Home Aviação de Ataque Diretoria de Aeronáutica da Marinha e Embraer realizam reunião sobre Programa de...

Diretoria de Aeronáutica da Marinha e Embraer realizam reunião sobre Programa de Modernização dos AF-1/1A

14541
41
Aeronave AF-1B N-1013 da Marinha do Brasil em fase final de Modernização na empresa Embraer
Aeronave AF-1B N-1013 da Marinha do Brasil em fase final de Modernização na empresa Embraer

No dia 16 de janeiro, foi realizada uma reunião da Diretoria de Aeronáutica da Marinha com a Embraer.

Na ocasião, foi apresentado o andamento do programa de modernização e realizada visita à linha de montagem das aeronaves na unidade fabril da Embraer Defesa e Segurança, em Gavião Peixoto–SP.

Os AF-1 Falcão (ex-A-4KU Skyhawk II do Kuwait) estão recebendo, além de um glass cockpit e vários outros equipamentos modernos, o radar israelense EL/M 2032, que possui os modos de operação. Ele pode fazer busca ar-ar, ar-mar, ar-solo e navegação, e tem como principal tarefa detectar e rastrear alvos aéreos e de superfície, além de fornecer medida de distância ar-solo para o subsistema de pontaria de armas.

O radar, no sub-modo TWS (Tracking While Scan), possui capacidade de localizar e rastrear automaticamente 64 alvos, simultaneamente, marítimos ou terrestres. No modo SAR (Abertura Sintética), é possível fazer o mapeamento terrestre em operações de esclarecimento (reconhecimento).

A Força Aeronaval da Marinha do Brasil vai operar apenas seis caças McDonnell Douglas Skyhawk modernizados (três AF-1B monopostos e três AF-1C bipostos), em vez de nove AF-1Bs e três AF-1Cs como originalmente planejado em abril de 2009 em contrato com a Embraer. A redução foi necessária por falta de verbas.

Novo glass cockpit do AF-1
Radar Elta-2032
AF-1B Falcão modernizado na CRUZEX 2018

41
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
23 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
34 Comment authors
DuduAerokickerGuilhermeDenisMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

O nome do filme é: A REALIDADE BATE A SUA PORTA.

Mauro
Visitante
Mauro

O melhor seria cancelar tudo de imediato.

Fligth_Falcon
Visitante
Fligth_Falcon

Pq Mauro?

Guilherme
Visitante
Guilherme

Creio que cancelar traria um prejuízo maior a capacidade combativa da Marinha, pois se perderia toda a doutrina de operação de aeronaves de asa fixa e mantendo mesmo um pequeno nucleo de pilotos de combate futuramente a capacidade de combate poderá ser ampliada e a Marinha não presisará começar do zero.

Luiz Antonio
Visitante
Luiz Antonio

Boa notícia. Seis aeronaves são reforços bem vindos se operados com os F5M e A1M, além de prover defesa aérea para os navios da MB. De tudo, o mais importante na minha opinião é prover e manter proficiência das tripulações e equipes de manutenção até a aquisição de novos vetores.

Elton
Visitante
Elton

A MB nunca mais vai operar porta aviões e tão pouco comprar caças novos já que a frota vai drenar todos os recursos disponíveis por decadas devido a situação crítica que chegou ,dito isto e DINHEIRO JOGADO FORA EM AVIOES QUE HA MAIS DE 40 ANOS JA NÃO SAO ADEQUADOS PARA CAÇA E ATAQUE .

Gabriel
Visitante
Gabriel

Você acha que os AF1 B/C não tem utilidade no contexto da América do Sul?
Na minha opinião deveria ser integrado algum míssil com capacidade antinavio, porem, para a realidade da América do Sul, até armado com “bomba burra” ainda é eficiente.

Wilson Oliveira
Visitante
Wilson Oliveira

Essa foi boa!!! Melhor ter alguma coisa que coisa nenhuma. Se fizer a modernização a custo baixo vale a pena sim.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Elton Dinah kkkkk

A Marinha tem como um dos principais projetos a Obtenção (construção) em parceria de um Nae nacional, ai vem um “entendido vidente” dizer que isso nunca vai acontecer.

Caia na real, seja humilde, ninguém aqui sabe nem do dia da sua vida amanha, quanto mais dizer 100% de certeza o que uma Corporação militar grande como a Marina vai ou não fazer.

Tem anos de planejamentos pela frente ainda e isso dificilmente muda, mas ja um orçamento, esse sim pode mudar com uma canetada pra mais ou pra menos.

Elton
Visitante
Elton

Você se refere ao tipo de planejamento que deixou nossas escoltas chegarem na situação crítica de uso e também fez termos um porta aviões da época da SGM operando ate 2000 além de construir aquela gambiarra de corveta que chamamos de inhauma.

sėrgio noronha
Visitante
sėrgio noronha

desde que os navios não se afaste muito de são Pedro da aldeia é que também não entre em combate com os atuais aviões embarcado nos porta aviões dos países do Ocidente como do Oriente.

Waldir Fares Filho
Visitante
Waldir Fares Filho

Caro colega. Esse avião não está inserido no contexto de guerra com uma grande força. Atualmente, devido a tudo que já foi dito aqui, é um avião adequado para conflitos na América do Sul. O que foi feito foi para deixá-lo com um mínimo de poder de dissuasão e em quantidades mínimas também. Acredito que a nossa força está priorizando o Gripen, apesar de ser da FAB e não da Marinha. Entao está colocando recursos neles e nos demais projetos (prosub, tamandares, Astros, Guarani… pena que faltou apoio no Osório). Com não temos sobrando, prioriza-se. Com muita razão aliás. Que… Read more »

Heber21Leandro
Visitante
Heber21Leandro

Em um outro texto falei claramente sobre a importancia do Osório e Tamoyo. Um projeto pronto nas mãos do exército que pode muito bem serem modernizados! Mas sobre os AF1, vejo com menos importância, levando em consideração que temos os Super Tucanos de ataque leve, os AMX e os F5M, cada um em sua características. Claro que não podemos esquecer dos Gripens E. Hoje nossa costa marítima precisa de um reforço de peso com Fragatas, algumas corvetas e iniciar projetos para um destroier! Mas vejo uma melhora no orçamento para os próximos 10 anos! Isso vai mudar muito a visão… Read more »

DOUGLASTARGINO
Visitante
DOUGLASTARGINO

Não concordo com essa modernização, mas também estou ciente que temos só isso para poder voar um pouco mais! Então é isso ou nada, então eu prefiro o “isso”.

Elton
Visitante
Elton

Era melhor ter investido esse dinheiro em melhorar a capacidade de combate dos Super Lyns ,esses sim vetores realmente com capacidade de ataque embarcada relevante para os navios combatentes da frota.

Pafúncio
Visitante
Pafúncio

Será que não era melhor modernizar uns 12 F-16 para MB? Juntamente com estes 6, ficaria um negócio bacana para aviação naval.

DOUGLASTARGINO
Visitante
DOUGLASTARGINO

Vem cá, eles não tem dinheiro nem para modernizar as aeronaves que já tem, vai ter para comprar outros aviões e ainda modernizar? Meu Jesus…

Pafúncio
Visitante
Pafúncio

Mas os F-16 não são de graça? O que se paga não é apenas a modernização? A sugestão é modernizar os F-16 em vez dos A-4.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

F-16 são doados para “amigos” como a Indonésia com a condição de serem modernizados na USAF com kit da LM.
Mas para a mio@ria dos países eles são vendidos e ainda se paga a modernização, não sei se eles consideram o Brasil um “amigo” merecedor da doação ou venda por preços simbólico.
Como ainda previsa uns 27 mi de dólares para modernizar cada, melhor esquecer e ir operando os a-4 modernizados.

Luiz Henrique
Visitante
Luiz Henrique

OFF: a Turbomachine(Ex Polaris) está desenvolvendo um novo motor turbofan, até onde eu sei inédito no país https://www.turbomachine.com.br/

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

A TF-1200 para drones e mísseis é top .

edcarlosprudente
Visitante
edcarlosprudente

Como eu queria ver uns 12 EA-18G Growler ostentando as cores de nossa MB, sonhar não custa nada nem paga imposto! Uma aeronave com as características do EA-18G Growler dariam um UP na capacidade de combate de nossas Forças Armadas, principalmente para nossa MB, quem sabe no futuro uma variação do Gripen F.


Saudações!

Sincero Brasileiro da Silva
Visitante
Sincero Brasileiro da Silva

O Irã tá dando risadas…

Mauro
Visitante
Mauro

Nós aqui modernizando e eles fabricando o F-5NG Istélti.

Bueno
Visitante
Bueno

OFF TOPIC
https://twitter.com/portalfab

Forças armadas brasileira transportam militares de Israel no terreno em Brumadinho MG H225M

Edson pretti
Visitante
Edson pretti

Ficaria mais interessante aproveitar que os harries da USNAV aos poucos estão saindo de operação,jaque não temos porta aviões,para uma possível versão naval do gripem,nosso novo porta elicopteros adaptado talvez comportaria uns 6.
Será que seria viável galera que entende mais,só estou levantando um alternativa leiga,não tenho o mesmo conhecimento de alguns aqui o que acham ?

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

Ah não… Já querem transformar o Atlântico em Porta-Harrier de novo, de novo…
Me ajuda aí.

Baschera
Visitante
Baschera

Se fosse eu….vendia por um valor simbólico uns seis A-4 para o Paraguay ou Uruguay….atrelado a um contrato de modernização obrigatório por parte do país adquirente junto à EDS/EMB.
Nos moldes do FMS.
Ajudaria a manter esta especialização industrial.

Quanto aos demais A-4M….faria uma rampa terrestre semelhante a um NAe de porte médio usando o aparelho de parada do velho A-12 na Macega.

E vai se treinando assim.

Sds.

Leonel testa
Visitante
Leonel testa

Sou a favor de passar esses avioes pra Fab e passar os Orions pra Marinha e ter os 12 porque todos sairiam pelo preco de 1 Gripen e teriamos pelo menos um esquadrao de ataque maritimo

Fligth_Falcon
Visitante
Fligth_Falcon

E a linha de suprimento? A ideia da FAB é racionalizar e vai arrumar mais essa para gerir?

Luiz Floriano Alves
Visitante

Estes Skyhawks servem para treinar os pilotos navais. Se vier um lote de F-18 Hornet temos quem os pilote. F-35 B, nem sonhar é muito caro e não temos verba para manutenção e munições.

nonato
Visitante
nonato

Será que é caro mesmo? Dizem que um sai na faixa de 90 milhões de dólares. Quanto a manutenção, eu tenho uma teoria de que equipamentos caros deveriam ser utilizados o mínimo possível. Assim, não haveria muitos custos de manutenção. Tipo os F 35, caso viessem, o que não é muito provável, poderiam ser utilizados para treinamento uma vez por mês. Caças caros não devem ser utilizados para o patrulhamento diário nem para treinamentos diários. Utilizariam muito simulador e uma vez por mês variam no máximo oito horas em dois dias. Será que isso implicaria um custo elevado? Quanto ao… Read more »

Sincero Brasileiro da Silva
Visitante
Sincero Brasileiro da Silva

Oh yes aqui tem sucatas, sucatas para dar e vender! Dr. Ivo Pitanguy desde sempre prestando serviços às Forças Armadas Brasileiras! Uma esticada aqui, um remendinho acolá…

Almirante guery guery
Visitante
Almirante guery guery

Um porta aviões serve para superioridade aérea e proteção aérea de seus navios longe de sua terra Natal. Se o Brasil não tem inimigos e pretensão de entrar em uma guerra longe de sua terra, pra quê modernizar e manter caças obsoletos? Melhor investir em bons helicópteros de ataque e equipar melhor a defesa do NAE Atlântico.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Mudando de alho pra baralho….E o Gripen-M? Afundou mesmo?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

O MD deveria arrumar a grana e modernizar todas as células possíveis, acrescentando mísseis de curto e médio alcance ar-ar e principalmente ar-mar.

Vão mais uns 20/25 anos.

Marcelo Machado
Visitante
Marcelo Machado

Todo meio é de grande valor, ainda mais um avião mesmo antigo com radares… Para um bom entendedor ” até uma garrucha velha mata” tendo a manutenção certa!!!

Mauricio R.
Visitante

E segue a restauração do acervo de museu aeronaval….

Dudu
Visitante
Dudu

Muito bonito,linda cor,bacana mas um desperdicio de verbas.So pra dizer que a marinha tem cacas.Na minha opiniao pura vaidade.