Home Aviação de Ataque Os caças F-5 da USAF no Vietnã

Os caças F-5 da USAF no Vietnã

23420
98
1960's
Caças F-5 da Força Aérea dos EUA carregados de bombas são reabastecidos por um KC-135 antes de atingir uma posição Vietcong na República do Vietnã (Foto da Força Aérea dos EUA)

O primeiro caça F-5 foi entregue à Força Aérea dos EUA (USAF) em 1964, onde começou a operar no 4441st Combat Crew Training Squadron. Essa unidade era usada para treinar os pilotos estrangeiros das forças aéreas que estavam recebendo o F-5 Freedom Fighter pelo MAP (Military Assistance Program).

Em 1965, a USAF solicitou ao DoD a autorização para avaliar o F-5 em combate, cuja programa acabou sendo conhecido como Operação “Skoshi Tiger”.

O treinamento do pessoal e as modificações nos F-5A foram feitas em 3 meses e em 20 de outubro de 1965, 12 caças F-5 partiram da Base Aérea de Williams para o Vietnã do Sul.

Eles cruzaram o Pacífico acompanhados por aviões-tanque KC-135 e depois de descansarem nas bases Hickan e Anderson, chegaram a Bien Hoa no dia 23. Os F-5 voaram a primeira missão de combate cinco horas depois da chegada no Teatro de Operações.

As missões realizadas durante a avaliação incluíram apoio aéreo aproximado, interdição, reconhecimento armado, supressão de fogo antiaéreo e escolta de aeronaves. Eles também fizeram missões MiG CAP, mas infelizmente, não encontraram nenhum MiG.

F-5 Skoshi Tiger

A maioria das missões foi realizada com o lançamento de bombas de 500 e 750 libras, com cargas de 908 a 1.362kg, contra alvos a 180 milhas náuticas (333km) de distância, sem reabastecimento em voo (REVO). Missões sobre o Laos e Vietnã do Norte precisaram de REVO.

O F-5 foi muito elogiado e considerado o menos vulnerável da zona de combate. Foi o avião com maior disponibilidade para o voo e o que exigia o menor número de homens hora para manutenção. Foram voadas 62,5h por aeronave mensalmente, com 11,9 homens/h de manutenção no início da avaliação e 6,5 homens/h no final da avaliação. O recorde de tempo para troca de motor em campo foi batido, com a marca de 1h e 15min para remoção, substituição e teste de voo.

Durante a avaliação, os F-5 voaram mais de 3.500 sortidas, registrando mais de 4.000h de voo em combate. Dois F-5 foram abatidos pelo fogo antiaéreo.

O desempenho marcante do F-5 no Vietnã levou a USAF a estudar uma nova versão, que acabou se tornando o F-5E Tiger II.

Three F-5A aircraft, armed with 750 pound bombs, shown in the revetment area at Bien Hoa Air Base, Republic of Vietnam, Jan. 31, 1966. (U.S. Air Force photo)

98
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
86 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
59 Comment authors
RodrigoLRRJoao Moita JrJ RTiberios Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Um vetor formidável para a época que foi concebido.
Deveria ter sido utilizado de forma mais constante.
Gostaria de saber se algum F-5 foi abatido pelos vietnamitas. Alguém sabe?

Julio cesar pires
Visitante
Julio cesar pires

Foram 2 segundo registros da propria usaf….

Otavio
Visitante
Otavio

Está no texto acima: dois F5 foram abatidos pela artilharia antiaérea.

Ricardo Mendes
Visitante

Em combate aproximado entre o su 27 f 16 e f 5 escolho o f 5 e gripen e em bvr ninguém bate o raptor e o f 35 A

PPrr
Visitante
PPrr

ninguém perguntou

Tiberios
Visitante
Tiberios

Entrei na força aérea a 40 anos e já naquela época estávamos defasados, agora acho que estamos num nível melhor e no alvorecer de um futuro muito melhor, uma das coisas que a FAB precisava naquela época era diminuir de tamanho e ser mais ágil na sua cadeia de suprimentos, outro era descentralizar por que tínhamos e acho que ainda temos a força aérea carioca e o resto, no rio tudo de bom e no resto o “resto”, isso tá mudando e até rápido, tínhamos bases inúteis e algumas foram fechadas, mas a descentralização tem que avançar para podermos ser… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Está na matéria, dos 12, 2 foram abatidos.

Ele nunca foi o caça de 1o nível dos EUA. Foi vendido para aliados de 3a categoria como o Brasil.
Só autorizaram essa pequena avaliação em guerra para convencerem mais países de 3o mundo a comprar o F-5.
Caça da década de 60 e 70 dos Pobres. Usado como treinador nos EUA.

É uma piada de mal gosto continuar a ser o caça principal da FAB em 2019.

Sergio Cintra
Visitante
Sergio Cintra

Piada porque?
Não era uma caça p/ países de 3o. mundo!?
Tudo está de acordo, então!

Não temos condições nem de manter AMX e a coisa só não ficou pior por conta das “modernizações”.
Não é crítica ao seu post, mas as condições que deixaram ficar esse país e não só pela ótica belicistas e segurança. Mas vide educação, turismo, saúde, industrias…….

Abraços

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

A piada é a 7a maior economia do mundo, no ano 2019 de um novo século, com um treinador da década de 60 como seu principal e único caça.
E o pior estamos em 47o lugar em quantidade de caças. Ou seja, nem com F-5 conseguimos um número razoável de caças.
É rir para não chorar.

Petronilo
Visitante
Petronilo

Sempre acompanho essa discursão. Concordo que não temos condições de enfrentar um inimigo, por mais desarmado que seja. A nossa situação em matéria de defesa chega às raias do absurdo para o tamanho do nosso território, a importância da nação, sua economia e recursos a serem defendidos. Se algum sul americano nos confrontar, teremos que nos defender na peixeira. Precisamos com urgência reaparelher as FFAA.

Gordo
Visitante
Gordo

A melhor parte dessa piada é o nosso orçamento, dizem que está entre os quinze maiores do mundo. Alguma coisa não fecha nessa equação, mas temos pelo menos uma “piada”.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Não existe o “dizem”, ele DE FATO é um dos maiores do mundo. Se nós preferimos ter quase 100 mil marinheiros ao invés de ter navios, aí é outra história. Se preferimos ter quase 100 mil de efetivo na FAB do que caças, idem, mas o dinheiro existe e chega no ministério da defesa todo ano.

Cristiano GR
Visitante
Cristiano GR

Fecha nessa equação sim, é só pegar a arrecadação, descontar um pouco para empurrar divída pública e externa com a barriga pagando juros e enriquecendo banqueiros, gastar um tanto com educação e saúde, outro com previdência, um tanto beeeem gordo com Judiciário, Legislativo e Executivo (nessa ordem mesmo) mais o funcionalismo público caríssimo do Brasil e o que sobrar deixar para Defesa.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Haja orçamento para sustentar tantas filhas solteiras.
No quesito das filhas solteiras, o Brasil é super power…

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Infelizmente, cerca de 75% do nosso orçamento é gasto com pessoal (soldos, pensões, etc).

Leonardo
Visitante
Leonardo

O valor gasto com nossos militares , vão 75 % para pagamento de pensões , contra 25% dos outros países , é necessário reformulação desses gastos.

nonato
Visitante
nonato

E isso é incompreensível.
Porque em outros países as pensões dos militares são generosas.

jodreski
Visitante
jodreski

Vamos tornar sua informação um pouco mais precisa, mas ela não deixa de ser absurda, na MB esse valor se aproxima de 78% na FAB é bem próximo de 76%, mas não é só para pensões, esse gasto inclui a folha de pagamento, aposentadorias e sim… as tão famosas pensões que enchem os bolsos de filhas “solteiras” que tem filhos e maridos comendo do bom e do melhor as custas do dinheiro público.

Cristiano GR
Visitante
Cristiano GR

Tá cheio de mulher idosa que vive amasiada há muitos anos com filhos e que nunca casam para não perder as pensões.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Perfeito Luis Henrique. Porém quais as causas da fraqueza da Defesa brasileira? Variadas, vão desde a avassaladora nulidade estadista de nossos criminosos políticos, chegando a também mediocridade nacionalista de muitos de nossos militares (só uma minoria é que realmente defende com unhas e dentes a Pátria Verde-Amarela)(repare que falo em mediocridade nacionalista e não em ausência de nacionalismo, todos os militares são nacionalistas, no entanto só alguns entendem e assumem o seu ideal significado, por estes nossa Defesa seria planejada e mantida num nível várias vezes superior ao que sempre foi e é). 1) Entretanto, qual a causa dessas causas… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Sei de tudo que você falou e nem entro no mérito de que o F-5 É uma aeronave antiga….Isso é óbvio! Mas, só uma correção: o F-5E voou pela primeira vez em 1972 e não tem praticamente nada em comum com o F-5A, esse sim, da década de 60. Comparar o F-5A com o F-5E é o mesmo que comparar o F-18A com o F-18E.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Não se deixe levar por números belos que significam bem pouca coisa. Estamos pra lá da septuagésima posição no quesito PIB per capita.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

PIB per capita? E a Índia que é bem pior que nós nesse quesito? O orçamento da defesa vem do governo federal. O orçamento do governo federal tem relação com o PIB TOTAL, pouco importa o PIB per capita nessa situação.
Caso contrário Lichtenstein e Luxemburgo seriam as maiores potências militares e a Índia seria a metade da piada que nós somos e a China seria uma piada como nós.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

PIB total diz bem menos do que aparenta. Os problemas de um país geralmente se relacionam ao seu pib per capita, em especial ao paridade de poder de compra. A partir dessa montanha de problemas, se escolhe quais priorizar ou não. A Índia PRECISA daquilo, afinal, faz fronteira com duas potências nucleares. Desse modo, abrem mão de saneamento básico, educação e medicina, o que pra eles é até válido considerando a outra opção, que é a aniquilação. O Brasil, por outro lado, gasta HORRORES com suas forças armadas, tendo um orçamento igual ao da Itália, país cujas capacidades sequer podem… Read more »

Privatiza tudo
Visitante
Privatiza tudo

Pode ser a sétima economia do mundo o mas olha pelo ponto de vista relativo PIB per capita ou analisar a renda per capita. Estamos longe de ser o sétimo do mundo . E no fim isso que importa ara economia qtde de dinheiro que a população pode gastar.

Marcelo Machado
Visitante
Marcelo Machado

Nosso orçamento militar é enorme (equiparável a Itália e Turquia), mas gastamos muito mais do que a média mundial com pessoal e inativos. O resultado é que não sobra dinheiro para material e modernização. Não dá pra gastar mais dinheiro com forças armadas num país onde 50% das casas não têm saneamento básico e que a educação é calamitosa. Ou cortamos as despesas com pessoal e inativos, ou continuamos a não ter nenhuma relevância militar.

leonidas
Visitante
leonidas

Concordo em número, gênero e grau com você. Esta nação é uma comédia, nunca soube dizer o que é mais ridículo aqui, o número de vetores operados ou a demora P-A-T-E-T-I-C-A (leva anos ou mesmo décadas) para compra de uma miséria de vetores. Para não falar nas ditas modernizações, a MB compra um numero miserável de caças A 4 dos anos 60 e fica contando moeda para modernizar só uma parte deles!!!! rs O mesmo para a FAB com o AMX. Isso é falta de vergonha na cara tanto do governo como também uma certa cumplicidade dos comandantes de nossas… Read more »

LRR
Visitante
LRR

Comentando somente da área bélica…. A modernização dos F5, cara, é coisa de excelência!!! esses F5M tinham dois canhões 5 hard points ( me corrijam se estiver errado) sendo central para bombas ou combustível… carregavam 4 mísseis 3a gen. infravermelho Sidewinder 9L ou M e as piranhas… seu radar…. enxergava uma montanha no máximo a uns 10km…. era um “lutador” chato de derrubar no dogfight mas míope quase cego no BVR… Hoje…. este perde um canhão (para alojar o radar AESA griffo) este radar tem alcance máximo de 90km (como falei…. para montanha B 52) assim pode levar 2 a… Read more »

Diego
Visitante
Diego

Sim, não deveria ser nosso principal vetor, mas não vejo problema em ser operado, desde que atualizado, de fato não é um caça de superioridade aérea para um país com as dimensões do nosso. Obs, não era o vetor pretendido pela fab, foi o que foi oferecido, se a FAB quisesse, tanto que o último lote foi transferido pra FAB, para não comprarmos outro vetor.

Sagaz
Visitante
Sagaz

Piada é esse estado gigantesco e cidadão diminuído que temos. Enquanto for normal o gasto administrativo ser exorbitante em todas as esferas públicas, os investimentos em infraestrutura e operacionalidade ficam travados! Temos efetivos de países gigantes com infraestrutura subdesenvolvida, em praticamente todos os setores.

Elias
Visitante
Elias

O F16 foi oferecido. O Brasil não quis/pode esperar porque seu caça anterior estava muito defasado na época.

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Descupe, Luis, mas voce não contou novidade nenhuma. Quase nenhuma nação comprou o F-5 por opção, mas por falta de dinheiro (Exceto países como Suiça e Canadá). Se é uma piada de mau gosto ou não, era o que estava dentro das nossas possibilidades e felizmente a substituição está a caminho.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Caro Paddy. Temos na América do Sul, todos vizinhos de 3o mundo, muito menores que o Brasil, com caças melhores: 1) Su-30 Venezuela 2) F-16 C Bloco 52 Chile 3) F-16 A MLU Chile 4) F-16 A Venezuela 5) MiG-29 Peru 6) Mirage 2000 Peru 7) kfir c10 e c12 Colômbia 8) kfir c10 Equador Fora a nossa pacífica região existem dezenas de países bem menores que o Brasil, com PIB bem menor e com orçamento militar BEM menor com caças muito mais potentes, mais novos e o pior, em maiores quantidades. Dinheiro nunca foi o nosso problema. O maior… Read more »

nonato
Visitante
nonato

Se fosse tão ruim não seria utilizado por tantos países.
Por falar nisso, F 15 e F 16 também são da década de 70.

Bruno
Visitante

É um bom caça mais realmente está ultrapassado pra o século 21

Tiago Silva
Visitante
Tiago Silva

Caro Luís. O programa Skoshi Tiger foi arquitetado com o objetivo de sim validar o pequeno caça e a sua utilização pela USAF em combate com vistas as suas exportações e deu muito certo. Nada como um batismo em uma zona de guerra para que os potenciais usuários tivessem seus olhos despertados para a aeronave. Tanto que todos os envolvidos foram escolhidos entre a elite dos pilotos e isso você caso tenha o interesse pode procurar nas várias matérias e alguns livros sobre este curto programa. Um equívoco da sua parte é mencionar que o F-5 foi um caça desenvolvido… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Caro Tiago. Em 1970 o PIB da Coreia do Sul e do Irã eram muito pequenos. Bem piores que o Brasil. A Coreia do Sul foi um país muito pobre e miserável por muito tempo. E a Suíça sempre foi um país pequeno e pouco populoso. Hoje o orçamento de defesa deles não chega em U$ 5 bi. Portanto reafirmo que o F-5 sempre foi um caça de 2o linha ou um treinador. Utilizado por aliados menores por não poderem adquirir o F-4 por falta de permissão dos EUA como o Brasil ou por não poder pagar ou não querer… Read more »

Otavio
Visitante
Otavio

Você está enganado, o F5 é um tremendo avião é precisa considerar que na época não havia F16, F15 e F18. Os EUA combatiam os MIG com os Sabres e F4 Phanton. Os F5 nunca foram utilizados para venda a países de terceiro mundo que aliás, não compram aviões. O Brasil não é de terceiro mundo, é um país em desenvolvimento. Pelos comentários muita gente gostaria que o Brasil estivesse super armado como por exemplo a Índia e Turquia mas nós vivemos em uma região onde o que temos é suficiente e comprar muito armamento é jogar dinheiro fácil. Nenhuma… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Otávio. Não é bem assim. A FAB comprou os F-5 em 1975. O F-15 voou em 1972 e foi introduzido em 1976.
O F-16 começou a ser produzido em 1973 e entrou em serviço em 1978.
A Venezuela em 1983 já tinha F-16.
E a crítica não é por ter comprado o F-5, mas por ter mantido até 2019 como principal e único caça. E também pela quantidade muito pequena.

francisco
Visitante
francisco

Ainda não perceberam que os países vassalos dos USA não tem permissão para terem forças armadas bem equipadas?
O colonizador jamais permite que o colonizado tenha a mínima capacidade de se contrapor aos seus desejos.
Exemplos emblemático: A rica Coreia do Sul não tem a mínima capacidade para se defender da pobre Coreia do Norte. O Japão idem contra a China (até a segunda guerra era o contrário). A América do Sul nem se fala.

Chris
Visitante
Chris

Como vc viaja… Os aliados dos EUA são muito bem aparelhados. Incluindo Coreia do Sul e Japão, os 2 ja adquirindo até o F-35…

Só não possuem armas nucleares ! E não precisam, pelo apoio americano.

Alias… Sem os EUA… Aquila região la ja tinha ido pelos ares ! Coreia do Norte ja teria invadido o sul e destruído o Japao… China ja teria destruído o Japão tbem, e Taiwan…

rdx
Visitante
rdx

Não subestimem os japoneses. Sem os EUA, o Japão seria uma potência nuclear e teria um dos exércitos mais poderosos do mundo. Eles possuem tecnologia, dinheiro, tradições militares e recursos humanos para transformar o Japão numa potência militar mundial.

tatsch
Visitante
tatsch

Ele é usado até hoje nos esquadrões agressores por uma questão muito simples. É o caça que mais se a semelhava ao temido MIG-21 em performance de combate. Se um piloto consegue deter um MIG-21 no dogfight aproximado ( MIG-21, o terror do Vietnã que fez a USAF rever toda sua tática e depois descobrir que o problema era seus pilotos), dá para deter qualquer aeronave. O f-5 é o Mig-21 do ocidente (leve e ágil, fácil manutenção e simples pilotagem, perfeito para custear esquadrões agressores).

Juliano M Olivette
Visitante
Juliano M Olivette

Espanha, Suiça, Canadá…entre outros usaram o F5 como caças de primeira linha. Ele foi sim desenvolvido para atender aliados, mas é um erro dizer que foi com intuito de servir a países de terceiro mundo.

Mauro
Visitante
Mauro

Tinha pouco alcance e pouca carga bélica, mas no mano a mano num doguinho ele era imbatível e insuperável, segundos os próprios pilotos de Mig-21 atestaram. Nem mesmo os mais experientes pilotos de Mig-21 o superavam num ar-ar dentro do alcance dos canhões. Esses aviões vieram parar aqui quando os EUA souberam de uma oferta e um interesse da FAB num caça chinês, novo, com motor sobressalente e tudo. ___________ Alguém leu o livro: “Sete Combates no Vietnã”? … li quando tinha 18 anos, só depois de muito, muito tempo que me dei conta que o primeiro combate narrado no… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Não confunda….a primeira tentativa da FAB em adquirir o F-5 ocorreu qdo o Meteor foi desativado prematuramente, sendo que os concorrentes eram o A-4, o Fiat G-91 , Jaguar, Harrier e F-5A….sendo o F-5A o escolhido, porém negado pelos EUA. Acabou sendo adquirido o AT-33. Anos depois, para substituir o AT-33, foi feita nova concorrência, com participação novamente dos G-91, Harrier, Jaguar, A-4 e também o MB-326K, além do F-5, só que da versão E, que dessa vez foi autorizado, aendo adquiridos 36 E e 6 B, todos novos. A compra do segundo lote de F-5 (os ex-aggressors da USAF)… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Queria saber a lógica da negativação de fatos…..fatos!!! Tudo que escrevi são fatos! ! Quando eu escrever minha opinião, podem dar um bilhão de deslikes….faz parte….mas, negativar uma informação. …é coisa de quem briga contra a realidade! ! Vai entender, não é mesmo??

J R
Visitante
J R

Mas ainda é melhor a negativação do que resposta agressivas e ofensivas que de vez em quando tem por aqui, quando isso acontece minha tolerância vai embora… qual o motivo de alguém entrar e responder de forma agressiva ou ofensiva para pessoas que nem conhecem?

Pampapoker
Visitante
Pampapoker

Cara. Tu recebeu 10 negativo,( olhei as 08 da manhã), sendo o que tu escreveu e a verdadeira história sobre o que realmente aconteceu. Ou os caras tem preguiça em estudar,ou não aceitam a verdade. Vão ver as matérias da revista asas e força aérea de alguns anos atrás, está tudo lá.

Marcos Cooper
Visitante
Marcos Cooper

o F-5A não foi negado,a FAB desistiu dele,por algum motivo,que pode ser a renovação da aviação de transporte. Eles chegaram a constar da programação da FAB,sua implantação seria à partir de 1965. Na mesma época estávamos recebendo os primeiros C-130.

Wilson França
Visitante
Wilson França

Na matéria diz que os F-5 não encontraram nenhum MIG nos céus do Vietnã.

Mauro
Visitante
Mauro

Foram apreendidos nas bases do Vietnã do sul pelos soviéticos quando a guerra acabou. Testaram o F-5 contra os Mig-21, e mesmo com troca de pilotos nunca conseguiam vencer os F-5 num ar-ar dentro do alcance do canhões, só quando se afastavam e usavam os mísseis. Num dog este avião é muito difícil de ser batido… o F-15 também não tem chances contra ele numa luta dentro do visual usando os canhões, dito pelos verdadeiros Top Gun. O A-37 teve a mesma utilidade, várias de suas soluções foram copiadas e adotadas pelos russos no que viria a ser o Su-25.… Read more »

João Gabriel
Visitante
João Gabriel

Aliás no caso do Sabre,o que mais interessava aos soviéticos era a mira que além de projetar um ponto de luz no para-brisa do avião era telemétrica. A mira do Mig ainda era manual,tipo uma mira de metralhadora.

groosp
Visitante
groosp

Foram enviado para a URSS para avaliação.

Marcos Cooper
Visitante
Marcos Cooper

Eu tenho esse livro até hoje. Mas o que isso tem a ver com o F-5?

Delfim
Visitante
Delfim

Se tornou o principal vetor pela incapacidade de cobrir o hiato com a saída dos Mirage III. Seriam 2 vetores, o escolhido no F-X1 (high), o F-5 (low). Mas o 9 dedos extinguiu o F-X1 naquele populesco “fome zero”, jogou com o Mirage 2000 como tampão, por pouco não entubou o Rafale.

Salim
Visitante
Salim

Ótimo caça, RCS baixo, ágil, mortal no dog fight, baixo custo operacional. O erro foi nosso pela minuscula quantidade adquirida, visto a vastidão de nosso pais e o atraso na reposição dos mesmos.

Pangloss
Visitante
Pangloss

Mas tem muitos pontos (muito) fracos.
Baixa velocidade, alcance irrisório, pequena capacidade de carga, baixa razão de subida…
É um treinador avançado com capacidades um pouco ampliadas.
Na América do Sul, resolve.
Em TOs de alta intensidade, não.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Nunca teremos por aqui. O teórico grande rival com as suas aeronaves russas hipergalaticas não consegue nem mais abastecer o proprio Pais com gasolina…

Salim
Visitante
Salim

Para os dias de hoje, sim esta bem defasado, velocidade e coerente para combate, visto que mais de 90% combates são velocidades inferiores a mach. Nos fins anos 90 foi decidido a troca dos mesmos, infelizmente a mesma foi postergada por 15 anos. Lembro que na época pela America do Sul náo tinha nada muito melhor que os F5br, alem do que já tínhamos os AWACS da Embraer. A quantidade e que foi muito baixa, os gripens vão mesmo caminho, 36 aviões e nada pelo tamanho Brasil.

Neves João
Visitante
Neves João

Salim, é um caça miserável isso sim, não podemos nos iludir a esse respeito, é um treinador avançado que colocaram mísseis para parecer um caça, é uma vergonha mesmo, mas, enfim, não temos inimigos, pra que ter um F-15?

francisco
Visitante
francisco

Não temos inimigos porque aceitamos ser colonia. Hoje dos USA, amanhã da China. A culpa não é só dos políticos. Falta nacionalismo nas F.A do Brasil.

Salim
Visitante
Salim

João, ate fins anos 90, aqui America Sul náo tinha nada melhor, nem em quantidade, sendo pilotado por bons pilotos era osso bem duro de roer. Para os dias de hj, sim náo faz mais sentido. Lembro que ate Gripens serão insuficientes se náo chegarem a mais de uma centena de unidades.

Pangloss
Visitante
Pangloss

Salim, observe o nosso entorno: Uruguai, Argentina, Paraguai e Bolívia não têm aviação de caça supersônica; o Peru tem poucos exemplares de MiG-29 e Mirage 2000 operacionais, sem condições de ações ofensivas significativas contra o Brasil. A Colômbia opera Kfir em pequena quantidade. A Venezuela não tem condições econômicas de atacar ninguém. Guiana e Suriname não representam risco algum. A Guiana Francesa pertence à França, que não tem motivos para nos atacar.
Assim, o F5 é suficiente.
Mas o Brasil merece muito mais.
Em quantidade e em qualidade.

Wlademir José de Barros
Visitante
Wlademir José de Barros

Quero saber quando o Brasil vai deixar as latas velhas no museu F5 que pelos cálculos já tem cinquenta anos de vida brincadeira

Neves João
Visitante
Neves João

Wlademir, quando o povo parar de idolatrar ladrões, quando o povo parar de votar em corruptos e quando o povo puder se armar para se defender. Já conseguimos eleger um líder q vai transformar esse Brasil, mas o problema é a herança maldita pois o país foi arrasado nos últimos 20 anos, estamos atrás da Etiópia na Educação, vai levar um tempo.

francisco
Visitante
francisco

Esquece que o Brasil passou 25 anos sob o controle dos militares? Eles endividaram o pais contraindo uma dívida externa fabulosa e continuaram submissos aos USA. Hoje pagamos não só pelos anos de PT no poder, mas tambem pela incompetência da ditadura militar. O PT tambem herdou uma herança maldita( divida externa de bilhões de dólares).

Marcos10
Visitante
Marcos10

Receberam uma dívida de R$ 700 bilhões e entregaram o país com uma dívida de quase R$ 5 trilhões.

Rafael
Visitante
Rafael

Quando nossos chefes militares pararem de torrar todo o orçamento em efetivo , priorizaram a operacionalidade de meios e investimento em equipamento e deixarem de usar contingenciamento como desculpa.

Cesar
Visitante
Cesar

Me perdoem se falar fora do contexto, mas as pessoas que muito criticam o que temos, por imposição da $situação econômica, devem ser as mesmas que deixam de se alimentar devidamente p pagar prestação de um veículo que lhe de status

Rafael
Visitante
Rafael

A questão que ao mesmo tempo em que se diz que não há recursos para melhorar a força aérea também se vê na contra mão o efetivo aumentar ano após ano e nenhuma iniciativa de reduzir os gastos com pessoal.

Rafael
Visitante
Rafael

Estamos ferrados em termos de força aérea, com 60 mil homens mas tendo como principal caça um T-38 com pontos duros nas asas e para apoio aereo um treinador turbohelice com HUD e bases aéreas que parecem mais aeroclubes do que uma instalação militar :sem HAS,sem pistas de dispersão, sem SAMs de médio alcance ou medidas de proteção ativa.

Mauro
Visitante
Mauro

Tem um único país na América do Sul que tem tudo isso que você sonha em material para a FAB: A Venezuela.

Rafael
Visitante
Rafael

Mauro a questão principal é que temos um orçamento que nos permitiria ter meios melhores mas se escolheu usá-lo para folha de pagamento e depois os chefes militares ficam pondo a culpa no corte de verba e contingenciamento e omitem o principal problema das forças armadas que é excesso de pessoal para o recursos disponíveis que acaba fazendo com que tenhamos que ter que usar meios de combate ultrapassados e de valor militar duvidoso.

francisco
Visitante
francisco

A carreira militar no Brasil é empreguismo e nada mais. Defesa da Pátria só no papel, coragem de ir a guerras não existe. Então para que 250 mil no efetivo das F.A.?
Agora na hora de defender seus privilégios eles são uns leões, por qualquer coisa ameaçam e impõem a sua vontade ao congresso e ao judiciário.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

365 mil. Rss.
Mas os planos são para redução de 10% nos próximos anos.

Vini
Visitante
Vini

Vai você cumprir seu trabalho depois do horário e não ganhar hora extra. Falar é fácil, mas na hora que precisar você será o primeiro a correr pra debaixo da cama. Não sou militar mas acredito que ter 100mil nas FA pro tamanho do território e pouco. Sugere você aí entendido colaca todos reunidos ou pequenos grupos espalhados? A Força Aérea é so avião de caça? Claro os pilotos além de pilotar vão cortar a grama.

Rafael
Visitante
Rafael

Então Vini você acha normal uma base aérea anexa a aeroporto civil despreparada para ataques ,com aviões obsoletos e inadequados para a principal missão da força mas com uma proporção de 3mil militares por base e 100 militares por aeronave sendo que esses soldados só terão canhões AA e MANPADS para deter uma incursão aérea e nossos pilotos só terão caças ultrapassados e treinadores armados de bombas burras e mísseis de capacidade limitada para lutar.

Vini
Visitante
Vini

Essa é a questão, quantos militares são necessarios a uma unidade militar e quais serviços são necessário para funcionamento? Como disse o piloto enquanto não estiver voando vai fazer comida, cortar grama, limpar banheiro, tirar guarda, fazer a manutenção do avião e restante de veículos, cuidar do paiol, administrativo, etc.. É acho que dá pra ele se virar.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Essa foi uma das maiores estupidezas que já li aqui. Oficial aviador ¨taifeiro¨¨infante¨¨manutenção¨¨intendente¨. Deus me livre…

Vini
Visitante
Vini

Percebeu que fui irônico, pois foi isso que eu quis dizer quanto ao número de pessoal por base. Segundo alguns aí em cima o número de pessoas por aeronaves num porta-aviões deve ser um exagero.

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Treinador turboélice com HUD que está sendo avaliado pelo EUA para realizar a função de apoio aéreo.

Rafael
Visitante
Rafael

Apoio aereo em situação de conflito de baixa intensidade ,coisa que a não ser que tivéssemos nos preparando para lutar uma guerra civil ou combater grupos insurgentes não tem nenhuma utilidade para superioridade aérea ou dissuasão para defender nosso país.

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

A função do Super Tucano não é e nunca foi superioridade área meu caro, ele foi projetado para ser uma aeronave para CAS e COIN e cumpre a função com maestria, sendo reconhecido internacionalmente como o melhor de sua classe, tanto que está prestes a ser selecionado pelo EUA numa como que pode chegar na mais de 300 unidades.

Rafael
Visitante
Rafael

O super tucano e um excelente avião na sua categoria de missão mas a questão é que a NOSSA força aérea prescisa de urgência de vetores que tenham capacidade operativa dissuatoria e que numericamente temos orçamento para manter e operar.

PauloSollo
Visitante

Um pena não terem o empregado no MiG Alley. Com sua agilidade conseguiria muitos kills.

Delfim
Visitante
Delfim

Teve seus momentos na guerra Irã-Iraque.

rdx
Visitante
rdx

O batismo de fogo do F-5E ocorreu em 1977 no conflito entre etiópia e Somália. Os F-5 etíopes derrubaram 07 Mig-21 e 02 Mig-17 somalis, com nenhuma perda.

Na guerra Irã x Iraque, os F-5E iranianos participaram de pouquíssimos combates aéreos, uma vez que foram empregados, essencialmente, como aeronaves de ataque.

PauloSollo
Visitante

Na verdade MiG Alley foi na Coréia. Troquei as bolas.

PauloSollo
Visitante

Na verdade o MiG Alley ocorreu na Coréia.

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Caríssimo…
MiG Alley era na Guerra da Coréia…

Cristo Rei, Deus Pai!

Delfim
Visitante
Delfim

Aiiinnn plataforma lenta, treinador tunado…

Lento ?
M-346 : 1,2 Ma
FA-50 : 1,5 Ma
F-5E : 1,6 Ma
Jaguar : 1,6 Ma
F-35 : 1,6 Ma
F-18 Legacy : 1,7 Ma
JF-17 : 1,7 Ma
Rafale : 1,8 Ma
F-18SH : 1,8 Ma

Ver que há aeronaves que entraram depois que são mais lentas, outras mais capazes que ficaram ou estão ficando no meio do caminho.
Eu saía comprando todo F-5E que achasse pelo caminho em condições.

Pangloss
Visitante
Pangloss

Delfim, essas outras aeronaves são muito mais capazes. Veja o armamento que cada uma delas pode operar. Veja o alcance delas.
O F5, armado com qualquer míssil BVR, tem sua performance muito degradada.
Para operar como aggressor, tudo bem.
Mas para combate real, não dá para sair do solo desarmado.

Bavarian Lion
Visitante

Exato Pangloss.

Em termos dinâmicos, talvez o F-5 tenha sido o melhor caça de sua geração, em parâmetros cinéticos ar-ar (em comparação ao F-4, F-104 e F-8).

Porém, apesar de dogar bem, tem pouquíssimo alcance, e, performance degradada se levar mais carga que dois mísseis nas pontas das asas…

Esse design é eterno. Belíssimo.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Para que? Montar uma empresa agressor para treinar os verdadeiros caças em dog fight? Para isso o F-5 é ótimo. Barato para adquirir, barato para voar, fácil de manter e ágil nas manobras.
Agora, em combate BVR é medíocre comparado aos caças da década de 80 e 90. Aos atuais não é bom nem comparar.

Kleber Peters
Visitante
Kleber Peters

Delfin, citaste as velocidades. Mas e o tempo para se chegar nelas? E até onde vai nesta velocidade?

Alex Faulhaber
Visitante
Alex Faulhaber

O probe de reabastecimento era do lado esquerdo, interessante.

Srgt Uilha
Visitante
Srgt Uilha

A vantagem do f-5 sobre os outros aviões para mim é simples, mas tem que ser dita, contraria todos os futuristas que dizem que a guerra do futuro será feita com misseis que não vão errar, eu sei isso porque tenho experiencia, quando vc acha que tem uma arma infalível o inimigo inventa uma forma de escapar, o inimigo faz as coisas que a gente não quer, por isso que ele é o inimigo, e quando vc fica sem misseis, ou vc foge ou vc enfrenta, e ai que o f-5 tem vantagem, como ele é pequeno é dificil acertar,… Read more »