Home Aviação de Ataque Saab apresenta primeiro Gripen E para o Brasil

Saab apresenta primeiro Gripen E para o Brasil

10286
166
O primeiro Gripen F-39E da FAB em voo (clique na imagem para ampliar)

A Saab deu mais um passo importante para a entrega do Gripen E ao cliente brasileiro. Marcado por uma cerimônia em Linköping, na Suécia, em 10 de setembro, a primeira aeronave brasileira Gripen E foi entregue para iniciar o programa de ensaios em voo.

Inicialmente, os ensaios em voo serão feitos na Suécia e, até o final de 2020, a aeronave irá para o Brasil para dar continuidade à campanha de testes no país. Em 2021, será iniciada a entrega à Força Aérea Brasileira.

Uma cerimônia para celebrar esse importante marco foi promovida em Linköping, Suécia, em 10 de setembro. O evento contou com a presença de Fernando Azevedo e Silva, Ministro da Defesa do Brasil; do Tenente-Brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez, Comandante da Força Aérea Brasileira; de Nelson Antonio Tabajara de Oliveira, Embaixador do Brasil na Suécia; do Tenente Brigadeiro Carlos Augusto Amaral Oliveira, Secretário-Geral do Ministério da Defesa; de Peter Hultqvist, Ministro da Defesa da Suécia; do Major General Mats Helgesson, Comandante da Força Aérea Sueca; e, representando a Saab, Håkan Buskhe, Presidente e CEO; e Jonas Hjelm, Vice-Presidente Sênior e head da área de negócios Aeronautics na Saab.

“Tenho orgulho por, junto com a indústria brasileira, fazer parte da construção de uma parceria estratégica de longo prazo com o Brasil e a Força Aérea Brasileira. Com o Gripen, o Brasil terá um dos caças mais avançados do mundo e o programa de transferência de tecnologia permitirá ao País desenvolver, produzir e manter caças supersônicos”, diz Håkan Buskhe, Presidente e CEO da Saab.

“O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que garante transferência de tecnologia para o Brasil, fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países”, diz Fernando Azevedo e Silva, Ministro da Defesa do Brasil.

“O F-39 Gripen representa, para a Força Aérea Brasileira, um significativo salto tecnológico na aviação de caça, mas também um exemplo exitoso de um desenvolvimento colaborativo, baseado na transferência de tecnologia e fomento à base industrial de defesa. Assim, a FAB terá um novo vetor multimissão para o cumprimento de suas ações de Controlar, Defender e Integrar o território nacional, a partir de um projeto que, desde a sua concepção, já traz benefícios para a sociedade brasileira. Sinto-me muito feliz em fazer parte deste momento histórico para a aviação de caça do Brasil”, diz Tenente-Brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez, Comandante da Força Aérea Brasileira.

A parceira com o Brasil começou em 2014 com o contrato (no valor de 39,3 bilhões de coroas suecas) para o desenvolvimento e produção de 36 caças Gripen E/F para a Força Aérea Brasileira, incluindo sistemas relacionados, suporte e equipamentos. A Saab está impulsionando o desenvolvimento da indústria aeronáutica local através das empresas parceiras no programa Gripen Brasileiro, que inclui um amplo programa de transferência de tecnologia ao Brasil, que será entregue pelo prazo de aproximadamente dez anos.

As aeronaves brasileiras Gripen E/F são desenvolvidas e produzidas com a participação de técnicos e engenheiros brasileiros. Essa integração faz parte da transferência de tecnologia e visa proporcionar o conhecimento prático necessário para a execução dessas mesmas atividades no Brasil. A partir de 2021, a montagem completa de 15 aeronaves começará no Brasil. O desenvolvimento do Gripen F, de dois lugares, está progredindo com atividades abrangentes no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN, do inglês Gripen Design and Development Network), em Gavião Peixoto, interior de São Paulo, Brasil. As entregas do Gripen F devem começar em 2023.

O Gripen E se baseia no design bem-sucedido de versões anteriores. O Gripen é um caça moderno, com um design balanceado, equipado com tudo o que é necessário em um caça multimissão.

Atualmente, cinco países operam o Gripen: Suécia, África do Sul, República Tcheca, Hungria e Tailândia, e em breve, o Brasil se juntará a esse grupo. A Escola de Pilotos de Teste do Reino Unido (ETPS) utiliza o Gripen como plataforma para o treinamento de pilotos de teste.

F-39 é a designação da Força Aérea Brasileira para o Gripen.

Primeiro Gripen E brasileiro em voo de teste

DIVULGAÇÃO: MSLGROUP/Publicis Consultants

166
Deixe um comentário

avatar
37 Comment threads
129 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
78 Comment authors
Valter SalesCarlos CamposLeandro CostaLeonel Testabob lee swegger Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Observador.
Visitante
Observador.

Que foto linda hem… Essa merece virar papel de parede.

Solskhaer
Visitante
Solskhaer

Já está!

Minuteman
Visitante
Minuteman

O Gripen foi a melhor opção para o país.

Pablo
Visitante
Pablo

Alguma Rafalet ou hornet deu deslike.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Por enquanto, sim. Mas estara obsleto no contexto latino americano em menos de vinte anos.

EB75
Visitante
EB75

Caracas amigão, em 20 anos até o F-35 estará obsoleto !

DSC
Visitante
DSC

EB75

O F-35 foi criado e desenvolvido para evoluir rápido, ser facilmente atualizado e para estar operacional até 2050 pelo menos.

Dizer que o F-35 estará obsoleto em 20 anos é mesmo não saber do que fala…

bob lee swegger
Visitante

o gripen tambem

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

o Gripen também, é só baixar um novo software e pronto novas funções adicionadas, como ele é um design mais novo, consegue lugar para novos sistemas internos e externos, só falta ser Stealth

Pablo
Visitante
Pablo

vai dizer que o F-18 ou Rafale vão estar mais atualizados que o Gripen??

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Pablo,

De jeito nenhum. Os F-18 e os Rafales vao estar defasados em menos de vinte anos, a nao ser que todo a suite eletronica dos dois, sejam modulares.

Se voce nao pode fazer upgrades (nao somente de software, mas tambem no firmware, e hardware), voce se torna obsoleto muito rapidamente, dada as revolucoes tecnologicas que estao vindo pela frente a taxa de atualizacao de nivel exponencial.

Pablo
Visitante
Pablo

então pq o Gripen vai estar defasado e o Rafale e F-18 nao?

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Pablo,

Eu estava pensando o seguinte: defasado frente aos possiveis cambios de equipamentos (jatos de combate), por parte dos paises vizinhos.

Alem do mais, o Brasil nao vai operar nem o F-18 e nem o Rafale.

Pablo
Visitante
Pablo

defasado em relação a qual vizinho?

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Pablo, A Colombia precisa trocar seus jatos de combate, ontem. A Argentina tambem. O museu aereo deles precisa ser urgentemente substituido por jatos novos. O Chile deve partir para a substituicao dos F-16 deles, os quais ja vem usando a varios anos, ou pelo menos mais de uma decada. O Peru esta sempre flertando com o equipamentos russos. Que vira em breve? SU-35? A Venezuela, sendo um barril de polvora, e ao mesmo tempo oquintal da Russia, poderia acabar sendo beneficiada com os SU-35 ou ate mesmo os SU-57. A Venezuela tem petroleo mais que suficiente para pagar pela atualizacao… Read more »

BILL27
Visitante
BILL27

Mesmo que aconteça isso que vc disse , o Gripen não estaria defasado em relação ao Su 35

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

BILL27,

Grande noticia.

Se o Gripen for superior aos SU-35, entao a FAB poderia se tornar a forca aerea numero 1 da AL.

A nao ser que os F-35 sejam adquiridos pelo Chile.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Duvido alguem da america do sul comprar o F-35.
1- O custo.
2- Os EUA querer vender.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

finalmente, já estava estressado com vc saber tão pouco sobre o Gripen.

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Ao contrário. O Gripen E é um caça muito mais avançado do que o Su-35. Só estando na Suécia para sentir como o povo daqui leva a sério a ameaça Russa. E eles procuram fazer o máximo para estar sempre um passo à frente do adversário. O Gripen E segue nessa direção.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Poggio,

Essa informacao vale ouro, em termos de planejamento tatico e estrategico.

Entao seria seguro dizer que o Gripen, sera o jato de combate mais avancado de toda AS?

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Guilherme, uma das minhas perguntas foi justamente sobre isso. Quais os diferenciais do Gripen E sobre a concorrência em poder militar?
Seria muito legal termos mais detalhes sobre como o Gripen superaria o Su-35, em quais áreas, etc.
Claro, que eles não vão entregar o ouro, assim como os russos não vão divulgar tudo sobre o su-35, mas poderiam dar mais informações. Seria ótimo.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Tadeu, Projeção para o futuro, vale tudo. Mas se olharmos a história, o prognóstico não é tão bom. Poucos países da América Latina tiveram caças novos no estado da arte no passado. Um punhado de Mirages novos em alguns países foi o máximo de modernidade, na média, com poucas exceções. Peru teve duas gerações de Mirages novos, foi um destaque. Também caças-bombardeiros Su-22 novos. Mas, nas últimas décadas, ficou no feirão de usados de ex-repúblicas soviéticas. Equador teve Mirage F1 novo. Argentina e Brasil tiveram um punhado de novos Mirages, depois completados por usados (muitos, no caso da Argentina, que… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Thank you Sir.

Boa analise. Bom e um suscinto resumo de historia.

Mas nao se pode fechar os olhos. O mundo pode mudar de uma hora para a outra.

Eu acho, que o Chile vai de F-35. Talvez um esquadrao basta.

Nao sera uma compra em grande quantitade.

Desculpem o meu achismo.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

De forma alguma se pode fechar os olhos, Tadeu, e muita coisa pode mudar. A Venezuela, por alguma decisão típica de ditaduras em crise, pode receber um esquadrão de Su-35, arranjar treta com a Colômbia, que teria que ampliar seus planos e acelerar o passo, e por aí vai. Muitos cenários são possíveis. Mas a história mostra que, de concreto, o panorama foi relativamente pobre por décadas e décadas na aviação militar, com alguns altos e baixos e exceções. Difícil apostar que a coisa ficará muito diferente desse padrão, que aliás já foi um pouco menos feio por volta das… Read more »

JS666
Visitante
JS666

Oi Nunão, excelente comentário. Seria ótima alguma matéria falando das introduções de aviões avançados no nosso continente. Alguns exemplos que consegui encontrar: F-86 Sabres na Venezuela e Peru em 55, na Colômbia em 56 e na Argentina em 60. Mirage V (primeiro supersônico, e de segunda geração) no Peru em 68. Mirage F-1 no Equador em 79 (primeiro de terceira geração), F-16A na Venezuela em 84 e Mirage 2000P no Peru em 86 (primeiros de quarta geração). E se possível comparando com o equipamento da FAB no período.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Quem sabe um dia…

Pablo
Visitante
Pablo

1 – Colombia não tem dinheiro para investir em um caça novo, talvez um de segunda mão em boas condições de voo, um “tampão”; 2 – Argentina vem mal financeiramente há décadas, acha mesmo que vai melhorar tanto assim sendo que as forças armadas tem cada vez menos investimento?? 3 – Chile não é nenhuma ameaça ao Brasil e duvido que tenham um caça superior, possivelmente terão um caça equivalente ao Gripen (que na minha modesta opinião está entre os melhores atualmente) 4 – Venezuela ainda está pior que a Argentina, mal tem para operar seus SU-30, acha mesmo que… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Pablo,

Um paranoico nao morre por causa de surpresas inesperadas.

Como bom paranoico que sou, ( requerimento fundamental para quem lida com assuntos de defesa); deve-se estar preparado para pensar no impensavel.

Think the Unthinkable. (Khann) .

Pensamento impensavel: Seria possivel que um pais vizinho ao Brasil, venha a possuir um artefato nuclear?

Pode ser impensavel, mas nao impossivel. O mesmo se aplica a questao de jatos de combate de ultima geracao, operando no cenario sul americano.

Pablo
Visitante
Pablo

qual perspectiva tu ve em um país latino americano ter um caça tão moderno quanto o Gripen? so vejo o Chile atualmente, mas acho muito pouco provável.
Não me respondeu, em relação a qual vizinho o Gripen estaria defasado???

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Plano,

No momento o Gripen não está defasado perante a nenhum jet fighter operando na AS.

O que eu disse, é que dentro de dez anos os caças de 6 geração já deverão estar operando na região.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

6ª geração? Nem existem ainda. Você quis dizer quinta, né? E mesmo assim com certa probabilidade de não ser nos próximos 10 anos.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Desculpe. Eu queria dizer 5 geração. Stealth fighters.

Os de sêxta geração já serão drones pilotados por AI.

Pablo
Visitante
Pablo

Vai me desculpar, mas 5 geração na América latina eu acho muito pouco provável, outra coisa, o Gripen não vai ser superior só na América do Sul como em praticamente todo o continente Americano, só ficaremos atrás somente do EUA. O Canadá estuda um substituto para seus velhos F-18 hornet, então, dentro de no MÍNIMO, 15 anos, não temos com o que nos preocupar. O resto é apenas “achismo” e nada mais.

Sergio da Motta e Albuquerque
Visitante

Off-Topic – apenas uma ‘nota de côr’. Hermann Khan não foi aquele sujeito que propôs os lagos gigantes na Amazônia? Ele realmente pensou o impensável. Também não é impossível, embora muito improvável, que algum vizinho produza algum artefato nuclear. Mas isto é apenas uma especulação. Grande Abraço

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Sergio,.

Produzir artefato nuclear, não. Mas contrabandear, sim.

Douglas Targino
Visitante
Douglas Targino

Tadeu bateu o recorde de voto negativo aqui no site kkkkk

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Douglas,

Aleluia.

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

Quero comer areia. Mas duvido que algum país na AL, consiga encarar o custo operacional de pelo menos uns 12 F 35. O Chile não daria uma bola fora dessas. SE o Peru(que tá crescendo) comprar o Su 35, talvez exista uma possibilidade. Do contrário acredito que eles irão de F 16V. O Peru não conseguiu nem atualizar a frota de MiG 29 deles, não sei se tem R 77, e os Mirage 2000, como qualquer Mirage 2000 tem custo operacional alto. Cenário difícil para o F 35 emplacar aqui.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

O Gripen é um grande avião, inserido no planejamento estratégico da FAB, capaz de gerar superioridade aérea local que é a nossa grande necessidade. Apenas isso. Basta diante da realidade de nossa vizinhança por agora e pelos próximos 50 anos.

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Só acrescentando Ricardo “um pequeno grande avião”

Silveira
Visitante
Silveira

Em vinte anos até você estará defasado.

Pablo
Visitante
Pablo

Silveira
hahahahahahahaha, com tantos “deslike” acho que já está!!

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Tudo de 20 anos atrás já está obsoleto… E nada está.
20 anos atrás a ponta de lança da França eram os Mirage 2000, nos EUA os F-15. Ambos já estão obsoletos frente aos novos ponta de lança, mas ainda são excelentes aviões mesmo para a linha de frente.

Sequim
Visitante
Sequim

Já ouviu falar em modernizações e atualizações? Pois é, inventaram ontem…

William Duarte
Visitante
William Duarte

É o famoso seca pimenteira. O copo está no meio e o critico fala meio vazio e o otimista meio cheio. Vamos aos fato Gripem: O menino acabou de ser parido tem velocidade de cruzeiro sônica, por aqui quem tem? Acabou de ser parido com uma tecnologia ano 2020. O F-18 é de décadas passadas sofreu upgrades. Tem capacidade de integração, evolução e expansão de hard e sistemas e pode usar quase tudo que se tem de equipamentos do ocidente (basta comprar e integrar), alcance fantasio, reabastecimento em voo. Suite eletrônica equivalente a todas as mais avançadas gerações atuais. Um… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

Saiu do BR virou assimilado crítico. Já vi isso antes.

Daniel
Visitante
Daniel

Sem dúvida Minuteman.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Minuteman. Já comentei em outros momentos que no FX eu torcia pelo F39C/D contra o M2000 (apesar de achar o M2000 muito mais bonito que o Gripen). No FX2 meu favorito era o Rafale (que coisa linda) mas entendia que a melhor escolha seria o F39NG (que se tornou depois F39E/F). Talvez se tivessem oferecido o F18SH no FX poderia até sido escolhido….

Minuteman
Visitante
Minuteman

O problema dos F-18SH era que os americanos pareciam relutantes em repassar 100% da tecnologia, principalmente o código de armas.

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

Camargoer

no Fx eu torcia pelo F-18 por cauda da possibilidade da marinha tambem para o sao paulo, mas admito gripen é o melhor

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Mas nao deveria se a unica. Eu penso que o Brasil deveria adquirir um jetfighter de 5 Generation.

Poderiam usar o Gripen para CAP, e um esquadrao de 5 generation para missoes estrategicas.

Minuteman
Visitante
Minuteman

Enquanto não recebemos os 108 Gripens pretendidos, deveríamos entrar em um programa de desenvolvimento de um jato de 5ª geração, como o FS 2020 dos suecos e o KAI KF-X dos sul-coreanos.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Eu estou plenamente de acordo.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

2

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

acho no cenário atual, mais viável a FAB comprou mais um lote de gripens e muitos Lift’s como o M-346 para complementar esse numero de 108 aeronaves

BILL27
Visitante
BILL27

nem recebemos o primeiro caça de 4 g e vc ja esta falando de caça de 5g ???

Minuteman
Visitante
Minuteman

Um caça assim só entrará em operação daqui duas ou três décadas. Desenvolver é diferente de comprar.

BILL27
Visitante
BILL27

sim entendo , mas entrar em um programa destes agora ? nao estamos com grana nem para comprar o numero de Gripens desejados.

Minuteman
Visitante
Minuteman

O problema é esse, mas se aparecer uma oportunidade assim, devemos pelo menos discutir e ver se podemos ou não.

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

Minuteman,

você esta correto em dizer isso, afinal nenhum outro caça dessa geração é melhor que ele, sem duvidas…

Kommander
Visitante

Discordo. O Gripen não foi a melhor opção, foi a que cabia no bolso.

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

O Maior salto tecnologico da FAB em toda sua existencia. Vamos em frente !

MBP77
Visitante
MBP77

“… até o final de 2020, a aeronave irá para o Brasil para dar continuidade à campanha de testes no país.”
*
Ainda que a entrada oficial em serviço só ocorra em 2021, bom saber que ele estará voando em nossos céus já no ano que vem.
Creio que o veremos em eventos abertos ao público em 2020.
Pelo menos é essa a minha torcida.
Sds.

Observador.
Visitante
Observador.

Então segue mais alguns segundos do voo inaugural, para você ir passando o tempo.
https://youtu.be/J1CEOWwg0QQ
*Desculpe a re-postagem, ainda não havia aparecido o vídeo na matéria.

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Cara amigo MBP77, confirmei hoje com o pessoal da SAAB a necessidade de mais 900 horas de voos de ensaio que serão realizadas no Brasil (isso sem contar com um monte de horas de voo que serão feitas na Suécia). Ou seja, ela virá para o Brasil, mas não seguirá direto para a linha de frente. De qualquer forma o programa inclui duas aeronaves brasileiras para ensaios em voo, um monoposto (o que acabou de voar) e um biposto (que ainda será produzido).

MBP77
Visitante
MBP77

Fala, Mestre Poggio!
Tudo tranquilo aí pelas “bandas suecas”?
Sim, eu entendi que ele só será colocado oficialmente em serviço em 2021, após a conclusão de todos os ensaios/testes.
Mas como ele será transladado para cá no ano que vem, fiquei esperançoso de ao menos vê-lo em algum evento público da Força Aérea, antes mesmo da sua integração àquele ramo de nossas FAs, nem que seja em mostra estática.
Bom, que venha logo 2020.
Boa estadia e boa viagem de regresso!
Sds.

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

A Homologação dos armamentos(da FAB) será feita no Brasil ou na Suécia?

kaleu
Visitante
kaleu

Concordo com Minuteman, sem dúvida a melhor opção em todos os aspectos inclusive performance

DSC
Visitante
DSC

Sério isso?

Defina performance

kaleu
Visitante
kaleu

Prezado DSC se tu não sabe o que é performance, melhor discutir tricô e crochê no blog da Ana Maria Braga, avião não é tua praia, fui

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Dia histórico pro Brasil e pra FAB. Fico feliz em ter acompanhado isso aqui pelo PA.
Alguem acertou qual seria a pintura do Gripen?

Heinz Guderian
Visitante
Heinz Guderian

Que fotão essa primeira, pqp, papel de parede atualizado!

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

O cocar da FAB costuma ficar na traseira da aeronave, entre a asa e os estabilizadores (herdados dos caças da 2ª GM, pois era a área com maior visibilidade), além de sobre e sob as asas. No Mirage 2000 havia um bom espaço na traseira e colocaram lá. Já o Gripen possui a fuselagem traseira inclinada e com os freios aerodinâmicos no local onde seria colocado o cocar. Imagino se eles abrirão exceção e fazer como no Mirage IIIEBR, onde o cocar da fuselagem era omitido. E a numeração completa da aeronave é na deriva, com os 2 últimos algarismos… Read more »

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Meste Clésio Luiz saudações! Eu acredito que essa pintura é temporária e de alta visibilidade, haja vista que continuará os vôos de testes.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Alguns detalhes sobre o que eu disse acima:

1- O cocar não é colocado abaixo das asas em aeronaves de linha de frente, apenas nos treinadores pintados de laranja e branco da AFA e nas aeronaves da EDA (fumaça);

2- A repetição do número da aeronave na porta do trem de pouso dianteiro não é aplicada em todas as aeronaves.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Achei uma imagem com todos os operadores. Da para ver o que os outros estão fazendo:
comment image

Gustavo
Visitante
Gustavo

Muito bom!!!

Rodrigo Maçolla
Visitante
Rodrigo Maçolla

é LINDÃO não !!!

Aquelas três tampas ou bocais logo atrás do canopy é provavelmente por onde é abastecido os tanques internos certo? se uma é para querosene as outras duas seriam para outros fluidos como óleo hidráulicos ou tem outra função ?

Flanker
Visitante
Flanker

Você já pensou que, se aquilo fossem tampas de tanques de combustível, como seria no caso das aeronaves biplaces, o F-39F? Sim, porque nesse caso, bem naquele local, teria a cobertura do canopi do assento traseiro! E então, o projeto de tubulação teria que ser todo diferente para a versão biplace. Será que os engenheiros não pensaram nisso e colocaram as tampas dos tanques de combustivel em outro local? E aquelas três “tampas” não poderiam ser antenas, sensores, ou algo do tipo, de algum sistema da aeronave?

Flanker
Visitante
Flanker

Pois é, Roberto. Foi isso que eu quis dizer….e esse ponto de abastecimento por gravidade, nos Gripen sul-africano, não é ali, atrás do canopi. Aquelas estruturas brancas são antenas….e no meu comentário anterior, eu quis que o outro comentarista pensasse nessas coisas antes de fazer uma pergunta dessas…mas, como pensar não é muito o forte da maioria, me negativaram…..e isso só corrobora o que estou dizendo….hehehehehe

thiago rezende alves silva
Visitante
thiago rezende alves silva

Finalmente a FAB com um caça no estado da arte. Uma catapulta tecnologica para o Brasil.
e que venha o segundo o LOTE ( sonhar é preciso).

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Olá senhores! Eu continuo cético quanto a escolha da FAB, como se diz lá em casa “tem que comer muito feijão ainda”. Em outras palavras quero o Gripen E nas mãos da FAB para sabermos realmente se um 4+++ geração será o melhor opção! Lembrando que ainda não se revelou os testes de supercruise muito menos de autonomia! Eu, particularmente, não acredito muito no Radar escolhido mas como dizem alguns mestres é que temos para hoje!

Wellington Rossi Kramer
Visitante
Wellington Rossi Kramer

Falou pouco e falou m…

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Wellington Rossi Kramer, saudações! Eu fiquei curioso acerca da “m…” que falei (sic). Você poderia me esclarecer? Você por acaso tem alguma informação sobre como está o desempenho dos protótipos? Inclusive acerca do desempenho do radar e sistemas ofensivos e defensivos? Eu li uma reportagem do ex chefe da CAC criticando a Saab sobre esta querer majorar as próximas aquisições! No mercado não existem santos muito menos papai noel!

Dodo
Visitante
Dodo

Alerta de viuva de f18 kkkkk

Flanker
Visitante
Flanker

Ou de Rafale….

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Nem dum nem doutro (sic) … Su 35, o patinho feio que não podia ser considerado por não caber nos hangares de Anápolis e o capacete operacional não ser padrão FAB … Mas dou o braço a torcer se F-39 for “FABoconfiguravel”, não abro mão do supercruise muito menos do alcance “Brasil”… No mais saudações aos amigos!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Pedro, acho suas dúvidas algo bastante normal. Na verdade parece mais um frio na barriga do que dúvidas em si. Não é que exista uma opção para a FAB que não fosse um geração 4+ da vida. O F-35 nos foi oferecido e na época o preço estava exorbitante, o J20 e o Su-57 simplesmente não existiam e o Su-57 nem oficialmente existe ainda como produto. Fora isso e o custo operacional que operar aeronaves de quinta geração incorrem ante ao benefício, ou seja, o tamanho do piano que teriam que carregar. Para todos os países que operam aeronaves de… Read more »

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Mestre Leandro Costa, saudações! Eu sou, realmente, um entusiasta de carteirinha por isto me chateia as inúmeras oportunidades perdidas pela FAB (ex. F-96, F-104, F-4 e F-16) por causa de bobas picuinhas politicas ora do Brasil ora dos EUA. A Suécia poderá constitui-se um ótimo parceiro, porém eu tenho um sentimento que a Saab nos vêm com desconfiança. Por exemplo, essa fase de teste em voo no meu ponto de vista deveria ser em conjunto com a Embraer e FAB. Por que só vamos experimentar nossos aviões em 2020? Continuo cético acho que o bem-te-vi quer voar como águia, mas… Read more »

teropode
Visitante

Percebemos a eficiência da nova camuflagem , visto de cima pra baixo o Gripen some no fundo anuviado kkkkk, os pixels azul escuro da asa de confunde com os espaços entre nuvens , gostei , fico na torcida por mais um lote.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Ficou lindo demais

Papai
Visitante
Papai

Alguem pode tirar minha duvida?

A transferência de tecnologia adquirida durante a compra dos caças vai pertencer ao Brasil (Estado) ou as empresas (privadas) que vão ajudar na construção do caça? Pois as mesmas podem ser compradas como a Embraer foi pela Boeing.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Como poderiamos classificar o Gripen, se comparamos com o F-5?

O qualificariamos como F-5 2.0, ou F-5 3.0?

Alguem poderia me ajudar com essa duvida?

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Comparado ao F-5, creio que o melhor seria chamar o Gripen de F-39, pois são aparelhos distintos em termos de tecnologia e proposta.
Um não tem nada a ver com o outro.
SDS.

Space jockey
Visitante
Space jockey

Eua acho que ele tava zoando…

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Mauricio Silva,

Eu usei o F-5 para comparar, as dimensoes de um e de outro, e tambem tentar entender a diferenca entre a suite eletronica de um e do outro.

Parece que tem gente aqui que se ofendeu.

Kemen
Visitante
Kemen

O F-39 não pode ser comparado ao F-5, tampouco ao F-5 Tiger II ou F-5 BR, seria covardia com os F-5. O F-39 é de outra época, pode ser comparado aos F-16 block 60 / 70, e na minha opinião, chega a ser superior em muitos quesitos às versões dos F-16.

Bille
Visitante
Bille

O F5 dará uma excelente aeronave para treinamento nos próximos 5 anos da chegada do F39 – nossos pilotos atuais no ápice da atual técnica contra os novos aviões, desenvolvendo e validando doutrina. É a hora de tirar o sumo final… pq depois, é só contra os gringos..

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

tu lê esse site todo dia e vem falar um troço desses?

Renan
Visitante
Renan

que o governo ache o dinheiro faltante e pague logo o que esta em atraso pois este caça certamente tem relevancia em um conflito.
que venha logo 2024 e que se possa produzir aqui os outro 72 caças

Nícolas
Visitante
Nícolas

O Gripen Brasileiro não terá o IRST sobre o nariz, à frente do canopy, como o sueco?

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Lendo a matéria me recordo da epopeia que foi esse programa: passou por vários governos, teve cancelamento, um nascimentos das cinzas, escandá-los, jato tampão, um pretenso ganhador francês, torcidas organizas, lobbys, muitos por sinal, ameças de prorrogação, Ministério Público, transferencial inversa de tecnologia, vastas matérias e artigos, em fim, teve de tudo um pouco, tal qual uma novela mexicana, porém com roteiristas tupiniquins! O final, bem… acho que está longe!

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Em 99 eu Lia em revistas de aviação sobre o FX, acho que é o programa mais longo do mundo. Se tivéssemos entrado no NG em 2010/11 a transferencia de conhecimento seria muito maior.

carcara_br
Visitante
carcara_br

O bichim tá lindo! que bom!

Fernando Garcia
Visitante
Fernando Garcia

E a pintura…a pintura Galante. Vai ser essa mesmo? Vão poxelar inteiro???

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Em poucas palavras, será quase essa. Mas tenha calma. Em breve entraremos em mais detalhes sobre essas e outras questões. Coletamos muitas respostas graças às perguntas que os comentaristas aqui do Poder Aéreo fizeram através do post https://www.aereo.jor.br/2019/09/09/press-trip-do-gripen-brasileiro-faca-sua-pergunta/.

Em breve traremos todo esse material para vocês. Temos trabalhado aqui na Suécia em média 18 horas por dia para trazer o máximo de informações. Amanhã iremos à fábrica da Saab aqui em Linkoping acompanhar o atual estágio de produção das aeronaves.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Uma matéria com o apanhado geral das perguntas e respostas seria muito interessante.

Fernando Garcia
Visitante
Fernando Garcia

Obrigado Poggio, desculpe a ansiedade.

Jhon
Visitante
Jhon

Não se compreende a forma do contrato entre governo brasileiro e a Saab, foi feito um financiamento internacional que vai começar ser pago após entrega do último Gripem, porque a FAB precisa de um orçamento anual de $1bilhao para o Gripem?

fresney
Visitante
fresney

Parabéns ao profissionalismo da SAAB e de todo pessoal da FAB envolvido neste projeto. Que venha mais!!!!!!

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

O pessoal pode dicordar de mim, e eu nao tenho problemas com isso. Mas eu penso que a FAB nao deve esperar outro cinquenta anos, para poder adquirir, ou produzir; um 5 generation jet fighter.(Stealth)

O Gripen tem uma data de vencimento no aspecto das necessidades estrategicas do Brasil.

Muito em breve (menos de uma decada) os F-35, ou osSU-57, ou ate mesmo os J-20, estarao operando na AL.

Fernando Garcia
Visitante
Fernando Garcia

Mas gente?? Quanta mãe Diná.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Fernando Garcia,

Esse tipo de pensamento que voce tem (voce nao e o unico), colocam o Brasil sempre em posicao de desvantagem.

Esse pensamento pequeno, timido e conformista, levou o Brasil a essa situacao miseravel em que se encontram.

Um pais gigantesco, com recursos naturais importantissimo, com uma infra-estrutura e demografia extensa, mas com a Defesa Nacional, praticamente desdentada.

Tem gente ai na AL, de olho nos F-35, nos SU-57 e talvez nos J-20.

A pergunta e a seguinte: o Brasil vai perder o bonde outra, vez, ou vai tentar adquirir um status dissuador?

Cinturão de Orion
Visitante
Cinturão de Orion

Caro Tadeu.

Concordo com você da importância futura de termos um 5a Geração para FAB. Só penso que possíveis ameaças “stealth” na AL não virão de nossos vizinhos (não tem seus próprios meios), e sim dos (seus) aliados, que tem cacife para ter e manter J-20 e Su-57.

Plinio Jr
Visitante
Plinio Jr

Concordo em partes contigo Tadeu, para o atual cenário da AL o Gripen NG colocará a FAB em patamar de respeito, o ideal seria mais um lote de 36 unidades…..com o Gripen devidamente operacional e se as condições financeiras forem satisfatórias, depois de 2030 poderia se pensar em um esquadrão de F-35 para a FAB e um outro para a MB…

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Plínio,

Principalmente a MB.

O Brasil está sem proteção aeronaval.

O F-35 seria um oponente temível e terrível, à qualquer força naval agressôra.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Em partes, eu concordo contigo. Seria bom se, logo após o segundo lote de Gripen ( que espero realmente que seja encomendado até 2022 ), a FAB e o Brasil já vá atrás de um vetor quinta geração, como o F-35 de prateleira, ou conversar com a Suécia e Grãn-Bretanha pra participar do Tempest, caso ele se mostre um projeto promissor, aproveitando nossa experiencia do Gripen.

Maaass…no momento o negócio é se concentrar em adquirir, no mínimo, uns 2 loes de Gripen. Se tiver um terceiro lote, melhor ainda.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Concordo em partes. Acho que com, ao menos, um segundo lote de Gripen assegurado, somente nesse estágio é que a FAB deveria começar a pensar em algo de 5° e/ou 6° geração e para um ou dois esquadrões no máximo. Isso chutando algo em torno de 2030 pra lá…Senão não terá sentindo algum pagar caro pelo ToT para produzir um único lote de Gripen. E ainda assim penso que melhor que o F-35 de prateleira mesmo seria ingressar como fabricante (nem que seja partista) no Tempest, que pelo visto é pra onde a Suécia parece apontar. Falta acertar com os… Read more »

Jmgboston
Visitante
Jmgboston

Em quanto tempo esse caça importado vai esta obsoleto? Pergunta de leigo.

Oseias
Visitante
Oseias

Creio que paralelamente ao Gripen, o Brasil poderia comprar um pequeno lote de prateleira de caças F-35 (de 16 a 20 caças) para servirem de ponta de lança qualitativa caso tenhamos que enfrentar alguma força com caças de quinta geração. E enquanto isso continuaríamos com o programa Gripen para formar o grosso da FAB (umas 72 aeronaves).
Um pequeno número de F-35s não seria proibitivo para nós, ainda mais com a gradual redução de custos do programa. E politicamente não deve haver problemas, eis que agora somos aliados preferenciais dos EUA fora da OTAN.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Oseias,

De acordo.

Eu nao estou pedindo muito. Eu so quero ver o Brasil com um esquadrao de F-35. Somente isso.

Mas tem muita gente aqui que nao consegue, ou nao quer ver, os possiveis conflitos que poderiam acontencer na regiao, em um futuro nao muito distante.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Tbm estou de acordo com o Oseias, mas acho que devemos diversificar fornecedor, igual a Índia, então seria SU-57.

Observador.
Visitante
Observador.

Oseias e Tadeu, como o orçamento brasileiro é limitado, se fosse para decidir entre quem deveria operar os F-35 no Brasil, creio sendo operados pela MB, alguns F-35B seriam mais imprescindíveis no momento. Que me desculpem os fabianos, mas o país não tem mais porta aviões ativos, os F-35B por serem VTOL poderiam operar até do porta helicópteros recentemente adquirido. Projetariam poder continental e para alem mar, deixariam a MB respirar mais aliviada pela falta de porta aviões. Não viraria uma salada de frutas, pois aposentariam o A-4. Ainda sairia mais barato e melhor para o Brasil, do que investir… Read more »

Marcos Cooper
Visitante
Marcos Cooper

PQP! Quanta baboseira…

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Ao menos a pintura é mais bonita e eficaz para o T.O moderno do que as do KC-390 e F-5M.
Agora veremos se os Suecos entregaram tudo aquilo que venderam no papel!

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Credo

Bille
Visitante
Bille

Editores, Buenas.

Uma correção: O TB Amaral é o chefe do estado maior da aeronáutica – EMAER.

O SG do MD é o Alte Garnier.

DANIEL FORTUNATO DE ARAUJO
Visitante
DANIEL FORTUNATO DE ARAUJO

No segundo vídeo (0:16): Esse “Durepoxi” prendendo o cabo é normal?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Deve ser de uma conexão provisória da instrumentação de testes.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Já ia fazer essa mesma pergunta kkkk.

Bruno Paiva
Visitante
Bruno Paiva

Confesso que não visualizei o IRST. O primeiro exemplar não possui esse dispositivo?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Será instalado depois porque ainda tem muito ensaio em voo que não depende dele, e instrumentação de testes tem prioridade no momento. Os protótipos do Gripen E, que voaram antes, também iniciaram suas contribuições para a campanha de testes sem o IRST, e receberam mais tarde (tem aqui no site fotos dos primeiros voos sem IRST e uma foto, mais recente, de dois deles voando juntos e com IRST instalado).

Reginaldo
Visitante
Reginaldo

Esquisita essa gambiarra para prender o cabo sobre o painel. Antes que eu leve uma chibatada, é apenas uma brincadeira pessoal!
Êta maquinazinha linda! Que baita orgulho!

JT8D
Visitante
JT8D

Sugiro aos editores fazer uma matéria específica sobre o IRST, desenhando a explicação de porque não está montado no primeiro avião. Não aguento mais ver essa pergunta a cada meia hora. Por favor, antes de perguntar, leiam as matérias e os comentários.
Podem ficar tranquilos que o Poggio vai lembrar os engenheiros da Saab para eles instalarem o IRST

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

O polinômio Gripen-E/F+Meteor+E-99M será o melhor poder dissuasivo das forças aéreas da AL, com certeza!

Bem, ao menos nos céus…Em terra, sem AA que se preze, ainda estamos lascados. PS: Não arrisco a comentar sobre os radares em terra porque não possuo informação sobre o panorama atual destes.

Vitor
Visitante
Vitor

Alo pode Aereo!
O Falcao AF-1B N-1013 aparentemente foi entregue pela Embraer e desfilou no 7 de setembro. Nao vi nenhum anuncio de entrega.
Quando se espera concluir as entregas dos AF-1 modernizados? Permanece para Dez 2020? Serao 4 Monopostos + 2 bipostos ?
E quanto aos KC-2? Att, Vitor

Mfs
Visitante
Mfs

Que venha o segundo lote , seja assinado até 2022, 48 aeronaves, e seja confirmada a compra de 100 mísseis Meteor. Teremos a força aérea mais poderosa da América Latina na próxima década.

Leonel Testa
Visitante
Leonel Testa

Aposto em um segundo lote de 24 caças nao acredito que consigamos mais do que isso na proxima decada o que alias ta bom demais

Denis
Visitante
Denis

Parabéns à FAB. Fico torcendo para que o País perceba a gigantesca importância de manter a parceria com a Suécia, em minha opinião o primeiro país ocidental a demonstrar uma real boa vontade de desenvolvimento conjunto.

Alex Faulhaber
Visitante
Alex Faulhaber

No segundo vídeo deu até pra imaginar como se estivesse sobrevoando a Amazônia.