Home Divulgação EmbraerX revela novo conceito de veículo voador para a mobilidade aérea urbana...

EmbraerX revela novo conceito de veículo voador para a mobilidade aérea urbana do futuro

3417
98

Washington, Estados Unidos, 11 de junho de 2019 – A EmbraerX revela hoje um novo conceito de veículo voador elétrico durante a Uber Elevate Summit 2019 em Washington, Estados Unidos. O evento reúne uma comunidade global de fabricantes, investidores e representantes governamentais com o objetivo de tornar realidade a visão sobre a mobilidade aérea urbana compartilhada.

O conceito da aeronave elétrica com capacidade de decolagem e pouso na vertical, conhecida como eVTOL, é um dos múltiplos projetos da EmbraerX, uma subsidiária para negócios disruptivos da Embraer focada em esforços colaborativos para ativar e acelerar o ecossistema da mobilidade urbana.

“Como uma aceleradora de mercado comprometida com o desenvolvimento de soluções que transformam experiências da vida, unimos a visão do desenvolvimento centrado no ser humano com os nossos 50 anos de expertise em negócios e engenharia de uma forma única. Esses são os fatores por trás dos avanços técnicos e das inovações que estamos trazendo para esse novo conceito de eVTOL”, explica Antonio Campello, Presidente & CEO da EmbraerX.

A abordagem da EmbraerX voltada ao ser humano tem sido fundamental no projeto do eVTOL, que busca a melhor experiência do usuário para fazer uma aeronave facilmente acessível para todos.

Este novo conceito de aeronave é resultado de uma ampla gama de testes e simulações que consideram a otimização operacional para o ambiente urbano, priorizando alta confiabilidade, baixos custos de operação, menos ruído, funcionamento totalmente elétrico e progressivamente autônomo.

“A equipe da Embraer se concentrou na experiência do cliente em seu mais recente conceito de veículo aéreo, utilizando redundâncias de sistemas para alcançar os mais altos níveis de segurança, ao mesmo tempo em que o sistema propulsor de oito rotores gera sustentação ao longo de toda sua extensão e emite baixo ruído. Nossa equipe está ansiosa em continuar colaborando com a Embraer para desenvolver um veículo aéreo de compartilhamento silencioso, sustentável e seguro”, disse Mark Moore, diretor de engenharia de aviação da Uber.

A EmbraerX também está comprometida com o desenvolvimento de diversas outras soluções sob medida para o ecossistema aéreo urbano, incluindo a nova plataforma de negócios Beacon, projetada para promover a colaboração e sincronizar empresas e profissionais de serviços de aviação, de forma mais ágil, para manter as aeronaves voando.

Além disso, em parceria com dezenas de controladores de tráfego aéreo, acadêmicos, pilotos e especialistas do setor, a EmbraerX propôs recentemente um projeto de tráfego aéreo urbano prático, simples e robusto para permitir que mais aeronaves operem em ambientes urbanos.

Sobre a EmbraerX

A EmbraerX é uma aceleradora de mercado comprometida com o desenvolvimento de soluções que transformam experiências da vida. Uma subsidiária de inovação disruptiva da Embraer S.A., está localizada na cidade de Melbourne, na Flórida, Estados Unidos. Seus postos avançados no Vale do Silício e em Boston são integrados à equipe de engenharia da Companhia no Brasil, todos colaborando com as comunidades globais de inovação. Com uma mentalidade de startup, a EmbraerX faz parte do Uber Elevate Network, uma rede que está co-criando o futuro do transporte aéreo urbano sob demanda.

A equipe de inovadores, criadores, líderes de pensamento e designers da EmbraerX combina a visão do desenvolvimento centrado no ser humano, com a expertise em negócios e engenharia para enfrentar alguns dos maiores problemas de mobilidade da humanidade. A EmbraerX está envolvida em diversos projetos, incluindo o desenvolvimento de um conceito de veículo elétrico de decolagem e pouso na vertical (conhecido como eVTOL), um sistema de gerenciamento de tráfego aéreo urbano e a plataforma de negócios Beacon, projetada para conectar e sincronizar recursos da indústria, cadeia de suprimentos pós-venda e profissionais de serviços aeronáuticos. Para mais informações, visite EmbraerX.com

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer completa 50 anos de atuação nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança, Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

98
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
86 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
43 Comment authors
santanaVictor CarvalhoCarlos Alberto SoaresAladafshambruno Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Melhor a EMBRAER, primeiro, colocar os pés no chão.

João Moro
Visitante
João Moro

Para ser ponta no mercado, tem que investir em tecnologias inovadoras.

Minuteman
Visitante
Minuteman

Toinho Kings critica tudo o que é brasileiro, americano, britânico e etc. Para Toinho Kings, só o que presta no mundo são as gambiarras chinesas e russas. Toinho Kings vive em outro mundo.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

É porque isso está parecendo peça de propaganda barata para tentar justificar alguma asneira feita.

Fábio
Visitante
Fábio

Antonio Reis mora no sertão do Sergipe e só porque comprou uma camiseta do Che e vota no PT, se acha o socialista.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Fabinho mora em São Paulo e só porque comprou um iPhone no plano da operadora em 10 vezes e anda pela Avenida Paulista acha que está em Nova Iorque e é capitalista.

Hélio
Visitante
Hélio

Brasileiro? Onde? A Embraer não é brasileira.

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

O conceito de nacionalidade de uma empresa, está ligada ao país em que ela é sediada.
A Embraer é brasileira.
A Boeing é americana.
E isso é verdade mesmo que 99% das ações das duas empresas estivesse espalhada nós quatro cantos do mundo.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Não é bem isso.
A Ford é americana.
A Siemens é alemã.
A Peugeot é francesa.
Os lucros que elas obtêm aqui, mandam para as matrizes em seus países de origem.
Enriquecem o pessoal de lá e não os daqui.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

A nacionalidade é determinada pela localização da matriz do grupo empresarial e não pelas filiais existentes em outros países. A remessa de lucros para o pais sede (onde está a matriz) corrrobora esse entendimento. Na década de 90, o governo entreguista do FHC, alterarou a CF/88 para declarar nacional as empresas (filiais) instaladas no Brasil. Isso porque, antes dessa alteração, as empresas genuinamente nacionais tinham certos privilégios em relação as empresas estrangeiras. Assim a GM, Wolkswagen, Ford, FIAT e muitas outras multinacionais, passaram a ter direitos a créditos e incentivos fiscais que fossem concedidos as empresas genuinamente nacionais.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

E antes da Boeing era de quem ?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

O Tema/Tópico é Tecnologia, portanto…………..

Marcos
Visitante
Marcos

DevianArt já apresentava estes conceitos desde 2001 kkkk

Tiago
Visitante
Tiago

Será que rola um prototipo?

Junior
Visitante
Junior

Se rolar um protótipo, houver testes e der certo, pode ter certeza que a Boeing vem e compra. Daqui para a frente a Boeing vai matar qualquer coisa na área aeronáutica que tente sair desse país que não tem o nome da Boeing colado na fuselagem

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

Meu caro se essa divisão estiver embaixo do Setor comercial o projeto já é da Boeing.

Mais se está embaixo do Setor Executivo o máximo que a boeing poderá fazer e montar uma nova empresa para comercializar o produto em conjunto com a Embraer, o que com certeza seria ótimo pois abriria várias portas para a Embraer.

Não deixe a ideologia limitar suas opções, os chineses nunca mais deixaram a ideologia impedir bons negócios.

Junior
Visitante
Junior

Até aonde se sabe, esse projeto não esta na divisão comercial, quanto a ideologia, não tenho nenhuma, acho um atraso de vida. O que eu falei foi uma percepção obvia, a Boeing queria comprar toda a Embraer, não conseguiu, ficou só com a divisão comercial, mas é obvio que qualquer coisa que a velha Embraer fizer e der certo, ela vai aparecer e vai oferecer bondosamente uma JV, ou seja, a partir do momento que convidamos esse escorpião para dentro da nossa casa perdemos a capacidade que tínhamos antes de fazer as coisas sozinhos. Um exemplo, foi só a Desaer,… Read more »

Aladaf
Visitante
Aladaf

Eh preciso pensar antes de dizer certas bobagens. Os lucros vao para onde estao OS ACIONISTAS. Nao tem nada que ver com onde esta a sede; Nada que ver com onde estao os empregos; Nada que ver com onde sao pagos os impostos; Nada que ver com onde estao as fabricas. A Embraer JAH TINHA uma boa parte, quase a maior parte, das acoes nas maos de fundos que nao eram brasileiros. Logo, a maior parte do lucro JAH IA para outros paises. Eh constrangedor ter que dar esses esclarecimentos aqui toda vez que esse assunto surge. Na pratica, do… Read more »

Junior
Visitante
Junior

Essa Boeing é um desastre, olha o que aconteceu com o veiculo voador deles parecido com esse

https://www.ainonline.com/aviation-news/business-aviation/2019-06-12/boeings-autonomous-prototype-crashes

Overandout
Visitante
Overandout

Acho que o futuro do que restou da Embraer deve caminhar pra isso, trabalhar nesses nichos inovadores e ainda pouco explorados para repetir assim como no passado as oportunidades que a tornaram um dos grandes players da aviação mundial

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

(…) Para depois ser prontamente absorvida por uma multinacional estrangeira

Bosco
Visitante
Bosco

Peter nine nine,
O PT emprestou 10 bilhões a Eike Batista a fundo perdido e deu para países “amigos” mais de 30 bilhões . Não reclame da Boeing. Dinheiro temos para comprar e sustentar nossas próprias empresas. Não o fazemos porque não é de nosso interesse.
O dono da Embraer faz dela o que quiser. Se no Brasil tem bilionários que acham mau negócio investir em empresas do ramo de aviação e defesa a culpa não é da Boeing.

DomSaf
Visitante
DomSaf

Bem lembrado Bosco, ainda acrescento a Plataforma da Petrobras construída no estrangeiro, a corrupção do Banestado, as regalias de quem vem legislando em causa própria desde a ditadura militar … Enfim, não entendi direito o nexo, mas acrescento pois somos roubados por todos que passaram e estão no poder. Sem distinção de partido pois não tenho corrupto e partido de estimação.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

E continua assim. O salvador da Pátria, que atualmente está governando o Brasil, continua agindo do mesmo modo que os anteriores.
Os entreguistas que proclamam aos quatro ventos que a solução é privatizar tudo, deveria pesquisar e ver que a crise mundial de 2008 foi produzida pelas empresas privadas e que a saída da crise foi os governos intervir na economia através de estatizações.
No site https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46538732 há um gráfico mostrando os países com mais estatais.
O Brasil está abaixo da China, Hungria, Índia.

Bosco
Visitante
Bosco

Francisco, a Petrobrás é a quarta empresa de petróleo do mundo mas tem mais funcionários que as três primeiras juntas. E apesar do petróleo ser “nosso” pagamos o preço mais caro do litro de gasolina no mundo e até hoje nunca colocaram na minha conta um bônus pela lucratividade da empresa que é “minha”. Se for pra ser assim melhor vender todas as estatais

Victor F.
Visitante
Victor F.

Citar a China é sacanagem né? Só pode ser…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Ainda nesse mimimi?
Vc tem assistido o noticiário recente?
Esse papo de PT não está colando mais, né?
Vire o disco que lá vem cipoada.

Bosco
Visitante
Bosco

Te respondi mas a censura pegou.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Use o Telegram.

Diogo
Visitante
Diogo

O mais triste de tudo é saber que existem mais pessoas como esse Antoniokings nesse país…pessoas que defendem com unhas e dentes essa quadrilha chamada PT…as evidências do quanto esse partido roubou são claras, está tudo mais que explicado e comprovado, mas ele ainda retruca os dados que o Bosco citou. É lamentável…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Sim. Tudo isto é muito lamentável.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Amigo, para ser justo pesquise o quanto foi roubado desse pais de 1889 até 2002 (ano em que o PT ascendeu ao poder).
13 anos de governo do PT é uma gota d’água no oceano de corrupção que enlameia o Brasil desde o golpe militar que derrubou o Imperador Pedro II.
O PT, apesar da roubalheira que é comum à todos os políticos, fez muito mais pelo Brasil em 13 anos do que a ditadura militar em 25.

Leitor Sincero
Visitante

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

O PT foi retirado do poder no começo de 2016, já faz 3 anos. Nesses três anos não vimos nada de melhora, mas como todo governante incompetente faz, continuam colocando a culpa no PT. Nas próximas eleições a lenga-lenga vai ser a mesma de hoje “a culpa é do PT”. Essa receita é comum a todos os políticos incompetentes e demagogos. Na Argentina o Macri privatizou tudo, acabou com o salario dos trabalhadores e a economia desandou. Entretanto, continua colocando a culpa na Sra. Cristina. E vai lá o Bolsonaro prometer dinheiro e todo o tipo de ajuda para reeleger… Read more »

Hélio
Visitante
Hélio

Bosco, o que uma coisa tem a ver com a outra? Como as besteiras do PT justificam as besteiras da Embraer? Isso está parecendo conversa de petista dizendo que, se um roubou, eles podem roubar também. Se quer defender tudo que é americano de maneira tresloucada, melhor procurar outro argumento.

Bosco
Visitante
Bosco

Hélio, Larga do meu pé , chulé! Deixa de ser patrulheiro da opinião alheia. Apesar de não precisar, mas em que parte do meu comentário eu disse que uma besteira justifica a outra? Meu comentário foi no sentido de que uma besteira serve de retórica anticapitalista/imperialista e a outra, a que eu citei sobre os desmandos do PT,ao meu ver, mais grave e até criminosa contra o cidadão brasileiro, não é levada em conta pelos mesmos que criticam a relação Boeing/Embraer porque foi feita pela cumpanherada a favor da cumpanherada. São dois pesos e duas medidas e representa o relativismo… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Te respondi mas foi censurado

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

É comum a todo político incompetente atribuir a culpa de seus fracassos ao seu antecessor. Desde menino que eu vejo e ouço isso. Os prefeitos eleitos em minha cidade, não faziam o que prometiam na campanha, mas passavam o tempo afirmando que não podia fazer nada porque estava tapando o “rombo” deixado pelo prefeito anterior. Ora se o cara não pode concertar os erros do antecessor, então para que assume o cargo? É melhor sair do que ficar se desculpando pela própria incompetência. Esse Paulo Guedes quer fazer tudo o que os “liberais” fizeram na Argentina, portanto, a Argentina de… Read more »

PauloSollo
Visitante

Perfeito. Porque grandes fundos de investimentos brasileiros não se interessaram pela Embraer? Foram investidores estrangeiros que se interessaram. E agora fica um monte de Paspalhões alienados dizendo que o governo é entreguista por permitir que uma empresa privada tome o rumo que seus sócios desejam.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Você não deve saber, mas os fundos não tem total autonomia para investir o seu dinheiro. Eles são obrigados por lei a investirem em determinados títulos.

Bosco
Visitante
Bosco

O carro foi inventado há 150 anos. No Brasil a algumas décadas só tinha Ford, Chovrolet e Volkswagen. Hoje, há mais de 20 montadoras. Nenhuma é brasileira. A culpa é dos chineses, coreanos, japoneses?
Não! A culpa é de “nosotros mismos”

Diogo
Visitante

isso é verdade

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Tivemos a gurgel e mais recentemente a troller. Que fim levaram?

Torama
Visitante
Torama

Ok, a Troller até foi comprada pela Ford, mas a Gurgel quebrou mesmo, por pura incompetência administrativa (além dos carros serem bem ruinzinhos, carenagem de fibra de vidro e mecânica VW antiquada em quase todos os modelos). O que matou essa empresa (e a Puma, Miura e mais algumas da época) foi a péssima administração do país, que na época não teve controle sobre a economia e até hoje nunca apoiou o empreendedorismo e a inovação. Nesse cenário, somente verdadeiros gênios conseguiram fazer suas empresas prosperar por aqui. Infelizmente esse não era o caso da gestão da Gurgel, que cometeu… Read more »

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

O problema não é só má administração, temos que nos lembrar que o Brasil não tem projetos de industrialização ou se infraestrutura como metas governamentais, aqui só tem projeto de enriquecimento ilícito.
Qualquer evento contrário a essa situação e uma obra do acaso que é corrigido quando ocorre a mudança de governo.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

A Gurgel quebrou por falta de incentivos do governo federal. Aqui os neo-liberais adoram uma multinacional estrangeira, mas detestam uma empresa nacional.
A GM quebrou e o governo norte-americano americano comprou metade da empresa para ajudá-la a ser reerguer.
É assim que funciona, mas os cucarachas brasileiros pensam diferente. Se é estatal deixa se lascar.

Tutu
Visitante

A Gurgel ficou sem apoio do governo e logo foi engolida pela concorrência (ca entre nós os carros eram horríveis), já a Troller foi adquirida pela Ford se não me engano.

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

Gurgel quebrou e a Troller se fundiu com a Ford (como a Embraer se fundiu com a Boeing).

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

A Gurgel falou e o a Troller foi comprada pela Ford

Carlito
Visitante
Carlito

Gurgel tinha produtos de péssima qualidade, e o próprio mercado se encarregou de selar seu destino. Troller estava indo para o mesmo caminho antes de ser comprada pela Ford.

Hélio
Visitante
Hélio

Pois é? Que fim deu a Gurgel? Mais, que fim deu a Tucker? Mas tem gente que adora uma corporação monopolista passando a perna nos concorrentes potenciais.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

João Conrado do Amaral GURGEL

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

Se fosse a Airbus estaria pensando mesmo gajo????

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

Amém.
Concordo com sua opinião é sonho no dia que ela consiga uma parceria com a SpaceX, afinal sonhar não custa nada.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Porque isso seria melhor que um helicóptero?
Seria mas barato? Teria manutenção mais barata ? O gasto da energia elétrica seria mais barato que o do combustível ? Precisaria de menos infraestrutura para operar ?

Bosco
Visitante
Bosco

Augusto,
A maior vantagem na sua utilização urbana advém da não poluição (sonora e atmosférica) e do controle superior ( motores elétricos são muito mais “controláveis”).
E sim. A energia elétrica é mais barata, precisa de menos manutenção e de menos infraestrutura.

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá. Médio mestre Bosco. Muitas vezes, a energia elétrica é obtida a partir da queima de algum combustível fóssil, como óleo e carvão (inclusive aqui no Brasil), o que a torna mais cara e menos eficiente que o uso direto de combustíveis fósseis para geração de movimento. Também não se pode esquecer que o grande “gargalo” no uso da eletricidade na propulsão de veículos está na tecnologia atual dos acumuladores (baterias e capacitores), que os torna muito volumosos e pesados. Mesmo os modelos tecnologicamente mais avançados (e houve grandes avanços nos últimos tempos) ainda são mais pesados e volumosos que… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Maurício,
Mesmo levando em conta a energia elétrica produzida por combustível fóssil ainda assim ela seria mais barata que todo o processo do combustível fóssil do poço até o tanque do helicóptero.

Marcelo Bardo
Visitante
Marcelo Bardo

Exatamente, pois o petróleo para ser prospectado é muito caro e ainda tem que passar pelo processo de refino e distribuição. Já a geração e distribuição de energia elétrica se dá, na maior parte por meios renováveis. Há também por meio de queima de combustíveis fósseis, sim, mas é minoria. E uma coisa que devemos levar em consideração, é que está crescendo o número de parques de produção de energia solar e eólica.

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Uma parcela significativa (17%) da matriz de geração elétrica brasileira usa combustíveis fósseis.
SDS.

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Não é bem verdade grande Bosco. A eletricidade, para ser disponibilizada para carga das baterias da aeronave, necessita ser retificada e ter um controle de corrente elétrica. Esses equipamentos não são baratos. Além disso, se for pensado na energia elétrica gerada a partir de fontes não renováveis (carvão, petróleo, gás natural), terá também todo o processo de conversão da matéria prima até se tornar combustível utilizável. Processos semelhantes a produção de combustível de aviação.
SDS.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Penso que o grande “gargalo” do carro elétrico é o descarte dele, porque será um veículo mais difícil de desmontar, com mais componentes altamente poluentes se levados ao meio ambiente sem o devido tratamento e as devidas cautelas. Hoje, os carros elétricos estão atingindo a marca de 600 km com uma bateria totalmente carregada, que é o equivalente a um carro de tanque cheio. A tecnologia vai avançando e o futuro é inexorável, mas já há estudos que dizem que, no todo da operação, o carro elétrico polui mais e causa mais devastação ambiental que o carro de motor a… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Fabio,
Mas o carro movido à célula de energia da Toyota também é elétrico, só que tem menos baterias. Não creio que o descarte dele seja muito mais ecológico que o de um carro a bateria.

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

Mestre Maurício, a energia elétrica como motor das próximas inovações sejam aéreas, terrestres, marítimas ou espaciais é uma marcha sem volta.
Na visão de Tesla isso está atrasado a no mínimo 100 anos.
O carro elétrico foi criado antes do motor a explosão;
A transformação de luz solar em energia elétrica foi criada em 1873;
Estamos testando o motor EMdrive para viagens espaciais, então é mudar os paradigmas e olhar a frente, e isso a Embraer sabe muito bem como fazer.

santana
Visitante
santana

com certeza o Brasil nao seria o foco das vendas..portanto, o uso da eletricidade compensaria, caso da europa que tem energia sobrando

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Augusto, o próprio futuro do helicóptero é a conversão para elétrico, isto se de facto o futuro dos automóveis for por aí.
Porque repare, suponhamos que o sector rodoviário é totalmente convertido para algo que não seja movido a combustível fóssil, nada mais natural que ocorra o mesmo com outros sectores. Os europeus, pelo menos, já têm projectos nesse sentido.

Bosco
Visitante
Bosco

Peter,
Helicópteros ‘convencionais” antes de se tornarem totalmente elétricos serão híbridos. Ou seja, terão um motor térmico (turbina) abastecido por querosene (ou seria por hidrogênio?? rss) que irá alimentar diretamente os motores elétricos. O helicóptero não terá baterias.
Já a evolução dos eVTOLs (helicópteros elétricos) deverá ser quando desenvolverem células de combustíveis compactas e altamente eficientes. Eles serão reabastecidos como um veículos a gasolina mas funcionarão de forma elétrica.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Nióbio e grafeno + outras cositas.

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

A motorização elétrica é bem mais controlável por responder a sinais eletrônicos mais rápida e precisamente. Isso permite o grande equilíbrio na aeronave através dos diversos sensores auxilares. Todo esse conjunto resulta em um vôo de alta precisão, podendo a mesma pousar e decolar por meio de gps e outros orientadores digitais sem necessariamente ter um piloto a bordo e pode tanto voar autonomamente como pilotada remotamente. Cada motor é comandado por um componente eletrônico chamado esc, que por sua vez recebe sinais da placa controladora que é auxiliada por vários sensores. Em caso de falha de um dos motores… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Mas infraestrutura de distribuição de combustíveis fósseis ja está montada, a eletrica não, a conta no consumidor final não é tão diferente pra cobrir o preço de um veiculo elétrico que é muito superior. Os subsídios/investimentos estatais em eletricidade são sempre maiores aos do que nos combustíveis fosseis e ainda sim não se ve veiculos elétricos dominando o mercado, pelo contrário. No caso de paises subdesenvolvidos como o Brasil temos uma situação onde a rede eletrica esta atuando na margem da sua capacidade e sem previsões de investimentos nem pra acompanhar o crescimento, a rede de combustíveis fosseis ja está… Read more »

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

Primeiramente, ao que entendo ainda existe a Embraer S.A., ou seja, ainda não saiu a fusão com a Boeing. Não sei se no pacote está a EmbraerX. Os entendidos me ajudem. Sobre o modelo, deve haver muita inovação no conceito de energia pois não está visível a posição das baterias, que ocupam muito espaço numa aeronave elétrica, a exemplo do Chang que hoje é o o modelo mais avançado no mundo dos elétricos para transporte urbano aéreo.

Bosco
Visitante
Bosco

Interessante que com tecnologia convencional (motor a turbina a gás) o conceito “helicóptero composto” nunca foi bem sucedido, mas com motores elétrico digitalmente controlados é o que mais tem.
O calcanhar de Aquiles desses projetos ainda é o mesmo dos robôs ou , em menor extensão, dos carros totalmente elétricos, que é o desempenho das baterias.
Até que tenhamos baterias leves, confiáveis e seguras com densidade de energia que permitam operar por pelo menos umas 2 horas (possibilitando um alcance de pelo menos 300 km) e que possam ser recarregadas em 15 minutos, nada disso vai vingar.

SGJR
Visitante
SGJR

Exatamente Bosco, a busca por uma célula de energia confiável e capaz de oferecer autonomia é o principal fator impeditivo ,porém, muito em breve não mais o será! na esteira do desenvolvimento destas tecnologias embarcam tantas outras que irão convergir para este desenvolvimento ,estamos no ponto de inflexão destas tecnologias limpas ,teremos novidades muito em breve! Saudações!!

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

A tecnologia até temos para aumentar a densidade energética em 10x, Silício poroso junto com camadas de grafeno, mas o custo de fabricação ainda é um impeditivo.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

O veículo é para áreas urbanas e não para ligar cidades. Autonomia grande não é necessária. Quem sabe 100 km já seja mais que suficiente. E a notícia fala, não apenas no futuro veículo, mas que o conceito de transporte urbano voador engloba um conjunto de medidas técnicas a serem implantadas, equacionadas, e não somente a criação de um veículo – limites de rotas, número de bases, horários, abastecimento, velocidade, manutenções, seguro, altitude, meteorologia, cargas etc, tudo isto faz parte dos planos do taxi voador. E bem provavelmente que os veículos a cada pouso, nos pontos espalhados nas cidades, já… Read more »

fewoz
Visitante
fewoz

Correto, mestre Bosco, mas acho que dentro de algumas metrópoles, 150 km já seriam suficientes, visto que supostamente haveria outros veículos operando ao mesmo tempo, assim aliviando este gargalo (O mesmo valeria para carros comuns, onde a maioria dos condutores dificilmente passam de 50 km todos os dias para ir ao trabalho, por exemplo).

Pedro Bó
Visitante
Pedro Bó

Não apenas a Embraer, mas o Brasil como um todo precisa mergulhar de cabeça no desenvolvimento de tecnologias disruptivas e inovadoras, sejam elas agrícolas, industriais ou comerciais.

Marcelo Bardo
Visitante
Marcelo Bardo

Com certeza. Minha parte irei fazer. Estou estudando pesado para em breve desenvolver projetos tecnológicos em solo nacional.

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

A parte mais difícil para mim ainda é tornar a ideia em produto.

J. SIMAS
Visitante
J. SIMAS

Devemos ter em mente que a eficiência de um motor elétrico moderno é superior a 93% contra um motor a combustão que raramente passa de 32 – 35%. Além disto temos de levar em conta outros fatores como ruídos e poluição.
Por outro lado, a WEG, brasileira, e maior fabricante mundial de motores compactos a nível mundial, está também associada ao projeto. O tema de fundo, me parece, são as baterias mais leves e eficientes.

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

Vida longa e próspera e que a força esteja com você.
E esse tipo de pensamento que falta a maioria dos brasileiros, God speed Marcelo.

João Moro
Visitante
João Moro

Concordo plenamente!

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Nenhum país do mundo, por mais rico em recursos naturais que seja (e o Brasil é disparado o mais rico nesse quesito) terá progresso econômico e social se não investir em ciência e inovação.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Tem gente que não entende que a EMBRAER continua existindo, ela é a empresa que detém uns 20% da Boeing Brasil Commercial e o controle da Embraer Defense Systems. Ou seja, fora da aviação comercial comum, ela pode ter projetos militares próprios, projetos de aeronaves que não conflitam com a BBC, projetos navais, projetos automobilísticos, etc…

fewoz
Visitante
fewoz

Isso na teoria, até onde a Boeing permitir. No momento que ela perceber que tal segmento é vantajoso, irá abocanhar qualquer bom projeto criado por ela. À Embraer só resta se conformar em ser uma empresa de pouca relevância no cenário internacional, infelizmente (uma empresa como ela poderia sobreviver e ter certo peso num país sério, mas como nossos governos tradicionalmente não ligam para o investimento de tecnologia nacional, então prevejo um futuro sombrio). Devemos admitir esta realidade. Se eu fosse “dono” da Embraer, iria fazer o máximo para absorver todas as outras empresas de defesa nacionais, formando assim um… Read more »

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

XO urubu

fewoz
Visitante
fewoz

Xô, comentatista de G1…

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Olha, Fewoz, eu concordo em partes: a questão do “país sério”, importa. Se o governo não resistir às tentativas da Boeing de absorver projetos em que nossas FFAA intervenham, você tem razão. Mas a Embraer já migrou para projetos de misseis, está no consorcio vencedor das corvetas e mostra outras áreas de atuação. Se considerarmos que ela vai ficar com 20% dos lucros da BBC, estaria capitalizada para manter suas atividades independentes, “podendo” aproveitar a Boeing para engordá-los. Eu não sou contra a atuação da Boeing, desde que os interesses brasileiros sejam preservados, no caso, atuação de nossos governos (de… Read more »

fewoz
Visitante
fewoz

Olá, Fabio. Minha mulher sempre diz que sou pessimista, mas eu prefiro dizer que sou realista. É muito difícil competir com a Europa ou com os EUA. Sim, sei que a Embraer já é um bocado diversificada, mas falo do nacionalismo cego e ufanismo de alguns. Parece que não podemos fazer qualquer crítica que já taxam de “entreguistas”, entre várias outras coisas sem sentido. Mas se você ver a lista das maiores empresas de defesa do mundo, irá notar que a Embraer ocupa a posição 69 (por isso descrevi a “pouca relevância” ali acima. É disso que falo. Temos que… Read more »

Hélio
Visitante
Hélio

O melhor é que quem fez a arte foi o mesmo autor do Dollynho. Foi para isso que a Embraer, campeã nacional, se esbaldou no governo petista e pegou 40 bilhões do BNDES (só pegou menos que a Obebrecht)? Antes faziam aviões, hoje fazem artes mal feitas para vender a ideia de inovação, depois o Elon Musk que é charlatão.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

E lá vem você bostejando….

fewoz
Visitante
fewoz

Quando empresas brasileiras não investem em tecnologia, reclamam, quando investem também reclamam… Vai entender.

Hélio
Visitante
Hélio

Cadê o investimento em tecnologia? Esse ainda não apareceu, o que apareceu foi o Dollynho com asas.

fewoz
Visitante
fewoz

Se vai ser realidade ou não, não sabemos, mas pelo menos ela está flertando com uma empresa relevante a nível mundial, o que é praticamente inédito para uma empresa brasileira (vamos ver o copo meio cheio?). Talvez alguns possam ver a imagem e falar “eu também faço isso no 3DS Max”, mas você deve entender que para fazer esta “simples renderização”, muito tempo de pesquisa foi necessário (não é um projeto de um curso de edição 3D…). Se isso não é investimento, eu não sei o que é… E olha que sou muito pessimista (realista) com relação a Embraer.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

A diferença entre a EMBRAER e os demais campeões nacionais, é que ela vem pagando os empréstimos…

shambruno
Visitante
shambruno

Tokyo London new York honk kong paris etc

Victor Carvalho
Visitante
Victor Carvalho

Alguém sabe dizer se esse projeto é da Embraer ou da subsidiária Boeing Brasil? Provavelmente estará ligada a Embraer Aviação Executiva? Alguém sabe?