Home Aviação de Ataque VÍDEO: Websérie ‘Gripen sempre à frente’

VÍDEO: Websérie ‘Gripen sempre à frente’

16535
76
O sistema DRFM do Arexis do Gripen E/F gera alvos falsos nos radares do inimigo
O sistema Arexis com DRFM do Gripen E/F gera alvos falsos nos radares do inimigo

A Saab entende que o futuro do combate aéreo será definido pela tecnologia. Sabe como o Gripen lida com as transformações para estar sempre à frente? A websérie de cinco capítulos “Gripen – Sempre à frente” apresenta como o caça se mantém tecnologicamente avançado e algumas das características que fazem dele o caça inteligente.

No campo de batalha moderno, os caças têm que atuar em ambientes de alta ameaça, como o espaço aéreo disputado, e lidar com sistemas de defesa aérea integrados (caças e sistemas de mísseis antiaéreos inimigos).

O Gripen E/F carrega uma variedade de medidas ativas e passivas para interromper os esforços inimigos e proteger a si mesmo e outras unidades amigas. Seu avançado sistema de guerra eletrônica, semelhante a um escudo eletrônico, permite interromper a capacidade do inimigo de funcionar de forma eficaz.

Isso pode ser usado para ajudar na destruição de alvos inimigos ou simplesmente para reduzir o entendimento e a capacidade de reação do inimigo. Tudo isso garantindo o sucesso da missão, usando as mais recentes armas e contramedidas.

Sistema de guerra eletrônica do Gripen E
Sistema Arexis de guerra eletrônica do Gripen E/F

A suíte de guerra eletrônica Arexis

O Gripen E/F reduz sua probabilidade de ser detectado confiando em seus sensores passivos ou através de interferência ativa.

O novo Gripen possui uma nova arquitetura eletrônica (Net Centric Warfare – NCW) considerada dez vezes mais rápida que seus concorrentes.

O novo sistema central PPLI (Participant Precise Location and Identification) conecta todos os sensores internos e externos (Radar AESA Raven, IRST, EW e pod ATFLIR) e oferece as melhores respostas às ameaças.

Seu sistema de Guerra Eletrônica (EW) aprimorado, conhecido como MFS-EW (Multi Functional System), é baseado na família de produtos EW chamada Arexis. A Arexis emprega tecnologia digital de banda larga desenvolvida especificamente para robustez no complexo ambiente de sinais da atualidade.

As principais tecnologias da Arexis são receptores digitais de banda ultralarga e dispositivos de memória de frequência de rádio digital (DRFM – Digital Radio Frequency Memory), transmissores de jammer de varredura eletrônica ativa (AESA) de estado sólido de nitreto de gálio (GaN) e sistemas de detecção de direção interferométrica.

A DRFM funciona capturando digitalmente a assinatura da ameaça guiada por radar e, em seguida, emitindo um sinal de interferência para confundir o míssil atacante, geralmente dando-lhe um “alvo falso”.

A proteção eletrônica é fornecida na faixa de frequência que varia de 0,5 GHz até 40 GHz.

O MFS-EW é feito para lidar com o ambiente de sinais de hoje e no futuro usando receptores digitais de banda ultralarga, processamento de sinal avançado e capacidade de processamento extensiva que pode distinguir os sinais de ameaças reais de outras.

O MFS EW é totalmente integrado a outros sistemas táticos de missão a bordo da aeronave, e também há fusão de sensores em várias camadas da aeronave, combinando todos os sensores táticos no Gripen E, como o radar AESA, sensores eletro ópticos, IRST e também link de dados.

Essas fontes e sensores são integrados em um sistema de alto nível de fusão de sensores e consciência situacional para que o piloto realize a missão com eficácia.

O Gripen E/F é o único caça que rapidamente se adapta aos desdobramentos e permanece relevante ao longo do tempo. Equipado com uma arquitetura aviônica inteligente, os algoritmos antigos podem ser substituídos por novos sem reduzir a alta disponibilidade da aeronave.

A arquitetura também é a base para fazer atualizações rápidas de hardware e armas, com um alto grau de alteração para cada nação cliente.

Subscribe
Notify of
guest
76 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Heinz Guderian
Heinz Guderian
10 meses atrás

Que máquina! Não deixa em nada a desejar para aeronaves das potências militares do mundo, sem dúvidas colocara a FAB no topo da superioridade aérea na América do Sul.

Joelson
Joelson
Reply to  Heinz Guderian
10 meses atrás

.. e superioridade aérea também na América Latina.. correto?

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Joelson
10 meses atrás

No hemisfério Sul, só ficaríamos atrás da Austrália

Pablo
Pablo
Reply to  ednardo curisco
10 meses atrás

sinceramente com a junção de Gripen + A-darter + Meteor, só ficaremos atrás do EUA na América, o que nos faltará é um numero suficiente de Gripens.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Pablo
10 meses atrás

Faltou o E99 na equação, pra ficar ainda melhor.

Pablo
Pablo
Reply to  Willber Rodrigues
10 meses atrás

verdade, esqueci do E-99.

filipe
filipe
Reply to  Pablo
10 meses atrás

O Gripen não é stealth como os caças F-35 A/B da Austrália e do EUA, acho que o Empatamos com o Chile que tem o F-16V com ligeira vantagem pelo Gripen ser mais novo. Se o Gripen fosse stealth a conversa seria outra.

Pablo
Pablo
Reply to  filipe
10 meses atrás

cara, estamos falando da América, o Gripen em termos de armamento BVR é superior em relação ao Chile e na tecnologia embarcada também, e como eu falei e acho que tu não leu, na América só ficaremos atrás do EUA provavelmente!

Dawyson
Dawyson
Reply to  filipe
10 meses atrás

O fato do Gripen jamear e se ocultar no radar através da guerra eletrônica compensa o fato de não ser furtivo. Fora que a assinatura dele é baixíssima, equivalente a de um beija-flor.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Joelson
10 meses atrás

corretíssimo

Recruta zero
Recruta zero
10 meses atrás

Olhando a imagem na tela do vídeo, não é o atual gripen NG, seria por um acaso, um futuro gripen 5° geração?

BILL27
BILL27
Reply to  Recruta zero
10 meses atrás

o unico 5g que aparece no video é o alvo

Welt
Welt
Reply to  Recruta zero
10 meses atrás

Assista ao vídeo e entenderá.

Mas estou curioso pra ver os próximos passos da Saab pra um 5g

BILL27
BILL27
Reply to  Welt
10 meses atrás

Eu assisti e não vi nenhum 5 g sem ser o alvo

Welt
Welt
Reply to  BILL27
10 meses atrás

Minha resposta foi ao Recruta Zero para ver que o caça 5g no video era inimigo.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Welt
10 meses atrás

Nunca existirá um 5g da SAAB. Basta ver o pequenino orçamento militar da Suécia, o faturamento modesto da SAAB e comparar com o custo de desenvolvimentismo de um 5g. Quem vai bancar o desenvolvimento de um 5g para SAAB?
O Gripen é o ultimo caça da SAAB, no futuro ela será apenas uma fornecedora de peças e componentes para a BAE Systems e ajudará no desenvolvimento do Tempest.

Barbosa
Barbosa
Reply to  Recruta zero
10 meses atrás

É de 4a geração – em rede

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Recruta zero
10 meses atrás

Não! O gripen N/G e um caça de geração 4++, e ainda não e o melhor de sua geração, porque o SU-35 rasa leva vantagem em suas características por mais q o Gripen seja até 4x mais barato a sua hora de vôo em comparação. Para ser um 5G, ele teria q ter outras características importantes como tecnologia muito avançadas de integração de sistemas, modo operação stealth etc… como os f-35, f-22 su-57 entre outros.

Observador
Observador
Reply to  Rodrigo
10 meses atrás

Será que o SU-35 leva vantagem? Tenho lá minhas duvidas. * Sei que o Su-35 é um caça pesado, bimotor, mais rápido, mais manobravel, maior teto de operação, teoricamente com maior alcance do radar (em ângulo reduzido em alguns gráus), etc. Um baita lutador. * Mas o Gripen NG não deve decepcionar, com menor RCS, radar instalado em modo rotativo (detecta em maior ângulo), Meteor (maior alcance e NEZ do missil), alem de aparentar superioridade em guerra eletrônica. Só dá para dizer qual o desfecho, após um confronto entre os dois (Espero que não haja essa necessidade.), mas eu acredito… Read more »

Augusto L
Reply to  Observador
10 meses atrás

O Su-35 é melhor em que ? Em levar mais mísseis, em ter um alcance maior, ter uma velocidade final maior. Ser bimotor? Se isso for uma vantagem. De resto ele perde.
O Gripen ganha na aceleração, no radar, no IRST, nos suite eletrônica, na manobrabilidade, no RCS e tem um motor com capacidade de supercruise.
Resumindo da onde você tira que o SU-35 é melhor como caça de 4,5 geração ? É porque um é russo e o outro seuco?

Observador.
Observador.
Reply to  Augusto L
10 meses atrás

Como eu havia dito. Cada um tem as suas características, vantagens e desvantagens.
É como afirmar que, um garfo é melhor que do que uma colher.
Aí eu te diria para tentar tomar uma sopa com um garfo.

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
10 meses atrás

Em português! a Saab esta nos deixando muito mimados.

Rommelqe
Rommelqe
10 meses atrás

OFF TOPIC NEM TANTO: e o nosso primeiro Gripen? Ja voou? Não era pra ser em Julho/19? Junto com o primeiro KC390 da FAB?

GenerL lee
Reply to  Alexandre Galante
10 meses atrás

Tem algumas novidades para desfile de 7 setembro ,quem sabe não. Seriam. .gripem. …….

Flanker
Flanker
Reply to  GenerL lee
10 meses atrás

Gripen no 7 de setembro desse ano? Só ser for Gripen C ou D….Gripen E, no Brasil, só em 2021.

nonato
nonato
Reply to  GenerL lee
10 meses atrás

Nada impede que venha de navio ou sendo reabastecido.
Sei que seria um tanto prematuro fazer o primeiro vôo justamente num desfile cívico.
Mas se Galante falou em novidades, quem sabe não é isso.

Observador
Observador
Reply to  Alexandre Galante
10 meses atrás

Opá, aí sim hem. Contando os dias para ver o feedback dos fabianos.

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Alexandre Galante
10 meses atrás

Só em setembro Galante?
Que angustiante essa espera. Tem nadinha aí que possa nos antecipar? Kkkk

ALEXANDRE
ALEXANDRE
Reply to  Alexandre Galante
10 meses atrás

Ai meu “coraçaum” kkkk

Alexandre Barros
Alexandre Barros
Reply to  Alexandre Galante
10 meses atrás

Mas quem e que negativa um comentario deste ?

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Alexandre Galante
10 meses atrás

Como pode ter gente que negativa algo assim?
Ah, esqueci que tem os “do contra”.

Washington Menezes
Washington Menezes
10 meses atrás

Isto sim é produção com responsabilidade, entregar uma aeronave pelo preço contratado e não ficar fazendo adendo até o mundo acabar. PARABÉNS GRIPEN melhor caça da nova geração.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
10 meses atrás

Rapaz….virei fãn da SAAB.
Tá entregando o que foi acordado, no prazo, com qualidade, e ainda se dá ao trabalho de fazer esses vídeos mostrando o que há de melhor no seu caça.
Meus parabens a FAB por ter selecionado o melhor pro Brasil

Observador
Observador
10 meses atrás

Olha o matador de Sukhois aí gente!!! (Já aguardo os fanboys retrucarem…) 😂

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Observador
10 meses atrás

Ah é… Os antis piram!

Flamenguista
Flamenguista
Reply to  Observador
10 meses atrás

De certa forma, o Gripen e todos os que o antecederam foram projetados visando combater a maior ameaça ao território sueco… E essa ameaça vem da Rússia, tendo em vista que, num eventual bloqueio marítimo do atlantico norte, a Rússia teria que subjugar a Suécia. Como o expoente da força de caças russa são os Sukhois 27, 30 e 35, nada mais justo utilizar essa, digamos, “força de expressão”

JPC3
JPC3
Reply to  Observador
10 meses atrás

Vou defender os fanboys, para chamar de matador de Sukhois teria que abater pelo menos dois.

Observador
Observador
Reply to  JPC3
10 meses atrás

Kkkkk, se o “especialista” chinês já disse que o J-20 é mais sofisticado que o F-35, por que o sueco também não pode jogar “super-truco”, cof-cof, quer dizer, super-trunfo?

Sérgio
Sérgio
10 meses atrás

Fascinante

Sérgio
Sérgio
10 meses atrás

Muito ancioso

Augusto L
10 meses atrás

Só um complemento, a suíte eletrônica é da Arexis mas o jammer mesmo é o Bittercloud, que aliás é despejavel.

Observador.
Observador.
Reply to  Augusto L
10 meses atrás

Caro Augusto L, eu havia discordado de você em comentários no post sobre o novo pod da Saab. Pesquisei um pouco mais a respeito, acredito que o Gripen poderá vir com alguma capacidade de jammer no Arexis, porém não acho mais, que será suficiente para uma penetração em território hostil altamente defendido, como um Growler por exemplo, (ao menos não sem os pods). Segue um vídeo interessante a este respeito, basta assistir até o fim.
https://www.youtube.com/watch?v=n75Ym1qzGrw&feature=youtu.be

Carlos
Carlos
Reply to  Observador.
10 meses atrás

Nesse vídeo acima .,Nesse Link quem Comenta é o Coronel Blaso , Tripulante e Operador do E-99 da F.A.B , Especialista em Varredura Eletrônica e GUERRA ELETRÔNICA Militar – Aí Sabe o que fala

Observador.
Observador.
Reply to  Augusto L
10 meses atrás

Complementando… Para quem quer entender um pouco mais sobre as capacidades do Gripen do Pod, Bittercloud, guerra eletrônica, etc. Assista também ao vídeo abaixo que é mais detalhado.
https://www.youtube.com/watch?v=O14SwmPnSV8

Observador.
Observador.
Reply to  Augusto L
10 meses atrás

Caro Augusto L, em outra matéria já discordei de você, mas busquei me informar. Segundo algumas informações que eu obtive, parece que o sistema Arexis dá alguma capacidade jammer, porem limitada, focada na sobrevivência da própria aeronave. Com o uso de Bittercloud e POD ou POD’s essa capacidade parece aumentar exponencialmente, podendo até mesmo, interferir em sistemas com defesa eletrônica avançados (como salto de frequência), e usar técnicas avançadas para suprimir as capacidades do inimigo até mesmo em ambientes bastante conturbados. Tentei postar alguns links de onde obtive essas informações, mas foram barrados pela moderação. Eu poderia dar mais detalhes,… Read more »

Observador
Observador
Reply to  Observador.
10 meses atrás

Meus links reapareceram. Desculpe a reportagem.

Augusto L
Reply to  Observador
10 meses atrás

Eu pensava que as antenas nas pontas das asas eram só ESM e RWR, não sabia que eram antenas ECM, com isso o Gripen teria uma suite mais completa que a do SPECTRA E DASS, ja que teria antenas ECM voltadas para frente e atrás alem das iscas dispensáveis BritterCloud

Barbosa
Barbosa
10 meses atrás

FAB e Brasil na vanguarda da aviação de caça de 4a geração!

nerudarruda
nerudarruda
Reply to  Barbosa
10 meses atrás

penso que com a chegada do gripen, o Brasil deixará de ter uma “Aeronáutica”e passará a ter uma Força Aérea…

Vilmar de Souza gomes
Vilmar de Souza gomes
10 meses atrás

Pena que a visão do governo não esta pensando no presente ,pela nossa riqueza em minerio ,petróleo Amazônia ja deveriamos ter bastante caças de grandes poder aéreo,a demora de decada no projeto FX e decada para entregar as primeiras unidades.Mas vai vir novidade aí a qualquer momento, de lotes de caças usados americanos devido a sermos aliados extra otan isto exige uma certa consideração bélica.

ALEXANDRE
ALEXANDRE
10 meses atrás

Que venham mais lotes

Magalhães
Magalhães
10 meses atrás

E quase o governo brasileiro por política é só política não fica com essas maravilhas.

Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Cristiano Salles (Taubaté-SP)
10 meses atrás

BOM DIA !, curioso para saber qual tipo de camuflagem a FAB irá adotar, nos Gripens…, espero que seja bem imponente e moderna…

Pangloss
Pangloss
10 meses atrás

Sei não, mas esse negócio de ficar sempre à frente, em combates aéreos, é uma enorme desvantagem.

alexandre
alexandre
10 meses atrás

Pensar que queriam entubar o Jabale, a rainha do hangar, quem já teve caro frances sabe a dificuldade de peças, ferramentas e esquemas, para conserto… F35 daria menos dor de cabeça…

pampapoker
pampapoker
Reply to  alexandre
10 meses atrás

Um belo exemplo, para armar os canhões do Mirage 3, basta comparar com o do F5…. Vamos ver se saberão a diferença. Eu sei.

DanielJr
DanielJr
Reply to  pampapoker
10 meses atrás

Retirar todo o rack onde estão instalados os canhões por baixo, municiar e depois reinstalar tudo novamente. O do F5 a munição entra direto no depósito.

pampapoker
pampapoker
Reply to  DanielJr
10 meses atrás

E isso aí Daniel, parabéns kkkk

Tomcat4.0
Tomcat4.0
10 meses atrás

Máquina fantástica que nos colocará no jogo novamente ao melhor estilo John Wick. 😉
De volta ao jogo entre os grandes players, de onde jamais deveríamos sair devido a grandiosidade e importância do Brasil no mundo.

João Correia
João Correia
10 meses atrás

Fantástico o modelo da Saab-Gripen, com uma Plataforma de múltiplas funções e aviônica moderníssima, sem dúvida o Brasil fez a melhor escolha para seu Caça de Controle Aéreo e Segurança de suas Instalações e seu Território Nacional.

Diego
Diego
10 meses atrás

É pequenino mas é poderoso, nosso Davi que matará os Golias.

Deivid Campos
Deivid Campos
10 meses atrás

Jóia. Más acho que quando o gripen chegar, no Brasil já terei tataranetos.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Deivid Campos
10 meses atrás

Você viu o cronograma do NG?
Até agora a SAAB têm seguido rigorosamente cada etapa…

Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Cristiano Salles (Taubaté-SP)
10 meses atrás

BOA TARDE !!!, a todos…, quando do programa FX, torci muito pelo RAFALE, más hoje vejo que a FAB fez a melhor escolha com essa plataforma e a parceria com a SAAB…

Acho que o Exército, Marinha e Aeronáutica, devem ampliar ainda mais a parceria estratégica com a SAAB…, a SAAB é tipo um Israel da vida…, um País pequeno, más muito rico, tecnologia de ponta e muito a nos ensinar em todas as áreas…

Brasil tem que aumentar parcerias em todos os ramos, com Israel e Suécia…

Denis
Denis
10 meses atrás

Acho maravilhosa essa proposta de guerra eletrônica da Saab. Num futuro próximo, a capacidade stealth tende a ser reduzida, devido ao desenvolvimento de melhores radares e de indicadores indiretos da posição. Penso que guerra de longo prazo é vencida por quem tem mais dinheiro pra investir em resistência, e data-link é muito mais barato de adquirir e de manter do que qualquer recurso stealth – lembrando que os custos de manutenção podem chegar a mais de 50% do custo total, dependendo do caso. O custo-benefício praticado pela Saab é um dos melhores do mundo no setor, senão o melhor.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
10 meses atrás

Que show!
Consegui entender melhor agora porque se designa como Smartfighter…
Suítes eletrônicas avançadas que fazem a diferença, provavelmente isso só tem parecido em caças de 5a geração mesmo, e farão do Gripen um caça preparado para o cenário atual.
Espero que a FAB efetue a aquisição dos 108 desejados até 2030, para equipar todas as bases aéreas.
Poderia ser feito assim para ficar bom:
– Na entrega do 12o já anuncia o segundo lote;
– Na entrega do 36o anuncia o terceiro lote…

Augusto L
Reply to  Douglas Rodrigues
10 meses atrás

“Suítes eletrônicas avançadas que fazem a diferença, provavelmente isso só tem parecido em caças de 5a geração mesmo, e farão do Gripen um caça preparado para o cenário atual.”

Você já ouviu falar de Rafale e SH Block III ? Provavelmente não.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Augusto L
10 meses atrás

Você viu na minha frase a palavra “provavelmente”?
Se o Rafale tem e o Super Hornet também tem, é sinal de que as fabricantes também se preocupam em um desenvolvimento da plataforma, nada mais do que normal. Mas nascendo sob uma ótica de constante evolução e aperfeiçoamento, e tendo um custo de operação muito abaixo dos citados, acredito que o Gripen tenha essa filosofia…

Lucianno
Lucianno
Reply to  Augusto L
10 meses atrás

O SH é um caça antigo da década de 80 e provavelmente não terá mais evoluções. O Rafale é um projeto mais recente e sofisticado que o Gripen e está em contínua evolução, a Dassault apresentou recentemente o Rafale F4 (4ª geração) que será um caça muito superior ao Gripen E. Idem para o Typhoon Tranche 3A também um projeto melhor, mais moderno, e superior ao Gripen E. Os americanos, franceses e ingleses farão caças de 5ª ou 6ª geração, mas o suecos nunca o farão. Nunca existirá um 5g da SAAB. Basta ver o pequenino orçamento militar da Suécia,… Read more »

Agfreitas
Agfreitas
10 meses atrás

Está longe de ser um caça top genetation, falta tecnologia furtiva, faltam diversos itens de 5 geração. É um bom caça pra utilização aqui na América do Sul e deu. Isso caso a Venezuela não receba os caças russos que dão um banho nos f22 e f35. Imagina nos gripen. Sorte nossa que o Brasil é muito grande territorialmente, pra ser dominado.

Observador.
Observador.
Reply to  Agfreitas
10 meses atrás

Caso não receba?
A Russia não quer oferecer esses caças nem para a Turquia, que por sinal pagaria muito bem. O mesmo com a Índia, que é um parceiro de longa data, e quase esteve envolvido no desenvolvimento desta tecnologia com eles.
Eles vão oferecer 5ª geração para a Venezuela? O maduro vai pagar com o que?
Quantos F-22 e F-35 foram abatidos nesse “banho” ai? Compartilha o link dessa informação aí.

Denis
Denis
Reply to  Agfreitas
10 meses atrás

Pense um pouco: os suecos seriam tolos de investir no Gripen como seu vetor de superioridade aérea, se não acreditasse no seu potencial? Creio que “não” seria uma resposta razoável: eles não costumam blefar, e nem poderiam, neste caso, já que estão com o deles na reta – veja quem é o vizinho leste da Suécia, e a confiança que os suecos têm em seu poder de dissuasão, a ponto de não comprarem o F-35. Será que a capacidade do Gripen é mesmo tão limitada assim? Bom, pessoalmente, acho que não. Desde o FX-2 eu apostei no Gripen, vibrei muito… Read more »

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Agfreitas
10 meses atrás

“os caças russos que dão um banho nos f22 e f35.”
Quais são esses caças?
Só pode ser brincadeira uma afirmação dessa.

Leonardo
Leonardo
10 meses atrás

Boas noticias sobre nosso futuro caça multifunção que evoluí e incorpora modernos sistemas com foco em NCW, o cronograma está sendo seguido e o atraso acredito que seja mais relacionado a demora da decisão do Brasil de participar(comprar) do projeto com a Saab e não do projeto em sí. Que bom que foi escolhido uma caça moderno e com custos acessíveis(4a geração não é barata) e um dos únicos problemas a meu ver por enquanto é sua escala de produção que hoje está abaixo das 100 unidades contratadas por ser um novo projeto, e é obrigatório mais clientes externos para… Read more »

Renato
Renato
10 meses atrás

Sair de um caça obsoleto, ultrapassado e fora de linha, para outro caça de última geração no estado da arte, é a mesma coisa que comparar um gordini com um Mercedes classe A. O passo astronômico que a FAB deu, foi algo inimaginável décadas atrás. Só o fato de discutir se o futuro caça da FAB, é adversário de outros tão avançados quanto o GRIPEN, mostra o salto qualitativo em que a FAB ostentará. A empresa detentora da marca GRIPEN (SAAB) já explicou inúmeras vezes que o projeto desse caça ainda tem muito a evoluir em comparação a seus concorrentes… Read more »