Home Armamento China testa sua própria ‘Mãe de Todas as Bombas’

China testa sua própria ‘Mãe de Todas as Bombas’

15092
50
Explosão da “Mãe de Todas as Bombas” chinesa em tela capturada de vídeo

A China testou sua arma não nuclear mais poderosa, apelidada de “Mãe de Todas as Bombas” pela mídia oficial, em referência a uma munição usada pelos EUA no Afeganistão.

Em um pequeno vídeo publicado no site do fabricante estatal de armas Norinco, a enorme bomba cai sobre uma planície e produz uma gigantesca bola de fogo e fumaça negra.

Nas redes sociais, na quarta-feira, a agência de notícias oficial Xinhua descreveu a bomba pela primeira vez, chamando-a de “versão chinesa da ‘Mãe de todas as bombas'”.

A bomba – cuja força é apenas segunda em relação à de uma arma nuclear, segundo a agência – foi abandonada por um bombardeiro chinês H-6K.

Não foram fornecidos detalhes sobre a data, localização ou alcance da explosão da bomba.

Em 2017, os EUA lançaram a mais convencional bomba convencional em seu arsenal, apelidada de “MOAB” – a “Mãe de Todas as Bombas” – em uma tentativa de destruir uma rede de túneis usada pelo grupo Estado Islâmico no leste de Afeganistão.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na época que estava “orgulhoso” de suas tropas e as parabenizou pelo sucesso.

A bomba chinesa tem entre cinco e seis metros de comprimento, mas pesa menos que a versão americana, segundo o analista militar Wei Dongxu, citado pelo jornal semi-oficial Global Times na sexta-feira.

“A explosão maciça que foi gerada facilmente destruiria as fortificações terrestres”, disse Wei.

FONTE: AFP

Subscribe
Notify of
guest
50 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Henrique de Freitas
Henrique de Freitas
1 ano atrás

Here we go again…rs

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 ano atrás

Deve ser para comemorar o aniversário.

andrepoa2002
andrepoa2002
1 ano atrás

Difícil ter uma ideia de escala. Aguardemos mais videos e informações.

igortepe
igortepe
Reply to  andrepoa2002
1 ano atrás

China é o maior papagaio dos EUA. Não se dão nem ao trabalho de mudar nomes

Pedro nine-nine
Pedro nine-nine
Reply to  igortepe
1 ano atrás

Podia ser MOMOAB, Mother Of the Mother Of All Bombs Mas não seria adequado por a mãe da mãe teria nascido depois da mãe filha da mãe. Outro nome adequado seria, literalmente Filha da Mae, em referência ao que o potencial inimigo dirá ao vê-la cair. “mother fuwhdbjsh”

nonato
nonato
Reply to  Pedro nine-nine
1 ano atrás

Aí seria a avó de todas as bombas.

DOUGLASTARGINO
DOUGLASTARGINO
1 ano atrás

Lembrando que o Brasil já teve sua “mãe de todas as bombas” e ainda temos a capacidade de fazer tal. Porém, não temos necessidade em investir nela!

Nicolas_RS
Nicolas_RS
Reply to  DOUGLASTARGINO
1 ano atrás

Pq não temos a necessidade ter? Pq o Brasil é o um país de paz? kkkkk

DOUGLASTARGINO
DOUGLASTARGINO
Reply to  Nicolas_RS
1 ano atrás

Me diga onde vamos usar ela? É melhor investir o dinheiro em outra coisa do que em uma bomba como essa! Alias, uma arma como essa não fará nenhum país temer o Brasil.

Conan
Conan
Reply to  DOUGLASTARGINO
1 ano atrás

“Como armamento, a Trocano teria como característica produzir um grande efeito de sopro e seria indicada para o emprego em construções constituídas por estruturas de alvenaria e concreto convencionais. Também poderia ser utilizado para interdição de grandes áreas e para abertura de clareiras que possibilitassem o pouso de aeronaves de asas rotativas em área de mata fechada”.

Pedro nine-nine
Pedro nine-nine
Reply to  DOUGLASTARGINO
1 ano atrás

Depende, se acompanhada por um dispositivo capaz de a lançar eficazmente em potencial território inimigo.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  DOUGLASTARGINO
1 ano atrás

Hoje não temos necessidade, mas o fato de termos a tecnologia e se precisar podermos fazê-lo é importante! Acho até que deveríamos fazer algumas e fazer um teste em Roraima só para ver continuar com a expertise

Nicolas_RS
Nicolas_RS
Reply to  DOUGLASTARGINO
1 ano atrás

Em pistas no meio da amazônia? O estrago que as bombas do A-29 fazem é tão patético que 2 ou 3 pessoas com pá, faz a pista ficar pronto para usar de volta em poucas horas.

Bosco
Bosco
Reply to  Nicolas_RS
1 ano atrás

Nicolas, Mas no mundo inteiro é assim. O que fazem é esburacar uma pista com “dezenas” de bombas. Algumas são programadas para explodir por tempo, para dificultar o reparo pelas equipes já que elas não sabem quando irão explodir. Também jogam minas através de bombas de fragmentação (lança granadas, no Brasil) igualmente pra dificultar o reparo. Uma única bomba convencional que poderia destruir uma pista seria a MOP, mas custa milhões de dólares. Em relação ao Brasil, não podem jogar minas nas pistas de pouso clandestinas por motivos óbvios e jogar mais de uma bomba é rasgar dinheiro. Jogando uma… Read more »

Alfredo RCS
Alfredo RCS
Reply to  DOUGLASTARGINO
1 ano atrás

Caros, o Brasil nao teve, o Brasil tem sua bomba termobarica. testada, certificada, e estocada, com todo o processo produtivo ja consolidado. Esse tipo de bomba vai alem de matar terroristas em cavernas, serve tambem para abrir clareiras rapidamente em areas de florestas, para que helicopteros possam pousar, retirar feridos, levar soldados etc. em caso de emergencias.
Esse tipo de armamento nao requer assim tanta tecnologia para ser tao eficiente, porem tem seus segredos.

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Alfredo RCS
1 ano atrás

Se não me engano a MOAB não é termobarica, termobarica é a FOAB… A MOAB é convencional… O Brasil desenvolveu uma arma no estilo Daisy Cutter, mas não chegou a produzir…
.
Sds

Bosco
Bosco
Reply to  Theo Gatos
1 ano atrás

Os americanos não vêm vantagem na tecnologia termobárica quando aplicada a bombas superpesadas. Eles alegam que a vantagem se perde com a dificuldade de inflamar uma grande quantidade de material disperso e que o resultado prático não é proporcional. Para suas “super bombas” eles preferem usar uma quantidade massiva de alto explosivo.
As bombas termobáricas americanas têm (ou tinham) no máximo 1 t de peso. Elas conseguem produzir uma explosão de 5 a 7 vezes a que seria possível com a mesma quantidade de alto explosivo.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
1 ano atrás

“veem” e não “vêm”. Perdão!

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Obrigado pelo esclarecimento Bosco! Sobre o “vêm” não se preocupe… 😉
.
Sds

D77-TC Pelican
D77-TC Pelican
1 ano atrás

Mãe de todas as cópias.

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

só digo uma coisa antes que o Bosco diga, ATRASADOS! rsrs..

Cesar
1 ano atrás

China gasta 100 Bilhões U$ enquanto EUA 1 Trilhão U$, é a China tem os mesmo Armamentos Americanos ao custo menor. Com mais tecnológias secretas Avançadas, além de explorar a Lua, pesquisando seus minérios.

JPC3
JPC3
Reply to  Cesar
1 ano atrás

A China não tem os mesmos armamentos que os EUA. E eles também não gastam um trilhão.

Felipe Silva
Felipe Silva
Reply to  Cesar
1 ano atrás

Ai meu Deus! Kkkkkkkkkkkk

José
José
Reply to  Cesar
1 ano atrás

Seu primeiro erro:a China gasta mais U$ 280 bilhões,é mestre em enganar, escamotear as despesas militares e aumentar o percentual de seu crescimento econômico,em roubar tecnologia ocidental.Recentemente foi preso um chines ligado a área econômica,pois segundo ele a China cresceu, apenas,2% ano passado.Quanto as tecnologias secretas,só faltou vc dizer que é de origem alienígena.A exploração lunar foi feita pelos USA e URSS de então,culminando com o desembarque americano na Lua em 1969.A China chega muito atrasada,enquanto até Israel já está na corrida.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

Cada um com sua “mãe” !!!rs

Vinicius
Vinicius
1 ano atrás

Olhando o video, ainda me parece que as similares americanas e russas são mais poderosas.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Vinicius
1 ano atrás

Ao que parece, a bomba russa<que no caso chamam de "pai de todas as bombas" leva uma carga bem maior que a da MOAB do tio Sam.

Rodrigo Ferro
Rodrigo Ferro
1 ano atrás

Pelo menos nessa, nós saímos na frente, uma pena a FAB não possuir umas no paiol.
https://www.aereo.jor.br/2017/11/08/trocano-mae-de-todas-as-bombas-brasileira/

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Rodrigo Ferro
1 ano atrás

Vai saber se não tem realmente !!!rs

Pedro nine-nine
Pedro nine-nine
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Sinceramente acredito que sim, o armamento foi desenvolvido e certificado, sendo assim o mesmo existe apenas não fisicamente, algo que facilmente seria corrigido numa potencial afronta contra neste caso o Brasil. A bomba brasileira existe e está certificada, a espera de utilidade e/ou de uma afronta.

Lucas
Lucas
1 ano atrás

Faltou a reportagem dizer que o “apelido” MOAB é a sigla oficial da bomba (massive ordnance air blast). Que forma também “mother of all bombs”

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Fazer o quê?
É o novo de predominância da China.
Chegou para ficar.
E liderar.

José
José
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Você confunde a realidade com a sua vontade.Mesmo que algum dia a China consiga superar o PIB dos USA com os pesados investimentos ocidentais desde há muito tempo,o que eu duvido,será,apenas,um PIB maior,isso não significa necessariamente que agora a China lidere em todas as áreas.Isso ela nunca conseguira,eles não tem tradição,criatividade,liberdade,dom…sua mente refrataria não vai entender e aceitar nunca.Segundo dados das autoridades econômicas da própria China eles cresceram realmente,no ano passado 1,6.A China é um balão que subiu e desacelerou,só falta descer!

carcara_br
carcara_br
1 ano atrás

Gostei do novo sistema de comentário.
Seria ela mais parecida com a bomba russa que explode combustível pulverizado gerando uma longa e destrutiva onda de choque, ou a americana com um explosivo de alto rendimento?

Felipe Silva
Felipe Silva
1 ano atrás

Eles estão usando imagens do lançamento da GBU-43 para ilustrar a bomba deles

Guacamole
Guacamole
1 ano atrás

Sei que é pedir muito, mas seria legal tentar levantar mais informações sobra a bomba Trocano brasileira.
Depois daquele teste, não se falou mais nada a não ser que um laboratório tinha com esse projeto, recebido uma certificação ISO e que o projeto tinha acabado.
Mas sobre o poder de destruição, nada…

Rubens
1 ano atrás

Essa bomba seria jogada em cima de quem ?

SPQR
SPQR
1 ano atrás

Ótimo sistema de comentários! Na falta de baygon, dá pra dar umas negativadas nas pragas vermelhas que infestaram o blog recentemente.

Bosco
Bosco
1 ano atrás

Com a entrada em operação da B-61-12 provavelmente a MOAB será aposentada.

Felipe Silva
Felipe Silva
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Provavelmente não. A Moab foi feita justamente para substituir artefatos nucleares de baixissimo rendimento. Ela tem o poder equivalente à 0.01 kt de TNT. Muito pouco. O rendimento da B61-12 é variável, sendo o mínimo equivalente a 0.3 kt. É muita diferença. Digamos que é potência demais para substituir a missão da MOAB. Sem se falar do fato da radiação, haja vista que a Moab também serve para abrir grandes porções de terra na floresta para forças amigas.

Bosco
Bosco
Reply to  Felipe Silva
1 ano atrás

Felipe, Acho difícil usarem novamente esse método pra abrir clareira na floresta, mas se o for, não será com a MOAB, que é muito cara e guiada. É mais fácil eles ressuscitarem a BLU-82.

José
José
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Você esquece o efeito psicológico do uso de artefatos nuclear a sua repercussão mundial e as suas consequências,um dia depois,é o famoso day after.E dito que tais armas foram criadas para nunca ser preciso usa-las.
Afora os ensandecidos e fanáticos muçulmanos nenhum governo democrático faria uso das tais armas,a menos que ante a sua destruição iminente(caso Israel) ou em retaliação.

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
1 ano atrás

DOUGLASTARGINO
Lembrando que o Brasil já teve sua “mãe de todas as bombas”

Achei que estava falando da anta , rs .

mãe de todas a bombas só existiu uma a tsar Soviética

Ênio
Ênio
1 ano atrás

A mãe tem os EUA, o pai o russo, a China tem o tio!!!

J-20
J-20
1 ano atrás

Pela explosão, não se trata de uma bomba termobárica. Não sei porquê da mídia a chamar de MOAB chinesa, sendo que tanto a MOAB e a FOAB são do tipo termobárico

Segatto
Segatto
Reply to  J-20
1 ano atrás

A MOAB não é termobárica, é alto explosivo com alumínio para acelerar o processo. Não é comburente puro como nas termobáricas

J-20
J-20
Reply to  Segatto
1 ano atrás

Sim, me esqueci que a MOAB é uma bomba airburst.

Renato S.
Renato S.
1 ano atrás

Muita edição neste vídeo, sou leigo mas ficou difícil pra mim saber se a explosão depois do artefato atingir o solo era de fato gerada pela bomba. Parece filme de guerra anos 80.

José
José
1 ano atrás

Risível essa dos chinas!
Como sempre chegam tarde ao cenário.Pura propaganda tardia,quando,como sempre os americanos inovam com a sua super bomba,depois os russos o imitam com o pai de todas as bombas,vem a china com a avó de todas as bombas,daqui a pouco vem a Bolívia com a tia,a Venezuela com a prima de todas as bombas e poi ai vai!