Home Aviação de Ataque F-35 e F-22 não vão atingir 80% da taxa de capacidade de...

F-35 e F-22 não vão atingir 80% da taxa de capacidade de missão

5461
26
F-22 e F-35

LOS ANGELES – A frota de caças furtivos Lockheed Martin F-35 Lightning II e F-22 Raptor, dos militares dos EUA, não conseguirá atingir uma taxa de capacidade de missão de 80% até setembro de 2019, conforme orientação do Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD).

O ex-secretário de defesa James Mattis ordenou que a USAF e a US Navy (USN) em setembro de 2018 aumentassem as taxas de missão para o F-35, F-22, F-16 e Boeing F/A-18 para mais de 80% final de setembro de 2019. A taxa de capacidade de missão é definida como a porcentagem de uma frota de uma aeronave que é capaz de executar pelo menos uma missão atribuída ao longo de um período de tempo.

Mark Esper, que é nomeado secretário de defesa, escreveu em um depoimento preparado para a audiência de confirmação do Comitê de Serviços Armados do Senado dos EUA que não se espera que os principais aviões de combate da USAF atinjam a taxa de capacidade de missão de 80%.

“A frota do F-22 ainda é desafiada pela falta de capacidade de manutenção no material de baixa observação, exacerbada pelos danos extremos na Base Aérea de Tyndall dos efeitos do furacão Michael”, diz ele. “Embora as taxas de missão do F-22 estejam melhorando, a frota não deve atingir a meta de 80% este ano. Melhorar as taxas de missão para ambas as frotas exigiu investimento de fundos adicionais para este ano fiscal.”

O F-35, que também sofreu com custos operacionais, também não atingirá a taxa de capacidade de missão exigida, diz Esper.

“A escassez de oferta de canopis (dossel) continua a ser o principal obstáculo para alcançar isso”, diz ele. “Estamos buscando fontes adicionais para corrigir canopis inservíveis”.

FONTE: Flight Dashboard

26
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
14 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
19 Comment authors
joaorui mendesmendesTutuAntunes 1980Alfredo Araujo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

E qual avião de qual força aérea tem isso?

Seria “taxa de capacidade de missão” = disponibilidade operacional?

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Acredito q não Rui.
Por exemplo: Um F-22 em condições de voo, porém com capacidade stealth reduzida (por falta de material absorvente das ondas radar, como diz a matéria), pode levantar voo e realizar um número X de missões… mas não as que exijam a descrição radar de um avião stealth. Isso eu interpreto como uma “capacidade de missão reduzida”… rs
Concorda ?

Rogério Loureiro
Visitante
Rogério Loureiro

Eu acredito que se hoje, esta taxa chegasse a 20% ainda assim seria mais capaz do que qualquer outra força aérea do mundo.

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Fan boy é soda!!!!

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

A disponibilidade total da USAF ta em 71% em 2017 de acordo com uma matéria de 2018 do AirForceTimes

According to data provided by the Air Force, about 71.3 percent of the Air Force’s aircraft were flyable, or mission-capable, at any given time in fiscal 2017. That represents a drop from the 72.1 percent mission-capable rate in fiscal 2016, and a continuation of the decline in recent years.

e isso já é motivo de preocupação para eles.

Rogério Loureiro
Visitante
Rogério Loureiro

Amigo Washington, eu na verdade não tenho bandeira que não seja a brasileira. Não concordo com os EUA em suas ingerências e intervenções no mundo mas mesmo o fato de eu não ter uma paixão por aquele país ou outro que não seja o Brasil, me torno cego diante da realidade dos fatos. Os caras dominam o mundo. Uma realidade amarga de se engolir é que eles teem hoje a melhor tecnologia militar do mundo. Fazer o que? Portanto, a meu ver contiuo com a opinião de que mesmo que tivessem a proporção inversa de disponibilidade, ou seja, 20% continuariam… Read more »

Rudinei Basei
Visitante
Rudinei Basei

Acho que com 1,5 já seria suficiente não viu eles em ação nas Trasformers é nós vingadores.?

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Bem se ele esta dizendo então quem é que pode discordar né?

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Então não sei porque tantas aeronaves, se 20% delas já é o suficiente.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Só para torrar o dinheiro que o País não tem, endividando-o, e enchendo os contribuintes americanos de preocupação.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Um dos objetivos do F-35 era possuir uma logística simplificada na área de invisibilidade da aeronave. Ele deveria ser mais fácil de aplicar e manter o revestimento de RAM.

Pelo visto, foi mais uma meta de projeto que a Lockheed não cumpriu.

Rudinei Basei
Visitante
Rudinei Basei

Alem do motor, fuselagem, armamento é mais uns 900 problemas.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Nunca achei que conseguira. essa meta do Mattis foi bem otimista. quem entende o minimo sabe o quão complicado isso é, existem vários níveis de disponibilidade e capacidade de missão, uma disponibilidade plena de 80% é extremamente difícil de ser atingida. Arrisco a dizer que nenhuma Força Aérea do mundo tenha capacidade para conseguir isso com nenhum caça. Caças de quinta geração, que são mais complexos e exigem mais manutenção se atingirem uma disponibilidade de 70% já é um belo feito e é para ser parabenizado (seja qual for o pais operador) A USAF tem tido problemas com a disponibilidade… Read more »

Wellington
Visitante
Wellington

Disponibilidade não é capacidade de missão!

Kemen
Visitante
Kemen

Capacidade de missão=porcentagem de uma frota de uma aeronave que é capaz de executar pelo menos uma missão atribuída ao longo de um período de tempo.
Não sei se entendi bem… quer dizer que se foram comprados 100 F-35 desde a sua entrega operacional, apenas 80 teriam condição de executar nem que fosse apenas uma missão? O que pesa ai é o período de tempo que não foi mencionado, se for desde a entrega a disponibilidade por diversos problemas anda bem devagar, mas 80% não me parece baixo.

Salim
Visitante
Salim

Um dos itens citados que impedem que disponibilidade de 80% seja alcancada e o Dossel do F35 que e produzido por uma empresa Turca. Interessante.

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Não é só o F35, é bem explicito no texto, é também o F22, mas não só estes dois, não queiras parecer que é só um problema do F35, aliás, o primeiro avião mencionado é o F22.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Ta mesmo ruim, segundo as estatisticas esta em 71%. Melhor do que a meia duzia de caças que defende toda a Europa.

Segue jogo que a patrulha esta em alta

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Estás a falar do Brasil, opss, aí nem jactos na defesa têm, pelo menos dignos desse nome, pois f5 e AMX, por favor!!!! Só em Portugal temos mais de 20 f16 mlu(updated), imagina, na Europa toda. Só typhoon na Europa são várias centenas, depois Rafales, mais pelo menos 2 centenas, grippens, mais de 100, F35 actualmente serão algumas dezenas, mas serão mais de 2 centenas, Ingleses, Italianos, Noruegueses, Holandeses, Dinamarqueses, estes certos, faltando escolher na Polónia e Bélgica onde é quase certo ser F35, depois temos centenas de f16, só contando bloque 50/52+ e os futuros bloque 70. F18 Hornet… Read more »

joao
Visitante
joao

o roberto leal se doeu kkk

Denis
Visitante
Denis

É o preço do stealth. Galera leiga se empolga e cai de boca, mas nem mesmo os idealizadores da tecnologia escapam do buraco negro econômico advindo dela. O grande calcanhar de aquiles da 5ªG é o fato dela não ser economicamente sustentável a longo prazo.

Observador
Visitante
Observador

Isso mostra que o Brasil se livrou de uma enorme dor de cabeça e no bolso, não aceitando a parceria de desenvolvimento com a Rússia, é investindo no Gripen.

Denis
Visitante
Denis

Assino em baixo, amigo.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

A disponibilidade da força aérea da Rússia e da China é um eterno mistério, correto?

Denis
Visitante
Denis

Última forma: “Embaixo”. 😉