Home Aviação de Ataque China desdobra caça furtivo J-20 ‘para manter o controle de Taiwan’

China desdobra caça furtivo J-20 ‘para manter o controle de Taiwan’

12453
52
Caça J-20
Chengdu J-20

Aeronave também pode ser usada para contrabalançar as atividades militares japonesas e americanas na região, dizem analistas

O caça furtivo J-20 da China foi oficialmente enviado ao Comando do Teatro Leste do país, sugerindo que o foco será o Estreito de Taiwan e as atividades militares entre o Japão e os Estados Unidos, disseram observadores.

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular publicou uma foto em sua conta de mídia social na semana passada mostrando o caça de quinta geração marcado com o número 62001, designando a aeronave como parte de uma unidade de linha de frente.

A mídia chinesa informou que o caça stealth entrou no Comando do Teatro Leste, que abrange Taiwan.

Collin Koh, pesquisador da Escola de Estudos Internacionais S Rajaratnam, da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Singapura, disse que a aeronave parece ter duas missões.

“A unidade que está se tornando operacional no Comando do Teatro Leste é precisamente destinada a Taiwan”, disse Koh.

“E para desafiar as atividades militares dos EUA no Estreito de Taiwan, além de representar uma ameaça para a linha mediana que a força aérea de Taiwan patrulha junto.”

A divulgação da foto aconteceu no momento em que a China divulgou um livro branco de defesa, destacando os riscos das “forças separatistas”.

J-20 com matrícula de unidade de combate

No documento, os militares disseram que enfrentam desafios das forças pró-independência em Taiwan, mas sempre derrotam aqueles que lutam pela independência da ilha. Ele também disse que havia riscos de separatistas nas regiões autônomas do Tibete e Xinjiang.

Um dia depois de o documento ter sido lançado, um navio de guerra americano atravessou o Estreito de Taiwan.

O J-20 deverá entrar em produção em massa este ano. Se a aeronave fosse declarada pronta para entrar em operações ativas, a China seria uma “ameaça maior” e teria “maior capacidade” no Pacífico, disse em maio o general Charles Brown, comandante da Força Aérea dos Estados Unidos.

Brown disse que os esforços dos EUA para combater esses desenvolvimentos incluem o aumento dos desdobramentos de jatos F-35 de próxima geração e a sobrevida de áreas estratégicas, como o Mar do Sul da China.

De acordo com a Agência de Inteligência de Defesa dos EUA, o uso do J-20 acrescentaria ao que já era a maior força aérea da região e a terceira maior do mundo.

A China tinha mais de 2.500 aeronaves, incluindo 1.700 caças, bombardeiros estratégicos, bombardeiros táticos e aviões táticos de ataque e multimissão, em serviço, informou a agência em um relatório no início deste ano.

O caça J-20 da China fez parte de um esforço de modernização que estava “diminuindo a distância com as forças aéreas ocidentais em um amplo espectro de capacidades, como desempenho, comando e controle de aeronaves e guerra eletrônica”, disse o relatório.

O especialista militar de Macau, Antony Wong Dong, disse que além de Taiwan, o caça J-20 também poderia ser usado para contrabalançar as atividades militares dos Estados Unidos e do Japão.

Mas Wong acrescentou que os militares chineses ainda estavam explorando a melhor maneira de usar o caça.

“Levará alguns anos para que a aeronave seja totalmente implantada e amadureça. Neste momento, ainda está em fase de exploração ”, disse ele.

Caça J-20 mostra seus mísseis ar-ar PL-15 e PL-10

FONTE: South China Morning Post

52
Deixe um comentário

avatar
16 Comment threads
36 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
39 Comment authors
Alison LeneFelipe MoraisThiagoChrisCarlos Eduardo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bosco
Visitante
Bosco

É só Taiwan comprar aqueles radares de baixa frequência que detectam stealths a 400 km que tá tudo de boa.

Munhoz
Visitante
Munhoz

Ou então o F 35, a questão é um J 20 x F 35 os misseis guiados por radar seriam nulos ?

Restaria o DAS + AIM 9X para abater os J 20 ?

Bosco
Visitante
Bosco

Munhoz,
Isso é uma incógnita. Não se sabe ao certo se mísseis guiados por radar podem trancar num stealth. Muito provavelmente não. O material RAM é muito efetivo em relação à baixa potência dos radares banda X dos seekers dos mísseis antiaéreos.
Muito provavelmente o combate seria resolvido na base do míssil IR e do canhão.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

E sabemos muito bem os problemas do F-35 nesse tipo de combate

Luiz Konfidera
Visitante
Luiz Konfidera

Nesse caso basta usar o F-22…, deixa o F-35 para enfrentar os aviões de 4,5º geração.

Bosco
Visitante
Bosco

Cristiano,
O maior “problema” do F-35 em relação ao combate visual é que ele, como norma, em modo stealth full, não leva mísseis de curto alcance guiados por IR.
Em levando eles o F-35 é tão bom ou melhor que qualquer caça, mesmo porque ele é dotado do DAS que lhe dá uma imensa vantagem no quesito “consciência situacional”. Isto, aliado ao capacete HMDS e aos mísseis AIM-9X o faz um páreo duro contra qualquer um.

Kemen
Visitante
Kemen

Bosco, tem de comprar de quem produz ou mesmo fabrica-los, tem de montar inclusive meios de comunicação criptografados para alertar as forças de defesa, treinar equipes, e manter forças de defesa de prontidão, isso pode levar um bom tempo. É bem verdade que a furtividade e seus custos estão em cheque, na minha opinião. Sempre que se consegue algo novo, surge uma contra medida.

Bosco
Visitante
Bosco

Kemen,
Comprar de quem produz não é problema. Os EUA produzem e a Rússia também. A Rússia por sinal vende até bomba atômica.

Bosco
Visitante
Bosco

Os EUA não fabricam radares de baixa frequência na banda VHF mas fabricam na banda UHF.
Os caças stealths russos e chineses , em tese, são detectáveis por radares UHF.
Os russos e chineses usam os VHF por conta dos americanos terem o B-2 e outros.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

E a quem a Rússia vendeu a bomba atômica?

Bosco
Visitante
Bosco

Evgeniy,
Foi sarcasmo de minha parte. Perdão!
Foi só no sentido de dizer que as amarras diplomáticas russas em relação à disseminação de armas são mais frouxas que as americanas.
Devia ter colocado alguns Rs e Ss no final para ficar claro que estava sendo sarcástico.

Chris
Visitante
Chris

Enfim… Essa sempre foi a desculpa dos vermelhinhos… heheh

E com a afirmação de que o caça deve demorar alguns anos para amadurecer… Nada mais natural, conforme tbem ocorre com F-35 !

Chris
Visitante
Chris

Só espero mesmo que a CHINA não faça essa loucura de invadir TAIWAN !

Extremamente dependente de exportações…. Seria a desculpa perfeita que os EUA e a Europa esperam, para isolarem o país, via sansões… O que faria bilhões de pessoas passarem fome !

Alison Lene
Visitante
Alison Lene

Vc acha mesmo que a China iria ficar de braços cruzados… Tal situação geraria, sem duvida alguma, guerra total.

Davi
Visitante
Davi

Deixando a ideologia de lado, esse J-20 é lindo.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Em matéria de design e beleza, sou mais o SU-57

Lucas
Visitante
Lucas

Também prefiro o SU-57 esteticamente falando, os únicos aviões com canard que eu acho bonito são os suecos Saab 37 Vigeen e o JAS 39 Gripen.

Joao
Visitante
Joao

So retorica do costume. E uma copia dos americanos

Raduga
Visitante
Raduga

Pelo menos os chineses têm capacidades técnicas pra roubar os projetos e reconstruí-los.

Allan Lemos
Visitante
Allan Lemos

Enquanto as grandes potências miram aeronaves de 5° geração,a gente se contenta com Gripens,que apesar de ser um excelente avião,é um peso pena.A China há muito tempo atrás aprendeu o que o Brasil até hoje não aprendeu,só se é levado a sério quem tem hard power,soft power não vale absolutamente nada na hora que a coisa esquenta.

R22
Visitante
R22

Nosso teatro é a América Latina. Aqui nossos Gripens tem capacidade pra enfrentar qualquer hipotética ameaça que qualquer de nossos vizinhos possam por ventura oferecer. So espero que além do primeiro lote de 36, realmente venham mais dois totalizando 108. Isso seria o mínimo pra termos alguma força de dissuasão respeitável.

Allan Lemos
Visitante
Allan Lemos

Não importa amigo,e no dia que precisarmos defender os nossos céus de uma potência estrangeira?E no dia que precisarmos impor os nossos interesses além de nossas fronteiras.Não estamos mais em 1400 quando uma nação só era ameaçada por seus vizinhos.Um strike group de uma força naval estrangeira estacionado há milhares de km da nossa costa já são uma ameaça.Quantas aeronaves acha que a nossa/diplomacia vai derrubar?Esse seu pensamento(que é o mesmo dos nossos oficiais e governos) jamais fará o Brasil ser um ator de peso no cenário global.E espere sentado mais algum outro lote do Gripen.

Victor F.
Visitante
Victor F.

Talvez a razão para isso que você falou seja o fato de que nós não somos uma potência, apesar da mentira que nos contaram por muitos anos. Gastamos até o limite do cheque especial, estouramos o limite do cartão de crédito, pagamos bebedeiras para os amigos, e a conta chegou. O jeito é ir de Gripen.

Wagner
Visitante
Wagner

Concordo!

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Sinceramente não duvido mais da capacidade tecnológica dos chineses.
Bela aeronave!

Zé Carlos
Visitante
Zé Carlos

Cópia do f35 enfim não conseguem melhor copiam

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Barbas de molho USAF!

Rafael Coimbra
Visitante
Rafael Coimbra

Barbas de molho???? o EUA tem aeronaves furtivas desde a década de 60 (SR-71) tem aeronaves stealth desde a década de 80(F-117)…. Vcs só podem estar fumados… os caras fazem meia duzia de cópias e vcs já acham que recriaram a roda….

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Se ñ me engano a linha de montagem do F-22 foi desmontada e a dos chineses sendo concluída!

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Vc não compreende o tamanho do orçamento militar americano, inclusive de P&D!

Thiago
Visitante
Thiago

Para uma pessoa acreditar que a China tem mais experiência e tecnologia stealth que os EUA, provavelmente ela precisa ter nascido com alguns neurônios defeituosos.

Alessandro
Visitante
Alessandro

Nada que uns testes nucleares feita por taiwan na região, e o desfile de alguns mísseis táticos de cruzeiro resolva essa petulância chinesa de querer invadir a casa dos outros.

Felipe Fg
Visitante
Felipe Fg

“De acordo com a Agência de Inteligência de Defesa dos EUA, o uso do J-20 acrescentaria ao que já era a maior força aérea da região e a terceira maior do mundo.

A China tinha mais de 2.500 aeronaves, incluindo 1.700 caças, bombardeiros estratégicos, bombardeiros táticos e aviões táticos de ataque e multimissão, em serviço, informou a agência em um relatório no início deste ano”

Ué, A força aérea chinesa é a terceira maior? qual seria a segunda?

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Russia?!

Vilha
Visitante
Vilha

USNAVY

Carlos
Visitante
Carlos

Não me entendam mal, mas para se manter o controle sobre algo primeiro é necessário ter controle deste algo, a China não controla Taiwan desde 1949.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

De qualquer maneira a China continental esta dando recado para Taiwan que é uma questão de tempo ser incorporada. Ou vai do modo que foram Hong Kong e Macau ou vai de outra maneira. Veja bem… Não estou defendendo a China até porque sou contra o sistema político deles, mas o recado é esse. Agora se os EUA querem se interpor a esse recado que vá com equipamentos para ilha e não fique no Japão esperando o caldo entornar…

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Taiwan é um porco espinho. O dragão de seda até pode engolir, mas a digestão seria tão dolorosa que certamente não valeria a pena. A ilha está repleta de mísseis de cruzeiro com alcances variados que podem sem contar com sorte alguma, estragar feio com uma parte considerável da infraestrutura chinesa, isso ignorando os mais recentes que provavelmente alcançam mesmo Pequim. A China arriscaria a ira internacional ao mesmo tempo em que, como todo governo ditatorial, vive de propaganda. Qual a sensação do chinês médio caso visse suas cidades destruídas por uma ilhazinha? Qual o custo pra reconstruir? Qual o… Read more »

Juir
Visitante

meu professor disse que Taiwan tem condição de derrotar a China, ele disse que o arsenal de Taiwan é mais moderno.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Seu professor precisa tomar remédios recomendados por psiquiatras. Não existe qualquer mínima chance de vencer uma guerra contra a China. Taiwan também não conta com tecnologia de primeira linha americana, por exemplo. Eles pura e simplesmente são capazes de fazer a China não querer arcar com o prejuízo de atacá-los.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Caro Juir, O Fernando tem toda razão… Não tem como Taiwan vencer a China. Se a China resolver invadir Taiwan basta ela cobrir a ilha com 1/3 da totalidade de suas Forças Armadas… Mas ainda dando o sabor da dúvida a favor de seu professor digamos mal informado… Se a China tivesse o mínimo risco de perder Taiwan num conflito já instaurado, Eles (a China) iriam escolher detonar um artefato nuclear na ilha para torna-la imprestável. Não será minha então não será de ninguém! Cruel?!? Não! É guerra!

Alexandre Pessoa
Visitante
Alexandre Pessoa

Na verdade a China não precisa fazer nada, a não ser ter paciência. Cedo ou tarde Taiwan irá ser dependente economicamente da China, como todo o sudeste asiático de um modo geral. Até lá fica na retórica, para que Taiwan (não era “Formosa” em português?) e principalmente os EUA não se esqueçam, e mantenham a tensão deles no máximo.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Não existe lógica nisso. Taiwan é hoje um local que exporta produtos e tecnologia para todo o planeta. O seu smartphone tem uma boa chance de usar um processador deles, uma vez que a segunda maior marca de processadores mobile é a mediatek, de Taiwan. Isso para dar um exemplo que está presente para todo o lado aqui mesmo no Brasil, mas são incontáveis os produtos deles espalhados pelo mundo.

Carlos Eduardo
Visitante
Carlos Eduardo

Fernando você disse uma meia verdade. Hoje as empresas de Taiwan exportam muita tecnologia, mas o fato é que na ilha ficam as matrizes e centros administrativos, mas o grosso da massa fabril de todas essas companhias esta no continente. Ou seja, hoje Taiwan precisa mais do continente do que o inverso. O fechamento destes parques estrangulada a economia da Ilha, privando ela de suas plantas fabris.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Se você acredita que fabrica vale mais que design, sim, você está certo. O problema é que fabricar literalmente qualquer país fabrica. Qualquer peão é capaz de com um mínimo treinamento fabricar peças maravilhosas. Quando você pegar um produto de tecnologia real, sempre lerá “made in” e “designed by”, como os iPhones por exemplo. Made in China, designed by Apple in Califórnia. A China não é o único lugar do mundo pra se fabricar, aliás, caso persista a guerra com os EUA, deixa até de ser o melhor. Hoje fabricantes de diversos componentes, como placas de vídeo por exemplo, já… Read more »

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Da pra ver que eles estão usando bastante RAM no avião, essas faixas brancas na borda do avião, acho interessante que o F35 usa por todo o lado na fuselagem. no mais os Rebeldes de Pequim deviam se integrar à Taiwan, que é a Verdadeira China

Denis
Visitante
Denis

Caraca! Foi quase uma declaração formal de guerra.

cesar silva
Visitante

eu não ponho fê nesse caça chinês, se os eua estão tendo problemas com o f35 e olha que eles tem experiência a china não esta? e outra se as manifestação em hong kong se espalha para o resto da china? vão resolve com outro massacre? como o da praça celestial?

Juir
Visitante

enquanto a China Continental tiver crescendo é impossível qualquer protesto prosperar, mas se o crescimento minguar aí sim.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

O crescimento não vai minguar ao ponto de secar, existe uma boa parcela da população que ainda é agrária e urbanizando-se dá fôlego para a economia, é um fenômeno bem conhecido!

João Bustos Moreno Neto
Visitante
João Bustos Moreno Neto

Eles que se preocupam pois mandaremos nossos TUCANOS sthalthi de 6°.geração Flex. Com mísseis de borracha. PÁ.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Acho muito difícil isso não ser mais que retórica. E isso permanecerá por muito tempo. Os chineses, por mais que tenham um partido único no poder há décadas, precisam manter a justificativa dos gigantescos gastos militares. Principalmente para uma população de mais de bilhão de pessoas que, em boa parte, passou a gozar dos benefícios de uma abertura de mercado. Não se enganem, é natural do ser humano, os chineses irão querer cada vez mais e mais, especialmente em termos alimentícios. Uma hora começarão a questionar esses gastos militares. Quanto ao caça chinês, acho precipitado dizer que são essa Brastemp… Read more »