Home Aviação de Ataque Caças F-15E Strike Eagle destroem munição deixada para trás na Síria

Caças F-15E Strike Eagle destroem munição deixada para trás na Síria

8829
80
F-15E Strike Eagles lançando flares

Dois caças F-15E da Força Aérea dos EUA lançaram ataques aéreos na quarta-feira para destruir as munições deixadas para trás quando as forças americanas deixaram uma fábrica de cimento ao sul de Kobani, na Síria.

A fábrica serviu como centro de coordenação da coalizão liderada pelos EUA e das forças curdas na luta contra o grupo Estado Islâmico.

O coronel do Exército dos EUA, Myles Caggins, porta-voz da coalizão, diz que os ataques dos aviões de caça F-15E Strike Eagle foram pré-planejados e destruíram munição armazenada na Fábrica de Cimento de Lafarge.

Ele diz que todo o pessoal da coalizão e “equipamentos táticos essenciais” deixaram a base antes do ataque.

A maioria dos 1.000 militares americanos na Síria está sendo retirada nos próximos dias e semanas por causa da invasão turca ao norte da Síria e do ataque às forças curdas.

FONTE: Military.com/AP

Subscribe
Notify of
guest
80 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ednardo curisco
ednardo curisco
9 meses atrás

esqueceram munição?

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  ednardo curisco
9 meses atrás

Não, só não valia apena levar… Sai mais barato destruir e rápido do que se preocupar em levar algo que eles tem em milhares e sobrando. Bom que serve de treinamentos para os aviadores.

A6MZero
A6MZero
Reply to  DOUGLAS TARGINO
9 meses atrás

Exatamente a decisão deve estar relacionada a logística e os custos para retirada da munição, sendo a solução mais barata descartar e destruir do que fazer seu transporte.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  A6MZero
9 meses atrás

Não seria mais fácil e barato jogar gasolina e tacar fogo?
Está parecendo que eles não esperavam que os curdos fossem entregar o local aos sírios antes da chegada dos turcos e aliados.

A6MZero
A6MZero
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

A necessidade de retirar-se rapidamente também impacta nos custos, sem falar que um ataque aéreo além de garantir a destruição das munições impede que o local e sua estrutura física seja utilizada por tropas ou qualquer que sejam aqueles que vão ocupar o território com a saída americana (me parece mais seguro e sensato que jogar gasolina e tacar fogo, apesar de evidentemente mais custoso).

Agnelo
Agnelo
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Não. Explosivo militar não queima rápido assim. Muita coisa poderia ser salva.

Guacamole
Guacamole
Reply to  DOUGLAS TARGINO
9 meses atrás

Kct, vai ser rico assim lá na casa do capiroto.
Podiam pegar aquele armamento e usar como “tiro real” em seus treinos, ou repassar pra alguma nação amiga por um valor menor (não OTAN, mas sim um dos países que compõem os Cinco Olhos) ou sei lá, doar pra guarda nacional.
E eu aqui contando moeda pra pegar o ônibus 🙁

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  DOUGLAS TARGINO
9 meses atrás

É mais barato destruir que levar, mas já que não iam levar por que não deixar com os antigos aliados?

Guacamole
Guacamole
Reply to  Fabio Araujo
9 meses atrás

Duas palavras: engenharia reversa.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Guacamole
9 meses atrás

De bala de fuzil e granada?

Guacamole
Guacamole
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
9 meses atrás

Não, estou falando do equipamento sensível a nível tático.

Leônidas Pereira
Leônidas Pereira
Reply to  DOUGLAS TARGINO
9 meses atrás

OK, quanto a ser mais barato e/ou rápido destruir do que levar, compreensível. Mas por que usar um ataque aéreo pra isso? Seria muito mais barato e simples usar cargas de explosivos instaladas por tropas terrestres.

Meu pitaco é um pouco diferente: os americanos saíram do lugar mas iam deixar a munição pros aliados buscarem depois. Quando os curdos anunciaram o acordo com o governo Sírio, aí sim os EUA tiveram a necessidade de destruir o estoque o mais rápido possível, p/ não cair em mãos de opositores/inimigos.

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  ednardo curisco
9 meses atrás

É muita humilhação para nós.

Lembro de um documntário sobre a II GG onde um pracinha nosso descrevia a diferença das artilharias.

EUA: parecia um céu de trovoada, cheia de BUM BUM BUM BUM

Inglaterra: era uns BUM meio torto, fruto de peças velhas BuuUUm BuumUU

Brasil: era bem pouquinho tiro para economizar munição. BUM

Brunow
Reply to  ednardo curisco
9 meses atrás

A verdadeira realidade que não havia mais tempo para retirar a munição, foi tirado o mais útil e necessário às pressas, e o resto destruído..
Posteriormente a base foi ocupada pelas forças Russas..

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Brunow
9 meses atrás

Brunow,

A Russia iria ocupar terreno bombardeado e contaminado? Duvido.

Brunow
Reply to  Tadeu Mendes
9 meses atrás

Há matérias e vídeos Russos nestas bases já…

Junior
Junior
Reply to  Tadeu Mendes
9 meses atrás

Os americanos destruíram essa base especifica, provavelmente devia ter alguns armamentos mais sofisticados que ficaram para trás e que eles não queriam que caíssem em mãos russas, mas as outras que eles abandonaram continuam intactas, tanto é assim que já tem vídeos na internet de russos dentro de bases americanas abandonadas no norte da Síria

TeoB
TeoB
9 meses atrás

Acredito que seja parte do acordo com os turcos destruir essas municies/armas, uma vez que poderiam ser usadas pelos curdos, lá nada é por acaso minha gente.
agora eu só estou curioso para saber o que os EUA negociaram, pois até agora quem ficou no lucro foi a Turquia, esperando os próximos capítulos.

Gordo
Gordo
Reply to  TeoB
9 meses atrás

Não sei se só a Turquia sai no lucro já que os Russos também estão na área. A carta que Trump manda para o presidente turco recheada de ameaças da uma ideia de como a barca vai andar ali na região. A intervenção dos EUA e Arábia Saudita para derrubar Assad abriu um porta para a Rússia, que parece nesse primeiro momento ter logrado êxito ao conseguir manter o regime Sirio e obter uma boa aproximação com a Turquia. Vamos ver quais serão os proximoa passos da OTAN/EUA para contornar a questão Turca, lembrando que já tentaram até golpe militar.… Read more »

Brunow
Reply to  TeoB
9 meses atrás

Quem ficou no “lucro” foram: 1° Assad, pela primeira fez em 5 anos forças do governo Sírio entraram no Nordeste do País a leste do Eufrates, cidades como Raqqa, Manbij, Kobani, Qamishli e Ayn Issa, já foram ocupadas pelas SAA e estão sendo desde segunda feira patrulhadas por Russos, que também ocuparam bases americanas na região, uma grande vitória para Assad, pois esta região é rica em petróleo, e a 5 anos era totalmente controlada por Curdos/EUA.. 2° Russos, quando a Rússia chegou na Síria, Assad tinha mais ou menos Controle sob 25% do território, a 15 dias atrás antes… Read more »

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Brunow
9 meses atrás

Brunow.
É isso ai.

André Macedo
André Macedo
Reply to  TeoB
9 meses atrás

Aguardo ansiosamente os curdos e sírios expulsarem da região os americanos e qualquer outro país que tente dar uma de polícia do mundo, fazer serviço pela metade e trair os aliados depois que não lhes forem úteis

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
9 meses atrás

Êsses F-15 devem ter vindo da base americana na Turquia.

Melhor destruir munição cara, do que deixar cair em podêr de grupos terroristas operando naquela região.

Ou será que o Pentágono não quer que os Curdos usem essa mesma munição contra os turcos?

Dois F-15 para destruírem um paiol de munições, leva a concluir que estamos falando toneladas de material bélico deixados para trás.

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Tadeu Mendes
9 meses atrás

Uma missão destas não custa menos de 200.000 doletas, juntando todo o aparato necessário.

Se fosse só um paiolzinho com uns cartuchos não careceria estes estresse. a infantaria colocava uns explosivos e pronto.

ISto tem muito cara de nêgo que saiu correndo e deixou muita coisa para trás.

Leônidas Pereira
Leônidas Pereira
Reply to  ednardo curisco
9 meses atrás

Mesmo que tivessem saído correndo (não acredito que foi isso), dava pras tropas terrestres deixarem explosivos. Pra mim, parece que deixaram de propósito, mas algo importante mudou (acordo dos curdos com Assad?) e aí sim tiveram que correr p/ destruir.

Brunow
Reply to  Tadeu Mendes
9 meses atrás

Os F-15 estão numa base na fronteira com a Jordânia, aonde estão os últimos americanos na Síria..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Tadeu Mendes
9 meses atrás

Tadeu

Concordo contigo.
Parece que os americanos não contavam que os curdos fossem entregar suas posições aos russos/sírios e esperavam que a Turquia colocasse as mãos nesse armamento.
Seria uma espécie de posto de ‘pit stop’ para reabastecimento.

Antoniokings
Antoniokings
9 meses atrás

Fuga apressada dá nisso.

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

a não ser que fosse munição de fuzil e estas mais em conta, largar munição para trás parece mais aliado que abandonou a posição e os EUA vão ter que ir lá dar um jeito.

Porque por mais rico que seja os EUA, ninguém desperdiça nada à toa.

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

🙂

Spy
Spy
9 meses atrás

O custo de destruir a munição é mais barato do que retirar ela de lá? Nunca. Isso é o resultado da grande estratégia americana na Siria e dessa retirada bem planejada

pampapoker
pampapoker
Reply to  Spy
9 meses atrás

O que é mais barato. Uma bala de fuzil ou querosene de aviação, um litro não liga nem turbina de avião. Fora o combustível dos veículos para levar a munição para a base. Sempre os americanos deixam as coisas para traz,

A6MZero
A6MZero
Reply to  pampapoker
9 meses atrás

O custo não envolve somente o valor da munição mas sim dos transportes, pessoal necessário, novos locais de armazenamento e até mesmo limpeza e descontaminação ou seja as vezes sai mais barato explodir tudo

Junior
Junior
Reply to  A6MZero
9 meses atrás

Você estão falando sobre o que valeria mais a pena, remover ou não a munição e os possíveis equipamentos que tinham na base, e esquecendo do tempo, qual foi o tempo que deram para os militares americanos abandonarem a base? Seria suficiente para limpar tudo e sair com segurança de lá?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  A6MZero
9 meses atrás

Sim, chega a ser uma obviedade, o maior custo seria a exposição gratuita da tropa no transporte dessa munição. Manda dois aviões e faz um “São João na Siria”… simples assim.

Obs.: Se não me engano basta ter um pouquinho de paciencia para achar uma infinidade de tanques Russos que foram largados ao lado de Kabul no Afeganistão fruto da retirada Russa nesse conflito acontecido no século passado. Foi muito mais barato garantir a vida de seus soldados (bem sempre mais precioso) do que o retorno de um monte de “ferro velho”.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
9 meses atrás

Eles estão certos… Não em como deixar e como destruir porque saíram as pressas… Bota os F-15 para destruir… Mas só para deixar passar em branco, poderiam ter usado os F-22 ou os F-35 para realizar essa missão.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Luiz Trindade
9 meses atrás

Não entendi os votos negativos…

Jonny br
Jonny br
9 meses atrás

Foi o melhor mesmo, a imprensa americana está baixando o porrete no Trump por ele ter deixado uma base inteira cair na mão dos Russos, ao que tudo indica o grande urso é a nova força na região.

RENAN
RENAN
9 meses atrás

Quem pode pode…
Já quem não pode fica imaginando porque?

Sergio Prado
Sergio Prado
9 meses atrás

Que papelão dos americanos…Ao contrário do que Hollywood mostra sempre deixando seus parceiros na mão…
Que final de missão catastrófico para a população síria.

carcara_br
carcara_br
9 meses atrás

Vip, ninguém prestou atenção ao tratamento totalmente descartável que os americanos deram a seus aliados e a infra-estrutura do país, já que a fábrica também deve ter voado pelos ares e se tivesse alguém lá dentro explodiu junto com o equipamento.

Renato B.
Renato B.
9 meses atrás

Eu me pergunto qual foi a lacuna de tempo entre o abandono da base e o bombardeio e se isso foi acidental ou combinado. Não acharia difícil alguém ter feito a festa nesse intervalo.

Italo Souza
Italo Souza
Reply to  Renato B.
9 meses atrás

nessas missões normalmente o espaço de tempo é de 40 minutos a 2 horas, depende da distancia da base em que as aeronaves estiverem e o local aonde ficará as tropas que se retiraram da base abandonada, para assim ter segurança e exito na missão.

mas na verdade essa missão passa a imagem para vários especialistas de feita as pressas como se fosse uma retirada estilo fuga, oque ficou bem ruim.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Italo Souza
9 meses atrás

Enfim, para alguém ter deixado uma “lembrança para o amigos” é um pulo, não vão auditar um local explodido.

Oseias
Oseias
9 meses atrás

Se eles tivessem ainda ao controle da fabrica, seria mais barato detonar tudo com dinamite/C4 ou colocando fogo. Isso tá cheirando a aliados “jihadistas democraticos” se negando a entregar a munição aos americanos.

Antunes 1980
Antunes 1980
9 meses atrás

Deveriam aproveitar e destruir algumas bases turcas ou russas na região.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Antunes 1980
9 meses atrás

Atacar outro país da Otan ou ameaçar uma nova guerra mundial. Realmente, por que não?

Jota Ká
Jota Ká
9 meses atrás

Esta notícia faz lembrar a fuga apressada e humilhante dos americanos do Vietnã, com a queda de Saigon (Ho Chi Minh City). Monte de pessoas no teto da embaixada disputando lugar nos helicópteros e aparelhos jogados ao mar para abrir espaço nos Nae que apoiavam a operação de fuga. 🙂

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Jota Ká
9 meses atrás
Sérgio Luís
Sérgio Luís
9 meses atrás

Uai ñ entendi!
Esse ñ seria um serviço típico pro “Deus Vivo”F-35?!
Que Medão é esse?!?!
Vai lá uai!?!!

JPC3
JPC3
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Não, nada a ver.

Seria típico se houvesse alguma resistência ou defesa aérea.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Algumas ações dos americanos são combinadas com os russos, então não há necessidade de colocar os F-35 para essas missões se podem fazer com o F-15, sai mais barato!

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Fabio Araujo
9 meses atrás

Fábio
S-300 e S-400 acho que pode te ajudar a raciocinar um pouco mais!

JPC3
JPC3
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Se seu argumento estivesse certo teriam derrubado o F-15, então?

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  JPC3
9 meses atrás

Jpc3
Uma pergunta vc gostaria de ter os destroços de um F-15 ou um F-35 ???
O que vc faria com alumínio retorcido de F-15?
Garrafas térmicas!?
Leia mais

JPC3
JPC3
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

O S-300 e o S-400 foram usados contra quem até agora?

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Sérgio,

Com ou sem S-300/400 na região, os F-15 foram lá e cumpriram a missão.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Tadeu Mendes
9 meses atrás

Tadeu
Com todo respeito mas raciocina comigo!?
O quê que a Rússia quer com destroços do F-15?

JPC3
JPC3
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Ele já foi algumas vezes, mas alguns disseram que era mentira para não terem que admitir que tinham falado bobagem.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  JPC3
9 meses atrás

Jpc3
Se vc se refere a Israel, então acredito que vc também saiba que Israel avisa a Rússia onde e quando vai atacar a Síria!
Sabemos também que há ou “havia” um “acordo” entre entre Telavive e Moscou!
Então que leiamos mais um pouco.

Marcos R.
Marcos R.
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Para quite usar tecnologia stealth em território não contestado, só para alimentar a biblioteca de sinais dos russos? O F15 é capaz até em excesso para a missão.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Marcos R.
9 meses atrás

Marcos
Leia mais!

JPC3
JPC3
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Falou o cara que critica o F-35 e justifica sempre com informações erradas. Agora manda os outros ler?

Não viu que o F-15 deu conta da missão sem problemas? Não vejo um comentário seu que não seja mimimi.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  JPC3
9 meses atrás

Quem falou que o F-15 nao deu conta?!?!?!?
Outra coisa quando o F-35 “natimorto” tocar o terror na Síria me avise!
Tô aguardando

WVJ
WVJ
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Explica aí por favor se houver razão mais importante que a que Marcos disse.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  WVJ
9 meses atrás

Depois fica achando ruim sobre minhas sugestões de leitura e claro a compreensão do que está lendo! Ler por ler ñ resolve!
Agora nos diga desde de quando ñ há contestação territorial na Síria????
O território Sírio é a maior colcha de retalhos étnicos do mundo!!

WVJ
WVJ
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Havia me referido à parte “só para alimentar a biblioteca de sinais dos russos”.
E pedi pra explicar numa boa, a partir de minha profunda ignorância, pra poupar nosso tempo, mas se não quer tudo bem. Que seus conhecimentos virem um doutorado, valeu?

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Marcos R.
9 meses atrás

Marcos R,

Os F-35 da IAF entram e saem da Síria, sem serem incomodados. Parece que a biblioteca ver sinais dos russos não servem para nada.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Tadeu Mendes
9 meses atrás

Tadeu
O F-35 “entrava” com o aviso prévio à Rússia agora ñ mais!

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Marcos R.
9 meses atrás

Marcos
Quem disse que o glorioso F-15 Ñ é capaz???
Que eu saiba ninguém disse isso!
Quem tem que provar algo contundente é o Deus Vivo F-35!

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

Não existe F-35 da USAF presente na região. Os que existem são de Israel.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Tadeu Mendes
9 meses atrás

Tadeu
Agora sim!! Vc disse tudo!
Havia um acordo entre Israel e Rússia mas agora ñ mais! Ou seja o F-35 de Israel podia passear sobre a fronteira da Síria e disparar à distância mas agora ñ mais!
Disse tudo mesmo.

XFF
XFF
9 meses atrás

Sair correndo dá nisso….

Carlos Campos
Carlos Campos
9 meses atrás

Gente rica e suas extravagâncias

Kemen
Kemen
9 meses atrás

E terminaram de destruir a fábrica de cimento de alguém, numa região de escasso material de construção, quero aplaudir, melhor gastar mais e retirar a munição do que destruir a toa propriedade alheia de um pais já bastante arrasado. Outra solução seria levar a munição para um logar inóspito e explodi-la antes de abandonar a área. Entretanto não posso deixar de elogiar os excelentes Straigh Eagles!

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Kemen
9 meses atrás

Como disseram acima, a fuga foi apressada e desesperada. Não houve tempo para uma solução de mitigacao de danos ou salvamento do material. Faz lembrar os uh1 lançados ao mar na fuga do Vietname em 1975. 😱

Greyjoy
Greyjoy
Reply to  Jota Ká
9 meses atrás

Baseado em que você diz isso? Os americanos não saíram de lá por pressão de ninguém. Saíram por livre e espontânea vontade. O equipamento e munição alocado ali deveria estar na ordem das toneladas. Sairia muito mais custoso deslocar uma equipe de transporte para lá, levar todo o material até uma base aérea apta a receber um C-17 ou C-5, pagar todo o combustível dos aviões e transportes e levar de volta pros EUA.

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Jota Ká
9 meses atrás
Kemen
Kemen
9 meses atrás

De tudo isso sobra uma lição. Os curdos querem a anos sobreviver nas terras em que vivem. Na realidade é uma guerra de etnias que se prolonga a muitos anos, tem curdos na Turquia, na Siria, no Iraque e no Kurdistão. O problema é de fronteiras mal delineadas pelos paises mais fortes da região que a tempos tratam de eliminar as minorias curdas de seus paises. Os curdois foram os principais responsaveis pela derrota dos terroristas do Estado Islamico e eram aliados dos norte americanos, que agora os abandonaram a propria sorte, sabendo que a Turquia iria invadir o norte… Read more »