Home Aviação Comercial Acionistas aprovam parceria entre Embraer e Boeing

Acionistas aprovam parceria entre Embraer e Boeing

1774
76

SÃO PAULO e CHICAGO, 26 de fevereiro de 2019 – Acionistas da Embraer aprovaram hoje a parceria estratégica proposta entre a Embraer e a Boeing, durante Assembleia Geral Extraordinária realizada na sede da empresa no Brasil.

Na reunião especial, 96,8% de todos os votos válidos foram favoráveis à transação, com a participação de aproximadamente 67% de todas as ações em circulação. Os acionistas aprovaram a proposta que estabelecerá uma joint venture composta pelas operações de aeronaves comerciais e serviços relacionados da Embraer. A Boeing deterá 80% da nova empresa e a Embraer os 20% restantes.

A transação avalia 100% das operações de aeronaves comerciais da Embraer em US$ 5,26 bilhões e contempla um valor de US$ 4,2 bilhões pela participação de 80% da Boeing na joint venture.

Os acionistas da Embraer também aprovaram a criação de uma joint venture para promover e desenvolver novos mercados para o avião multimissão KC-390. Sob os termos da parceria proposta, a Embraer deterá 51% das ações da joint venture e a Boeing, os 49% restantes.

“Essa importante parceria posicionará as duas empresas para oferecer uma proposta de valor mais robusta a nossos clientes e investidores, além criar mais oportunidades para nossos empregados”, disse Paulo Cesar de Souza e Silva, presidente e CEO da Embraer. “Nosso acordo criará benefícios mútuos e aumentará a competitividade tanto da Embraer quanto da Boeing”.

“A aprovação dos acionistas da Embraer é um passo importante no processo de aproximar essas duas grandes empresas aeroespaciais. Essa parceria global estratégica tem como base o longo histórico de colaboração entre Boeing e Embraer, beneficia nossos clientes e acelera nosso crescimento”, disse Dennis Muilenburg, presidente, chairman e CEO da Boeing.

Os negócios de defesa e jatos executivos e as operações de serviços da Embraer associados a esses produtos permanecerão como uma empresa independente e de capital aberto. Uma série de acordos com foco na cadeia de suprimentos, engenharia e instalações garantirá benefícios mútuos e maior competitividade entre a Boeing, a joint venture e a Embraer.

Embraer KC-390
Embraer KC-390

“Nossos acionistas reconheceram os benefícios da parceria com a Boeing na aviação comercial e na promoção do avião multimissão KC-390, assim como compreenderam as oportunidades que existem nos negócios da aviação executiva e defesa”, disse Nelson Salgado, vice-presidente executivo de Finanças e Relações com Investidores da Embraer.

“As equipes da Boeing e da Embraer compartilham a paixão pela inovação, o comprometimento com a excelência e um orgulho profundo de seus produtos e pessoas – as duas joint ventures fortalecerão estes atributos na medida em que, juntos, construímos um futuro promissor”, disse Greg Smith, vice-presidente executivo Financeiro e vice-presidente de Estratégia e Desempenho Empresarial da Boeing.

A Boeing e a Embraer anunciaram em dezembro de 2018 que haviam aprovado os termos das duas joint ventures e o governo brasileiro aprovou a transação em janeiro de 2019. Em seguida, o conselho de administração da Embraer ratificou seu apoio ao acordo e os documentos definitivos foram assinados. A conclusão do negócio está sujeita a aprovações junto a autoridades reguladoras e a outras condições pertinentes à conclusão de uma transação deste tipo, marcos que a Boeing e a Embraer esperam alcançar até o final de 2019.

A Embraer continuará operando as áreas de aviação comercial e do programa KC-390 de forma independente até a conclusão da transação.

Informações prospectivas estão sujeitas a risco e incerteza

Certas declarações neste comunicado podem ser “prospectivas” dentro do significado da Lei de Reforma de Litígios de Títulos Privados de 1995, incluindo declarações relativas aos termos propostos da operação, a capacidade das partes cumprirem as condições para celebração ou consumação da operação e o respectivo prazo, bem como acerca dos benefícios e sinergias decorrentes da operação, e qualquer outra declaração que não se refira diretamente a qualquer fato histórico ou atual. As declarações prospectivas são baseadas em suposições atuais sobre eventos futuros que podem não ser precisos. Estas declarações não são garantias e estão sujeitas a riscos, incertezas e mudanças em circunstâncias difíceis de prever. Muitos fatores podem fazer com que os resultados reais sejam concretamente diferentes das declarações prospectivas. Como resultado, essas declarações são válidas somente a partir da data em que forem feitas e nenhuma das partes assume a obrigação de atualizar ou revisar qualquer declaração prospectiva, exceto conforme exigido por lei. Fatores específicos que podem fazer com que os resultados reais sejam concretamente diferentes dessas declarações prospectivas incluem o efeito das condições econômicas globais, a capacidade das partes de consumar tal transação e obter sinergias antecipadas e outros fatores importantes divulgados anteriormente e periodicamente nos registros da The Boeing Company e/ou da Embraer junto à Securities and Exchange Commission.

DIVULGAÇÃO: Embraer e Boeing

76
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
56 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
26 Comment authors
Luiz GustavoHMS TIRELESSTomcat4.0OSEIASFelipe S Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Douglas Rodrigues
Visitante
Douglas Rodrigues

Parece um caminho sem volta a “fusão” das duas… Quero acreditar que seja benéfico para os brasileiros também – com continuação das instalações aqui no país, junto com equipe de projetos.

Hélio
Visitante
Hélio

A operação do Brasil só contempla os e-jets, novos projetos e os substitutos dos e-jets vão ser totalmente fabricados nos EUA, podem acreditar. Impressionante como não amarraram os projetos futuros à indústria local.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Daí dos Americanos dos fundos de investimentos e vai para os Americanos especialistas no seguimento.
O KC 390 deve decolar.
O A29 se robustece.

Gustavo Bonfim
Visitante
Gustavo Bonfim

Isso tem que parar no congresso nacional, é lá que deveria ser decidido essa venda..
Até lá qualquer tudo ficaria congelado..

Crime de lesa pátria em frente aos nossos olhos

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Pára com isto Carlos, quanta viralatice.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Já vejo as longas filas no SINE.
Devemos apenas lamentar pelos que foram contrários a isso e vão perder seus empregos.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Editores, ofensa direta.
Apenas emiti minha opinião.
Respondo ?

Hélio
Visitante
Hélio

Tem gente que parece receber dinheiro para defender os interesses americanos por aqui, é impressionante, inclusive como usam mentiras para isso.

Canarinho
Visitante
Canarinho

Eu nao estou surpreso do Brazil colonia ter abaixado a cabeça pra seu senhor, os estados unidos da america. So falta agora aquele corredor na Amazônia pra fechar o pacote. Falta gente no comando dessa nação com culhões e que nao olhe o proprio umbigo. Essa eh a verdade doa a quem doer. Eu ainda tenho um fio de esperança no Bolsonaro ter um reflexo de lucidez e parar com essa insanidade. Mas ele seria um homem nadando contra a correnteza. Tem muita gente rindo a toa com esse desastre de Fusao e o bolso cheio de $$$ Mas que… Read more »

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

O maior obstaculo para se continuar fabricando aviões aqui não é a fusão com a Boeing e sim os custos com impostos, salários, leis trabalhistas e etc… Assim como a Ford esta fechando a sua fabrica, talvez no futuro a Embraer e seus acionistas + Boeing resolvam fechar a sua fabrica aqui simplesmente por ser economicamente inviável.

é triste, mas é a verdade.

Junior
Visitante
Junior

A Ford esta fechando a sua fabrica aqui e em várias partes do mundo, inclusive nos EUA. A prioridade máxima da empresa no momento é investir em carros autônomos e elétricos. Ela já havia saído do ramo de caminhões na maioria dos outros mercados, só sobrando a Turquia e a América do Sul, na Turquia ela continua porque achou um parceiro local para bancar uma parte da conta, mas no futuro não muito distante é bem capaz de ela vender para esse parceiro a parte dela e sair completamente do ramo de caminhões

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Deixou de ser rentável, mesmo sem parceiro, se o governo conseguisse reduzir impostos ela poderia ver lucro em manter a fabrica aberta para o mercado regional.

Junior
Visitante
Junior

Você esta louco, com o tanto de subsídios que governos municipais, estaduais e federal dão para essas montadoras? Se existe um setor no Brasil que tem benéfico fiscal, esse setor é o automobilístico. E tu ainda quer que o governo de mais benefícios? Amigo não adianta, se a empresa não tem competência para ser competitiva no mercado, mesmo com a tonelada de beneficio que o governo da para esse setor, é melhor fechar mesmo, as outras agradecem, é mais mercado sobrando para elas. Mais uma vez, você esta errado na sua analise, o que fez a ford sair foi dar… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Várias empresas americanas estão indo para o buraco.
E nessa lista tem nomes icônicos como GE, Ford, GM e etc.
E pode ter certeza que vem mais nomes por aí.
Não é preciso lembrar que a perda de competitividade deles é notória.

Hélio
Visitante
Hélio

E as que não estão indo estão nas mãos do capital árabe e chineses, chega até a ser poético.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Perfeito.
É a Nova Ordem que se formou.
Devemos aceitar os fatos e trabalhar para nos adequarmos a isso.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Deixa de escrever besteiras!!!

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Vai me dizer que é super rentável manter uma fabrica de qualquer coisa aqui no Brasil né?
é questão matemática amigo. custo financeiro pesa. e esse é o motivacional supremo para se abrir ou fechar uma fabrica em qualquer lugar

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A solução é a agricultura.
O Agro é pop!

Hélio
Visitante
Hélio

Se não fosse rentável, não teriam fábricas aqui, o que você sabe de administração? O que você sabe sobre o cenário? Sobre os mercados? Você não sabe absolutamente nada, pela sua lógica a Boeing também vai fechar nos EUA e ir para a Ásia, afinal, lá estão os menores custos. O Brasil é um dos, se não o mercado mais LUCRATIVO DO MUNDO, não se trata nem de custos, se trata de lucros, as MARGENS DE LUCRO NO BRASIL SÃO ASTRONÔMICAS, por isso existe o LUCRO BRASIL, que desbanca o seu discurso de vitimização. Se a empresa fecha é por… Read more »

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Ainda é mais barato produzi aqui do que lá nos EUA. Eles querem trazer coisas para cá, e não levar para lá.

Hélio
Visitante
Hélio

E vai vender para quem? A Embraer é obrigada a montar lá para fugir do protecionismo.

Canarinho
Visitante
Canarinho

Nao se engane Fernando, daqui 5 anos ja nao vai ter quase nada aqui da NewCo. Pode me cobrar depois. Desde que eu morava em sao jose tinha amigos e conhecidos que trabalhavam la e falavam desse acordo, do que vinha ao ouvido deles nao era nada animador. Nessa epoca quase ninguem sabia ou suspeitava disso fora ali do polo aeroespacial de sao jose. Mas nossa vocação eh essa mesma, aceitar tudo calado, fazer carnaval (porque nem futebol tamo podendo falar..) e vender banana.

Hélio
Visitante
Hélio

Como fala besteira, o custo de mão de obra representa quanto do custo de fabricação da Embraer? Seu argumento é tão mentiroso que usa a Ford como muleta, sendo que a Ford está passando por uma crise MUNDIAL, não tem nada a ver com o Brasil, e tanto que, se a Ford não quebrou antes, foi por causa das operações no Brasil. Não é verdade, é mentira, tanto é mentira que uma das razões ventilados para o interesse da Boeing é justamente porque os custos no Brasil são MENORES. Se quer defender que esse acordo retire as operações do Brasil,… Read more »

Canarinho
Visitante
Canarinho

Que triste, já recitando a nota pra justificar a ida da NewCopra Seattle? Meu amigo tem muitas mais variáveis envolvidas pra viabilizar economicamente uma iniciativa privada, de produção em determinado pais. Sao tantos pontos a serem analisados, mas vou so comentar alguns, que vc mesmo já citou: No que diz respeito a salários, a media salarial la do corpo técnico especializado, tal qual engenheiros eh mais caro que aqui…impostos, no setor, pode acreditar que nao eh tao diferente. Com a diferença que ainda a Embraer conta com vultosas quantias de dinheiro de financiamento via BNDES a condicoes bem interessantes. O… Read more »

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Quanta besteira!!!! Faz tempo que não via tanta M junta.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Este é um negócio balizado com informações pela metade, ou com justificativas questionáveis. O objetivo não é criar condições para “salvação da companhia” (até porque não entendi ainda do que ela precisa ser salva, já que possui uma carteira de pedidos invejável, tanto dos novos modelos E2, quanto dos anteriores E1, detalhe, sem qualquer mega desconto para emplacar o produto). O prejuízo registrado nos exercícios anteriores foi pontual e diz respeito ao desenvolvimento do KC-390, com esta faze finalizada e os trabalhos de venda em curso, a perspectiva é de retorno do investimento. A justificativa de que a Airbus comprou… Read more »

Alessandro Gomes Bataglia - Eng Emb
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia - Eng Emb

Caro Góes Só corrigindo a sua informação sobre a venda do C-series da Bombardier para a Airbus…. A airbus gastou apenas 1 dolar para obter 49% do projeto, sendo que o passivo da dívida continua com o governo canadense e Bombardier.. Em troca a airbus fica com o custo de produção total do programa em troca de 49% do lucro da venda… baita negocio para a Airbus não ? Atualmente o backlog do c-series é maior do que o Embraer E2… infelizmente o E2 ainda não emplacou como deveria, justamente pela entrada forte da Airbus no mercado, utilizando práticas de… Read more »

Hélio
Visitante
Hélio

A Boeing fez um negócio muito melhor, a participação da Airbus, que leva só metade dos lucros, se encerra no C-Series, a Bombardier pode continuar com outros projetos livremente, já a Boeing leva 80% das receitas, os engenheiros, as fábricas, os pontos de assistência, a grande carteira de clientes e o produto que tem mais de 50% do mercado, isso tudo por míseros 4 bilhões. Aí eu te digo, quem se deu melhor? A Airbus que comprou um projeto problemático por 1 dólar, ou a Boeing que levou a líder de mercado e todo seu capital intelectual por míseros 4… Read more »

Alessandro Gomes Bataglia
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia

Hélio

Acho que quem se saiu melhor nessa foi a Boeing e a Embraer respectivamente..
A Boeing sem duvida pelos pontos citados por você… a Embraer que recebeu 4.2 bilhões de dolares (aproximadamente 20 bilhões de reais) e ainda terá em caixa mais 1 bilhão para investir… as linhas de fabricação continuarão aqui, diferente da Bombardier que viu a sua linha de fabricação sair do Canada e ir para Mobile no Alabama.

Hélio
Visitante
Hélio

Mas a Embraer não vai receber um centavo desses 4,2 bilhões, quem vai receber são os acionistas, e mesmo que tivesse recebido, iria fazer o que com esse dinheiro? Isso não dá para criar uma família de jatos e a Embraer está impedida por contrato de concorrer com a Boeing, já a Boeing pode concorrer com ela.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Hélio, não é bem assim. Mas cada um acredita no que quer.

BrunoFN
Visitante
BrunoFN

”’A Embraer continuará operando as áreas de aviação comercial e do programa KC-390 de forma independente até a conclusão da transação.”’ falar mais o q …e ainda falaram q n iriam mexer na area de defesa …. E o q sobra da Embraer aki? ….alguma duvida q esse programa Gripen NG n vai dar em nada por aki ? dinheiro de ”tt” jogado fora …risco grande de tb envolver essa empresa no programa das corvetas e jogar tudo no lixo so por algumas centenas de emprego momentâneo custando + algumas centenas de milhões de dolares , fora o tempo …… Read more »

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Mais um falando besteira.

Junior
Visitante
Junior

Claro amiguinho, afinal como diz uma parte do acordo vazado a nova Embraer vai poder competir com a velha Embraer, já o contrario não pode

Hélio
Visitante
Hélio

Deveriam tirar tudo o que tem capital intelectual das forças armadas e transferir para a Avibrás, isso sim.

Felipe S
Visitante
Felipe S

A EMBRAER Defesa será independente. Isto está no contrato. O KC-390 é um acordo a parte para alavancar as vendas do mesmo. Do contrário é capaz de ficar só nos 28+2 da FAB. Tá difícil vender o KC-390 pra quem não sabe! Não pela qualidade do produto, e sim por ter concorrência já tradicional de aviões consagrados na categoria, mesmo que inferiores. Um produto nacional com baixa demanda interna, por enquanto. O povo poderia se informar mais. No caso do Gripen NG BR , será produzido pela EMBRAER Defesa, sem nenhum envolvimento da Boeing. Mais fácil transferirem a produção para… Read more »

Sidney
Visitante
Sidney

Espero que o estoque de rivotril no bairro onde o kings mora seja grande.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Não estou nem aí.
Para ser sincero, a EMBRAER ser brasileira ou não, em nada afeta a minha vida.
Só acho que a fábrica vai embora daqui e a Boeing vai enterrar a ‘marca’ EMBRAER como enterrou todas as outras que encampou.
E o desemprego vai aumentar.
Isso vai.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

As indústrias aeronáuticas da sua patria amada China também não se destacam, embora sejam muito boas em maquetes e bravatas.

Hélio
Visitante
Hélio

Que tirem todos os projetos de defesa da Embraer e coloquem nas mãos da Avibrás, a “Embraer” não merece a mínima confiança do Brasil, pior vai ser eles usando essa doação das operações da aviação comercial para fazer chantagem e lobby por contratos de defensa e subsídios bilionários do governo, coisa que, apesar de ser “uma empresa global, independe e de capital aberto”, sempre adoraram, inclusive figurando em segundo lugar na lista do Banco Central.

Sidney
Visitante
Sidney

AVIBRÁS SABE FAZER AVIÃO para tirar “todos” os projetos de defesa?

Hélio
Visitante
Hélio

Claro que sabe, a avibrás tem plenas capacidades de absorver o projeto, a avibrás também é uma empresa aeronáutica, não faz só lançador de foguetes.

Hélio
Visitante
Hélio

Figurando em segundo lugar na lista do BNDES.

Alessandro Gomes Bataglia
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia

O governo deu calote na Embraer quando foi pagar a parcela do desenvolvimento do Kc390..
A empresa teve que tirar de recursos próprios para terminar o desenvolvimento do programa..
Até hoje esse dinheiro não veio..

Hélio
Visitante
Hélio

O dinheiro não veio? E os 40 bilhões que a Embraer pegou do BNDES? E os outros bilhões que a Embraer ganhou de subsídio? E todo capital intelectual que a Embraer ganhou de graça das forças armadas? O projeto é da FAB, se ela quiser tirar da Embraer e dar na mão de qualquer outra empresa do mundo, ela pode.

Alessandro Gomes Bataglia
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia

Esses 40 bilhões não foram diretamente para a Embraer, mas sim para linhas de crédito de financiamento para alguns compradores dos aviões…Por exemplo para a venda dos aviões da Conviasa, onde todos foram financiados pelo BNDS através da Embraer..

E sim, parte do dinheiro prometido pelo governo não veio para o desenvolvimento do KC390, tanto que o caixa operou no negativo por um bom tempo porque a Embraer teve que bancar a continuidade do projeto, se não atrasaria o programa

GripenBR
Visitante
GripenBR

É esse o grande projeto de futuro que ia mudar isso aí? Não se fazem mais patriotas como antigamente!

Hélio
Visitante
Hélio

Mas são patriotas, só não disseram de que país.

mcremp
Visitante
mcremp

Aguardando os super-especialistas em engenharia aeronáutica e em aviação comercial daqui montarem uma nova indústria brasileira, contratarem os ex-funcionários da Embraer (já que a Boeing vai demitir todos) e dominarem o mercado mundial de aviões. Aparentemente, é facílimo.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Já montaram, senão me engano, Novaer, com ex engenheiros da Embraer que já estão com projeto show de avião da categoria do Bandeirantes mas com rampa traseira e tal e que já foi apresentado a possíveis investidores para captar recursos e fabricar o protótipo.

Hélio
Visitante
Hélio

Você fez uma salada aí, a Novaer está no buraco, nem sei se ainda existe, até o site deles sumiu. A empresa do novo turboélice é a Dersaer, que não é show e passa longe no nível tecnológico perdido com a venda da Embraer, colocar nossa industria em volta da Dersaer é voltar para os anos 60, agora estamos pau a pau com a Argentina nesse quesito.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Vixe ,que lambança que fiz Hélio, obrigado pela correção.
Não vejo estar voltando para os anos 60 com a Desaer não, o avião deles é moderno e tal, e se começa por algo uai e não já com uma família inteira de aeronaves. Mas conforme o sr Alexandre G.Bataglia e o sr Fernando ,talvez as coisas não sejam esta desgraça toda que nós,do lado de fora, pregamos ou prevemos pessimistamente com base em outra negociação “parecida”.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Correção “Alessandro” e não Alexandre.

FERNANDO ALBUQUERQUE
Visitante
FERNANDO ALBUQUERQUE

LASCOU TUDO AGORA!

Chevalier
Visitante
Chevalier

O presida tem que vetar isso aí, viu?

Canarinho
Visitante
Canarinho

Estou contando com isso Chevalier, essa semana e a próxima vai ser decisiva para o Bolsonaro tomar uma ultima postura sobre essa nefasta aquisição.

Alessandro Gomes Bataglia
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia

Acredito que já era hein Canarinho…
se o governo não utilizou da Golden Share até hoje durante a aprovação do conselho… já era

Conan
Visitante
Conan

Sei que vão me xingar mas estou a fim de zoar com a cabeça da moçada então eu digo o seguinte:

“A Boeing Brasil vai se tornar o terceiro maior centro de projetos e fabricação de aeronaves comerciais da Boeing após seus principais centros na região de Seattle em Washington e North Charleston, na Carolina do Sul !!”…Vocês vão ficar surpresos com o que vem por ai.
Posso estar errado nesta “previsão” mas se estiver certo quero os créditos por isso. Vocês são muito pessimistas, todos.

Pronto já estou com o capacete e escudo.

Alessandro Gomes Bataglia
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia

Acredito que você terá razão Conan..

O pessoal aqui tem esse nacionalismo exacerbado, para eles a Embraer representa o “Brasil que deu certo”…

Só enxergam a um palmo no nariz, não entendem nada do mercado da aviação ou indústria aeronáutica.

Hélio
Visitante
Hélio

Quem não entende é quem defende esse acordo com a lorota que a Embraer vai quebrar. É muito mais fácil a Boeing quebrar e levar a Embraer junto, já que está fora do segmento que vai ter maior demanda no futuro próximo e tem seu país de origem num estado de quase guerra com o maior mercado consumidor. A Embraer tinha tudo para entrar com os dois pés na porta do mercado chinês sem a ajuda de ninguém, agora verá seu envolvimento com a Boeing como um embargo politico por lá. Isso sem falar dos bilhões gastos em ToT pelo… Read more »

Fred
Visitante
Fred

Olá, Alessandro. Tudo bem?

Maravilha que temos um esperto no fórum para desfazer qualquer dúvida ou mito que por ventura se cria por aqui. Brasil, Liberalismo, Patriotismo. É muita coisa junta uqe pode danar os debates sobre o assunto. Fico feliz por colaborar nessas linhas.

Convido o confrade a ver esse vídeo – se já não viu – do Professor Wagner Faria da Rocha. Trata de sua explanação numa audiência pública sobre a empresa. Poderia explicar ponto a ponto, se possível, quais são os equívocos de sua fala?

Agradeço antecipadamente!
Forte abraço.

Alessandro Gomes Bataglia
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia

Fred Falou um monte de coisas equivocadas, a principal dela é que a Embraer irá perder a capacidade de desenvolvimento de aeronaves… MENTIRA Eu trabalho na Embraer na Engenharia de Desenvolvimento de Produto, e já estamos trabalhando na fase de Estudos Preliminares de uma nova aeronave turboprop. Será 100% engenharia Embraer, logo por engenheiros brasileiros e sua unidade fabril também no Brasil. A idéia é anunciar ao mercado no 3 trimestre de 2020. Segundo, não é Venda, é Joint Venture, pois a Embraer não deixará de existir, principalmente porque o o KC390 terá o FMS, potencializando as vendas da aeronave.… Read more »

Junior
Visitante
Junior

hahahahaha JV, você disse JV, não Alexandre isso não é uma JV, mas sim uma VENDA, não sei qual é a dificuldade de quem apoia esse absurdo admitir isso. Alexandre JV é isso aqui, olha

https://www.safran-group.com/media/boeing-safran-joint-venture-start-operations-20181109

Alessandro Gomes Bataglia
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia

Junior

Não vou me estender na discussão, já citei os pontos acima, mas como eu disse, galera aqui tem esse nacionalismo exacerbado, não consegue enxergar a um palmo do nariz.

Assiste esse video, acredito que seja a melhor analise sobre o caso

Conan
Visitante
Conan

Prezado Alessandro, também trabalhei na Embraer mais de 10 anos, Auditoria da Qualidade e ainda tenho muitos amigos lá. O pessoal aqui derrapa na maionese e entra em desespero como se todos, governo, acionistas, funcionário e executivos incluindo ate o fundador da Embraer fossem um bando de traidores da pátria, imbecis e irresponsáveis. Eu nem perco mais meu tempo respondendo a esse pessoal é um dispêndio muito grande de energia, na verdade estão todos voando no escuro porem o tempo como se diz é o senhor da razão portanto com calma, moderação e sobriedade devemos aguardar os fatos.

Hélio
Visitante
Hélio

“A Boeing Brasil vai se tornar o terceiro maior centro de projetos e fabricação de aeronaves comerciais da Boeing” Deixa de ter a terceira maior industria aeronáutica para se tornar a terceira maior fábrica da segunda maior empresa do setor, que vantagem… Sem falar que isso nunca vai acontecer, como a Boeing vai fabricar no Brasil se hoje a Embraer, e a Airbus, e a Bombardier e qualquer outra empresa é obrigada a montar em território americano para não ser sobretaxada? A Embraer fica em situação ainda pior, já que a Boeing é americana, tiraria a produção do território americano… Read more »

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

“Antoniokings Não estou nem aí. Para ser sincero, a EMBRAER ser brasileira ou não, em nada afeta a minha vida. Só acho que a fábrica vai embora daqui e a Boeing vai enterrar a ‘marca’ EMBRAER como enterrou todas as outras que encampou. E o desemprego vai aumentar. Isso vai.” Emprego pra que né, com o pais com mais de 14 milhões de desempregados e outros 35 milhões no subemprego…vamos vender tudo…vamos vender o pais…vamos vender tudo balatinho pros chinas e estadunidenses…vamos exportar nossos empregos para as nossas nações irmãs…Detroit precisa dos nossos empregos…vamos nos dedicar ao folclore e ao… Read more »

Felipe S
Visitante
Felipe S

Nacionalismo tóxico ou não inteligente, vindo de pessoas que sabem nada de economia e ainda vivem nos anos 30. Pior que tem gente que se diz de direita e age da mesma forma. Se não fosse privatizada a EMBRAER nem existiria mais. Se informem. E este acordo é a única chance da EMBRAER garantir sua existência a longo prazo, não vai demorar muito para ser engolida pela concorrência e falir. A EMBRAER Defesa e Segurança , que é o que interessa para a nossa soberania , está intocada. O caso do KC-390 é um acordo a parte , específico, para… Read more »

OSEIAS
Visitante
OSEIAS

5 Bi pela Embraer, 5bi pela tecnologia dos gripens que foi entregue a mesma empresa. Mas a pergunta é: Nós compramos tecnologia para desenvolver a indústria nacional e essa desenvolver produtos militares e civis (esse em maior numero) para que a Embraer esteja na esteira mundial dos negócios? Agora com a venda, vamos fazer o que com essa tecnologia comprada? Qual produto civil que a Embraer vai desenvolver se ela agora é Boeing? A Embraer vai devolver o que foi entregue a ela pelo contribuinte brasileiro? Não da para contar com o uso apenas para produtos militares, pois depende de… Read more »

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Numa boa, espero que ocorra o melhor pra Embraer e seus funcionários e com ganhos ,lógico, para o Brasil tbm por toda a conjuntura. Aguardemos pois o pessimismo não nos levará a nada.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Por mais que eu não goste dessa Join Venture (e não gosto mesmo) o fato é que os argumentos contrários à mesma que observei até agora são dos mesmos arautos da “EMBRAER ESTATAL”. Ou seja: Os mesmos que em 1994 protestaram contra a privatização da empresa.

Alessandro Gomes Bataglia
Visitante
Alessandro Gomes Bataglia

A Embraer S.A continuará existir, ou seja as ações da EMBR3 ainda tem os seus acionistas.. Como os acionistas iriam aceitar essa Joint Venture se seria o fim da Empresa onde você tem parte dela ? Se é tão ruim, por que o governo não utilizou o Golden Share ? Se é tão ruim, por que todos os funcionários da Embraer são a favor do negocio ? Se é tão ruim, por que o fundador Osires Silva é a favor e apoiador do negocio ? Já parou para refletir sobre os pontos acima ? Ou prefere confiar no que alguns… Read more »

Luiz Gustavo
Visitante
Luiz Gustavo

Até que enfim alguem fez o que deveria ser feito…
Levar esse assunto ao congresso nacional
Parabens ao Sindicato dos Metalúrgicos de Sao Jose dos Campos

Pelo menos estão brigando pela nossa soberania nacional

http://www.ovale.com.br/_conteudo/2019/02/nossa_regiao/71386-sindicato-quer-veto-do-congresso-ao-acordo-entre-embraer-e-boeing.html

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Exceleeeeeeente!!! Como diria o sr Burns .

ROMULO R.
Visitante

Eu veria isso com bons olhos apenas se , a Boeing concordar em produzir parte dos componentes de todas as encomendas contratadas por ambas as empresas no Brasil a partir da assinatura do acordo , com total compromisso de manter todas as linhas de produção de vetores ou peças aqui no Brasil , já que eles disseram ser uma parceria e não uma venda .