Home Aviação de Ataque Boeing mostra o F/A-18 Block III Super Hornet na Sea-Air-Space 2019

Boeing mostra o F/A-18 Block III Super Hornet na Sea-Air-Space 2019

7034
50
Super Hornet Block III
Super Hornet Block III

O fabricante aeroespacial norte-americano Boeing divulgou o conceito do futuro caça F/A-18 Block III Super Hornet durante a Sea-Air-Space 2019, a maior exposição marítima nos EUA.

A Boeing também anunciou na segunda-feira que a Marinha dos EUA receberá os caças Super Hornet do Block III e suas capacidades de próxima geração até 2033, enquanto entregam novas aeronaves e atualizam as aeronaves existentes através do programa Service Life Modification (SLM).

O Super Hornet F/A-18 Block III é a mais nova aeronave tática de alta capacidade, acessível e disponível no inventário da Marinha dos EUA. O Super Hornet é a espinha dorsal da ala aérea da Marinha dos EUA agora e nas próximas décadas.

A configuração Block III adiciona atualizações de capacidade que incluem capacidade de rede aprimorada, maior alcance, assinatura de radar reduzida, um sistema avançado de cockpit e um sistema de comunicação aprimorado.

“O foco inicial deste programa irá prolongar a vida útil da frota de 6.000 para 9.000 horas de voo”, disse Mark Sears, diretor do programa SLM. “Mas o SLM se expandirá para incluir a conversão do Block II para o Block III, e redefinição de sistemas e tarefas de manutenção, projetadas para oferecer uma aeronave mais sustentável, com vida útil prolongada e mais capacidade. Cada um desses jatos voará por mais 10 a 15 anos, portanto, torná-los uma aeronave de última geração é fundamental”.

A Boeing começará a converter os Super Hornets do Block II no Block III no início da próxima década. A vida do caça também será estendida de 6.000 horas para 9.000 horas.

Com um contrato de três anos em março de 2019 para 78 Super Hornets F/A-18 Block III, a Boeing terá um papel vital nos esforços de modernização da frota da Marinha dos EUA.

Super Hornet com tanques conformais
Super Hornet Block III
Subscribe
Notify of
guest
50 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Realmente essa safra de aviões americanos parece ser imortal.

Vasconcelos
Vasconcelos
1 ano atrás

Lindo e Letal….

Leonardo
Leonardo
1 ano atrás

Bonito caça super Hornet block 3

Kobauca
Kobauca
1 ano atrás

Seria uma boa para a fab estudar tanques conformais para nossos gripens??!

Renato H M Oliveira
Renato H M Oliveira
Reply to  Kobauca
1 ano atrás

Existir existe, se houver requerimento acho que não seria difícil instalar.
https://www.aereo.jor.br/2010/04/04/gripen-com-cft/

PauloSollo
Reply to  Renato H M Oliveira
1 ano atrás

Ficou com aspecto ridículo esta projeção do Gripen com tanques conformais. Parecendo uma grávida ao contrário. O SH ficou mais belo do que já era.

sergio ribamar ferreira
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

Concordo com o Sr Paulosollo. “grávida ao contrário” KKKKkkkkkkkk

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Brasil deveria futuramente apostar em pelo menos 12 unidades de aeronaves mais pesadas.

JT8D
JT8D
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Já temos o KC390

Claudio Reis
Reply to  JT8D
1 ano atrás

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Penso não ser adequado ou oportuno para FAB. Primeiro porque se trata de um vector aeronaval, depois a Marinha não têm Porta-Aviões para o operar, e quando o teve era bastante antigo, e com manutenção muita cara, também é verdade que plataformas como o SP não fazem falta, a não ser por vaidade, pelo menos no seio da America do Sul e na atualidade. Era preferível uns quantos F-16V tal como o fez Marroces, ficaram com um vector com superioridade aérea, na região do hemisfério Sul pelo menos durante 15 anos ou mais anos. Pelo menos sustenção e logistica para… Read more »

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Vitor Silva
1 ano atrás

Não existiria lógica em complementar gripen E com F-16V. São aeronaves comparáveis em quase todos os aspectos. Se fosse para ter um outro vetor e eu sequer apoio essa ideia, deveria ser algo com funções de fato diferentes. Seja algo naval para operar com foco em defesa costeira, seja algo bem mais pesado para ser a ponta da lança. O F-16V não serve para nada que O gripen já não sirva.

Madmax
Madmax
1 ano atrás

Essas atualizações se devem ao atraso do F-35C ou foi a grana que ficou curta?

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Madmax
1 ano atrás

São devido ao atraso no programa mesmo.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Madmax
1 ano atrás

Eu suponho que essas atualizações podem estar ligadas a outra coisa mais profunda: as visões diferentes que a Força Aérea e a Marinha dos EUA tem em relação à furtividade (Stealth). E a boeing fez essa versão do Hornet pensando nisso. A marinha pode estar considerando que não compensa sacrificar certas características como carga de armas, alcance e velocidade em prol do stealth, ou pelo menos acredita num equilíbrio diferente da USAF. Lembrando que aviões com mais alcance significam menos exposição dos preciosos porta-aviões. Algo que anda se falando é a idéia “payloads over plataforms”. As cargas (armas) são mais… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Renato B.
1 ano atrás

Caro Renato,
Se resume a custos de aquisição e operação. Pq?
1) porque a velocidade do SH e F-35 é a mesma (Mach 1,6);
2) o alcance do F-35C é equivalente ao do SH;
3) A carga de armas do F-35C é até maior que a do SH.
São quase 10 t contra 8 t. E o F-35 pode levar 14 AIM-120 + 2 AIM-9 enquanto que o SH leva 10 e 2, respectivamente.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Velocidade final do F-18 é Mach 1.8

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

Ambos atingem quase 2000 km/h de velocidade máxima.
Dependendo da altitude é um Mach diferente.
Antes a Boeing divulgava 1.8 Mach, agora estão divulgando 1.6 Mach.
Mas a velocidade são muito próximas. Com diferença de dezenas de km/h entre as 2 aeronaves.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Oi Luis Henrique, você levantou ótimos pontos. Eu suponho que o alcance do SH block 3 vai ser aumentado devido aos tanques conformais e, se adaptadas algumas mudanças aplicadas ao F-15X, imagino que a quantidade de armas também. Se os F-414 EPE forem usados também devemos ter impacto no desempenho. Isso sem contar os custos que você abordou e a disponibilidade operacional, especialmente num ambiente agressivo como o mar. Me parece que a Boeing (concorrente da Lockheed) está apostando em outro equilíbrio de prioridades. Vejamos se a Marinha vai concordar. Eu acho que o Hornet já está no seu limite,… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Renato B.
1 ano atrás

Sim. O Bloco 3 ficará muito bom. Bloco 2 carrega 6.667 kg de combustível interno, com CFT vai para cerca de 8.250 kg. Para comparar o F-35C leva cerca de 9.000 kg internamente. Não sei sobre aumento na quantidade de armas, mas com uma estrutura reforçada para durar 9.000 horas em vez de 6.000, é provável que aumente a capacidade de Carga. Sobre o motor EPE acho muito difícil a US Navy querer. Há relatos que traria um aumento de 18 a 20% na potência e uma redução pequena no consumo, porém o custo seria muito alto. Acho que pelo… Read more »

Renato B.
Renato B.
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

E repare num outro detalhe: que fim levou a proposta do silent hornet?

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Renato B.
1 ano atrás

O Donald Trump tem interesse que existam duas grandes companhias Norte Americanas: estas complementam-se uma á outra e pelos ensinamentos na Guerra das Malvinas, os caças podem voar a baixa altitude no Mar que não são detetados pelos radares porque o Planeta é curvilineo, logo não é obrigatório que sejam furtuitos e caros, e também porque estes caças F-15, F-16 e F-18 são exportáveis para nações que não podem ter ou então não covêm que tenham aviões da 5º geração, e assim asseguram na mesma muitos postos de trabalho e ocupam mão-de-obras altamente qualificada em solo USA

Señor batata
Señor batata
Reply to  Madmax
1 ano atrás

Tudo bem madmax? Acho que o caso tem menos a ver com F35 do que pode parecer. Afinal o F/A 18 continua sendo um ótimo avião e somando o fato de ser uma plataforma confiável,com custo de operação mais barato e com grandes quantidades já operando. Daí fica fácil entender o interesse da marinha em manter uma frota. Vale lembrar que ele pode ser usado ao lado dos F35 sem problemas.
Tchau e boa tarde.

Humberto
Humberto
Reply to  Madmax
1 ano atrás

Para mim é mais pelo atraso do F-35 do que pela falta de grana.
No mais, complementando o que Renato postou, aparentemente (minha visão de leigo) a us navy, tende a usar a guerra eletrônica para burlar os radares, utilizaram os Intruders por décadas e agora estão com o EA-18G Growler.
No mais, existe uma outra boa justificativa que é a mesma do F-15, a existência de uma segunda empresa que monte caças nos EUA.

Gil U
Gil U
1 ano atrás

O Super Hornet é um caça bonito, mas acho que não tem a elegância das linhas do Tomcat.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Altamente cotado para ganhar no Canadá e na Alemanha.
.
A USNavy mais uma vez mostra que não morre de amores pelo F-35C, tanto pela imposição do Pentágono (lembrem do F-111), quanto por não concordar com a concepção stealth.
.
Algumas unidades na FAB ficariam uma graça na FAB, fazendo o papel de ataque estratégico com mais alcance e carga que o F-39.

JT8D
JT8D
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Ganhar na Alemanha? Nem a pau, Juvenal

Delfim
Delfim
Reply to  JT8D
1 ano atrás

A hora de voo dele é mais barata que a do Typhoon. E não pense que titia Merkel vai de F-35.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Ataque estratégico com aeronaves de 4°, só com misseis de cruzeiro, se não é suicídio.
Essa é a diferença para os stealth.
Na FAB seria bom um Growler, se a versão do EW do Gripen não sair.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

o casulo de EW do gripen promete ser melhr que do Growler

JT8D
JT8D
1 ano atrás

Eu sei que vou levar tomatada, mas para mim esse avião é apenas um tampão, por que a indústria aeronáutica americana atualmente só se interessa por programas absurdamente caros (e absurdamente lucrativos). Desse jeito o vespão vai acabar ficando eterno como o B-52. Na hora do vamos ver tem que ter um avião que funcione e que não custe os olhos da cara

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Aqui no Brasil o nome disso é trafego de influência la é Lobby.

JT8D
JT8D
1 ano atrás

(Modo irônico ON)
Ah como ele é lindo! A FAB devia comprar pelo menos uns 12, mas seria legal se eles viessem com aquelas estrelas dos EUA.
(Modo irônico OFF)

Minuteman
Minuteman
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Melhor que vir com a foice e o martelo.

JT8D
JT8D
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

Tem que vir com as cores da FAB e do Brasil, o resto é vira-latice (de direita ou de esquerda, tanto faz)

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Onde assino? Poucas palavras que resumem tudo que eu penso sobre o Brasil. Abraços

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Finalmente uma notícia imparcial….

Espera, segundo a mídia globalista os vetores russos e chineses são infinitamente superiores, e a cada minuto os Estados Unidos se sentem apavorados com o poder que vem do oriente.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Os americanos deveriam investir em novas tecnologias de detecção, o conceito Stealth sacrifica muito o desempenho da aeronave e custa muito caro

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Gabriel BR
1 ano atrás

Gabriel leia sobre as bandas S e L e o SPY6

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

Eu adoraria ver esse avião voando na Marinha do Brasil

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

Esse F-18 sim era o Caça que o Brasil deveria ter comprado No programa FX-2 e nao o gripen que nao vale o dinheirão investido nele …

Satyricon
Satyricon
1 ano atrás

E quanto à motorização, a US Navy vai bancar o desenvolvimento da versão EPE (enhanced performance engine) do F414 para o novo block III?

Augusto L
Augusto L
1 ano atrás

Queria saber como a FAB vai lidar com o fluxo de modernização do Gripen, já que o cenario das grandes forcas aereas tem mostrado que os caças avancados de 4,5° e 5° geração, não chegam com todas suas capacidades propostas em plena capacidade ou operacionais e que durante a vida util dessas aeronaves, há um fluxo constantes de modernizacoes e upgrades para entregarem o que proporam inicialmente, como para, responder a novas e constantes ameaças. Isso é totalmente diferente das aeronaves de geração passada que no maximo recebiam uma modernização em suas vidas úteis. Sera que a FAB, esta preparada… Read more »

JT8D
JT8D
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

Se a FAB não estiver preparada para as atualizações do Gripen, que é um caça projetado para receber upgrades de software periódicos, estará muito menos preparada para modernizar um F/A-18, cujos códigos fonte não são abertos para ninguém

Juarez
Juarez
Reply to  JT8D
1 ano atrás

A diferença e que ela pode se fazer valer duas coisa no SH:
A escala de produção e fazer as atualizações para e passo com o Tio Sam, via FMS, ao invés de ser extorquidos a cada momento.

Jorge Knoll
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

Ate o Gripen entrar em serviço, sera um um multi-caça superado, face os cortes orçamentários e o longo prazo de entrega dos insuficientes 36.

Juarez
Juarez
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

Não.

Leonardo
Leonardo
1 ano atrás

70 F/A18-E/F block III na MB !

Flanker
Flanker
Reply to  Leonardo
1 ano atrás

Pra que? Com qual dinheiro? Pra operar a partir de qual PA? Sabia que a MB reduziu para somente 6 células modernizadas do A-4? Se uma Força não consegue manter mais que 6 A-4 vai conseguir manter 70 caças 4,5G+? Pensar um pouco, antes de escrever, não faz mal algum….

Mateus Lobo
Mateus Lobo
1 ano atrás

Ficou bonito com os tanques conformais, será que sai com o F-414 EPE? Tomara que sim, eles no Gripen ficariam excelentes 🙂