Home Armamento A defesa antiaérea do Paquistão

A defesa antiaérea do Paquistão

22213
107
LY-80
SAM LY-80

Por Sérgio Santana*

Tendo começado como um conflito envolvendo aeronaves, o atual enfrentamento entre forças indianas e paquistanesas naturalmente conduz a dúvidas acerca dos sistemas de artilharia antiaérea das duas nações beligerantes.

Este é um post de duas partes, a primeira sobre a defesa antiaérea do Paquistão.


A defesa antiaérea paquistanesa é armada principalmente com sistemas de origem chinesa disparados do ombro e guiados por infravermelho.

Assim, os seguintes modelos estão disponíveis:

O Qian Wei QW-1 Vanguard, é uma versão chinesa do míssil russo lançado do ombro e guiado por infravermelho SA-16 “Gimlet”. O artefato mede 1.44m e tem 71mm de diâmetro, com o conjunto lançador e míssil pesando 16.5 kg, dos quais 10.6kg correspondem ao míssil em si, com a ogiva de fragmentação/alto explosivo tendo 550 gramas, sendo detonada por espoleta de contato. A velocidade máxima é de 2.160km/h e o míssil pode executar manobras com aceleração de até 16Gs. A propulsão é dupla, com acelerador de combustível sólido e motor foguete sustentador também de combustível sólido. O míssil é guiado por infravermelho, podendo atingir alvos posicionados entre 30 e 4.000 metros de altitude e a distância variando entre 500 a 5.000 metros em um tempo máximo de 50 segundos. Cerca de 2000 desses foram recentemente adquiridos.

Qian Wei QW-1 Vanguard
Qian Wei QW-1 Vanguard

O Hong Nu HN-5A, é também uma cópia de outro míssil russo, o SA-7 “Grail”. Fabricado no Paquistão sob a designação de “Anza-1”. A arma tem as mesmas dimensões do QW-1, com o conjunto lançador-míssil pesando 16kg, dos quais 10 correspondem ao artefato em si. A ogiva, de fragmentação/alto explosivo pesa 1.1kg, também detonada por espoleta de contato. A velocidade máxima é de 1.836km/h, com o artefato podendo manobrar com aceleração pelo duas vezes superior ao padrão das aeronaves de combate modernas. Como o QW-1, o HN-5A também é guiado por infravermelho, sendo propulsado por acelerador e motor foguete sustentador de combustível sólido. Pode atingir alvos pelo quadrante traseiro se deslocando a 936km/h e pelo quadrante dianteiro a 540km/h, a distância entre 800 a 4.400 metros e que estejam voando a altitudes variando entre 50 a 2.300 metros, em um tempo máximo de 40-45 segundos.

Aproximadamente 1000 exemplares foram recebidos há pelo menos vinte anos, o que pode representar dúvida acerca da sua capacidade operacional.

Fei Nu FN-6
Fei Nu FN-6

O Fei Nu FN-6, que é apresentado como um sistema de superfície-ar de terceira geração, pesando 16 kg, dos quais 11kg correspondem ao míssil. O míssil mede 1.49m de comprimento e tem 72 mm de diâmetro. O míssil tem o mesmo sistema de guiagem e de propulsão que os modelos descritos acima. Pode atingir alvo se deslocando a 1.296km/h, que se aproximam frontalmente e 1.080km/h durante manobras evasivas. A arma tem um alcance entre 500 e 6000m, com a altitude variando de 15 a 3.500m, com cerca de 50 unidades tendo sido recebidas em 2010.

Uma exceção aos mísseis chineses do tipo também disponível à defesa AAA paquistanesa são os artefatos franceses Mistral. O míssil mede 1.86m de comprimento e 90mm de diâmetro, pesando 17kg, dos quais três correspondem à ogiva de fragmentação com estilhaços de tungstênio e detonada por espoleta de proximidade a laser. O artefato também é guiado por infravermelho e tem propulsão dupla, como os demais modelos, alcançando velocidade máxima de 3.210km/h, sendo capaz de atingir alvos, não importando a sua posição, posicionados 500 e 6.000m de distância e na altitude máxima de 4.260 metros em no máximo 14 segundos. Cerca de 100 foram adquiridos há mais de duas décadas, havendo dúvidas quanto ao seu estado operacional, tal como ocorre com o HN-5A.

Por outro lado, estão também operacionais mísseis com alcance médio, a exemplo dos chineses HongQi FM-90 e LY-80.

HongQi FM-90
HongQi FM-90

O primeiro, baseado no sistema Crotale francês Guiado por radar (que pode detectar 48 alvos e rastrear 24 deles a no máximo 18km, sendo instalado em um veículo separado) e montado em um anteparo com 4 mísseis o sistema é instalado em um veículo todo terreno, o míssil é propulsado por motor foguete de combustível sólido, mede 3 metros de comprimento, 156mm de diâmetro e 0.55 de envergadura, pesando 84.5kg, com uma ogiva de alto-explosivo/fragmentação de peso desconhecido.

A arma apresenta velocidade máxima de 2.817km/h e alcance entre 700 e 15.000m, podendo manobrar a 35Gs, contra um alvo posicionado a altitudes variando entre 15 e 6.000m.

Dez sistemas com 400 recargas foram recebidos até 2016.

LY-80

Já o LY-80, considerado uma versão chinesa do sistema russo Buk, mede 5.2 metros de comprimento, 340mm de diâmetro, 860mm de envergadura e pesa 650kg.

Foi projetado para interceptar alvos aéreos a uma altitude entre 15 e 18.000 metros, enquanto o seu alcance varia de 3 a 40 km, com a velocidade máxima de 4.320km/h. O sistema de orientação de mísseis compreende orientação inercial independente inicial e iluminação intermitente e orientação do terminal de direção semi-ativa.

A unidade de lançamento do LY-80 é baseada no chassi de caminhão militar chinês TA5350 6×6, fabricado pela Companhia Taian Special Vehicle Company. O TA5350 é motorizado com um motor diesel turboalimentado Deutz BF6M1015, desenvolvendo 250 hp. O equipamento padrão do TA5350 inclui um sistema central de inflação do pneu, que pode ser ajustado em movimento a partir do banco do motorista. Pode rodar a uma velocidade máxima de estrada de 85 km/h com uma autonomia máxima de 1.000 km. O TA5350 pode subir rampas com inclinação de 60 graus e inclinação lateral de 30 graus. Pode atravessar um obstáculo vertical de 0,5m, uma trincheira de 0,6m e pode atravessar trechos alagados de 1m de profundidade sem preparação.

Os componentes do SAM do HQ16A (LY-80) incluem um veículo radar de busca, um veículo de comando, 3 veículos de rastreamento e orientação por radar, 12 veículos da unidade de lançamento e lançadores de mísseis. O equipamento de suporte técnico inclui transporte de mísseis e veículo de carregamento, veículo de fornecimento de energia, veículo de manutenção e equipamento de teste de mísseis. Um único veículo de orientação por radar controla duas a quatro unidades de lançadores com seis mísseis prontos para serem lançados. O veículo de comando é responsável por enviar informações de alvo e ordens de combate.

O veículo com radar de busca está equipado com um radar de varredura eletrônica tridimensional passivo de banda S montado no topo de um mastro. Quando o alvo é detectado, o veículo de radar de busca realiza IFF (Identificação de Amigo ou Inimigo) automático, julgamento de ameaça, processamento de percurso de voo e fornece informações de engajamento de alvo para o radar de rastreamento e orientação. O radar da banda S tem um alcance de 140 km e pode detectar alvos voando a uma altitude de 20 km.

O veículo de radar de rastreamento e orientação executa a aquisição, rastreamento e identificação dos tipos de alvos. Ele também controla o lançamento do míssil e ilumina o alvo depois que o míssil é disparado. O radar passivo de feixe de banda L é montado na traseira do veículo e tem um alcance de 85 km. O equipamento pode detectar até seis alvos e rastrear quatro deles e fornecer controle de fogo/orientação para até oito mísseis.

Três sistemas LY-80 completos e 300 recargas foram adquiridos há três anos;

E, por fim, uma exceção à origem chinesa de sistemas de mísseis superfície-ar de médio alcance no Paquistão é o sistema italiano SPADA-2000 Plus.

SPADA-2000 Plus
SPADA 2000 Plus

O míssil, propulsado por motor de combustível sólido, mede 3.72m de comprimento, diâmetro de 20mm e envergadura de 80mm, pesando 220kg, dos quais 35kg correspondem à ogiva de alto explosivo. Sua velocidade máxima é de 4.520km/h, com seu sistema de propulsão. Embora os seus parâmetros de aceleração sejam mantidos em segredo, diz-se que dispõe de alta agilidade para interceptar alvos de manobra. O sistema de orientação é por radar semi-ativo.

O seu centro de detecção contém capacidade de planejamento de missão, permitindo emprego rápido e preciso das armas. O centro é montado em um abrigo protegido com um radar RAC-3D instalado em um mastro operado hidraulicamente no teto do abrigo. O abrigo aloja o centro operacional do sistema, incluindo o pacote de comunicações de voz e dados.

Equipamentos auxiliares no centro incluem um sistema de posicionamento global, ar condicionado e fontes de alimentação.

Radar radar RAC-3D

Os mísseis são empregados com o radar Selex Sistemi Integrati (antigo Alenia Marconi Systems) RAC-3D, que fornece vigilância, detecção e rastreamento aéreo tridimensional volumétrico. O sistema tem a capacidade de rastrear 100 alvos simultaneamente dentro de um alcance de 60 km.

O radar é capaz de operar em ambientes hostis de guerra eletrônica e é robusto contra interferência de interferência e contramedidas eletrônicas e radar possui controle de emissão, localização de interferência, agilidade de freqüência aleatória e formas de onda codificadas. A antena em posição de emprego radar tem até 13m de altura.

O centro de operações é administrado por dois operadores para planejamento de missão, implantação de sistema e gerenciamento durante operações de combate. O computador exibe os dados de ameaça aérea em coordenadas 3D.

O sistema rastreia, identifica e prioriza os alvos e atribui as seções de disparo aos alvos prioritários. Os alvos também podem ser atribuídos a outros sistemas de armas antiaéreas. O sistema é capaz de coordenar até dez pequenas armas antiaéreas instaladas em um raio de 10 km.

O centro de operações pode ser conectado a um centro de comando de defesa aérea de nível superior remoto.

O sistema também dispões de seção de disparo que consiste no radar de rastreamento e iluminação, a unidade de controle e os lançadores de mísseis, cada um com seis mísseis prontos para disparar. O radar realiza funções de aquisição, rastreamento e iluminação de alvos para orientação de mísseis.

Oerlikon GDF 35 mm
Oerlikon GDF 35 mm

A unidade de controle é gerenciada por um único operador. A unidade controla todas as funções, desde a designação do alvo até o lançamento do míssil e a interceptação do alvo, e opera no modo manual ou automático.

Por fim, o pacote de comunicações inclui os links de dados entre o centro de detecção e as seções de disparo e também comunicações de voz seguras internas e externas.

Foram adquiridos 10 sistemas e 200 recargas (outras fontes informam 750 recargas), entregues há seis anos.

A defesa antiaérea paquistanesa também dispõe de armamento de tubo, na figura de 80 sistemas rebocados Oerlikon GDF Type 90/002 de 35mm, guiados por 40 radares Airguard, recebidos até dois anos atrás. Os canhões possuem cadência de 1.100 tiros por minuto e alcance de 4km.

6 radares móveis TPS-77 são os dispositivos mais poderosos à disposição da defesa aérea/antiaérea do Paquistão, com alcance O alcance varia entre 10 e 463 km, enquanto o teto de serviço é de 30.500 metros.

Radar 3D TPS 77
Radar 3D TPS 77

*Bacharel em Ciências Aeronáuticas (Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL), pesquisador do Núcleo de Estudos Sociedade, Segurança e Cidadania (NESC-UNISUL) e pós-graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC/MG). Único colaborador brasileiro regular das publicações Air Forces Monthly, Combat Aircraft e Aviation News.

107
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
65 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
46 Comment authors
jose luiz espositoCarlos Alberto SoaresCipherNineAlexandre zivianibjj Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Gostei muito desse sistema italiano SPADA-2000 Plus, bem melhor do que qualquer sistema anti-aéreo empregado no Exercito Brasileiro.
Imagino 4 ou 5 baterias dessas no EB e 01 ou 02 no CFN iria fazer qualquer aventureiro pensar 2 vezes em entrar em espaço aéreo brasileiro sem autorização.
Enquanto isso, esperamos recursos para a Avibras construir ‘Astro anti-aéreo’

teropode
Visitante

Ta vindo coisa boa de Israel , aguardemos .

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Acredito so nisso … Que a Avibras se tiver recursos vai sim fabricar esse ‘Astro anti-aéreo’ para o Brasil, so precisamos de dinheiro para isso.

http://www2.fab.mil.br/unifa/images/revista/pdf/v30n1/419.pdf

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Spyder
Derby e Pyton

_RR_
Visitante
_RR_

Paulo Costa, Francamente, não considero que esse sistema ( ou semelhante ) deva fazer parte do inventário do EB ou FN, pois trata-se de um tipo voltado claramente para emprego estratégico. Ou seja, é coisa para a FAB… O EB está muito bem servido com os sistemas que já possui. Talvez só falte aí um SHORAD de maior alcance, como o Pantsir ou TorM2 ( há publicações que consideram esses sistemas como SHORAD, e os considero como tal ), que tem uma real capacidade C-PGM e podem operar desdobrados ou junto a unidades motorizadas, mecanizadas e blindadas. Já o CFN… Read more »

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Creio que para o CFN o MBDA MPCV venha à calhar.

_RR_
Visitante
_RR_

Sem sombra de dúvidas.

Algo na linha do RBS-70NG ( RWS ) também seria de todo interessante.

_RR_
Visitante
_RR_

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Eu gosto muito do Pantsir ja foi testado pelo EB mas nao foi comprado alguns dizem que foi por falta de recursos, outros que o EB nao comprou por nao confiar no suporte técnico da Russia.

Eu creio que para o EB ou CFN um sistema móvel como um veiculo semelhante ao astro seria o ideal pela mobilidade.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Falaram o mesmo dos Helicopteros russos comprados para a FAB , e todos lá , somente têm elogios !

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Desculpa meu amigo _RR_, com a capacidade limitada de defesa aérea que a FAB proporciona e, mesmo com o futuro F-39 proporcionará, o EB ter capacidade estratégica de defesa aérea se faz importante sim. A questões em que não precisa de muitos sistemas, mas é preciso sim.

_RR_
Visitante
_RR_

Wellington, As forças SAM estratégicas devem estar com a FAB pois é dever desta defender o espaço aéreo e proteger centros estratégicos do ar. Note também que são sistemas cuja mobilidade e preparação são mais difíceis. São mais pesados e requerem operar integrados a uma rede para serem realmente efetivos. Portanto, o melhor aqui é operar complementando a caça na defesa do espaço aéreo sobre pontos nevrálgicos, fixos. O que importa ao EB, entendo eu, é algo que possa proteger suas forças quando em movimento pelo espaço de batalha. Nesse intento, sistemas com elevada capacidade C-PGM, que possam operar desdobrados… Read more »

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

A FAB não tem condições de nos assegurar Defesa alguma , com seus aviões e agora com a defesa Antiaérea Estratégica , fica até engraçado , aliás a FAB nunca realmente se interessou por nada , tudo que ela se interessava , era o monopólio de aviões e suas atividades , sempre nos atrasou e continua no mesmo samba ,exemplo , Patrulha Marítima e Guerra Antisubmarina , Superioridade Aérea , etc etc e agora mais uma para a relação de suas incapacidades !

Jota Ka
Visitante
Jota Ka

A prioridade da Fab, por incrivel que pareça, são os serviços à aviação comercial. Milhares de militares lotados lotados no Decea e cindactas à serviço do tráfego aéreo civil e bilhões aí aplicados. Atividades que poderiam ser desenvolvidas por um instituto ou autarquia civil ou mesmo por empresa pública, de forma bem mais econômica e racional. E a Fab ze concentrar nas atividades militares próprias.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Os sistemas chineses utilizados pelo Paquistão são medianos, cópias de custo mais baixo que seus homólogos, porém com algum nível de customização interessante.
As suas camadas de defesa estão bem distribuídas, onde o sistema italiano é o sistema mais capaz de toda sua linha de defesa anti aérea.
Voltando aos sistemas chineses, não vejo qualquer impeditivo para testarmos alguns sistemas de médio alcance.
Os produtos chineses estão melhorando muito em qualidade e capacidade.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Eu acho que essas copias chinesas nao tem valor nenhum

Mauro
Visitante
Mauro

Tente dizer isso a um piloto que estiver no coquipiti de um avião de caça rastreado por essas “cópias chinesas sem valor nenhum.”
Ele com certeza não vai concordar com você, diria que quando começar piscar no painel dele que seu avião foi rastreado por essas “inutilidades chinesas”, ele vai começar a cortar arame na hora.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Queria saber porque quase todo brasileiro tem Doutorado em ACHISMO , isto deve ser de grande valia financeira , não é possível , quase todos são Achistas !

BILL27
Visitante
BILL27

O problema seria fazer a integração com os sistemas ja ultilizados pelo Brasil ,principalemnte comunicações

colombelli
Visitante
colombelli

chineses: Não queria nem “de grátis”

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Você está falando do exército chinês, que deu um coro no exército norte-americano na guerra da Coréia na década de 50? e isso quando a china ainda era subdesenvolvida?

_RR_
Visitante
_RR_

É bem verdade que os chineses salvaram a Coreia do Norte. Mas no mais, tudo o que conseguiram ao final foi reestabilizar o fronte até 53, perdendo dez vezes mais soldados que os americanos pra isso… E a Coreia do Sul sobreviveu…

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Pronto, começou a palhaçada ideológica.

DENYS
Visitante
DENYS

Não é questão ideológica, mais de tecnologia e qualidade; china não tem essas tecnologia toda militar, Hackers chineses roubam dados do Domo de Ferro israelense.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Guerra ideológica e a Bobeira , fora o ACHISMO dos Doutores !

colombelli
Visitante
colombelli

José, não se trata de gerrilha ideológica ou achismo. O equipamento chinês é sabidamente de qualidade inferior. São cópias descardas e de baixo custo, e isso tem consequencias. Eu confio em armas russas, americanas, francesas e inglesas, alemãs e suecas, mas não confiaria nas chinesas. Muita gente que comprou se arrependeu depois. Ninguem faz milagre com preço.

colombelli
Visitante
colombelli

outros tempos, outras tecnologias. Não compare coisas que são diversas como iguais. Isso é uma falácia logica. Estou falando do equipamento chinês não do seu exercito. Equipamento não é confiável. Aqui na AL mesmo teve gente e arrependendo de comprar

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Ate a década de 60 ,afirmavam isto do Japão , e até a pouco , a China usava presidiários , seu material , diziam caia pecinha etc.e quem conhece o material de hoje chinês comprova ao contrário ,e a sua população trabalhava como escrava , nos passou em renda , e se presidiários vagabundos lá trabalham , aqui deveríamos fazer o mesmo com os nossos , principalmente os de facções . Eu até tenho uma proposta , faze-los transportar pedras de 30 kgs de uma lado ao outro desde manhã até a hora de dormir . Cuidado terão ainda muitas… Read more »

_RR_
Visitante
_RR_

colombeli, jose,

Interessante o relato: https://youtu.be/g3c8ubdAlxA

Artur Castro
Visitante
Artur Castro

Artigo muito bem escrito, parabéns! A trilogia de defesa vez por outra nos dá essas verdadeiras aulas sobre o que é verdadeiramente a defesa no Brasil e no mundo. Partindo pra opinião pessoal, creio que os paquistaneses se apoiam muito na intervenção chinesa em meio à guerra após a saturação inicial dos indianos, ou pelo menos em saturar e segurar o exército indiano até que tenham tempo de usar sua bomba nuclear, em um cenário de guerra total. A disposição do território paquistanês (alongado), situado ao longo de amplas áreas de fronteira e sem muita profundidade, estando ao alcance de… Read more »

elton
Visitante
elton

O artigo mostra claramente que o paquistão concentra sua capacidade defensiva e ofensiva na dissuação nuclear, porque parece que diferente da india eles não fazem a minima questão de ter meios antiaereos avançados para conter incursoes de aviação inimiga ou mesmo misseis balisticos,parece que o pais que mais se prepara para guerra convencional e a india que planeja uma força de projeção e com capacidade defensiva baseada em meios não-nucleares ,o negocio dos paquistanese e subsidiar grupos terroristas em guerra assimetrica e evitar retaliaçoes com ameaça de guerra nuclear

Ricardo
Visitante
Ricardo

Questão puramente financeira. Paquistão não tem tanto dinheiro quanto os indianos e por anos foi classificado como estado falido com armas nucleares.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E por falar em sistemas anti-aéreos, parece que Turquia desistiu de vez do Sistema Patriot americano.
Vai só de S-400.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

é e parece que ela vai usar um caça que nem a Rússia consegue adquirir e manter o SU57.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A terceira foto, de um soldado com traços orientais e com camuflagem de mata, deve dar calafrios nos americanos até hoje.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

dá não, pq eles mataram um monte, era que nem atirar alvos fixos, hj em dias eles se dão bem, mas as vezes deve dar uma vertigem e eles confundem com alvos novamente

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Fique tranquilo. Devem ser chineses. A lembrança do tranco que os EUA levaram é um pouco mais antiga que a do Vietnã.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

aquela na península coreana onde 50 mil olhos puxadas desertaram? e as tropas da ONU mataram mais um monte, kkkkk olho puxado dá em árvore naquela parte do mundo, se seguissem o que McMarthur propôs não existiria CN.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

‘….olho puxado dá em árvore naquela parte do mundo,…..

Por isso mesmo que a China é invencível.

Brunow Basillio
Visitante

E difícil algum equipamento militar Chinês que não seja baseado num original Russo…
Se for analisar os problemas do Paquistão com a Índia , suas defesas aéreas são pobres e incapaz de segurar um ataque indiano tanto por mísseis de Cruzeiro, balísticos ou mesmo com aeronaves…

filipe
Visitante
filipe

Todo Mundo vai querer comprar o ASTRO Anti-Aereo, vai ter o mesmo sucesso de vendas como o MRLS Terra-Terra, vai ser baseado no BAE CAMM-ER (Aster-30 ou Sea-Creptor) , vai resolver o problema do EB , da FAB e da MB, será o Missil Anti-Aereo mais letal do Hemisfério Sul, a Avibras vai surpreender o Mundo.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Tomara que assim mas não podemos nem dizer que ele não saiu do papel pq provavelmente nem nele chegou. É provavel que nem blueprint exista. Então temos que por o pé no chão e assumir que não temos nada e o tempo não está a nosso favor

JP
Visitante
JP

Volta e meia escuto essa estória de astros anti aéreo, a única coisa que seria utilizada no sistema seria o caminhão, vamos parar com essa idiotice.

rdx
Visitante
rdx

Tomara

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

ou tu viaja muito ou sabe de mais.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

O bom senso fez parar o tiroteio pois os dois tem tudo se enfrentarem no convencional e nuclear!

Douglas Melo
Visitante
Douglas Melo

Seria legal ver qual modelo derrubou o MiG 21 que dizem que foi por um SAM

rdx
Visitante
rdx

A TASS disse que o MiG-21 foi abatido por um AMRAAM.

Carlos Silva
Visitante
Carlos Silva

Participei do tiro de guerra em Formosa no ano de 95 vai pensando que o astro é fraco…

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Se não estiver enganado na história não houve escaramuças entre potências nucleares como essas! Agora fico imaginando EUA x Rússia ou China!

carcara_br
Visitante
carcara_br

Pode não ser o melhor, mas também não é uma peneira. Poderiam dificultar ou mesmo impedir o avanço de um grupo de ataque indiano as bases mais próximas das regiões conflituosas, é sem dúvida, uma ferramenta importante de defesa.

Claro que faz lembrar a nossa situação com a Venezuela em que o boato de movimentação de mísseis de defesa aérea próxima a nossa fronteira tiraria a capacidade da FA de operarem sua base aérea mais capaz na região. capacidade que não teríamos, e que condenaria qualquer esforço terrestre a avançar contra o exército e força aérea por um bom tempo…

Diego
Visitante
Diego

Esse sistema próximo a nossa fronteira não faz sentido, pode ser batido por vários meios sem usarmos aeronaves e sem sairmos do nosso território. Não entendo tanto estardalhaço por essa possível movimentação.

Diego K
Visitante
Diego K

Abatido por vários meios sem usarmos aeronaves e sem sairmos do território?
Se você se refere ao Astros, nem ele seria efetivo uma vez, que nao dispomos das coordenadas da baterias AA venezuelanas e se tratando que sao baterias móveis que podem dificultar o acerto.

CipherNine
Visitante
CipherNine

A fab estava monitorando a área por satélites( alugados), será se eles poderiam fornecer as coordenadas por lá? ou só serviriam como ajuda para uma futura missão de designação de alvo se ( muito hipóteticamente) houvesse um conflito?

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Quem inventou que os S300 venezuelanos estavam a 1 Kms de nossa fronteira , realmente não entende nada de nada .Por hipótese seriam destruídos , sem disparar um único missil !

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Correção 11 Kms !

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

o S300 tem alcance de raio de 60Km e até 250km a 300Km de alcance do míssil, a base Boa Vista ia operar de boa, a não ser que o S300 também achatasse a terra para as ondas de radar chagarem até Boa Vista.

Bosco
Visitante
Bosco

Faltou citar que o sistema Spada obriga haver um radar de iluminação de alvos como o Falco Plus :comment image

Sérgio Santana
Visitante
Sérgio Santana

Bosco, creio que você não leu esta parte:

“O sistema também dispões de seção de disparo que consiste no radar de rastreamento e iluminação, a unidade de controle e os lançadores de mísseis, cada um com seis mísseis prontos para disparar. O radar realiza funções de aquisição, rastreamento e iluminação de alvos para orientação de mísseis.”

Portanto, a obrigatoriedade de o sistema contar com um radar de iluminação de alvos foi sim mencionada.

Grato por ter lido o texto.

Bosco
Visitante
Bosco

Realmente não prestei atenção a essa parte.
É sempre um prazer ler seus textos.

DENYS
Visitante
DENYS

Esses sistema defesa chineses, só tem de bom os motores russos. Desafio alguém mostra, um progresso de tecnologia militar dos chineses…além de copia.

Munhoz
Visitante
Munhoz

Pare com isso amigo!

Temos o J 10, J 20, J 31, a marinha deles já tá ultrapassando a da Rússia!

Sua capacidade de construção naval hoje já é a segunda do mundo!

Fora o gasto militar que é o segundo do mundo também!

Logo eles vão se tornar o maior produtor e ator bélico no cenário mundial!

O maior PIB do mundo!

Eles copiaram até onde deu em breve os outros é que estarão copiando deles !

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Ter o maior PIB do mundo tendo mais de 1 bilhão de habitantes é OBRIGAÇÃO! Em pleno 2019 e ainda não tê-lo que é motivo de preocupação.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Nada à ver, não existe correlação entre riqueza e tamanho de população. O que cria riqueza em um país é sua capacidade de inovação e utilização eficiente de seus recursos.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Tranquilo a pouco mais de 30 anos morreu Mao Tse Tung , neste pequeno período , saíram da desgraça do comunismo , e pegaram o vácuo dos Eua , coloque mais uma década , veremos a realidade chinesa , enquanto o Brasil a 130 anos se arrasta , desde que um Golpe de Escravocratas , Latifundiários e Vagabundos vários , incluindo os militares do Exercito que não queriam perder privilégios , todos juntos e unidos criaram a Republiqueta de Castas Corporativistas do Brasil , as Castas amealham as nossa riquezas , se aposentam como Nababos , e deixam para o… Read more »

Rafael Coimbra
Visitante
Rafael Coimbra

Quem sabe só o J20… o J10(israel) e o J31 cópia do F35 com 2 motores velhos do Mig29…. fora q o 20 nem um bom motor tem…. nem o Russos conseguiram fazer um para os Chineses copiar tb!

Brunow Basillio
Visitante

Acho que nem o J-20 fica fora ,pois a boatos da venda do projeto do MiG 1.46 para os Chineses , a boatos que o 1.46 era alguns protótipos do 1.44 que estavam em construção quando os trabalhos foram fechados, disseram que era muito superior ao 1.44..

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

coloca só o J20 aí o resto é cópia Russa

DENYS
Visitante
DENYS

Onde um copia do f 22 e f 35 é progresso em tecnologia militar? onde eles são maior PIB do mundo?? india ano passado teve um crescimento maior que da china, quem vai copia tecnologia chinesa,se ela não funciona???

Logistica
Visitante
Logistica

Ue, pelos menos eles copiam!
Copiam e desenvolvem !
Tem um certo pais de um certo continente, que nem isso faz!

DENYS
Visitante
DENYS

Copiam e desenvolvem??? essas tecnologia que eles copia funciona??? já tiveram combate???

colombelli
Visitante
colombelli

ainda bem que não faz, se for pra fazer o que os chineses fazem melhor não ter nada, pelo menos não se terá o dissabor de ver falhar na hora que precisa.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Amigo, se os equipamentos chineses não prestam, então por que a Índia ficou de cabelo em pé com a intenção do Paquistão de adquirir o J-31?

Vlademir Baltazar
Visitante
Vlademir Baltazar

Veja…um país (com todo respeito) sem graça mais pobre que o Brasil em riquezas que não acrescenta nada no mundo tem melhores sistemas de defesa do que o Brasil. Vamos pedir para o Paquistão defender nosso País !!!!

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

O Brasil é recordista mundial em despesas com segurança pública, gastamos bilhões com isso, todos os anos. (com esse dinheiro poderíamos ter ótimas FFAA). Também gastamos montanhas de dinheiro para sustentar um enorme exército mamador de funcionários públicos, que nunca diminui de tamanho, sempre cresce a cada novo governo (baita tiro no pé do tal equilíbrio fiscal que esses políticos safados e arrogantes adoram mencionar como meta a ser alcançada). Igualmente, outras centenas de bilhões gastos em despesas públicas fraudulentas. Enquanto isso acontece não temos dinheiro para os aposentados, para passagens baratas de ônibus, para melhor salário mínimo, para tributos… Read more »

rdx
Visitante
rdx

Comentário infeliz.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Farroupilha Exatamente isso que vc escreveu. Independente de ideologia seja ela de direita ou de esquerda, o maior problema do Brasil sao os politicos. É necessaria uma reforma politica urgente para acabar com privilegio dessa casta de sanguessugas, acabar com esses malditos “cargos comissionados” onde gente totalmente sem preparo entra pelas portas do fundo ja ganhando um alto salario no serviço publico. Necessario tbm acabar com essa maldita “reeleicao” para evitar a “profissionalizacao da politica” pois cargo politico nao é profissao, nao deve nem “contar tempo” para aposentadoria. Um politico nao deve ficar se reelegendo indefinidamente igual os Aécios, Lulas,… Read more »

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

MGNVS, perfeito.
Onde assino?

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

MGNUS esta claro que deves ter pouquíssima idade ou ser apenas um Achista , como os que por ventura o apoie . Onde e em que país do mundo isto acontece , cite um exemplo somente , não deves saber nada de política , não passas de um simplista , isto seria uma desgraça mil vezes maior do que vivemos a republiqueta dos ** Batem Cabeças * e todos Filhos das Castas Corporativistas !

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Farroupilha.
A maldita incompetência e leniência administrativa aliada à imoral corrupção.

Quatzy
Visitante
Quatzy

Grande verdade, Farroupilha! FAB e MB só sabem disperdisar o dinheiro público. Passam décadas investindo muito dinheiro em projetos que não dá resultados e depois simplesmente cancelam esses projetos, jogando milhões e bilhões fora.
Alguém lembra do sistema Sivam que está apodrecendo na floresta amazônica?

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

tu já viu como vive a população do Paquistão? vai procurar saber, a da índia a mesma coisa, perto deles que precisam ser miseráveis e comprar armas, nós estamos de verdade em berço esplêndido

Alan
Visitante
Alan

Pó esses povos aí sempre tão com problemas nos somos um povo pacífico com certeza precisamos de defesa principalmente antiaérea vamos esperar que a Avibras possa ter uma recursos pra suprir isso é essa cambada de políticos sem vergonha não roubam mais nossa nação

Flanker
Visitante
Flanker

Não vou entrar no mérito da qualidade e capacidade dos sistemas, mas como esses equipamentos chineses são feios e com aparência antiquada……pelamordedeus!! Até pneu de banda branca tem!! Parece os carros da década de 1950….
E antes que os chinófilos tenham um ataque histérico, estou falando de estética, beleza…..não estou falando de capacidade e funcionalidade….até porque não sei se algum desses modelos apresentados já entraram em operação alguma vez…

Flanker
Visitante
Flanker

Operação real, quero dizer

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Já algum tempo atrás eu venho propondo algo baseado no Spada 2000. A MB já tem experiência com o sistema e, como não é um sistema no estado da arte junto aos países desenvolvedores, não haveria grandes entraves para que pudéssemos nacionalizá-lo e assim, no futuro próximo, desenvolvermos melhoramentos e versões próprias.

A MBDA e a AVIBRAS já possuem um bom relacionamento, então nada melhor do que fortalecermos ainda mais. Não se constrói uma casa, começando pelo telhado.

Bardini
Visitante
Bardini

Vamos nacionalizar o SPADA 2000… Enquanto isso, na Itália, eles partem para o moderno CAMM-ER, que também poderá ser empregado no Navios da Marina Militare.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Como disse, não é no estado da arte e como tal haveria menos entraves para nacionalização de algo que funciona. De resto, de ante ao que temos, já seria um grande avanço. Mesmo assim, como hipótese, algo que poderia ter acontecido (veja o verbo).

Quanto ao CAMM/Sea Captor, continuaremos sendo compradores, mas claro, tem quem se contente. Aliás, o Paquistão, mesmo tendo o direito de repelir/revidar um ataque, tem que se reportar o que usar e porquê usar. Coisa de gente que é um mero cliente. Como disse, tem quem se contente.

Prefiro algo baseado no A-DARTER.

bjj
Visitante
bjj

Se o Spada 2000 fosse integrado ao radar Saber m200 isso não dispensaria a necessidade de radares dedicados de direção de tiro?

Bosco
Visitante
Bosco

Bjj,
O Saber é um radar giratório de vigilância 3D. Sua função é só dar o alerta de ameaças, apontar a direção que ela vem e estimar a distância e sua velocidade. Além dele o Spada precisa ter um radar direcional adicional operando na banda X para iluminar o alvo.

bjj
Visitante
bjj
Bosco
Visitante
Bosco

Bjj,
Perdão! Não vi que você havia citado o Saber M200.
Estou desatento nesse post. rsrss
O M200 até poderia não fosse a banda em que ele opera (banda S) que não é compatível com o seeker do míssil.
Fosse em banda X aí sim ele poderia operar integrado a um míssil radar semi-ativo sem precisar de nenhum outro adicional.

bjj
Visitante
bjj

Obrigado, Bosco.
Apenas mais dois esclarecimentos: qual sua opinião sobre o Spada 2000 como opção para suprir nossa necessidade de um sistema de defesa antiaérea moderno? Quantos mísseis cada radar Falco Plus pode, em tese, guiar simultaneamente?

Bosco
Visitante
Bosco

Bjj, O Spada 2000 é um bom sistema para a defesa de pontos de alto valor , usar em grandes eventos, etc. Mas tem pouca mobilidade tática. Não seria nenhum problema se ele fosse montado em caminhões mas que eu saiba ele só é montado em plataformas de “complexo” posicionamento. Quanto ao radar Falco Plus ele é de varredura mecânica, direcional, e só pode iluminar um alvo de cada vez, mas permite mais de um míssil contra esse alvo. Combinado com um radar de vigilância 3D ele rapidamente pode se voltar a um novo alvo tão logo seja confirmada a… Read more »

bjj
Visitante
bjj

Obrigado mais uma vez, Bosco.

Apenas sobre a questão da mobilidade, a MBDA auxiliou na modernização dos sistemas SA-6 da República Checa para que estes pudessem disparar o aspide 2000 em um lançador de 3 células. Creio que não seria tão difícil assim adaptar o lançador de 4 ou 6 células em um caminhão.

http://survincity.com/2012/08/czech-sam-cube-with-equipment-aspide-2000-missile/

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Spyder
Pyton e Derby
Tá racionalidade com o inventário da FAB.
KC 390

Bosco
Visitante
Bosco

Digno de nota sobre o Spada 2000 é que é um dos únicos sistemas AA que o fabricante diz claramente que ele tem capacidade C-PGM. Não deixa de ser uma redundância já que se sabe que a versão naval tem capacidade antimíssil antinavio. Tá implícito! – Só de curiosidade, a função AA hoje está muito segmentada e vemos diversos termos relativos a ela. A saber: Capacidade antiaérea: contra aviões, helicópteros e grandes UAVs; Capacidade anti-stealth: contra aeronaves stealths C-RAM: contra morteiros, foguetes e obuses; C-UAV: contra pequenos drones, geralmente menores que 50 kg; C-PGM: contra bombas guiadas e mísseis sup-ar;… Read more »

Alexandre ziviani
Visitante
Alexandre ziviani

Bosco,o que você acha do unkhonto ir da Denel? Seria interessante para a FAB?em 2016 foi feito um teste e foi bem sucedido contra alvos a altitude de 15 km com radar Giraffe AMB da Saab,contando com a presença de oficiais da FAB.
Saudações

Bosco
Visitante
Bosco

Alexandre,
Interessante para a FAB na defesa de suas bases e para o Exército.

Alexandre ziviani
Visitante
Alexandre ziviani

Prefiro o Unkhonto- ir da Denel que pode ser transportado por C130/KC390,além de ter abater aeronaves à 15km de altitude,seu teste foi em 2016 e foi bem sucedido,inclusive com a presença de membros da FAB.

https://youtu.be/rpBgBvDeaNM

Saudações

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Unkhonto, CAMM-ER, BAMSE, qual destes seria a melhor solução para o Brasil?

bjj
Visitante
bjj

Eu particularmente gosto muito do BAMSE. O CAMM-ER ainda está em desenvolvimento e, assim como o Umkhonto, deve ter um custo bem alto visto que cada míssil tem um seeker próprio. Dizem que no caso do Umknhonto cada míssil custa quase 1 milhão de dólares. Ainda sobre o Bamse, pesa, na minha opinião, o fato de ele ser logisticamente muito prático. A recarga dos mísseis não necessita de um veículo especial e pode ser feita em apenas 4 minutos pela própria tripulação dos lançadores, segundo a Saab. Ainda pelo fato de o lançador ser uma “carreta”, independente de um veículo… Read more »

carcara_br
Visitante
carcara_br

Prefiro o Buk com uma forte dose de engenharia reversa!

Juarez
Visitante
Juarez

O que pudesse ser operado tanto pela FAB, quanto pela pela MB, que baixaria os custos de operação e traria racionalização de emprego e de doutrina.
Hoje, dos três que tu citou o que se enquadra é o CAMM-ER, mas tenho leve impressão que não será este.

BJJ
Visitante
BJJ

Outra opção interessante é o Mica-VL. Permitiria a padronização dos mísseis, já que podem ser disparados de baterias terrestres, caças a navios. Também tem um fator interessante que é a existência de dois tipos diferentes de buscadores (IR e Radar) disponíveis e intercambiáveis entre si. Istro permite uma maior flexibilidade, dificulta a ação do inimigo que não sabe ao certo que tipo de ameaça vai enfrentar, e também é positivo para enfrentar ameaças de assinatura radar cada vez menores, onde o míssil guiado por calor provavelmente teria melhor desempenho. Está ainda sendo desenvolvida a versão NG do Mica que, segundo… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Será o Spyder Juarez.

Carlos Eduardo
Visitante
Carlos Eduardo

acho muito incrível a mania que nós brasileiros temos de rebaixar ewyipamentos chineses. E olha que a maioria aqui nem sabe da capacidade deles. – Como exrmplo, vamos começar com a Huawei. Fabricante chinesa de equipamentos de comunicação, era o principal fornecedor para o governo americano, inglês, australiano, frances de equipamentos para órgãos não estrategicos. De qualidade comprovada tanto por estes meios publicos como no setor privado. Delta Energy System, maior fabricante mundial de tecnologia de energia. Tem sua sede administrativa e comercial em Taiwan, mas todo seu parque fabril fica localizado na china continental. São os maiores fabricantes mundiais… Read more »