Home Aviação de Ataque Forças aéreas sueca, finlandesa e norueguesa realizam exercício aéreo ACE 19

Forças aéreas sueca, finlandesa e norueguesa realizam exercício aéreo ACE 19

4114
16

ACE 19 vai reunir mais de 100 aeronaves nos países nórdicos

As forças aéreas sueca, finlandesa e norueguesa receberão o quarto exercício multinacional Arctic Challenge Exercise, de 22 de maio a 4 de junho de 2019.

As forças aéreas das nações NORDEFCO organizam missões de voo conjuntas de Treinamento Aéreo Transfronteiriço (CBT), desdobradas a partir das bases aéreas do norte da nação das nações participantes quase semanalmente.

O Arctic Challenge Exercise (ACE) 19 é um dos maiores exercícios aéreos da Europa. Mais de cem aeronaves das forças de defesa de nove nações participarão do exercício. Além de caças multi-funções, aeronaves de transporte e de ligação, aviões-tanque de reabastecimento aéreo, aeronaves de sistema de alerta e controle aéreo, bem como helicópteros de transporte e busca e salvamento serão vistos no exercício.

Os voos serão realizadod de segunda a sexta-feira, em duas a três ondas diárias, das 9h às 18h, horário da Finlândia (das 8 às 5 horas, horário da Noruega e Suécia). As atividades de voo também serão realizadas no Dia da Ascensão. As missões serão realizadas nas áreas que se estendem pelas regiões setentrionais das três nações. As bases do ACE 19 estão localizadas em Rovaniemi, na Finlândia, Kallax, na Suécia, e Bodø e Ørland, na Noruega.

Este ano o exercício será comandado pela Força Aérea Sueca.

Além dos países anfitriões, o ACE 19 terá a participação da Holanda, do Reino Unido, da França, da Alemanha, da Dinamarca, dos Estados Unidos e da OTAN com seus aviões AWACS.

Os exercícios realizados a cada dois anos desde 2013 fazem parte da cooperação NORDEFCO. As forças aéreas das nações NORDEFCO organizam missões de voo conjuntas de Treinamento Aéreo Transfronteiriço (CBT), desdobradas a partir das bases aéreas do norte da nação das nações participantes quase semanalmente. O padrão de implementação de exercícios combinados também pode ser aplicado a exercícios aéreos de força maior.

Os objetivos internacionais do exercício são treinar as unidades participantes para colaborar em operações aéreas combinadas, praticar treinamentos de combate a aeronaves dissimilares seguros e eficazes, melhorar a interoperabilidade através da adoção de procedimentos da OTAN e fornecer apoio do país anfitrião, e realizar um exercício de baixo custo usando o conceito de Treinamento Aéreo Transfronteiriço.

Os objetivos nacionais incluem o desenvolvimento de táticas de combate e as competências dos participantes em várias missões de operações aéreas e treinamento de combate de aeronaves diferentes, melhorando a interoperabilidade em operações aéreas combinadas sob condições desafiadoras, bem como praticando o papel de apoio da nação anfitriã na Base Aérea de Rovaniemi.

O Comandante do esquadrão F21 da Força Aérea Sueca, coronel Claes Isoz, assumirá o papel de Diretor de Exercício. Os vice-diretores de exercício serão comandante da Base Aérea Real da Força Aérea Norueguesa, coronel Vegard Bøthun, e comandante do Comando Aéreo da Força Aérea da Lapônia, coronel Antti Koskela, que também servirá como anfitrião nacional do exercício na Finlândia.

Os recrutas que servem na Base Aérea de Rovaniemi participarão do exercício cumprindo suas obrigações diárias normais. Reservistas não estarão envolvidos no exercício.

FONTE: Força Aérea da Finlândia

16
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
8 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
Henrique de FreitasThiagoHeinz GuderianCoutinhoJT8D Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Gripen, SH e F-16. Que foto espetacular.

GFC_RJ
Visitante
GFC_RJ

Demais!!!

GripenBR
Visitante
GripenBR

Bela foto. O Hornet e a versão da força aérea filandesa. O SH só Austrália e EUA.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Não sabia. Agradeço a resposta.

Flanker
Visitante
Flanker

É Hornet, não Super Hornet.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Era precisamente isso que ia dizer ^^

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

A FAB nao foi convidada para participar com um grupo de observadores? Serua otimo! Ainda da tempo…

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Tres avioes espetaculares!
O mais moderno e mais adequado para o Brasil é o GRIPEN E, versao ainda mais avançada!
Sera que a versão E vai participar em alguns aspectos deste exercicio?

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Segundo alguns analistas foi ventilada a um tempo atrás a possibilidade de criação de uma OTAN nórdica…

Antunes 1989
Visitante
Antunes 1989

No mínimo estranho, Suécia opera ainda o Gripen na versão mais antiga a C/D, Finlândia opera os antigos F-18/A e a Dinamarca a versão A do F-16.
Países tão ricos, do lado da Rússia e não possuem versões mais modernas dos seus respectivos vetores.
Cadê os Gripen E/F, F-18 SuperHornet e F-16 Viper?

JT8D
Visitante
JT8D

O Gripen C/D não é “a versão mais antiga”. Na verdade é a versão operacional mais moderna deste caça, uma vez que a versão E ainda está em desenvolvimento. Os outros caças da foto são de versões antigas, já que existem versões operacionais deles mais modernas. Mas o Gripen C/D é o caça “top” da Suécia neste momento.

Coutinho
Visitante
Coutinho

Os Gripen C/D da Suécia estão sendo atualizados para o padrão MS20 que os aproxima muita da versão E. A Noruega opera o F-35 e a Finlândia está abrindo só agora a concorrência para trocar seus F-18. Atualizar uma Força Aérea é algo demorado. Mesmo em paises de 1º mundo. E ainda vai demorar uns bons anos para esse exercício contar com as ultimas versões disponiveis.

Flanker
Visitante
Flanker

A Finlândia opera 64 F/A-18C/D Hornet, recebidos novos a partir de 1992. Está em processo de abertura de uma escolha internacional para adquirir 64 novos caças, em que participam os principais caças ocidentais.
Você cita a Dinamarca, mas na reportagem é a Noruega. Esse país, opera 56 F-16A/B MLU, mas já adquiriu, e recebeu os primeiros, de 52 F-35A.
A Suécia opera 100 Gripen C/D – havendo possibilidade de chegar a 120 – que estão sendo elevados ao padrão MS20, a versão mais capaz desse modelo. Possui 60 Gripen E encomendados.
Portanro, vemos que esses países não estão parados.

Heinz Guderian
Visitante
Heinz Guderian

Os Vikings estão afiando os machados. Que foto linda com as 3 aeronaves.

Thiago
Visitante
Thiago

Esteticamente o Hornet è horrível. Já os outros são realmente lindos, principalmente o Gripen, pequeno mas parece cortar o ar com as suas linhas .

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

Adoraria saber qual é ou seria o plano russo, em hipotético conflito, para neutralizar os nórdicos.
Acho que passar pelo norte não seja uma opção viável sem um custo exorbitante…se é que passarão.