Home Aviação de Ataque Pucará argentino retornará com uma nova missão

Pucará argentino retornará com uma nova missão

8060
61

O Jane’s noticiou que a Força Aérea Argentina (FAA) decidiu retomar o trabalho em um protótipo da aeronave Pucará, o IA-58H, com os motores Pratt & Whitney PT-6A-62 e completar sua certificação em julho, disse uma fonte da FAA.

O movimento ocorre quando a força planeja retirar suas aeronaves de ataque IA-58A Pucará restantes em setembro.

A intenção é desenvolver uma nova plataforma de vigilância que será apresentada em outubro.

O protótipo e outros dois Pucarás receberão um novo pod de vigilância com sensores giroscópicos desenvolvida pela empresa argentina FixView.

O pod terá uma conexão sem fio que permitirá que ele seja controlado por uma tela e um console instalado na parte de trás da cabine.

As informações são de Santiago Rivas, de Buenos Aires.

FONTE: Defensa Sur

61
Deixe um comentário

avatar
14 Comment threads
47 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
36 Comment authors
João GabrielCoutinhoUrubu-ReiNegrãoJoao Moita Jr Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Argentina.
Compre de uma vez por todas o A-29 Super Tucano e seja feliz!

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Com qual dinheiro?

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Mas não tem o saldão de submarinos?
Por que não o super saldão super tucano?

Guilherme
Visitante
Guilherme

O problema não é nem tanto o dinheiro. É o ministro da defesa argentino, Oscar Aguad. Esse cara já falou que não quer o A-29. Preferindo ficar com o T-6 Texan II.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Mas será que alguém disse a ele que A é de ataque e T é de treinamento?

Coutinho
Visitante
Coutinho

Duvido que ele entenderia se alguem disesse.

Camargoeri
Visitante
Camargoeri

Olá Wilber. Talvez alguém se lembre do FMS para os AT29 do Sierra Nevada. Enfim, relações carnais demandam recompensas.

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Só se for via escambo, com alfajor e doce de leite 😂😂‼️

ivo
Visitante
ivo

doce de leite ILOLAY é uma delicia!

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Caro se Argentina abrir mão de sua capacidade aeronáutica como poderá reerguer sua indústria bélica nesse segmento?
Até pode comprar o que não significa deixar de evoluir tecnicamente seus produtos.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Sim. Mas indústria bélica em detrimento da defesa e capacidade de ataque, não.
A capacidade militar eficaz, contínua e permanente deve sempre prevalecer, do contrário, acaba-se caindo em promessas vazias, distopias, como a já muito bem conhecida transferência de tecnologia.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

A proposta de tornar o Pucará uma plataforma de vigilância com sistema desenvolvido pela Argentina vai na lógica de fortalecer aquela indústria que pelos indicadores não esta la aquela maravilha que se esperava.
Até porque em tempos de embargos quem aposta em menos dependência corre menos risco, por tanto não teria sentido comprar super tucano como forma de cobrir alguma lacuna que para eles o Pucará deve faze-lo.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Quem fortalece a indústria é o livre mercado, a iniciativa privada.
Quem fortalece a força aérea é o estado agindo de forma inteligente e eficaz.
Quando misturamos o que sai é essa anomalia pré-histórica que vemos na matéria.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

“Quem fortalece a força aérea é o estado agindo de forma inteligente e eficaz.”
Inteligente assim como a venda da Embraer para a Boeing?
Quem mora em casa de vidro não deve ficar jogando pedras…

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Mas a Embraer não pertence ao estado.

Glasquis 7
Visitante

Por favor Roberto, acaso isso não ocorre no Brasil?

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Sim.
Uma das causas pelo atraso da Força Aérea Brasileira foi justamente a existência da Embraer como empresa estatal.
Isso teve enorme influência na FAB, fazendo com que ela, em boa parte das vezes, fizesse péssimas escolhas.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

A Indústria Militar existe em função do Estado , não faz muito sentido comparar a lógica da indústria militar com a de uma empresa privada…não existe livre mercado nessa área!

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Mussolini iria gostar do que você disse.
Eu diria que a industria militar existe para obter lucro em função de uma necessidade do(s) estado(s).

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

“Mussolini iria gostar do que você disse.”
Argumentum Ad Mussolini kkkkkkk

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Mas não é?
Qual a principal característica do fascismo na economia?

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

A mesma que todos os países tiveram e têm ao longo de toda a história da humanidade que é a intervenção estatal na economia em menor ou maior grau…e acredite nunca será diferente! O Liberalismo é uma religião secular centrada em um ser humano bonzinho que não existe.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Você quando afirma que a industria militar existe em função do Estado, assume que os meios de produção devem estar sob o controle do estado. Isso é socialismo e é o que a Itália, Alemanha e URSS faziam nos anos trinta. Isso não existe, por exemplo nos Estados Unidos, não há controle estatal no meio de produção, portanto, não é o mesmo. Posso perfeitamente citar a você, só de memória, pelo menos trinta companhias e fábricas de aviões que foram à falência por pura perda de competição sem a menor interferência do estado, assim como no contrário, algumas começaram somente… Read more »

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

A mesma do Comunismo , estudes um e estarás conhecendo o outro !

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Sim, mas existe uma pequena diferença, no fascismo ou na Alemanha ainda existia certo ‘direito’ ao lucro na propriedade de insdústrias. Diferente das insdustrias da URSS.
Mas sim, a ideia, a lógica, digamos assim, era a mesma.

Mauricio R.
Visitante

Como se com a privatização da Embraer o quadro melhorasse…

William Duarte
Visitante
William Duarte

Eles vão querer é doados e ainda sendo montados lá. Acreditar em Argentino é o mesmo que acreditar no Pinoquio.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Você pode acreditar em qualquer povo, mas sempre até determinado ponto.
Mas concordo, acho até que eles iriam receber o treinamento na academia e ia ter voo Pirassununga – Buenos Aires pago com cartão Petrobrás.

Luiz
Visitante
Luiz

E a soberba?

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Resume a foto da matéria.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Ali o caso é só devolver os Texan, ficar com um KC-130 e jogar o resto no lixo.
Acho oito ou doze A-29 ficaria de bom tamanho.

Srgt Uilha
Visitante
Srgt Uilha

estão certos, é preciso manter a industria nacional, nem que seja na base da proteção tributaria.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Isso geralmente descamba para empreguismo, déficit público e puro e simples desperdício de dinheiro melhor usado em coisas práticas, como saúde, educação e defesa!

Sarg Uilha
Visitante
Sarg Uilha

desperdício de dinheiro foi manter todo aquele arsenal militar da época que não serviu para nada, na época das malvinas a argentina possuía mirages que eram as aeronaves mais avançadas da época, lutaram contra aviões subsônicos e perderam, os misseis não funcionavam, só afundaram o navio porque o combustível do exocet incendiou o navio, prejuízo foi não tem as próprias armas naquela época.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Aquela guerra, foi loucura de um ditador que contava com a não-reação da Inglaterra, o que acabou não acontecendo. Aliás, aquela guerra foi um desperdício de vidas, de dinheiro público e de credibilidade. Até hoje, os argentinos pagam por aquela irresponsabilidade, e sua indústria nacional não conseguiu prover as necessidades de defesa do país, tanto que hoje, qualquer forista daqui da trilogia, sabe que as FFAA argentinas são absolutamente incapazes!

Marcos Andrey
Visitante
Marcos Andrey

Esse bicho sabe ser feio!!

nonato
Visitante
nonato

Eu acho lindo!!? 😍😍😍

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Muita conversa mole dizendo que a Argentina isso e aquilo, mas se eles tem um Pucara remotorizado pela IAI de Israel com dois motores P&W Canada PT6, nada impede que voe uns anos com um pod de vigilancia como o da foto, este da L3 instalado em um Air Tractor.
. https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT8dPlfN447hIeN5P_2XgAuXWN1PIPuHsl4Y80_Zbvp_EYg9XKQWxjlHQeOBQ
.
Se eles tem T-6C do nível de um AT-27 que usamos por muitos anos, não necessitam de A-29 no momento.

Luis
Visitante
Luis

parece ser uma má configuração para um avião de linha de frente. alguém saberia responder com certeza, se ele consegue voar sem um dos motores? eu creio q não.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

É fruto de uma época onde se lançavam bimotores de ataque.
Deve voar mono, como a quase totalidade dos bimotores, o famoso Mata-sete que a FAB usou e não voava mono era uma excessão, mas isso foi a mais de 50 anos atrás. A IAI não iria fazer uma remotorização em que o avião não voasse monomotor.
. https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSJxI-lAlJ23cG4pO7iz02LxrluPVvocvxHEZ_bSGKXcCVTOHPiortIYp4cLQ

Fabiano
Visitante
Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Noticia importante!!

Leandri
Visitante
Leandri

Para quem não sabe, esse bicho já entrou nos USA sem ser identificado…
Rsrs

Victor F.
Visitante
Victor F.

Deve ser porque o troço é tão feio que não acreditaram que era um avião…

Sarg Uilha
Visitante
Sarg Uilha

eu não acho ele feio

teropode
Visitante

Também sou fã do Pucara , quanto mais diversidade de aeronaves melhor para os aficionados .

MGNVS
Visitante
MGNVS

Leandri
Na serie The Last Ship sim… os Pucara da Grã-Colombia ( pq Venezuela ia dar muito na cara), afundaram varios destroyers americanos no porto da forma que foi feito na 2 Guerra.

So sobrou o Nathan James, que por sinal era o navio titulo da serie.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

O Pucará é um avião icônico na história da aviação militar latino americana , acho que seria uma pena vê-lo sair de linha. Os argentinos poderiam trabalhar em um “super Pucará ” e manter o orgulho da indústria militar argentina.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Sim Gabriel, sempre gostei muito desse avião. na época em que foi lançado, acho que anos 70, estava a frente de seu tipo na opoeração anti-guerrilha (claro que a situação política da América do Sul favoreceu este projeto) Pena que só agora ele esteja passando por esta modernização. como avião de vigilância de fronteiras será ótimo tb.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

É um avião que ainda tem muito para oferecer.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Muito a oferecer em um museu aeronáutico.

Urubu-Rei
Visitante
Urubu-Rei

Quem vive de modernizar Bandeirante e F-5 e tá ressucitando o Trader não tem muito a dizer não…

rdx
Visitante
rdx

Melhor que aquele Alpha Jet anêmico chamado de Pampa III

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

São casos diferentes, o Pampa é um avião de instrução do curso de caça, superior nesta função ao nosso A-29. Aviônica similar Elbit com mais desempenho.

rdx
Visitante
rdx

Avião de treinamento avançado…e de ataque leve.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

A versão de ataque leve ficou pelo caminho, não existe unidade operacional de Pampa, só a de instrução.
São poucas unidades disponíveis e o jeito foi se dedicar a formação de pilotos, deixando a ataque aos poucos Pucara disponíveis e agora pretendem usar os T-6C quando receberem mais, pois os primeiros vão para a instrução avançada no lugar dos T-27.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Eu gosto desse avião Pucara e aplaudo o fato da Argentina esta se virando com o que tem em mãos e nacional para conseguir o minimo de operacionalidade, ao contrario de ficar conformada e se lamentando.

Alias, seria interessante para a FAB apostar no desenvolvimento e compra de uma versão melhorada do Pampa III para usarmos em treinamento avançado e ataque ao solo, assim teríamos tucanos, super tucanos e Pampa III servindo na formação de novos pilotos como treinamento básico, intermediário e avançado respectivamente

Augusto L
Visitante
Augusto L

Em pese a situação economica Argentina, os mesmo conseguem produzir um giroscópio nacional, apesar de aparecer uma coisa simplória é um avionico de navegação extremamente importante.
Bom pelo aqui, nunca vi uma empresa que fabricasse.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

A Argentina está quebrada, inflação de 47,6%.
Empréstimo de US$ 50 bilhões do FMI em junho.
Está caminhando para a maior recessão de sua história.
O caras não tem dinheiro nem para operar um ultraleve. De dar dó.

Negrão
Visitante
Negrão

Quem não tem cão caça com dinossauros.

João Gabriel
Visitante
João Gabriel

Porque não voltam a fabricar o Pucará ou remanufaturam os existentes? Eles fabricam o IA-63 Pampa…