Home Aviação de Transporte Embraer exibe cargueiro KC-390 na Feira de Paris

Embraer exibe cargueiro KC-390 na Feira de Paris

6271
33
Embraer KC-390

O avião pode transportar cargas e veículos militares

Por Lúcia Müzell*

As incertezas sobre o futuro da Embraer após a compra de 80% da área comercial pela Boeing não são poucas. A transação deve se concretizar até o fim do ano. Num contexto de desconfiança em relação à fabricante americana e guerra comercial entre Estados Unidos e China, a empresa brasileira focou a sua participação no Paris Air Show, o maior salão aeronáutico do mundo, nos seus carros-chefes de defesa e jatos comerciais de médio porte, além de jatinhos.

A feira é a primeira participação da Embraer em um evento internacional depois da transação com a Boeing. Além disso, o salão também é um marco importante nos festejos dos 50 anos da fabricante.

Para comemorar, a indústria brasileira levou ao Bourget o cargueiro KC-390, a maior aeronave já fabricada no Brasil. O primeiro de uma série de 28 aviões encomendados pela FAB deve ser oficialmente entregue ao retornar ao país, nas próximas semanas, numa compra estimada em R$ 7,2 bilhões. Trata-se da aeronave mais tecnológica já elaborada pela marca.

“A produção está em dia. Na linha de montagem, já temos até o FAB número 7, em diferentes estágios”, explica Valter Pinto Junior, vice-presidente dos programas de Defesa e Segurança da Embraer. “Nesse ano, teremos mais uma para ser entregue além dessa, e o contrato são 28 aeronaves até 2026. A forma e a cadência que iremos entregar por ano é uma informação confidencial do governo brasileiro, que envolve questões estratégicas de como ele está se emparelhando.”

Os KC-390 poderão transportar cargas e veículos militares, como um tanque médio, levar até 80 soldados ou 66 paraquedistas, realizar operações humanitárias ou de salvamento, além de poder abastecer caças no ar. O setor representa um filão apetitoso para a fabricante: aos poucos, os 2,5 mil antigos C-130 Hercules serão substituídos por novos cargueiros. Com a vitrine do salão de Paris, a Embraer espera emplacar novos contratos mundo afora, embora tenha preferido manter sigilo sobre potencias compradores.

“O produto levantou a barra e trouxe um novo patamar para a indústria, não só para a Força Aérea Brasileira (FAB), mas também para todo o mercado. É um produto que trouxe tecnologias que, para essa categoria, você não encontra”, argumenta Pinto Junior. “As últimas aeronaves que foram desenvolvidas para a categoria de transporte médio militar são plataformas antigas.”

Vista em corte do KC-390. Clique na imagem para ampliar
Vista em corte do KC-390. Clique na imagem para ampliar

Turbulências na Boeing

O novo jato executivo Praetor 600 e jato comercial E195-E2 são as outras duas apostas de contratos da Embraer no salão, marcado por fortes pressões sobre a Boeing, que não perdeu oportunidades de se desculpar pelas duas recentes catástrofes envolvendo seus 737 MAX. A companhia americana enfrenta turbulências pela suspensão do modelo em vários países, inclusive nos Estados Unidos. A guerra comercial entre os americanos e os chineses não colabora para melhorar a situação – a China é o maior mercado de jatos comerciais da Embraer.

A área de defesa não foi incluída na joint venture com a Boeing, à exceção justamente do KC-390. A fabricante brasileira espera que, apesar da atual crise de confiança na marca americana, a influência e a tradição da Boeing poderão ajudá-la a conquistar novos clientes em países onde a construtora de São José dos Campos é menos conhecida.

“As discussões continuam em andamento e a transação ainda não aconteceu. Ela está na fase de planejamento, sujeita à aprovação de órgãos reguladores e esperamos que acontecerá no final do ano. Até lá, não existe nenhum trabalho em conjunto das duas empresas”, ressalta Pinto Junior.
RFI

O Paris Air Show se encerra domingo (23).

*Jornalista da RFI

FONTE: Agência Brasil

33
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
21 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
28 Comment authors
PauloAlessandroMarcelo AndradeSalimCarlos Alberto Soares Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Hélio
Visitante
Hélio

Parabéns para Boeing e para o povo brasileiro que pagou por um projeto inútil e sem perspectiva de mercado. Tudo em nome das campeãs nacionais.

Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

Quem tinha e tem necessidade desse avião é e sempre foi a FAB. Assim como foi o Bandeirantes.

E por necessidades da FAB foi fundada a Embraer em 1969.

A FAB bancou o projeto, desenvolvimento e comprou 28 aeronaves.

A Embraer é a empresa contratada para materializar o desejo da FAB. Se entregar os 28 vetores, missão cumprida!

O +1 já é lucro … se Portugal assinar já é ~20% da encomenda da FAB.

Se a Embraer tivesse ela identificado a oportunidade nesse nicho, ela mesmo teria feito sozinha …

XÓ PESSIMISTAS BABA OVOS INVEJOSOS!

Junte as lamurias com as Viúvas Virgens do Osório/Engesa!

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

A FAB pagou o desenvolvimento, tendo inclusive direito a royalties sobre cada venda por isso, até aí OK. Encomendou 28 unidades, até aí OK. Quanto à efetiva compra das mesmas é outra coisa: Já estão pagas? Leiam no texto a declaração do vice da EDS: “A forma e a cadência que iremos entregar por ano é uma informação confidencial do governo brasileiro, que envolve questões estratégicas de como ele está se emparelhando.” Ou seja, se houver dinheiro entregaremos, senão…Outra questão que ainda ninguém me esclareceu: quanto custa cada unidade?

Paulo
Visitante
Paulo

Estratégia, é segredo de segurança nacional

Carlito
Visitante
Carlito

23:59hs – Entregaram o orgulho nacional! O governo não investe em nossa indústria de defesa! Precisamos investir na indústria nacional!

0:00hs – O governo investiu em um projeto inútil!

Salim
Visitante
Salim

Se entregar tudo que promete, e ate o momento náo tem nada que desabone o kc390, teremos um vetor que supera os concorrentes em vários aspectos. E uma aeronave muito mais rápida no cumprimento das missões que dara tanto a FAB bem como aos futuros operadores da mesma uma vantagem significativa tanto nos períodos de paz como em situações de combate, ressaltando que a diferença a favor no quesito tempo e carga são decisivos em um conflito.

Matheus
Visitante
Matheus

Bem que essa transação poderia ir por água abaixo. Embraer não vendeu nenhum E2 no PAS19. E a Airbus não vendeu NENHUM A220. Tapa na cara dos incautos que acham que a Boeing é a tábua de salvação da Embraer.

Junior
Visitante
Junior

Vendeu 50 A220 para Air Lease Corp e se não me engano vendeu mais 5 A220 para a Delta, mas apesar disso, esse PAS/2019 tá bem fraco mesmo no quesito de vendas. Parece que os tempos de grandes vendas se encerraram

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Por acaso essa venda foi antes do evento e foram confirmadas com assinaturas dos contratos ou foram pré venda?

BILL27
Visitante
BILL27

Vendeu 2 E2 para a BInter

Junior
Visitante
Junior

E agora pouco anunciou um intenção de compra de 35 195E2 para a KLM

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

E + 2 para uma empresa Japonesa

Eduardo dos Anjos
Visitante
Eduardo dos Anjos

Independente de questões cansativas que poluem os comentários do blog, sobre aquisição da Embraer pela Boeing, é inegável que este projeto tem tudo para dar certo, com grande potencial, construído baseando-se em pesquisa muito bem elaborada de mercado para um nicho com bastante espaço para crescimento, espero que a plataforma ainda evolua para atender outros nichos como vigilância, busca e quem sabe a versão armada de apoio terrestre equivalente ao Lockheed AC-130 “GunShip”, é esperar para ver…

https://www.youtube.com/watch?v=UG8A3FXhZ_c

Marcelo Machado
Visitante
Marcelo Machado

A aeronave não é muito rápida para fazer a função de GunShip? Já teve até incidente no teste de estol não? https://www.aereo.jor.br/2017/10/23/flightglobal-kc-390-retorna-base-mais-cedo-apos-teste-de-estol/

Nogueira
Visitante
Nogueira

Só uma pequena observação, no texto:”…aos poucos, os 2,5 mil antigos C-130 Hercules da FAB serão substituídos…”; a FAB não possui está quantidade de C-130.

Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Deve ser a quantidade de C-130 já vendidos, para todo o mundo. Em teoria, o mercado é enorme e a maioria desses aviões já está bem batido, mesmo que muitos tenham passado por modernizações, em diferentes graus. Se o KC-390 emplacar uma fração, 15% por exemplo, desse mercado, já será um ótimo negócio.

Rafael Cordeiro
Visitante
Rafael Cordeiro

No quinto parágrafo da matéria, mais especificamente na quarta linha, da a entender que a FAB possui 2,5 mil antigos C-130 Hércules e que estes serão substituídos pelos novos KC-390. Se fosse verdade, a FAB seria uma transportadora de respeito!

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

E na parte final afirma que a China é o maior mercado de jatos comerciais da BBC, o que é um equívoco do tamanho do KC-390.

pangloss
Visitante
pangloss

Torço muito para o sucesso do KC-390.
Mas não posso deixar de registrar que o acho muito feio. Parece que foi montado com peças de aviões diferentes.

Capoeira
Visitante
Capoeira

Um cargueiro pode até ser feio, mas precisa ser funcional. Faz lembrar o caminhão International IHC Sightliner. ah, isso faz…

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Que máquina, doido pra ver de perto em um Portões Abertos aqui em Lagoa Santa(que é o mais próximo de Betim,rs).

Adriano da Silva Castilhos
Visitante
Adriano da Silva Castilhos

Podem me cobrar mais tarde, este jato muito em breve servirá na USAF.

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Mestre Adriano da Silva Castilhos, saudações! USAF não sei, mas sinto um cheirinho de US Marines! Alguém sabe se foi feito o teste de reabastecimento de helicópteros? Para todos que criticam o Caracal a França está adquirindo mais unidades justamente para forças especiais com sonda na lateral! A França adquiriu o C-130 J justamente para reabastecer seus Caracal!

FighterBR
Visitante
FighterBR

Eita, a FAB possui 2,5 mil Hércules. Mais C-130 que os EUA.

Marcos
Visitante
Marcos

Falando em KC-390

Como vai ser o nome do bichão? KC-390 apenas?

C-130 “Hércules”
A-400 “Atlas”
C-27 “Spartan”
C-17 “Globemaster”

silvio
Visitante
silvio

titan

Marcelo Machado
Visitante
Marcelo Machado

Por mim tinha que ter um nome de um bicho da nossa fauna, como tradição. Anta seria ideal, se o bicho não tivesse sido injustamente estigmatizado. Então o ideal seria KC-390 Tapir (anta em inglês).

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

A não…. De novo está história de nome… Arrego!!!

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Marcos, o A400M só se chama Atlas na RAF.

Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

“ORCA”

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Ô Bichão bonito!!!!!

Alessandro
Visitante
Alessandro

Vou dizer a mesma coisa que falei anteriormente sobre o Gripen, sabe qual é o problema do KC-390? O problema desse avião é que não tem a bandeirinha dos EUA lá marcado na fuselagem.

Mas se os americanos encomendasse uma dúzia desses “bichinhos”, vcs iriam ver outros países olhando “com outros olhos” para o KC-390.

Vai EUA quebra essa ae pra nós, vcs já levaram na MÃO GRANDE a Embraer por uma mixaria, dá essa força ae pro 390