Home Aviação de Ataque Alemanha terá custo de 8,86 bilhões de euros para operar jatos Tornado...

Alemanha terá custo de 8,86 bilhões de euros para operar jatos Tornado até 2030

3703
49
Tornado da Luftwaffe – Foto: Julian Herzog

BERLIM – O Ministério da Defesa da Alemanha estima que custará cerca de 9 bilhões de euros para manter sua velha frota de 93 jatos Tornado voando até 2030, segundo um documento sigiloso fornecido aos legisladores alemães nesta semana.

A previsão de custos inclui 5,64 bilhões de euros para manter os aviões de combate, que entraram em operação pela primeira vez em 1983, 1,62 bilhão de euros para projetar peças obsoletas e 1,58 bilhão de euros para adquiri-las, segundo o documento visto pela Reuters.

Em janeiro, a Alemanha decidiu escolher o caça F/A-18E/F da Boeing ou o Eurofighter para substituir sua frota de Tornado nos próximos anos, deixando de fora o caça furtivo F-35 da Lockheed Martin de uma proposta de bilhões de euros.

Mas nem o F/A-18 nem o Eurofighter, fabricado pela Airbus, pela britânica BAE Systems e pela italiana Leonardo SpA, estão atualmente certificados para transportar armas nucleares dos EUA, conforme exigido pelas obrigações da Alemanha em relação à OTAN.

Isso significa que a Alemanha dependerá de sua frota de Tornado até conseguir novos aviões certificados – um processo que pode levar anos.

A estimativa veio em resposta a uma consulta feita por legisladores da oposição Democratas Livres, que criticaram o ministério por abandonar o F-35 – a única aeronave já certificada.

O ministério não especificou o custo de operar a frota do Tornado até 2035, a meta atual, apesar de um pedido específico feito pelos legisladores, e disse que poderia ajustar o cronograma de aposentadoria.

Fontes parlamentares disseram que a estimativa era ainda maior do que o esperado, em torno de 100 milhões de euros por avião, e que seria mais barato comprar novas aeronaves.

No entanto, o lento processo de aquisições de defesa da Alemanha e o complicado processo de certificação de novas aeronaves para transportar armas nucleares significaram que novos aviões de combate não entrariam em serviço até 2025 ou até mais tarde.

Dos 93 jatos Tornado da Alemanha, 85 são operados pela Luftwaffe, ou força aérea, mas nem todos estão equipados para transportar armas nucleares. Os aviões restantes são usados ​​para treinamento.

A frota atual da Tornado tem uma taxa de prontidão de combate abaixo de 40%, de acordo com fontes familiarizadas com os novos dados do ministério. A Alemanha nos últimos anos publicou esses dados, mas este ano tornou a prontidão de suas armas um assunto confidencial por razões de segurança.

FONTE: Reuters

49
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
29 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
35 Comment authors
ednardo curiscoGavião 15rui mendesmendesSegattoVinicius Momesso Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Era melhor pegar esse valor de investimento e fazer uma compra de 45 unidades de algum avião novo!

Eufrazio
Visitante
Eufrazio

Por quê não Rafales! Estas operam armas nucleares e são Franceses.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

e o que a defesa alemã quer é justamente mostrar ao parlamento de lá que é bem mais vantajoso comprar um novo.

Até porque nem adianta ter 100 tornados voando se é um projeto que, no atual teatro de operações, está muito obsoleto e numa guerra atual ia servir de tiro ao alvo.

Gavião 15
Visitante
Gavião 15

Discordo que os Tornados estejam obsoletos. Vai lá que estão superados por projetos mais modernos, mas o conceito de “obsoletos” é que seriam inúteis em um conflito atual, o que não é verdade. Os Tornado com Storm Shadow com certeza são vetores de respeito em qualquer teatro atualmente.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Já sofreram um bocado nas guerras do Golfo de 20 anos atrás.

São bons avisões, mas são vetores que têm de ser substituídos, e não esticados mais 10 ou 15 anos.

Jeff
Visitante
Jeff

OTAN protege seus membros em caso de guerra, mas se o negócio descambar pro uso de armas nucleares, todos são alvos.

Daniel
Visitante
Daniel

Não sabia que o Tornado tem freios aerodinâmicos, iguais aos Viggen.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

É um reversor de empuxo.

Daniel
Visitante
Daniel

Sim, reversor. Escrevi errado.

Renan
Visitante
Renan

Compra o gripe ng é mais barato e mantém 10 tornado ativo para as bombas nucleares

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Compactuo desse sua tese e só um adendo, só não sei se vai adiantar 10 ou 1000 armas nucleares, quem usar vai receber também.

nonato
Visitante
nonato

20 F 35 e 50 gripen. Fecha a conta.

PauloSollo
Visitante

Eis o imbróglio absurdo no qual os políticos lobistas da Airbus puseram a Alemanha sob a desculpa de privilegiarem a indústria europeia. O ideal é que dividissem a compra entre Thypoon e um número de F-35 suficiente para a tarefa de vetores das armas nucleares. É simplesmente irracional o que a intransigência é a estupidez da politicagem sem visao estratégica, tanto a nível de sua própria defesa, da UE e da OTAN, quanto em relação a custos, é capaz de fazer contra seu próprio país. Os políticos chegaram a demitir comandante da Luftwaffe que insistiu na necessidade do F-35, e… Read more »

Almeida
Visitante
Almeida

Também não entendo a Alemanha insistir em trocar todos os Tornados por uma única aeronave. Uma encomenda meio a meio entre Typhoons e F-35A manteria a indústria de defesa alemã ativa sem no entanto causar problemas com suas obrigações nucleares. Além de preparar a Luftwaffe para operações com aviões furtivos, criando doutrina e experiência para o desenvolvimento e operação de seu futuro caça de 6a geração com a França.

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Pois, então porque o Brasil não comprou aviões c-13oj, em vez de produzir o kc-380, teria ficado mais barato, e transportam a mesma quantidade de carga. Só o Brasil é que pode defender a indústria nacional, a Europa ou a Alemanha não. Pois, pois …

Davi
Visitante
Davi

O gigante vermelho logo ali pronto pra aproveitar cada falha dos membros da OTAN e a Alemanha facilitando as coisas.

Quatzy
Visitante
Quatzy

Rússia não é ameaça para nenhum país da Europa. Apenas desculpas de ameaças que inventaram para vender armas.

Sagaz
Visitante
Sagaz

Século 21, os vermelhos agora são rosas

Heinz Guderian
Visitante
Heinz Guderian

Nunca substime os russos, apesar de não serem a potência que já foram…

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Acho que discordam de você na Ucrânia e nos países do Báltico…

Quatzy
Visitante
Quatzy

OTAN tentou a apoderar a Criméia para instalar base lá com a derrubada do presidente da Ucrânia na época. Você acha que a Rússia iria ficar parado vendo a OTAN brincar de cercar eles?

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

Minha sugesta : Aposenta Todos hoje mesmo !!!

Pra que ter forças armadas num país sanguessuga da Otan e que defende abertamente a criação de um exército europeu?
Vivemos em um novo tempo e os inimigos do passado (França, Reino unidos e EUA) são aliados ou ate a propria Russia que e um parceiro importante.

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Quem te dera seres a 4ªmaior economia mundial, e a criação do exército Europeu, na minha opinião, não é necessário, basta acordarem que em caso de ataque a um país da UE, é um ataque a todos eles, como na prática já o têm, mas através da NATO, pois a maioria dos países da UE pertencem há NATO, e os que não pertencem, têm acordos de defesa com ela. Pois as forças militares Europeias, chegam bem para se defenderem, e se não chegassem, aumentavam o investimento militar, pois a UE, têm a 4ª, a 5ª, a 6ª e a 10ª… Read more »

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Até lá sai o de quinta geração!

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

O orgulho alemão não permitirá a aquisição de equipamento norte americano ou sueco.
Provavelmente eles optarão por mais Eurofighter’s.
Não vejo como grande problema a manutenção dos Tornados. São ótimos vetores e o custo de manutenção é praticamente o mesmo que os dos improváveis F-18.
O problema real é a baixa disponibilidade dos seus vetores. O sinal de alerta não deve ser ignorado.
Pois os russos estão logo ali !

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Orgulho ou coerência, se eles fabricam um avião é este avião que devem comprar.
Levar armas nucleares é só um detalhe, pois no dia que usarem o mundo estará acabando, pelo menos a Europa.

Wellington Rossi Kramer
Visitante
Wellington Rossi Kramer

Tens ideia do que escreveste?

“Não vejo como grande problema a manutenção dos Tornados. São ótimos vetores e o custo de manutenção é praticamente o mesmo que os dos improváveis F-18.
O problema real é a baixa disponibilidade dos seus vetores.”

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Dinheiro para os alemães não é problema, isso eles têm de sobra. Seja para custear os tornados ou adquirir mais Eurofighter.
O ponto principal que me referi é a péssima gestão destes recursos nas forças armadas germânicas.
Sua falta de compromisso com a missão, deixando inúmeros vetores literalmente no chão.
Entendeu agora ?

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

A Alemanha é um problema dentro da OTAN. É um país total e completamente descompromissado, nunca atingindo NEM PERTO da meta dos 2% da organização, assim como passa bem longe dos 20% recomendados para aquisição/modernização de equipamento.
Aliás, como o F-18 não é certificado para armamento nuclear americano?

Jacinto
Visitante
Jacinto

No ano passado estava sendo noticiado que os alemães tinham menos de 10 Eurofighters em condições de vôo, nenhum submarino em condições de combate, poucos Leo2… . Em suma: não levam a sério a própria defesa.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

E pra que levariam? Eles dominaram a Europa com a UE e tem a OTAN para lhes defender. Assim eu também ia gastar minhas verbas todas em cerveja e comida

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

A Europa é uma comédia em defesa.

cada país confia que o outro vai defendê-los e todos confiam nos EUA. 🙂

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Nem tanto. A França leva muito a sério, o Reino Unido idem. Só aí são 3 porta aviões. A Itália é Espanha também levam a sério, só não tem tanta grana pra brincar. A Alemanha é que é uma vergonha.

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Anedota és tu, pois a Europa tem duas potências nucleares no seu meio, além de países como Itália, Alemanha, Espanha, Holanda, Suécia etc que basta quererem armamsse até aos dentes , pois tem Indústria própria, e dinheiro. E quando compra compra novo e de produção própria, não fica á espera dos saldos Europeus de segunda mão. Mas para terminar te digo, bastava a França e o Reino Unido para a A.L. ir de vela. Portanto compra um espelho.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Analiso curva, não ponto.

è notória a queda do investimento em defesa deles nos últimos 30 anos.

E de fato só França e Inglaterra ainda lutam por orçamento, mas o continente conta demais com os EUA, que têm suas limitações.

nonato
Visitante
nonato

8 bilhões de euros?
Esse pessoal está de brincadeira, não é?
Mas acho que isso aí é incluindo o combustível, o salário dos pilotos…
Não entendo a burocracia para certificar um caça para transportar armas nucleares.
Se caças velhos fazem isso, imagine um novo?
Não é só certificar?
O que diferencia o uso de armas convencionais ou nucleares?
Afinal de contas, tem de refazer o avião?
Poderiam comprar uns 30 Rafales ou F 35.

Segatto
Visitante
Segatto

Tem que aguentar o pulso de EMP da detonação, creio que essa seja de longe o maior problema.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Acima de tudo é choro da defesa alemã querendo grana. E é um choro necessário. O governo alemão e seu congresso acha que flores e rodas de conversa são o suficiente para a paz mundial. mas vamos aos gastos: Manutenção: 5,64 bilhões ou cerca de 570 milhões por ano ou cerca de 6 milhões por ano/jato Projeto e fabricação de peças (velhice): cerca de 3,2 bilhões ou 320 milhões por ano ou 3 milhões por ano/jato. O que eles querem mostrar é que o custo com ‘ velhice’ é quase metade do custo natural de operação. Lembrando que qualquer jato… Read more »

tadeu54
Visitante

Às disputas políticas dentro de cada nação européia, se sobrepõe as disputas de cada nação dentro da OTAN, aí fica um balaio de gatos mesmo, lógica, bom senso e otimização dos recursos são coisas que passam longe das nações por lá !

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Para mim um dos aviões de combate mais espetaculares e lindos já construídos! Pena que esteja chegando ao final de sua vida útil!!

Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Quem diria …. O país de Rathenau e Seeckt desprezando desse jeito suas forças armadas… O mundo dá mesmo muitas voltas.

Johnny
Visitante
Johnny

O que me espantou foi “… segundo um documento sigiloso fornecido aos legisladores alemães nesta semana.” E já vazou?????????????????????????

Tiago
Visitante
Tiago

Pq não compram alguns F15 silent Eagle?

JPC3
Visitante
JPC3

Silent Eagle não existe e a furtividade dele é limitada, seria melhor contra outras aeronaves, não contra defesas anti-aéreas.

Leonardo
Visitante
Leonardo

Brasil país continental satisfeito com 36 gripem vergonhoso

JPC3
Visitante
JPC3

O Brasil não matou 20 milhões de russos….

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

Nossa entao o povo russo tem odio dos germanicos ao mesmo ponto dos chineses para com os japoneses. O povo russo quer a paz nao a guerra!

Halley
Visitante
Halley

Essa história de não transportar armas nucleares parece balela. Se chegar ao ponto em que seja necessário, aeronaves dos EUA estarão à disposição para tanto. Ou que se mantenha 5 a 10 Tornados operacionais canibalizando os demais até que se certifique o concorrente escolhido. Compre-se logo caças novos, eu optaria pelo Super Hornet, embora por padronização o Eurofighter seja mais recomendado.

Gavião 15
Visitante
Gavião 15

O que? Se os organizadíssimos alemães só conseguem uma taxa de 40% de prontidão em uma aeronave dos anos 80, imagino o quanto a FAB consegue nos F-5 dos anos 70.