sexta-feira, fevereiro 26, 2021

Gripen para o Brasil

Lockheed faz proposta à indústria polonesa em troca do contrato para o F-35

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Lockheed Martin F-35A

KIELCE, Polônia – A empresa de defesa americana Lockheed Martin está disputando um contrato para fornecer 32 caças F-35 para a Polônia, oferecendo a nova versão Bloco 4 e garantindo que os componentes selecionados para os jatos sejam produzidos pelos fabricantes poloneses.

“Se a Polônia decidir comprar o F-35, receberá aeronaves do Bloco 4. Esta versão incluirá um novo computador, armas e sistemas adicionais, e poderá ser equipada com seis mísseis internamente em vez de quatro”, disse Greg Ulmer, vice-presidente e gerente geral responsável pelo programa F-35 da Lockheed Martin, ao Defense News na feira da indústria de defesa MSPO.

O funcionário da empresa disse que os participantes da indústria de defesa polonesa já fazem parte da cadeia de suprimentos global da aeronave e entregam componentes para os F-35.

“Até agora, entregamos 425 jatos F-35 e estamos a caminho de entregar 131 este ano. Em 2018, entregamos 91 caças; e em 2017, 66 aviões. O pico de entregas está previsto para 2024”, disse Ulmer. “Até 2030, esperamos que haja 500 jatos F-35 na Europa. Uma vez que as empresas polonesas sejam aprovadas como nossos parceiros fornecedores, elas poderão fabricar peças não apenas para as aeronaves polonesas, mas também para as fornecidas a outros países, como os EUA ou o Japão.”

Em maio, o ministro da Defesa polonês Mariusz Blaszczak disse que seu ministério enviou uma carta de solicitação aos EUA sobre o plano da Polônia de adquirir o F-35. Varsóvia pretende substituir os desatualizados jatos Sukhoi Su-22 e Mikoyan MiG-29 da Força Aérea por caças de quinta geração.

Carga máxima potencial de armas ar-ar do F-35A; a versão oferecida à Polônia poderá levar 6 misseis AIM-120 internamente

FONTE: Defense News

- Advertisement -

102 Comments

Subscribe
Notify of
guest
102 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Minuteman

Um dia alguns destes voarão com o cocar da FAB…

carcara_br

Prefiro o Gripen com o Brasil dominando toda a cadeia de montagem, tendo possibilidade de fazer suas próprias atualizações e colocando nele seus próprios equipamentos de guerra eletrônica. Afinal se o gripen se garante frente ao su-27, se conseguir chegar perto do F-35 vai fazer estrago pode ter certeza…

Elton

Lembra do motor F414 ,seria interessante um projeto de nacionalização de todo o prosesso de manutenção, reparo e recondicionamento além de licença de fabricação de intens críticos.

Ten Murphy

Exato. Licença de fabricação do motor F414 e, ao mesmo tempo, transferência de tecnologia do Volvo, com desenvolvimento conjunto para torná-lo similar ao F414.

Logo vem alguém dizer que não temos escala. Mas a questão é independência tecnológica e industrial, não preço, nem escala.

Robert Smith

hum… desculpa, mais, se não me engano, o Gripen vem com o motor F414, que a Volvo produz sobre licença…

Salim

Robert, a volvo produz o motor do gripen c que e menos potente que este. A Volvo, ate momento, náo ira produzir este motor.

Lucianno

O motor do Gripen é americano, desenvolvido pela General Electric para o F-18. Como a Suécia não desenvolve mais motores para caça, os americanos permitiram que a Volvo produzisse sob licença para o Gripen. Lembrando ainda que a Volvo Aero foi vendida os britânicos, até mudou de nome para GKN, se o Brasil quiser ter acesso à tecnologia vai ter que pedir benção para os americanos e também para os ingleses.

Luiz Trindade

Concordo… Já chegamos até aqui com o Gripen porque jogar tudo para o alto em troca de um caça que não vai oferecer nada em troca?!? A época de escolher o caça sem compensação tecnológica passou!

carcara_br

Existe quem queira exatamente isto. Se acham extremamente nacionalistas e falam em inimigos internos rsrsrsrs….

Wellington Rossi Kramer

Por que a risada? Uma coisa não exclui a outra.

carcara_br

Digamos que ao apontar o dedo pra alguém existem pelo menos três apontados pra você. E a graça? São os apontadores de dedos.
Se pareceu meio sem sentido não se incomode a mensagem ñ é pra os entusiasta que consideram o F-35 um bom caça…

Observador.

Eu acho a aquisição do F-35, nessa altura do campeonato, um tiro no pé. Sejamos sinceros, há quem defenda que o F-35 não tem problemas nem vulnerabilidades. Mas há quem diga que tem, e problemas variados, como a questão da hipoxia em elevadas altitudes, material compósito do canopi, manobrabilidade, logística de peças, etc, etc. Alem disso, já há países desenvolvendo caças furtivos e semi-furtivos, com configurações, que diferente do F-35 e F-22, visam explorar a capacidade de combate contra outros caças furtivos, dotados de detecção por infravermelho, radares passivos, etc. Podendo ser futuramente pedras no sapato, principalmente para o F-35,… Read more »

Observador.

Além disso, o F-35 foi um caça projetado sem a preocupação com valores de aquisição, operação e fornecedores de componentes (Ex: China e Turquia).
Na minha humilde opinião, caso o Brasil queira um caça furtivo, seria melhor investir em projetos em desenvolvimento. Daria para desenvolver e absorver tecnologias. Opções para analisar, atualmente não faltam, mas pessoalmente, eu analisaria o Tempest, acho que uma parceria BAE, SAAB e EMBRAER daria liga. Poderíamos ter um companheiro ou substituto para o Gripen lá para 2040-2050. Até lá poderíamos comprar mais um pequeno lote de Gripens e investiríamos o restante no projeto escolhido.

Fernando Turatti

Esse é o problema essencial: chegar perto de um 5ª geração. Em condições normais, não vai chegar.

Lucianno

Mas como seria possível se a Suécia produz somente 30% do Gripen?

A suécia produz basicamente a “carcaça” da aeronave. Tudo que envolve maior tecnologia não é sueco, mas sim de países como os USA, a Inglaterra a Itália e a Alemanha.

Foi combinado transferência de tecnologia dos motores americanos, dos radares italianos, do assento ejetável britânico, do trem de pouso britânico, das válvulas hidráulicas e sistemas hidráulicos britânicos, do canhão alemão, dos sistema de comunicação americano, etc. ?

Thiago

A Saab faz o projeto e integração dos sistemas mas os fornecedores são externos assim como a Boeing faz. A diferença é que os fornecedores de equipamentos críticos da Boeing estão no mesmo país.

Lucianno

Sim e isso faz toda diferença. Os americanos fazem tudo o que é possível para atrapalhar a venda de produtos militares do Europeus quando tem peças e componentes americanos no mesmo.

Tadeu Mendes

Cadeia de montagem da Revell?

Um jato Frankstein como o Gripen, é uma boa escola de montagem.

rdx

Concordo, mas o F-35 é um projeto que precisa amadurecer um pouco mais. Daqui a uns 10 anos, quando todos os defeitos forem corrigidos, ele será muito superior aos caças de geração anterior, praticamente imbatível…e uma excelente opção para complementar o Gripen…na prática para substituir o A-1M.

Tadeu Mendes

Defeitos? Que defeitos? Pública a lista de defeitos aqui no blog, que eu quero ver.

É muita conversa fiada, e nada substanciado.

Será que todos os F-35 voando atualmente estão com defeitos?

rdx

O F-35 possui 13 deficiências sérias

“The Pentagon is battling the clock to fix serious, unreported F-35 problems”

https://www.defensenews.com/air/2019/06/12/the-pentagon-is-battling-the-clock-to-fix-serious-unreported-f-35-problems/

Tadeu Mendes

Let me check.

13 deficiências? Agora responda uma coisa:
O que são 13 deficiências se comparado com o número de milhares de componentes e milhões de linhas de código de software, de um projeto de engenharia do mais avançado jato de combate do mundo, e ainda por cima é produzido em três versões diferentes diversos fornecedores internacionais .

Continuo dizendo que é muita balela.

Os Estados Unidos possue a indústria aeronáutica mais avançada e experiente do
mundo.

Os outros países apenas tentam acompahar.

O líder mundial é a América. Dos a quem doer.

Alison Lene

Acho que a perda do titulo do mestre ta deixando o fanboy(velho??) doente…

Washington Menezes

Fan boy é soda aqui mesmo no PA tem matéria com uma lista infindável de defeitos, é so não ter preguiça nem fechar os olhos para os problemas por admirar a aeronave.

Willber Rodrigues

Pros próximos 10 anos, não.
Mas futuramente, daqui a uns 15 anos ou mais…quem sabe, pelo menos uns 3 lotes de Gripen + um.pequeno lote de 15 F-35?
Aproveitando que, até lá, o F-5 e o AMX já estarão aposentados, então não seria criada uma “salada-mista” pra logística.
Que o Gripen é bom, ninguem discorda disso. Mas vai chegar um dia em que precisaremos de um 5° geração.

Gabriel

Acho difícil pra não falar impossível nós adquirirmos o F35,pois ele é caro,é caro pra operar é caro pra adquirir ele é caro em todos os aspectos,e valor de operação foi um dos fatores levados em conta na aquisição do gripen,temos que ser pé no chão,é muito melhor na minha opinião adquirirmos mais gripens criarmos doutrina e evoluir a partir dele, lembrando que o gripen é uma aeronave pensada para ser base para uma nova geração de caças.

Tadeu Mendes

Porquê o F-35 é caro para o Brasil operar, e para a Polônia não é?

É a mesma balela de sempre. Qual a posição econômica da Polônia e qual é a do Brasil?

Agora; se o MD não quer investir em defêsa aérea para poder ter dinheiro para as despesas de pessoal, aí já é outro papo.

Observador.

Tadeu o problema é que os números enganam. Eu também fico surpreso como o Brasil é rico na teoria e pobre na prática. Mas acho que podemos tomar o seguinte exemplo.

Se eu tivesse um salário de 10.000, tivesse 15 filhos e morasse em uma casa de 500m², pagando IPTU, reforma, etc.
Você recebesse um salário de 2.000, tivesse 1 filho, morasse em uma casa de 80m², pagando IPTU, reforma, etc.
Qual de nós, poderia gastar mais com um sistema de segurança?

Defensor da liberdade

Esquece Tadeu, o Brasil não quer esse trambolho, o Brasil vai sair do Gripen para um de sexta geração. Nem a marinha dos EUA quer o F-35, vão usar como tampão até fazerem um caça próprio. E tu que vai pagar a conta dessa lambança kkkkkkkkkkkkk

Tadeu Mendes

A melhor força área do mundo; Israel, vai operar 50 trambôlhos desses.

A USAF, a mais poderosa força aérea do mundo vai operar 1500 trambolhões dêsses .

Mas o Brasil não quer. Brilhante…

Que fôsse pelo menos um esquadrão de F-35
já colocaria a FAB no primeiro mundo.

Mas é melhor torrar dinheiro com o carnaval, futebol, bolsa família, minha casa minha vida…

Parece que o Brasil está destinado a pêrder o bonde, sempre.

Celso

Ao que se comenta, Israel provei ou está provendo todo o conteúdo do f 35 com sua própria tecnologia……original mesma so motor e carcaça……rsrsrsrs. Menos, menos caro Tadeu, os israelis não nasceram na esquina.

Tadeu Mendes

Celso,

Meu caro, você acha que eu não sei o que Israel faz com os F-35?

Fizeram com os F16, fizeram com os F-15 , o. Mesmo de sempre.

Adaptaram (implementaram ou substituíram) , toda a suíte eletrônica de bordo, abriram os códigos fonte, integraram seus próprios sistemas de armas. Ou seja, augumentaram tôdos os caças em questão.

Defensor da liberdade

Israel ganha ajuda financeira dos EUA, se os EUA mandarem um penico sujo no lugar de um F-35, Israel tem que aceitar. 1500 caças para defender interesses que não são os seus, o dono da LM fica mais rico e tu mais pobre com cada caça desses. A FAB já está no primeiro mundo com o Gripen e os E-99, vem dar um passeio com esse trambolho por aqui e tu levar uma bofetada tupinambá. Carnaval gera emprego e renda, minha casa minha vida também, mas estamos atendendo aos interesses do nosso povo, não fazemos igual a vocês que torram… Read more »

Tadeu Mendes

A FAB com o Gripen e o E-99 já está no primeiro da América Latina e só.

Dois esquadrões de F-35 derrubariam tôdos caças da FAB com os E-99 juntos.

Infelizmente essa é a verdade. Gostaria que fôsse diferente. Mas a FAB não está equipada para combater o F-35.

A Russia e a China também estariam em desvantagem se entrassem em combate aéreo com o F-35.

Seja em um dogfight ou BVR , o F-35 é muito superior.

Thiago Telles

Pelo amor de Deus…! Nao roga praga nao!

Ricardo Bigliazzi

Gostaria de ver muito isso, mas seria muita coisa para um Pais que em teoria terá a supremacia aérea da América do Sul ao final dos anos 2020.

Willber Rodrigues

Em 15 ou 20 anos, é tempo pra FAB já ter adquirido mais 1 ou 2 lotes de Gripen. Até la, o F-35 já será uma plataforma madura e já estará com o valor “mais em conta” pro nosso bolso, ou o Tempest britânico/sueco já vai ter provado que é um projeto promissor, e poderíamos fazer parte dele, da mesma maneira que estamos fazendo com o Gripen.
Mas como eu disse, é coisa pra daqui a 15 anos ou mais. Enquanto isso, a gente se concentra no Gripen, que é o que temos de melhor no momento.

Chris

Eu já acho que a popularização deste caça… Valoriza bastante o Gripen !

Embora a ficha técnica do F-35 aponte vitória na maioria dos quesitos… Não são tão diferentes assim.

(Nem de tamanho…. Depois do trauma de ver o Gripen perto do J-11)

Antunes 1980

Polônia está no caminho certo. A ameaça russa merece um caça com um tecnologia que a Rússia ainda conseguiu tornar operacional e em escala industrial.
Os F-35 são a arma de dissuasão perfeita!

Rprosa

Antunes poderia explicar para um leigo qual é e no que consiste a ameaça russa na Europa?
De que forma ou meio os russos ameaçam a pobre Polônia, ou mesmo os países bálticos?
Será que os russos ainda comem criancinhas ocidentais no café da manhã?

teropode

Interessante é que em meados de 1938 muitos poloneses tinham a mesma impressão positiva sobre os russovieticos, o final foi o extermínio covarde e a repartição da nação polonesa.

Marcos10

Os ucranianos podem bem lhe contar.

Marcos R.

Com o histórico de invasões da Polônia é totalmente justificado e do só poloneses sabem o quite passaram sob o jugo da URSS.

francisco Farias

Procure estudar mais a história e verás que a Polônia foi invadida em 1918 e 1939 pela Alemanha (Estopim da segunda guerra).
A Alemanha dominou a Polônia até a derrota na primeira guerra. EM 1939 Hitler, desrespeitando o tratado que havia assinado com a URSS, invadiu a Polônia, forçando a Russia atacar a Polónia.
Quem sempre teve ambições sobre a Polonia foram os alemães.Portanto, os poloneses estão enganados ao direcionar o seu medo contra a Russia.

Salim

Francisco aquela região era formada por burgos autónomos, a partir sec 16/17, tantos os russos, austriacos e alemães trocaram a posse ocasionando diversas guerras, levantes e massacres nesta regiao . A partir de 1918 se consolidou a Polônia como conhecemos hoje. Portanto acredito que eles tem bastantes ressalvas contra estes paises.

Robert Smith

A pobre coitada da Polônia esta numa posição geopolítica triste e insustentável … numa planície entre a Alemanha e a Rússia… eles vão SEMPRE ser ameaçados por um ou pelo outro quanto não pelos dois… Tem admirável cultura porem como nação não tem potencia suficiente para se defender deste vizinhos mais poderosos… estão fadados a serem para sempre subjugados por uma desta potencias… Atualmente independentes por imposição dos aliados ao fim da Primeira guerra como mecanismo para enfraquecer a Alemanha.. … situação que eles não tem como garantir sem o apoio externo…

Nilton Reis Jr

Ninguém respondeu à pergunta. Lanço mais: a Rússia tem população para uma invasão? Tem interesse para uma invasão? Há indícios de uma doutrina imperialista na condução executiva russa? Há indícios de desenvolvimento de armamentos “pró-ativos” na engenharia russa? Não. Cultura a Polônia tem, mesmo, notadamente nos namoricos com os neos nazistas! Hahahaahahahahahahaahah

nonato

Durante 50 anos a Polônia foi ocupada pela união soviética.
Quem entende mais do assunto: “risco de invasão dos russos”? Você ou os poloneses?

Antoniokings

Nada disso, Nílson.
isso é apenas o interesse da L.M. de desovar algumas unidades do produto.
Precisam ter escala.
Só isso.
Agora, para quem esperava vender centenas ou molhares de unidades para Alemanha, Inglaterra, Espanha, Itália e outros, ter de se contentar com meia dúzia para a Polônia é dose.
Como dizem: ‘Greta Garbo acabou no Irajá.’

Super Tucano

Desculpe discordar, mas acho que eles já tem escala. EUA – 2443 unidades (Força aérea 1763, Marinha 260, Fuzileiros 420) Reino Unido – 138 unidades Japão – 142 Unidades Holanda – 37 unidades Bélgica – 34 unidades Noruega – 52 unidades Itália – 90 unidades Coreia do Sul – 40 unidades Austrália – 72 unidades (talvez mais 28 unidades) Dinamarca – 27 unidades Israel – 50 unidades (talvez mais 25 unidades) Total de unidades previstas: 3125 unidades (com possibilidade de 3178 unidades) Total de unidades previstas exceto EUA: 682 unidades (com possibilidade 735 unidades) Total de unidades previstas na Europa:… Read more »

Antoniokings

Por esses seus números, quase 80% das encomendas são internas o que não ajuda em nada a economia americana e muito menos as contas externas.
Como dito, é imperioso para os EUA que tentem aumentar as vendas externas para tentar diminuir o ‘buraco’ deste projeto.
E está muito difícil como estamos acompanhando por aqui.

Super Tucano

Pô, acho que o F35 é o único caça atual que vai (ou pode) vender 3125 unidades.
Também deve ser único caça atual com possibilidade de vender quase 700 unidades para clientes externos!
Quantos Rafales e Thyphoon serão vendidos para clientes externos? Quantos Su-35 e Su-57?
Eu sei que você vai dizer que na proporção os clientes externos desses caças serão maiores que os pouco mais de 20% do F35.
Não esquece que a USAF e USNavy são bem maiores que as forças aéreas de vários países juntos.
O F35 já tem escala.

Evgeniy (RF).

Nilton Reis Jr Ninguém respondeu à pergunta. Lanço mais: a Rússia tem população para uma invasão? Tem interesse para uma invasão? Há indícios de uma doutrina imperialista na condução executiva russa? Há indícios de desenvolvimento de armamentos “pró-ativos” na engenharia russa? Não. Cultura a Polônia tem, mesmo, notadamente nos namoricos com os neos nazistas! Hahahaahahahahahahaahah —– A própria Polônia é de pouco interesse para qualquer pessoa na Rússia. O problema para a Polônia é que os políticos poloneses não entendem que são usados ​​como querem em outros jogos políticos em outros países. Mas no final, a própria Polônia se torna… Read more »

nonato

Durante 50 anos ocupados pela união soviética…

Mario Roberto Sartori

A Polônia esta pra região dela, como Portugal pra Europa, não cheira nem fede…

Wellington Rossi Kramer

O território polonês é hoje o que foram as Alemanhas durante a Guerra Fria.

Paulo Siqueira

A Polônia foi dominada militarmente e politicamente a partir 1945 pela URSS e agora faz parte da otan!

Lucianno

Desculpe Francisco, sem querer ofender mesmo, mas você precisa estudar um pouco mais de História.
Ao longo da História, os russos sempre foram os principais inimigos da Polônia.
Na segunda guerra existia um acordo de partilha da Polônia entre os nazistas e os soviéticos. A ocupação soviética da Polônia na guerra foi tão cruel como a dos nazistas. Pesquise sobre o massacre de Katyn.
Pesquise sobre a “suspeita” morte do presidente da Polônia em 2010 em um acidente aéreo.

Ricardo Bigliazzi

“forçando a Russia”??? Não “força”, recomendo as leituras mais aprofundadas dos inúmeros documentos históricos disponíveis sobre o Pacto Molotov-Ribbentrop assinado em 23 de agosto de 1939, alguns dias antes da invasão Alemã em 1 de setembro.

O pacto regulava as fronteiras não só na invadida Polônia como também na Finlandia, Lituania, Estonia e Moldavia.

teropode

que bobagem , o tratado foi justamente para dividirem a Polônia, a russovieticos avançou sobre a Polônia foi mais tarde, após a Alemanha tomar também o seu pedaço da Polônia.

Guizmo

Vixe, tava hibernando no século 20, meu filho?

Wellington Rossi Kramer

Poloneses odeiam os russos de todo o coração.

Rprosa

É de se estranhar esta rigidez cadavérica em relação aos russos, pois lhes impingem estereotipos e pechas que não se sustentam, vez que estão calcadas em fatos passados e já corroídos e desgastados pelo tempo. Acredito que ameaçar um país consubstancia-se em afronta-lo perante a comunidade internacional, agredi-lo com posicionamento de tropas e armas, tecer comentários jocosos ou ofensivos na grande midia, impedir o desenvolvimento sustentável ou mesmo o acesso a meios de desenvolvimento e a foruns internacionais. Neste sentido, não vemos a Russia manter uma política belicista ou de afronta a nenhum país do mundo, sendo que diferentemente das… Read more »

Filipe Prestes

A Polónia poderia ocupar o lugar que deixou a Turquia no fabrico de partes para o F-35?

Rprosa

Creio que não, a industria aeronautica polonesa praticamented deixou de existir depois da queda do muro de Berlim, vez que existia em função da necessidade da URSS. Apesar de hodiernamente existir na Polônia cerca de 50 empresas envolvidas no ramo aeronáutico, todas estas empresas estão direta ou indiretamente ligadas a LM ou a EADS ou a ESA, não havendo projetos próprios ou expertise nativa.

Antoniokings

Creio que não.
Em termos gerais, a Turquia é bem maior, mais poderosa e com uma indústria mais pujante que a polonesa.
Na área de produção militar então, nem se comparam.
Na verdade, a Polônia é um País secundário da Europa.

Jagderband#44

Pelo seu raciocínio o México ou o Brazzill são mais “poderosos” que Israel.
Que síndrome hein!

Antoniokings

Se vc acha que em uma guerra um pais minúsculo com 8 milhões de habitantes poderia enfrentar outro de 210 milhões, vc seria um gênio militar.
Basta o Brasil fazer um mini-mobilização para criar um Exército cinco vezes maior que o israelense.
Não viaja.

Tadeu Mendes

Nêsse caso, Israel pode torrar 210 milhões em questão de minutos.

Nunca duvide disso.

Rprosa

Estranho que quando se afirma que os russos podem “torrar’ os EUA, todos se levantam e afirmam que não se pode usar armas nucleares que seria o fim da humana e etc, mas quando Israel, EUA, França, Reino Unido são stados numa guerra convencional, logo vem o argumento de que estes países podem “torrar” os outros em questões de segundos, estranho esta ambivalência de valores e argumentos.

Tadeu Mendes

O arsenal nuclear dos EUA e da Rússia podem acabar com o mundo dez vêzes.

Éssa é a diferença abismal entre EUA/Rússia e o resto do mundo.

Rprosa

Me desculpe a critica mas seus comentários sempre tendem a resplandecer americanos e israelenses, você por acaso fez curso comk o Tireless

Salim

Toninho, estuda um pouco e pensa antes responder, as guerras que Israel travou, todas eles estavam em minoria, se VC somar a população arabe que atacou Israel guerra de 67 VC terá uma proporção semelhante a esta que VC citou. Enriqueça debate com observações coerentes e pensadas, todos ficaram gratos, a náo ser que ……

Tadeu Mendes

Kings,

O Brasil pode fazer uma mini mobilização para criar um exército cinco vêzes maior que o de Israel? Claro que pode.

Mas só se fôr para combater meio expediente.

Falo isso porque eu fui oficial R2 do EB em 1973. Da arma de Cavalaria.

José carlos

A Rússia está declinando pouco a pouco mais mesmo assim consegue se manter firme apesar das dividas mas os países com quem faz fronteira estão se armandos com os F-35 dos EUA e o cercando por todos os lados…

Delfim

Cercam mas não tem nukes, então ficam só por ali mesmo.
E a ameaça virá da China, não da Rússia.

nonato

Para chegar na Polônia os chineses teriam que atravessar a Rússia…
Ou dezenas de outros países…

Vinicius Momesso

Mas esses países fronteiriços não estariam”também cercados” pela Rússia? Mania de unilateralidade.

Arariboia

Que dividas amigo? A resposta completa a acima ou abaixo hahaha…. mas a ultima coisa que a Russia possui grande, são é dividas. É o contrario pra a tristeza de muitos. Possuem uma das menores dividas publica/privados do mundo e uma reserva entre as maiores e que só aumenta.

Antoniokings

Perfeito Araribóia.
E reservas em ouro puro.

Rprosa

José Carlos, afirmar que o PIB russo é insignificante que é menos que o de países como França, Reino Unido, Itália, etc., se demonstra correto, mas afirmar que a Rússia esta endividada é errado, pois divida russa em relação ao PIB é de apenas 13,50%, enquanto por exemplo no Japão é de 238,00%, nos EUA de 106,00% e Reino Unido de 84,70%, voce pode checar em https://pt.tradingeconomics.com/country-list/government-debt-to-gdp, no que tange as reservas monetarias russas estas estão proximas de 530 bilhões de dolares, sendo inferior apenas a China, Japão e Arábia Saudita. Assim a economia russa pode ser representada por diversos… Read more »

Augusto L

A dívida russa em relação ao PIB é de 18 por cento, não 13% como afirmas e a projeção é de até ano que vem ja te chegado a 23%.
Isso sem contar o juros delas que é muito mais alto do que as dos EUA, RU e Japão.

Luís Henrique

É chamado de modo Beast. Neste modo, operando com os pontos externos o F-35 pode levar até 10 toneladas de armamentos.
E no modo Stealthy, hoje são 4 mísseis BVR, mas no bloco 4 serão 6 mísseis BVR como a matéria diz.

Antoniokings

Bateu o desespero na L.M.
Oferecer produção para a Polônia não é fácil.

Guizmo

Pq? Vc conhece a Polônia?

Jagderband#44

Desespero? Você trabalha na LM? Tem alguma info?
Conte-nos sobre.

Marcos

E de quebra entregar o F-35 turco para os poloneses. Cometer a gafe de entregar com a bandeira turca para deixar o Erdogangster pistola

Delfim

Na boa… a Rússia não tem $$$ e população para lançar uma ofensiva sobre qual país desejar, desde que a então URSS invadiu o Afeganistão em 1979.
Daí que nos anos 1980 a Polônia com o movimento Solidariedade derrubou o comunismo, a URSS já não tinha condições militares para invadi-la, mesmo com o auxílio do resto do Pacto de Varsóvia.
Então, nem adianta. A Rússia pode até criar alguns brinquedos exóticos, tipo torpedo nuclear, mas atualmente está na defensiva.

Nilton Reis Jr

A Rússia, como todos os países do universo observável, estão na defensiva contra os EUA. Claro que há exceções: o Brasil e sua política pragmaticamente “contra-intuitiva”! Hahahaahahahahaha

João Moro

Tomar a Criméia da Ucrânia significa que os russos “… estão na defensiva contra os EUA”? Está muito distorcido sua percepção da realidade.

Lucianno

O objetivo real da Rússia é manter sua soberania e independência, somente isso.

Antoniokings

E os EUA também não têm dinheiro nem população para uma ofensiva em larga escala.
E tanto não têm dinheiro que estão se endividando até os ossos.
Na verdade, já estão endividados.

Vinicius Momesso

Depois do Vietnam, eles nunca mais se meteram ‘sozinhos’ em guerras.

Tadeu Mendes

Os EUA são a maior superpotência do planeta Terra.

Kings você deve estar vivem outro planeta.

Quem bota ordem no galinheiro são os Estados Unidos nos últimos 70 anos.

Aceita que dói menos.

Rprosa

Se você se considera uma galinha não há problema algum ser capacho e uma das grandes qualidades de alguns brasileiros, os EUA durante mais de 10 anos foi a unica superpotência do mundo e o que conseguiu com isso, apenas dividir ainda mais o mundo, semeando divergências politicas, religiosas ou raciais, disseminar o terrorismo internacional, proceder a queda de diversos governos eleitos, desestabilizar diversos países, endividar-se até o ultimo fio de cabelo, criar uma politica econômica calcada apenas na impressão de moedas e na venda de titulos da dívida, os EUA ainda se mantêm porque infelizmente europeus e japoneses lhes… Read more »

Arariboia

Ta lendo Olavo…? A Russia realmente não é mais a URSS, para o bem dela e população. Só ver que algumas das cidades com mais bilionários e ricos da Europa e mundo estão na Russia… mesmo com o monte de problemas de corrupção e outros as cidades medias e grandes continuam muito bem estruturadas. Possuem uma das menores divida publica e privada da Europa e mundo e uma das maiores reservas em dinheiro e ouro. Possuem uma das maiores taxas de universitários do mundo com mestrado e doutorados… Maior participação feminina em centros de pesquisas. Um programa espacial que soube… Read more »

Nilton Reis Jr

Eu chamaria de: maximum pistum parum takoffum

Victor Filipe

Nos F-18 o pessoal apelidou essa configuração lotada de AIM-120 de SPAMRAAM KKKKKK

Gabriel BR

A ameaça russa é numericamente esmagadora , logo cabe a Polônia investir em qualidade para ter um poder dissuasório satisfatório…o F-35 é sem duvidas a melhor opção nesse caso.

RafaelGM

F-35 Air Supremacy Edition.

Rodrigo

Ainda vejo com bons olhos a participação do Brasil no F35, principalmente com a possibilidade real da Marinha Italiana oferece o porta aviões Giuseppe Garibald a partir de 2023 a Marinha do Brasil, Acho que a aquisição de 32 F35 A e 12 F35 B (para a marinha) seria o ideal, fora a possibilidade de entramos na cadeia de produção do maior programa militar do mundo….

paddy mayne

porta avioes sem armada adequada de suporte está mais para alvo do que para força.

- Advertisement -

Combates Aéreos

Imagens do AWACS indiano mostram F-16 paquistanês desaparecendo do radar

Por Alexandre Galante Em um briefing feito pela Força Aérea Indiana a jornalistas nesta semana, oficiais insistiram na versão de...
- Advertisement -
- Advertisement -