Home Acidente Aéreo Queda do Tu-22M3 russo: falha no sistema de pouso por instrumentos pode...

Queda do Tu-22M3 russo: falha no sistema de pouso por instrumentos pode ser a causa do ‘pouso duro’

12977
89

Sistema de pouso por instrumentos avariado pode ser o culpado pelo acidente do bombardeiro, diz um especialista em aviação

Imagens dramáticas surgiram da aterrissagem terrível que provocou o acidente fatal de um bombardeiro russo T-22M3 na região de Murmansk, matando três dos quatro tripulantes.

Em 22 de janeiro, o bombardeiro Tu-22M3 virou uma bola de fogo enquanto tentava pousar em uma nevasca na Base Aérea de Olenya.

Um especialista em aviação ocidental disse que a maioria dos analistas pensa que o sistema de pouso de instrumento avariado ou ILS pode ser o culpado pelo “pouso duro” do bombardeiro russo.

“A taxa de descida é muito alta para uma aterrissagem, o que sugere que o piloto não sabia qual era sua atitude na final – a visibilidade era muito ruim, então isso indica que foi claramente uma falha do ILS. Não surpreende que o jato partiu-se ao meio no impacto”, disse o especialista.

“Pode ser um ILS avariado. Quando você voa, segue os indicadores do ILS para manter o ângulo de descida e a taxa de descida adequados. Ele estava descendo rápido demais – geralmente quando se alcança por volta de 30 metros de altitude, diminui-se a potência e põe-se o nariz da aeronave para cima para diminuir a velocidade,”- acrescentou.

O bombardeiro de ataque supersônico Tu-22M3 Backfire bateu na pista, quebrando a parte de trás da aeronave, lançando a cabine do piloto ao chão enquanto o resto do jato explodia em chamas.

O especialista também notou que: “Ele [piloto] voou com o Backfire para a pista da mesma maneira que se pousa um F/A-18 em um convés de porta-aviões. Isso me diz que ele não sabia o quão alto estava e pode ter tido mesmo um ILS avariado. A falha poderia ser no equipamento de solo ou no receptor ILS no jato – impossível dizer agora com certeza. A história oficial é que ele tentou pousar pesado demais. Isso é possível, mas se está muito pesado, diminui-se a velocidade de descida, usando mais potência e ângulo de ataque, ou seja, coloca-se o nariz da aeronave mais alto. Para mim, parece que ele não tinha ideia de quão rápido estava descendo.

Investigadores militares russos iniciaram a investigação, e a empresa Tupolev, fabricante do bombardeiro, disse que seus especialistas vão se juntar à investigação.

FONTE: Defence Blog

89
Deixe um comentário

avatar
24 Comment threads
65 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
48 Comment authors
GilmarAntonio PalharesMarcio CosentinoMaurício VazTiago Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Minuteman
Visitante
Minuteman

Condolência as famílias dos tripulantes.

teropode
Visitante

Considerando a experiência que estes caras tem a chance de ter sido uma falha mecânica é grande . Trabalho duro , só para os fortes .

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

O analista citado no texto erra em alguns pontos de sua análise, tais como: “A taxa de descida é muito alta para uma aterrissagem, o que sugere que o piloto não sabia qual era sua atitude na final” O piloto tinha conhecimento da atitude da aeronave, isso é evidente porque aeronave estava em atitude de pouso com relação à pista. A razão de descida não tem relação com a atitude da aeronave. “Ele estava descendo rápido demais – geralmente quando se alcança por volta de 30 metros de altitude, diminui-se a potência e põe-se o nariz da aeronave para cima… Read more »

MAURO OLIVEIRA ALMEIDA
Visitante
MAURO OLIVEIRA ALMEIDA

Olha, ele poderia sim mudar a razão de descida, antes do pouso

se vinha descendo muito rápido e não fez o flare é obviamente porque não sabia a altitude e praticamente não via a pista.

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Negativo.
Obedecidos as tabelas de peso da aeronave e os parâmetros de velocidade e razão de descida do procedimento, a aeronave já se encontra em perfeita atitude de pouso (e toque) controlado e seguro.

Brunow basillio
Visitante

Este aqui teve mais sorte , devido ao tempo melhor também ….
https://youtu.be/bYWzcRINg2s

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Pq diabos negativaram tanto vc explicando detalhes técnicos??

Essa eu não entendi. Pq diabos alguém negativaria isso sem explicar o porque embaixo?

Luciano
Visitante
Luciano

Pois é, Rui, agora consolidaram o comportamento de torcida aqui no site. Nao basta mais a briga política interminável, agora é de fato o modus operandi de Facebook. Vc nao gosta do que eu escrevo mesmo eu estando correto? Negativa! Vc fala a maior besteira do mundo mas mete o pau em quem eu nao gosto? Like!

MGNVS
Visitante
MGNVS

Luciano.
Perfeito!
Eu ia falar isso p o Roberto mas vc ja tinha postado p o Rui.
É exatamente da forma q vc falou, crianças bobinhas de facebook agora vem aqui com suas raivinhas adolecentes negativar comentarios tecnicos. Quanta infantilidade.

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Rui.
Há muito tempo, em certo lugar, conheci um velhinho. Passamos uma tarde toda conversando sobre aviação. Falamos muito, sem se importar com o que cada um de nós fazia ou era, mal nos apresentamos.
Muito tempo depois voltei ao lugar e perguntei sobre o simpático velhinho e para minha surpresa, me disseram que havia morrido há alguns anos.
Só depois fiquei sabendo que ele tinha sido piloto de Stuka durante a Segunda Guerra Mundial.

O importante não é ser… é saber.

teropode
Visitante

kkkklkkkkkklkkkk , adolescentes marrentos kkkkkkk

MGNVS
Visitante
MGNVS

Rui
Saudacoes.
Eu tbm me fiz essa mesma pergunta.
Votos negativos num comentario tecnico?
Isso é totalmente sem explicacao.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Por causa da nefasta ideologia . Um argumento técnico balizado, só pode ser contestado tecnicamente, com argumentos técnicos. Fora disso é achismo. Outra coisa, o piloto naquelas condições estava muito pressionado. O Roberto esclarecedor.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Roberto F. Santana
Muito obrigado por compartilhar conosco tais conhecimentos tecnicos.

Sao comentarios assim que dao gosto de ler aqui no blog.

Qnto aos votos negativos que vc teve em um comentario puramente tecnico isso mostra o nivel de molecagem e babaquice ideologica asquerosa e inutil de varios participantes da direita retrograda e da esquerda populista que estragam a maioria dos comentarios aqui. Lamentavel isso.

Brunow basillio
Visitante

Se esta parte dianteira quebra e somente “deita”na pista seria possível que salvasse os quatro tripulantes ,mas quando ocorreu a explosão da parte traseira à afetou em cheio …
Realmente pousar com um bicho deste numa nevasca e ainda sem o auxílio de equipamentos deve ser um suicídio ..

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

O movimento foi de flexão, (g positivo seguido imediatamente por g negativo) superou o limite estrutural da aeronave (que deve ser semelhante ao B-1), provavelmente isso já tenha rompido a coluna vertebral (cervical) de alguns tripulantes levando-os à morte instantânea.

Clésio Luiz
Membro
Active Member
Clésio Luiz

Eu escrevi torção (movimento lateral) num texto abaixo, mas o correto é flexão (movimento longitudinal) como o colega bem colocou.

Um dos tripulantes sobreviveu ao ocorrido, mas está em estado grave no hospital.

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Sim Clésio.
Uma outra observação é de que não tenha sido necessariamente um pouso com peso acima do peso máximo de pouso, visto que houve pouco fogo, ou seja, a aeronave estava com pouco combustível.

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Possivel

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

O simples fato de existir gente filmando o pouso, do lado de fora, nessas condições meteorológicas, já mostra que alguma coisa não estava bem.

Ronaldo Rangel Pires
Visitante
Ronaldo Rangel Pires

Excelente observação!!!

João Borges Queiroz Júnior
Visitante
João Borges Queiroz Júnior

comment image

Exatamente, Roberto!
O relatório emitido logo após o acidente indica que pode ter havido algum problema técnico!
Veja que no relatório consta (a partir da linha nº 12) o seguinte texto:
“Команды РП на покидание самолета экипаж не выполнил”.
Nos fóruns russos, parece que “РП” é uma abreviação para “руководителя полетов” que significa “controle de vôo”.
Então, a tradução do trecho seria algo como “o comando [do controlador de vôo] para evacuação da aeronave não foi executado pela tripulação”.

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Sim.
Entretanto, o trecho pode se referir a uma situação anterior ao acidente, mostrando que foi cogitado o abandono da aeronave, indicando que havia problemas.
Como pode também, mostrar ou indicar, que durante o acidente, a tripulação não ejetou, simples relato testemunhal de quem estava observando, não contribuindo, em nada, portanto, na hipótese de que algo estava errado, o que, por outro lado, não deve ser desconsiderado mas com base em outras informações.

ScudB
Visitante
ScudB

Complementando : o RP seria um “diretor”.
Outra : pelo relatório não houve nenhuma informação sobre problemas técnicas. Ta mais para condições climáticas e pouca experiência dos pilotos neste tipo de maquina( dizem sobre 30-40 horas).
Um grande abraço!

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Scud… Não me acredito que metam pilotos inexperientes a voar um avião destes mas ok.
Seja como for, a maioria dos pilotos da maioria das forças aéreas nunca iria aterrar ou decolar manualmente por instrumentos nestas condições.

ScudB
Visitante
ScudB

Procedimento padrão deles. Chama-se “controle objetivo” (normalmente feito por câmera fixa na cabeceira da pista).

ScudB
Visitante
ScudB

O primeiro (lider) Tu-22 pousou segundos antes. O segundo estava com pessoal em instrução (dois pilotos estavam recebendo pratica de voo nas novas modificações) e enfrentou uma “carga de neve” inesperada.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Levando em consideração essa possibilidade, imagina o que os tripulantes estavam vivendo, terrível, espero que os Russos sejam profissionais e investiguem para que esse acidente possa salvar outras vidas.

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Lembrando que os indivíduos que estão gravando não se assustam. O que mostra que eles já estavam esperando.

Gilmar
Visitante
Gilmar

É realmente uma insensatez essa torcida boba de adolescentes mimados.
Sua observação é perfeita, e mesmo assim até o momento (14:57h) recebeu 22 votos negativos.
Parabéns meu amigo. Seus comentários são sempre muio bons.

Francisco Monte
Visitante
Francisco Monte

Mesmo com instrumentação para pouso por ILS, é claramente perceptível as condições de visibilidade horizontal e vertical inadequadas para aterrissagem. Como piloto eu não teria arriscado! Além da falha do equipamento, outro fator foi agravante para o acidente, a imperícia e imprudência do piloto.
Essa aeronave já é conhecida por conta dos inúmeros acidentes no pouso, sobretudo pela alta velocidade de toque. Para quem não conhece ela foi projetada sem REVO, dessa forma elas saem para as suas missões com combustível total, no pouso precisam de pista muito longa. Meus pêsames aos familiares.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Que horror!

PauloSollo
Visitante
PauloSollo

Independe dos fatores envolvidos e da força do impacto, ainda sou da opinião de que a estrutura demonstrou muita fragilidade no ponto onde se partiu, cedendo ao peso do cockpit. Mesmo tendo uma fuselagem mais longa, não acredito que um B-1 se partiria desta forma pois tem uma estrutura mais reforçada.

carcara_br
Visitante
carcara_br

exato você acredita, sem conhecer os parâmetros de voo não da pra saber absolutamente nada

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Caro colega…. Olha a velocidade em que a aeronave toca o solo…. Lembrando que, até o F15 já se partiu durante o voo, inclusive!! Podemos criticar todos os aspectos das aeronaves russas, mas frágeis elas não são!!

Hélio
Visitante
Hélio

Com base em quê você diz isso?

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Paulo, aeronaves de grande porte como o Tu-22M não suportam altas cargas G, como um caça. Pode apostar que o limite para aeronaves desse tipo são 3 ou 4 Gs de limite estrutural, no máximo. Um B-1, ou qualquer outro bombardeiro de grande porte, teria exatamente o mesmo destino. Em outro site, um forista postou um vídeo como “prova” de que o B-1 era mais resistente, mas mostrava apenas a aeronave pousando normalmente porem sem o trem dianteiro. O piloto deixou o nariz tocar a pista da forma mais gentil possível. Mesmo nessa situação benigna, é possível ver a fuselagem… Read more »

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Nos aviões de combate o computador registra as informações de vôo para ajudar a identificar as possíveis falhas e acidentes?

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Sobre o pouso é evidente que o equipamento de controle de voo estava operando de forma deficiente.
Vale ressaltar que não estavam carregando bombas, mísseis de cruzeiro ou mesmo algum míssel nucelar, pois a tragedia poderia ser gingantesca.
Pêsames aos familiares.

XFF
Visitante
XFF

A velocidade de aproximação estava alta demais para o pouso seguro. Além disso, parece que o trem de pouso pisou na neve e não no asfalto , gerando um desequilíbrio e partindo fuselagem ao meio com o impacto.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Interessante que dos 4 tripulantes, um sobreviveu…
Agora… quem ?

ScudB
Visitante
ScudB

Navegador-instrutor Ten-Coronel Maksim Rylkov : transferido para hospital militar em Moscou em estado grave mas estável. O outro sobrevivente (navegador-operador Capitão Victor Greif) – morreu no hospital do regimento. Os dois pilotos (Majores Guriev e Mazunin) morreram na hora do acidente.

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Li certa vez em um livro, que o irmão mais velho desse avião, o Tupolev Tu-22 ‘Blinder”, era um dos aviões soviéticos mais difíceis de pousar.
Esse avião, com certeza, mantem a tradição da família.

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Creio que o Blinder era conhecido por ser um aviao dificil de voar, devido a posiçao dos motores. Foi concebido para ser muito rápido e voar muito alto, sacrificando os demais regimes de voo.

ScudB
Visitante
ScudB

Durante 30 de serviço ele ganhou vários apelidos entre os pilotos e técnicos: “furador” (pelo formato), “tijolão” (por comportamento em voo), “canibal” (por devorar as pilotos).
https://img-fotki.yandex.ru/get/6603/137106206.ac/0_8bbc8_28f1fe99_orig.jpg
Um grande abraço!

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Sim, mas isso já favoreceu esse antigo bombardeiro, na guerra contra o Irã, um Blinder levou um SAM Hawk bem sob a fuselagem, arrancado várias partes, mesmo assim o piloto conseguiu levar a aeronave de volta.
Os pilotos do Iraque eram bem valorosos, um outro Tu-22 teve um de seus estabilizadores horizontais arrancado por um F-4 Phantom, o aviador iraquiano conseguiu também trazer o avião de volta.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Analógico por demais!

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Pois é além de analógico é de madeira e os motores a caldeira, fala sério o que tem de analógico ainda voando por ai e comparado com o digital a taxa de acidente não isenta a tecnologia de falha.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Pois é aos poucos vão caindo todos!

Firefox
Visitante
Firefox

A aviação e a astronáltica foram a Lua e bateram todos os recordes de velocidade (SR71) com equipamentos analógicos, Mas eles tem que estar funcionando.
muito triste!

Tiago
Visitante
Tiago

Mesmo tendo mostradores analógicos, os SR71 possuíam computadores embarcados, com funcionamento bastante sofisticado. A astronáutica também baseou-se pesadamente em computação, mesmo que, hoje, os componentes possam ter considerados obsoletos.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Pelo vídeo parece que estava com pouco combustível,dai anecessidade de pouso,mesmo com algum instrumento falho.Existe pouco incêndio na pista.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Pelo vídeo, entrou voando. Se estava operando ILS CAT2 (não me parece CAT3, como postaram), não era pra ter recolhido nesse aeródromo com problemas de comando de voo. Se não havia outro aeródromo com condições meteorológicas melhores deveriam ter abandonado a aeronave (ejetado). Na aviação comercial, aproximações CAT2 e CAT3 devem ser realizadas SOMENTE COM AUTOLANDING. Realizei meu recheque de reciclagem em simulador na última segunda, e treinamos aproximações CAT2 em SBCT.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Cel. qual o aeródromo no Brasil opera ILS CAT3 se que existe algum, obrigado.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Somente Guarulhos (SBGR). CAT1 minímos RVR 700m. CAT2 mínimos RVR 350m. CAT3 mínimos RVR 100m. CAT3C mínimos zero.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Obrigado Clel, no caso de SBGR é pelo fato de receber maior volume de pouso e decolagem e o que é necessário para um aeródromo ter a CAT3, como por exemplo SBGL e SBBR.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Amostragem do fechamento do aeródromo por meteorologia. E boa vontade do DECEA, que é o responsável pelos auxílios à navegação. A instalação das luzes é obrigação do operador do aeroporto ou INFRAZERO. As luzes: HIRL – High Intensity Runway Lights, TDZ – Touchdown Zone Lights, CL – Center Lights , REIL – Runway Edge Indicating Lights, ALSF – Approach Lights System with Flashing (I ou II).
A negativação, certamente, é de uns desafetos que tenho aqui, depois de anos de postagem. Alguns vermelhos e outros despeitados. Não me incomoda.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Obrigado novamente.

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Me veio uma dúvida… Em quais situaçoes o piloto deve ejetar? Existem situaçoes específicas ou fica a cargo do piloto?

Brunow basillio
Visitante

Flamenguista , também tenho esta dúvida , no caso de um caça acho que deve ser o piloto mesmo a tomar tal decisão , mas e um bombardeiro , e se ele tiver portando armas nuclear , como fica ?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Decisão do piloto. Sempre.

Nilo Rodarte
Visitante
Nilo Rodarte

Essa decisão do piloto pode ser questionada? Tipo, você ejetou cedo demais, podia ter tentado mais alguma coisa, ou a decisão do piloto é soberana?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Pode. O resultado final da investigação do acidente vai dizer se a decisão foi acertada ou não. Em 30 anos de FAB nunca vi alguém ter “errado” na ejeção .

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

A questão pede um melhor esclarecimento.
As várias situações previstas estão no manual de voo da aeronave, mais precisamente na seção de procedimentos de emergência.
De maneira simples, o abandono da aeronave deve acontecer quando não se tem mais condições de se manter a aeronave em voo seguro e controlado.
Existem várias situações em que o abandono fica a critério do julgamento e decisão do piloto, outras porém, são mandatórias.
Um exemplo seria a altitude mínima para o reacendimento do motor (jato monomotor) em aeronaves de caça, geralmente, se em até 10.000 ft de altitude não for obtido a ignição, deve-se abandonar a aeronave.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Exato. “Tarjar” o altímetro na perda de controle em vôo é outro exemplo.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Ejetar de noite e com aquela neve toda,ate chegar o resgate,e eles sem a roupa de frio adequada,pode ser que por isto tenha tentado pousar,vai saber…

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Pilotos russos voando em pleno inverno siberiano sem “roupas de frio” adequadas?
Foi isso mesmo que eu li ???

ScudB
Visitante
ScudB

Siberiano? A Siberia ta alguns mil quilometros de la. No dia tava a mesma temperatura que em Moscou.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

lendo e aprendendo!

Maurício Vaz
Visitante
Maurício Vaz

Faço isso a anos aqui no fórum, mas só agora tenho feito alguns comentários rsrs xd

MFB
Visitante
MFB

O cara tem experiência prática com aeronaves, “só” trabalha com isso, e a turma do achismo ainda tem coragem de vergonhosamente jogar várias negativas. Gente, em algumas situações, como a desse acidente, é melhor se calar e ler a opinião de quem entende, do que ficar dando bom dia à cavalo. Obrigado por compartilhar suas impressões Rinaldo.

MGNVS
Visitante
MGNVS

MFB
Exatamente!
Negativar um comentario de uma pessoa que trabalha na area so pode ser infantilidade ou alguem tentando sabotar o site.

Marco Passamani
Visitante
Marco Passamani

Além de só trabalhar com isso, é ex FAB e Cel. Você disse bem. Melhor ficar lendo.

Marcio Cosentino
Visitante
Marcio Cosentino

Eu tenho dito há algum tempo, o site está com certos “membros” de postura “faicebuque’. Concordar ou discordar é essencial em qualquer discussão, mas sempre embasado em conhecimento, o simples ato de negativar por discordar desta opinião revela o grau de infantilidade do “membro”.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Impressionante aqui sao os foristas negativando um comentario tecnico de uma pessoa que trabalha na area. Isso so pode ser palhaçada mesmo, ou alguem tentando sabotar o site.

Maurício.
Visitante
Maurício.

“Pouso duro”? Eu diria que foi quase uma manobra kamikaze, a aeronave chega a quicar na pista, e pra quem achou frágil a estrutura do T-22 é porque ainda não viu o acidente do F-15 se partindo em dois em pleno vôo.
https://youtu.be/2R7BWrqmgac

Diogo Dantas
Visitante
Diogo Dantas

Sou leigo, mas em uma situação dessas, não é estranho os trens de pouso não terem quebrado, mas sim a estrutura da fuselagem?
Abç.

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

Fico desconfortável para emitir qualquer opinião sobre os fatores que levaram a este acidente. Os investigadores com dados mais corretos dos parâmetros de voo na corrida para o pouso poderão concluir sobre causas, além da capacitação dos pilotos em condições atmosféricas do tipo das que estavam presentes. Quase certeza que nem divulguem para o público, por tratar-se de aeronave militar, como acontece em todas as forças aéreas do mundo.

Francisco Braz
Visitante
Francisco Braz

O radar altímetro falhou… Ele desceu rápido demais, acreditando que estava em uma altura maior que realmente estava. Por isso que partiu a sessão frontal… A pancada na pista arrebentou a longarina da cabine. Deve ter tido uma diferença de pelo menos 300 metros entre a altura dos instrumentos (a maior) e a real. Com o tempo do jeito que estava e a pista quase invisível… Não foi erro do piloto, com certeza.

Gustavo
Visitante
Gustavo

Bravos guerreiros, descansem em paz.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Que acidente horrível , meus meus sentimentos aos familiares dos tripulantes .

estou só lendo atentamente as opiniões de quem entende do assunto

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Ele vinha rápido demais para o pouso. Me pareceu que ele perdeu a noção da altitude. Ele bateu muito forte na pista. Se fosse arremeter ele teria vindo mais devagar tocado a pista e dado potência. Muito estranho. Minhas condolências as famílias dos tripulantes.

Dudu
Visitante
Dudu

Sendo esse modernizado, o que deve ser,sera que essas melhorias foram feitas com esmero em relacao a estrutura da aeronave….Como leigo, me parece que nao.Como um aviao desses que leva muitas toneladas de carga,voa alto e muito rapido se desintegra dessa maneira…Desculpem a falta de acentos mas meu teclado e da Ucrania,ainda nao dominei.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Dudu,
Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.. rsrs
É como já explicaram acima.. Todo avião é feito com determinado propósito, o desse não é suportar altas cargas “G” e impactos como esse.

ScudB
Visitante
ScudB

Kkk..
Onde que Voce consegui arrumar este teclado?