Home Aviação de Ataque Força Aérea dos EUA seleciona Sierra Nevada Corp. para fornecer o próximo...

Força Aérea dos EUA seleciona Sierra Nevada Corp. para fornecer o próximo Avião de Ataque Leve

28698
217
Embraer A-29 Super Tucano
Embraer A-29 Super Tucano

No dia 8 de maio, o Comando de Materiais da Força Aérea dos EUA publicou um aviso no principal site de contratação do governo dos EUA indicando que a Força Aérea pretende solicitar propostas da Sierra Nevada Corp. que produz o A-29 Super Tucano para fornecer novas aeronaves de ataque leve ou LAA.

“A Sierra Nevada Corporation (SNC) é a única empresa que parece possuir a capacidade necessária para atender ao requisito dentro do prazo da Força Aérea sem causar um atraso inaceitável no atendimento das necessidades do combatente”, afirmou no comunicado do Comando de Material da da Força Aérea dos EUA.

Também acrescentou que é antecipado que uma solicitação formal será liberada em maio de 2019 e um contrato será adjudicado no quarto trimestre do ano fiscal FY19.

Mas uma solicitação similar para o AT-6 Wolverine da Textron será lançada, confirmou uma porta-voz da Força Aérea.

“Esperamos uma ação de aquisição separada para o AT-6”, disse a porta-voz da Força Aérea Ann Stefanek ao Defense News. Stefanek acrescentou que o serviço ainda pretende comprar de duas a três de cada aeronave para mais experimentos na Base da Força Aérea de Nellis, Nevada, e com a comunidade de operações especiais em Hurlburt Field, na Flórida.

A LAA fornecerá uma aeronave acessível, não relacionada ao desenvolvimento, destinada a operar globalmente nos tipos de ambientes de Guerra Irregular que caracterizaram as operações de combate nos últimos 25 anos.

Além disso, apoiará o Comando de Operações Especiais da Força Aérea (AFSOC) com a capacidade de realizar sua missão de apoio à Close Combat Air para as nações parceiras.

De acordo com a pré-solicitação, a Força Aérea dos EUA pretende adquirir 359 aeronaves para 8 esquadrões operacionais e 3 Unidades de Treinamento de Voo (FTUs).

O esforço de ataque leve apoia a estratégia de defesa das nações dos EUA para combater o extremismo violento em escala global, ao lado de aliados e parceiros. Uma capacidade de ataque leve pode sustentar a competência na guerra irregular, maximizar a capacidade de investimento financeiro e aproveitar as tecnologias existentes e inovadoras. Uma opção de aeronave de ataque leve não apenas oferece valor e flexibilidade adicionais, mas também acelera a modernização das forças parceiras atuais e potenciais que não precisam de aeronaves de combate avançadas.

FONTE: Defence Blog

217
Deixe um comentário

avatar
62 Comment threads
155 Thread replies
4 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
96 Comment authors
Ronaldo Diana Duartecarvalho2008Manoel Jorge Marques NetoMiguel Arcanjo de ResendeBavarian Lion Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá. “Parabéns Sierra Nevada” (não resisti)

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Esperando sentado encomendas do Irã, Cuba, Venezuela, China e Rússia de equipamento produzidos no Brasil.

É evidente seu papel de isentão vermelho por aqui.

Lala Croft
Visitante
Lala Croft

Rui, é evidente seu papel de trazer discussões ideológicas que não contribuem para o site. É incapaz de fazer um comentário técnico. Só fica querendo “lacrar”. Todo mundo já entendeu, você não gosta da esquerda.

Lcesar
Visitante

Caro Rui Chapéu,
O cara aí acima já deixou a alcunha de isentão no chinelo faz tempo.
Isentão só para enganar os incautos, na verdade é vermelhuxo até o tutano.
“Apparatchik” seria a designação mais cabida a ele.
Qto a seu comentário, permita-me reiterá-lo.
No mais, parabéns à Embraer, SNC, FAB e a todos aqueles que contribuíram para o projeto, desenvolvimento e comercialização do ST.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Eu sou mais isento que este cara

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Lcesar. Tenho praticamente a mesma idade da Embraer. O primeiro caça que vi de pertinho foi um Xavante. Tinha um poster do Bandeirulha no meu quarto, colado na parede do lado do beliche. Torci pelo Mirage 2000 no programa FX porque seria montado no Brasil (apesar de gostar mais do Gripen C). Fiz questão de que o primeiro voo de minha filha fosse em um EMB 195 da Azul. Fiquei emocionado como um torcedor de futebol quando assisti o vídeo de apresentação do KC390 (aqui no PN). Sou incapaz de emitir uma opinião isenta sobre a Embraer.

Miguel Arcanjo de Resende
Visitante
Miguel Arcanjo de Resende

Camargoer,
Parabéns! Patriota como o Brasil precisa.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Miguel. Obrigado. É como explicar para um palmeirense o orgulho de ser corinthiano. Ou o contrário, imagino.

teropode
Visitante

Não aguentou a pressão, é muito notícia ruim para conseguir manter a pose kkkkkkk

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel
Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Venezuela antes do Chavismo.

Agora Irã ?? Essa me pegou de surpresa mesmo.

Como liberaram o PT-6 dele e os assentos Martin Baker? Essa eu não entendi mesmo.

Carlito
Visitante
Carlito

Rui Chapéu, se não me engano, estes T-27 pertenciam anteriormente ao Iraque.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Tanto Irã como Iraque adquiriam os Tucanos.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Rui , este apelido de Chapéu deve ser por ser Careca , tanto por fora quanto por dentro ; a Venezuela queria o Super Tucano e mais o AMX-T , mas os teus amiguinhos e nosso MUY AMIGO,colocaram impedimentos e, o Irã se não fosse pelas agressões que vem sofrendo dos teus amiguinhos do norte , encheriam a EMBRAER de encomendas para renovação de sua aviação civil, como disse antes , és careca por dentro !

Euseias
Visitante
Euseias

Ainda bem que não vendermos, se não, era outro calote

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Falou besteira

Hélio
Visitante
Hélio

Tá, mas qual equipamento produzido no Brasil os EUA compraram? Não leu o texto? Serão produzidos pela Sierra Nevada, o valor em royalties é ridículo. Os EUA são tão generosos em comprar do Brasil que exigiram que o avião fosse produzido lá, se não, nem seria avaliado.
No mais, só um analfabeto politico acha que ser pró-americano é ser de direita, os EUA são o berço da nova-esquerda e os maiores financiamentos e ideias da esquerda mundial saem de lá.

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

Engraçado, o Gripen vai ser produzido onde mesmo? Opa. Eles ainda aceitaram transferir tecnologia? Só perderam dinheiro. Mas que idiotas.

Hélio
Visitante
Hélio

Perderam nada, ganharam bastante, além de produzir 28 lá na Suécia e só 8 no Brasil, cobraram mais caro do que custa o F-35. Mas lorota para defender a narrativa é de praxe.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Essa conta está errada!! 16 na Suécia e 20 na Embraer, incluíndo todos os biplaces!!

CARLOS RIBEIRO DA SILVA
Visitante
CARLOS RIBEIRO DA SILVA

Mais caro que o F-35? Esse não é o avião de trilhões de US$ e dor de cabeça para o Pentágono?

Flanker
Visitante
Flanker

Sabichão, todo equipamento estrangeiro que as FFAA dos EUA adquirem, devem ser montados lá. Isso é determinação legal deles. Onde você acha que o novo T-X da USAF vai ser montado? E os A-29 montados pela Sierra Nevada tem todas as suas partes (das que são de construção da Embraer, suas subsidiárias e fornecedores brasileiros) enviadas daqui para lá, para serem montadas lá. Isso é mais do que sabido, tendo sido falado exaustivamente por aqui. Não quer vender para os EUA? Simples….é só se negar a montar lá! Airbus Helicopters, SAAB, etc, não se importam de montar lá…

Wellington Rossi Kramer
Visitante
Wellington Rossi Kramer

Os EUA só compram armamento produzido nos EUA.

Chris
Visitante
Chris

O que ficou me parecendo é que os EUA estão descendo do salto e perdendo a vergonha de tbem usarem uma aeronave mais simples, para reduzir custos !

Devem estar vendo o ST trabalhando no Afeganistao, e percebendo que ele realiza a maioria das missões de um caça a jato !

PauloSollo
Visitante

Parabéns mesmo. Se não fosse pela Sierra Nevada o A-29 jamais entraria nos EUA e teria uma encomenda deste porte. Mas para os pseudonacionalistas esquerdopatas mumificados em ideologias da época da guerra fria seria melhor a Embraer ficar sozinha vendendo migalhas a países africanos.

Hélio
Visitante
Hélio

Pois é, temos que acabar com esse nacionalismo tóxico e machista, o correto mesmo é ser nacionalista americano, afinal, eles, como detestam o nacionalismo, só estão dispostos a comprar se for produzido lá com os componentes deles, e o que o Brasil ganha com isso? Se souber, me avise.
E mais, veja só essa ideologia mumificada de guerra fria, é obvio que quem não é americanista fanático é esquerda, falar qualquer coisa contra isso é coisa de soviético.

PauloSollo
Visitante

A Empresa privada Embraer e a FAB tem suas porcentagens nestas vendas, e certamente estão contentes com isto. Mas figuras como você que não ganham nem perdem nada se aproveitam da oportunidade como um meio de extravasar suas frustrações ideológicas digitando tolices inutilmente. Parabéns aos gestores desta fantástica Embraer pela estratégia vencedora, e aos psedonacionalistas, sindicalistas e afins, só resta Cholar……

Hélio
Visitante
Hélio

Espera lá, então agora a Embraer já se tornou de novo uma empresa privada? Até 2 segundos atrás era o orgulho do Brasil. Além que, nem dela é o projeto, é da FAB, a Embraer promoveu o A29 com o dinheiro dos meus impostos, produziu com o dinheiro dos meus impostos, vendeu com o dinheiro dos meus impostos, então isso compete a mim sim, quem está esbravejando tolices ideológicas aqui é você, que diz uma coisa para exaltar “a grande parceria com os americanos e sambar na cara dos esquerdistas” e depois que apontem sua demagogia, você nega aquilo mesmo… Read more »

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Engenharia, estruturas (100%), trens de pouso, pilones, canopy, tubos, cablagens,… Tudo isso feito no Brasil… O que a Embraer ganha mesmo com esta venda??? Resposta… Muito.

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

O que o Brasil ganha deve ser mais do que a Suécia vendendo Gripen e fabricando aqui.

marcus
Visitante
marcus

Embraer? never mind that!! Agora é Boeing! Está tudo dominado.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Realmente tem gente que faz questão de ser boboquito !

Marcelo Cabral
Visitante
Marcelo Cabral

Posso estar errado, mas vender aeronaves de ataque para os Estados Unidos é como receber uma credencial mundial para um seleto clube que costuma lucrar milhões

Tonolucro
Visitante
Tonolucro

Materiais bélicos, a melhor alternativa é produção no próprio país, um país ponta de lança, que pretende comprar mais de 300 aeronaves precisa se resguardar pelo pós venda, reposição de peças, mas o lucro vêm para matriz, que manterá equipe de desenvolvimento, administração, fabricação e montagem, e se sentirá encorajado a novos desenvolvimentos, logo a Sierra Nevada emplaca uns 150 kc390. O A29 talvez receba alguns upgrades, e quem vai lucrar com isso?
Quem opera a aeronave, pois terá a possibilidade de prolongar e atualizar os sistemas.

Ricardo Ramos
Visitante
Ricardo Ramos

Só uma duvida. Temos notícias da Boeing cooptando empresas do parque tecnológico ligado à Embraer, logo se não houver alguma reação das diversas áreas envolvidas, além da fabricação de peças, todo esse pós venda migrará para os EUA e perderemos empregos e arrecadação.
Alguém tem notícia sobre como reagiremos à isso?

João Rodrigues Dos Santos
Visitante
João Rodrigues Dos Santos

É só as facções e quadrilhas de sindicatos chantagistas ligados a CUT, pararem de ameaçar em fazer greve por causa da nova previdência que tudo se normalizará!! Caso contrário, adeus parque tecnológico industrial do grande SJC…Pode dar tchau!! Certamente que aceitarão toda e qualquer oferta para produzir na terra do Tio Sam…La encontram tudo para até se reproduzirem se precisarem… Só terra fértil !!
Bom, mas aqui…Aqui nós os “trabaidô” ficaremos com os sindicatos e as traças…

Junior
Visitante
Junior

Não entendi, que porte é esse que você esta falando? Serão compradas três aeronaves de ambas as empresas, ou seja, três da Sierra nevada/Embraer e três da Beechcraft para continuar com testes nessas aeronaves, quanto a compra de 359 aeronaves não tem nada decidido ainda, aliás a USAF já fala que depois desses testes ela pode escolher uma das duas aeronaves, ou nenhuma das duas

Gabriel
Visitante
Gabriel

(não resisti) o Camargoer arrancou a cueca pela cabeça, antes de escrever o comentário.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Gabriel. Acho que a referencia bíblica sobre “rasgar as vestes” seria mais apropriada (Genêsis 37, versículos 34 e 35)

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Muito bom Tucano! O melhor! É uma pena que prevaleceu a política da boa vizinhança.

Flick
Visitante
Flick

Olha a FAB esfregando as mãos aí gente!!!

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Espero que essa venda saia, não vejo a hora de ver o contrato assinado!

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Venceu o melhor.

Junior
Visitante
Junior

Ele ainda não venceu, foi pré selecionado junto com o at-6 para continuar os testes que foram suspensos depois que um A-29 caiu. Serão comprados 3 aeronaves de cada fabricante, o vencedor das 359 aeronaves requisitadas será definido no final desses testes que tem previsão para durar de 2 a 3 anos

Conan
Visitante
Conan

Parabéns USAF, Sierra Nevada, Embraer e FAB.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Parabéns Brasil!

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Senhores, vamos prestar atenção ao quinto parágrafo. O concorrente será agraciado com encomenda similar também.

Os editores, por favor, coloquem em destaque a declaração do porta-voz da USAF.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Também me chamou a atenção isso……que marmelada

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Eu diria que aquilo foi uma ….pat on the loser`s head.

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Parece que virou tradição no governo atual fazer concorrência e depois comprar de todo mundo. Foi a mesma coisa com a Boeing, que não consegue lançar uma aeronave inovadora a décadas para as forças armadas americanas, mas que vai ganhando contratos de projetos antigos modernizados.

Mauricio R.
Visitante

O T-X é a modernização de qual aeronave???? E o MQ-25????

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Indeed.

marcus
Visitante
marcus

Entendi tudo! Eles estão dando um tempo, para o AT-6 Wolverine da Textron, chegar a um nível próximo do A29.

Chris
Visitante
Chris

Esta confuso…

Mas o que eu entendi é que a vitória é da Sierra. Mas para uma outra compra, iriam fazer mais testes com os dois !

Jonas Silberstein
Visitante
Jonas Silberstein

Parabéns à Embraer pelo feito tecnológico! Enche os Brasileiros (sadios) de alegria e orgulho por um produto pensado e criado no Brasil (o nosso Super Tucano) atingir essa marca de ser adotado pelas forças armadas dos EUA. Estão de parabéns os engenheiros que criaram essa aeronave. Feito inédito (eu acredito) na nossa história. Parabéns à Sierra Nevada pelo marketing e pelo lobby necessário para conseguir essa venda. Não esperava outro resultado. Em dias que se recebe notícias negativas do orçamento, vem essa notícia maravilhosa para mitigar a tristeza. Só não entendi direito esta parte: Mas uma solicitação similar para o… Read more »

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

Vão adquirir das 03 fabricantes, só não disseram a quantidade de cada nem quando irão incluir as demais

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

3 fabricantes?

João
Visitante
João

Desculpa. Sierra Nevada/Embraer e Textron (02)

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

Não. Vão adquirir 3 unidades do AT-6, para continuar os testes comparativos. Mas está clara a preferência da USAF pelo produto da Embraer/SNC.

ivo
Visitante
ivo

A aquisição do AT6 é para continuar os testes comparativos.

marcus
Visitante
marcus

Embraer? Já era.

JT8D
Visitante
JT8D

Essa concorrência já está parecendo o FX-2. Muita enrolação para o que seria tecnicamente uma escolha óbvia. Isso é sinal de muita pressão política para a escolha do avião inferior. Aliás nos EUA isso é comum. Vide a concorrência da USAF vencida pelo F-16, mas que depois deram um jeito de empurrar o perdedor F-18 para a marinha.

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

Realmente O Tucano venceu mas não foi sozinho. Foi escolhido agora como a empresa que fornece mais rápido, porém está claro que as 03 irão fabricar.

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

O Tucano não participa da competição, e sim o Super Tucano. Não há 3 fabricantes. São duas propostas: uma da SNC e outra da Textron.

João
Visitante
João

Verdade. Me equivoquei

vilha
Visitante
vilha

A demora desse programa como sempre, se da a motivos políticos.

JT8D
Visitante
JT8D

O título da matéria está no mínimo impreciso, para não dizer enganoso. Basta ler o artigo para perceber que não é bem isso.

cvn76
Membro
Famed Member
cvn76

Prefiro não me alegrar cêdo demais…ainda me lembro do caso dos reabastecedores…ganhou a Airbus e no fim a Boeing levou o contrato…
Só vou comemorar mesmo quando a aeronave estiver no pátio… 🙂

André Sávio Craveiro Bueno
Visitante
André Sávio Craveiro Bueno

No início do texto há a menção de que apenas a Sierra Nevada teria condições de atender ao pedido dentro do prazo.
Eles não acreditam que a Beech possa entregar os pedidos no prazo e a solicitação a ela seria apenas pro forma?

Sidy
Visitante
Sidy

Aparentemente jogaram o pepino no colo da Textron. Tipo “veja se dá conta de entregar no prazo, se não der não venha chorar depois”…

JT8D
Visitante
JT8D

Isso dá a entender que se a Textron mostrar que atende o prazo ela leva

Sidy
Visitante
Sidy

Ou dividem o bolo. Mas qual seria o objetivo da Força Aérea antecipar uma declaração dizendo que “A Sierra Nevada Corporation (SNC) é a única empresa que parece possuir a capacidade necessária para atender ao requisito dentro do prazo da Força Aérea sem causar um atraso inaceitável no atendimento das necessidades do combatente”?

A meu ver, está preparando o terreno para depois justificar a contratação da Sierra Nevada.

Cinturão de Orion
Visitante
Cinturão de Orion

Presumi exatamente como você.

André Sávio Craveiro Bueno
Visitante
André Sávio Craveiro Bueno

Correto. De repente contratam as duas. Talvez o T-6 II para treino e o Super Tucano para ataque, mas isso é chute meu.

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

O T-6 II já é o treinador primário da USAF, escolhido na competição JPATS.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

JPATS – Concorrência está que o Super Tucano GANHOU!!! Mas no tapetão mudaram o contrato para o T-6II.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Corrigindo…. No JPATS o Super tucano foi o melhor avaliado tecnicamente, mas consideraram um risco comprar da Embraer por ser uma empresa que estava em dificuldades.
Depois veio a concorrência do NFTC (NATO Flying Training Canada), na qual ST foi declarado vencedor…. Mais depois no tapetão viraram o jogo… Vergonhosamente…. E deu T-6II.

Humberto
Visitante
Humberto

Eu tenho uma leitura diferente.
Se a Textron conseguir entregar os aviões, será realizado mais testes com dois ou três aviões. Mas no começo do comunicado, fica claro, que a USAF acredita que somente a Sierra Nevada tem condição de entregar os aviões no prazo que ela deseja, ou seja, estão matando qualquer chance da Textron entrar com recursos. Se quer continuar viva na concorrência, tem que vender estes 2 ou 3 aviões.

André Sávio Craveiro Bueno
Visitante
André Sávio Craveiro Bueno

É o que pensei e escrevi um pouco acima. Convidam as duas e quem for capaz leva.

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Não vão comprar mais que três do At6, esta nota foi só pra ganhar tempo e mais para frente enterraram está concorrência, principalmente depois da Sierra entregar este número de aeronaves vão dizer o óbvio e falar do ganho de escala e de peças e etc.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

O bolo acabou sendo dividido entre dois “aniversariantes”…
As duas empresas terão pedidos similares, assim as duas serão agraciadas com encomendas.

Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Bom dia Senhores!

Parabéns a todos os envolvidos! Também importante dizer que a Joint Boeing/Embraer pode ter sido fator preponderante (no campo político) para se acelerar a aquisição do ST como o novo avião de ataque leve da USAF, algo que é um fato é ponto final. O resto é mimimi de perdedor e ideologista retardado.

CM

Santana
Visitante
Santana

Parabens a Embraer, possui o melhor produto,dara um belo folego as instalaçoes de GPX e BOT,onde sao feitos as asas e fuselagens respectivamente…

teropode
Visitante

Estão precisando destes vetores , o ST além de ser robusto é o único que tá pronto , e já conhecem suas qualidades , os outros ganharam um prazo para demostrar a que veio , podem ser adquiridos e enviados para aliados africanos , não há nada de errado em garantir a sobrevida de empr3sas nacionais , mas agora a EMBRAER é yankee, então da no mesmo , parabéns aos brasileiros que criaram esta máquina formidável, parabéns ao Ozires Silva e aos milicos que criaram a EMBRAER, parabéns a Boeing pela excelente aquisição.

Mathrus
Visitante
Mathrus

Não sabia que o GRUPO EMBRAER todo fora parte do negócio.
Você deve ter fontes privilegiadas.

teropode
Visitante

Meu a parte de defesa da EMBRAER não fatura nem 15% do valor total das vendas da Empresa , em 10 anos o setor fecha de vez , com os constantes contigenciamentos a EMBRAER defesa é inviável, nem os 36 gripes irão produzir , as modernizacoes estão sendo canceladas , não precisa de olavos para perceber o óbvio.

Conan
Visitante
Conan

Ainda parece que tem gente que continua não entendendo que é a Embraer jatos regionais que terá 80% de suas ações compradas pela Boeing e não toda a Embraer. Defesa e Business Jets junto com as instalações de Gavião Peixoto, Botucatu e Eugênio de Melo, todas suas subsidiarias e algumas instalações no exterior continuarão nas mãos da “velha” Embraer e isso não é pouco.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Conan, meu bárbaro. Todos entenderam o que aconteceu e isso não muda nada. Ao contrário do que você acredita, o que sobrou é pouco sim.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Show de bola!! Agora quero ver os Apocalípticos do Blog!!!

Mauricio R.
Visitante

Quem tinha que ganhar é o “avião agrícola” que está combatendo o EI, junto do MQ-9, dessa luta o ST fugiu!!!!

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Maurício, mande teu currículo de novo para a Embraer cara, quem sabe dessa vez eles te dão uma oportunidade. Essa tua birra com a empresa já está feia a tempos.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Traduzindo: O Super Tucano é excelente e é o melhor. mas o lobby da concorrente vai ganhar encomenda também e dane-se os pilotos, o soldados que dependem deste apoio aéreo e os prazos.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Prezados.
Interessante vídeo de Romulo Ribeiro sobre a aeronave protótipo Super Tucano EMB-312H para o programa JPATS.
Sem dúvida, um vídeo adequado para a ocasião:

https://www.youtube.com/watch?v=bBVs9bfFGXs

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Sierra Nevada Super Tucano

Carlito
Visitante
Carlito

Embraer Super Gripen?

Hélio
Visitante
Hélio

Exatamente, assim como os a29 comprados por eles são da Sierra Nevada, 8 Gripens fabricados aqui serão Embraer. Isso não é vitória para o Brasil, não, é para a Sierra Nevada e só.

Andre
Visitante
Andre

Assim com a Saab vai receber pelos Gripen fabricados no Brasil, assim como todo mundo sabe que a parte mais difícil foi feita pela Saab, assim como Xavante era da Aermacchi, assim como todo mundo sabe que o iPhone é um produto americano, apesar de ser fabricado na China, assim como a BMW é uma montadora Alemã mesmo tendo fabrica no Brasil, o Super Tucano vai ser sempre um produto da Embraer, independente de quem o fabrique….

Hélio
Visitante
Hélio

Não vai não, o que você disse já desqualifica o que você falou, a SAAB, mesmo no Brasil, continuará fabricando, assim como a fábrica da BMW em SC é da BMW com partes produzidas por eles, diferente desse acordo, onde a Sierra Nevada compra o direito de produção. Seus exemplos não tem o menor sentido, a Foxxcon não vende iphones, quem vende é a Apple. Quem está vendendo A29 é a Sierra Nevada, não a Embraer, é da Sierra Nevada que eles estão comprando.

Flanker
Visitante
Flanker

Inteligente, as partes do A-29 vão ser fabricadas aqui, como já são hoje! Você tem dificuldade de compreender as coisas? Ou fica inisistindo nessas inverdades com algum outro motivo?

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Errou de novo, serão 20 gripens do primeiro lote aqui, fora o segundo e terceiro lote!!!

Carlito
Visitante
Carlito

Não meu caro Hélio, a Sierra Nevada apenas montará os aviões por lá. Todas as células continuam sendo produzidas por aqui.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Carlito, não adianta…

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Com estrutura (asa, fuselagem, empenagem), tens de pouso, pilones, canopy… Feitos aqui, não se ganha nada… Ah, tá bom então.

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Helio, voce está tentando nos convencer que a SN fará os aviões e que não receberemos praticamente nada, como se o projeto do Tucano fosse um ˜open source˜ da vida. Apresente os números, se sabe tanto. Se só a FAB receberá 1%, imagino que a Embraer receberá bem mais.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Carlito, so estou a citar o que o americano diz.
Para mim, gripen brasileiro é embraer/Saab Gripen… No entanto nesta matéria e outras relativas ao super tucano nos EUA, eles claramente excluem ou tentam excluir a Embraer, referindo A29 da Sierra Nevada.
O ideal seria Sierra Nevada/Embraer A29, mas não é isso que se dá por lá a entender.

Marcos
Visitante
Marcos

Nem citaram o nome Embraer hahahah

Carlito
Visitante
Carlito

Sendo todas as células fabricadas nas instalações da empresa e o pagamento pingando na conta da mesma, que se dane ser citado ou não…

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

Não entendi o motivo da risada. A proposta será feita pela SNC, parceira da Embraer na competição. O “Buy American Act” impede a aquisição direta de um produto estrangeiro pelas FAs dos EUA>

Marcos
Visitante
Marcos

Ah claro, a Embraer não tem nada haver com isso, o avião é projeto da Sierra Nevada. Assim como o Embraer Gripen

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Vejo os Iluminados do Partido com as suas certezas que nunca os americanos escolheriam um projeto brasileiro, arrancando as cuecas vermelhas pela cabeça.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Desculpem a falta de moderação mas acho uma sacanagem a Beechcraft dividir o contrato com a Embraer que tem uma aeronave claramente superior. Ganhou o lobby dos senadores que foram à favor da Bitch-craft. Espero que ao menos as encomendas do Super Tucano possam ser maiores com tempo quando a USAF finalmente perceber a gritante diferença entre as duas.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Aquele AT-6 tem cara de ser pra acrobacias!

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Estou um pouco confuso quando dizem “A Sierra Nevada Corporation (SNC) é a única empresa que parece possuir a capacidade necessária para atender ao requisito dentro do prazo da Força Aérea sem causar um atraso inaceitável no atendimento das necessidades do combatente” dá a entender que será adquirida uma boa quantidade, mas no trecho em negrito fala “Stefanek acrescentou que o serviço ainda pretende comprar de duas a três de cada aeronave para mais experimentos na Base da Força Aérea de Nellis, Nevada, e com a comunidade de operações especiais em Hurlburt Field, na Flórida”. Isto me deixa em dúvida… Read more »

Humberto
Visitante
Humberto

Luciano, vou dar um control-c e control-v do que postei la em cima.
Na minha leitura.
Se a Textron conseguir entregar os aviões, será realizado mais testes com dois ou três aviões. Mas no começo do comunicado, fica claro, que a USAF acredita que somente a Sierra Nevada tem condição de entregar os aviões no prazo que ela deseja, ou seja, estão matando qualquer chance da Textron entrar com recursos. Se quer continuar viva na concorrência, tem que vender estes 2 ou 3 aviões.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

“Se a Textron conseguir entregar os aviões” – quantos? É essa justamente a questão que não está clara, sem sabermos quantos serão comprados agora não dá p/ afirmar nada, se essa compra será só p/ novos testes ( então seriam apenas as 2 ou 3 und ) ou os testes serão parte de outro projeto ( neste caso essa compra seria de uma quantidade maior ).
Abs.

Mathrus
Visitante
Mathrus

Tem uma Embraer atrás.
É lógico que eles tem um maior pacote industrial do que a Beechcraft

Justin Case
Visitante
Justin Case
Jonas Silberstein
Visitante
Jonas Silberstein

Seu link dirimiu as dúvidas que eu tinha. Obrigado. Destaco as partes: a) Notice Type: Presolicitation b) The Fighters and Bombers Division intends to solicit proposals from ONE SOURCE and award a contract for the production of Light Attack Aircraft (LAA). c) a contract will be awarded in the 4th quarter of FY19. d) -Only ONE RESPONSIBLE SOURCE and NO OTHER Supplies or Services Will Satisfy Agency Requirements, among the limited sources. Sierra Nevada Corporation (SNC) is the ONLY FIRM that APPEARS to POSSESS the capability necessary to MEET THE REQUIREMENT within the Air Force’s time frame WITHOUT CAUSING AN… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

É isso.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Jonas, oncordo integralmente com sua interpretaçao! Obrigado pelo seu post!

Sidy
Visitante
Sidy

Obrigado pelo esclarecimento!

Jonas Silberstein
Visitante
Jonas Silberstein

SNC tem segundo seu site 4.000 colaboradores. A Textron tem 35.000 e é proprietária de 5 marcas com contratos com a USAF atualmente, a saber: Bell, Cessna, Beechcraft, Tru, Textron Systems e Lycoming.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Obrigado Cel Jaguar.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Acho que está claro no original: “LAA will provide an affordable, non-developmental aircraft intended to operate globally in the types of Irregular Warfare environments that have characterized combat operations over the past 25 years. “ O ST atende, pois seu aviao nao depende de desenvolvimentos adicionais em relaçao à versao totalmente operacional e ja provada em combate …o concorrente nao. Outro aspecto interessante: quando falam em nao haver tempo para atender aos requisitos do edital pode ser interpretado que os licitantes nao podem esperar por um lapso de tempo requerido para a Textron colocar em operaçao e combate efetivos a… Read more »

Jonas Silberstein
Visitante
Jonas Silberstein

Exato!

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Ah, a proposito: muito bom prezado Justin, seu post veio a calhar muito bem a proposito do tema em pauta! Grande abraço !

shambruno
Visitante
shambruno

A LAA fornecerá uma aeronave acessível, não relacionada ao desenvolvimento, destinada a operar globalmente nos tipos de ambientes de Guerra Irregular que caracterizaram as operações de combate nos últimos 25 anos. uma vergonha e o mesmo tempo da ocupacao do afeganistao e ate hoje aquela guerra naum terminou sera que com o super tucano sozinho conseguem vencer a guerra???aquela poha um dia vai terminar deus e mais contra uma banda de barbudinhos pes de chinelo???tinha que mandar os brasileiros tambem para la

Hélio
Visitante
Hélio

Engraçado que para vender a Embraer para os americanos, o pessoal aqui enchia a boca para dizer que ela não é brasileira, agora os mesmos demagogos ficam falando “ain grande vitória para o Brasil” “ain Embraer é orgulho nacional”.

Mathrus
Visitante
Mathrus

Os “ispicialistas” aqui acham que GRUPO EMBRAER é só a dívisao comercial.
Já cansei de discutir com esse povo.

Hélio
Visitante
Hélio

Do que você está falando? A Embraer não é estrangeira por inteiro? Não tem sua composição acionada toda nos EUA? Agora vem com essa? Quer dizer então que só a divisão comercial (a maior parte da companhia) era estrangeira, o resto é nacional? Faça-me o favor.
No mais, “grupo embraer” vírgula, é embraer, “grupo embraer” seriam a Embraer e suas subsidiárias, a aviação comercial nunca foi uma empresa separada.

Carlito
Visitante
Carlito

Não, a empresa não tem sua composição acionária toda nos EUA. Inclusive você, se desejar, pode comprar ações da Embraer aqui mesmo na BOVESPA. No mais, a empresa está sediada e registrada no Brasil, e,submetida às leis vigentes brasileiras.

Hélio
Visitante
Hélio

Que hipocrisia, agora é assim, mas na hora de defender o acordo com a Boeing a estória era outra.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Mathrus. A crítica que tem sido feita á Embraer deixou de ser técnica a partir do momento em que a venda se tornou irreversível. Não há um colega aqui do blog que desmereça os engenheiros e funcionários da empresa. O sentimento é mais parecido com aquele torcedor que vê o seu craque do seu time ser vendido para o rival. Ninguém discute o preço, ninguém discute a habilidade do jogador, mas o local na parede onde tinha o poster do craque vai ficar vazio. E como dói ver a parede vazia.

Conan
Visitante
Conan

Parede vazia aonde? As instalações de São Jose dos Campos continuarão ali mesmo onde esta, produzindo, investindo, contratando, pagando impostos e expandindo.Alias falando em contratando e expandindo fazia muito tempo que eu não via no site da Embraer tantos anuncio de empregos talvez decorrente da expansão da produção e do projeto do turboprop que sera apresentado o ano que vem.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Conan, meu bárbaro, certa vez indo para uma conferência nos EUA, ao embarcar em um voo regional, um passageiro ao lado era um cientista indiano indo para o mesmo destino. Na conversa, ele começou a descrever com orgulho os avanços da industria indiana. Então, ele perguntou “o que o Brasil faz?”. Peguei o papel com as instruções de emergência, apontei o nome do fabricante e diss: “este avião”. O resto da curta viagem foi um grande silêncio. Esse é o espaço vazio deixado na parede.

Fernando
Visitante
Fernando

Os americanos não deixam o Brasil se desenvolver tecnologicamente na época do Presidente Geisel eles fizeram de tudo pra boicotar nosso programa nuclear e o Presidente peitou os americanos e fez o acordo com os alemães a muito custo com uma pressão enorme deles. Eles não querem que o Brasil tenha um submarino nuclear o último comandante da Marinha inclusive disse isso em uma entrevista no ano passado fazem muita pressão nos fornecedores estrangeiros e agora vemos que o submarino nuclear entrou na geladeira. Não vamos nem citar o VLS e a base de Alcântara. Vemos um congelamento de mais… Read more »

Humberto
Visitante
Humberto

Fernando, De onde vc acha que vem o conhecimento americano? Seja nuclear, espacial ? Eles receberam de mão beijada de alguém? Eles compraram? Não, desenvolveram (algumas coisas eles “absorveram”) sozinhos, gastaram tubos de dinheiro em pesquisa, aproveitaram o cérebros que as universidades americanas fornecem. Fizeram isto por que? Para terem a hegemonia no mundo. Agora, por que eles vão dar isto de mão beijada? Se o Brasil quiser mesmo, consegue, mas não tem atalho, tem que investir e muito MAS ai cai em um problema, o governo não tem programa de Estado e sim programas para se sustentar no poder.… Read more »

Hélio
Visitante
Hélio

Eles roubaram da Alemanha, assim como os soviéticos.
No mais, os EUA é que gostam de boicotar, os outros não tem problema com isso, por exemplo, o acordo Brasil-Alemanha que os EUA boicotaram, sem nada ter a ver com o acordo.

Humberto
Visitante
Humberto

Hélio, o Brasil como parte dos vencedores, podia tb ter roubado. Não fez por que? Os americanos fuzilaram os alemães que quiseram vir ao Brasil? Creio que não. O Brasil pós guerra, tentou importar “cérebros” alemães, mas não avançou, ou seja, mesmo para copiar (como os chineses) tem que ter massa cinzenta no pais, vontade de aprender e empreender. Se o Brasil fosse sério, com o boicote americano, por que não desenvolveu sozinha a tecnologia? Se na época tivesse esta vontade, hoje, estaríamos bem melhor, mas, a preguiça, não ter plano de Estado e o famoso estilo de querer levantar… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Humberto. As decisões tomadas pelo EB no pós-guerra são mais complexas. Pelo menos dois colegas aqui do blog defenderam seus mestrados sobre a FEB. Além da ação militar, há um contexto político de embate entre os oficiais da FEB que lutaram na Itália e aqueles que ficaram no Brasil. O EB perdeu ao menos duas grandes oportunidades. Ele foi convidado para permanecer como tropa de ocupação na Áustria, mas declinou. O EB poderia ter usado a experiencia de combate dos oficiais e sargentes da FEB mas escolheu isola-los e desprestigia-los para favorecer a carreira das oficiais não-combatentes. O Brasil… Read more »

Eduardo
Visitante
Eduardo

Pois é. E enquanto eles se mexeram pra conseguir, o pessoal treinado pra guerra aqui peida no menor sinal de indisposição de venda de um produto ou tecnologia.
Cansei de ouvir de Coronel que os malvadinhos não disponibilizam tecnologia….Amigão, na guerra não vai vir tudo de mão beijada também não, tá?

Conan
Visitante
Conan

Os alemães e o sistema jetnoze de purificação de urânio foi enganação pura, tentaram empurrar para gente essa tecnologia que nunca funcionou na Alemanha, culpa de quem? dos americanos. O VLS explodiu na rampa matando vários técnicos, causa principal, descarga eletrostática e falha de projeto do sistema elétrico (arvore pirotécnica). Culpa? dos americanos é claro. O congelamento generalizado de verbas do governo (em todos os setores) no montante de 30% tem prazo de 4 meses. Culpa? se não adivinhou é dos americanos.A base de Alcântara sera utilizada pela NASA ( assim como outros países) para lançamento de satélites geoestacionários e… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Conan. O mérito da tecnologia de enriquecimento do urânio é exclusivamente brasileira, da MB que esteve à frente do projeto e da comunidade científica que forneceu a base técnica e humana. Após o fim da II Guerra, o governo federal organiza o CNPq essencialmente para o desenvolvimento de pesquisa nuclear, enquanto que a MB envia alguns oficiais para obterem seu doutorado no MIT. Por um lado, os EUA protegiam sua tecnologia militar e por outro atuavam para impedir ou retardar que outros países desenvolvessem suas próprias tecnologias. As centrífugas alemãs cedidas pelos EUA foi uma cortina de fumaça, enquanto… Read more »

Fernando
Visitante
Fernando

Parabéns a Sierra Nevada mais uma vez gerando centenas de empregos nos Estados Unidos e pagando míseros royalties a FAB pois depois do acordo com eles o Brasil não vendeu mais nenhum super tucano fabricado aqui no Brasil para nenhum país. Com o KC 390 será a mesma coisa pois no contrato com a Boeing a produção final do cargueiro será na América gerando muito pouco emprego aqui no Brasil pois não se fabrica 50% do avião aqui e depois manda para lá terminar. Certamente o Brasil não fechará nenhum contrato de venda do KC 390 aqui nem mesmo para… Read more »

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

A ignorância se combate com informação. O Super Tucano é produzido aqui … E depois montado lá e aqui, em duas linhas de montagem.
Vendemos vários Super Tucanos produzidos e montados em GPX para o Chile, Mali, Mauritânia e Filipinas… Estes ainda sendo produzidos… Todos vendidos depois do contrato do LAS com a Sierra Nevada.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Fernando. A venda da Embraer para a Boeing deixou um gosto amargo em muitos colegas aqui do PA. Muitos colegas já comentaram que perderam o entusiasmo pelas notícias envolvendo a empresa. Era muito provável que se a USAF tivesse tomado essa decisão dois anos atrás, o blog estaria em festa. Caso do KC390 seja realmente transferida para os EUA, a desilusão vai ser ainda maior.

Mathrus
Visitante
Mathrus

Camargoer, isso é birra de foristas.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Mathrus. Escrevi em outro comentário que a Embraer é como aquele aquele poster do craque que foi vendido para o time rival. A gente tira e rasga, mas como dói aquele vazio na parede. Acho que nem todo mundo gosta de futebol como eu.

Carlito
Visitante
Carlito

Apenas para constar, a Embraer não foi vendida para a Boeing. Insistir no contrário indica falta total de compreensão dos fatos, ou mera desonestidade ideológica. Mas enfim…

Camargoer
Visitante
Camargoer

Carlito. Talvez ainda seja preciso avaliar quanto do significado da Embraer no imaginário do brasileiro foi destruído. Alguns colegas aqui comentaram que “perderam o entusiasmo” de acompanhar as noticias da Embraer aqui no PA. Esse sentimento não está relacionado com fatos ou com desonestidade ideológica. Aliás, não tem nada de ideológico. É um sentimento que foi fraturado. Só isso. Deveria ser fácil de compreender (mas não tente entender).

Conan
Visitante
Conan

Se realmente acontecer de o KC 390 ser montado pela Boeing nos EUA sera maravilhoso. Toda fuselagem, asas e controles de voo sendo fabricados aqui e enviados para a montagem pela Boeing nos EUA no mesmo esquema ST Sierra Nevada. Mais geração de empregos tanto aqui como lá sem contar $$$ para Embraer e FAB e impostos para o governo federal, estadual e municipal..

Eduardo
Visitante
Eduardo

Pelo Buy American Act, a Embraer NUNCA conseguiria vender pra eles. Melhor os royalties do que nada, não?

Caravaggio
Visitante
Caravaggio

Excelente noticia.

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

Agora vem a pergunta que não quer calar: Quem faturara mais com essa encomenda, a Sierra Nevada ou a Embraer, genitora do produto?

Hélio
Visitante
Hélio

Viu alguma menção a Embraer ou ao Brasil no comunicado deles? Então, isso responde tua pergunta.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Hélio, se vc tiver um pouco de paciência e procurar lá em cima, já responderam essa pergunta!

Cmte. Nogueira
Visitante
Cmte. Nogueira

Tucano é uma típica ave estadunidense, endêmica.

Marcello Magnelli
Visitante
Marcello Magnelli

Alem do que, segundo o Trump, é um excelente helicóptero americano.
Tem matéria aqui neste blog a este respeito.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

A questão é, sem a Sierra Nevada, algum avião seria vendido? A Embraer teria vendido algum? Lembremos que a Embraer é uma empresa privada desde 1994. Goste-se ou não, seu objetivo maior é lucro e crescimento. Como empresa, sabia que a sua maior chance nos EUA era se associar à Sierra Nevada. Sem isto, seria só mais uma empresa estrangeira disputando mercado nos EUA. Estando com “CNPJ de lá”, facilitou demais suas vendas militares? “Ahhhh! mas é brasileira” Acima de tudo é uma empresa privada com parte do controle acionário do governo brasileiro. Tá achando ruim? Vai reclamar com o… Read more »

JT8D
Visitante
JT8D

Sim, a Embraer precisava se associar a uma empresa americana, mas não era apenas para “facilitar” a venda. Era para tornar a venda possível, porque a lei americana não permite a compra de armamento fabricado no estrangeiro para suas forças armadas. Por isso o Harrier para os fuzileiros navais teve de ser produzido sob licença pela MacDonnel Douglas, e não pela inglesa BAE. Por isso que o T-X será fabricado pela Boeing e não pela sueca Saab. Por isso que o próprio T-6 é fabricado pela Beechcraft, embora seja um avião originalmente projetado pela suiça Pilatus. Então não é uma… Read more »

peter nine nine
Visitante
peter nine nine

De acordo consigo JT8D.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Grato pela correção!

Michel Moreira
Visitante
Michel Moreira

Muito comentário de gente reclamando do Super Tucano ser produzido lá, mas se esquecem que ele já tem muitas partes Américas e se não me engano qualquer arma operada pelas Forças Armadas Americanas devem ser feitas lá vide o futuro Iron Dome americano.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

É LEI nos EUA que qualquer empresa que venda equipamento militar não americano ao país tenha que se associar a outra empresa fabril local. LEI. Não adianta choradeira. E mais. A EMBRAER exporta o A-29 desmontado para a Sierra Nevada e lá é montado a aeronave e os sistemas e estes são também de escolha do comprador.

Vão se informar antes de partirem para essa choradeira inútil. Quer que façam o quê? Que a empresa não venda?

Canuto
Visitante
Canuto

Será coencidência ou não o Bolsonaro estar do lado de Trump?????
Como o colega já disse, cadê os pedidos do MERCOSUL, que era a maravilha do mundo……

Otavio
Visitante
Otavio

Não é possível vender aviões brasileiros para estes países pois estão sob sanções dos EUA e as aeronaves contém peças fabricadas nos EUA.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Que os testes continuam, nada mais do que isto.

Antonio Lopes
Visitante
Antonio Lopes

Embraer não existe mais agora é Boeing. A velha Embraer será absorvida gradualmente em direção aos EUA, até o último parafuso. Também irão para lá os fornecedores da Embraer, linha de créditos e juros baixos para a indústria bélica e ou aviação nunc faltaram lá.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Verdade! Agora até os manuais serão em inglês.

Conan
Visitante
Conan

Sempre foram!!! kkkkk

Matheus
Visitante
Matheus

Mais um que se informa pela Foice de SP…

Conan
Visitante
Conan

Sim, tudo sera transferido para la, os funcionários, ex-funcionários, os amigos dos ex-funcionários, a fabrica inteira de SJC incluindo a própria cidade e seus arredores…..é o fim, fomos assaltados, malditos gringos!

Marcos10
Visitante
Marcos10

Quando foi feito o acordo com a Shorts, não teve tanta choradeira.

Theo Gatos
Visitante
Theo Gatos

Bom, se a quantidade for correta na notícia “Força Aérea dos EUA pretende adquirir 359 aeronaves” e multiplicarmos pelo valor mais baixo de todos do ST de US$ 10 milhões (pra sermos conservadores na conta), estamos falando de US$ 3,6 Bi… A FAB vai faturar no mínimo US$ 36 milhões com essa venda… Eu sei que parece pouco e eu não tenho parâmetro de como isso funciona em outros países (se alguém tiver ficarei feliz em aprender), mas sei que só essa compra pagará provavelmente uns 20% ou mais de todo custo de desenvolvimento da aeronave! Então, ainda mais em… Read more »

Ricardo Ramos
Visitante
Ricardo Ramos

Os royalties são sempre bem vindos, mas existe a possibilidade real de as peças não serem produzidas aqui. Isso porque muitas empresas estão sendo assediadas para migrarem para os EUA, onde passariam a produzir de tudo.
Assim, precisamos do engajamento do Governo para evitar essa sangria de impostos, emprego e tecnologia.

Silveste
Visitante
Silveste

Tomara que seja pra aparelhar as nações amigas Sul-americanas.

peter nine nine
Visitante
peter nine nine

Ok, estou a ter necessidade de me expressar, dada a má interpretação das minhas opiniões. Eu e outros, não estamos a reclamar do A29 ser fabricado pela Sierra Nevada de forma a poder ser vendido para os EUA, mas sim da omissão do trabalho da Embraer. O A29, mesmo o americano, ainda tem participação no processo de fabricação por parte da Embraer. Mesmo que não tivesse, seria sempre um produto brasileiro, com componentes de diversos fornecedores, fabricado pela Sierra Nevada sob licença e com as devidas alterações que se considere entretanto necessárias. No entanto, neste programa americano, exclui-se completamente o… Read more »

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Normal. Isso não é demérito. A Embraer, a FAB e nossa imprensa não se referiam aí Xavante como sendo Aermacchi 326…. Mas como sendo EMB-326 Xavante.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

E o concorrente do A29 é o quê??? Beech (Textron) AT-6. Ué… Quando é que fazem referência a empresa Suíça Pilatus??

Gil U
Visitante
Gil U

Tenho a impressão q esta concorrência está se arrastando por conta do Lobby da Textron, ja q o Super Tucano se mostrou superior. Considerando q se tratam de duas aeronaves relativamente baratas, em comparação a um caça a jato, quais as chances da USAF acabar comprando os dois modelos ? para agradar o lobby.

Sidy
Visitante
Sidy

De acordo com a tradução que o colega Jonas Silberstein postou “lá em cima”, nenhuma.

Antonio Lopes
Visitante
Antonio Lopes

Ganhou porque agora não é mais Embraer e sim Boeing.

Luis Fidélis
Visitante
Luis Fidélis

Boa noite! Fica claro que muitos amigos, aqui presentes, não têm todas as informações/conhecimentos necessários para emitir uma opinião embasada a respeito de um assunto tão técnico. Lembro-me de quando estudei a diferença de FATO e HIPÓTESE, sendo esta algo quando se tem uma ideia, mas não tem certeza se é certo, verídico. SÃO FATOS: 1- O TUCANO E ST SÃO PROJETOS DE UMA EMPRESA BRASILEIRA QUE AINDA É BRASILEIRA; ( se quiser comprovar, por favor, vá a SJC, *A EMBRAER AINDA ESTÁ LÁ*) 2- QUALQUER EMPRESA PARA ENTRAR NO MERCADO MILITAR DOS EUA PRECISA SE ASSOCIAR A UMA EMPRESA… Read more »

Marcos10
Visitante
Marcos10

“Boa noite! Fica claro que muitos amigos, aqui presentes, não têm todas as informações/conhecimentos necessários…”
Luis: o caso aqui não é de falta de informação, é de má fé mesmo.

JT8D
Visitante
JT8D

Bingo

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Antonio. “America First”.(riso)

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

Palavra de leigo: Ao que me consta, nunca o projeto uma aeronave desenvolvida por outro país foi adotada pelos EUA em tamanha escala como está se dando hoje. Note-se que eles são o berço da tecnologia mundial, desenvolvedores dos maiores projetos aeronáuticos do mundo. Então, independente, das circunstâncias em que está se dando este acordo, temos que valorizar o fruto do trabalho de quem o realizou. Imagino como está o coração de quem ajudou a desenvolver o projeto, vendo o mesmo se render à maior potência militar da terra, para engajá-lo no problema que mais aflige a humanidade no momento:… Read more »

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

*vendo o mesmo atender

mazzeo
Visitante
mazzeo

Só há um erro na sua afirmação, várias aeronaves de projeto estrangeiro foram adotadas pelas Forças Armadas dos EUA, e nem precisa pesquisar muito. De Haviland Canada C-7 Caribou De Havilland Canada C-8 Buffalo Hawker Siddley (depois McDonnell Douglas) AV-8B Harrier II Alenia C-27 Spartan E até o C-27 Sherpa que está sendo ventilado para o EB, é da empresa Shorts, se não me engano inglesa ou Irlandesa, que construia nossos T27 sob licença na terra da rainha. Isso não desqualifica a sua afirmação que é um orgulho ver um projeto exitoso criado por brasileiros ser fabricado e operado pela… Read more »

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Muito bem lembrado, mazzeo. Ótimos exemplos.

Dentre vários outros eu citaria o próprio PC-9, que depois de algumas modificações virou o T-6A Texan II. E a partir do T-6 temos o principal concorrente do Super Tucano nesta atual concorrência. Ou seja, tanto o ST como o T-6A não possuem origem nos EUA.

Carlito
Visitante
Carlito

Mais um para a lista: Martin B-57, a versão americana do English Electric Canberra.

Joao Argolo
Visitante
Joao Argolo

Ainda bem que me entendo como leigo. Obrigado amigo por suas informações. Sim, é um orgulho nos tempos atuais ser uma empresa brasileira que está logrando tal êxito, e ainda acredito que outra máquina virá a se destacar no cenário: O nosso KC-390. Super máquina