Home Aviação Comercial Irã não poderá receber aviões Superjet 100 da Rússia por causa dos...

Irã não poderá receber aviões Superjet 100 da Rússia por causa dos EUA

9092
102
Sukhoi Superjet 100
Sukhoi Superjet 100

A aquisição das aeronaves russas Superjet 100 depende da concessão da licença OFAC (Office of Foreign Assets Control) pelo Departamento de Estado dos EUA, disse o secretário da Associação das Linhas Aéreas Iranianas, Maqsoud Asadi Samani, em entrevista à agência de notícias Tasnim.

Ele observou que 10 a 15% dos componentes das aeronaves Sukhoi da Rússia são fabricados nos EUA.

Só por este motivo, a licença OFAC deve ser obtida antes da compra, acrescentou.

“Na verdade, é impossível vender esta aeronave para o Irã sem essa licença. Os russos podem vender aviões Sukhoi para o Irã sem a licença da OFAC apenas se efetuarem mudanças nos componentes da aeronave”, explicou Samani.

“Após o início da implementação do Joint Comprehensive Plan of Action, discussões foram realizadas com a China sobre a aquisição de aeronaves deste país. Mas as aeronaves chinesas ainda não atingiram a fase final de fabricação. Portanto, essas aeronaves não são as melhores possíveis opção para as companhias aéreas iranianas “, explicou Samani.

FONTE: AviationPros / COLABOROU: Adriano De Brito Madureira

Subscribe
Notify of
guest
102 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pedro
Pedro
1 ano atrás

Hihihihi

The Musketeer
The Musketeer
1 ano atrás

Eles simplesmente vão trocar e vender.

É lamentável interferência de políticos no mercado.
Ideologia pura, parece URSS!

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  The Musketeer
1 ano atrás

Se a Rússia tivesse capacidade de fabricar esses componentes já teriam feito! Tem muita coisa do ocidente no avião.

Yuri Franca
Yuri Franca
Reply to  SmokingSnake 🐍
1 ano atrás

Acho que a questao nao e capacidade, mas sim um problema de “estrategia global” talvez, ou vai me dizer que os bombardeiros russos ou caças nao tem tudo isso ? “Sistema de ar condicionado”. A questão talvez se de ao fato de que uma aeronave com peças de manutenção global (diferente de pecas provenientes 100% russas) que possam ser facilmente trocadas ou feitas manutencoes de seus sistemas de forma local se torne uma aeronave mais atraente de ser adquirida, mas, levando ai consequentemente ao problema dos embargos.

Br
Br
Reply to  SmokingSnake 🐍
1 ano atrás

Quem disse que eles não tem essa capacidade? Meu amigo, os russos tem imensa experiência e capacidade aeronáutica. Pelo que mostra as imagens, os componentes são até bem simples, até o Brasil domina (apu não tenho certeza). Mas a cegueira ideológica é tão grande, mas tão grande, que até se permite falar tamanha besteira.

Mauricio R.
1 ano atrás

Tem certeza????

“Two Iranian airlines have signed preliminary agreements to take the ‘Russified’ aircraft. The US government’s withdrawal from a pact lifting nuclear-related sanctions is set to re-impose restrictions on supplying aircraft to Iran featuring significant US content.”

(https://www.flightglobal.com/news/articles/iranian-carriers-tentatively-sign-for-russified-su-448064/)

Andre
Andre
Reply to  Mauricio R.
1 ano atrás

Mauricio,

A noticia que você linkou é de Abril de 2018 e a noticia que a trilogia está repercutindo é de novembro de 2018.

Talvez você esteja desatualizado sobre o assunto.

Abs

JPC3
JPC3
1 ano atrás

Pelo gráfico partes importantes são feitas no ocidente. Não são “apenas algumas peças”.

JPC3
JPC3
1 ano atrás

“”discussões foram realizadas com a China sobre a aquisição de aeronaves deste país. “””

China e Rússia podem disputar os mesmos mercados, sorte que a Rússia é mais experiente na fabricação de aeronaves. Possivelmente os russos farão aviões melhores por mais alguns anos ou décadas.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

É… Não adiantar chorar Irã… Ou vcs se alinham para viver de bem com o mundo ou vão amargar ainda por um bom tempo problemas como esse no seu país… Infelizmente para sua população que sofre com isso.

Br
Br
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Viver bem com o mundo? Que mundo? Os EUA e Israel agora é o mundo? E embargos que afetam civis é culpa do governo do Irã? Faça-me o favor, ninguém tem que aceitar esse globalismo, muito menos a ingerência externa. Nem parece que até pouco tempo atrás os EUA segregavam sua população, e em alguns lugares segrega até hoje.

Cobra Fumante
Cobra Fumante
Reply to  Br
1 ano atrás

O Irã não nasceu no jihad, o regime talibã só chegou ao poder nos anos 1960, antes disso era um lugar “mohamedista normal” como Beirute, Cairo ou Casablanca, esse fanatismo ditatorial teocrático do talibã é coisa de ontem, deve ser combatido sim, afinal, eles não vão ter essa peninha nem respeito por nós ou nossos costumes.

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

A Rússia mesma pode fabricar. Não tem nada que os EUA façam que a Rússia também não possa fazer. Só vai levar mais tempo.

jagderband#44
jagderband#44
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

kkk
fanfarrão

Br
Br
Reply to  jagderband#44
1 ano atrás

Dê exemplos então, o fanfarrão aqui é você.

André
Reply to  Br
1 ano atrás

Tem o exemplo do caso dos aviões que seriam vendidos pela sukoi para o Irã, mas como a sukoi era dependente de peças fabricadas nos EUA, a sukoi teve que colocar o rabinho entre as pernas, a abaixar a cabeça e obedecer a ordem de não concluir a venda.

Br
Br
Reply to  André
1 ano atrás

Olha o fanfarrão aí, não sabe nem escrever Sukhoi e ainda quer falar. Eu acho que você deveria estudar mais e no mínimo ter capacidade de discutir o que se propõem, isso aqui não é o seu facebook de militante onde você discute como criança com gente analfabeta, respeite esse espaço.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  André
1 ano atrás

Ele pode até não ter escrito Sukhoi direito mas acertou em cada palavra no raciocínio. Sinto muito…

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  André
1 ano atrás

Isto é o que leva a malfadada globalização. Comprar fora ao invés de pesquisar fabricar. Agora vão ter que fabricar e substituir.

Andre
Andre
Reply to  André
1 ano atrás

Br, você tem algum exemplo além do sukoi?

Qual fato que eu citei não corresponde a realidade?

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Agora RUSSIA ainda depender desses países para um avião? É complicado…

Br
Br
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

E teria um baita problema com os europeus, que poderiam retaliar.

JPC3
JPC3
1 ano atrás

Mesmo que não houvesse partes americanas, os EUA teriam poder de embargar as peças feitas na Europa caso elas usem tecnologias americanas ou por meios políticos.

Eu acho…

Br
Br
Reply to  JPC3
1 ano atrás

E teria um baita problema com os europeus, que poderiam retaliar.

Conan
Conan
Reply to  Br
1 ano atrás

Retaliar quem, os EUA? Jura? Por causa de peças fabricadas na Europa com licença americana utilizadas em aviões que os russos querem vender para o Irã????!!!….acorda.

JT8D
JT8D
1 ano atrás

Essa notícia é bem didática para os que acham que aliar-se a países como Irã, Cuba, Coreia do Norte ou Venezuela pode trazer alguma vantagem

Br
Br
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Claro que daria, por exemplo, se a Embraer pudesse penetrar nesses países, ganharia bilhões de dólares e mercados fiéis
Essa notícia é bem didática para mostrar porque não se deve ser dependente dos EUA e de Israel.

André
Reply to  Br
1 ano atrás

Nem a sukoi é capaz de fabricar um avião sem ajuda dos EUA, imagine a Embraer…

Br
Br
Reply to  André
1 ano atrás

De novo essa desonestidade? Não passou vergonha o suficiente? A Sukhoi sempre fabricou aviões sem componentes americanos, eles fabricam até caça de quinta geração e você vem com uma asneira dessas? Eu quero é ver os EUA fabricaram aviões com 100% de componentes americanos, nem o F35 tem isso.

Andre
Andre
Reply to  Br
1 ano atrás

Você leu a reportagem? Viu que está escrito que a sukoi precisa dos componentes norte-americanos e que por decisão do governo norte-americano não poderá vender os aviões ao Irã, exatamente por utilizar componentes americanos??

O caça de 5° geração a que você se refere é aquele que o indianos pularam fora do programa por que, de acordo com eles, o dito caça de 5° geração não atende aos requisitos do projetos? E que o governos Russo encomendou incríveis 12 unidades??

Eu quero ver é alguém impedir os EUA de vender aviões para quem eles bem entenderem.

luiz henrique
luiz henrique
Reply to  Br
1 ano atrás

È Impossível uma empresa atual globalmente no mercado de aviação civil sem envolver a indústria norte-americana ponto final. Agora os russos teriam a capacidade em tese de produzir componentes nacionalizados(é claro isso exigiria tempo e dinheiro, que talvez eles não tenham ), mas a grande questão é se os compradores estariam dispostos a abandonar a gigantesca rede de assistência e pós-vendas das empresas ocidentais? Qual o nível de confiabilidade dos sistemas russos?O preço dos componentes russos seriam mais altos devido a menor cadencia de produção? Teriam os russos capacidade de penetração em mercados tradicionais ou ficariam restritos a países periféricos?… Read more »

Conan
Conan
Reply to  luiz henrique
1 ano atrás

Muito bom é isso mesmo. Suporte técnico ao cliente, logística e pós venda a nível global, confiabilidade, segurança, qualidade, isso os quatro grandes possuem..Boeing, Airbus, Embraer, Bombardier…russos não tem…chineses não tem.

JT8D
JT8D
Reply to  Br
1 ano atrás

Ah, claro, está cheio de indústrias aeronáuticas que ganham bilhões de dólares vendendo para Irã, Cuba, Coreia do Norte e Venezuela.

Br
Br
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Tem sim, a União Europeia deu um pé na bunda dos americanos justamente por causa do potencial do mercado iraniano, você ao menos conhece o mercado? Pesquise um pouco sobre a demanda deles por aviões.

JPC3
JPC3
Reply to  Br
1 ano atrás

Qual avião a união europeia está vendendo para o Irã?

Wagner
Wagner
Reply to  Br
1 ano atrás

kkkkkk potencial do mercado iraniano… kkkkkk

Andre
Andre
Reply to  Br
1 ano atrás

Br,

Qual avião a UE está vendendo para o Irã??

“Eu acho que você deveria estudar mais e no mínimo ter capacidade de discutir o que se propõem, isso aqui não é o seu facebook de militante onde você discute como criança com gente analfabeta, respeite esse espaço.”

Flanker
Flanker
Reply to  Br
1 ano atrás

Simmm!!! Cuba, Coréia do Norte, Venezuela e Irã tem mercados “gigantescos” para aeronaves comerciais. O Irã, inclusive, como diz essa própria matéria do tópico, está tentando comprar uma quantidade “fantástica” de SSJ 100 da sua grande amiga Rússia! O Irã não se diz uma grande nação, inclusive projetando e fabricando até aeronaves stealth, com aquele “poderoso” protótipo apresentado alguns anos atrás? Aeronaves comerciais, anda mais se eles se associarem com a Rússia, vai ser “moleza” para eles…aí eles não ficam na mão dos imperilistas yankees! Se eles odeiam tanto os EUA, não devem ficar dependente em nada do “império do… Read more »

Conan
Conan
Reply to  Br
1 ano atrás

Penetrar nesses países? quais, Coreia do Norte, Irã e Cuba talvez? Tremendo mercado!!!E pode dar adeus aos componentes americanos, europeus, canadenses dos aviões da Embraer tais como motores e aviônicos….acorda!!

jagderband#44
jagderband#44
1 ano atrás

Já trabalhei na Parker.
A empresa é referência na área de hidráulica.

Brunow Basillio
Reply to  jagderband#44
1 ano atrás

Trabalho já a uns 5 anos com equipamentos de eletrônica ( sensores) e pneumáticos Parker ,são os melhores …

Conan
Conan
Reply to  jagderband#44
1 ano atrás

Já auditei o sistema da qualidade da Parker para a Embraer, excelente empresa e realmente uma referencia na área de sistemas hidráulicos

Brunow Basillio
1 ano atrás

“Se o Irã realmente se assumir comprar uma grande quantidafe SSJ100 , as partes estrangeiras que pode ocasionar embargo na aeronave serão trocadas por similar Russo”, esta é a notícia que vem de dirigentes Russos/ Sukhoi, mas segundo eles trocar para vender 10 ou 20 unidades é totalmente inviável e aumentará os custos significativamente…

Andre
Andre
1 ano atrás

Pelo menos 10% do avião da mais importante empresa aeronáutica russa é feito nos EUA…

Ai o coleguinha vem e fala que a própria Russia pode fazer e só levaria mais tempo. Não entendo porque não fez antes.

Por isso que eu digo, logo logo a Russia vai comprar o J20 e fabricar sob licença.

JT8D
JT8D
Reply to  Andre
1 ano atrás

A Skhoi poderia ter projetado o avião com 100% dos componentes russos. Mas ela quis fazer um produto que também pudesse ser vendido para empresas aéreas ocidentais. Não deu certo. O avião é muito ruim. O único cliente ocidental foi uma aerolinha mexicana, que estava tentando deseperadamente devolver os aviões

Brunow Basillio
Reply to  Andre
1 ano atrás

Pelo menos no caso do J 20 os motores já dão dela kkkk..Os Boeing 777/ 787 também tem peças fabricadas na Rússia… Isso se chama mercado ,a coisas que é mais viável comprar fora do que fazer em casa…

Brunow Basillio
Reply to  Brunow Basillio
1 ano atrás

*são

Nicolas_RS
Nicolas_RS
Reply to  Brunow Basillio
1 ano atrás

Com certeza, nada vital é fabricado na Rússia para a Europa ou EUA.

Br
Br
Reply to  Nicolas_RS
1 ano atrás

Assim como o contrário, nada do que é listado é vital. Tentar negar a capacidade industrial russa chega a ser engraçado.

André
Reply to  Br
1 ano atrás

Tanto é vital que a sukoi não venderá os aviões.

Nicolas_RS
Nicolas_RS
Reply to  Br
1 ano atrás

Br
Chega a ser engraçado achar que a Rússia tem capacidade para fazer um avião para competir com a Boeing e Airbus, (EMBRAER/Bombardier).

A Rússia está enfrentando problemas no meio aéreo militar, imagino no civil.

BRKurtz
BRKurtz
Reply to  Br
1 ano atrás

Vejo que ainda há pessoas que ficaram presas no passado, que ainda não viram que a guerra fria acabou e a URSS ruiu. A Rússia não tem mais a Polônia e Ucrânia com seus grandes parques industriais e seus renomados engenheiros como ‘escravos’, onde eram desenvolvidos os principais projetos aeroespaciais da antiga URSS. A antiga URSS tinha independência e autonomia no desenvolvimento e produção de seus projetos militares, coisa que a Rússia não tem.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

A Rússia se utilizou destes componentes ocidentais visando a rxportação, é claro que podem e vão fabricar agora seus aviões em duas versões, uma com componentes ocidentais e uma com componentes nativos para uso interno e exportações para países chantageados pelos EUA.

Flanker
Flanker
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Países chantageados?? Pois então que comprem da Rússia e da China…..se acharem nesses países o produto que querem comprar. Simples! E por que os russos não fabricam tudo lá? Só no infográfico aparecem fornecedores da França, Alemanha e EUA. Por que não fazem tudo lá? Quantos aviões comerciais, desde os Antonov e Ilyushin, a Rússia vendeu, ou mesmo ainda desde os tempos da URSS? Só para a Aeroflot e para os países “chantageados” por ela. Se formos por esse lado, segundo a versão oficial, os Mi-35 da FAB foram adquiridos por um tipo de “chantagem”……”ou vocês brasileiros compram de nós… Read more »

Elton
Elton
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Nem lembra desses MI35 que na FAB são quase alienígenas ,tudo na força aérea e incompatível com eles desde munição, armas ,sensores ,avionicos ,rádios e ferramental de apoio e até doutrina de uso.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

A Rússia utilizou esses componentes visando a exportação para países como o Irã kkkkkkkk tá bom

Marcelo Danton
Marcelo Danton
1 ano atrás

ihihihihihii! Ué?! Mas não são os “picas das galaxias?!” Torpedo do apolcalipse, foguetes proximos da velocidade da luz, mãePai Madrasta de todas as bombas?! Sinceramente! Uma nação que gasta há 50 anos, 600 bilhões e defesa e vocês acreditam e discutem com chineses e russo loucas?? Para Bosco! Pensei que vc tinha desistido de perder tempo aqui,

Carlos Campos
1 ano atrás

um monte de partes ocidentais, vai ter russófilo chorando, eu não, por mim a Rússia seria integrada no Ocidente, mas parece que os Russos não querem nem as empresas do Ocidente querem. e mais uma no olho da Rússia.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
1 ano atrás

Quem manda Putin querer brincar de Napoleão? Taí o resultado….

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

Não entendi o que o Putin ter com o caso?

mowag45
mowag45
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

O escritório tá confundindo o embargo no regime Iraniano com a derrota dos globalistas lá na Síria. Eles (equipe HMS TIRELESS) não digeriram muito bem ainda… liga não.

Carlos Campos
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

se vc não entende está difícil sua vida em entender a Rússia.

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

A Russia nao tem como fazer essas mudanças e vende rum aviao 100% russo..???

E o Ira vai ter que fazer uma variante cargueiro esticando o F5 que e laboratório favorito kkkk

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

As empresas, normalmente, pegam o que outra produz em escala e de maneira mais econômica.
Nenhuma grande montadora produz todos os componentes. É impossível verticalizar a produção de maneira econômica
Mas, se Trump quer forçar a barra. que seja.
Que os russos coloquem substitutos.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Tem que se observar que não é necessário substituir tudo, basta manter menos de 10% de componentes americanos que está tudo bem.

JPC3
JPC3
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Se os americanos não arrumarem outra forma de embargar.

Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Claro…

Para reprojetar o que for americano no avião, certamente vai levar uns 5min a menos que você levou para digitar esta bobagem.

Br
Br
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Você é engenheiro aeronáutico? Pela sua capacidade de apontar bobagem no texto alheio você deve ter um amplo conhecimento técnico.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 ano atrás

Bom então o fornecedor deve ser os Chineses

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

Coitados dos russos…vai soltar pecinha…rs!

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

Parodiando o Cap. Nascimento, o senhor é um fanfarrão rsrsrs mas não esqueça que solta peça mas não quebra o trem de pouso kkkkkk

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

Vou fingir que Ford e GM são duas maravilhas da engenharia automotiva… Meu amigo até hoje tem dor de cabeça com o Ford Focus dele, 2 anos de uso e o carro já foi parar na oficina várias vezes por defeito no câmbio e direção. Meu Jetta vai para o terceiro ano e só revisões para trocar óleo.

Conan
Conan
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Nosssaa você acabou com a industria automobilística norte americana! A
queda das ações na bolsa já começou.

Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Na Rússia, onde estão todos os gênios da espécie humana eles não conseguiram fazer um avião civil viável comercialmente 100% “gringos free” ?

tem mais é que tomar na cabeça mesmo..

Que agora fiquem anos reprojetando este avião..

Ricardo
Ricardo
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

E a Boeing não conseque criar um avisão sem as ligas de titânio russas? Até hoje não resolveram esse problema? Não tudo é preto no branco!

Humberto
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

Meu caro, a sua comparação é ridícula, vc está querendo comparar conhecimento com minério. No mais, existem outros países que exportam Titânio, como a India e o vizinho dos gringos, o Canadá. E não é somente a Boeing que utiliza titânio nas asas..
Se os Russo (corretamente) utilizam componentes ocidentais, tanto pela qualidade, custo etc, a industria aeronáutica utiliza o titânio pois o mesmo tem a resistência do aço com a metade do peso. Se realmente fosse um problema, iriam utilizar outro material.
A Cegueira ideológica chega a ser ridícula.

Br
Br
Reply to  Humberto
1 ano atrás

Liga não é minério, meu amigo. Mas falando nisso, os aviões americanos são 100% americanos? Faz-me rir.

Flanker
Flanker
Reply to  Br
1 ano atrás

Não, com certeza não são! Mas, você já viu alguma aeronave que os EUA tentaram vender e sofreram embargo por parte da Rússia, China ou algum outro país?

Flanker
Flanker
Reply to  Br
1 ano atrás

Liga não é minério? Sim e não. O titânio, que é um metal, não existe de forma pura na natureza, mas sim, associado a outros minerais, como a rutila. O processo de extração, purificação e industrialização dele é bastante complexo e caro. Atualmente, a Rússia é a terceira maior produtora de extratos de titânio no mundo, ficando atrás da China e do Japão. Os EUA são o quarto. Os 3 maiores produtores/extratores mundiais de minerais que contenham titânio são a Austrália, África do Sul e Canadá.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Humberto
1 ano atrás

E porque os americanos não conseguem se livrar dos foguetes russos para os levar à estação espacial? aliás estação que jamais existiria sem a tecnologia russa. Negócio é o seguinte: os russos vão substituir esses componentes por produzidos na Rússia ou em outra nação aliada, como China por exemplo, e tudo bem! podem inclusive pedir ao próprio Irã que os produza. Assunto encerrado. As empresas americanas que percam negócios.

André Macedo
André Macedo
Reply to  Humberto
1 ano atrás

Humberto, e o caso dos foguetes americanos Atlas V usarem motores RUSSOS RD 180, você classifica de cegjeira ideológica?

Conan
Conan
Reply to  Humberto
1 ano atrás

Um mineral que a cada dia que passa tem sido mais e mais substituído por materiais compósitos.

Ricardo
Ricardo
1 ano atrás

Não a nada e errado no superjet ter componentes dos EUA. O projeto foi feito em parceria com a Boeing. Para quem está por fora, as ligas de titânio usadas nas aeronaves da gigante dos EUA vem da Rússia. E não são ligas qualquer, são especiais. A economia mundial está integrada fortemente, por isso os EUA não sancionam a Rússia para valer, como fazem com Irã. Quando o tesouro dos EUA sanscionaram a Rusal em um dia o alumínio disparou mais de 10%. Isso fez com que a Boeing e Ford fissessem um lobby estratosferico no senado avisando que o… Read more »

Conan
Conan
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

As ligas de titânio,usinadas na Embraer também são russas, ou pelo menos eram ate algum tempo atrás.

Aloisio Adib
Aloisio Adib
1 ano atrás

Façam uma pesquisa na Boeing e constatem quanto por cento de ligas de titânio fornecido pela Russia, estão sendo atualmente utilizados nos aviões comerciais. Pelo que entendi, esse projeto foi feito tendo participações de equipamentos europeus e norte americanos unicamente para poder entrar no mercado ocidental. A própria montagem de interiores é feita em Veneza na Itália.

Fernando EMB
Fernando EMB
1 ano atrás

Palpite de quem é do ramo… Substituir estes componentes deve ser algo demorado e caro. Dependendo de como o projeto foi feito, pode ser uma tarefa muito complexa. Pela figura temos de origem americana: Rodas e freios; Sistema elétrico, Sistema hidráulico e APU. Só falando das rodas e freios… sim a Rússia poderia colocar um conjunto roda e freio produzido por lá… mas é provável que teriam de fazer toda uma nova campanha de ensaios, o que é bem caro e demorado. Quanto aos sistemas elétrico e hidráulico, a coisa é pior ainda. Principalmente se o projeto do sistema inteiro… Read more »

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

Ufa!!
Obrigado Fernando EMB.
Até que enfim um comentário que agrega informação.
Isso aqui está ficando parecido com papo de estudante secundarista. Todo mundo cheio de certezas e zero conhecimento.

JT8D
JT8D
Reply to  EduardoSP
1 ano atrás

Isto É um papo de estudantes secundaristas

Marcelo-SP
Marcelo-SP
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

Impecável, Fernando. Por isso, os iranianos ficarão sem aviões, por enquanto.

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

Até EU fabricaria esses componentes se alguém me financiasse.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

FernandoEMB

É isso e tem mais….

Sistemas são conjuntos integrados, entonces…..

Poisé

Tonolucro
Tonolucro
1 ano atrás

Ler aqui que a Rússia pode fazer qualquer componente aeronáutico???? Lembrando que aviões da sukoi se utilizam de sistemas WAD estrangeiros, pois até meados de 2000 seu canopy tinia com vários relóginhos analógicos, lembrar que nunca produziram uma turbina eficiente em consumo, durabilidade e somente agora estão chegando na era do supercluise, com apenas uma turbina entrando na fase de testes, ano passado, e caso a lei de Murphy esteja errada, entrará em produção a partir de 2023….radar AESA então???? Em novembro passado eles começaram a fazer testes em uma aeronave MIG 35….e não conseguem escala de produção…. China??? O… Read more »

Mauro Oliveira
Mauro Oliveira
1 ano atrás

Briguem e discutam suas picuinhas políticas a vontade. NINGUÉM faz avião de passageiros SOZINHO. Nem os americanos, é simplesmente anti-econômico.

https://static.wixstatic.com/media/080a09_92be9ca8cf844fd1972f61e678fd4d30~mv2.jpg

https://www.aeronewstv.com/en/?p=download&name=10676&dossier=fichiers

comment image

Aí de vez em quando aparece gente dizendo que a Embraer “não fabrica nada, só monta”

XFF
XFF
1 ano atrás

O Governo dos Estados Unidos pode até achar bom bloquear a venda desse a avião russo para o Irã, mas ao longo prazo será terrível para os Estados Unidos. Isso mostra claramente para Rússia e China que governo dos EUA não é confiável e vão evitar componentes possíveis desse país para evitar problemas no futuro. Isso vai fortalecer cooperação ainda mais entre China e Rússia. A Rússia consegue fabricar esse componentes sem maiores dificuldades.A Rússia fabrica aviões pesados de transporte militar e bombardeios pesados que usam componentes semelhantes que aviões civis. Só não fabricam esses componentes para ganhar na velocidade… Read more »

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  XFF
1 ano atrás

Sugiro a leitura do post do Fernando EMB para que você compreenda o quão impraticável é substituir os componentes norte-americanos do SSJ

Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Não basta saber fazer ou possuir a tecnologia é necessário a economia de escala para ser rentável a fabricação de qualquer componente. Os hackers russos e chineses conseguem tudo que necessitam, somente garimpando na WEB.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

A Rússia deveria pensar muito bem antes de agir como um soviético bêbado e brigão.
Invadir vários países e territórios causando sanções e prejudicando de forma quase irreversível suas empresas e economia.
Agora até para vender uma bala depende da liberações ocidental. Putin cada vez mais ganha opositores. A Sukhoi só consegue mesmo autonomia na venda de jatos de combate.

Augusto L
Augusto L
1 ano atrás

É claro que a Rússia consegue substituir esses componentes só custará o triplo pra eles e não ficará na mesma qualidade.
Como disse no post anterior a Rússia não é uma economia desenvolvida.

Marcio
Marcio
1 ano atrás

E imposivel no mundo globalizado alguma fabricante de aviões projetar aeronave sem depender de fornecimento de componentes de outras empresas. Nessa área existem empresas especializadas para cada componente. Dessa forma e absolutamente impossível projetar e fabricar 100 por cento das pecas de aeronave. Quem fabrica trem de pouso não vai fabricar avionicos. Por isso em todos os projetos de avioes comercias ha a necessidade de participação dessas empresas para a fabricação desses componentes conforme especificacao do projeto. Os aviões comercias sempre serão produto da globalização industrial. Desconheço a existência de aeronave com componentes fornecidos por uma única empresa. Isso é… Read more »

XFF
XFF
1 ano atrás

Marcio, Isso depende da relação política , isso tudo pode mudar conforme as necessidades. Para países que tem tradição aeronáutica como a Rússia, que domina tecnologia de fabricação de aviões e caças eles podem fabricar sim, principalmente fazendo parceria com outros países como a China e Irã. Um grande engano os EUA achar que o mundo vai depender deles para sempre. A Ucrânia achou que podia deixar a Rússia de joelho parando de fornecer motores de aviões, navio e de helicóptero para a Rússia. Em questão de 2 anos, a Rússia substituiu tudo e a Ucrânia não fabrica mais nada… Read more »

Cipinha
Cipinha
1 ano atrás

A questão não é se a Rússia tem condições de substituir tais sistemas, mas será que economicamente viável?

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

Por causa desta possibilidade é que o MS-21 já está sendo desenvolvido com versão com e sem componentes ocidentais.
Na verdade por dois motivos, evitar embargos e usar com fins militares.