Home Aviação de Ataque Pentágono iniciará negociações para comprar mais 485 caças F-35

Pentágono iniciará negociações para comprar mais 485 caças F-35

19800
64
Linha de produção do F-35
Linha de produção do F-35

O Escritório do Programa Conjunto (JPO) do F-35 Lightning II pretende solicitar e negociar múltiplos contratos para comprar 485 caças furtivos da Lockheed Martin.

As negociações são para que as aeronaves sejam construídas como parte dos lotes de produção 15, 16 e 17, informou o Departamento de Defesa em um comunicado divulgado na internet em 13 de fevereiro, anunciando sua intenção de começar a barganhar. Os contratos forneceriam materiais de longo prazo, peças, componentes, peças de reposição iniciais e mão de obra, bem como equipamentos de produção e teste.

A data prevista para o contrato é no terceiro trimestre do ano de 2021, segundo o Pentágono. O anúncio não divulgou custos e o Escritório Conjunto de Programas disse que não especularia sobre os preços durante as negociações, embora espere que o preço do F-35A caia.

“Estamos comprometidos em ter menos de US$ 80 milhões pelo F-35A até 2020”, diz o escritório.

  • O lote 15 incluiria 116 F-35As, 29 F-35Bs e 24 F-35Cs; um total de 169 aeronaves.
  • O lote 16 incluiria 101 F-35As, 32 F-35Bs, 24 F-35Cs; um total de 157 aeronaves.
  • O lote 17 incluiria 98 F-35As, 37 F-35Bs e 24 F-35Cs; um total de 159 aeronaves.

O comunicado não detalhou clientes individuais. No entanto, o Escritório do Programa Conjunto apresentou um resumo geral da possível encomenda. A Força Aérea, a Marinha e o Corpo de Fuzileiros dos EUA adquiriram juntos 295 aeronaves; os parceiros de desenvolvimento adquiririam 143 aeronaves; e as vendas militares estrangeiras seriam responsáveis ​​pelas 47 aeronaves restantes. Nenhum novo cliente do F-35 está incluído no pedido em potencial.

Os parceiros de desenvolvimento e as vendas militares estrangeiras seriam uma mistura das variantes F-35A e F-35B, embora o Escritório Conjunto de Programas se recuse a elaborar mais sobre a encomenda dos serviços dos EUA.

Linha de montagem do F-35

O Escritório do Programa Conjunto diz que sua intenção é tornar os lotes 15, 16 e 17 parte de um contrato plurianual, dependendo da aprovação do Congresso. Um contrato plurianual é um acordo especial com a permissão do Congresso dos EUA que prevê o pagamento de um cancelamento a ser feito à Lockheed Martin se as dotações não forem feitas como prometido. Em troca de uma garantia mais forte de negócios, a Lockheed Martin pode então avançar para negociar descontos a granel para materiais e peças, devolvendo algumas economias ao Departamento de Defesa.

A Lockheed Martin informou que entregou mais de 360 ​​aeronaves em 1 de fevereiro. Mais recentemente, em 30 de janeiro, a empresa comemorou a entrega do primeiro F-35A operacional para a Força Aérea Real da Holanda.

À medida que as cadências de produção e melhorias adicionais são implementadas, a Lockheed Martin diz que seu objetivo é reduzir o custo de um F-35A para US$ 80 milhões até 2020. Entregas para o lote 11 começaram em 2019, com o custo do F-35A fixado em US$ 89,2 milhões por exemplo.

F-35a
F-35A
Lockheed Martin F-35B Lightning II
F-35B
Lockheed Martin F-35C Lightning II
F-35C

FONTE: FlightGlobal

Subscribe
Notify of
guest
64 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu
Rui Chapéu
1 ano atrás

Eu ainda acho que esse avião seria mais barato que o Gripen…. no curto e no longo prazo.

Resta divulgarem o custo de hora de voo pra comparar com o do Gripen.

Francisco
Francisco
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Segundo consta o Tio Sam não compartilha sequer a tecnologia de um simples parafuso do F35. Enquanto o contrário dá-se com Gripen. Só essa diferença, para um país emergente com uma indústria aeronáutica bastante consolidada determina, salvo melhor juízo, o custo benefício favorável aos suecos .

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Francisco
1 ano atrás

Esperamos que toda essa transferência tecnológica seja de fato realizada e mais ainda, seja grandemente utilizada para avanço nossa industria.

Glasquis7
Reply to  Francisco
1 ano atrás

Eu gostaria de saber quanto representa realmente essa Transferência Tecnológica pois, se a FAB quiser mais Gripen, vai ter que negociar com a SAAB.

Ainda não vi a vantagem.

Chris
Chris
Reply to  Francisco
1 ano atrás

Será que o Brasil tem mesmo essa capacidade de se aproveitar dessa transferência de tecnologia?

Ta certo… A Embraer “militar” não será incluída nas negociações com a Boeing… Mas ela irá sobreviver de que, para ter tanto capital para pesquisas e desenvolvimento ?

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Chris
1 ano atrás

Não, Chris. Eu não acredito nessa transferência tecnológica. Só há uma forma de se transferir tecnologia para cá: passarmos a fabricar os componentes do avião. Enquanto isso não ocorrer, transferência de tecnologia é uma falácia.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

O que o “Brasil” fabricou (de componentes) do AMX e que não vai “fabricar” do Gripen E/F ?
A “falácia” da transferência de tecnologia do AMX é a origem da moderna Embraer, da forma como a conhecemos hj.

Denis
Denis
Reply to  Chris
1 ano atrás

Bem, capacidade de mão de obra, com certeza tem; capacidade tecnológica, tem parcialmente; capacidade político-administrativa para isto, acho que não, pois o fomento que o Brasil dá à sua indústria é só de fachada. Lembremos da indústria automobilística, com os casos da montadora brasileiríssima Gurgel, que levou um pé na bunda do Governo e nunca mais se levantou, e do caso do pro-álcool, onde as montadoras gastaram os tubos para desenvolver um novo carburador para carros a álcool, e o Governo praticamente desistiu do Pro-álcool; e ainda há o caso da Itautec no ramo de hardware, quando o GF preferiu… Read more »

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Sem duvida um equipamento que vai “escalar” por muito mais tempo e suas peças de reposição serão muito mais abundantes, tem que pensar daqui a 20 anos, o Gripen precisa vender mais e nem adianta falar que temos a tecnologia, os EUA que são os EUA apanharam da linha de produção do F-22!

Chris
Chris
Reply to  Carlos Gallani
1 ano atrás

Os americanos parecem que ficarão muito dependentes do F-35 num futuro proximo.

Não acredito que aconteça… Mas… Já imaginou se russos ou chineses descobrirem como detecta-los?

Sem a sua furtividade, o F-35 passa a ser um avião comum e lento… Que não escaparia nem do Gripen !

O F-22 é a opção… Mas sem a furtividade, o F-15X é mais viável e barato. Deveriam manter uma boa frota de F-15X e F-18SH atualizados ao lado dos F-35 !

Gustavo
Gustavo
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

impossível, mas nem nos melhores cenários e com Deus sendo americano… rs um Gripen vai custar no máximo 10 a 12 mil dólares a hora. Sendo pessimista. o F-35 só brinca em torno de 35 mil dólares para mais, sendo otimista. Se considerar as 50 horas de manutenção por hora de voo que o F-35 tem demandado, aí é de chorar. “An authoritative study of flying hour costs by the RAND Corp. offered this estimate for the two aircraft: “The normalized CPFH in budget year 2012 dollars reported in the 2013 SAR were $32,554 for the F-35A, and $25,541 for… Read more »

Fligth_Falcon
Fligth_Falcon
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Mas Rui o preço só será atingido em 2020/2021, assim só compraríamos esse ano e seriam entregues quando?

Se a compra fosse anos atrás não seria esse valor.

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Rui eu acho que a FAB deveria ter um caça só para superioridade aérea baseado em Anápolis e fazendo dupla com o nossos futuros Gripens, mas acho difícil pelo custo (compra/manutenção/operação) o F-35A ser o escolhido porque dizem os especialistas serem muitos caros, mas seria ótimo se fosse ao contrario.
Tambem acho difícil a FAB ter um 2º caça, ja que o Gripen infelizmente foi escolhido para substituir o F-5 e o A1-AMX de uma vez.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

F-35 para superioridade aérea baseado no meio do país não tem lógica. É um avião lento, voltado para ser um omnirole, pouco manobrável, sem supercruise. Se fosse o caso de ter um caça dedicado a superioridade aérea e interceptação, precisaríamos ir de 4,5 geração ou ir buscar na Russia o protótipo eterno do PAK-FA. F-35 não serve a esse propósito tal como descrito.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Sempre que desejar ter um F-35 aqui, lembre que 72 gripen voando na FAB tem o mesmo custo de 18 a 20 F-35 no ar.
Pra combater F-16 block 50 (somente 10 unidades, as demais são MLU do block 30;40), Su-30MKK (23 unidades) o Gripen C já teria trabalho mas daria conta, agora o E nada de braçada, basta aliar isso a quantidade minima de 60 caças… E este é nosso cenário aqui, as aeronaves mais modernas da América latina… Aias, IMPROVÁVEL cenário.

Denis
Denis
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Talvez o custo da unidade fosse menor, mas o de manutenção e hora de voo, eu duvido muito; sem contar a vida útil do revestimento stealth e da célula em si, e ainda as instalações, hangares etc. Mais barato a longo prazo, ao meu ver, sem chance.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Agora podemos esperar um contra ataque da imprensa Russa, não vai demorar mais de 2 dias para os Russos gargantearem que foram solicitados mais 10 Su-57…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Não há a necessidade disso.
Deixem que comprem. Até 2021, a dívida americana estará em uns US$ 25 trilhões e os americanos estarão extremamente satisfeitos quando souberem que o governo está gastando uma fortuna com armas.
E pior. Que não funcionam direito.

PauloSollo
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Em 2020 a dívida pública da China estará em 149% do PIB deles, e foi o país que mais contribuiu para o crescimento da dívida pública mundial. Até nisso prejudicam o mundo. E os norte americanos sabem dos gastos militares de seu governo e os apoiam porque têm uma forte ligação com suas FA. O F-35, um sucesso absoluto de vendas, já vai bater as primeiras 1000 unidades cercando por todos os lado os russos e chinos com suas sucatas e clones “que não funcionam direito”, aumentando ainda mais a hegemonia aérea dos EUA. Esta é a realidade no mundo… Read more »

Dekko
Dekko
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

Os ching ling estão, como os russos, num patamar mais efetivo que os americanos, pois reuniram em uma só aeronave 2 projetos ineficientes que são os f22 e f35, projetos caríssimos e que dão trabalho para se equalizarem. Enquanto a galera do ctrl c + ctrl z fizera a lição direto com projetos completos e ainda mais baratos.

Socrates
Socrates
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Antonio, a dívida americana é de 100% do PIB, a nossa é de 85% do PIB. Mas tem uma diferença: por causa do juros a nossa dívida é 6 vezes mais custosa do que a americana. Eu prefiro ter a dívida dos EUA do que a nossa, sem a menor sombra de dúvida. Aliás, eu prefiro ter a dívida pública italiana de 120% do PIB do que a nossa. Os EUA gastam com as forças armadas menos do que os russo, já nós brasileiros gastamos com corrupção desenfreada, só em 1 estatal foram 11 bilhões de reais DIRETAMENTE e prejuízos… Read more »

Alessandro
Alessandro
Reply to  Socrates
1 ano atrás

PauloSollo e Socrates, nem adianta tentar explicar economia para um vermelhinho, estão perdendo o tempo.

Chris
Chris
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Acha mesmo que fariam essas compras, se não houvesse dinheiro ?

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Único país do mundo que emite dólar, dólar americano.

Não e há com aula de economia.

Estou falando de moeda forte de trânsito e aceitação mundial.

Passa a régua e vai estudar.

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Compra! Compra! Compra!

Sidney
Sidney
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Só uma coisa a declarar: kkkkkkkkkkkkkkkkk

Mas não aguento e te pergunto: Será que o Putin não fica com vontade de comprar também?

WVJ
WVJ
1 ano atrás

Fico babando qdo vejo essa linha de montagem

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
1 ano atrás

A linha de montagem é de dar inveja aos competidôres. O mais avançado jato de combate do mundo.

Gorgoroth
Gorgoroth
1 ano atrás

Os comunas choram ou mandam textão.

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Claro que está. Vc acha voltarão atrás depois de US$ 1 trilhão?
É isso que tem aí. Funcionando direito ou não.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Também acho pouco.
Continuem assim.

Nei
Nei
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Antonio. Você pode até estar certo, mas acredito que não iriam encomendar 485 unidades, acredito que iriam focar um pouco em F-15X, pois a superioridade aérea seria garantida e ainda segundo a Boeing, iria melhorar o RCS.

Victor F.
Victor F.
1 ano atrás

Esses debates de fãs hipnotizados de uma ideologia ou outra me chama a atenção. Se o F-35 é melhor ou pior que qualquer outro caça, eles estão voando, treinando, entregando missões. E são muitos. E serão muitos, muitos voando com a bandeira americana e de países aliados. Enquanto isso, alguns perdem tempo querendo discutir qual caça é melhor que o outro, como naquelas brincadeiras de cartas de antigamente. Enquanto por aqui sonhamos com a chegada de 36 caças aos quais um dia, com alguma sorte, poderão se somar mais algumas unidades. Isso aqui parece um clube de donos de Chevette… Read more »

Silas
Silas
Reply to  Victor F.
1 ano atrás

kkkkkkk… demais…

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Victor F.
1 ano atrás

De facto é patético, por isso que me limito a rotular algo bom de algo mau. Ou é bom ou mau, sendo bom e se bem usado cumprindo e maximizando o envelope do aparelho, temos sempre um bom caça. É como os carros, um Ferrari é um bicho mas eu pessoalmente prefiro um citadino, é bom e basta, transporto a família, não dou nas vistas e mantenho o meu conforto psíquico, físico e económico. Um caça no seu estado singular por si só, pode ser muito bom mas não significa nada. Vejamos o que se deve comparar nem sempre é… Read more »

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

é um sucesso!!

Estou feliz com a vinda do Gripen, mas tenho que reconhecer que o F-35 está em outro patamar acima de qualquer caça de 4,5ª geração, vai ser difícil a vida de quem for enfrentá-lo, espero que o nosso Gripen ao menos consiga dar trabalho nas “red flags” da vida, caso um dia a FAB tenha a chance de confrontar com algum F-35, vai ser demais se acontecer isso.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Alessandro
1 ano atrás

Não que o Gripen seja ruim mas eu acho que nem com naftalina no tanque! Ahahahahhaah

Alessandro
Alessandro
Reply to  Carlos Gallani
1 ano atrás

Carlos, eu não sou a pessoa mais indicada pra falar nessa área, tem pessoas aqui mesmo no blog que tem muito mais conhecimento do que eu, mas acredito que oq vai ditar as regras num combate aéreo no futuro se o Gripen quiser dar trabalho para um F-35, será sua capacidade para guerra eletrônica, os suecos estão prometendo “oq tem de melhor” na sua área, e dizem que o Gripen foi projetado para receber atualizações a cada 2 anos segundo eles, agora se será o suficiente pra enfrentar um caça de 5ª geração como o F-35, nem ouço dar o… Read more »

Alessandro
Alessandro
Reply to  Alessandro
1 ano atrás

*nem ouso dar o meu palpite (corrigindo)

teropode
Reply to  Alessandro
1 ano atrás

Vai ser difícil vermos nos próximos 20 anos 96 Gripens darem trabalho para 1800 F35 , no mano a mano só com regrinhas de engajamento, tipo as impostas para USAF e Usnavy durante a guerra do Vietnam e associados democratas.

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Alessandro
1 ano atrás

Alessandro,

Nunca fui fã do Gripen, acho que daqui a 10 anos com caças de 5ª geração furtivos espalhados mundo afora, estaremos correndo atras do prejuízo de novo, porque o Gripen chegou 10 anos atrasados no Brasil.

E quem discorda é so ve quando o mirage 3 ou mirage 2000 se aposentaram.

Mas nessa altura do campeonato, eu sou Gripen desde criancinha kkk

E agora to torcendo muito para que chegue rápido o 1º lote e depois assinar a compra do 2º lote e quanto mais caças melhor.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Paulo Costa

nesse momento eu tbm torço muito por um 2º lote de Gripens, eu tava vendo um vídeo de um tal de Roberto Caiafa (acho que é isso) e ele tava dizendo que a FAB pensa sim no futuro apenas ter Gripens para substituir todos os F-5 e AMX, e que se tudo ocorrer bem, pode até pintar um 3º lote lá pro futuro, agora eu não conheço esse rapaz e não sei dizer se a fonte dele é confiável, mas vamos torcer para ele estar certo.

Bardini
Bardini
1 ano atrás

F-35B… Essa é a versão que faz total e complete sentido para o futuro da Marinha do Brasil.
.
Fica a imagem, para inspiração: Navio Propósitos Múltiplos + F-35B
https://i63.tinypic.com/2rmbg5e.jpg

Alessandro
Alessandro
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Seria demais Bardini, Gripens na FAB e F-35B na MB, seria a melhor e maior força aérea do continente, perdendo apenas para os EUA, mas desconfio que esse sonho tá muito distante no momento.

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Bardini,

Pensando que a partir de 2030 a Marinha ja estará começando a querer construir um novo Nae, com certeza o F-35B fara todo sentido e quem sabe a Marinha ja poderia pensar em comprar algumas unidades para substituir os A4-AF1 no seu esquadrão de caças.

Glasquis7
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Queria ver a cara dos Fabianos ao ver a MB compraando F 35B.
Mão mas o Gripem é melhor… muito melhor.

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Glasquis7
1 ano atrás

Na marinha ou é F-18 ou F-35 nao tem nenhuma outra opção ja que os harrier nem vale a pena mais.
Infelizmente, Nao tem e nunca terá um Gripen embarcado simplesmente por que nao tem mercado pra isso.

Pafúncio
Pafúncio
1 ano atrás

Para nossas Forças Armadas queremos um lote de 36 F-35As, 12F-35Bs e 12 F-35Cs; um total de 169 aeronaves.

ROMULO R.
Reply to  Pafúncio
1 ano atrás

Pafúncio , Isso tudo mais um lote de 48 f15x para a fab junto com os 120 Gripen , e antes que alguém diga que é exagero , caro demais , não há necessidade , falta dinheiro , mimimi , basta acabar com a corrupção que sobra dinheiro pra investir nas Forças armadas com toda certeza .
Um país continental necessita de uma força aérea igualmente grande , se Israel e Coreia do sul pode bancar por que não damos conta .

Chris
Chris
Reply to  ROMULO R.
1 ano atrás

Tbem queria ver o F-15X ou F-35 aqui, como uma “tropa de elite”… Mas uns 12 ja estaria bom !

Com tão poucos assim… Nossos pilotos e mecânicos poderiam até serem treinados no exterior, reduzindo custos.

Pafúncio
Pafúncio
Reply to  Pafúncio
1 ano atrás

Correção: … um total de 60 aeronaves. Sendo 36 (F-35As)para FAB e 24(F-35Bs e F-35Cs) para uso compartilhado com a MB. 48 F15 (24F15X e 24 F15 usados em bom estado via FMS). 120 Gripen e mais uns 12 R-99 novos.

filipe
filipe
1 ano atrás

Sou fan desse caça desde o inicio do projecto, eu amo os EUA, são melhores em tudo que fazem, esse caça é uma verdadeira revolução, não tem melhor…

jomado
jomado
1 ano atrás

😂😂😂😂😂😂pobre dos outros,falando sério:Quem numa guerra convencional pode enfrentar o Tio Sam?🤔🤔🤔🤔🤔😂😂😂😂😂

LUCIANO FALCÃO
LUCIANO FALCÃO
Reply to  jomado
1 ano atrás

Concordo com os F15X, e algumas baterias antiaéreas de gente grande.

ROMULO R.
Reply to  jomado
1 ano atrás

Só uma chuva de ogivas nucleares basta , independente do quão grande for sua força aérea de nada vai adiantar , nesse caso ganha quem tem menos a perder .

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  jomado
1 ano atrás

Quem pode enfrentar?
China, Rússia, Índia, Vietnã…..
Contra China e Rússia não há chances para o Tio
Vietnã já até ganhou uma vez.
Agora, a Índia, pela sua histórica incompetência, os americanos podem ganhar.

Ricardo
Ricardo
1 ano atrás

Só a versão A tem canhão?

Gilbert
Gilbert
1 ano atrás

Gente será que não tem falcatrua lá nos EUA também, sai uma notícia de vitoria 20 para 1 e depois essa encomenda!!! Dá até para desconfiar se fosse aqui e em governos passados

Chris
Chris
Reply to  Gilbert
1 ano atrás

Nao decidiriam isso em 1 dia….

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Gilbert
1 ano atrás

Foi um exercício entre uma aeronave de 5ª geração e uma de 3ª geração então essa diferença brutal …
mas deve ter outros ingredientes nesse bolo kkkk

jagderband#44
jagderband#44
1 ano atrás

E segue o jogo…
E a orca marcando gol.

Chris
Chris
1 ano atrás

Se o F-35 é ruim, como alguns dizem aqui…

Estão mesmo dispostos a gastar pra manter a imagem… Negocio foi ate combinado com varios outros países do mundo que o compraram tbem

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Israel agradece.

Dekko
Dekko
1 ano atrás

O Brasil está a caminho de produzir seu caça hipersônico num futuro próximo, só nao está divulgando pq falta muita parceria ainda, pra ser possibilitado projeto completo.