviões de combate tripulados e não tripulados foi anunciado pelos líderes da França e da Alemanha há dois anos e expandido no início deste ano para incluir a Espanha.

FONTE: Reuters

Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
bit_lascado
bit_lascado
7 meses atrás

Parece uma mistura de F-4 com YF-23

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
7 meses atrás

No fim a França vai para um lado, a Alemanha pra outro e a Europa vai ter que se socorrer de caças americanos de novo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Nilo Rodarte
7 meses atrás

Esqueça essa possibilidade.
Ao que parece, os europeus não querem ‘ficar nas mãos’ dos americanos para quando precisarem serem deixados ‘na mão’.

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Querer eles podem até não querer, mas querer não é poder, ainda mais diante da aparente dificuldade deles de entrar em acordo em um projeto. E outra, eles nunca foram deixados na mão pelos americanos, muito pelo contrário, o que, aliás, é um dos motivos de queixa dos americanos ou seja, eles, americanos, têm feito mais pela defesa da Europa do que os nativos. Se esse projeto não for pra frente, os europeus vão de que? Caças americanos ou caças russos/chineses?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Nilo Rodarte
7 meses atrás

Os europeus estão tomando cada vez mais distancia dos EUA, principalmente após essas estultices do Trump.

jagderband#44
jagderband#44
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

E ai tudólogo, se ano que vem trump não se reeleger?
Os europeus continuarão?
Teus achismos são muito fracos.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  jagderband#44
7 meses atrás

Espero que se reeleja para afundar os EUA de vez.
Na torcida!!!!!

Geraldo M. do Rosário
Geraldo M. do Rosário
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Economia bombando, pleno emprego….afundar como cara pálida!

rui mendes
rui mendes
Reply to  jagderband#44
7 meses atrás

Claro que sim, pois isto não têm nada a ver com os USA, mas sim com a Europa.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Nilo Rodarte
7 meses atrás

Deixados na mão não, más arroxados e prejudicados comercialmente sim.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Nilo Rodarte
7 meses atrás

E porque não iria para a frente? A Europa não precisará dos usa, pois estão a ser projectados e serão construídos dois aviões da futura geração, o FCAS (Francês, Alemão e Espanhol) e o TEMPEST (Britânico, Italiano e Sueco). A unica ida de cada um para seu lado é estas duas, de três países com o FCAS e outros três com o TEMPEST. Fala-se que a holanda também quer participar em um dos projectos. A exemplo do typhoon, concorde, A380, A400M, aw101 merlin ou nh-90, estes serão também uma realidade. Basta olhar e ver quais são as empresas envolvidas nos… Read more »

Jean Jardino
Jean Jardino
Reply to  Nilo Rodarte
7 meses atrás

So falou besteiras.

teropode
Reply to  Nilo Rodarte
7 meses atrás

Ocorrendo isto pode ter certeza que a razão estará cim is franceses , basta ver o circo que virou o Eurofighter , o Rafale é muito superior , alemaes e espanhóis vai manter apenas o fluxo de caixa , deixando o conceito para os gauleses .

Kemen
Kemen
Reply to  Nilo Rodarte
7 meses atrás

A Europa vai nos projetos do FCAS e do TEMPEST, divididos como sempre, qual sera concluido e se os dois forem concluidos, qual sera o melhor?
A Alemanha e a França sairam em busca de um projeto novo, separado da Grã Bretanha que este se divorciando do MCE. Quem seguiu o projeto e finalização do Eurofigther acompanhou outro cenário politico na europa, agora as coisas estão mudando. A surpresa foi a Italia, que por causa da Leonardo
vai de TEMPEST. Mas até 2030 – 2035 muita agua vai rolar.

JT8D
JT8D
7 meses atrás

Concordo. E diferente do “copia e cola” do design do F-35 e F-22

Sérgio Luís
Sérgio Luís
7 meses atrás

Quando começa “feio” assim…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Sérgio Luís
7 meses atrás

Também achei… os Russo devem ter visto o desenho e mandaram copiar a parte traseira… unica coisa com “jeitão stealth”

Washington Menezes
Washington Menezes
7 meses atrás

Enfim, um caça.

Antoniokings
Antoniokings
7 meses atrás

Trump não curtiu.
Aliás, deve ter detestado.

Gordo
Gordo
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Dificil saber o que passa na cabeça do Trump, um homem que a uns 20 anos não tem crédito em bancos na América do Norte e Europa graças a maracutaias no setor imobiliário. Para se ter uma ideia Bush declaradamente não votou nele.
No mais esse novo caça Europeu vai consolidando uma independência que já vem sendo costurada desde os anos 70 com projetos politicos de livre comércio e de cooperação tendo Alemanha e França como núcleo. O tempo de amadurecimento que se tem nas relações vai dar aos alemães a paciência necessária para suportar franceses já não tão arrogantes.

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
7 meses atrás
Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
7 meses atrás

Uma foto melhor do meu “century” preferido, que deve ter servido de inspiração pra esse franco-alemão:

comment image

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
7 meses atrás

Muito bom gosto Nunão, belíssima aeronave.

Mr.White
Mr.White
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
7 meses atrás

As asas tiveram um “pe” no F-100D
comment image&exph=675&expw=1200&q=f-100d&simid=608054372077537763&selectedIndex=16&ajaxhist=0

Italo Souza
Italo Souza
7 meses atrás

Essa imagem aí ficou parecendo avião cheio de glitter

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
7 meses atrás

Bem legal, Europa a se movimentar… melhor atrasado do que nunca.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Ricardo Bigliazzi
7 meses atrás

Atrasado, em quê?

Mauricio R.
7 meses atrás

Tem um certo ar de projeto secreto da Luftwaffe, mas aquela da 2ª Guerra Mundial.
Seria assim um Messerschmitt P.1101/92 furtivo????

Gabriel BR
Gabriel BR
7 meses atrás

A França de Marine Le Pen vai para um lado e a Alemanha vai para outro…

rui mendes
rui mendes
Reply to  Gabriel BR
7 meses atrás

O que tu queres, é uma coisa bem diferente da realidade.

Antunes 1980
Antunes 1980
7 meses atrás

Em 2045 estará disponível….
comment image

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Antunes 1980
7 meses atrás

Se isso vingar os engenheiros merecem um nobel.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Antunes 1980
7 meses atrás

Achava este conceito mais bacana que o atual.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
7 meses atrás

Turbina muito alongada!
Aerodinâmica pontiaguda estilo década de 50 típico dos franceses!
Nada de visão 6 hs!
Esses “teóricos”de furtividade estão acreditando piamente que:
As aeronaves vão entrar onde quiserem! ” defesa antiaérea inoperante”
Ñ vão ter oponentes no ar! ” Vão chegar primeiro,ver primeiro e atirar primeiro”!
A realidade ñ é bem assim!!

Segatto
Segatto
Reply to  Sérgio Luís
7 meses atrás

Mas é o pontiagudo que eles querem mesmo não por tradição, mas para criar ângulos agudos e prender as ondas de radar refletindo-as sobre a estrutura da aeronave até perderem energia, não simplesmente redirecioná-la como a asa trapezoidal do F-22 por exemplo faz. Essa extensão da turbina também tinha no YF-23 que também tinha o mesmo tipo de estabilizador vertical, talvez seja inerente ao design ou para dar maior espaço as baías internas e para colocar revestimento para absorver o calor das turbinas, deixando-o mais stealth. A única furada que eu, engenheiro de sofá, vejo, é não ter visão traseira… Read more »

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Sérgio Luís
7 meses atrás

Bom os engenheiros sabem que furtividade não é invisibilidade, os militares sabem da importância dessa tecnologia já os teóricos, bem esses são só teóricos.

Marcelo
Marcelo
7 meses atrás

Este nao eh feio, mas eu gostava mais do conceito anterior, com grandes asas delta e totalmente sem cauda, achava mais futurista. O que eu penso eh que o requisito para velocidade de pouso nos porta avioes franceses (atual e futuros) deve ter pesado contra o puro delta. E tambem requisitos para manobrabilidade em combate aproximado, parece que nao querem perder por completo essa capacidade. Enfim eh mais bonito que o conceito Tempest britanico, que tem tradicao em criar aeronaves horriveis.

leonidas
leonidas
Reply to  Marcelo
7 meses atrás

Realmente os ingleses já fizeram uns aviões que são páreo duro para os soviéticos ganhar hein? rs

Ricardo da Silva
Ricardo da Silva
7 meses atrás

“Acho” que o FCAS e o Tempest estão indo pelo mesmo caminho que o “TK-90” e “EF-2000”

MMerlin
MMerlin
7 meses atrás

Há quarenta anos atrás um processo similar foi criado para desenvolvimento de outro caça.
Questões técnica e disputa de liderança entre Alemanha e França culminaram no rompimento da parceria.
França foi de Rafale e os demais países de Typhoon.
Espero que o filme não seja o mesmo desta vez.

rui mendes
rui mendes
Reply to  MMerlin
7 meses atrás

Foi melhor ainda, em vez de um caça, fizeram dois, e para desgosto de muitos anti-europa, dois dos melhores de todos.

MMerlin
MMerlin
Reply to  rui mendes
7 meses atrás

Não está em discussão a qualidade das aeronaves (que são fantásticas) muito menos o parque tecnológico de ambos os países.
O que está em discussão é até que ponto a parceria prevalece.
Não torço contra a Europa, berço do desenvolvimento cultural iluminista, sendo países aonde a população é formada em maioria por cidadãos e não por povo.
Qual a diferença?
O cidadão sabe que tem deveres e direitos.
O povo acredita que só tem direitos.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

Vem ai o Dogão Prensado Fighter

Sergio
Sergio
7 meses atrás

Me parece que o projeto já começa bem com este “contrato de demonstração”….

Sergio
Sergio
Reply to  Sergio
7 meses atrás

…e tem mais. Do jeito que a lockheed aviation está buscando “remendos” para o seu projeto, parece-me que os europeus vão terminar o produto antes da solução total do F-35….
..isto vai ser um “tapa na cara”….

Mauricio R.
7 meses atrás

Poderiam também faze-lo mono turbina, seria assim um Foland Gnat revisitado.
Somente na forma, mas não no conceito.

Kemen
Kemen
7 meses atrás

Desenhei um mais bonito no meu Laptop. kkkkkkkk

Delfim
Delfim
7 meses atrás

O que tem de gente torcendo contra, parece até que são acionistas da LM.
Desde a primeira matéria sobre o FCAS coloquei que não faltava a franceses e alemães expertise e $$$ para tal.

Thiago Aiani
Thiago Aiani
Reply to  Delfim
7 meses atrás

Delfim, realmente a torcida do contra é enorme, pena que desde de quando surgiu a Agência Europeia de Defesa e as demais organizações como a Agência Espacial europeia, a OCCAR …etc o orçamento e a cooperação só foi na direção de aumentar. Foram dezenas os projetos militares e tecnológicos desenvolvidos em conjunto, com certeza aconteceram desentendimentos e erros de avaliação estratégica que repercutiram sobre alguns projetos . Desde o transall c-160, so para citar alguns exemplos, temos o Eurofighter, o Galileo, o A-400, as FREMM, a Airbus , agora a Navaris, proximamente o MBT e mais um caça europeu ….a… Read more »

rui mendes
rui mendes
Reply to  Thiago Aiani
7 meses atrás

Mesmo, tudo dito e bem. Boa análise, e verdadeira.

Lucianno
Lucianno
7 meses atrás

Complementando, o projeto do Tornado também foi liderado pela Inglaterra através do que é hoje a Bae Systens. O ultimo projeto de caça liderado pelos alemães foi na Segunda Guerra Mundial.

groosp
groosp
7 meses atrás

Não gostei do desenho. Deveria ser um delta. Mas para o artista deve estar sobrando espaço para combustível e armamento interno.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
7 meses atrás

Horrível! Parece um tubarão-baleia…tá competindo com o Tempest no quesito feiura

rui mendes
rui mendes
Reply to  Filipe Prestes
7 meses atrás

Quanto inveja, se fossem Americanos, eram top, top. Puxa mas é pelos produtos do teu país, que os têm e bons e deixa essa cegueira de torcedor fanático pelos produtos de outro país que não é o teu.