Home Aviação de Caça VÍDEO: Su-27 interceptou aeronave RC-135 de reconhecimento dos EUA

VÍDEO: Su-27 interceptou aeronave RC-135 de reconhecimento dos EUA

9099
28
RC-135

A interceptação do avião de reconhecimento RC-135 dos EUA foi realizada pela tripulação do caça Su-27 em serviço das forças de defesa aérea das Forças Aeroespaciais da Rússia sobre o Mar Báltico, perto da fronteira com o Estado russo.

Os meios russos de controlar o espaço aéreo sobre as águas neutras do mar Báltico detectaram um alvo aéreo que se aproximava da fronteira do estado da Federação Russa.

“Para interceptar o alvo, o caça Su-27 da força de trabalho para a defesa aérea foi acionado”, disse ao Zvezda o Ministério da Defesa da Federação Russa.

A tripulação do caça russo aproximou-se de uma distância segura do objeto aéreo e identificou-o como um avião de reconhecimento RC-135 dos EUA.

O ministério observou que, após a retirada da aeronave estrangeira da fronteira do estado da Federação Russa, o caça russo retornou em segurança ao aeroporto local.

Se você não conseguir assistir ao vídeo, clique aqui.

FONTE: tvzvezda.ru

Subscribe
Notify of
guest
28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joli le Chat
Joli le Chat
1 ano atrás

“Os meios russos de controlar o espaço aéreo sobre as águas neutras do mar Báltico detectaram um alvo aéreo que se aproximava da fronteira do estado da Federação Russa.”

Ou seja, apareceu no espaço aéreo sobre as águas neutras do Báltico, é alvo.
Funciona assim em todos os espaços aéreos sobre águas neutras?

PauloSollo
Reply to  Joli le Chat
1 ano atrás

Se estiver próximo da fronteira como diz a reportagem sim, porque os sensores da aeronave espiã varrem algumas centenas de km adentro.

João Francisco Neves
João Francisco Neves
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

É claro que não, não se pode abater nenhuma aeronave por lançar ondas eletromagnéticas sobre outro território, isso seria ridículo, a posição física real da aeronave é sobre águas neutras, portanto, não violou nenhum espaço aéreo de outrem.

Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

coisa normal

Sidney
Sidney
1 ano atrás

Se o moderno TU-95 for voar próximo as águas do UK ou dos USA será também interceptado e sem nenhum problema, talvez por ter uma imprensa mais livre nestes países haverá algum mi mi mi.

Normal mesmo.

João Francisco Neves
João Francisco Neves
Reply to  Sidney
1 ano atrás

Verdade, no caso foi somente para dizer quer estavam atentos, não podiam fazer absolutamente nada, pois eram águas neutras.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Qual é a função dos MiG-29 e MiG-35 na força aérea russa?
Nunca vi estes modela de aeronaves realizando intercepções.
E os MIG-31 também não são utilizados ?

Andrigo
Andrigo
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Não sou a pessoa com mais conhecimento para responder, mas vamos lá:
O MIG-31 é um interceptador de alta altitude, foi desenhado para (tentar) interceptar o SR-71 e demais aviões espiões, e bombardeiros. O MIG-35 creio que não passou de protótipo ainda, não devem ter aeronaves operacionais na força aérea, e o papel de superioridade aérea que a Rússia quer demonstrar sobre o Báltico naturalmente cabe ao Su-27/35, não ao MIG-29, que não deixa de ser um ótimo avião.

Rustam
Rustam
Reply to  Andrigo
1 ano atrás

Andrigo 9 de março de 2019 at 8:25
——

MiG-29 aircraft are not in the Kaliningrad region, they are concentrated in the south of Russia

Peter nine nine
Peter nine nine
1 ano atrás

O texto está a carecer de adaptação…. Fui só eu que achei a ordem das palavras meio confusas?

Alfredo RCS
Alfredo RCS
1 ano atrás

Mas alem de interceptar o aviao de reconhecimento o caça russo tambem o “paralisou”???

E a Russia consegue tudo isso com um PIBzinho menor que o do Brasil…daqui a pouvo nós que vamos paralisar as FFAA americanas!

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Alfredo RCS
1 ano atrás

Literalmente tudo que a Rússia possui hoje foi adquirido ou desenvolvido pela URSS. Que obviamente desenvolveu o que desenvolveu ás custas da miséria da população, até ir à falência em 1991.

Quando a vida útil do grosso do material que eles tem hoje chegar ao fim, pode apostar que haverá uma graaande redução do poderio militar deles, que aliás é uma sombra do que foi à época do comunismo.

Daglian
Daglian
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Irretocável comentário, Clésio. Mesmo os novos desenvolvimentos militares russos são tímidos e não irão repor o inevitável desgaste dos equipamentos que eles atualmente utilizam.

Assim, só restarão os EUA e, agora, a China, como superpotências. No entanto, a Rússia sempre deterá capacidade nuclear e pelo menos o conhecimento para fazer a manutenção do seu arsenal, então sempre será uma força importante, mas não dominante como outrora foi.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Daglian
1 ano atrás

Para ser justo, praticamente todos as grandes potências mundiais diminuíram de tamanho militarmente. Mesmo os EUA possuem grande parte do seu inventário de linha de frente com equipamento da epdca da guerra fria. Só a China que vem crescendo significativamente, em termos de capacidade, em relação ao que tinham 40 anos atrás.

Mas ao contrário da Rússia, ambos tem bala na agulha para desenvolver e comprar em grandes quantidades equipamentos modernos.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Existem dois mundos: o real e o mundo que vocês enxergam.

A opinião de vocês, ou do Brasil inteiro, não vai afetar a realidade. Segue o jogo.

Conde
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

A Russia tem “ogivas na agulha” capazes de afundar China, EUA e Otan juntos….

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Daglian
1 ano atrás

E quando você vai acordar do sonho?

Felipe
Felipe
Reply to  Daglian
1 ano atrás

Russia possui atualmente 6850 ogivas nucleares. Bem desprezível mesmo…

Conan
Conan
Reply to  Felipe
1 ano atrás

É aquela velha historia..”A Russia possui 1.000.000 de ogivas nucleares” e dai, vão fazer o que? Não aprenderam nada com a falência da União Soviética que perdeu a corrida armamentista com os EUA por não possuírem exatamente o que o Clésio mencionou, bala na agulha…$$$$$$$$. Nesse quesito os chineses foram muito mais espertos ao se darem conta que sem abraçarem o capitalismo, unica forma de enriquecimento de uma nação, não teriam o dim dim suficiente para bancar o seu arsenal militar.

Alfredo RCS
Alfredo RCS
Reply to  Alfredo RCS
1 ano atrás

Conde, tenho minhas dúvidas (não, não tenho…) se os misseis russos, apos lançados, não cairão no proprio território…a falta de grana para fazer a manutenção de seus armamentos é clara. Quanto mais a Rússia demonstrar seus potencial militar mais evidente fica seu fracasso: Kursk, Pantsir, Tu-22 etc etc. Esta na hora da população russa fazer uma LAVA-JATO e colocar todo o politiburo na cadeia ou no cadafalso.

Bruno
Bruno
1 ano atrás

O eterno jogo, pelo menos rende uns videos legais!

Claudio Machado
1 ano atrás

Clésio, Tudo, extamente tudo o que os Estados Unidos podem fazer em pesquisa e desenvolvimento para as suas Forças Armadas, a Rússia também pode, a diferença é que o Russos não têm rios de dinheiro para investir e desenvolver novos projetos. Não me venha com papo de Comunismo, os Russos são CAPITALISTAS e estão fazendo negócios no mundo inteiro. A União Soviética morreu politica e economicamente, o que sobrou da área Ciêntifica, Militar… já foi absorvido pela Rússia há quase 30 anos, os tempos são outros. Você está dormindo. Seria imprudência de Vladimir Putin deixar uma nação riquíssima refém de… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Claudio Machado
1 ano atrás

Cláudio, não estou dizendo aqui que os russos hoje são comunistas. Não tem isso no meu comentário. Aliás, o sistema econômico dos soviéticos nunca foi nada muito diferente da definição de capitalismo. Quanto a poder fazer o que os americanos podem, me desculpe, mas discordo completamente de você. Tecnologia de ponta não se desenvolve sem investimento. O que a Rússia investe hoje na área militar é uma pequena fração do que a URSS investia. E não é só investir, mas comprar em quantidade também. Tanto é que, 29 anos após o primeiro voo de uma caça (de verdade) stealth nos… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Claudio Machado
1 ano atrás

Eu fiz um comentário sobre a Rússia ser capitalista mas pelo jeito o Galante achou ofensivo. rrsss
Fazer o quê? Segue o enterro!!!

Munhoz
Munhoz
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Tanto a Russia quanto a China são capitalistas, o que ocorre é que seu sistema de governo é um pouco diferente do dos EUA rss Nesses países tem um partido único governando no EUA tem dois ! Se eles querem ter um partido apenas qual o problema ? Eles são obrigados a terem dois igual aos EUA ? rss Agora falando serio, imagina se o resto do mundo for imitar tudo o que os EUA faz ? Cara la eles elegem um xerife para a cidade, imagina aqui no Brasil o fulano que fala mais grosso ser eleito xerife da… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Muito bom, aproveitaram e gravaram tudo o que podia até do SU-27.

Esse joguinho acontece a muitas décadas, deve ser bem legal, se bobear os caras devem até ter um grupo do Whatsapp dos “interceptados”.

Segue o jogo, cotação do dolar continua estável e provavelmente o Mundo terá mais uma noite de sono tranquila.

Araribóia
Araribóia
1 ano atrás

Chega ser … comentários de especialistas sobre a Russia. E o mesmo papo leigo sobre “PIB” Vamos a contas rápidas. Hoje em dia o grosso da VKS já são aeronaves novas. Tanto na asas fixas como rotativas. Vamos aos números: Compras pós URSS 080 SU-35S 112 SU-34 103 Su-30SM 020 SU-30M2 050 MIG-29SMT 21/22 SU-27SM3 075 MIG-29S/UB* 065 SU-27P/UB 109 MIG-31BM**+ 060 MIG-31K** 100 Su-25SM / SM3 ** + de 14 Tu-214R/SR/PU/SBUS ** Amplamente modernizados. **+ Foi o avião menos voado nos anos 90 pela Russia por ser muito caro de operar. Asas Rotativas 126 KA52 110/16 MI-28N-UB 070 MI-35M… Read more »

Claudio Machado
Reply to  Araribóia
1 ano atrás

E na medida em que a Rússia for crescendo economicamente, como já vinha acontecendo, antes de sanções políticas e econômicas do Ocidente, os investimentos nas áreas de Ciência & Tecnologia, nas Forças Armadas, também. Lembro-me que a Rússia já estava investindo quase 80 bilhões de doláres nas Forças Armadas.