Home Aviação de Transporte Joint venture Boeing Embraer – Defense comercializará o C-390 Millennium

Joint venture Boeing Embraer – Defense comercializará o C-390 Millennium

4651
202
Embraer KC-390
Embraer C-390 Millennium

Dubai, EAU, 18 de novembro de 2019 — A Embraer [B3: EMBR3, NYSE: ERJ] e a Boeing [NYSE: BA] anunciaram hoje que sua joint venture para promover e desenvolver novos mercados para a aeronave multimissão C-390 Millennium será chamada Boeing Embraer – Defense. A organização estará operacional somente depois que a joint venture das empresas receber as aprovações dos órgãos regulatórios e cumprir com as condições para a conclusão das negociações.

“A Boeing Embraer – Defense irá se basear no histórico de colaboração entre nossas empresas, no setor aeroespacial comercial e de defesa, para agregar maior valor ao C-390 Millennium, à medida que o avião está entrando em serviço e irá liderar a próxima geração de aeronaves de transporte e mobilidade aérea”, disse Marc Allen, presidente da Boeing para a Parceria com a Embraer e Operações do Grupo.

O C-390 Millennium é uma aeronave de transporte tático desenvolvida para estabelecer novos padrões na sua categoria, apresentando ao mesmo tempo o menor custo do ciclo de vida do mercado. A aeronave oferece as vantagens dos motores a jato para desempenhar missões de transporte aéreo e de carga, com maior mobilidade, design robusto, maior flexibilidade, tecnologia comprovada de ponta e manutenção mais fácil e eficiente. O C-390 Millennium é capaz de executar uma variedade de missões, como reabastecimento aéreo, transporte de carga e tropas, lançamento aéreo de carga e paraquedistas, busca e salvamento, combate aéreo a incêndios e missões humanitárias.

“O nome da nossa joint venture representa a forte parceria entre a Embraer e a Boeing que reforçará a competitividade global e ampliará os mercados potenciais para essa incrível aeronave , desenvolvendo e gerando maior valor para que o programa C-390 ofereça o melhor para nossos futuros clientes”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

O C-390 Millennium recebeu a Certificação Civil da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em 2018 e agora está em plena produção. Em agosto de 2019, Portugal assinou um contrato para adquirir cinco aeronaves com entregas previstas para 2023. A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu sua primeira aeronave em 4 de setembro de 2019. A entrega da segunda aeronave para a Força Aérea Brasileira está prevista para ocorrer no 4T19.

A Embraer terá 51% de participação na Boeing Embraer – Defense, enquanto a Boeing deterá os 49% restantes. A parceria do C-390 Millennium é uma das duas joint ventures planejadas entre as empresas. A Boeing Brasil – Commercial será uma joint venture composta pelas operações de aviação comercial da Embraer, com 80% de participação da Boeing e 20% da Embraer. Ambas as joint ventures continuam sujeitas à aprovação regulatória e às condições habituais de conclusão das negociações. As empresas esperam que a transação seja concluída no início de 2020.

Informações prospectivas estão sujeitas a riscos e incertezas
Certas declarações neste comunicado podem ser “prospectivas” dentro do significado da Lei de Reforma de Litígios de Títulos Privados de 1995, incluindo declarações relativas aos termos propostos da operação, a capacidade das partes cumprirem as condições para celebração ou consumação da operação e o respectivo prazo, bem como acerca dos benefícios e sinergias decorrentes da operação, e qualquer outra declaração que não se refira diretamente a qualquer fato histórico ou atual. As declarações prospectivas são baseadas em suposições atuais sobre eventos futuros que podem não ser precisos. Estas declarações não são garantias e estão sujeitas a riscos, incertezas e mudanças em circunstâncias difíceis de prever. Muitos fatores podem fazer com que os resultados reais sejam concretamente diferentes das declarações prospectivas. Como resultado, essas declarações são válidas somente a partir da data em que forem feitas e nenhuma das partes assume a obrigação de atualizar ou revisar qualquer declaração prospectiva, exceto conforme exigido por lei. Fatores específicos que podem fazer com que os resultados reais sejam concretamente diferentes dessas declarações prospectivas incluem o efeito das condições econômicas globais, a capacidade das partes de chegar a um acordo final sobre uma transação, consumar tal transação e obter sinergias antecipadas e outros fatores importantes divulgados anteriormente e periodicamente nos registros da The Boeing Company e/ou da Embraer junto à Securities and Exchange Commission.

DIVULGAÇÃO: Embraer

202
Deixe um comentário

avatar
36 Comment threads
166 Thread replies
3 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
71 Comment authors
Marcos HolandaLucas HJustin CaseRenato AvelinoWellington Góes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Samuca cobre
Visitante
Samuca cobre

Até que enfim… agora vai!!! Vai ser uma venda atrás da outra!!!

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Já está sendo uma venda atrás da outra, Base de Alcantará, Embraer kkkk.
Daqui a pouco em mais !

Pedro Bó
Visitante
Pedro Bó

Logo vendem nossas almas também…

Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

Pode ficar tranquilo que a sua não vale nada …. kkkkkkk

Pedro Bó
Visitante
Pedro Bó

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Klesson Nascimento
Visitante
Klesson Nascimento

Coisas do filósofo Pedro Bó

João Moro
Visitante
João Moro

der…

Roger
Visitante
Roger

Base de Alcântara e o seu legado deixado pelos “cumpanheiros” que fizeram um acordo com a Ucrânia, gastando 1 Bilhão de Reais para um foguete super moderno, que deve ser stealth, porque até agora ninguém o viu ou o achou. Além das centenas de milhares de reais para manter uma estatal binacional que não fazia absolutamente nada além de mandar para o espaço o dinheiro do contribuinte. Qualquer novo acordo para a base de Alcântara é melhor do que o legado deficitário de mais de uma década deixado pela “cumpanheirada” Há uma diferença entre incorporação, fusão, aquisição e joint venture.… Read more »

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

O problema que a parte vendida que é a comercial tem 90% dos lucros da empresa…Que negócio bom esse, vendo a parte que me dá mais lucro…Sem os lucros, engenheiros e demanda, o setor de defesa vai pro brejo…o mercado de defesa é menor ainda que o de aviões comerciais…

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

Roger , voce sabe um dos motivos pelo qual a Ucrânia não foi em frente com esse projeto ? Você leu os vazamentos do WikiLeaks na época? Rsrsrs Nossos aliados e parceiros…

Roger
Visitante
Roger

Já ouvi sobre o assunto. Mas quem em sã consciência vai investir constantemente num projeto sem nem perceber que não está dando resultado algum durante anos e anos a fio? E chegando a estonteante soma de bilhões de reais? Sem sequer receber um feedback ou algo concreto? Se nota: 1) O programa espacial brasileiro nunca foi uma prioridade, talvez para colocar pelegos na agência espacial e na empresa binacional e receber/trocar propina e caixa 2; 2) Totalmente mal gerenciado. Se eu invisto 100 milhões, em X meses vou querer algum resultado. Aiinnn mas os EUA e a empresa ucraniana estão… Read more »

Lucas H
Visitante
Lucas H

Vamos falar a verdade Roger, o programa espacial brasileiro em seu apice teve um orçamento de 37 milhões de reais! Você acha muito? O programa espacial indiano demanda de mais de 2 bilhão de dólares de orçamento! O acordo com a Ucrania era justamente o que faltava no quesito tecnico, porem era obvio que os americanos fariam o inferno para impedir que um pais subjacente possuísse domínio total para a eventual fabricação de ICBMs (que os proprios americanos amam possuir) caso necessario, fora o proprio interesse economico em barrar um provavel concorrente no segmento.

ADRIANO MADUREIRA
Visitante
ADRIANO MADUREIRA

Alguns não sabem coisa nenhuma é acham que foi apenas incompetência brasileira-ucraniana, mas oque houve foi apenas pressão de nosso aliado, parceiro e país irmão🇺🇸 no nosso programa espacial, ao negar acesso a certas tecnologias…

Jorge Marques
Visitante
Jorge Marques

Explosão no mínimo estranha fez com que muitos engenheiros perdessem suas vidas e que o projeto tivesse um fim trágico.

Hermes
Visitante
Hermes

Uma das falhas apontadas pela auditoria russa logo após a tragédia foi justamente ter tantos engenheiros e técnicos da elite do projeto na plataforma ao mesmo tempo, por isso, por exemplo não devem viajar no mesmo avião o presidente, o vice, o presidente do Supremo, o da Câmara e o do Senado, se cai o avião perdem-se todos os líderes do país, assim como morreram os cabeças do projeto. Foguetes são ativos perigosos e às vezes explodem, basta procurar dezenas de vídeos no Youtube de foguetes de diversos países tendo falhas catastróficas. Culpar ainn “us americanu” mal pela incompetência brasileira… Read more »

Jorge Marques
Visitante
Jorge Marques

Pode ter sido uma sabotagem bem feita…porque se coloca a culpa em quem já morreu? Porque se coloca a culpa na incompetência dos engenheiros??? Na verdade se tiver um veredito sobre o acidente pode não ser interessante revelar. Quem sabe!!

Vivaldo José Breternitz
Visitante
Vivaldo José Breternitz

Análise muito sensata.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Boeing tomando tudo. Primeiro foi a aérea comercial da EMBRAER agora será a militar. E os cucarachas aplaudindo.
São iguais a galinhas: tomam no __ e ainda saem cantando

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

E alguns comentaristas aqui não se cansam de vomitar besteiras pseudo nacionalistas e comentários sem argumentos reais…
Este tipo de gente não agrega nada. Só reclama e vive num mundo infantil e de mentirinha.
Tudo é muito simples… Porque dá muito trabalho estudar e procurar se informar. Juntar todas as informações antes de poder opinar.

Lucas H
Visitante
Lucas H

Roger, por que você foi leviano ao ponto de não deixar claro em seu comentario sobre a barreira imposta pelo seu amado EUA para o acordo entre a Ucrania e o Brasil no desenvolvimento do nosso programa espacial? Está com medo de revelar a simples verdade? A quem isso interessa? Ao Brasil que não é.

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

“Foxtrot Já está sendo uma venda atrás da outra, Base de Alcantará, Embraer kkkk. Daqui a pouco em mais !” O que fizeram com a nossa indústria aeronáutica foi a mesma coisa que fizeram com as empresas de alimentos para o consumo humano e engenharia de construção civil…o braziu era o maior exportador de carnes do mundo e tínhamos as empreiteiras mais eficientes e diversificada do planeta, que atuavam inclusive nos ramos de tecnologia química, naval, bélico, espacial e petróleo…estamos sob ataque geoeconômico, guerra de quarta geração…e o braziu já perdeu até a capacidade de possuir a supremacia aérea do… Read more »

Roger
Visitante
Roger

Orra seu comentário recebeu até agora 2 likes, acho que Joesley Batista e Eike Batista passaram pelo site

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

É assim mesmo Roger…Olhando tudo que os outros países passaram, nosso país não passou por nada, o povo precisa apanhar até aprender o que é ruim e ter certeza do que não quer mais para o futuro…

Pablo
Visitante
Pablo

“…nosso país não passou por nada…” só estamos enfrentando a maior crise da história causada pelos “cumpnheiros” que diziam “que a onda de crise mundial seria uma marolinha aqui” “…o povo precisa apanhar mais até aprender…” O povo aprendeu e votou diferente, cansou de ser roubado como anteriormente e descaradamente, ainda existe quem defenda, mas não como antes Graças a Deus!!!!!! O que não quero para o futuro é uma Venezuela aqui, a tal “democracia” deles que não pode falar mal do governo se não te atropelam com um blindado, o cara que muitos aqui defendem mas não passam um… Read more »

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Mas a inflação dos companheiros não chegou aos dois dígitos como a inflação deixada pelos governos militares.
Aliás diga-se de passagem que os militares só largaram o osso quando não havia mais nada para roer.

Pablo
Visitante
Pablo

não chegou aos dois dígitos????? não sei em qual mundo tu estava então!!!
Graças a Deus os cumpanheiros saíram antes de afundarem mais ainda o país!! Olha os números maravilhosos da cumpunherada, é de chorar!!
https://economia.uol.com.br/listas/dolar-pib-desemprego-inflacao-veja-lista-dos-recordes-negativos-de-2015.htm

Pablo
Visitante
Pablo
Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

Que venda MUITO!

Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

Pois é, antes davamos de GRAÇA e ainda mandava uma GRANA EXTRA!

É não tinha mímimi e nem xororo.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Estude a história do Brasil de 1964 até 2002 e veja quanto o Brasil enviava anualmente de dinheiro para os USA – de remessa de lucro das multinacionais e pagamento de juros da dívida. Que diga-se de passagem dívida externa contraída pelos militares.

Samuca cobre
Visitante
Samuca cobre

Foxtrot…. pelo amor de Deus….base aérea de Alcântara??? Menos meu amigo… menos!!!

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

Kkkkkk realmente uma venda atrás dá outra, o estado brasileiro financia tudo , quase 5 bilhões de reais , com um esforço medonho, em meio da crise e tudo, procura eventuais parceiros/clientes, faz promoção da aeronave, com a FAB auxilia e estabelece os requisitos e o cliente final que lança as vendas …. aí chega a Boeing e leva 50 % de graça ….mim o baita negócio, nos brasileiros arrumamos um jeitinho pra tudo .

Jorge Marques
Visitante
Jorge Marques

Aparente acordo de desmanche antes das ultimas eleições… Deixar só carne de boi pois não podem levar o pasto.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Entreguismo!!!!!
Mas não crítica não, que te chamam de comunista…

Pablo
Visitante
Pablo

O mais curioso de tudo João, é que tu diz viver no EUA, ou seja, no meio da capitalismo, mas critica quem odeia o Socialismo. Tu é tipo a Manuela D’avila, que adora o comunismo mas compra enxoval do bebe no EUA e tira foto na estátua da liberdade quando sai de férias, ou o Lula, que se diz o “pai” dos pobres, mas quando foi para Coritiba no Cessna da FAB para ir para a cadeia achou ruim, quando saiu e usou um jatinho de luxo de uma empresa privada, ou a Dilma, que cortou dinheiro da educação, saúde… Read more »

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

“João, é que tu diz viver no EUA” Ué, é só ver o meu IP, da onde acesso o blog. Ou achas que viajo para cá para postar??? 🤔 Mas e daí? Só por que moro aqui tenho que ser fã das burradas que se fazem aí no Brasil? Fã dessa maravilhosa “reforma” da previdência, que já era uma miséria, e agora ficará pior? Fã do sistema médico quase inexistente? Tenho um tio que morreu por falta de assistência, na fila do hospital, fiquei sabendo faz 2 meses. O nome dele era Everaldo. Tenho que ser fat da venda da… Read more »

Munhoz
Visitante
Munhoz

Se conseguir ganhar uma futura concorrência para substituir os C 130 na na USAF aí sim !

Jorge Marques
Visitante
Jorge Marques

Pode ganhar…já é duzamericanos mesmo. Criticar americanos neste espaço é até engraçado…os defensores piram. Muitos aqui veem os americanos como a salvação da lavoura…enquanto na verdade é a erva daninha que não deixa a lavoura dar frutos para o Brasil.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

“conseguir ganhar uma futura concorrência para substituir os C 130”
Vai não. Ao contrário do Brasil, aqui nos Estados Unidos existe um exército de senadores prontos a sair na porrada mesmo, caso tal projeto seja sequer proposto, pois não permitiriam que sequer um único posto de trabalho fosse perdido dessa maneira.

Lucas H
Visitante
Lucas H

Duvido muito que o lobby americano permita algo assim, e se for concretizado é a demonstração final de que a Embraer foi extinta!

Samuca cobre
Visitante
Samuca cobre

O pessoal que negativo … não quer que as vendas sejam boas não…. kkkk É inacreditável!!!!

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

O pessoal que negativos não é otário e nem trouxa , entendeu muito bem o que aconteceu.

Samuca cobre
Visitante
Samuca cobre

Parabéns pela sua educação!!! Que eu saiba neste fórum de discussão não tem nenhum otário e nem trouxa, só pessoas compartilhando ideias!!! Tem pessoas que torcem para que esse belíssimo avião de certo, e tem pessoas que torcem para que não de…cada um tem a sua opinião!!! Nem por isso tem um que seja mais otário ou mais trouxa que o outro!!! Eu participo a 9 anos da trilogia , realmente o nível aqui abaixo muito !!!

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

Samuca , voce participa então até menos que eu, viu muito poouco então e não entende e nem conhece o que é realmente baixo nível. O “trouxa” ou “otário” não eram um epítetos direcionados para os “outros” e sim para mim e para aqueles que nao se deixaram enganar pelos cantos de sereias e feitiços da narração dessa “joint venture ” e daqueles que nós acusam de querem o pior para empresa. Quando um comentário afirma que os que negativaram querem o pior para empresa, ou não desejam que ela tenha sucesso, me permita revidar a essas falácias. Nem em… Read more »

Samuca cobre
Visitante
Samuca cobre

É disso que eu estou falando , cada um tem a sua opinião, Lorde Thiago !!! A questão é a seguinte: é difícil aceitar a opinião dos outros kkkk não é verdade??? Sem ressentimentos!!! Você é uma pessoa inteligente.. .

Jorge Marques
Visitante
Jorge Marques

Eu sou um dos que querem o bem da Embraer por ser uma empresa mista mas com muito capital do governo brasileiro…desenvolver uma aeronave com os custos que foram para os americanos abocanharem 49% só como vendedor…imaginem em uma loja varejista o vendedor ganhar 49% só porque vendeu…seria a glória. Aí vão comentar…o produto tem característica única. Pois bem…mesmo assim 49% é 49%…Duvido empresas americanas pagarem 49% para outro país vender seus produtos… Complicada essa divisão. Presente de brasileiro mesmo.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

No Brasil isso tem nome…
Patriotismo!!!
Kkkk

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

E quem disse que vai ser assim…. ??? Vc leu o acordo. Não né.

Jorge Marques
Visitante
Jorge Marques

Acordo entre Brasil e EUA é como o patrão falar para o colaborador interno mais conhecido como empregado…vai ser assim e pronto.

Maurício Siqueira
Visitante
Maurício Siqueira

Espero que de muitos frutos essa parceria. Será um sucesso de vendas!!!

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Só gostaria de saber se todas as aeronaves C-390 serão comercializadas por essa discutível joint venture ou se a Embraer poderá comercializar a aeronave sozinha sem a participação da Boeing, tendo assim dois segmentos de vendas

Colombelli
Visitante
Colombelli

Apenas soma as ofertas

MMerlin
Visitante
MMerlin

Acredito que será em conjunto, sem restrições de comercialização. Aparentemente, este trecho da matéria deixa isto claro: “…promover e desenvolver novos mercados…”, referendo-se apenas a comercialização.
Se isto pode levar a interferência na venda para determinados clientes, com certeza. Mas, neste caso, é provável que exista uma contra partida.

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

“Joint venture ” sim , igualzinho a Rayetheon Tecnologies ou Navaris… igualzinho mesmo

Denis
Visitante
Denis

C-390?

Minuteman
Visitante
Minuteman

KC-390 será a designação do C-390 na FAB apenas, segundo a Embraer.

Minuteman
Visitante
Minuteman

O Millenium é o sucessor do Hércules. Vai ser um grande sucesso. Não tem melhor no mercado nesse momento.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Pois não sei, a verdade é que os hércules ainda saem da linha novos, não sei como se pode comprar novos hércules e aposentar Los ao mesmo tempo 🤷‍♂️

leonidas
Visitante
leonidas

A Embraer é a nossa Fokker

α Tau
Visitante
α Tau

A história ensina que as empresas que não foram incorporadas no último meio século faliram no setor de transporte comercial…British Aerospace, Fokker, SAAB…Se uniu a outras empresas e formou a Airbus, faliu, deixou de fabricar aeronaves de transporte comercial, respectivamente….

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

Sim, se unir tipo como o Naval Group e Fincantieri ou Raytheon and United Technologies, com interesses comuns e equilibrados ou uma aquisição máscarada pela folha de figueira com nome de “Join venture” … ?

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Bela noticia, potencial de vendas multiplicado a “enésima potencia”… agora até mesmo a USAF pode se interessar por Ele.

Manuel Souza
Visitante
Manuel Souza

A tendência, eu acho que é essa. O avião é único em sua categoria. E já está pronto. É a mesma coisa do Super Tucano.

Lucas H
Visitante
Lucas H

Diferente de nós os Americanos dão valor a capacidade nacional, jamais deixariam de empregar seus cidadãos para empregar cidadãos de fora, isso só ocorreria se a Embraer fosse extinta e todas as suas fabricas fossem movidas para os EUA.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Que confusão de nomenclaturas para o 390. Zeus, Milleniun etc. No caso militar acho que a melhor nomenclatura seria Apollo, que na mitologia grega carrega o mundo em suas costas. Para quem acreditava que a Boeing só queria a divisão de jatos comerciais ai está ela abocanhando mais um pedacinho da Embraer. Daqui a pouco vai os ST, depois a Gripe sueca e ai bay bay embraer. Até na nomenclatura da nova empresa o nome Boeing tem que vim primeiro kkkk, e não me venham com essa de ordem alfabética. Mas que pintura linda de superioridade aérea desse C-390 apresentado… Read more »

Minuteman
Visitante
Minuteman

Se o foco da joint venture do C-390 é global, está errado colocar o nome da Boeing primeiro, se ela tem muito mais nome que a Embraer?

Não.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro Minuteman, até seu nick name está desatualizado.
Sim o Minuteman foi um excelente míssil em sua época, mas já passou.
Conselho que te dou, se atualize na atual política de dominação global sobre países inexpressivos e fracos politicamente como o Brasil e entenderá essa “joint venture” entre Boeing e Embraer em toda a sua expressão global.
Cordial abraço !

Roger
Visitante
Roger

É compreensível o desapontamento com o novo nome, aliás os canadenses devem sentir a mesma coisa com a Bombardier e seus aviões renomeados.

Agora implicar com o nick do cara… wtf o que isso tem a ver com o assunto da matéria? O que isso contribui com a nossa discussão?

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro Roger aconselho a ler nas entrelinhas e se vc enteirar de metáforas e hironia, aí entenderá o que tentei explicar .
Cordial abraço!

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

É Atlas quem carrega o mundo nas costas.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

E atualmente anda carregando porcas soltas nas hélices!

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

E atualmente o atlas tem mais horas de voo e é missões compridas do que o KC-390 , além do fato da motorização não ser um copy-paste né? Desafio a Embraer fazer do zero a motorização do ” Millenium ” . Quero ver, além de pedir dinheiro pro estado brasileiro para tal empreitada , além das dificuldades técnicas e financeiras , do tempo( que é dinheiro), no final daria de mãos beijadas um desafio desse para um concorrente… É de se orgulhar mesmo .

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

Fácil falar, difícil é fazer e manter um compromisso com a própria base social-econômica que te apoiou.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“E atualmente o atlas tem mais horas de voo e é missões compridas do que o KC-390” É o mínimo que se pode esperar para um projeto cuja concepção inicial tem cerca de duas décadas, que fez o primeiro voo há dez anos, que já tem dezenas de aeronaves entregues e em serviço, e que continua a apresentar problemas. Sem demérito para as qualidades do avião, que merece o nome Atlas, aliás o motivo de meu comentário (o nome). Não sei porque fazer esse discurso todo por causa de um comentário fazendo uma brincadeira com o nome e o fato,… Read more »

Hermes
Visitante
Hermes

O C-47 Dakota também tem mais horas de voo e missões cumpridas que o C-390 kkkk e sabe o que isso quer dizer? Absolutamente nada.

Flanker
Visitante
Flanker

Por esse e outros posts, vi que tu és fã da Airbus e desse avião em especial (A400). Quanto ao desafio da motorização, vale o mesmo para os motores do A400….até hoje, uns 20 anos após o lançamento do projeto, ele ainda não está pronto, pois tem problemas insolúveis…..e olha que é um projeto de 4 empresa….entre elas a Rolls Royce…..Por que não colocaram turbofans da prõpria Rolls Royce? Quiseram reinventar a roda e fizeram uma quadrada…..
Quanto a pegar dinheiro público, quem foi que pagou pelo A400? Não foram os paises que decidiram projetá-lo, consteuí-lo e o encomendaram?

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Hehehe faltou eu dizer: na mitologia grega rsrs.

Mauricio R.
Visitante

“…depois a Gripe sueca…”

O Gripen não é da Embraer, mas da Saab, que já é parceira da Boeing no T-7A.
Mas as más línguas da Lockheed e da Northrop-Grumman, dizem que é o contrário.

JT8D
Visitante
JT8D

Pô camarada, tu não entende nem de mitologia grega, vai querer entender de avião

Conan
Visitante
Conan

Você confundiu Apolo com o gigante Atlas, este sim carrega o mundo nas costas.

Caio
Visitante
Caio

Conan, ele errou, errou feio, errou rude!

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro Conan, realmente acreditei que na mitologia Grega, quem carregava o mundo nas costas era Apolo, errei meu.
Obrigado pela correção!

Jmgboston
Visitante
Jmgboston

Seguem a nomenclatura americana. Nada mais lógico ja que são parceiras. K para tanKer, C para Cargo e assim vai.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Pq o nome Boeing primeiro se a Embraer detem 51% ? Até onde entendi na matéria do G1 mudaram o nome por causa dessa fusão.O que vai restar pra Embraer defesa e segurança o Saber M-60 ?

Eduardo de Castro
Visitante
Eduardo de Castro

Também notei isso. Ficamos aqui durante meses nos divertindo com “proposições” para o nome da aeronave, nossos especialistas nos garantiram que a “fusão” era só da Embraer Comercial, que o “casamento” para a venda do KC-390 era apenas uma estratégia de vendas, e blá, blá, blá…

Mas o que sobra é isso: a empresa vem primeiro com o nome Boeing, o nome do avião muda e…tá lá o danado do “Defense” no nome. Não vai sobrar pedra sobre pedra.

Eduardo de Castro
Visitante
Eduardo de Castro

Mas tem uma vantagem: fanboys não terão que se mudar para os EUA e o Kings não vai ter que se mudar prá China, porque em breve nos tornaremos território sino-americano.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Resposta : Nada.
Pois a Boeing veio no “saldão” das bananas comprar tudo, transformar em pátios de manutenção, cancelar projetos nacionais e empurra goela a baixo dos tupiniquins seus produtos que não forem embargados.
Coisa que americanos e europeus ocidentais sempre fizeram por aqui.

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

Incrível, os caras lá do nada deafiam o monopólio norte-americano e criam o maior conglomerado aeronáutico do mundo… Nos aqui depois de nós lascar as calças para criar a maravilhosa Embraer, jogamos tudo pro ar porque? Porque iria falir, porque não somos fortes o suficiente… E blá blá blá. A Fincantieri tempo atrás estava para comer e englobar a indústria naval francesa, cade que os franceses deixaram? Um K-C tão que eles deixaram .

The Aviator
Visitante
The Aviator

Existe um grande motivo: escala! No Brasil nossa classe política desdenha a indústria de defesa. Nenhuma empresa de defesa consegue se manter com encomendas muito reduzidas de seu próprio governo. A própria Embraer não recebeu o aporte necessário ao desenvolvimento do KC 390, com muita sorte iremos adquirir as 28 aeronaves. E se acontecer, será com prazo muito alargado. Temos o exemplo do Guaraní, blindado que teve suas entregas alagadas até… 2045! A fábrica da Iveco só não ficará ociosa porque ela tem outros mercados… A Embraer não pode se dar esse luxo.

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

Você está equivocado. Todo o desenvolvimento do KC-390 foi financiado pelo Tesouro Nacional. A compra de 28 unidades levou em consideração a escala mínima de produção.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Eduardo,

Acho que o Aviator se referiu a atrasos nos pagamentos do governo à Embraer, como é exemplo essa matéria de 2014, quando esses problemas já estavam ficando graves, acabando por gerar atrasos no cronograma:

https://mobile.reuters.com/article/amp/br/idBRKBN0N61VJ20150415

Recentemente o cronograma foi novamente revisto para adequar os pagamentos às entregas:

https://www.aereo.jor.br/2019/09/19/video-projetos-estrategicos-da-aeronautica-na-credn/

comment image

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Atrasou mas pagou. E para uma empresa como Embraer que sempre se beneficiou dos recursos públicos, nada mais que justo tocar o projeto com recursos próprios por um certo tempo. Temos que parar com essa balela de achar motivos para justificar o que é óbvio, foi uma tremenda entrega da soberania e capacidade fabril do país, assim como foi também a base de Alcântara. Antes da venda a Embraer tinha em carteira entre pedidos firmes e opções de compra mais de 50 bilhões de dólares. Pergunto, que empresa está em risco de falência com essa verba? A Avibras com prejuízo… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“ Atrasou mas pagou.”

Pagou parte, continua atrasando e esticando os pagamentos, conforme exposição na CREDN que mostrei.

“ Temos que parar com essa balela de achar motivos para justificar o que é óbvio, foi uma tremenda entrega da soberania e capacidade fabril do país”

Então reclame com quem esteja achando, na sua visão, motivos pra justificar isso, o que não é o meu caso, pois trouxe dados e fatos para a discussão, respondendo a dúvidas e imprecisões de outros comentários

The Aviator
Visitante
The Aviator

Estava me referindo exatamente a isso, Fernando. Muito obrigado pela intervenção!

Renato Avelino
Visitante
Renato Avelino

Verdade, Thiago. Desenvolvemos a empresa usando um monte de dinheiro público e doamos para a concorrência…

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

Alguns não entendem o porque de tirar o K, mas esquecem que a aeronave é um transporte então o C predomina. Na Fab nem sempre nossos “Millenium ” estarão na configuração KC dependendo da missão certamente na maioria das missões estarão na configuração C é uma questão de conversão assim como na configuração para combate à incêndios e assim vai. O KC no começo foi mais para Market para mostrar de cara que a nave e multi-missao entenderam?

OSEIAS
Visitante
OSEIAS

Só gostaria de saber como ficará a divisão dos lucros. Pois a Embraer desenvolveu e investiu muito nesse produto. Dizem que ficaria 51 a 49 para a Embraer, mas acredito que isso seria apenas para tomadas de decisão. Mas estou com muita duvida sobre isso.

α Tau
Visitante
α Tau

Em audiência no STF, engenheiro aeronáutico aponta riscos da fusão das empresas aéreas :

https://www.youtube.com/watch?v=XKgyqdU6Io4

rdx
Visitante
rdx

Nome horrível

Carlos
Visitante
Carlos

Quando você fizer um filho aí sim você põe nome nele !
Por nome no que é dos outros , eu heim ?!

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

kkkkkkk

Hélio
Visitante
Hélio

O filho é nosso, fomos nos que pagamos.

Lucas H
Visitante
Lucas H

O filho é nosso! Dinheiro do povo brasileiro foi usado para desenvolver cada centímetro dessa aeronave…

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

É um nome “universalizado”. As estratégias de mkt ficam mais fáceis com nomes como esse.

sub urbano
Visitante
sub urbano

Quem vai deixar de comprar o A400M pra comprar um bimotor gorduxo? Bimotor se uma turbina pegar fogo morre todo mundo.

Junior
Visitante
Junior

O A400M, aquele em que a força aérea alemã não aceitou o recebimento de dois deles semana passado por causa dos diversos problemas não solucionados pela Airbus?

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

Junior , è aquele que è a espinha dorsal da Luftwaffe , que já cumpriu mais de 1700 missões e cuja motorização é um desenvolvimento próprio feito do zero, seguindo totalmente outra lógica e outros requisitos.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não fala bobagem.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Aviões de categoria diferentes. Alem do que os motores possuem um outro patamar de segurança nos dias de hoje, vide os aviões comerciais de grande porte bi-motores que cruzam os oceanos aos milhares todos os dias.

Roger
Visitante
Roger

Lógica equivocada. A400M completamente outra categoria de transporte. Carga e alcance superiores, mas também mais caro de adquirir e de operar. Sua frase reformulada seria: “Quem não tem condições de comprar o A400M para comprar o bimotor gorducho”

Sobre “bimotor gorducho”: An24, An32, An132, An74, An178, CN235, CMV 22 Osprey, CN295, G222, Kawasaki C1 e C2 e etc. O que esse engenheiros tem na cabeça??? Alguém contrate sub urbano, pois ele fará uma cargueiro “slim” quadrimotor que será um sucesso de vendas!!!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

E ¨magrinho¨! Slim.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

A400 até agora só deu problemas…

teropode
Visitante

Hu.mmmm, que chute no badalo , sorte sua eque piadS ruins nao repercutem muito 😂😂😋😂😂

Samuca cobre
Visitante
Samuca cobre

O veio…. você está no fórum errado…uma turbina pegar fogo morre todo mundo??? Aff!!! Quanta ignorância….

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

Samuca, quem é você para dizer que ele está no fórum errado ? Nos ilumine com sua sabedoria ao invés de nós etiquetar como ignorantes ou malcriados. Seria, ótimo, gostaria muito aprender com você.
Aguardo

Samuca cobre
Visitante
Samuca cobre

Lorde Thiago de novo??? Não estou etiquetando ninguém!!! Realmente peguei um pouco pesado, peço desculpas, mas falar que uma turbina pegar fogo e morrer todo mundo…é muito relativo, mas na maioria das vezes não acontece isso!!! Você sabe muito bem…

Samuca cobre
Visitante
Samuca cobre

Até uma pessoa respeitadissima aqui do fórum disse que ele falou bobagem…eu não estou aqui para ensinar ninguém… pelo contrário estou aqui para tentar aprender!!!

2Hard4U
Visitante
2Hard4U

Todo avião bimotor voa com apenas um motor, seja a jato ou turbo hélice.
O Hércules C-130 quadrimotor continua voando com apenas dois motores desde que um em cada bordo.
Não é tão catastrófico assim.

Flanker
Visitante
Flanker

Ah é?? Barbaridade….esqueceram de avisar todos os pousos monomotores, de aeronaves bimotoras, que ocorreram até hoje, que eles deveriam ter caído ao invés de pousar em segurança…..

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Quero ver se vão ter força para vender alguns para a USAF aí sim seria um belo cartão de visitas e mostraria a força da Boeing.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Negociação bastante difícil, mas sem essa parceria seria impossível.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Por isso eu disse que a Boeing mostraria sua força, sozinha a Embraer nunca colocaria o KC-390 na USAF, mas com a Boeing surge uma pequena esperança!

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Isso mesmo!! Que tenham sucesso nas futuras negociações!!

Mauricio R.
Visitante

Não aprendeu nada com o LAS.
Não aprendeu nada com o OA-X.
Não vou dizer que não aprendeu nada com o JCA, pois duvido que saiba o que isso foi.
Não há nada de extraordinário no “+ um”, que mova a USAF de sua zona de conforto atual.
Nem mesmo a Boeing.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Veremos…

Mauricio R.
Visitante

É veremos mesmo, no instante em que a USAF pregar o RfI na parede, a Boeing largar vocês falando sozinhos e sair correndo atrás do queijo dela.
Com a Saab servindo de ala.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Veremos…

Flanker
Visitante
Flanker

Se a USAF emitir uma RFI para substituir os C-130 dela, pedindo uma aeronave de asas fixas, se a Boeing quiser participar, sem a Embraer, eu não vejo com quem ela poderia se associar. Qual aeronave a SAAB tem nessa categoria? E com uma joint com a EDS já em andamento, qial a lógica de biscar outtro parceiro? Parceria com os ucranianos da Antonov? Com os japoneses da Kawasaki?
Você pode odiar, ou ter o sentimento que for pela Embraer, mas tem que ter um pouco de lógica….

Hélio
Visitante
Hélio

Lembrando que esse projeto só foi aprovado porque prometia tirar o mercado do Hércules. Hoje a mesma Embraer que vendeu aquele peixe, diz que precisa da Boeing para ajudar a vender, se não ninguém compra. É para aí que foi nosso dinheiro, a “campeã nacional” me tirou para levantar bilhões com um projeto sem sentido que não agregou nada ao desenvolvimento tecnológico brasileiro para no fim dar metade dele para uma corporação estrangeira, tudo financiado por nós. Não seria muito melhor ter investido esse dinheiro em coisa que presta, como motores e aviônicos? Coisas com uso dual que poderiam se… Read more »

Matheus
Visitante
Matheus

Voce precisa ir estudar. Primeiro que o projeto não foi vendido, apenas receberá metade dos lucros por causa da ajuda da Boeing para competir o C-130, que é uma aeronave que já tem uma ENORME lista de clientes que confiam na aeronave e que tem equipes já treinadas para a manutenção enquanto o C-390 é uma aeronave completamente nova onde o páis que comprar terá que reorganizar todo o treinamento e logistica para receber a nova aeronave. Segundo, o GRUPO EMBRAER é uma empresa privada, se ela quis “vender” sua divisão comercial deve ter sido por uma boa razão, eles… Read more »

Hélio
Visitante
Hélio

Primeiro, meu querido, você deveria ler antes de falar. Onde foi que eu disse que o projeto foi vendido? Eu disse que o projeto foi DADO. A Boeing vai levar metade dos lucros para fazer publicidade, mas obviamente, não irá pagar metade dos custos do projetos. Seria melhor se tivesse sido vendido. Segundo, esse projeto só existe porque, segundo os seus idealizadores, teria capacidade de roubar mercado do C130, isso vem Boeing e sem ninguém, fizeram isso para ganhar BILHÕES em dinheiro público para o lucro privado da embraera. Terceiro, a Embraer é tão privada e tão dona do próprio… Read more »

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Hélio, se o primeiro foi dado, então vá reclamar com a FAB… Pois o projeto não pertence a Embraer, pertence a FAB.

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

“Eles” ( nós ? ) São o que são só gracas ” a mentalidade b*sta que o Brasileiro tem “!

Sem O Bandeirante, o Brasília, o Xingu, a família ERJ, o AMX,…,todos projetos com compromisso com Brasil que visavam suprir as necessidades do país e seus desafios, alem de garantir e entregar para a empresa estatal o know-how que ele tem hoje , essa atual empresa privada não seria b### nenhuma! Onde estão as outras empresas do porte dela criado pelo mercado ? Privada …faz me rir

Flanker
Visitante
Flanker

Mas, O KC-390 é um requisito da FAB!!!! Tanto que o projeto pertence à FAB!!!! Qual a diferença dele para o AMX, que você usou como exemplo, e que não exportou nem mesmo uma mísera unidade? AMX, T-27, A-29….e KC-390 foram aeronaves projetadas unicamente pela Embraer (no caso do AMX em consórcio com a Itália) para atender a FAB…..
Se o KC-390 vai vender muito ou pouco é o que veremos…..mas, ele está no mesmo rol dos outros projetos da Embraer , criados para atender a FAB…..

Renato Avelino
Visitante
Renato Avelino

“Primeiro que o projeto não foi vendido, apenas receberá metade dos lucros” Então tá….

α Tau
Visitante
α Tau

Todos os produtos comerciais da Embraer, que são seu carro chefe, ficarão sob controle da Boeing, TODOS, com isto, no mercado de aviões regionais de passageiros, o nome EMBRAER desaparecerá, diferente da Bombardier que possui produtos apenas sob o seu controle…

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

O que???? Cara a bombardier é que sumiu do mercado de aviões comerciais meu carro. Me diga qual o produto comercial está sob o controle dela? Qual?

André Luiz
Visitante
André Luiz

Era meio óbvio que o normal da Boeing viria primeiro, pq ela tem maior poder econômico e persuasivo. Além de remeter que o projeto é americano que tras mais credibilidade.

teropode
Visitante

Imaginem um caça bimotor projetado pela EMBRAER, com as dimensoes do SU35 .

Hélio
Visitante
Hélio

Projetado pela FAB, você quer dizer. A Embraer só tem os direitos de produção do KC 399, quem projetou foi a FAB. Assim como todos os demais aviões da Embraer tem como base projetos da FAB, como o AMX.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Projetado pela FAB, você quer dizer.”

Acho que você está confundindo especificações, requisitos e contribuições com projeto. Quem projetou foi a Embraer, contratada pela FAB.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Hélio… Vai se informar sendo fica chato tá… A FAB não projetou nada, de nenhum dos aviões Embraer. Não estou tirando a importância desta. Mas não projetou. A FAB especificou, fez a Espec. Ou seja ela disse o que avião, deveria fazer para atender as suas necessidades. A Embraer recebeu estas especificações e requisitos da FAB, do EB e de outras forças armadas, e definiu os requisitos. Quem desenvolveu as soluções (isso é projetar) foi a Embraer e sua competente equipe. Então não desmereça o competente trabalho de centenas de pessoas… Só para tentar denegrir uma empresa quer não ter… Read more »

Thiago Aiani
Visitante
Thiago Aiani

nesse específico caso a FAB não desenvolveu, o estado colocou apenas uns “bilhões” , forneceu um mercado seguro, facilitou o contato e promoção ao redor do mundo com as outras FFAA . Mas em muitos outros casos como o Bandeirante, o Ipanema e o Urupema foram projetos do CTA. A própria Embraer nasceu pela exigência de fabricar esses projetos e não o contrário .

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Thiago, o Bandeirante teve de ser totalmente redesenhado, reprojetafo antes de entrar em produção seriada.

teropode
Visitante

Agora vc me deixou preocupado ,🤔🤔🤔

Okido
Visitante
Okido

Se esse é o jogo que a dona Embraer tenha a partir de agora recusados qualquer financiamento por parte do Tesouro, BNDES, FAB isenções fiscais … vamos ser liberais de verdade, não só na hora de transferir ativos pra outros se darem bem. A ex-Empbraer em parceria com a FAB roeram o osso e agora a Boeing vai ficar com metade do filé? Como contribuinte desejo que o governo venda de uma vez sua participação de todas empresas do grupo: Chega de assumir riscos, bancar projetos pra outros lucrarem. Isso é uma vergonha, enchiam a boca pra falar que a… Read more »

Matheus
Visitante
Matheus

E qual o problema em abrir outras linhas de montagem em outros países?
De acordo com a sua lógica empresas como Volkswagen, Fiat, Ford, Renault e até mesmo Mercedes-Benz e BMW agora são Brasileiras.

Okido
Visitante
Okido

Pode abrir, que seja empresa privada de vez, tire do bolso pra desenvolver seus projetos, assuma os riscos, e se tiver um mercado favorável que usufrua sozinha de seus lucros, decidindo expansão, parcerias, linhas de produção, que faça oque quiser da vida.
Assim como as montadoras citadas fazem (em partes).
Agora a Embraer vir de piris não mão pro governo lembrando q é brasileira pra depois se lembrar que é empresa privada quando lhe convém é um absurdo.
Parece adolescente que mora com os pais….

Renato B.
Visitante
Renato B.

E você acha que a Lockheed, Boeing e cia. tiram tudo do próprio bolso para fazer seus projetos nos EUA?

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Boa Renato… Esse Okido é que precisa deixar de ser criança.

Okido
Visitante
Okido

Alto nível seu argumento!
Parabéns

Okido
Visitante
Okido

Se você nao conseguiu entender eu desenho: que paremos se bancar essa farra com dinheiro publico, mudemos está política de financiamento.
Por quê as escolhas do contribuinte brasileiro devem ser as mesmas do americano? Temos bala pra isso? Temos métrica pra julgar o retorno compensatório ou é tudo só lobby puro que encanta entusiastas ufanistas?

Flanker
Visitante
Flanker

Exato! Tem alguns casos de projetos de aeronaves militares em que as indústrias desenvolveram e bancaram de seu próprio bolso, mas a esmagadora maioria dos projetos militares aeronáuticos nascem de necessidades e requisições feitas por Forças Armadas que fecham contratos de desenvolvimento com as empresas. Essa é a maneira que funciona em todos os países do mundo. Criticar a Embraer porque pegou dinheiro público é falar do que não sabe!! Isso ocorre em todos os lugares.

Lucas H
Visitante
Lucas H

Renato B Que eu saiba a Boeing nunca foi vendida por preço de banana e nem metade do seu lucro tenha sido “doado” para uma empresa estrangeira depois que a propria Boeing e o governo americano tenham bancado todo o desenvolvimento.

Roger
Visitante
Roger

Nisso vocês tem razão. Espero sinceramente que a Embraer, assim como as outras tantas empresas “campeãs nacionais” que sugaram o BNDES devolvam os valores obtidos de forma irregular, mas para isso a empresa tem de estar viva até lá. E não fazer como a Odebrecht que devolveu uma fração e já declarou falência. Ou o grupo X que tiveram o mesmo destino e não devolveram quase nada. A Joint Venture foi uma consequência depois que a fonte (de crédito fácil do BNDES) secou. Não acho que a administração da empresa estivesse pulando de alegria com o acordo, mas é o… Read more »

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Primeiro, que a Embraer nunca foi uma campeã nacional.
Outrossim, qual dinheiro a Embraer recebeu de forma irregular do BNDES?
Aliás, em regra (com exceções), o BNDES financia os clientes da Embraer e não ela.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Roger… Qual foi a irregularidade??

teropode
Visitante

Fazendo graça , criança 😂😂😂

Roger
Visitante
Roger

Sobre o novo nome da aeronave: Não me agradou, não trás um “impacto” aos meus ouvidos. Mas talvez isso seja cultural. Para uma dada palavra em uma dada língua, diferentes reações. Um falante de língua inglesa pode achar maravilhoso, enquanto um falante de língua espanhola não ache tão impressionante. Por exemplo, para o drone chines “Wing Loong” (Yilong), para um chinês provavelmente causa um impacto, enquanto para nós é quase um “what???”. O tanque “Altay” turco, para um turco pode ser um “wow, que nome incrível, imponente”, para nós: “méh”. Também tem o fato que inglês é a língua mais… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Acho que é um nome “universalizado”, apenas isso. Muito mais simples de entender em uma infinidade de países.

É apenas o melhor avião cargueiro da categoria desse milênio (pretensão pouca é bobagem… ha ha ha).

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Estranho um país como o Brasil, com grandes mentes e grandes empresários, estarem sempre com as “calças arriadas” no plano geopolítico mundial…Governos federais e congresso nacional, há décadas nas mãos de políticos ignorantes, sem cultura e sem visão de mercado global…Embraer uma potência nacional, assim como a Avibrás uma grande empresa brasileira de armamentos pesados…Onde estará o erro de gestão, ministros totalmente incompetentes, políticos que não sabem fazer um “O” com um copo…Sem falar na centenária indústria da sêca, nas mãos de coronéis nordestinos da política, madeira de lei sendo retirada da Amazônia, assim como plantas exóticas medicinais e o… Read more »

Jorge Marques
Visitante
Jorge Marques

Quando eu comentava neste espaço que iriam engolir a Embraer me questionavam falando que seria só a aviação civil…Toma!!! Levaram foi tudo!! Culpa de um governo mediocre que se vende pelo amor aos EUA…Amor esquisito esse!!! Parece mulher de malandro.

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

A Boeing fez um negócio da China, quero dizer do braziu, na compra da Embraer e na mamata do KC390…Leva 49% de lucro só para fazer as vendas, muda o nome e em pouco tempo vai estar fabricando a aeronave nos “states”…Triste fim da Embraer….

Ferreras
Visitante
Ferreras

O nome para mim é secundário. A grande questão é qual a vantagem para o Brasil com essa fusão? Existem vendas que não seriam possíveis sem ela? Compartilhamento de corpo de engenheiros para futuros projetos? A Embraer teria capacidade financeira de desenvolver novos projetos de grande vulto sem a fusão?

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Novas vendas, novos mercados. Sim. Sim. Na aviação comercial não.

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Não é fusão, é incorporação mesmo…Fusão é quando uma empresa A se junta com a B para formar a C…A Boeing está simplesmente tomando o controle da Embraer, que se tornará uma mera subsidiária…

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Como já li várias vezes falando dos financiamentos do BNDES, creio ser necessário tocar em alguns pontos. Não dá p/ aceitar é dinheiro de banco público c/ juros prá lá de camaradas financiar empreiteira, que vai levar alguns de trabalhadores daqui e contratar um monte em outro país ( ou seja pagamos salários p/ estrangeiros c/ o dinheiro arrecadado dos trabalhadores brasileiros ), não gerando produtos de alto valor agregado e ainda por cima p/ governos que todos já sabiam que não mereceriam nenhuma avaliação racional p/ aprovação de créditos e que hoje se comprovam maus pagadores. Reparem que não… Read more »

Okido
Visitante
Okido

Quero ver os estudos que ratificam afirmativas de que o financiamento estatal é compensatório no ganho final para a economia do setor no Brasil. Isso é chute. Há ganhos, sim, mas compensam o todo investido? Ninguém sabe, tendo a crer que não, do contrário os lobistas já teriam pago por matérias em blogs e imprensa em geral com os numeros.
Lembrando q o dinheiro não jorra só por BNDES, e falamos aqui da Embraer Defesa, nem tô questionando a filial da Boeing no ramo civil.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Todos os países desenvolvidos tem mecanismos de financiamento p/ exportação de produtos de alta tecnologia / valor agregado, creio que isso já deve ser um bom indício que compensa p/ o país. Especificamente na Defesa, na apresentação que o Gen. Ivan Neiva fez na CREDN há pouco mais de 1 mês ele citou que estudo da FIPE que concluiu que p/ cada R$ 1,00 investido em Defesa são gerados p/ a economia R$ 3,66. Uma coisa que é muito importante lembrar é que a FAB teria que inevitavelmente investir pesado em novos cargueiros/reabastecedores, que se não fosse o KC-390 seria… Read more »

Mauricio R.
Visitante

Poderiam ser negociados off sets como foram nas aquisições dos C-295 (C-105 na FAB), do ACJ-319 (VC-1 na FAB) e dos helicópteros H-225M. Ou como seriam se a aquisição do KC X-2, que além da TAP Engenharia e Manutenção envolveriam também a Akaer, tivesse ido adiante. Os sul africanos mesmo após cancelarem sua encomenda de A-400M, continuaram fornecendo partes para a fabricação das aeronaves. Haveria assim o reinvestimento de valores do contrato na indústria local. Além do que adotando-se um esquema semelhante ao da SAM, usado no Gripen, haveria a capacitação técnica, transferência de tecnologia, inserção nas cadeias de valor… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

A Boeing e a Lockeed-Martin desenovolvem seus produtos ao seu bel prazer? Ou elas recebem solicitações e especificações das Forças Armadas dos EUA, que pagam por esse desenvolvimento??

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Assim como acontece na França, Inglaterra, Suécia, Rússia, China, etc.
Não há indústria de Defesa forte sem grande apoio governamental, mas p/ alguns …

Flanker
Visitante
Flanker

Exat, Luciano…..as pessoas não entendem…ou não querem entender….

Mauricio R.
Visitante

Depende de que é que está pagando, se é a Darpa ou as ffaa singulares.
Ai não tem conversa, a propriedade intelectual não é da companhia, mas de quem bancou financeiramente o desenvolvimento.
A própria Boeing já foi obrigada pela US Navy, a entregar um software de comando e controle de drone a Northrop.
Por isso que o desenvolvimento do Phanton Ray foi feito totalmente in house.
Ai ninguém tasca a mãozinha.
A própria LM está as turras com o Pentágono, a respeito da propriedade intelectual do F-35.
Pois muito da tecnologia envolvida, é propriedade da companhia.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Quero ver os estudos que ratificam afirmativas de que o financiamento estatal NÃO é compensatório no ganho final para a economia do setor no Brasil.

E.d
Visitante
E.d

Fernando EMB, vá no Itaú e exija empréstimo de R$1M pra uma fábrica de confete, se ousarem negar, diga “Quero ver os estudos que ratificam afirmativas de que o financiamento do meu confete NÃO é compensatório no ganho final para os acionistas do banco.”
Brasil é o país às avessas onde quem deve se justificar é quem põe a mão no bolso, não quem pede por ele, o dinheiro alheio na verdade é de direito daquele que pedir primeiro, mais alto, ou com intermediários “certos”.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Investir no submarino nuclear compensa?

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

O dedinho da Boeing já tá mexendo até nas partes de defesa da Embraer…isso é só o início…Avião brasileiro com nome estrangeiro e vendido pela Boeing, que piada de mau gosto!…Que vergonha!..Que horror!..O maior projeto da engenharia aeronáutica brasileira entregue para as mãos de sua concorrência…A empresa deixou de ser protagonista para se tornar um puxadinho satélite da Boeing!!!…

Okido
Visitante
Okido

Pior: o contribuinte brasileiro custeio o projeto via FAB, BNDES e incentivos fiscais pra que, após a confirmação da viabilidade da aeronave e homologação, uma empresa estrangeira lucre metade das vendas.

marcelo baptista
Visitante
marcelo baptista

Desculpe, mas financiamento não tem juros? E não precisa ser devolvido?
Não vejo problema algum o BNDES emprestar dinheiro com juros legais para empresas privadas exportarem, seja equipamentos ou serviços. O que precisa ser realmente questionado é, este dinheiro está retornando ao Cofre?
Se não, cadeia neles! Se sim, maravilha, todo mundo saiu ganhando, e viva o capitalismo.

Renato Avelino
Visitante
Renato Avelino

Capitalismo construído com dinheiro do povo. Todo o risco para o governo, todo o lucro para a Boeing…

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Vai ser informar pistas não postar inverdades e besteiras. Mais um que fala sem ter lido o acordo.

Okido
Visitante
Okido

A Embraer Defesa jamais conseguiria andar por conta própria, as sinergias e corpo técnico com a agora filial da Boeing são primordiais. Todos sabem disso, ninguém queria a separação, fizeram isso pra aprovar a venda da ex empresa nacional. O que estão fazendo é voltar ao antigo status mas com outro controlador, Boeing e Embraer passaram o país pra trás, provavelmente com a conivência do governo e principalmente da FAB. De quebra ainda, vamos pagar muito mais caro pra ToT do Gripen pra que mais pra frente anunciam outra joint venture com a Boeing. Sem contar o corpo técnico migrando… Read more »

Kemen
Visitante
Kemen

E a Boeing avançando agora nos produtos aeronauticos militares da Embraer, não somente nos produtos aeronauticos civis como tinha se anunciado, falta pouco para S. J. C. não produzir coisa alguma exceto os Gripen, tudo nos USA. Triste fim!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“ falta pouco para S. J. C. não produzir coisa alguma exceto os Gripen”

A linha de montagem do Gripen será em Gavião Peixoto, onde se concentram as linhas de outros aviões da área de Defesa, não em São José dos Campos.

Kemen
Visitante
Kemen

Nunão, obrigado pelo aviso, não me lembrei na hora.

marcelo baptista
Visitante
marcelo baptista

O pessoal fala do fim da Embraer como empresa Brasileira. Mas porque isto aconteceu? A empresa está mal das pernas? Que eu saiba não. O mercado é que está exigindo um rearranjo, que eu realmente não sei se é bom ou ruim, é apenas um fato, onde teremos 2 a 4 grandes empresas por área de atuação. Os acionista veem isto e avaliam o que é mais vantajoso financeiramente, vender ou se unir, pois fora destas opções é a falência ou lockout, ou seja, perder dinheiro. Isto aconteceu no mercado onde trabalho, onde hoje +70% do mercado é suprido por… Read more »

LUCAS DA SILVA RIBEIRO
Visitante
LUCAS DA SILVA RIBEIRO

Ver isso é triste, infelizmente o Brasil está fadado a vender bananas e hortaliças mundo a fora, qualquer empresa que gere cobiça os caras levam de graça.

Lucas
Visitante
Lucas

Agora sim, vai vender feito água.
Em breve na USAF, OTAN e possivelmente nos países árabes.
Grande negócio para a Embraer Defesa.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

No mínimo curioso e terminal o nome Boeing vir antes da Embraer. Pode parecer detalhe mas pra quem nunca ouviu no KC-390, dá a impressão que foi um desenvolvimento da Boeinga e que a EDS teve um papel coadjuvante na história.

marcelo baptista
Visitante
marcelo baptista

Quanto ao BNDES,
Ótima reportagem da BBC.
https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46267698

E aqui informações, sobre as operações internacionais.
https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/transparencia/consulta-operacoes-bndes/contratos-exportacao-bens-servicos-engenharia.

Porque estou colocando isto aqui? Algo totalmente off-topic. Porque perdemos um tempo enorme em discussões inócuas, baseados em informações de WhatsApp.
Quando recebemos uma informação, somos um agente passivo, geralmente aceitamos sem questionar os dados recebidos.
Quando nós buscamos a informação, o olhar muda, passamos a questionar de forma saudável, aprendendo e melhorando nossa percepção do mundo.
É o que faço aqui na trilogia, não manjo nada de avião, navio ou armas, nem militar fui, mas adoro aprender, e para mim, é isto o que importa.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Ê “parceria caracu”

Renato Avelino
Visitante
Renato Avelino

Pura verdade.

Renato Avelino
Visitante
Renato Avelino

Capitalismo construído com dinheiro do povo. Todo o risco para o governo, todo o lucro para a Boeing…

Justin Case
Visitante
Justin Case

Olá, amigos.

Comercialização do KC-390?
Vejam quanto custa e o que está incluído no pacote de aquisição de 5 C-130J pela Nova Zelândia, via FMS:
https://www.dsca.mil/sites/default/files/mas/new_zealand_19-69.pdf
Abraços,

Justin

Marcos Holanda
Visitante
Marcos Holanda

Pela configuração inicial do KC 390, ele seria capaz de transportar uma lançadora do sistema Astro 2020 (sem necessitar desmontá-la), seria também, capaz de transportar uma VBTP-MR, 6X6, Guarani. Porém, até o momento eu não ouvi falar de nenhum teste destas capacidades. Alguém teria alguma informação a respeito?