Home Alerta Aéreo Antecipado Embraer E-99M – Detalhes da Modernização

Embraer E-99M – Detalhes da Modernização

11360
176

Por Sérgio Santana*

Há alguns poucos dias, na manhã de 16 de agosto, o FAB 6703 (uma das duas aeronaves de alerta antecipado e controle aerotransportado Embraer E-99 ora em processo de modernização para o padrão E-99M, a outra sendo o FAB 6702) decolou para o seu primeiro voo, no âmbito da campanha de ensaios para a certificação do modelo, em um projeto que teve as primeiras verbas aprovadas em 2013.

O E-99 entrou em operação oficial na Força Aérea Brasileira (FAB) em julho de 2002, então sendo designado R-99A (denominação que foi alterada para E-99 em outubro de 2008), com todos os cinco exemplares (FAB 6700 a 6704) tendo sido entregues até o ano seguinte, com as aeronaves desde então sendo intensamente empregadas em missões de alerta antecipado e controle aerotransportado, designadas CAV (Controle e Alerta em Voo) pela FAB.

Após tantos anos de operação, o esforço de modernização dos E-99, portanto, se faz necessário, ainda mais considerando que a eletrônica (a razão de ser deste tipo de aeronave) evolui e se torna rapidamente obsoleta, o que explica as constantes atualizações dos sistemas de missão de aeronaves com a mesma função, como os Boeing E-3 Sentry.

Cabe ressaltar, entretanto, que antes mesmo deste voo recente, o FAB 6702 foi empregado durante a Copa do Mundo de 2014, mesmo que as modificações não tivessem sido instaladas em sua totalidade.

E-99 em modernização na Embraer

O E-99M entra em cena

Ainda existem poucos detalhes sobre as modificações a serem incorporadas, mas comparado com o E-99, o E-99M será uma aeronave radicalmente modificada em muitos aspectos, a começar pelo principal sensor de missão.

Embora continue sendo o PS-890 Erieye, cuja antena proporciona os mesmos 300 graus de cobertura hoje disponíveis ao E-99, o modelo instalado no E-99M é uma versão do radar Erieye-ER que equipa o Saab Global Eye, já descrito pelo Poder Aéreo, mas adaptada aos requerimentos operacionais da FAB, como aliás já foi o caso com o Erieye operado pelo E-99.

De acordo com publicações do fabricante, antes limitado a alvos aéreos e navais, o novo radar agora será capaz também de detectar alvos terrestres, com o limite mínimo de velocidade de alvos nas três arenas (aérea, naval e terrestre) sendo inferior a 108km/h, o limite mínimo do Erieye no E-99. A gama de alvos que podem ser detectados agora vai de embarcações e aeronaves de grande porte a motos náuticas, botes de borracha e veículos, além de helicópteros em voo pairado. O alcance de detecção também foi consideravelmente aumentado, passando para 723km, um dos mais elevados dentre os disponíveis a todos os modelos de aeronaves de AEW&C.

Cobertura do radar Erieye original. O do E-99M foi aumentado para 723 km

Outros requisitos operacionais para o E-99M incluem a incorporação de um novo conjunto de comunicações, novo sistema de identificação amigo/inimigo (IFF, Identification Friend or Foe), de uma suíte inteligência de sinais e outra de auto-defesa.

Já é de conhecimento público que os rádios empregados em cada um E-99 – cinco Rohde & Schwarz SECOS 400U, complementados por 3 controles remotos GB406S1 – serão substituídos no E-99M por modelos do mesmo fabricante, mas dentro da filosofia Rádio Definido por Software, que proporciona níveis superiores de atualização e vida útil quando comparados aos modelos tradicionais, além da capacidade de sintonizar qualquer banda de frequência.

Também de acordo com notícias amplamente divulgadas pela mídia especializada, o E-99M terá como equipamento IFF o dispositivo Thales TSC 2030, que atua na frequência 1090 +/- 0.5 MHz e modos 1, 2, 3/A, C, S nível 3, 4 Criptografado e 5 nível 2, podendo ser operado em temperaturas entre -40°C a +71°C e a até 70.000 pés de altitude.

Entretanto, as suítes de inteligência eletrônica (ELINT, responsáveis por efetuar missões de Inteligência de Comunicações, COMINT, e de sinais, SIGINT) e de autodefesa (Self Protection Suite, conhecida genericamente como SPS), responsáveis pelas protuberâncias na fuselagem e na empenagem do E-99M quando seu primeiro voo e inexistentes no E-99, permanecem envoltas em segredo quanto aos modelos escolhidos.

Sabe-se apenas, através de documentos oficiais tornados públicos, que serão da empresa israelense Elbit, representada no Brasil pela AEL Sistemas S.A. Embora um dispositivo ELINT (fabricado pela empresa L3 Systems, subsidiária da Raytheon, que venceu a concorrência como principal contratada para o projeto SIVAM) já exista no E-99, ele é reconhecidamente limitado, tanto nas frequências que é capaz de cobrir quanto na capacidade de localizar geograficamente a emissão dos sinais, ainda que tenha sido de fundamental importância na “Operação Ayacucho” que em 2003 detectou as comunicações por celular efetuadas por guerrilheiros do grupo terrorista peruano Sendero Luminoso que mantinham reféns brasileiros na Selva Amazônica.

Por outro lado, a incorporação de um SPS alçará o E-99M ao nível dos derivados gregos (EMB-145H) e indianos (EMB-145I) que já possuem este tipo de equipamento, e será composto por um detector de alerta radar (alertando a sua tripulação da ativação de radares contra a aeronave) e contramedidas como dispensadores de chaff e flare, o que é extremamente desejável para uma aeronave que opera em um ambiente amazônico, no qual vez por outra surgem notícias de apreensão de mísseis ar-ar de curto alcance, cujo sistema de guiagem é baseado na emissão de radiação infravermelha oriunda do alvo.

Para gerenciar as novas capacidades foi decidido aumentar de três para cinco a quantidade de operadores, como nos já mencionados EMB-145H e EMB-145I. Os novos tripulantes terão à sua disposição monitores de tela plana em substituição aos três antigos conjuntos de monitores do tipo CRT fabricados pela Barco (cada conjunto com um monitor MPRD 9651 de 19.5 polegadas e dois MPRT 126 de 10.4 polegadas).

Espera-se que todos os cinco E-99 tenham sido convertidos para o novo padrão até 2022.

VÍDEO DO E-99M TAXIANDO ANTES DO PRIMEIRO VOO:


*Bacharel em Ciências Aeronáuticas (Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL). Pesquisador do Núcleo de Estudos Sociedade, Segurança e Cidadania (NESC-UNISUL). Pós-graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC/MG). Autor de livros sobre aeronaves de Inteligência/Vigilância/Reconhecimento. Único colaborador brasileiro regular da Shephard Media, referência em Inteligência de Defesa.

Subscribe
Notify of
guest
176 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Observador.
Observador.
1 ano atrás

Uau!!! Alcance de 723km. Eu não imaginava que fosse chegar a isso. Parabéns FAB! Tomara que consigam colocar reabastecimento em voo nos próximos E-99M entregues, para fechar o pacote com chave de ouro.

nonato
nonato
Reply to  Observador.
1 ano atrás

Estão usando o global eye, então?
Teoricamente, não deixa nada a dever a ninguém.

Jorge Marques
Jorge Marques
Reply to  nonato
1 ano atrás

Sim…identifica o perigo…tem contrapartida de defesa para tal se for em casa extremo ou só para pequenas aeronaves transportadoras de drogas?

Jorge Marques
Jorge Marques
Reply to  Jorge Marques
1 ano atrás

Falo sobre isso porque as defesas do Brasil acredito ser defasadas ou inexistentes.

Jorge Marques
Jorge Marques
Reply to  Jorge Marques
1 ano atrás

Astros 2020 já operacional…Lembrei.

Observador.
Observador.
Reply to  Jorge Marques
1 ano atrás

Essa não é uma aeronave de combate direto, apesar de ser militar. Possui sistemas de contra medidas para auto proteção.
Ela é usada geralmente em missões de inteligencia. Captando informações inimigas, como sinais de radar, comunicação, mapeamento de terreno, etc, sem adentrar o território hostil.
Ela também pode ser usada como sistema de alerta antecipado e controle de trafego aéreo, orientando caças como o F-5 e Super tucano por exemplo a interceptarem outras aeronaves, sejam pequenas para uso do trafico ou militares.
Quando há necessidade de uso em missões mais arriscadas, ela geralmente é escoltada por caças.

João Moro
João Moro
Reply to  Observador.
1 ano atrás

Se tiver reabastecimento em voo, o avião ficará voando por dias seguidos.

Nostra
Nostra
Reply to  João Moro
1 ano atrás

What about crew fatigue ?

Onboard space and accommodation for extra set of air crew and operator crew available for extended operations ?

Observador.
Observador.
Reply to  João Moro
1 ano atrás

A autonomia atual dele é 6h segundo o site da FAB.
http://www.fab.mil.br/copa/meios
Bom, analisando friamente. Tendo em vista que não temos no momento, nem porta aviões para projetar poder para muito além do país, acredito que 5 com esse alcance e autonomia, atendam na defesa por enquanto.

Jmgboston
Jmgboston
Reply to  João Moro
1 ano atrás

Depende da duração e do desgaste dos óleos lubrificantes e peças do motor. Isso tambem é um fator limitante alem da fadiga da tripulação como disse o colega ” americano” nostra.

Chris
Chris
Reply to  Observador.
1 ano atrás

Show ! Tbem me impressionei !

Mas eu ri qdo li que o avião voou na copa mesmo sem estar pronto…. Isso é a cara do Brasil ! kkkkk

marcus
marcus
Reply to  Observador.
1 ano atrás

E o R99 não vai receber nenhum tipo de atualização?
http://www.fab.mil.br/fotos

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Observador.
1 ano atrás

REVO não está previsto e não será colocado.

Fawcett
Fawcett
1 ano atrás

Há alguma previsão de se instalar sondas de reabastecimento e voo nas outras aeronaves que estão na fila da modernização.

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Fawcett
1 ano atrás

Não. Isso aumentaria o tempo parado, exigiria mais investimentos financeiros e exigiria uma outra fase de ensaios, envolvendo outra aeronave. Além disso exigiria formação de doutrina específica pra essa missão.

Pedro Rocha
Pedro Rocha
Reply to  Sérgio Santana
1 ano atrás

Mestre Sérgio Santana saudações! Excelente matéria! Esse alcance de detecção (723 Km) é em que modo de operação? Se for para aquisição de alvos colocará os E-99M num patamar, se não me engano, impar dos AWAC(s)… Espero que a plataforma de baixo custo que EDS está desenvolvendo siga a diante e substitua os P-95 na FAB e seja adotado pela MB!

Kleber Peters
Kleber Peters
Reply to  Pedro Rocha
1 ano atrás

Acredito que não seja para aquisição. Apenas detecção e acompanhamento. Acredito que aquisição caia para 1/3 disto (o que não é pouco).

Foxtrot
Foxtrot
1 ano atrás

Uma dúvida.
Certa vez li que o novo AEW&C da China terão novo radar aero transportado baseado em um radar terrestre com tecnologia AESA.
Será que seria capaz de desenvolver um radar aero transportado baseado no Saber-M200 ?
Assim mesmo após a modernização dos E-99M, a FAB já poderia estudar uma versão EC-390 AEW&C.
Uma versão do KC-390 AEW&C com radar nacional, RDS nacional, Link-BR 2 etc seria uma ótima opção viu .
Somado ao reabastecimento em voo dos KC-390 daria outro patamar de capacidade de inteligência para as FAA,s nacionais.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Prefiro um AEW baseado na plataforma do 190E2.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

Sr. Fernando. Eu também.

Especulo que o 190E2 seria bem mais econômico que o KC-390. Em relação ao 145, deveria ter mais autonomia, possibilitaria uma antena ligeiramente maior e também aumentaria a possibilidade de mais postos operadores.

Mas o E-99M com base no 145 já acho espetacular. É um dos grandes diferenciadores da FAB na região. E já temos bastante experiência e doutrina desenvolvida com ele.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

O CEL R. Nery também, já mencionou isso aqui.

Maior conforto e principalmente maior geração de energia.

Matheus
Matheus
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Amigo já viu o tamanho do M200?
Nem o Kc-390 comportaria todos os sistemas

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Matheus
1 ano atrás

Caro Matheus, uma antena redonda que consuma menor energia que o M-200 , acredito que daria sim.
Lembrando que seria o radar secundário (S-200 vigilante) que é menor que o M-200 como um todo.
Acredito que se os Chineses conseguiram, nos também com um pouco de esforço conseguiríamos.
O mesmo receberia energia da APU (Unidade de potência auxiliar) do avião , diminuindo e muito seu peso, tamanho.
Cordial abraço !

nonato
nonato
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Não sei se o Saber é tão sofisticado, especialmente para essa função ar-ar, ar-, superfície além de outras funções correlatas.
Acredito que como um radar básico e moderno nacional está ótimo.

Lyw
Lyw
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Não faria muito sentido um KC-390 AEW&C. Uma aeronave com um grande espaço interno de carga desperdiçado com uma antena em cima da aeronave.

Os únicos a adaptarem grandes cargueiros nessa função são os russos que, na época em que o fizeram, não tinham uma opção melhor, como é o caso hoje dos Superjets.

Observe que, no ocidente, são sempre modelos baseados em aeronaves civis de transporte de passageiros.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Lyw
1 ano atrás

Obrigado pelas explicações caro Lyw.

Reginaldo
Reginaldo
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Penso que seria mais fácil criar um modelo naval do M-200, já um modelo aeronáutico exigiria uma antena mais leve com novos materiais e sistemas de computadores mais compactos.

Acho mais produtivo fazermos força para um modelo naval…

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Reginaldo
1 ano atrás

Boa caro Reginaldo.
Concordo com o senhor.

OSEIAS
OSEIAS
1 ano atrás

Veja lá pelos 45 seg o KC taxiando

Kommander
Reply to  OSEIAS
1 ano atrás

Obrigado pelo spoiler, Oseias!!

filipe
filipe
1 ano atrás

Gripen-NG + E99M + KC-390 , isso é muito bom para a FAB.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  filipe
1 ano atrás

+ Meteor.

filipe
filipe
Reply to  Adriano RA
1 ano atrás

Ai vamos matar tudo que é Sukhoi e Tu-160 Black -Jacks…

Machado
Machado
Reply to  filipe
1 ano atrás

Temos que nos preocupar com o grande “irmão” do norte, infelizmente hj os russos e chineses são os maiores signatários do mundo livre, sem um imperador topetudo mandando e desmandado no planeta ao seu bel prazer…
Ademais nunca vi Rússia, China, Irã e outros párias, mudando regimes mundo a fora…
Devemos ser capazes de nos defender de qualquer inimigo da pátria! A começar pela presidência, congresso e stf…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Machado
1 ano atrás

LOL! Nunca viu? Estude História!

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Leandro Costa estudaste História antiga ,da URSS , assim mesmo ela apoiava grupos formados de dentro e, nunca tentou diretamente mudanças de regimes e sem grupos internos lutando para isso ! A Rússia , China e o Irã principalmente,que apenas se defende e, tentam puni-lo por respeitar acordos , nunca estiveram tentando derrubar ou trocar regimes a força , até porque todos são Capitalistas, nenhum deles pretende implantar regimes em lugar algum, apenas se defenderem como por exemplo, na Georgia , e na retomada da Crimeia que sempre foi russa , embora a propaganda para otários dizer o contrário !

Renato
Renato
Reply to  jose luiz esposito
1 ano atrás

Não existem inocentes no mundo.
Mas na atualidade, quem mais pratica ingerência no mundo chama-se EUA.
Tanto os EUA, quanto Rússia e China brigam pela hegemonia e influência em âmbito mundial.
E se não pararem a China ela deverá dar as cartas no mundo em algumas décadas
Os EUA que o digam.

Flanker
Flanker
Reply to  Machado
1 ano atrás

Hehehehe….então você matou todas as aulas de história.

Rússia e China signatários do mundo livre?!?! Meu Deus……..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Machado
1 ano atrás

Signatários do mundo livre? Até eu vou discordar dessa sua machadada, todos sabemos que o real imperador vive do outro lado do mundo.

Aldo Ghisolfi
Reply to  filipe
1 ano atrás

Só não pode demorar…

teropode
Reply to  Aldo Ghisolfi
1 ano atrás

Evito até pensar nisto.

Valter Sales
Valter Sales
Reply to  filipe
1 ano atrás

Isso mesmo. O combo E 99M+F 39+Meteor+Storm Shadow+KC 390, é um pacote indigesto para muita gente grande…
Imagine isso em uma Red Flag…
Ou em alguma área “quente” aqui na AS…
E Esse combo estará em alguma base aérea perto de vc a partir de 2022.

filipe
filipe
Reply to  Valter Sales
1 ano atrás

A FAB e a SAAB deveriam começar a pensar já já no segundo lote de Gripens ,e se possivel começar desenvolver o Gripen Stealth de 5ª Geração (Brasil + Suécia + Reino Unido) ou mesmo o Gripen Marine (Podendo operar em NAE CATOBAR e NAE VSTOL da classe Queen Elizabeth).

Gustavo
Gustavo
1 ano atrás

O tempo de entrega será ótimo, praticamente junto com a entrega dos Gripen E.
Bom mesmo foi saber que o alcance do radar subirá para 723 km.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
1 ano atrás

E-99M e Gripen E, que dupla! Sem dúvida irá manter a superioridade área na américa latina por muitos anos. Que venham mais Gripens e Preator AEW para a FAB.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Mateus Lobo
1 ano atrás

Sério mesmo?
Superioridade área frente a SU-35, F-16, FA-18 SH etc.
Teríamos uma boa vantagem sim com essa dupla, mas falar que teremos completa superioridade área é um exagero amigo .

J R
J R
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Na região o único avião sitado é F-16, nenhum outro país opera o SU-35 ou FA-18, e mesmo que tivessem, nenhum país tem uma combinação tão boa quanto o Gripen E/F+Meteor+E-99M. O mais próximo disso é o Chile que opera F-16 (apenas 10 são bloco 50/52) e o 707 Condor.

Gustavo
Gustavo
Reply to  J R
1 ano atrás

E nenhum radar do F-16 do Chile é AESA… A modernização que planejam está congelada e dos 10 block 50, 2 são utilizados para instrução, seriam evitados em ser enviados para um suposto combate em um primeiro momento.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  J R
1 ano atrás

“Na região o único avião sitado é F-16, nenhum outro país opera o SU-35 ou FA-18” Eu to ainda tentando entender isso

J R
J R
Reply to  Space Jockey
1 ano atrás

O hábito da leitura ajuda nessas horas, me fale, qual país da região opera o SU-35 ou o F-18?

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  J R
1 ano atrás

Venezuela opera SU-30, que é quase a mesma coisa. “sitado” se escreve com C – citado.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Space Jockey
1 ano atrás

Não, Space Jockey, não é quase a mesma coisa.

Ainda que hipoteticamente a Venezuela possa um dia adquirir o Su-35 e operá-lo (e chegou a sinalizar interesse no passado), o fato é que ainda não opera.

E outro fato é que o Su-35 tem diversos sistemas, sensores e até mesmo alguns materiais construtivos e dispositivos aerodinâmicos diferentes do Su-30 operado pela Venezuela.

J R
J R
Reply to  Space Jockey
1 ano atrás

SU-30 venezuelano quase a mesma coisa do SU-35? Rapaz, parei por aqui.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  J R
1 ano atrás

Eu caro JR se esqueceu da Venezuela que opera os SU-35?
Diga-se de passagem um caça de superioridade área por natureza.
Quanto aos E-99M tenho que concordar com você !

J R
J R
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Você esta confundindo os aviões, a Venezuela opera o SU-30MK2V, ela não opera o SU-35.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

A Venezuela não opera nenhum Su-35! Opera sim o SU-30MKII…
Ademais, sobre o F-16 já tem outros comentários falando que só tem os limitados do Chile e nenhum país opera o F-18SH, só há uma remota chance que a Colômbia os adquira – acredito mais em F-16 para eles.

ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Nenhuma Força Aérea na AL opera F 18 e SU 35. Além disso, sabe-se que a FACH opera F16 de gerações distintas e nenhum deles possui um radar próximo ao que equipa o Gripen NG. Além de ser um avião novo e com capacidade de integração sem precedentes na AL.

Kleber Peters
Kleber Peters
Reply to  ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
1 ano atrás

Considerando que o radar do F-39E não está pronto, até os F-16 MLU do Chile tem radar melhor que ele. Agora se você dissesse do radar que equipará o F-39E, posso até concordar. Mas antes ele precisa ficar pronto e dizer a que veio.

Taso
Taso
Reply to  Mateus Lobo
1 ano atrás

Só faltam mais gripens, tomara que atinga os 108. Sei que seria muito difícil aqui no Brasil, mas seria muito muito muito importante.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Taso
1 ano atrás

Eu gostaria muito de um mix de Gripen E com F-35 A na FAB.
Já imaginou um total de 108 caças, sendo 72 Gripen E e 36 F-35 A?

Luís Henrique
Luís Henrique
1 ano atrás

Excelente.
Já havia sido divulgado que o alcance de detecção iria praticamente Dobrar.
Excelente notícia, essas aeronaves + os Gripen E + os Meteor serão osso duro de roer.

Chris
Chris
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Só ficaria faltando mesmo um belo sistema anti-missil terrestre !

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
1 ano atrás

Ótima Noticia PA … esses aviões darão uma grande vantagem para a FAB e para o Gripen com certeza, Mas gostaria de saber se os 03 R-99B tambem serão modernizados para continuar atuando em reconhecimento e sensoriamento.

anderson
anderson
1 ano atrás

Só faltou dizer que detectava caças stealth… bricadeira. 700km, tá show demais!

Marcelo Zhansho
Marcelo Zhansho
Reply to  anderson
1 ano atrás

Mas é claro que detecta. Gripen + E99 são capazes de triangularizar a posição de um caça stealth e destruí-lo. Não é achismo e teoria da conspiração
não. Isso é informação pública e oficial. Veja vídeo da própria SAAB sobre o tema:

https://youtu.be/gPu8mXE0iiE

JPC3
JPC3
Reply to  Marcelo Zhansho
1 ano atrás

Para triangular o caça stealth deverá estar emitindo sinal reconhecível ou se aproximar até uma certa distância.

Marcelo Zhanshi
Marcelo Zhanshi
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Se for esperar sinal ser emitido ele não triangulariza, ele detecta direto.

Nenhum caça tem RCS com steath absoluto. Mesmo o F22 e o F35 possuem alguma assinatura no radar.

Com tecnologia avançada do Gripen e radares modernos é possível pegar as peças do quebra cabeça de pequenos RCS e travar o alvo.

JPC3
JPC3
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Só que o alvo consegue fazer o mesmo, e com sinal de retorno do gripen mais forte.

Marcelo Zhanshi
Marcelo Zhanshi
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Ai é que ta meu chapa. O gripen possui uma suit de guerra eletrônica integrada dentro do caça e única no mundo. Ele é capaz de interferir no fracionamento do radar inimigo e criar alvos falsos ou simplesmente fazer o gripen desaparecer no radar inimigo. Não é que o gripen vai desviar as ondas do radar como um caça stalth. O radar vai pegar o gripen, o problema é que junto disso vai vir um sinal de interferência fazendo o radar inimigo interpretar as leituras de maneira diferente. Melhor do que ter um caça que desvia ondas do radar (stealth)… Read more »

JPC3
JPC3
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Isso os outros também fazem. Se olhar o vídeo que o colega postou está cheio de outros radares ajudando o Gripen e que podem ser vulneráveis a interferência e também a alvos falsos.

Assim como o Gripen pode desligar os radares do outros, os outros podem desligar os radares que apoiam o gripen.

isso se conseguirem, tanto o Gripen quanto os outros.

Caças stealth vem com o mesmo nível de guerra eletrônica que o Gripen. Talvez um pouco inferior ou superior, não se sabe.

JPC3
JPC3
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Ou o inimigo emite ou algum sistema terá que travar no alvo.

kaleu
kaleu
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Um caça stealth com emissão zero também não detecta ninguém, essa é a questão, e mesmo com emissão zero ainda contamos com o melhor IRST que existe, e mesmo um avião stealth tem arrasto e atrito da fuselagem com o ar, não escapa da triangulação e detecção.

A realidade é que nunca estivemos neste patamar de capacidade de defesa e a equação de Gripens com AESA, IRST, EW no estado da arte + E-99M + KC-390 + Meteor é indigesto pra QUALQUER adversário que se atreva a uma aventura na amazônia por exemplo.

JPC3
JPC3
Reply to  kaleu
1 ano atrás

Ele detecta através de emissões de outros caças stealth, AWACs e sensores passivos.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  anderson
1 ano atrás

Anderson, caça furtivo não é invisível. Eles possuem a RCS bem pequena o que diminui significativamente a distância que um radar inimigo consegue detectá-lo. Existe uma fórmula matemática simplificada: R1/R2 = (RCS1/RCS2)^(1/4) R1 é o alcance de detecção do radar, digamos os 723 km divulgados na matéria. Na matéria não foi dito, mas vamos supor que este alcance seja para uma aeronave com 5m² de RCS. Você colocaq 723 no lugar de R1, 5 m² em RCS 1, ai você coloca uma RCS menor em RCS2, por exemplo 3 m² (padrão de um caça armado), e o R2 será o… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Oq as pessoas também não levam em conta é que o RCS que divulgam pela internet é o RCS frontal, só que os encontros provavelmente não ocorrerão com os caças vindo no mesmo eixo em sentido oposto. E a capacidade de tringular as informações de radares aumenta a chance de detecção de um stealth.

Joel Soares
Joel Soares
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Se o furtivo manobrar travou no alvo!

JPC3
JPC3
Reply to  Joel Soares
1 ano atrás

Depende da manobra, e depois que ela acaba o sinal de retorno diminui e o travamento pode acabar junto dependendo da distância.

Joel Soares
Joel Soares
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Mas já esta enquadrado no perímetro
começou a caçada!
abraço!

JPC3
JPC3
Reply to  Joel Soares
1 ano atrás

Abraço.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Um IRST do Gripen ou Mig-35 conseguem enxergar um caça inimigo pelo quadrante traseiro e dianteiro a mais ou menos qtos Km ?

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Space Jockey
1 ano atrás

Essas informações são sigilosas, mas sabe-se que ele pode detectar alvos além do alcance visual, sua capacidade é de pelo menos 20 milhas náuticas (37km). Li certa vez que o IRST do Rafale podia detectar alvos a 70 km de distância nessa condição, mas não não tenho confirmação da veracidade dessa informação, mas acho possível e se for possível para o Rafale também é possível para o Gripen.

JPC3
JPC3
Reply to  Space Jockey
1 ano atrás

Os números divulgados são em condições ideais acima das nuvens ou com tempo limpo. Se o clima não for bom ou o alvo estiver voando em altitude menor o alcance do sensor diminui.

Também o inimigo pode voar em formações específicas que confundem o sensor térmico dificultando que ele verifique a distância do alvo, Israel faz isso na síria com os F-15 e F-16. Fazem com radares de forma semelhante.

Chris
Chris
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Dizem que o RCS do F-35 se equivale a um bola de golfe e do F-22 a uma bola de gude !

Estes objetos têm RCS de 0,0013m² e 0,0002m² !

Para comparação…F-15 tem um RCS frontal de cerca de 10m². Sukhoi Su-27: 10-15m², F/A-18A/B estima-se em 10m², e o F-16: 1-3m²

Segundo o site Tecnomilitar !

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Chris
1 ano atrás

Chris, isso já foi desmentido por 2 generais top da USAF e pela própria Lockheed Martin. O F-35 é bem mais furtivo que o F-22.

Sobre os demais caças, todos evoluíram. Não se compara a RCS de um F-16 V novo com o do F-16 A, assim como o SH evoluiu muito em relação ao Hornet A, e o Su-35 evoluiu muito em relação ao Su-27.

Chris
Chris
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Tenho minhas dúvidas…

Se o F-35 fosse realmente melhor que o F-22… Seria ele o proibido de ser vendido ao exterior ! E olha que, a eletrônica do F-35, por ser mais recente, deve ser melhor !

GFC_RJ
GFC_RJ
1 ano atrás

Obrigado, Sr. Sergio Santana. Essa foi a melhor matéria técnica sobre a modernização dos nossos E-99 que eu li até agora.

As contramedidas de proteção instaladas, que antes eram relativamente rudimentares, são importantíssimas. O aumento do alcance também foi algo espetacular.

Falta a conclusão do nosso datalink BR2 para uma integração mais completa com nossos F-39. Dará muita capacidade aos bichinhos.

Marcelo Zhanshi
Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

E os colombianos achando que vão manter superioridade aérea na região com aquele lixo americano do Super Hornet…

Se Gripen + E99 é capaz de detonar um caça stealth, conforme a própria SAAB, o que será de um mísero Super Horner????

https://youtu.be/gPu8mXE0iiE

JPC3
JPC3
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Pisou na bola em chamar os Super Hornet de lixo porque não é. Ele pode fazer muita coisa sozinho e muito mais quando ligado a outras plataformas e sensores.

α Tau
α Tau
Reply to  JPC3
1 ano atrás

“JPC3

Sou defensor do Gripen, mas outros caças possuem recursos semelhantes”

Desta vez eu sou obrigado a concordar contigo…rs…

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

E esse Boeing EA-18G Growler também é lixo

Flanker
Flanker
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

Vou entender sua colocação como sendo uma ironia….

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Pois então Flanker o que faz a falta da interrogação no final da frase né, a frase seria se o Boeing EA-18G também é lixo?

Marcelo Zhanshi
Marcelo Zhanshi
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

Veja meu amigo…estou falando da Colômbia. Colômbia tem EA-18G????

Estou falando de manter superioridade aérea na região.

Quem tem o caça mais avançado, com a suit de guerra eletrônica mais a avançada, com aeronave de alerta antecipado mais avançado???

Super Hornet não aguenta nem os Sukhoy da Venezuela.

“Ah mais é propaganda da SAAB”

Curioso, até os EUA usam armamento, radares e tecnologias da SAAB. Não vejo motivo nenhum para duvidar deles. Você vê???

JPC3
JPC3
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

De onde o amigo concluiu que os SH não podem contra os Sukhois da Venezuela? Nem são das versões mais modernas do Su-30.

JPC3
JPC3
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Se esquece que outros caças, se bem integrados, possuem recursos semelhantes. Por sorte não na força aérea da Colômbia.

Conforme a SAAB é lógico que o Gripen vence qualquer coisa sem problema. Eles iriam dizer o quê?

Sou apoiador do Gripen e acho que será um caça excelente, porém, os outros também são muitos bons.

Marcelo Zhanshi
Marcelo Zhanshi
Reply to  JPC3
1 ano atrás

1° estamos falando em manter superioridade aérea na região. Quem possuirá a integração que teremos? Até agora ninguém. Repito, Colombia não tem EA18G.

2° radares da SAAB são amplamente usados pelos EUA. Não vejo motivos para duvidar deles, você vê???

JPC3
JPC3
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Sou defensor do Gripen, mas outros caças possuem recursos semelhantes.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Também sou pelos motivos que a FAB pode ter nesse momento, mas não acredito que mesmo SH seja uma aeronave que possa ser desprezada, nesse o EA-18G é superior ao gripen.

Flávio Henrique
Flávio Henrique
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

Os Pod de AW dos EA-18G são da Saab…

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Flávio Henrique
1 ano atrás

Bem nesse caso os dois caça se equivaleriam

JPC3
JPC3
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

Só se o Gripen levar os pods. Mas pelo que está sendo divulgado em bandas mais curtas o Gripen é mais refinado que Super Hornet. Estaria no nível de um 5G em guerra eletrônica.

já falaram em ser comparável a um 6G, o que é viajem porque 6G não existe.

JPC3
JPC3
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Viagem, perdão.

Kleber Peters
Kleber Peters
Reply to  JPC3
1 ano atrás

O problema do Gripen é a geração de energia. Não existe almoço grátis.

Flanker
Flanker
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Sério isso?! O que você escreveu é pura torcida….sem fundamento. O que a SAAB disse carece de comprovação prática, que mesmo que seja alcançada pelo F-39+E-99M, nunca ficaremos sabendo. Isso é info classificada. Mas, voltando à sua torcida, chamar o SH de lixo, mostra desconhecimento acerca dessa aeronave. Em tempo: o SH não é e nunca pretendeu ser stealth …..mas, é um inimigo muito duro de enfrentar.

Ironcop
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

A educação é para poucos

J R
J R
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

primeiro que a Colômbia ainda não comprou nada e segundo que o F-18 é um ótimo avião, ainda mais se armado com o AIM-120.

Diogo
Diogo
Reply to  Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Mísero Super Hornet, agora eu fiquei com pena da marinha norte-americana. Fico imaginando como você chegou a essa conclusão…um aviãozinho em cada mão, o da esquerda é o Hornet, o da direita o Gripen, sonoplastia com a boca e bummm…adeus Super Hornet… amigo, são aeronaves diferentes, existem dezenas de variáveis pra você chegar nessa conclusão.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
1 ano atrás

Sérgio Santana, eles poderiam fazer o mesmo serviço do P-3 Orion da FAB?

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Adriano Madureira
1 ano atrás

Apesar de o Erieye ter modo marítimo, o E-99 não substitui o P-3 Orion

RENAN
RENAN
1 ano atrás

Excelente matéria
Boa notícia
Espero que o Brasil adquira também o preator 600 AeW
Isso ajuda muito a defesa aérea para um país continental.
Abraço

luiz antonio
luiz antonio
1 ano atrás

Se estivesse modernizado para a Copa de 2014, talvez tivesse detectado aquele “míssil” alemão que arrebentou o Brasil no Mineirão…rsssss
Bela aeronave. Na medida certa para a FAB e para o “Bolso” do Brasil.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
1 ano atrás

Algumas semanas atrás um comentarista disse que havia tanques de combustível dentro da cabine do E-99. Eu fui procurar uma imagem em raio-X e tem mesmo.

Embora isso fosse inviável de fazer nos atuais E-99, seria interessante uma nova versão com os tanques usados no Legacy 650, que ficam abaixo do piso, abrindo assim espaço na cabine para mais operadores e/ou equipamento:

comment image

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Caro Clesio: impressionante os tanques de combustivel internos (para quem não localizou são referenciados pelo numeral 88). Realmente ampliar a autonomia pensando em ampliar capacidade interna é “meio” complicado. E nesta versão M aumentaram o numero de operadores de sistemas de tres para cinco! Dai a gente percebe a necesidade de ampliar para o E2 -195…..

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Rommelqe
1 ano atrás

Acho que na época que o E-99 estava sendo planejado, não existia nem o -135 nem o Legacy, então a opção mais simples era fazer o que fizeram.

FernandoEMB
FernandoEMB
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Fui eu quem falou dos tanques internos. Era para dizer que um P600 AEW, apesar de ter, obviamente, um espaço interno menor, não teria os tanques internos. Então a comparação deve ser de espaço útil com espaço útil… e não simplesmente pelo comprimento da fuselagem.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  FernandoEMB
1 ano atrás

Fernando, tendo dinheiro, seria viável adotar tais tanques do Legacy no mais comprido -145?

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  FernandoEMB
1 ano atrás

Caro Fernando: sim eu li seu comentário e concordo com eles. Agora mesmo o P600 AEW sendo uma plataforma/sistemas incrível (gostei muito do conceito) me parece que a tendencia seria ainda adotar uma plataforma maior, como o E-190E2 ou mesmo o E-195E2 (mesmas asas certo?), até porque teria maior capacidade quanto à geração de energia elétrica necessária para alimentar os emissores de radar etc. Concordas? Abs

Mauro
Mauro
1 ano atrás

Valeu Santana.

tomcat4.0
tomcat4.0
1 ano atrás

Matéria excelente,como sempre, e elucidativamente prazerosa durante a leitura. Obrigado por compartilhar conhecimento sr Sérgio Santana.
O E-99M está ficando parrudo demais, mais de 700 km de alcance do radar é pra deixar muita gente com inveja e somando com a eletrônica super estado da arte do Gripen E e seus mísseis e bombas , a FAB esta´entrando numa era de ouro tecnologicamente e operacionalmente, ainda mais somando o KC-390 nesta conta. Parabéns à FAB ,demorou mas, num tapa deixou MB e EB pra trás administrando suas necessidades e recursos com muito pragmatismo !!!

Ferreras
Ferreras
Reply to  tomcat4.0
1 ano atrás

Grande Saito que foi um dos que prepararam a FAB para esse momento.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Ferreras
1 ano atrás

Verdade, e pensar que ele foi tão malhado aqui..

J L
J L
Reply to  tomcat4.0
1 ano atrás

Concordo plenamente. Matéria super prazerosa. São poucas as notícias boas que recebemos das FA, mas essa foi excelente.

Rommelqe
Rommelqe
1 ano atrás

No video publicado há um flagrante de um ilustre “intruso”: um KC390 posicionando-se aparentemente para decolar. Que vídeo maravilhoso! A pergunta que não quer calar: ambas aeronaves estariam envolvidas em algum processo de certificação/testes dos sistemas instalados ? Seriam voos com o mesmo propósito, pelo menos parcialmente?
Alguem havia perguntado se as carenagens que recobrem os novos elementos posicionados abaixo das janelas do piloto seriam de ambos os lados. Veja que que isso fica totalmente esclarecido.

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Rommelqe
1 ano atrás

Rommelqe,
Minha impressão é que o KC-390 estava taxiando após o pouso, liberando a pista para o E-99M decolar.

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
1 ano atrás

Caro Nunão: pois é não consegui identificar se estava chegando ou decolando. Assim vc respondeu minha dúvida. Mais uma vez obrigado e parabéns ao Aereo por este excelente post…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
1 ano atrás

É, pelo visto estava chegando mesmo. Mas é bem legal ver DOIS KC-390 no video do E-99M. A FAB está colhendo frutos já a muito semeados. Isso causa uma certa felicidade hehehehe

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Pô Leandro, sao mesmo dois kc390.! Maravilha, hein!
Mesmo sendo uma adaptaçao totalmente improvisda um KC390 dotado com seis gugnirv vetorados por um E99M, seria um par durissimo para um grande cruzador ruuo,,,,,just in case han!

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Rommelqe
1 ano atrás

O KC 390 pousou, logo depois decolou o E-99, assim que pousou decolou um A-4. Depois um E190E2…
Apenas mais um dia em GPX!!!!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

Dá gosto de ler isso, Fernando 🙂

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 ano atrás

E-99M + F39 Grippen com Meteor uma dupla de respeito e que em termos de América Latina será imbatível!

JPC3
JPC3
Reply to  Fabio Araujo
1 ano atrás

Não imbatível, mas a combinação mais avançada, não só da América Latina como uma das mais modernas do mundo.

Cicero
Cicero
1 ano atrás

Quando lançaram o E-99 sempre o achei muito bonito. Com o passar do tempo, hoje acho que a antena poderia ser incorporada a fuselagem (tipo um antena conformal), mas isso ia requerer uma plataforma totalmente nova.
Alguém sabe se o desempenho das antenas conformais são superiores a este modelo usado pelo E-99?

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Cicero
1 ano atrás

O desempenho não mudaria se cada lado do radar fosse instalado na fuselagem, mas exigiria uma grande modificação na aeronave, bem maior que o suporte no topo.
O sistema usado pelo Erieye é o mais simples e fácil de instalar, o usado por Israel no seu AEW é bem mais complexo de instalar.
Veja que o Erieye já foi instalado no Metro III, SAAB 340, ERJ-145, SAAB 2000 e Global 6000. E pode ser instalado em outras aeronaves, a Índia e China desenvolveram sistemas parecidos que podem ser usados em vários aviões.
.comment image

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 ano atrás

O P-600 AEW&C vai ter radar AESA? Vamos adquirir alguns para complementar a frota de E-99? Quantos anos aguentam as células dos E-99?

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Fabio Araujo
1 ano atrás

Bota mais 25 anos tranquilo nestes E-99 muito pouco voados se comparado a um ERJ-145 comercial que voa todo dia várias vezes por dia.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
1 ano atrás

Os E-99 são literalmente as únicas aeronaves de primeira necessidade que a FAB tem em quantidade aceitável. Baita avião!

Flávio Henrique
Flávio Henrique
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Se esqueceu dos R-99…

Marcos
Marcos
1 ano atrás

E-99 + Gripen NG + Meteor + COMDABRA + SISDABRA = Não existe nada nesse nível aqui na América Latina

Tico
1 ano atrás

Simplesmente sensacional, mais de 700km de alcance, agora umas perguntas aos mais entendidos no assunto: poderia alguma versão deste radar equipar algum navio como por exemplo uma fragata? seria viável? O alcance ainda continuaria tão elevado?

cwb
cwb
Reply to  Tico
1 ano atrás

tico: não sou muito entendido em radares, mas a curvatura da terra diminui muito o alcance dos radares,nos aviões esse alcance é imenso.
Por isso que o perfil de ataques a navios é rente ao mar,a curvatura da terra cega o radar do navio.
abraço

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Tico
1 ano atrás

A altura da antena do radar faz toda a diferença, numa fragata creio que é no maximo uns 25 metros.

TJLopes
TJLopes
1 ano atrás

E as versões do E-99B, aquele com radar de abertura sintética, serão atualizados também?

Jonas Silberstein
Jonas Silberstein
1 ano atrás

Bom artigo, grato pela informação!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 ano atrás

Detectar e acompanhar múltiplos alvos a uma distância superior a 700km.
É quase o dobro da distância entre SP-RJ. Incrível.

Meus parabens pela ótima matéria.

Juarez
Juarez
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Isso e a capacidade máxima, partindo uma altitude mínima de patrulha do E99 e também de altitude mínima do alvo.
Alguns aqui esquecem, que a terra redonda

Arariboia
Arariboia
1 ano atrás

As pessoas estão muito empolgadas com o Gripen. Ele é um caça avancado mas, não vejo ele superior aos F-18E, EF-2000, SU-30SM/34/35S, Rafale, F-16V/F-15E/SA/SK ou fazendo algo muito diferente desses. Muitas das capacidades dele ja é empregado por de cima faz tempo.

Antonio Neto
Antonio Neto
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Nessas horas (e em várias outras) é que faz falta a revista da Trilogia de Defesa para explicar em mais detalhes esses assuntos. #orfaodatrilogia

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Antonio Neto
1 ano atrás

RFA 20 anos atrás tbm

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Esse Iris T é isso tudo mesmo ?? Quase não se le nada sobre o mesmo, anos atrás o Python-5 era tido por muitos como o mais avançado míssil wvr, O R-73M tbm gozava de excelente fama, mas isso ja tem uns bons 10/15 anos eu acho.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Caso essa missilica seja toda adquirida e em quantidades razoáveis.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

DSC, vc tem razão. A maioria das tecnologias do Gripen E existem em outros caças de 4a geração Plus. Porém a maioria desses caças já estão em operação há vários anos, e o Gripen E ainda vai entrar em operação daqui alguns anos, portanto é normal que traga algumas Novidades tecnológicas. Um exemplo é a suíte de guerra eletrônica que usa nitreto de galio, o que nao é usado nos outros 4g. E o sistema swishplate que aumenta o ângulo de cobertura do radar, o que também não é usado na maioria dos 4g. Mas você tem razão que o… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Arariboia
1 ano atrás

Dos que você citou o único de quarta geração que acho substancialmente superior ao Gripen é última versão do Typhoon, os outros são melhores em alguns aspectos como radar mas tem um RCS muito maior e/ou uma suíte de guerra eletrônica mais antiga e menos completa. De fato o Gripen não é muito superior a um F-16 block 70 ou Rafale F3 por exemplo, mas o fato dele conseguir isso custando menos, e no caso do Brasil sendo frabricado localmente, faz dele um caça incrível

Arariboia
Arariboia
Reply to  Mateus Lobo
1 ano atrás

Botaria o Rafale e SU-35s*. Possuem as melhores defesas eletrônicas caças operacionais 4++. RWR,LWR,MAWS ópticos.
Junto ao F-22 são os unicos com esses conjuntos na banda Ultra violeta.

Victor Filipe
Victor Filipe
1 ano atrás

Gostei, pode encomendar mais 4

Victor Filipe
Victor Filipe
1 ano atrás

Os E-99E dão a FAB a capacidade de detectar com larga antecedência qualquer caça hostil em um potencial confronto regional, apesar de HOJE não pudermos aproveitar ao máximo a capacidade desse meio pois o seu par não chegou (Gripen) as expectativas para o futuro são muito boas. Nenhuma força aérea na região teria a capacidade de detectar e identificar as aeronaves na distancia que o E-99E é capaz, não importando se eles possuam F-16, F-18, MiG-35, Su-35 ou etc… o conjunto E-99E + Gripen proporciona aos Gripen a possibilidade de escolher como o confronto vai ser iniciado já que o… Read more »

Cleber
Cleber
1 ano atrás

Gripen Ng + E-99M + KC 390 , vai faltar Drones e Vants agora de longo alcance para a FAB estar completa para o seculo XXI.

SANTANA
SANTANA
1 ano atrás

MUITA SATISFAÇÃO EM VE ESSAS AERONAVES EM OPERAÇÃO ,AS VI NASCER EM 199 ATE 2003 QUANDO DO FIM DO PROCESSO DE MONTAGEM…ESSA AERONAVE AI DEVE SER DE NS/122 , SENDO QUE TEM UMA MAIS ANTIGA QUE E NS/104 QUE SAO AS PRIMEIRAS E FORAM USADAS COMO PROTOTIPOS E FTI,OS DA FAB ERAM OS MAIS SIMPLES, CLARO QUE CADA FORÇA AEREA E PAIS TEM SEUS REQUISITOS

Tiago da cruz pinto
Tiago da cruz pinto
1 ano atrás

Que super salto tecnológico estamos dando , isso e trabalho responsável , FAB entrou na 4++ geração em definitivo , três plataformas incríveis KC , gripen ng e vigilância aérea , que nosso EB entre tbm com defesa aérea de médio porte para suporte as essas plataformas , parabéns ao Brasil.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

De novo aquela torcida pela sonda REVO em um avião que não tem espaço para levar duas tripulações completas com área de repouso adequada.
Um AEW&C de grande porte russo ou americano pode fazer missões de longo tempo exatamente por ter duas tripulações completas com área de repouso e alimentação adequadas.

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Walfrido, não é bem assim… Tanto no desenho em raio-x postado acima quanto no livro que publiquei em 2012 fica claro que o E-99 dispõe de área de repouso (é bom lembrar que ele é derivado de uma aeronave de passageiros com 50 lugares). Tamanho não significa conforto: a primeira versão do Beriev A-50 Mainstay não tinha área de repouso, só os derivados seguintes. Nada impede, portanto, que o E-99M tenha assentos correspondentes ao acréscimo de tripulantes.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Sérgio Santana
1 ano atrás

Olá Sérgio. Parabéns pelo livro. Acho que agora será necessário uma segunda edição revisada. Um grande abraço

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Sérgio Santana
1 ano atrás

Sérgio Santana, o E-99 tem cinco poltronas na aerar dianteira da aeronave, não tem espaço sobrando para mais poltronas.
.
Isto é uma área de repouso de um avião para longas missões com reabastecimento, a do E-3 AWACS por exemplo, uma equipe trabalha enquanto outra pode descansar acordada em poltronas e outra dorme em beliches com capa isolando para não serem incomodados.
.comment image

Sérgio Santana
Sérgio Santana
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Walfrido, o EMB-145LR a partir do qual o E-99 foi desenvolvido, tinha 50 poltronas. Nem se preocupe que os engenheiros da modernização com certeza remodelaram a área de descanso também. A menos que você já tenha ido ver o E-99M por dentro e confirme o contrário…Abraço.

Mauro
Mauro
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

O da Índia tem sonda REVO, e é o mesmo avião, tá vendo como os seus comentários é que sempre são apenas torcida, contra, como sempre.

Everton Maganin
Everton Maganin
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Fala Sério, o Sergio quase não entende do E-99 ele só escreveu um livro sobre o avião…

FernandoEMB
FernandoEMB
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Mauro, o Índia tem sonda REVO pois foi um requisito de seu desenvolvimento e foi projeto desde o início para ter esta Sonda… Os da FAB não foram projetados para ter a Sonda. No caminho da tubulação da Sonda já existem outros equipamentos e itens instalados. Além disso estruturalmente a aeronave não é preparada para a Sonda… Ou seja… não é uma tarefa simples. Exige um grande esforço de projeto e muitas modificações teriam de ser implementadas na aeronave. Resumindo, muito, muito, muito caro. Além de aumentar o tempo da modernização e ter a necessidade da modificação levar a uma… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  FernandoEMB
1 ano atrás

Muito bem explicado.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Torcida contra quem Mauro? Pare de teclar besteira e leia melhor meu comentário. É cada um que aparece.
Em AEW&C do porte do Praetor 600, E- 99 ou do modelo israelense baseado no Gulfstream não se indica sonda REVO, não teria grande validade.
Nenhuma das 3 plataformas AEW&C produzidas pela SAAB ou mesmo o médio para grande Y-9 AEW&C da China usa sonda REVO.
O que não impede a Índia de lançar moda e a utilizar, que sejam felizes. Tem país tirando onda com sonda REVO no C-295, cada um que seja feliz.

Leo
Leo
1 ano atrás

Reabastecimento aéreo ? Nenhuma sonda? É viável sua autonomia?

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Leo
1 ano atrás

Como citei acima só a India usa sonda REVO para pequeno ou médio AEW&C, todos outros utilizadores que são muitos tem a doutrina de voar suas horas na missão e serem rendidos por outro avião. Segundo postado aqui o E-99 tem tempo de missão superior a seis horas. . Para quem gosta até C-295 tem sonda REVO disponível, mas pouquíssimos compradores pedem. O C-295 AEW&C demonstrador está voando sem sonda. . Foto do teste da Espanha e Indonésia que fabricam o C-295 e oferecem sonda REVO pouquíssimo solicitada pelos clientes. An Indonesian Air Force KC-130B Hercules tanker aircraft refueling an… Read more »

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Os olhos e ouvidos do nosso país !
Caso tenha umas integração total com os novos Gripen, ficaria perfeito !
Parabéns FAB!

ROBERTO CAMPOS FREIRE
ROBERTO CAMPOS FREIRE
1 ano atrás

E-99M + Gripen + meteor! FAB finalmente no século 21! Parabéns.

Mfs
Mfs
1 ano atrás

Pena que vai demorar até 2030 pelo menos para termos Forças Armadas com pontas de lanças modernas, uns 10 anos pela frente. No caso da FAB é certa a aquisição de um segundo lote pois o financiamento de longo prazo permite, além de que por serem produzidos aqui ganham simpatia política pelo retorno em empregos, e etc.A dúvida é de quantos, creio que será um pouco mais de 36 pois devem pedir mais bipostos, algo entre 40 e 48 caças, o preço por unidade deverá ser menor também que os 36 iniciais.

Douglas Melo
Douglas Melo
1 ano atrás

Sem dúvida , teremos uma força aérea mortal e muito bem equipada na América latina , uma combinação de KC-390, F-39 , E-99 , A-29 teremos a melhor força aérea do continente !

rogério
rogério
1 ano atrás

Boa noite, sou leigo em assuntos militares, e gostaria de tirar uma dúvida: os aviões E-99 detectam alvos aéreos e marítimos, após a conversão para o padrão E-99M, detectarão também alvos terrestres. Bem, os aviões R-99B são idênticos mas com radares aptos a visualizarem apenas alvos terrestres. Não seria viável e útil convertê-los também para o padrão E-99m?