Home Aviação de Ataque Press trip do Gripen brasileiro: faça sua pergunta

Press trip do Gripen brasileiro: faça sua pergunta

13106
196

A Saab levou um grupo de jornalistas brasileiros para a Suécia para a celebração do início da campanha de ensaios do Gripen F-39E do Brasil.

Os jornalistas terão a oportunidade, nesta semana, de conversar com os porta-vozes da Saab e com oficiais da Força Aérea Brasileira que participam do Programa Gripen.

Os convidados conhecerão de perto o primeiro caça Gripen F-39E brasileiro, visitarão a linha de montagem do caça e a FMV (Administração Sueca de Material de Defesa).

O editor Guilherme Poggio do Poder Aéreo está lá e participará de entrevistas para trazer ao nosso público as novidades e esclarecimentos sobre o novo caça da FAB.

Convidamos os nossos leitores a deixarem nos comentários suas questões e dúvidas sobre o Gripen brasileiro, assim nosso editor Poggio poderá selecionar as mais frequentes e buscar esclarecê-las durante as entrevistas.

O primeiro Gripen brasileiro (clique na imagem para ampliar)
Subscribe
Notify of
guest
196 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

Não vejo a hora desse danadinho chegar logo!

Ronaldo
Ronaldo
Reply to  DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

Eu também não vejo a hora de ver esse caça voando aqui no Brasil

mc1154
mc1154
Reply to  DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

Deixa eu ver, autonomia 3.200km. Rota para chegar logo => LIP-LIS-SID-NAT

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  mc1154
8 meses atrás

Bom se for o caso podemos enviar um KC390 para fazer um “pit flighting” no meio do atlantico…..

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  mc1154
8 meses atrás

mc1154, para traslado com tanques externos, o alcance máximo divulgado chega a 4.000 km.

Mas o normal seria esperar que o traslado tenha menos escalas, usando reabastecimento em voo, como foi o caso dos caças Mirage 2000 que vieram voando da França.

A forma de entrega (semidesmontados em cargueiros ou voando) é, de qualquer forma, uma das perguntas que o Poggio fará se tiver oportunidade, entre tantas que foram listadas e mandadas pra ele.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

Acho que tem pessoas aqui que entram só para dar um voto negativo em tudo. Pois não tem condições!

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

O avião foi construído, está sendo desenvolvido, mas alguns não querem isso! Impressionante!!!

Top Gun Sea
Top Gun Sea
Reply to  DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

O pequeno notável!

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Top Gun Sea
8 meses atrás

Ao ver você chamar o Gripen de pequeno notável, só me lembrei do DKW :
Das kleine wunder😂😂🇩🇪

TeoB
TeoB
8 meses atrás

Boa tarde. Muito boa noticia! com certeza teremos muitas matérias e o principal com a qualidade de sempre da trilogia….
Essa pintura ficou bonita será que vamos ter um padrão digital na FAB…?

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  TeoB
8 meses atrás

Acredito que não vai ficar nessa pintura… Acho que vai ficar esse cinza tradicional dele mesmo.

Renato B.
Renato B.
Reply to  DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

Eu apostaria no cinza pixelado, no máximo com algum tom de azul.

Minuteman
Minuteman
Reply to  TeoB
8 meses atrás

A pintura deveria ser pixelizada ou a mesma dos Mirages 2000 aposentados.

João
João
Reply to  Minuteman
8 meses atrás

Acho que sim devem manter na mesma pintura do mirrage até mesmo pelo fato de termos grandes áreas de floresta então a camuflagem tende sempre a se adaptar ao ambiente natural

TeoB
TeoB
Reply to  Minuteman
8 meses atrás

a pintura do Mirage 2000 da fab é a minha preferida…

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  TeoB
8 meses atrás

Pintura da FAB como quem diz, eles já vieram assim de França.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
8 meses atrás

qual a detectabilidade do gripen E/F nos radares de caças atuais?
O supercruise é um fato? Se sim, qual a velocidade em supercruise? Ele é atingido usando pós-combustão e depois a desligando apenas para manter ou ultrapassa mach 1 sem pós-combustão?

Tomcat
Tomcat
Reply to  Fernando Turatti
8 meses atrás

O supercruise é um fato? Se sim, qual a velocidade em supercruise? ²

Pedro
Pedro
8 meses atrás

A alguns anos, divulgou-se que a fab estava pensando em “encomendar” mais células do gripen, podendo chegar e até mesmo passar a quantidade de 100 unidades; o comando da fab permanece com esse desejo? Seria muito legal o Brasil ter esse padrão de avião de 4ª geração, visto ele ser uma avião completo, atuando em varias frentes…

Wilson Lobe Junior
Wilson Lobe Junior
Reply to  Pedro
8 meses atrás

Primeiro tem que chegar o primeiro lote, desenvolver a doutrina e ver se ele entrega tudo que foi prometido. Outra coisa é, no mínimo, temerário.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Wilson Lobe Junior
8 meses atrás

Isso mesmo! Acredito que uma encomenda de um novo lote só lá para 2030!

Arnaldo Gianna
Arnaldo Gianna
Reply to  DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

Acredito que muito antes disso, tendo em vista que temos a tecnologia transferida, em suma podemos “fabricá-lo”!

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

se for pedir só em 2030, vai pedir da suécia porque a fábrica aqui já vai ter fechado muitos anos antes.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Wilson Lobe Junior
8 meses atrás

Temerário é simplesmente parar a produção depois de um punhado de aeronaves construídas localmente. Assim você simplesmente acaba com o know-how adquirido de maneira bem rápida e na hora de ter que construir mais lotes vai pagar mais caro e ainda ter que reinventar boa parte da roda. Bela maneira de causar um impacto econômico e tecnológico negativo também.

O segundo lote de Gripens já deveria estar sendo negociado e sei, por matéria aqui do PN, que já estavam em conversações sobre isso. E é o passo correto à ser dado.

Space jockey
Space jockey
Reply to  Pedro
8 meses atrás

Se o F-5 e o A-1 vão ser desativados é praticamente obrigatória uma nova encomenda.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Space jockey
8 meses atrás

Acredito eu, que não passamos de 72 aeronaves, e olha que estou sendo bem otimista.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Pedro
8 meses atrás

O ideal é de fato termos umas 108 unidades de Gripen, que irão substituir os F-5 e os A-1 que estarão dando baixa em breve… Fora claro, os Mirage que já se aposentaram a um bom tempo. Só assim a FAB terá de volta toda a capacidade desejada e desenhada a tempos atrás. Além de poder distribuir os caças entre as bases aéreas (2 em Anápolis, Manaus-AM, Natal-RN, Santa Cruz-RJ e Canoas-RS), cada uma tendo 18 unidades… Bom lembrar que ao termos 72 unidades, já podemos ter 12 unidades em cada base aérea, exercício simples de matemática mas válido para… Read more »

MBP77
MBP77
8 meses atrás

Boa tarde! Vou começar com uma sugestão aos editores: seria interessante inserir o horário da postagem/matéria juntamente com a data, até como forma de sabermos em que parte do dia ela foi inserida e/ou postada. Prosseguindo, tenho a seguinte dúvida: * 1) Eventual integração do A-Darter no portfólio de armamentos do Gripen, contará com a participação/assessoria da SAAB ou será um projeto exclusivamente “brasileiro”? * 2) Há planos futuros duma versão de “guerra eletrônica” do modelo F (biplace)? Se sim, qual seria o papel do Brasil no desenvolvimento daquela aeronave (se é que teria alguma)? * 3) A versão navalizada… Read more »

Siarom
Siarom
Reply to  MBP77
8 meses atrás
MBP77
MBP77
Reply to  Siarom
8 meses atrás

Siarom;
*
Obrigado pelo esclarecimento, antes de mais nada.
Só me preocupa a situação financeira da Denel (longe de ser boa), bem como o atual estágio da implantação da linha de produção por aqui.
Será que temos um “plano B” para produzi-lo, numa eventual falência da Denel, ou veremos o mesmo resultado do programa MAR-1?
Sds.

LucianoSR71
LucianoSR71
8 meses atrás

Excelente oportunidade, muito boa ideia. Vamos lá:
– Em relação ao biplace, já existe algum estudo p/ uma versão dedicada a guerra eletrônica, como o EA-18G Growler? Quais equipamentos poderiam ser acrescentados a suíte eletrônica padrão do Gripen?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  LucianoSR71
8 meses atrás

Ô Luciano, off-topic total para você:

Chequei o documentário que me recomendou. Muito bom! Ainda não sabem exatamente ao certo, então fui dar umas fuçadinhas e achei esse artigo interessante:

https://www.nytimes.com/1995/12/31/us/captured-cargo-captivating-mystery.html

Espero que a moderação não ligue. Então sim, você pode estar muito bem certo ao dizer que material encontrado no U-234 pode ter sido usado na ‘Little Boy’

Obrigado pela dica, bicho e foi mal pela demora em dar um feedback. Semana passada foi uma loucura para mim. Valeu! 😉

LucianoSR71
LucianoSR71
Reply to  Leandro Costa
8 meses atrás

Acreditava que iria gostar e achei interessante essa matéria, apesar de que o documentário é bem mais recente e também c/ muitos testemunhos. Acho que vc está se pegando um pouco nessa questão, mas realmente não há como ninguém garantir que o material originário do U-234 entrou na Bomba de Hiroshima – afinal ele não foi separado do restante – apesar de ser altamente provável, pois como consta nos testemunhos, eles estavam buscando todo o Urânio disponível e havia tempo p/ este ser processado e ser enviado p/ formar a carga do artefato. Abraço.

José Airton
José Airton
8 meses atrás

Gostaria de saber se ainda este ano, este primeiro Gripen já irá para o Brasil, e como está programada a entrega dos demais.

luiz A silva
luiz A silva
Reply to  José Airton
8 meses atrás

Previsao da primeira entrega em agosto de 2021. Se tudo der certo e nao tiver atrasos ainda teremos que esperar quase 2 anos pra ver esta maquina voando aqui.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  José Airton
8 meses atrás

José Airton, esse cronograma já foi divulgado há tempos e discutido bastante:

https://www.aereo.jor.br/2017/10/03/cronograma-detalhado-do-caca-gripen-da-fab-na-campanha-institucional-dimensao-22/

Como várias das perguntas já têm respostas em matérias anteriores, respondi a vários comentários com links pra elas, assim ficará mais fácil selecionar as que sejam de assuntos ainda não tratados.

Minuteman
Minuteman
8 meses atrás

1ª pergunta: Qual pintura os Gripens adotarão?
2ª pergunta: Quantos aviões receberemos por ano até fechar o lote?

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Minuteman
8 meses atrás

Acho que ninguém aqui sabe…

Minuteman
Minuteman
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Muito obrigado Nunão!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
8 meses atrás

https://www.aereo.jor.br/2016/03/03/aeronautica-desenvolve-processo-de-pintura-stealth-para-avioes/

Caso o Gripen fosse coberto com essa tinta, qual seria o impacto na diminuição do RCS do Gripen?

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Willber Rodrigues
8 meses atrás

Faço coro junto a esta pergunta.

TeoB
TeoB
Reply to  Tomcat4.0
8 meses atrás

somos 3, também gostaria de saber…

Bruno M
Bruno M
Reply to  Willber Rodrigues
8 meses atrás

Já somos 4 pois eu também gostaria de saber ,mas acho que dados sensíveis assim não irão responder, não custa pergunta né!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Bruno M
8 meses atrás

Minha curiosidade mesmo é saber o quanto essa tinta ajuda na capacidade stealth de um caça.
Tipo….digamos que essa tinta seja apliacada em um caça sem forma stealth ( embora com RCS reduzido, como um Gripen ), qual seria a porcentagem teórica que essa tinta absorveria do radar inimigo?
Valeria a pena cobrir os Gripens ( ou certas partes do caça ) com essa pintura?

Observador.
Observador.
Reply to  Bruno M
8 meses atrás

Concordo, e ainda acho que é uma tecnologia licenciada, sensível o suficiente para o Brasil não testar em conjunto com a Saab. Principalmente sem contra partida financeira de compartilhamento tecnológico.

BMIKE
BMIKE
Reply to  Willber Rodrigues
8 meses atrás

Só a pintura nao torna um caça em stealth, más a aplicação diminui a retaradar/refletividade entre 10 a 30%. O Gripen nao será um F22 ou F35, más dentro do escopo dos 4+ geração será o mais furtivo sem a menor dúvida.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Willber Rodrigues
8 meses atrás

Na minha humilde opinião, a pergunta não procede. A pergunta que deveria ser feita em relação à isso teria que ser feita para a FAB sem necessáriamente ter ligação com o Gripen e seria algo como ‘A tinta RAM ora em desenvolvimento a bastante tempo pelo DCTA já está próxima de entrar em produção?’

Em que pese os problemas orçamentários de sempre, claro…

nonato
nonato
Reply to  Leandro Costa
8 meses atrás

A pergunta de um milhão de dólares é: o que foi feito desse projeto?
Vai ser usado em algum avião brasileiro?
Será vendida?
Já foi copiado pela China?

Luiz
Luiz
8 meses atrás

Vale a pena levantar a questão da manobrabilidade do Gripen E vs Gripen C.
Há uma diferença significativa?

Ronaldo
Ronaldo
8 meses atrás

Boa Tarde,tomara que a pintura do nosso Gripen seja a cinza pixelizada que é muito mais bonita do que a pintura dos caças F-5M da FAB hoje!

Minuteman
Minuteman
Reply to  Ronaldo
8 meses atrás

Ou a dos Mirage 2000 aposentados.

Gustavo
Gustavo
8 meses atrás

A respeito do radar, algum teste em vôo será feito sob os diversos modos de operação? Ele está 100% operacional ? Qual o peso final do radar . Obrigado .

Lyw
Lyw
8 meses atrás

Parabéns ao Poder Aéreo! E que gratificante esse trabalho aí em Poggio?

Mas vamos às questões…

Uma eu tenho certeza que deverá ser uma das mais recorrentes… Qual será a pintura que a FAB definiu para seus F39?

Outra, caso seja escolhida, dificilmente será respondida, porque deve ser informação classificada, mas lá vai… O Gripen E realmente tem um RSC menor que o anterior? Se sim, o quanto diminuiu?

Nico
Nico
8 meses atrás

Depois de ver o vídeo postado aqui do Gripen em exibição na Suíça, fica a pergunta, há alguma previsão de instalar um motor com empuxo vetorizado no futuro e aumentar ainda mais a manobrabilidade do caça?

Observador.
Observador.
Reply to  Nico
8 meses atrás

Eu já tive a mesma dúvida. Acho que seria uma atualização muito trabalhosa e cara, acredito que teriam que refazer toda a programação do sistema Fly-By-Wire. Mas acredito que valeria a analise na versão naval, ou nas futuras grandes atualizações, já que no Typhoon naval a avaliação foi positiva. Creio que poderia melhorar os vetores Gripen e F-18 SH de uma só vez. http://www.naval.com.br/blog/2011/02/21/fique-por-dentro-do-typhoon-naval/ “As modificações nos motores, destinadas a diminuir a velocidade de aproximação e respectivas cargas na aterrissagem, consistem na introdução de uma versão de empuxo vetorado do EJ200.”

jose cezar teixeira de castro
jose cezar teixeira de castro
8 meses atrás

Boa tarde. O Brasil poderá fabricar é vender o Gripen ?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  jose cezar teixeira de castro
8 meses atrás

Sim, porém, como ocorre com vários outros caças no mundo, nem tudo é fabricado num só país.

Para saber mais, tem várias matérias aqui no site, esta abaixo é razoavelmente completa:

https://www.aereo.jor.br/2018/05/10/alem-do-gripen-saab-apresenta-fabrica-de-aeroestruturas-do-caca-no-brasil-de-olho-no-mercado-mundial/

RENAN
RENAN
8 meses atrás

Boa tarde Primeira pergunta o gripen conta com um sistema similar ao (Automatic Ground Collision Avoidance System – Auto-GCAS)? Se sim é o mesmo da versão americana? Se não a estudos para implantar como melhoria futuramente? Segunda pergunta caso a Saab venha vender o gripen NG a qualquer cliente no mundo o Brasil fará parte da cadeia de suprimentos, gerando emprego e renda aos brasileiros? Se sim quais os itens possíveis fornecidos pela indústria brasileira cite 2 exemplos por favor. Se não qual foi a vantagem econômica para o Brasil financiar um caça que não gerará dividendo?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  RENAN
8 meses atrás

Renan,
Sobre a sua segunda pergunta, no ano passado fizemos uma extensa matéria a respeito:

https://www.aereo.jor.br/2018/05/10/alem-do-gripen-saab-apresenta-fabrica-de-aeroestruturas-do-caca-no-brasil-de-olho-no-mercado-mundial/

luiz A silva
luiz A silva
8 meses atrás

Desde que o Brasil escolheu este Gripen eu fiquei muito feliz, achei que foi a melhor escolha, melhor custo beneficio para o Brasil e muita tecnologia. A Suecia esta cumprindo o que prometeu, esta realmente incluindo funcionarios brasileiros no desenvolvimento do aviao. Parabens para a SAAB, Embraer e para o Brasil!

Jinas
Jinas
8 meses atrás

Ate que ponto o Gripen brasileiro consegue competir em igualdade com os sukoi venezuelano?

JT8D
JT8D
Reply to  Jinas
8 meses atrás

A Saab já divulgou um video de propaganda em que o Gripen é chamado de Sukhoi Killer. Então a resposta já foi dada, gostem ou não

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
8 meses atrás

Opa, bom saber que podemos participar de alguma forma, vai ter live? Espero que sim… Vamos lá, tenho essas perguntas: – Após 2024 (depois da entrega do último dos 36 Gripens NG), teremos a continuidade de montagem de caças, para alcançarmos o objetivo mínimo almejado pela FAB, de 108 Gripens? Acho que desperdício termos uma fábrica no Brasil e montarmos poucas unidades… – Com relação a transferência de tecnologia, a SAAB Brasil e a EMBRAER poderão desenvolver uma versão naval do mesmo? De forma totalmente independente da SAAB sueca? Haja visto que ainda há interesse da Marinha em termos futuramente… Read more »

Oséias
Oséias
8 meses atrás

Pergunta:
– Como ficou o peso vazio final do Gripen E?

Claus
Claus
Reply to  Oséias
8 meses atrás

Ia fazer essa pergunta e também sobre o MTOW.

MAURICIO SILVEIRA MOZART ALVES
MAURICIO SILVEIRA MOZART ALVES
8 meses atrás

Esse caça tem capacidade da ataque ao solo look down shot down?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  MAURICIO SILVEIRA MOZART ALVES
8 meses atrás

Sim, isso é tecnologia que já existe em novos caças desde meados da década de 1970, pelo menos.

José Carlos
José Carlos
8 meses atrás

Em primeiro lugar, parabéns ao Poder Aéreo e aos demais jornalistas! É um reconhecimento para a imprensa especializada do nosso pais.
A pergunta é a seguinte: – Qual será a cadência de entrega das aeronaves?
Grande abraço!

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  José Carlos
8 meses atrás

José Carlos, o cronograma de entregas já foi divulgado e discutido há bastante tempo, e é este aqui:

https://www.aereo.jor.br/2017/10/03/cronograma-detalhado-do-caca-gripen-da-fab-na-campanha-institucional-dimensao-22/

Cinturão de Orion
Cinturão de Orion
8 meses atrás

Parabéns pelo convite, Poggio.

Não tenho uma pergunta a formular, apenas meu desejo de que a pintura em toda a fuselagem venha a ser a extensão da aplicada no extra-dorso das asas, EXCETO para o 1o Gripen (o da foto) que, por ser o FAB 0001, defendo deveria permanecer como já está – com o Estabilizador Vertical e Leme em VO/Verde Bandeira “pixel” + a Bandeira do Brasil.

Um abraço.

Eden Prates
Eden Prates
8 meses atrás

Existe uma definição sobre qual será o armamento padrão em nossos Gripens ? O governo comprou recentemente mísseis Meteor, o míssel A-Darter está quase pronto, mas e o resto?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Eden Prates
8 meses atrás

Eden,
Um pequeno lote do “resto” está aqui, para o início das operações:

https://www.aereo.jor.br/2017/09/15/conheca-as-armas-do-caca-saab-gripen-ef-da-fab/

Elson Felix
Elson Felix
Reply to  Eden Prates
8 meses atrás

E quanto aos IRIS-T

ghutoz
ghutoz
Reply to  Elson Felix
8 meses atrás

tá ali na matéria…

R22
R22
Reply to  Eden Prates
8 meses atrás

Seria interessante também a integração do Taurus KEPD 350 nos nossos Gripens. A Suécia pelo menos vai integrar esse míssil aos deles.

Fortuna Junior
Fortuna Junior
8 meses atrás

Como já aconteceu o teste de vôo e instrumentos do caça Gripen brasileiro, eu pergunto quando será a entrega desse primeiro caça e cronograma dos restantes?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Fortuna Junior
8 meses atrás
Haroldo
Haroldo
8 meses atrás

Pergunta para a Ssab. O POD externo de combustível do Grippen tendo o sistema competente poderia reabastecer outros Grippens. Como o F-18 de reabastecimento.
Pergunta 2) A Mach 2 em altitude. Qual a temperatura que chega o cone de radar? Isto influência o funcionamento do Raven?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Haroldo
8 meses atrás

Haroldo, até os AF-1 da MB fazem reabastecimento de outras aeronaves. É um sistema chamado ‘buddy-buddy’ e já existe desde a década de 1960 e acredito que seria fácil instalar no Gripen, apesar de não saber quais os requisitos de integração.

Antonio Neto
Antonio Neto
8 meses atrás

A respeito do radar, algum teste em vôo será feito sob os diversos modos de operação? Ele está 100% operacional ? Qual o peso final do radar . Obrigado .

Replico a pergunta feita acima pelo Gustavo

Flanker
Flanker
Reply to  Antonio Neto
8 meses atrás

Mas, é óbvio que testes em voo, para testar todos os modos de operação do radar, serão realizados!!! Como não seriam feitos, afinal o radar vai ser usado em voo?! Por que não iriam testar o radar em voo??? Acho que a lógica deveria fazer parte do raciocínio antes de formular uma pergunta como essa!

Siarom
Siarom
8 meses atrás

Boa tarde, minha pergunta é quando (se) a FAB encomendar um novo lote de aviões o índice de nacionalização (peças produzidas no Brasil) pode ser aumentado?

BMIKE
BMIKE
Reply to  Siarom
8 meses atrás

Ótima pergunta.

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Siarom
8 meses atrás

Também gostei desta pergunta!

RAFAEL SILVA CERQUEIRA
RAFAEL SILVA CERQUEIRA
8 meses atrás

A parceria da Saab com a FAB e a Embraer se restringirá apenas com o Gripen E/F ou pensam em novos desafios como o desenvolvimento de uma aeronave furtiva de combate e superioridade área? Pois o mercado tem por enquanto apenas 1 caça em exportação e venda com o F-35 da Lockheed Martin e no futuro próximo um segundo entrará com o SU-57 da Sukhoi.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
8 meses atrás

O motor do Gripen pode ser modificado pra ter empuxo vetorado?
O bocal da turbina pode ser modificada pra diminuir o RCS e emissão de calor, igual as turbinas do F-35?
Embora o Gripen já tenha meios de guerra eletrônica avançadas, seria viável uma versão “Growler” do Gripen?

nonato
nonato
Reply to  Willber Rodrigues
8 meses atrás

Ótimas perguntas.
Acho que resume muita coisa.

Ariovaldo
Ariovaldo
8 meses atrás

Depois de finalizado o lote dos aviões da FAB as empresas brasileiras passam a ser parceiras na fabricação do Gripen para outras vendas (países)?

Fabio Leo
Fabio Leo
8 meses atrás

* Pergunta: Terá datalink criptografado com o E-99 ?

ghutoz
ghutoz
Reply to  Fabio Leo
8 meses atrás

sim, é uma tecnologia bem difundida nas aeronaves das últimas décadas

Rafael
Rafael
8 meses atrás

Boa tarde, o caça Gripen F39 é um importante avanço para o Brasil na indústria da defesa. Pelas notícias, o Brasil terá uma indústria de produção importante de caças de quarta ++ geração. Hoje no mundo são poucos países que produzem caças de quinta geração. Será possível no futuro próximo produzir um Gripen de quinta geração (tecnologia furtiva)?

Cinturão de Orion
Cinturão de Orion
Reply to  Rafael
8 meses atrás

Caro Rafael.

A resposta é … SAAB FS 2020. Se pudermos (a FAB e a Embraer) entrar neste Projeto, este sim será o “nosso” 5G. E de encher os olhos.

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
8 meses atrás

Nos próximos testes, deste ou dos próximos exemplares haverá disparo real de amamento ? canhão, misseis ou bombas ??
Esta previsto para algum piloto da FAB já também participar dos testes pilotando os caças que serão entregues ??

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Rodrigo Maçolla
8 meses atrás

A pergunta sobre algum piloto Brasileiro participar, em algum momento, das campanhas de teste, também é algo que me interessaria saber.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
8 meses atrás

Será que eles vem voando ou dentro de algum cargueiro?

Space jockey
Space jockey
8 meses atrás

Num futuro será que ele poderá ser integrado a uma versão aerolançada do MTC-300 Matador ? O peso é compatível ?

Igor Alves Rodrigues
Igor Alves Rodrigues
8 meses atrás

A plataforma do Gripen NG é uma evolução do JAS 39 Gripen, existe alguma possibilidade desta plataforma, no futuro, vir a evoluir para uma plataforma Sthealt, desenvolvendo um novo caça, um Gripen Sthealt ou o Gripen já chegou ao seu limite de evolução com o Gripen NG?

Cinturão de Orion
Cinturão de Orion
Reply to  Igor Alves Rodrigues
8 meses atrás

Caro Igor.

Repetindo minha colocação para o Colega Rafael (acima):

“A resposta é … SAAB FS 2020. Se pudermos (a FAB e a Embraer) entrar neste Projeto, este sim será o “nosso” 5G. E de encher os olhos.”

Igor Alves Rodrigues
Igor Alves Rodrigues
Reply to  Cinturão de Orion
8 meses atrás

Mas a SAAB não decidiu participar do projeto TEMPEST da UK e deixar este projeto de lado?

Misael Bandeira Silveira
8 meses atrás

Pergunta: com a adoção de um único WAD, centralizando todas as informações de voo da aeronave, quais opções teria o piloto se eventualmente o equipamento viesse a falhar?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Misael Bandeira Silveira
8 meses atrás

Misael,

A tela tem redundância, sendo composta na verdade por dois sistemas, mas ainda assim, se todo o WAD falhar, o piloto tem o HUD acima do painel, tanto para as informações de voo quanto para a mira das armas. O mesmo vale para o visor do capacete. Por fim, ainda tem mais duas pequenas telas abaixo do painel para parâmetros básicos de voo e navegação, caso tudo o mais falhe.

Space jockey
Space jockey
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Sugestão: começar a mostrar quem está negativando/positivando os comentários.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Space jockey
8 meses atrás

Beleza, vou transmitir a sua sugestão ao Poggio, pra ele repassar para os suecos!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Sugestão da sugestão: Ao invés de apenas mostrar quem está negativando, ao clicar no ‘joínha inverso’ abre uma janela para ‘justificativa’ hehehehehe 😛

Io io
Io io
8 meses atrás

Qual o material do chassi do meio? Alumínio? Turbina suporta quantas mil horas de vôo sem substituir? Esses também precisam de revisão completa a cada cem horas de vôo?

Joao Argolo
Joao Argolo
8 meses atrás

Pergunta 1:
Para o Brasil fabricar uma variante do Gripen teria que pagar royaltes à Suécia?
Pergunta 2:
Para fabricá-la poderia renomeá-la?

ghutoz
ghutoz
Reply to  Joao Argolo
8 meses atrás

essa é fácil
1) com toda certeza
2) pagando pode chamar até de “galinha voadora” tão nem ai pro nome

Joao Argolo
Joao Argolo
Reply to  ghutoz
8 meses atrás

kkkkkkkkk. Boa!

FERNANDO
FERNANDO
8 meses atrás

Deixa desta cor, não muda nada não!
A bandeira verde-amarelo ou amarelo-verde fica linda ali.

Leandro Costa
Leandro Costa
8 meses atrás

Poggio, perguntas de leigo, mas que tem estado na minha mente usualmente. Entendo que um programa de testes envolve alguma espécie de roadmap que fora previamente elaborado para testar os diferentes sistemas da aeronave, desde BFM até os limites do envelope em diferentes regimes de vôo, com pesos e cargas externas das mais variadas possíveis. Também entendo que esse roadmap possa vir à sofrer ajustes conforme a campanha de testes vai avançando. Fine tuning é normal em qualquer indústria, eu acho. Portanto, a campanha de ensaios de vôo da versão ‘E’ vai influenciar diretamente na campanha de ensaios de vôo… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Leandro Costa
8 meses atrás

Leandro,

O Poggio tá lá na Suécia, sem tempo pra ficar respondendo comentários agora, mas fique tranquilo que ele verá uma seleção das perguntas comentadas aqui (fora as que eu e o Galante já mandamos dias atrás pra ele fazer, e fora as que ele mesmo tem e até mesmo já fez).

Mas quem postou os links do cronograma fui eu mesmo, Nunão.

Não precisou de atalho específico, bastou fazer ctrl v pra meia dúzia de comentários, depois de colocar o primeiro link, rsrsrsrs.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Ô Nunão, foi mal. Estava com o nome do Poggio na cabeça!

Obrigado pela paciência hehehehe

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Leandro Costa
8 meses atrás

Disponha, a paciência anda em promoção, mas por tempo limitado! rsrsrs

Roger Larsson
Roger Larsson
8 meses atrás

optionally manned / unmanned Gripen E ?

“While Saab needs to carry out more research and obtain more strategic information Övrebö says that the company is looking at the possibility of totally unmanned or optionally manned aircraft. Such a radical step in autonomy would benefit pilots as they could focus fully on the management and coordination of the mission rather than on the actual flying of the fighter.”
https://saabgroup.com/media/stories/long-read/a-future-proof-fighter-jet/

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Roger Larsson
8 meses atrás

Roger, já faz tempo que isso foi aventado, tem matéria aqui, de seis anos atrás. Mas é uma boa pergunta, de qualquer forma.

https://www.aereo.jor.br/2013/06/18/gripen-saab-propoe-passo-alem-da-versao-e-o-opcionalmente-tripulado/

Daniel Anderson
Daniel Anderson
8 meses atrás

Os 3 pilones centrais poderiam ser afastados para o Gripen poder operar com 1 tanque conformal e 2 Meteor neles ?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Daniel Anderson
8 meses atrás

Não.

Ou é míssil, bomba, ou é tanque central. Os pilones 5R e 5L já deve estar no afastamento máximo. Mais do que isso haverá interferência nas portas do trem de pouso.

Para entender melhor:

https://www.aereo.jor.br/2014/08/16/gripen-ng-as-configuracoes-de-armas/

Cabe ressaltar que no Gripen C só existia um pilone central, os outros dois foram resultado da mudança do trem de pouso para as raízes das asas.

Quanto a tanque, acho que você quis dizer externo, e não conformal, certo?

Daniel Anderson
Daniel Anderson
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
8 meses atrás

Perfeito, não tinha pensado por esse lado. Sim eu quis dizer externo, me faltou o termo correto na hora rsrsrs. Obrigado pela resposta.

Jhon lenon
Jhon lenon
8 meses atrás

Boa tarde Eu acho que para o Brasil apenas a fabricação por enquanto já está bem encaminhada para fabricação em território nacional em futuros projetos para o gripen. Até o momento sua tecnologia em testes está agradando chegando aqui e sendo ampliada a mesma já e um Grando passo para nossa força aérea Lembrando do kc 390 que foi um ótimo projeto nosso e está sendo bem visto lá fora Sem dizer da marinha que tem em projeto o novo sub com proporção nuclear tecnologia de ponta. Agora sendo nosso gripen sendo trabalhado aqui Acho que não só esse será… Read more »

kaleu
kaleu
8 meses atrás

Se me permite vai algumas sugestões de perguntas :

1) Sobre o datalink tático TDILS será instalado full nos Gripens brasileiros ?

2) Sobre o E-99 modernizado qual o maior ganho com a chegada dos Gripens e se o TDILS está integrado aos novos dispositivos ?

3) Sobre o conceito de “combate de amplo espectro” (Wiscom), que consiste de um “conjunto flexível de antenas”, no qual todas as aeronaves em um voo compartilham sensores e direcionam dados automaticamente, virá full nos Gripens brasileiros ?

São essas as dúvidas, obrigado !

edu
edu
8 meses atrás

Pelo que entendi a suite de avionicos ….datalink etc é mais avançada inclusive que a dos F 16 block(2019)……?????????????

Isidorio Araújo da Silva
Isidorio Araújo da Silva
8 meses atrás

Os nossos Pilotos vão ter condições de Pilotar esse Avião ,só com as aulas do Simulador de vôo? Pois a FAB vai 1° receber os aviões Monoplaces, para depois receber algum Biplace.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Isidorio Araújo da Silva
8 meses atrás

Isidorio, as aulas não serão apenas no simulador. Não é preciso que a primeira leva de pilotos brasileiros do Gripen E, que farão treinamento na Suécia, voem no Gripen F. Eles farão o treinamento como os demais pilotos suecos, no Gripen D (biposto da geração anterior), depois passarão pelo simulador para treinar as particularidades do Gripen E, para em seguida voar no Gripen E (isso é só um resumo, pois a ordem das aulas pode variar, pode haver horas de simulador antes de cada novo tipo de missão a ser treinado em voo, depois volta ao simulador para a próxima… Read more »

carcara_br
carcara_br
8 meses atrás

Gostaria de saber em que pé anda a integração dos diferentes sensores no Gripen, radares, IRST, e etc… e em como se compara a integração de sensores do Gripen E em relação a ouros caças como o F-35, rafale e Typhoon.

Roberto Oliveira Braga
Roberto Oliveira Braga
8 meses atrás

Quando a FAB, terá um 1º esquadrão operacional de gripen E?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Roberto Oliveira Braga
8 meses atrás

Se for de Gripen, entre 2021 e 2022 o primeiro esquadrão completará sua dotação e atingirá a IOC (capacidade de operação inicial), segundo o planejamento. A capacidade final de operação, para todas as missões (FOC) deverá ser em 2024, junto com as últimas entregas.

Mas se for de gripe, só se ninguém tomar vacina e todo o esquadrão ficar gripado de uma vez só.