Home Aviação de Transporte USAF aterra 123 aviões C-130 devido a ‘rachaduras atípicas’

USAF aterra 123 aviões C-130 devido a ‘rachaduras atípicas’

9380
69
C-130 Hercules da USAF
C-130 Hercules da USAF

8 de agosto – A Força Aérea dos Estados Unidos informou que a General Maryanne Miller ordenou a suspensão dos voos de 123 aeronaves da Força Total de 450 C-130 Hércules após a descoberta de rachaduras nas asas.

Durante a manutenção, foram encontradas “rachaduras atípicas” na articulação da asa central inferior ou “encaixe arco-íris”, de acordo com uma declaração do Comando de Mobilidade Aérea (AMC) da Base Aérea de Dobbins em Marietta, Geórgia.

Miller deu a ordem para suspender a aeronave do serviço na quarta-feira depois de descobrir as rachaduras. As inspeções demoram oito horas e, se houver rachaduras, será necessário substituir o arco-íris. Caso contrário, a aeronave será devolvida ao serviço imediatamente.

Até a manhã de quinta-feira, oito C-130 haviam sido inspecionados e devolvidos ao serviço, disse Alexandra Soika, porta-voz do AMC, à Stars and Stripes.

“O C-130 Hercules realiza principalmente a parte tática da missão de transporte aéreo”, segundo a Força Aérea dos EUA. “A aeronave é capaz de operar a partir de pistas irregulares, e é o principal transporte para o lançamento de tropas e equipamentos em áreas hostis”.

Miller solicitou inspeções para identificar e corrigir quaisquer rachaduras para garantir a adequação da aeronave C-130.

“A Força Aérea leva a segurança de seus pilotos e aeronaves muito a sério e está trabalhando diligentemente para identificar e reparar as aeronaves afetadas o mais rápido possível”, disse o comunicado do AMC. “Neste momento, foi avaliado que esta remoção temporária de serviço não afetará o suporte contínuo do C-130 a operações de contingência no exterior.”

FONTE: UPI

Subscribe
Notify of
guest
69 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
nonato
nonato
1 ano atrás

Já estão resolvendo.
Pensei que poderia impulsionar o KC 390.

Jeff
Jeff
1 ano atrás

KC-390 neles…

Sergio Prado
Sergio Prado
Reply to  Jeff
1 ano atrás

Que oportunidade hein????
kkkkk

Denis
Denis
Reply to  Jeff
1 ano atrás

Eles nunca comprariam, mesmo se todo o seu parque industrial tivesse pegado fogo. Veja com o Super Tucano: é o “Wolverine” da categoria (o melhor no que faz), e eles reconhecem isso nas entrelinhas, mas… Pelo menos é assim que eu vejo.

Fabio Aguiar
Fabio Aguiar
Reply to  Jeff
1 ano atrás

Pensei a mesma coisa!

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

O General Maryanne Miller fez o certo. Ele parou as aeronaves que tinha suspeitas das rachaduras e as que não tem voltar ao serviço. É isso ae…

JT8D
JT8D
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Eu acho que não é ele, é ela

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  JT8D
1 ano atrás
Vovozao
Vovozao
1 ano atrás

09/08/19 – sexta-feira, btarde, ótimo momento para divulgação do KC-390, espero que com isso consiga muitas vendas. Aproveitar falhas dos outros são importantes para as vendas. Faz parte.

Andrigo
Andrigo
1 ano atrás

Quer timming mais que perfeito pra Boeing-Embraer chegar na USAF e mostrar “algumas novidades” nesta área?

Mauricio R.
Reply to  Andrigo
1 ano atrás

Mas a USAF não está interessada em nada além de uma solução para as trincas apresentadas por essas células.
Que podem ser mais uns 123 C-130J.
E apesar do LAS, ainda não aprenderam a música que a banda toca.
Qnto a “novidade” da Embraer, para a USAF é uma velharia de uns bons 40 anos.
Dos 4 exemplares existente, 1 de cada está no museu e o outro no deserto.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Mauricio R.
1 ano atrás

Todo Maurício é desse jeito ou esse é o mesmo que postava aqui com nome de Maurício Botelho e não perdia uma chance sequer de destilar ódio contra a Embraer?

Andrigo
Andrigo
Reply to  Mauricio R.
1 ano atrás

Me referia ao KC-390, ele tem 40 anos? Se perdeu tanto no ódio que nem lembra mais do que está falando.
Sua falta de fé é perturbadora.

Mauricio R.
Reply to  Andrigo
1 ano atrás

E eu me referia a última vez que a USAF ensaiou substituir o C-130, não disse em momento algum que o “+ um” tem 40 anos.
Isto é você perdido, distorcendo o que eu escrevi.
Vá ler um pouco talvez você descubra como a USAF começou pretendendo substituir o C-130, alongou o C-141 e por fim substitui-o pelo C-17.

Andrigo
Andrigo
Reply to  Mauricio R.
1 ano atrás

“Qnto a “novidade” da Embraer, para a USAF é uma velharia de uns bons 40 anos.”

Não sou professor de português, mas pela concordância desta frase, está falando do avião da Embraer.
No mais, você trabalha no Pentágono para afirmar com toda convicção que ninguém por lá sequer cogita substituir o C-130 em um futuro não tão distante?
E o C-17 veio pra substituir justamente o C-141, ambos são de categoria superior ao C-130.

Mauricio R.
Reply to  Andrigo
11 meses atrás

Eu me referia ao conceito da aeronave, os norte americanos testaram isso de 1972 a 1979 na concorrência AMST. Quase na mesma época os japoneses voaram o Kawasaki C-1. Portanto o “+ um” não é nem original e nem nenhuma “eureka”, é somente uma ideia antiga descartada, que foi reciclada. A AMST acabou não indo a lugar algum, devido a enfase no transporte estratégico sobre o tático, o que levou ao projeto C-X do qual nasceu o C-17, ou a aeronave de transporte estratégica com capacidades táticas. Não tem nada disso de o C-141 e o C-17 serem de categoria… Read more »

Rafael
Rafael
1 ano atrás

USAF doida para receber lotes adicionais de C130J.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Rafael
1 ano atrás

Não… Esperou…

Heinz Guderian
Heinz Guderian
1 ano atrás

Vai um Kc-390 ai ?

Denis
Denis
1 ano atrás

Atípicas? Sei, fadiga de alumínio agora mudou de nome. Digam que a inspeção anterior não foi bem feita, que aí eu acredito.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Denis
1 ano atrás

E quem disse que este item faz parte das inspeções regulares?

Denis
Denis
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Como assim, não faz? Não foi por isso que aposentaram os Mirage 2000 da FAB, porque a vida útil de fadiga das células já estava chegando ao fim? Faz sim, amigo. Só um inocente não faria. E, de inocente, todos sabemos que a USAF não tem nada.

Augusto
Augusto
1 ano atrás

Alou Gavião Peixoto, temos um problema.

João Moro
João Moro
1 ano atrás

Sou suspeito para falar, mas prefiro o KC-390 do que o C130.

Leopoldo
1 ano atrás

Nada que a troca das asas..

Yuri
Yuri
1 ano atrás

KCTÃO NELES

Ronaldo
Ronaldo
Reply to  Yuri
1 ano atrás

Yuri
Kkkkkkk

Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
1 ano atrás

KC 390 neles!!!

JOAO
JOAO
1 ano atrás

Não dou 5 anos para o KC390 tá operando na USAF. Com toda certeza!!!

Paulo
Paulo
Reply to  JOAO
1 ano atrás

A Força Aéreo americana já tá de olho no KC desde que a Boeing demonstrou interesse. Eles confiam na capacidade de desenvolvimento da embraer. Realmente é uma questão de tempo.

Mauricio R.
Reply to  Paulo
1 ano atrás

Mas a parceria, de sucesso aliás afinal garfaram o T-X, é com a Saab.

Mauricio R.
Reply to  JOAO
1 ano atrás

O “+ um” existe a uns 10 anos, mais fácil a USAF avaliar algo derivado do Defiant ou do Valor nesse tempo.

Flanker
Flanker
Reply to  Mauricio R.
1 ano atrás

Você sugere substituir o C-130 pelo Defiant ou pelo Valor?

Mauricio R.
Reply to  Flanker
1 ano atrás

O que eu sugiro é que algo derivado das tecnologias do Defiant ou do Valor, será o substituto do C-130.
Assim como em passado não tão distante, o substituto poderia ser algo baseado na tecnologia do Osprey.
A Boeing era uma que tinha vários designs de quadcopter para isso.

Octávio Lima
Octávio Lima
Reply to  JOAO
1 ano atrás

O problema não seria a Força Aérea, mas sim os Fuzileiros. Essas compras são sempre meio casadas entre os serviços e pelos requisitos dos Fuzileiros não sei se o KC-390 atenderia. Também existe of problema dos AC-130 para os teatros de forças especiais que operam no AFSOC. Mas acho que eles podem acabar comprando uns KC-390, só para a Força Aérea e não na mesma quantidade que o C-130.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  JOAO
1 ano atrás

Daqui a cinco anos terão mais de 500 C-130H recém modernizados e C-130J com muitos anos para voar.

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  JOAO
1 ano atrás

Pode estar, mas não é para substituir o C130, pois o KC390, não descola, nem aterra de pistas impreparadas, como o C130.

willhorv
willhorv
1 ano atrás

Detalhe….
123 de 450 C130!!
É impensável isso.
Vamos ter o quê….20 kc390?
Tá quase pau a pau hein!
Kkkkk

Beserra(FN)
Beserra(FN)
Reply to  willhorv
1 ano atrás

O lote inicial é de 28 KCtões!

Alfredo RCS
Alfredo RCS
Reply to  Beserra(FN)
1 ano atrás

28 kc390 mais os dois protótipos, sendo que um se acidentou.

Rafael Coimbra
Rafael Coimbra
1 ano atrás

Demorou o Kings ofertar o An12 para USAF KKKK

Mayuan
Mayuan
Reply to  Rafael Coimbra
1 ano atrás

O escopo pelo qual o Kings recebe salário é só o de encher o saco aqui e criar 20 nicks diferentes para parecer que tem muita gente pensando da mesma forma e/ou para aplaudir ele mesmo.

LucianoSR71
LucianoSR71
1 ano atrás

Seria interessante saber isso afeta também os C-130J ou só os mais velhos.

Patriota
Patriota
1 ano atrás

O embaixador Eduardo, se já estivesse em seu posto em Washington, aproveitando a proximidade com o governo Americano, poderia agir para alicerçar a aliança com os EUA, vendendo o KC 390 .

Camargoer
Camargoer
Reply to  Patriota
1 ano atrás

Caro Patriota (por coincidência, era o nome de um diplomata brasileiro que foi embaixador em Washington e Ministro do Itamaraty). Fiquei na dúvida se você estaria sendo irônico ou icônico.

JT8D
JT8D
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Camargo, achei o comentário dele perfeito, pois dependendo da sua opinião você pode interpretar de um jeito ou de outro e concordar plenamente kkk

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Camargoer, ele foi “Mitônico”, é o fã clube do Mito.

Patriota
Patriota
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Contente-se em comentar a matéria se não tem nada de positivo a observar, zé !

Willy Rauter
Willy Rauter
1 ano atrás

Acho o KC-390 um avião fantástico, apesar de não o conhecermos ainda em uso. Me preocupo com a distância entre a “barriga”e o solo,na parte,(imediatamente abaixo do trem principal ). Ou seja: a aeronave muito baixa. Consideravelmente mais baixa, quê,no caso,o Hércules C-130.

JT8D
JT8D
Reply to  Willy Rauter
1 ano atrás

Provavelmente isso dá a ele mais estabilidade
que o C-130. Se ele foi projetado com essa característica, existe um motivo para isso

Willy Rauter
Willy Rauter
Reply to  Willy Rauter
1 ano atrás

Baixa demais para operar em pistas irregulares, de vários tipos ,nas quais êle precisará operar. Espero estar errado , pois torço pelo seu sucesso !

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Willy Rauter
1 ano atrás

Basta ser a jacto, para não conseguir operar de pistas irregulares.

Flanker
Flanker
Reply to  rui mendesmendes
1 ano atrás

Não é bem assim…..

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Bela noticia… #kc390neles!!!!

Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Carlos Eduardo Broglio Gasperin
1 ano atrás

E depois os russos e chineses que são ruins e xing lings….

Flanker
Flanker
Reply to  Carlos Eduardo Broglio Gasperin
1 ano atrás

O que uma coisa tem a ver com a outra? Os C-130 que estão sendo inspecionados são, muito certamente, muito voados! Esse avião é o carregador de piano nas FFAA norte-americanas. Voam muiiito….ao redor do mundo todo. Fadiga é o esperado. E é um projeto mais do que consagrado, com milhares de unidades produzidas, há mais de 60 anos. E se precisar, eles encomendam mais C-130J novos.

Rommelqe
Rommelqe
1 ano atrás

Gostaria de saber qual (is) foi(ram) a (s) versao (oes) que apresentaram trincas ! Acredito que seja do C130 J que tem uma fuselagem alongada e naturalmente tensões mais pronunciadas….esse negocio de ir esticando fuselagem, trocando motores e outras modificações similares nao tem dado muito certo! O 737 que tambem o diga!

JT8D
JT8D
Reply to  Rommelqe
1 ano atrás

E parece que a Lockheed está desapendendo

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Rommelqe
1 ano atrás

Devem ser as versões mais antigas. É osteoporose mesmo. Mania de estender a vida desses aviões eternamente, como se fosse fácil. “Dinheiro de tolo é matula de malandro”, como diz o velho ditado.

JT8D
JT8D
Reply to  Adriano RA
1 ano atrás

Concordo Adriano. A vida em fadiga de um cargueiro tende a ser mais curta que a de outros tipos de avião, pois mesmo em tempos de paz eles são utilizados intensamente e geralmente muito carregados, obviamente

Mauricio R.
1 ano atrás

Nossa, até me esqueci do A-400M. Excelente oportunidade para bajular os aliados europeus da OTAN.
Ou se preferirem o C-2, os japoneses.
O pessoal em Okinawa não ficaria nem um pingo contente com isso.
Eles lá não engolem o V-22.

Leandro Costa
Leandro Costa
1 ano atrás

**** OFF TOPIC **** Algumas horas atrás percebi um avião voando baixo em Niterói – RJ. Alguns minutos depois de ter visto a aeronave, a mesma aeronave passou voando baixo, na mesma região, só que na direção imediatamente oposta. Abrindo o flightradar em seguida, vi que a aeronave era um IU-93 da FAB, e fazendo o padrão estranhíssimo pelo histórico. Por ser uma aeronave do GEIV, imaginei que pudesse se tratar de algum tipo de verificação de instrumentos ou de alguma transmissão que estivesse interferindo com a navegação aérea da região. Mas fiquei curioso. Alguém sabe do que se trata?… Read more »

Júlio Cesar Azevedo
Júlio Cesar Azevedo
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Era voo de verificação e homologação de um procedimento normal de Saídas de Voo por Instrumento do Aeroporto do Galeão. Tudo tranquilo, é feito sem problemas.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Júlio Cesar Azevedo
1 ano atrás

Obrigado pela resposta, Júlio. 🙂

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Manda todos pra cá, damos uma pintura nas rachaduras e já era.

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

E já era, avião e tripulação. Pintar fissuras na fuselagem!!!????
Era só mesmo o que faltava ouvir.

Claudio
Claudio
1 ano atrás

Qualidade made in usa kkkk

Flanker
Flanker
Reply to  Claudio
1 ano atrás

Os EUA já fizeram muitas porcarias….mas, o C-130, com certeza, não é uma delas! É produzida há mais de 60 anos, com milhares já entregues para dezenas e dezenas de países. Mas, é uma máquina! Portanto, pode, e vai, sofrer fadiga em algum momento.

Mauricio R.
11 meses atrás

Qnto a substituição do C-130, não preciso trabalhar no Pentágono pra saber disso.
Basta somente ler um pouco.