Home Aviação de Transporte Cargueiros C-130 Hercules portugueses vão receber novos aviônicos

Cargueiros C-130 Hercules portugueses vão receber novos aviônicos

4920
69
Lockheed C-130 Hercules da Força Aérea Portuguesa – Foto: Blog Asas Madeira

O Jane’s noticiou que a OGMA Indústria Aeronáutica de Portugal modernizará a aeronave de transporte portuguesa C-130H Hercules por 15,5 milhões de euros (US$ 17,76 milhões).

A atualização ocorrerá em 2019-2020, informou a Força Aérea Portuguesa ao Jane’s em 30 de janeiro.

Os sistemas de comunicação, navegação, controle de voo e instrumentos das aeronaves serão substituídos para atender aos requisitos de gerenciamento de tráfego aéreo/de vigilância, entre outros.

O Esquadrão 501 ‘Bisontes’ opera dois C-130H e dois C-130H-30 da Base Aérea do Montijo.

Subscribe
Notify of
guest
69 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ALEX ROCHA
ALEX ROCHA
1 ano atrás

Acho que isso irá atrapalhar ao KC 390 não?

Gustavo
Gustavo
Reply to  ALEX ROCHA
1 ano atrás

Deve atrapalhar porque 15 dias atrás Portugal fez uma pressão para a EMBRAER abaixar o preço do KC-390. Ou seja, com essa noticia, deixa o KC-390 um pouco mais longe de lá. Portugal pretendia adquirir 5 KC-390 inicialmente, com a modernização destes 4 C-130, ou não compra mais o KC-390 ou abaixa o número de aeronaves para 2 ou 3 unidades.

Marcos
Marcos
Reply to  Gustavo
1 ano atrás

Onde tem pressão, leia-se CHANTAGEM

Nuno
Nuno
Reply to  Marcos
1 ano atrás

Sim, pressão (chantagem) da parte da Embraer que pretende vender kc-390 pelo preço de A400M.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Nuno
1 ano atrás

Nuno, dá pra comprar 2 kc-390 com o valor de um A400M.

Embrulha
Embrulha
Reply to  Jadson Cabral
1 ano atrás

Mentira, a Embraer pede um absurdo de 217 milhões de dólares por cada KC-390, mais do que custa um A400M!!!!!!!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  ALEX ROCHA
1 ano atrás

Não deve atrapalhar não. Isso é apenas uma exigência de navegação para as agências de controle de tráfego aéreo Européias. Se não fizerem isso agora terão que aposentar prematuramente os Hércules e isso deixaria uma lacuna até o recebimento dos KC-390.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Aliás, essa modernização já foi noticiada à tempos atrás. Realmente não é um aumento de capacidade e portanto nem deveria ser chamada de modernização, mas sim de atualização.

paulo
paulo
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

a frança já fez isso há anos, segundo artigo que li na revista força aérea. inclusive, os cargueiros franceses usam a mesma rota da aviação civil (algo assim, n m lembro bem) e tiveram d s adaptar.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
1 ano atrás

Desistiram do KC-390 😠

João Adaime
João Adaime
1 ano atrás

Cavalheiros, não sejamos pessimistas. Esta modernização será benéfica para a Embraer.
A Ogma tem 35% do capital nas mãos do governo português. Os demais 65% pertencem à Airholding (Embraer). E o seu presidente é Marco Tulio Pellegrini, que antes ocupava a vice-presidência da Aviação Executiva da Embraer.
Está tudo em casa.
Ou eles compram o KC-390 da Embraer ou modernizam seus Hércules com a Embraer.

Peter nine-nine
Peter nine-nine
Reply to  João Adaime
1 ano atrás

João percebo o que quero dizer e não quero tirar nenhum mérito. Mas as OGMA são bandeira portuguesa independentemente das ações da embraer. Mas sim, ficam todos satisfeitos com as operações de manutenção serem feitas nas OGMA (alias, células brasileiras do mesmo avião também cá estão nas OGMA), ganha a Embraer e ganha o tecido industrial português. Ah um facto, que acredito que devemos ter em conta, o acordo inicialmente envolvia a Airbus na OGMA, mas esta vendeu as suas acções a Embraer, o que desequilibrou o controlo do estado português com um privado a manter, digamos, a superioridade sobre… Read more »

Miguel Carvalho
Miguel Carvalho
Reply to  João Adaime
1 ano atrás

Uma coisa não tem nada haver com outra. KC é uma coisa, esta actualização nos hércules é outra, porque para os hércules poderem voar em espaço aéreo internacional, as autoridades o exigiram e isto já não é recente. Além disso, mesmo que fosse certo a compra dos KC, ainda levaria algum tempo para que eles fossem fabricados e estejam operacionais. E neste tempo precisamos dos hércules. E as OGMA, desde há muito tem experiência e reconhecimento internacional na manutenção e fabrico de partes para este avião. A força aérea brasileira, entregou a manutenção de hércules C-130 ás OGMA por esta… Read more »

BMIKE
BMIKE
1 ano atrás

Portugueses traidores.

Hélio
Hélio
Reply to  BMIKE
1 ano atrás

Calma, com a Boeing o KC390 vai tirar todo o mercado do Hércules.

paulo
paulo
Reply to  Hélio
1 ano atrás

hahaha. sonha.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  BMIKE
1 ano atrás

O povo comenta como se a Embraer fosse a empresa fundada pelo avô e que está nas mãos do pai…
Só da maluco

Denis
Denis
Reply to  Alfredo Araujo
1 ano atrás

Disse tudo, amigo. A joint-venture provou que a Embraer não está nem aí pro nacionalismo. Quer o seu rico dinheirinho, e dane-se o resto. Não há motivos para tanta paixão pela Embraer.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Nuno
1 ano atrás

Portugal só quer colher os bons frutos do projeto. Quando o avião encareceu (e a FAB pagará um valor bem próximo disto por unidade) por n fatores, agora querem cair fora. Muito bem, que se retire toda a linha de peças do KC e excluamos Portugal. Com “parceiros” como Portugal e Argentina, ninguém precisa de inimigos.

JCMM
JCMM
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

Concordo com vocês e já agora que a Embraer devolva todos os fundos Europeus e impostos locais e nacionais que beneficiou ate a data, incluindo as verbas que o estado português pagou a Embraer para o desenvolvimento do projecto KC390….

paulo
paulo
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

business is business. ngm entra num negócio desses por patriotismo. eles tão certos em regatear o preço, q dinheiro n é capim.

Miguel Carvalho
Miguel Carvalho
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

Esqueces que para isso acontecer, tens de pagar todos os incentivos europeus e portugueses recebidos pela embraer e não é pouco. São muitos milhões.

cabeça de martelo
cabeça de martelo
Reply to  BMIKE
1 ano atrás

Traidores porquê?! As mesmas OGMA vão fazer uma actualização dos C-130 da FAB!… Isto é o que dá pessoal sem dois neurónios terem acesso à net. Em vez de pesquisarem, limitam-se berrar que nem uns tolos!

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

Até que enfim Portugal vai fazer o correto, primeiro moderniza os C-130 depois sem pressa compra o substituto.
Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Belgica, Venezuela, Israel e muitos outros modernizaram seus C-130, mesmo com a comppra por alguns de outros aviões novos.

Mauro
Mauro
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Não é exatamente uma modernização, como disse outro comentarista acima, é uma atualização de aviônica, a própria matéria informa isso.
Sem essa atualização de aviônica essas aeronaves não podem mais voar na Europa, por não seguirem suas normas de segurança aeronáutica.
É como se uma pessoa com febre alta se limitasse a tomar uma cibalena ou melhoral… curar não cura, pois a causa da febre não foi combatida.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Uma atualização de aviônica é uma modernização, mesmo que não seja completa como foi no nosso C-130 com o kit da Astronautics dos EUA, vários países optaram por modernizações parciais.

Peter nine-nine
Peter nine-nine
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

O walfrido está correto, por mais, as células já foram estruturalmente e parcialmente trabalhadas recentemente, sendo agora a vez de instalação de aviónicos, nada mais.

Mania de desacreditar o que é dos outros.

paulo
paulo
Reply to  Mauro
1 ano atrás

você é contra a cibalena?

Vovozao
Vovozao
1 ano atrás

01/02/19 – sexta-feira, btarde, veremos qual será o final desta novela. Portugal ainda irá comprar os KC’s ou fora que os C-130 com novos aviônicos cobre as necessidades do país e abre mão da compra.

Vovozao
Vovozao
Reply to  Vovozao
1 ano atrás

Corrigindo leia-se ”dira”

Zeca
Zeca
1 ano atrás

Parece que a Embraer não quis baixar o preço…

Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

Burrice deviam guardar o dinheiro para comprar o KC390, eu como retaliação diminuiria os investimentos da Embraer em Portugal.

Nuno
Nuno
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Diminuir não, retirar totalmente os investimentos, porque enquanto a embraer (ou devo dizer Boeing) estiver na OGMA não poderemos participar no F-35.

Mauro
Mauro
Reply to  Nuno
1 ano atrás

Participar do F-35… kkk… quem vai pilotar?? o Cap Quirque ou o Doutor Ispóqui? é cada um, rapaz.
Não vão comprar mesmo, eu gosto dessa ideia e ainda acho divertido.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Mauro… Primeiramente vamos respeitar os milhares fãs de Star Trek: Não é Cao Quirque e sim capitão Kirk e Não é Doutor Ispóqui e sim Sr. Spock. E segundo estamos discutindo a repercussão da decisão de Portugal e revitalizar os C-130 e não comprar os novos KC-390.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Luiz, obrigado por sair em defesa de Trekkies como eu. Mas só à título de correção, Portugal não escolheu revitalizar os Hércules em detrimento da aquisição de KC-390. Portugal apenas está atualizando os sistemas de navegação dos C-130 para que possam operar até o final de suas vidas útil. O que não significa que deixarão de comprar os KC-390. Apenas isso e nada mais. 🙂

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

Bye, Bye KC-390… Tio Sam nem bem recebeu a Embraer pela Boeing e já esta jogando as fichas do tabuleiro.

Kemen
Kemen
1 ano atrás

Não acho que uma atualização eletrônica dos C-130 possa prejudicar a venda dos KC-390, não tem troca de motores nem revisões estruturais. A venda dos KC-390 pode até não se concretizar mas não acredito que seja por isto.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Kemen
1 ano atrás

Exatamente. Continuarão sendo células antigas e com limitações operacionais devido à sistemas de missão e capacidades obsoletas e ainda com vida útil bem limitada. Em nada deve interferir com a aquisição dos KC-390.

luiz antonio
luiz antonio
1 ano atrás

na minha compreensão é apenas atualização necessária para cumprir com as regras operacionais do sistema de controle aéreo do país. Não entendo ser relevante ao ponto de decidir pela aquisição de uma outra aeronave para substituí-lo. Em vésperas de decisões, até mosquito em voo gera especulações, teorias, etc., etc.

Mauro
Mauro
1 ano atrás

Meu desejo é que Portugal não compre o KC-390, e tudo indica que isso irá acontecer, vejo isso com bons olhos. A Argentina todo mundo sabe que nunca vai comprar mesmo, então não necessitamos nos preocupar neste caso.
Isso servirá de aprendizado para o Brasil e alguns ministros da defesa incautos que nós tivemos recentemente.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Explique como e por que isso seria bom, por favor, Mauro.

paulo
paulo
Reply to  Mauro
1 ano atrás

servirá de lição pra nos metermos onde não temos condições de competir. de “transferidores” de tecnologia a meros montadores de aviões, n os venderemos na europa ou ásia, e a AL n tem grana pra isso.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Enquanto um cargueiro estiver voando e transportando, é valioso. Os Buffalo foram usados até o fim.
Muita gente deve imaginar que a FAB vai escrapear os C-130 com a chegada do KC-390. Eu aposto que ambos coexistirão na FAB por um bom tempo, assim como os UH-1 serviram mais 21 anos depois da chegada dos primeiros UH-60 no Brasil.

Flanker
Flanker
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Só tem um mal entendido no seu comentário. Os primeiros H-60 que chegaram no Brasil foram os 4 do EB, onde é designado HM-2, em 1997 (realmente, 21 anos antes da aposentadoria dos H-1H). Só que o EB nunca operou H-1H. Os H-1H operaram por mais 12 anos após a chegada dos primeiros H-60 da FAB, que ocorreu em 2006.

Flanker
Flanker
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Quanto aos C-130, que hoje são em número de 12 na FAB, eles continuarão operando até que se complete a dotação de KC-390 nos esquadrões que irão operá-lo (1° GTT, 1°/1° GT, 1°/9° GAV e/ou 1°/15° GAV). Após isso, serão desativados. No final de 2018 a FAB assinou contrato de manutenção, revisão e fornecimento de peças e serviços para toda a frota de C-130, com a OGMA, por um período de 5 anos, ou seja, até o final de 2023. A primeira aeronave (KC-130 2461), chegou na sede da OGMA, em Portugal, no início de janeiro/2019 para sofrer revisão.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Claro! Pessoal viaja em vincular uma coisa e outra. Tem nada a ver.
A mesma empresa ganhou contrato de quase USD 100MM para a manutenção de 12 C-130 da FAB por 5 anos. Pelo mesmo raciocínio: “A FAB não vai mais comprar os 28 KC-390!”. Fala sério!
https://airway.uol.com.br/hercules-da-fab-serao-revisados-em-portugal-pela-ogma/

luiz antonio
luiz antonio
1 ano atrás

Off Topic: Embraer fornecerá mais 09 jatos E175 para a Skywest (EUA)

Mauro
Mauro
1 ano atrás

Portugal já tem o precedente do NH-90, então nenhuma surpresa se não cumprirem o acordo.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Qual acordo?

Mauro
Mauro
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Não interessa o acordo amigo, o que interessa é que Portugal não vai comprar o KC-390 e fim de papo. Estás preocupado com isso??
O melhor a fazer agora é trazer toda a produção para o Brasil e dar tchau e bença pra eles, não interessa acordo algum, se tinham o compromisso de comprar seis aviões e não vão honrar… o que vamos ficar fazendo lá??
Tras tudo pro Brasil e manda cotizar o C130J-30, se encontrarem um novo que seja mais barato que o KC-390, então melhor informar isso ao mundo.

Embrulha
Embrulha
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Quem não cumpre o acordo é a Embraer que pede um absurdo por cada KC-390. 217 milhões de dólares é um roubo e mais do que tinha sido acordado. A Embraer não tem palavra.
E podem abandonar as fabricas em Portugal, depois de devolverem os 100 milhões que receberam da União Europeia ou ficam sem nada!

Pedro nine-nine
Pedro nine-nine
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Mauro, eu percebo, mas eu sei que você e outros sabem muito bem que nunca houve “acordo” algum, nunca. Havia uma parceria, parceria essa que ainda se sucede com ambos os lados a fazerem a sua parte, mas a força aérea em si nunca se envolveu em nada a não ser numa carta de intenção. Ponham um ponto nisso de uma vez. O que havia era também a participação no projecto, projecto esse que não está conectado aos restantes acordos referentes às plantas industriais e que culminaria eventualmente com a compra do avião, mas não obrigatoriamente. Aliás, as fábricas da… Read more »

João Bosco
João Bosco
1 ano atrás

Aposto que os portugueses irão roer a corda e não vão comprar o KC-390. Depois irão comprar o Super Hércules.

Francisco Rodrigues
Francisco Rodrigues
Reply to  João Bosco
1 ano atrás

O Governo português não vai comprar nada, porque não há dinheiro. O KC-390 custa $217.000, mas com os custos de manutenção incluídos, por um período de 12 anos.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

Com a experiencia que a OGMA(Embraer/Gov. de Portugal) tem nos Hercules seria uma burrice não modernizarem seus C-130, eles fazem tudo no avião e com a modernização do cockpit podem voar mais ins 15 a 20 anos, e quanto a desejarem ter cinco, é só comprarem mais um C-130H e modernizarem na OGMA.
Deixa para iniciar um programa de compra entre o C-130J e KC-390 daqui a uns 10 anos.
. http://www.ogma.pt/index.php?page=c130_en

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Com a aquisição de 65% da OGMA a Embraer adquiriu a linha de manutenção e modernização dos F-16.
Se o Brasil comprar F-16 a manutenção nível Parque poderá ser feita pela Embraer na OGMA.
. http://www.ogma.pt/index.php?page=f16_en

Cabeça de Martelo
Cabeça de Martelo
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Os F-16 são modernizados na FAP (caso único no mundo), não nas OGMA. A única coisa que a OGMA faz nesse projecto é a pintura final, já que até o primário é dado na FAP.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Não é a toa que a FAB transferiu as manutençoes dos
C-130 para a OGMA de Portugal.

Camargoer
Camargoer
1 ano atrás

Olá Colegas. Agora, quem tem que se preocupar com as vendas da Embraer(a) é o Trump… o importante mesmo é vender pão-de-queijo congelado, sandália havaiana e farinha de tapioca.

Mauro
Mauro
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Armaram para neutralizar um concorrente, como historicamente sempre o fizeram, mas não levaram tudo como gostariam. Eles queriam tudo. Há dois núcleos de TI ativos em Gavião Peixoto, aviação executiva e defesa. Uma enorme capacidade de P&D foi mantida. Penso que talvez essa tentativa da Boeing de neutralizar um concorrente não saiu como eles gostariam, ou seja, a aniquilação total. Com esses dois núcleos que restaram, é possível no futuro uma associação com os implacáveis chineses, digo, tanto em aviação regional, como em aviões maiores, tudo depende apenas do governo – seja ele qual for – num momento futuro. Veja… Read more »

josé
josé
1 ano atrás

adeus kc-390. portugal já não queria comprá-lo mesmo.

Luiz Floriano Alves
Reply to  josé
1 ano atrás

´É muito difícil convencer um comprador a deixar de lado o velho e bom C-130, em favor de uma célula nova, sem histórico de combate e produzida em um pais do terceiro mundo. Teriamos que usa-lo na FAB, por um bom período, incluindo missões no exterior, tipo Africa e Haiti, para, depois apresentar como produto seguro e um bom investimento. Comprar de fabricante pequeno é sempre um problema. Podem até desviar a tua encomenda para as necessidades nacionais do pais sede. Sem falar que baixa escala de produção significa demora nas entregas. Avião que demora 10 anos para entregar, não… Read more »

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Sem dizer que teve dois incidentes/acidentes graves na certificação, só alguns anos de uso na FAB sem acidentes ou incidentes graves podem levantar seu nome.

Mauro
Mauro
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Um dos maiores ícones da história da aviação mundial, o Electra caiu em seu primeiro voo, matando todos os tripulantes a bordo, como este, há inúmeros casos assim na história da aviação mundial.
Se dependesse do primeiro voo, o F-16 seria um fracasso.
Amigo na boa, todo mundo já sacou a sua por aqui.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Eu fui bem claro, a FAB vai ter que mostrar ao mundo se o KC-390 presta ou não, pois o histórico da certificação foi péssimo.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Incidentes que nada tiveram a ver com a aeronave. Aliás mostraram sua robustez.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

Para os que pensaram que seria uma simples atualização, a modernização dos aviônicos nos C-130 de Portugal será completa da Collins para se voar mais uns 15 a 20 anos, a célula já está sendo mantida pela OGMA para poder voar mais estes anos.
. https://www.intelligent-aerospace.com/articles/2019/02/collins-aerospace-c-130h-avionics-upgrade.html