Home Aviação de Ataque VÍDEO: Filme promocional do Northrop F-20 Tigershark

VÍDEO: Filme promocional do Northrop F-20 Tigershark

5664
51

O vídeo do final deste post reproduz o filme de vendas do Northrop F-20 Tigershark (inicialmente F-5G) feito pela Northrop na década de 1980. O F-20 era um caça leve financiado pela iniciativa privada, projetado e construído pela Northrop.

Seu desenvolvimento começou em 1975 como uma evolução adicional do Northrop F-5E Tiger II, apresentando um único motor GE F404 que melhorou muito o desempenho geral, e uma moderna suíte de aviônicos, incluindo um radar poderoso e flexível. Comparado com o F-5E, o F-20 era muito mais rápido, ganhava capacidade ar-ar além do alcance visual (BVR) e possuía um conjunto completo de modos ar-solo capazes de disparar a maioria das armas dos EUA. Com essas capacidades aprimoradas, o F-20 tornou-se competitivo com projetos de caça contemporâneos como o General Dynamics F-16 Fighting Falcon, mas era muito mais barato comprar e operar.

Grande parte do desenvolvimento do F-20 foi realizado sob um projeto do Departamento de Defesa dos EUA (DoD) chamado “FX”. O FX procurou desenvolver caças que seriam capazes de combater as mais recentes aeronaves soviéticas, mas excluindo as tecnologias de linha de frente sensíveis usadas pelas próprias aeronaves da Força Aérea dos Estados Unidos. O FX era um produto das políticas militares de exportação do governo Carter, que visavam fornecer aos países estrangeiros equipamentos de alta qualidade sem o risco de a tecnologia da linha de frente cair nas mãos dos soviéticos. A Northrop tinha grandes esperanças para o F-20 no mercado internacional, mas mudanças políticas após a eleição de Ronald Reagan fizeram com que o F-20 tivesse que competir por vendas contra aviões como o F-16, o mais recente projeto de caça da USAF.

A Northrop assinou um Memorando de Acordo com a Força Aérea, em maio de 1983, que responsabilizou a Força Aérea pela certificação do desempenho do F-20, pelo programa de certificação de aeronavegabilidade e preço fixo. A lenda do setor aeroespacial Chuck Yeager, empregado como porta-voz da Northrop, elogiou a aeronave como “magnífica” e foi destaque em publicidade.

Em novembro de 1982, o Bahrein se tornou o primeiro cliente. A Coreia do Sul também explorou a produção local do F-20, e em melhorias de suporte foram implementadas. Ests incluíram upgrades de aviônicos, um tanque de combustível expandido e o uso de compósitos de fibra de vidro. As mudanças foram tão extensas que um quarto protótipo foi construído para testá-las. Em 1983, a Northrop estava envolvida em várias negociações simultâneas para o F-20, e suas perspectivas pareciam positivas.

Em 10 de outubro de 1984, o protótipo GG1001 caiu na Coreia do Sul em um voo de demonstração, matando o piloto Darrell Cornell da Northrop. Uma investigação não encontrou falhas mecânicas ou de projeto no F-20 e concluiu que Cornell havia desmaiado devido a forças g excessivas (G-LOC). Outro protótipo, o GI1001, caiu em maio de 1985 em Goose Bay, Labrador, matando o piloto Dave Barnes da Northrop. Mais uma vez o acidente foi atribuído ao G-LOC. Barnes estava praticando sua rotina acrobática para o Paris Air Show.

Devido a esses acidentes, o clima político e outras questões, o programa de desenvolvimento da Northrop foi abandonado em 1986 depois de três protótipos terem sido construídos e um quarto parcialmente concluído.

F-20 e Chuck Yeager
F-20 Tigershark

51
Deixe um comentário

avatar
25 Comment threads
26 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
36 Comment authors
Luiz Floriano Alvesandrepoa2002Del ReyGonçalo Jr.carvalho2008 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Olha, entre vários e vários projetos de aviões de combate que não foram pra frente, esse é o queridinho dos editores do aéreo.
A cada pouco esse avião está aqui.
O meu preferido dos projetos que não foram pra frente é o helicóptero Chayenne.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

o meu preferido foi o Boeing Skyfox

Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Boa noite Senhores!

Lamentável que o programa não decolou. Certamente sério o substituto natural do F5 na FAB.

CM

Coutinho
Visitante
Coutinho

Se tivesse entrado em produção e o Brasil tivesse adquirido, teríamos um bom vetor e não haveria a necessidade de comprar os Mirage 2000C obsoletos quando os F-103 deram baixa. O F-16 (que em varios aspectos era superior) acabou sendo um enorme sucesso de vendas e o governo dos EUA não se preocupou com a possibilidade dele cair nas mãos dos sovieticos.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Esse daí e o Textron Scorpion são bons exemplos para quem advoca que a Embraer deve construir sem antes ter um requerimento da FAB.

Aliás, a lista de projetos de aeronaves de combate privadas que fracassaram em obter um contrato militar é grande. Afinal, é muito mais confiável mandar alguns oficiais para uma nação amiga ouvir do operador sobre a aeronave, do que escutar conversa de vendedor.

Andre
Visitante
Andre

Clésio, não é aeronave mas pode incluir na sua lista o Osório.

Concordo com você, desenvolver um equipamento neste nível, sem demanda militar, é complicado.

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Esse é o ícone.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Traseira do gripen ou gripen tem a traseira do tigershark?

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

O bocal da saída do motor, e só.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Óbvio. Afinal o motor F-404 era o mesmo que equipava o F-18 Hornet na época. O Gripen A/B foi equipado com uma versão deste motor que era usado no F18 C/D.

Atualmente o Gripen NG será equipado com o mesmo motor do F-18 E/F Super Hornet.

João Bosco
Visitante
João Bosco

Se o Brasil tivesse comprado esse projeto, melhorado suas características, talvez teríamos uma aeronave muito capaz. Mas aqui é o Brasil…….

JPC3
Visitante
JPC3

Sei que você não fez comparações, mas o nosso Gripen é uma plataforma muito superior e mais capaz.

João Bosco
Visitante
João Bosco

Realmente, não faço comparações, mas para a época, seria uma interessante plataforma para substituir o F-5 e o Mirage III. E abriria caminho para uma aeronave mais capaz; Mas como disse, aqui é Brasil….

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Tem a informação se o projeto estava à venda?

Régis Athayde
Visitante
Régis Athayde

Um belo avião. Gosto principalmente da foto do caça preto, com o piloto visto por cima. Já sonhei com uma versão supersônica do AMX, usando um motor rolls-royce com pós-combustor, voando naquela mesma posição. Infelizmente parece haver falta de visão em nossos líderes políticos e militares.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Talvez falte visão, da sua parte, da complexidade de desenvolver “uma versão supersônica do AMX”… Ou vc acha q é só atachar o motor novo no rabo do avião e pronto ?
E o centro de gravidade ? E toda a eletrônica envolvida para controlar/monitorar o motor ?
Veja o exemplo do Gripen C/D para o E/F. O avião teve q ser, em grande parte, reprojetado !
.
Tudo isso… pra q ? Modificar apenas 43 aviões ?

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Falta de visão de uns e falta de educação para outros..

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Todo avião que é desclassificado em uma concorrência ou deixado de lado por qualquer motivo vira uma espécie de ícone injustiçado que deve ser relembrado e reverenciado de tempos em tempos.
Parece que é uma lei nos blogs aeronáuticos.

Michel Lineker
Visitante
Michel Lineker

Acho que tem mais a ver com a história da aviação de combate.

nonato
Visitante
nonato

Pelo que pude depreender da matéria, grande parte do fracasso do avião decorreu dos acidentes fatais.
Como já havia o F 16 e houver esses acidentes, acredito que acharam melhor deixar de lado
Inclusive, de acordo com a matéria, ainda, alguns países aliados ficaram muito interessados em comprar.
Se era bom, não sei.
Mas parecia ser bastante econômico.

paulo
Visitante
paulo

E o Gripen? Quantos acidentes já teve mesmo?

JT8D
Visitante
JT8D

O Gripen não teve nenhum acidente fatal na fase de desenvolvimento. Os acidentes que ocorreram tiveram suas causas positivamente identificadas e corrigidas. Não foi o caso do F-20

Paulo
Visitante
Paulo

Nossa o Gripen é o caça perfeito, burros são os EUA, Israel, Emirados Árabes, França… Que não possuem o Gripen.
Isso aqui parece o foço dos babuínos raivosos, anencefalia coletiva, uma ceita, mds.

Ramon Grigio
Visitante
Ramon Grigio

Olhando a última foto verifica-se que até aquele protótipo não haviam apostado no uso do flaperon, mantendo os flaps e ailerons em separado. Me pergunto se com o aumento do peso (principalmente o que viria a ser o quarto protótipo com supostos 5050 libras de combustível e outras adições) isso não fosse interessante ou até mesmo necessário para manter as características de voo a baixa velocidade/alto aoa.

Carlos Miguez - BH
Visitante
Carlos Miguez - BH

Off topic, mas nem tanto: tenho quase certeza de ter visto voando acima de São Pedro d’Aldeia, RJ um F-18, acho que foram 04 passagens de baixa para média altitude. Foi apenas em uma manhã de dia da 1ª semana do ano. Devido o céu estar totalmente sem nuvens, estava extremamente claro, o que dificultava a visualização. Alguém sabe alguma coisa a respeito ???

Mauro
Visitante
Mauro

Será que não confundiu com o A-4?
Mas se for um F-18 pode ser uma “demonstração”. A MB e suas megalomanias podem aproveitar que o atual governo é mais pró defesa e ainda alinhado aos EUA. Quem sabe seja o F18 Hornet ou mesmo o FA18 que a Marinha esteja interessada.
Apoio a aviação naval de asa fixa da MB.
Entre operar o A-4 e o F-18, melhor o segundo.

Carlos Miguez - BH
Visitante
Carlos Miguez - BH

Poderia, devido às condições climáticas, até confundir a silhueta com um F-5, jamais com A-4 ou AMX. Mas a grande diferença é o som da turbina, de um turbo-jato para um turbo-fan, é enorme !!!

Mauro
Visitante
Mauro

Então devia ser mesmo um FA-18. Se for, a única explicação é um interesse real do Brasil, em particular da MB neste avião.
Em termos de ruído, os motores do FA-18 não se comparam a nada do que nós temos por aqui.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Confundir um F/A-18, seja Legacy ou Super, com um A-4 é como confundir um Jetta com um Gol bolinha. Tem certeza que não era um aeromodelo caro?

smichtt
Visitante
smichtt

Alguém tem alguma informação acerca de equipamentos de primeira linha norte-americanos que caíram em mãos soviéticas para análise? Não me refiro a espionagem. O inverso já é conhecido.
Talvez o Sr. Rustam Bogaudinov possa nos brindar com algo.

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

F-5 do Vietnam e F-14 do Irã que eu lembro de cabeça…. outros não sei ou não lembro.

smichtt
Visitante
smichtt

Obrigado!

Del Rey
Visitante
Del Rey

Tem aquele caso do F-117 abatido na Sérvia, porém não sei se chegaram a enviar para análise as partes que foram recuperadas…

pangloss
Visitante
pangloss

Eu tenho uma lista de projetos que não chegaram à operação: Mirage F2, Mirage 4000, F-16XL, Lavi, Su-47 Berkut…

Mauro
Visitante
Mauro

O fracasso do F-20 serve de exemplo para quem é contra uma parceria entre Boeing e Embraer na produção e venda do KC-390. Deixa tudo aqui, faz tudo aqui, é digamos tudo 100% nacional e verdade amarelo, mas não vai passar dos 28 para a FAB. O problema do F-20 foi político, foi minado dentro do Congresso e da Casa Branca em favor do F-16. O lobby contra foi muito forte pois tiraria mercado do F-16. Países que compraram F-5 usados como o Brasil e Chile e dezenas de outros, poderiam muito bem ter comprado este avião. Já que normalmente… Read more »

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Esse é o “caça”, desenho magnifíco, sem mais!

Fico feliz em imaginar que o Gripen é uma “evolução” desse conceito, claro que o Gripen, desde sua versão “A” já era superior ao F-20, e a atual versão E será infinitamente superior, mas em termos de representação artística, o desenho em forma de garrafa de Coca-Cola do F-20, é lindo demais! Sou fã do par de canhões 20mm (apesar de ter lido algo sobre um plano para dotar de apenas 1 canhão 30mm) instalados no nariz da aeronave.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

O Gripen teve como benchmark desde o início o F-16 mesmo. Em termos de linhas o delta com canards vem desde o Viggen.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Olha… Tirando a questão primordial da FAB não ter comprado esse caça (Economia). Se o Brasil tivesse se alinhado a Northrop e o Itamaraty se alinhado com a Casa Branca, a gente poderia ter tido esse avião equipando a nossa força aérea. Porém a realidade é dura, crua e nua. Era um excelente caça que estaria até hoje voando com excelência.
Uma pena…

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

O caça não saiu de protótipos e foi literalmente abandado por todos principalmente pelo governo dos EUA que se negaram a vendê-lo por concorrer com o F-16 como bem explica o texto.

A Northrop não iria construir um caça que o seu próprio governo não se empenharia para vender e muito menos adquirir como foi o caso da USAF com o F-5.

Portanto, nem se o Brasil quisesse iria adquirir este caça.

cipinha
Visitante
cipinha

A Case Study of the F-20 Tigershark
https://apps.dtic.mil/dtic/tr/fulltext/u2/a228122.pdf

teropode
Visitante

Sério, foram ingênuos achando que os potênciais clientes iriam abrir mão de comprar F16 , mesmo os usuarios do F5 desejavam e desejam o Viper , a Northrop pelo jeito não aceitou bem a derrota do seu F17 , então partiram para o freelance. Lamento pelos YB70 e pelo Comanche , mas …

Tiago Jeronimo Lopes
Visitante
Tiago Jeronimo Lopes

Lembro que nos primórdios da internet, lá pelo anos 2000, eu pesquisei, achei e imprimi uma matéria que advogava pela compra do projeto do F-20 pela FAB.

Delfim
Visitante
Delfim

Sendo o F-20 um projeto privado, o que impediria a Northrop de vendê-lo a países interessados ?

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Acho que poderiam vender sem problemas, no máximo uma autorização do departamento de defesa especificando que é um projeto de tecnologia simples (para os dias de hoje) e que a nação que está comprando é uma nação amiga e voilà rsrsrs.

*Mesmo se tratando de um projeto bem antigo, acho que venderiam caro, dado o histórico vitorioso da família F-5.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

O próprio governo americano. A Northrop desistiu dele por este motivo dentre vários outros. Um deles é que definitivamente o governo dos EUA não iria adquiri-lo como o fez com o F-5 Freedom Fighter (A/B).

O governo norte americano oferecia o caça às nações amigas mas ninguém o queria porque a USAF não o adquiriu. Para poder vender o F-5 a USAF adquiriu alguns e foi montada uma tour de combate do caça no Vietnam.

Este projeto ficou conhecido como Skoshi Tiger (“Pequeno” Tigre). Por este motivo o caça foi apelidado também de Tiger quando lançadas as versões E/F.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Sempre achei o avião bonito, mas na época seria impossível competir com o F-16.

Todas as fichas já estavam na mesa e a aposta não era o F-20

Saury Alvarenga
Visitante
Saury Alvarenga

Uma questão. Este caça atualizado teria alguma chance hoje no mercado de defesa?

Atlante
Visitante
Atlante

Obviamente, que por questão de preço os americanos não farão (venderão f-16 usados), mas na boa devidamente atualizado, radar motor e aviônicos, não duvido que esse caça teria características melhores que o Tejas e o jf-17 thunder.

JT8D
Visitante
JT8D

O F-20 teria reduzido significativamente as vendas do F-16. Era muito mais barato de comprar e operar e não tinha a necessidade de pistas impecavelmente limpas

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Que bela aeronave! Pena que não prosperou…

Luiz Floriano Alves
Visitante

Esse F-20 herdou alguns defeitos de projeto do F-5. O pior, talvez, a grande pista necessária para pouso/decolagem. além disso o grande uso do pós combustor para decolagens carregado, e ou ao requerem um pouco mais de velocidade. A pós- combustão, também torrava a traseira do F-20 sendo uma das causas prováveis dos acidentes com os protótipos..