Home Engenharia Cooperação brasileira pode abrir caminho para mísseis de cruzeiro sauditas

Cooperação brasileira pode abrir caminho para mísseis de cruzeiro sauditas

13737
107
O KACST anunciou em 19 de novembro que uma equipe saudita-brasileira desenvolveu um motor turbojato chamado TKF-500.

A King Abdulaziz City for Science and Technology, da Arábia Saudita (KACST), anunciou em 19 de novembro que uma equipe saudita-brasileira desenvolveu e construiu com sucesso um motor turbojato chamado TKF-500 para aplicações militares e civis.

Não foram divulgados mais detalhes, mas o envolvimento brasileiro quase certamente veio do fabricante de turbojatos Polaris (atual Turbomachine), que já produz vários desses motores.

Seu TJ1000 está sendo usado para o míssil de cruzeiro lançado da superfície (MTC-300) que está atualmente sendo desenvolvido pela Avibras para o Exército Brasileiro.

O míssil de cruzeiro com alcance de 300 km será lançado a partir de lançadores montados nos lança-foguetes ASTROS II do Exército Brasileiro, um sistema que também está em serviço com as Forças Terrestres Reais da Arábia Saudita (RSLF).

TJ1000
TJ1000

FONTE: Jane’s

Subscribe
Notify of
guest
107 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Manock
Manock
1 ano atrás

Como assim? Brasil cooperando com ditaduras??? que absurdo!!!

hahahaha

Nada como o tempo, não é mesmo?

João Moro
João Moro
Reply to  Manock
1 ano atrás

Só um detalhe que passou desapercebido, Manock: A forma de governo na Arábia Saudita é a Monarquia Absolutista, ou seja, lá tem REI e não ditador. Abraço!
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ar%C3%A1bia_Saudita

Manock
Manock
Reply to  João Moro
1 ano atrás

Ufa, REI ABSOLUTO é melhor que ditador, né?! valeu pelo ensinamento.

Fábio Bezerra
Fábio Bezerra
Reply to  Manock
1 ano atrás

Não podemos compara uma cultura, com outra, assim como comparar discursos do passado com os dos tempos atuais.
Cada um tem um contexto histórico, assim são os governos. O que é bom para um país não quer dizer que seja para outro país.

Mikhail
Mikhail
Reply to  Manock
1 ano atrás

Japão também e imperador (rei)

Denis
Denis
Reply to  Manock
1 ano atrás

Se é melhor ou pior eu não sei mas, pelo menos, a monarquia absolutista é mais transparente. Diz a priori a que veio.

Lucas
Lucas
Reply to  João Moro
1 ano atrás

Amigão, olha na isso também na Wikipedia (só que na versão em inglês):
“Government: Unitary Islamic absolute monarchy under a totalitarian dictatorship”
Pode procurar que tá ali, naquela barra à direita.
https://en.wikipedia.org/wiki/Saudi_Arabia

Então, com todo respeito. Para de falar bobagem.
Tô cada vez mais cansado desse tipo de papo. Por favor…
O MBS é um completo sanguinário.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Manock
1 ano atrás

Só uma dica, estude macroeconomia e geopolitica…talvez assim você teria mais argumento para escreve…

Manock
Manock
Reply to  Rodrigo
1 ano atrás

Ufa, REI ABSOLUTO é melhor que ditador, né?! valeu pelo ensinamento.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Manock
1 ano atrás

Sim, um rei é melhor que um ditador na maioria das vezes. Um rei está plenamente integrado com a identidade nacional de seu povo, com os valores , com o ethos. Um rei de um pais estável não sente a necessidade de disputar poder político com grupos rivais, geralmente há uma relação orgânica entre o rei e os súditos, há uma certa noção de pertencimento entre um rei e seu povo. Por isso muitos japoneses escreveram aos americanos que se alguma coisa acontecesse a seu imperador, a ocupação americana do país no fim da guerra ficaria muito mais difícil. Um… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Manock
1 ano atrás

Pois é, pelo menos dessa vez não estamos sendo os financiadores, eles vão investir 10 bi de trumps aqui e ainda tão ajudando nossa industria de defesa, se uma ditadura quiser ser nosso Sugar Daddy e receber quase nada eu apoio

Marcelo Machado
Marcelo Machado
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Ótimo comentário!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Sugar daddy AS. Sugar baby Brazil!
De fato isso é a verdadeira face dos consernadores patriotas liberais!!!!!!

Marcio Cosentino
Marcio Cosentino
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Mesmo que ele fosse o Kim ou o Maduro ?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Marcio Cosentino
1 ano atrás

Deixa eu pensar aqui? eles dariam dinheiro para melhorarmos nossa infra-estrutura, dariam empregos, dariam conhecimentos e em troca não cobram quase nada de nós, sim eu aceitaria, se uma maluco quiser te dar dinheiro por dar, qual o problema? agora se pedissem que adotassemos o socialismo e o regime comunista aí não aceitaria, também não aceitaria se pedissem para pararmos de comprar do nosso aliado de longa data EUA ou outro aliado importante.

Fabio bezerra
Fabio bezerra
Reply to  Marcio Cosentino
1 ano atrás

Eles não tem grana, mas o problema é o de enviar divisas para eles. O receber nada a opor.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Marcio Cosentino
1 ano atrás

Desde que eles paguem…
O problema é que eles não pagam. E fiado só amanhã.

MCruel
MCruel
Reply to  Marcio Cosentino
1 ano atrás

Deixar de financiar “republiquetas” como Cuba, Venezuela e Angola e passar a ser financiado pelo “rei absoluto” é uma ótima troca! TENHO MAIS DÓ DOS MEUS IMPOSTOS PAGOS DO QUE DA MINHA IDEOLOGIA!

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Manock
1 ano atrás

Meu amigo, quem manda é o DINHEIRO!

rodrigo
rodrigo
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

a URSS se ferrou com este pensamento, vendeu suas reservas de titanio para empresas americanas contruirem o SR-71, que foi usado contra os proprios sovieticos.

TeoB
TeoB
Reply to  Manock
1 ano atrás

não é ditadura é monarquia, alias o sistema de governo muito bom eficaz, embora lá seja monarquia absolutista… pesquise o IDH médio e o indice de aprovação da população em relação as monarquias, republicas e ditaduras, vai ficar surpreso.

Manock
Manock
Reply to  TeoB
1 ano atrás

Monarquia Absolutista: um sistema bom!!! que alívio.

Observador
Observador
Reply to  Manock
1 ano atrás

Absurdo seria perder a oportunidade de ouro que surgiu. Dinheiro necessário para o Brasil, capacidade bélica para ambos os países.
Creio que os árabes visam o aprimoramento do alcance do míssil de cruzeiro lançado da superfície MTC-300, já que também são operadores do sistema Astros.
Para os árabes bastaria comprar alguns MTCs, com ou sem o TJ1000 de alcance de 300km, e substituir pelo desenvolvimento bi-nacional TKF-500 de sabe-se lá qual alcance.
Seria ilusão minha, pensar nessa possibilidade?

Madmax
Madmax
Reply to  Manock
1 ano atrás

Só “cooperamos” com ditaduras ricas, ditaduras pobres não tem dinheiro pra pagar pela ” cooperação “, simples assim.

Thiago Aiani
Thiago Aiani
Reply to  Madmax
1 ano atrás

Primeiro è uma empresa brasileira que esta cooperando com uma empresa saudita, não notei na materia envolvimento por parte do Estado ou governo do Brasil. Segundo, meio mundo vende de tudo para os sauditas , logo porque o Brasil não poderia? O discurso e as críticas levantadas vertem sobre a hipocrisia de certos países de pôr embargos e criminalizar um ator e outro- praticamente igual ou até pior- ser enaltecido, elevado a nível de aliado e publicamente elogiado. Terceir,o cada um faz o que quiser, o Brasil como país soberano tem direito de vender iitens tecnológicos ou de base como… Read more »

Wilson
Wilson
Reply to  Manock
1 ano atrás

Ditadura = governo não democrático. Monarquia absolutista é um governo não democrático, logo, ditatorial. Qual a dificuldade?
A crítica é ao nosso querido governo que condena um governo vizinho pela falta de democracia enquanto se alia a outros governos muito menos democráticos por pura ideologia.
E a cooperação é através de uma empresa sim, mas a empresa é financiada pelo governo brasileiro, logo, é uma cooperação estatal.
Não é tão difícil entender mesmo que você admire o atual governo.

Manock
Manock
Reply to  Wilson
1 ano atrás

Obrigado por desenhar o que a maioria não entendeu. A ironia as vezes dificulta a compreensão dos apressados.

Grozelha Vitaminada Milani
Grozelha Vitaminada Milani
Reply to  Wilson
1 ano atrás

São diferentes culturas. E há muitos anos é assim na Arábia Saudita e todos lá sabem como funciona. Não falta trabalho, oportunidades e comida.

E o povo é livre pra sair e voltar quando quiser. Não julgue sem conhecimento e sem conhecer a cultura local e história.

Marcos R.
Marcos R.
Reply to  Wilson
1 ano atrás

Curioso, a China é elogiada por ser pragmática e vender a quem pagar, sem questionamentos, o Brasil é só crítica, vá entender!

João Moro
João Moro
Reply to  Wilson
1 ano atrás

Wilson, ditadura é um governo não democrático mas quando ela nasce de uma democracia pré-estabelecida. Os conceitos de monarquia e ditadura tem alguns pontos semelhantes (como a centralização do poder em maior ou menor medida) mas elas possuem diferenças significativas. Recomendo o livro “A Teoria das Formas de Governo na História do Pensamento Político” de Noberto Bobbio. Vai enriquecer o seu entendimento sobre o assunto.

Brunow
Reply to  João Moro
1 ano atrás

“ditadura é um governo não democrático mas quando ela nasce de uma democracia pré-estabelecida”

Cuba e Coréia do norte nunca tiveram uma “Democracia pré estabelecida” e são consideradas ditaduras nos quatro cantos do mundo..
Nada contra a relação Brasil X Arábia saudita, países mais hipócritas que o Brasil que se dizem “guardiã” dos direitos humanos têm relação com a AS, por que nós não teremos ? Ela tem dólares, então estamos juntos….

João Moro
João Moro
Reply to  Brunow
1 ano atrás

Brunow, realmente Cuba e Coréia do Norte são consideradas ditaduras pois elas se autodenominam democracias e repúblicas (Cuba: “República socialista marxista-leninista unitária” e Coreia do Norte: República Popular Democrática da Coreia – “República popular socialista unipartidária”). Também a China (República Popular da China) entra neste caso.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Manock
1 ano atrás

Monarquia!!
Lá é um reino!

guest
guest
Reply to  Manock
1 ano atrás

Tem gente que esquece convenientemente da cooperação entre a ditadura militar brasileira e o regime de Saddam Hussein. Em breve farão o mesmo com a relação entre o bolsonarismo e o regime wahabista.

Jacinto
Jacinto
Reply to  guest
1 ano atrás

Falta conhecer melhor a história da industria bélica brasileira. A relação da indústria bélica brasileira com a Arabia Saudita antecede o governo do Bolsonaro em décadas. Alias em 2016 hpuve denúncias de que munições brasileiras usadas pelos sauditas estavam sendo usadas no Iemen…

Eduardo
Eduardo
Reply to  Manock
1 ano atrás

Empresa privada não pode vender seu produto a quem quiser, não? Ou tem que ser só empresa e governo escolhidos a dedo pela quadrilha?

José Neto
José Neto
Reply to  Manock
1 ano atrás

Não e uma ditadura e uma monarquia.

patriotaRBC
patriotaRBC
Reply to  Manock
1 ano atrás

Então, gênio. Você acha que essa turbina ai, foi desenvolvida nos últimos 11 meses ?

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Não vejo a hora desse míssil ficar pronto em suas 3 versões: terra, naval e ar!

João Moro
João Moro
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Somos dois!

Minuteman
Minuteman
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Não esqueça da versão para o submarino nuclear. Verdadeira dissuasão.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

Vai mesmo, mas se coubesse uma nukezinha nesse míssil seria melhor ainda.

Minuteman
Minuteman
Reply to  Space Jockey
1 ano atrás

Com certeza, uma de 5 a 10 kilotons. Resolveria nossos problemas.

João Moro
João Moro
1 ano atrás

Espero que essa cooperação traga mais vantagens e capacidades militares e comerciais para o Brasil do que já trouxe.

Luiz Henrique
Luiz Henrique
1 ano atrás

A Polaris ainda existe?
Pelo que eu saiba parte da empresa se tornou a Turbomachine, que ficou com o projeto das turbinas tj 1000.

Leonardo Costa da Fonte
Leonardo Costa da Fonte
1 ano atrás

Pelo que eu entendi, e gostaria que alguém esclarecesse, há dois projetos de turbinas de pequeno porte no Brasil. Um liderado pela Polaris e outro pela FAB/TGM. Alguém havia comentado há muito tempo, que havia um ciúme enorme da equipe da FAB em relação ao sucesso da Polaris, e que isto estava fazendo com que os esforços para desenvolver uma turbina nacional ficassem dispersos…. guerra de egos…
A Polaris pegou seu projeto e começou a tentar vendê-lo para outros países…
Alguém conhece mais detalhes e poderia confirmar isto?

Matheus
Matheus
Reply to  Leonardo Costa da Fonte
1 ano atrás

Bem o Desenvolvimento do “Matador” está sendo majoritariamente pago pela AVIBRAS e Turbomachine, um projeto quase 100% privado.
É claro que que os preguiça dentro do alto-comando vão ficar se mordendo.

Hélio
Hélio
Reply to  Matheus
1 ano atrás

Olha a quantidade de besteira sendo dita. Quem está pagando o projeto do míssil é o MD. A antiga Polaris estava desenvolvendo em conjunto com a FAB, o projeto deles desandou e a FAB escolheu seguir com a TGM. A Polaris chorou desesperadamente por apoio estatal.
De onde tiraram que existe preguiça ou ciúmes da FAB? Sério, de onde vocês tiram essas coisas.

Julio
Julio
Reply to  Hélio
1 ano atrás

Projeto da FAB/TGM deve ter desandado tb. Nunca vi nenhuma noticia de que a turbina esta funcionando. Pelo menos a da avibras/turbomachine esta voando.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Hélio
1 ano atrás

Exato, Hélio. Muita asneira postada quando a FAB entra na matéria. Só tem gênios aqui, e antas no Alto Comando. Mas não passaram na prova da EPCAR/AFA. O Chefe da Secretaria de Produtos de Defesa do MD é da minha turma. Só não posso postar informações com grau de sigilo aqui.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Matheus
1 ano atrás

Alto comando? Fosse nos EUA, Europa ou até na extinta URSS estariam apoiando essa empresa. Atitudes para lá de retardadas.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
1 ano atrás

Muito bom, que vire sucesso, desde que não acabe como a Novaer que levou uma rasteira de seus sócios do OM…

Ozawa
Ozawa
1 ano atrás

Depois do pai de todos os mísseis, a mãe de todas as bombas, já era hora de surgir, em meio a tantos infiéis, o maomé de todos os propulsores …

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  Ozawa
1 ano atrás

Se o alvo não vem a Maomé, Maomé vai ao alvo! kkkk.

Mauricio R.
1 ano atrás

Carinha de Viper, que essa TJ1000 tem…

Ivan
Ivan
Reply to  Mauricio R.
1 ano atrás

Maurício R,
.
Seria importante informar aos novatos aqui no AEREO (os mais jovens) que “Viper” seria o velho conhecido motor turbo jato Armstrong Siddeley Viper ou depois Bristol Siddeley Viper Mk.11 que equipou o glorioso Aermacchi MB-326 que por aqui foi chamado de EMB-326 Xavante e classificado na FAB como AT-26.
.
Sabe como é…
Temos que preservar a história.
.
Forte abraço,
Ivan, o antigo.

IgorLima
IgorLima
Reply to  Ivan
1 ano atrás

Muito bom rever seus comentários aqui!

Flanker
Flanker
Reply to  Ivan
1 ano atrás

Perfeito, Ivan. Só um complemento:

Após a Bristol Sidelley, passou a ser Rolls-Royce Viper e a versão que equipou nosso EMB-326GB Xavante foi o Rolls-Royce Viper 20/22 da série 500, sendo que nos AT-26 foi a Mk547, denominações essas da Rolls-Royce, mas todas versões do Mk.11 que você descreveu. A versão inicial do Mk11, qie equipava as primeiras versões do MB-326, tinha pouco mais de 1100 kgf de empuxo e na versão adotada nos nossos Xavante, tinha um empuxo de mais de 1500 kgf.

Mauricio R.
Reply to  Ivan
1 ano atrás

Sim, senhor. Perfeitamente!!!!

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Ivan
1 ano atrás

O jato executivo HS-125 tb, conhecido aqui como VU-25

Flanker
Flanker
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Exato! Bem lembrado.

Welt
Welt
Reply to  Ivan
1 ano atrás

Vários desses turbojets antigos de menor tamanho acabaram servindo nos drones mais antigos.
Lembro do Fouga. Tive que pesquisar o nome aqui.
Turbomeca Marmoré que depois foi fabricado pela Teledyne e usado em drones.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 ano atrás

Como é bom ver a nossa indústria de defesa avançar apesar de toda dificuldade! Se tivéssemos dinheiro para investir e comprar os produtos ela avançaria muito mais pois capacidade não falta o que falta é vontade política e dinheiro!

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Fabio Araujo
1 ano atrás

Na verdade dinheiro tem, falta capacidade de administração do alto comando que como quase todo funcionário público acha que dinheiro da em árvore, e não precisa prestar conta com ninguém.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Rodrigo
1 ano atrás

Mais uma asneira…

ghutoz
ghutoz
1 ano atrás

maior lorota isso ai, só pra burlar os tratados e poder vender por tabela…..

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

SHOW!!!! Sucesso aos nossos cientistas e países aliados

Ricardo Barbosa
Ricardo Barbosa
1 ano atrás

Excelente parceria, legítimo ganha-ganha. Brasil, que tem recursos limitados para investir em defesa, tem assim um parceiro com dinheiro ilimitado e necessidades urgentes de um equipamento dessa natureza para confrontar seu maior inimigo, o Irã.

Eduardo Capps
Eduardo Capps
1 ano atrás

Como dizia Cesar – dinheiro não tem cheiro, que venham muitos projetos de parceria.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
1 ano atrás

O negócio agora são mísseis hipersonicos. Esse ai já vai chegar obsoleto.

Sequim
Sequim
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Cara, conta isso para os EUA e seus Tomahawnks

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Sequim
1 ano atrás

Seguinho
Depois acham ruim da falta de leitura por parte de alguns aqui! Vcs ñ lêem uai!!
Vou te dar umas dicas, mas ñ acostuma ñ viu!?!
China- Wu 14 linhas DF-ZF…
Rússia-AS-19….
EUA-Darpa, AHW,Waverider…..
Índia-BrahMos2 …..
Até nós que temos pouca grana temos um projetinho com o X-14 !!
Se formos pensar como vc até agora estava pensando a bomba voadora de Hitler é uma boa opção!!
Atualiza suas leituras!

Jacinto
Jacinto
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

E qual e o custo de um míssil hypersonico e como este custo se compara com o custo de um missil subônico? Armas de custo proibitivos estao fora di radar de aquisição de 95% dos paises do mundo, inclusive do Brasil

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Jacinto
1 ano atrás

É óbvio que é muito mais caro que um subsonico!
Hipervelocidade +Hipertemperatura
+HiperPressão=
Hiperpreço
Outra coisa
Seria ingenuidade achar que vão postar em algum site os custos de equipamento revolucionário como estes mísseis!

Flanker
Flanker
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

E, por acaso, China, Rússia, EUA e Índia usam somente mísseis hipersônicos? Usam aomente mísseis supersônicos? Eles não usam somente hipersônicos, até porque esse ripo de míssil não é uma panacéia para todas as necessidades. Sem falar no custo….

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Flanker
1 ano atrás

E por acaso eles vão continuar eternamente com subsonico?!
Se for assim acho melhor “recucitar” o Von braum com as V1 e V2!
Moço a tecnologia evolui!!!

Flanker
Flanker
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Não diga?!

Mas, o que tu não entendeu, é que tem usos, e usos, para os mais variados tipos de mísseis. Tem alvos que valem o custo e o uso de um hipersônico. Tem lvos que valem o uso de um subsônico. Uma coisa não exclui a outra. Se complementam.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Flanker,
Ensinando novamente a raciocinar!
Entre potências Militares vc acha que vão ficar nos V-1 Bomba voadora e tomahawk!?!?!
Depois vc lê sobre o DF-26 que já está operacional!
Por isso pepito!
Leiam mais!!

Flanker
Flanker
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Sergio, antes de querer me ensinar a raciocinar, peço que aprendas a interpretar poucas linhas de texto.
Tu acreditas, mesmo, que EUA, China, etc….vão operar, daqui algum tempo, apenas mísseis hipersônicos? É isso que você acha que vai ocorrer?

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Volto reenterar da necessidade de leitura!
O Kh-31 ou As-17 Otan ele está operacional na “inespressiva” Venezuela com os Su-30!
Mas pelos seus comentários a Rússia e os demais citados por vc devem estar ignorando esse tipo de propulsão!
Agora fiquei em dúvida será que esse míssil é subsonico!?!?!!?!?Rsrsr
Pelo amor de Deus, vamos ler gente!!!!!
Sem recentimentos parceiro

Flanker
Flanker
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Sérgio, tu podes reiterar suas ideias, sim. Só que eu desisto…..em nenhum momento eu falei nada do que tu afirma. EUA, Rússia, etc…tem mísseis hipersônicos, sim…..e vào usá-los muito……só que não será somente esse ripo de propulsão a ser utilizado. Os subsônicos tem, e terão, seu lugar nos arsenais. Mas, como eu falei, chega……tu tens teu pensamento e eu, o meu. Abraço.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Flanker
1 ano atrás

É público e notório no mundo inteiro!
Quadra qual com seu qual!

Flanker
Flanker
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Isso…..com certeza……tens toda a razão…..perfeito……isso aí…….corretíssimo………..Tá bom assim?? Kkkkkkkkkkkk

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Tá uai
Desde que eu fique com os meus hipersonicos e vc com os seus subsonicos!!
Tá ótimo!!

nonato
nonato
1 ano atrás

Não gostei dessa informação.
Empresas brasileiras podem tranferir tecnologia sem o aval do governo?
Como fica a cooperação com Israel e EUA?
Que país vai querer repassar tecnologia pra o Brasil para depois ser repassada pra os árabes, envolvidos com grupos radicais?
Dinheiro é bom.
Vender produtos pode ser bom.
Mas tranferir tecnologia ou cooperação são outros 500.

Edmar
Edmar
Reply to  nonato
1 ano atrás

Israel, não é problema nosso. O Brasil não é tutelado por Israel (ainda), já basta sermos podados pelos EUA.

Salim
Salim
Reply to  nonato
1 ano atrás

Lembro que estes mesmos árabes compraram o projeto da Novaer que seria concorrente tucano e nao pagaram ( b250) , levando a Novaer a bancarrota. Também Iraque tem uma fatura em aberto que foi decisiva quebra Engesa. Lembrem do tanque da Engesa que ganhou tecnicamente neste mesmo país e nao levou. É por ai vai. Pais tem que pensar longo prazo, estamos se juntando a ditaduras não confiáveis, no início parece bonito, depois vem Nabo .

Pedro Calmon
Pedro Calmon
1 ano atrás

Se o ISIS fosse um pais, seria a Arabia Saudita.
Bela parceria.

Billy
Billy
1 ano atrás

Apoiado. O iram precisa ser contido.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Billy
1 ano atrás

Porque ? explique porque o Irã é mau e os EUA bonzinho ?

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Billy
1 ano atrás

O inimigo do meu inimigo é meu amigo.

Em termos geopolíticas Israel está neutro no tema.

Afinal das contas …..

Shalom

Rafael M. F.
Rafael M. F.
1 ano atrás

Parceria do KACST!

Guina
Guina
1 ano atrás

Parceria com árabes mais uma vez? Vai dar certo sim, como deu o MBT Osório e aquele avião de conceito similar ao do Super Tucano.

Salim
Salim
Reply to  Guina
1 ano atrás

Guina, acabei de escrever praticamente o mesmo do seu num comentário do Nonato acima, aqui nao aprendemos com pasado ( recente ).

Robson Carvalhaes Custódio
Robson Carvalhaes Custódio
1 ano atrás

Caro colega, basta uma leitura no texto para notar que quem está participando deste projeto é uma empresa Brasileira, não é o governo Brasileiro. Simples questão de entender o texto escrito, nada mais.

Foxtrot
Foxtrot
1 ano atrás

Pois é, já que o Brasil não apoia suas empresas de altíssima tecnologia e seus produtos tem que se buscar fora mesmo. Enquanto isso a FAB toca eternamente o projeto TAPP-5000 e a ex Polaris afirma de pé junto que tem produto nacional semelhante a turbina do 737 ( se não me engano). Produto mesmo que uma pequena defasagem ainda tem um enorme mercado, porém não fábrica porque não possui verbas para pagar os testes de certificação. Aí eles vem e deixam a Safram, GE etc abrirem um centro de ” desenvolvimento” ( leia se espionagem) em São José dos… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

GE, Safran, etc…precisam espionar o que aqui no Brasil? Qual tecnologia de motores aeronáuticos existem no Brasil e que já não sejam de conhecimento deles há décadas? Como você mesmo falou, a Polaris teria um projeto de turbina semelhante à do 737 e que, segundo você, tem uma pequena defasagem em relacão àquela. Então? O que eles vão espionar aqui? Os motores deles estão anos-luz à frente disso! Se você quer falar em espionagem, talvez os estrangeiros tenham interesse em nossas ultracentrífugas de enriquecimento de urânio…ou ainda na propulsão do projeto 14X……mas, centros de desenvolvimento dessas empresas no Brasil, não… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Como você mesmo disse Flanker se eles estão há anos luz em propulsão para que espionarão a propulsão do 14 X se já dominam essa tecnologia e se já demos acesso de bandeja a eles? Quanto a nossas centrífugas, não engula essa propaganda meu caro, já mapearam qualquer diferencial que por ventura tenhamos desenvolvidos há anos. Se não sabe caro Flanker, no mundo dos negócios sempre se busca limitar ou mesmo sabotar um futuro e provável forte concorrente. Hoje podemos está engatinhando mas nada impede que no futuro próximo (caso levemos as coisas realmente a sério) estejamos em pé de… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
1 ano atrás

Saiu a ligação sta de armamentos do Gripe Sueca, coisa triste .
Aí pergunto cadê verbas para o Caburé, MAR-01, SMKB, FPG-82, MT-300 AÉREO etc ?.
Cara um dia ainda entendo essa tal de “Política de defesa nacional”.
Que ao que parece atende a outras nações de menos a nossa !

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Quiz dizer, saiu a lista de armamentos.
Celular é osso!

frapal
frapal
1 ano atrás

Uma das mais, senão a mais sanguinária ditadura do planeta e corrupta ainda por cima.

Denis
Denis
1 ano atrás

Faz uns cinco anos que tento entender por que a FAB não dá a menor atenção à Polaris. Há um tempo atrás, quando lançaram a sua primeira micro-turbina, os caras foram literalmente ignorados pelo ministro da defesa e pelo comando da aeronáutica, numa exposição. Eles tinham um projeto de turbina para aviões, mas precisavam de uma certificação que custava os tubos, e o Governo fez vista grossa. Quem quer produzir aviões de combate, tem de querer produzir turbinas também, na minha opinião.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Denis
1 ano atrás

E preciso te explicar porquê? Na década de 80 a Embraer tinha o projeto do que hoje seria o KC-390 e uma versão super sônica do AMX e foi completamente ignorado pelo então ministro da aeronáutica. Falta de verbas não era pois tinham. Não evoluíram a plataforma do AMX para comprar a Gripe Sueca, venderam a Embraer, cancelaram a compra do VANT Falcão Avibras para comprar o Hermes 450/900 mesmo a FAB tendo gastado fortunas nacionais em programas como DPA-Vant. O EB adota o Iveco LMV sem necessidade urgente sepultando o Guará 4WS. A FAB irá gastar bilhões de dólares… Read more »

Denis
Denis
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Esse é justamente o ponto, caro Foxtrot: por que os MILITARES fazem vistas grossas ao que deveria ser de total interesse?
Abs.

cfsharm
cfsharm
1 ano atrás

Como diz um famoso filósofo da minha região: Pergunta cretina = resposta bagual. Então o problema com a Arábia Saudita é o tipo de governo – ditadura? Ainda bem que não negociamos com China, Irã, outros países islâmicos afinal são democracias na acepção da palavra. Vivem falando do gigante adormecido – pois é – grandes países como EUA, China e Rússia tem um mantra – negócios em primeiro lugar. Países não tem amigos e sim interesses. Se vivêssemos num mundo moralmente ético e sem conflitos (desenhos animados na linha paz e amor) os países poderiam ter seus rompantes éticos. Quanto… Read more »

Mauricio R.
1 ano atrás

Teste do turbojato turco KTJ-3200:

(https://www.youtube.com/watch?v=UfFf9rNocDY)

عزيز
عزيز
3 meses atrás

Sou saudita e estou surpreso que uma pessoa tenha conseguido levá-los a um diálogo que não diz respeito ao assunto, mas sim apenas aos sauditas

Last edited 3 meses atrás by عزيز