Home Asas Rotativas Sikorsky e Boeing apresentam o SB>1 Defiant

Sikorsky e Boeing apresentam o SB>1 Defiant

6269
39
Sikorsky/Boeing SB>1 Defiant (clique na imagem para ampliar)

A Sikorsky (uma empresa da Lockheed Martin) e a Boeing apresentaram o helicóptero SB> 1 Defiant que as companhias desenvolveram para o programa demonstrativo de tecnologia Multi-Role do Exército dos EUA.

O SB>1 Defiant foi projetado para voar com o dobro da velocidade e alcance dos helicópteros convencionais atuais e oferece agilidade e manobrabilidade avançadas.

Ele ajudará a formar a próxima geração de helicópteros militares como parte do programa Future Vertical Lift do Exército dos EUA.

O helicóptero está participando do programa Joint Multi-Role-Medium Technology Demonstrator do US Army.

Os dados do SB> 1 Defiant ajudarão o Exército a desenvolver requisitos para novos helicópteros que devem entrar em serviço no início dos anos 2030.

O SB> 1 Defiant concorre com aeronave tilt-rotor Bell V-280 Valor.

Sikorsky/Boeing SB>1 Defiant

39
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
19 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
26 Comment authors
Mauricio R.BoscoBruno RochaLuiz TrindadeAugusto L Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Brunow Basillio
Visitante

Achei interessante este rotor duplo e a designer das pás, este seria o primeiro helicóptero de rotor duplo americano ? Mas acho que o escolhido sera Bell V- 280 ,este negocio da Sikorsky ai deve ser caro e complexa sua manutenção..

Pedro
Visitante
Pedro

E o v280 será mesmo menos complexo? Não sei… Para mim o v280 e desenhos procedentes do mesmo serão um falhanço total, tudo porque estamos a falar de um demonstrador para aeronaves que irão substituir helis médios e ligeiros… O v280 nao me parece táctico o suficiente.

Jr
Visitante
Jr

Também acho que dará V280, parece ser um projeto mais maduro, vai fazer quase um ano que o protótipo esta voando e não se ouviu falar de problemas técnicos sobre ele durante esse tempo. A Bell afirma que ele será mais barato de manter e operar se comparado com o osprey. Se essa informação se confirmar na prática, vai ficar difícil para o defiant

Pedro
Visitante
Pedro

Eu realmente acho que não. Não faz sentido.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Mas o dobro do alcance e velocidade de qual helicóptero? Dos Blackhawk? Qual carga carrega em eslingas, quantos passageiros, haverão tanques extras, quais armamentos poderiam ser adaptados, qual a eletrônica embarcada, a quais missões ele estaria mais apto, qual o footprint logístico, qual o custo do protótipo, haverá uma versão naval?

Lm
Visitante

Aparentemente pela foto a area destinada as tropas esta reservada do trem de pouso para frente esperar mais fotos para ver seu interior e tbm os videos desse modelo em vôo

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Ele já foi projetado assim. Inclusive, usaram um Blackhawk como teste para o rotor/propulsor de cauda. Você acha matérias até aqui no blog.

Jmgboston
Visitante
Jmgboston

Eu vi bem recente um helicoptero passar entre New Have e Hartford em Connecticut que me lembrou muito um Kamov Ka-27. Achei até estranho ver um russo desses passando por aqui. Como e Sikorsky tem uma fábrica bem ali perto pode ser algo novo. Parecia mais um caixote com duplo rotor.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Cópia dos helicópteros Russo que sempre tiveram rotores contra rotativos.
Mais uma vez vem demonstrar ao Brasil como as super potências sempre trabalharam.
Desde tempos imemoriais vem estudando e copiando tecnologias uns dos outros.
O Brasil deveria voltar agir como agiu no episódio da aquisição da primeira muda de café e no caso do foguete VLS.
Aquele tempo a inteligência e espionagem Brasileira realmente era efetiva!
Hoje acreditam que conseguirão tecnologias com essa balela de T.O.T.
Triste !

Br
Visitante
Br

Não digo que é cópia, não é o primeiro protótipo americano com esse formato. Os russos podem ter inventado o conceito, assim como inventaram o próprio helicóptero, o Sikorsky era russo e quando fugiu da revolução, trouxe junto seus projetos. O que eu quero ver é se a crítica que fazem aos rotores contra-rotativos russos também se aplicam aos americanos.
Esse desenho me agrada bastante, e acho que se o Brasil pretende desenvolver helicópteros, deve pular direto para os compostos, as vantagens são muito grandes em relação aos convencionais.

Diogo araujo
Visitante

os rotores são a única semelhança com o alligator. Todo o resto é diferente

cwb
Visitante
cwb

naqueles livros da abril aviões do futuro se não me engano já havia um protótipo de um desses helicópteros com a fotografia dele em voo.
demorou para o conceito amadurecer…
ou talvez o que já existia atendia plenamente as necessidades dos americanos.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Pelo andar da carruagem vai dar Bell. O modelo da Sikorsky/Boeing usa um conceito que é muito antigo, mas nunca vingou. Fora que pelo visto pode esquecer uma versão naval com aquela altura toda.

Já o da Bell é um avanço sobre algo que já funciona e é operacional, mas que ainda não atingiu a maturidade do conceito.

Br
Visitante
Br

Mas o conceito do convertiplano é mais antigo que do helicóptero composto, o Brasil já estudava convertiplanos nos anos 50.

https://aeromagazine.uol.com.br/artigo/convertiplano-o-pioneiro-esquecido_491.html

Sobre as dimensões, o convertiplano também tem a desvantagem da envergadura, claro, a versão naval pode dobra-las ou move-las, mas isso não deixa de ser uma desvantagem na operação. Sobre a altura, os russos operam seus helicópteros com motores contra-rotativos embarcados.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Os navios ocidentais foram pensados para helis convencionais. Mesmo o Valor terá que provar que poderá caber num hangar pensado para um Sea King ou Sea Hawk. O tempo dirá quem será mais adequado.

willhorv
Visitante
willhorv

Sem contar que, a velocidade máxima deste é menor que a do V280, por motivos físicos dos rotores contrarrotativos, além da própria Bell estar desenvolvendo outro modelo que parece ser bem promissor, o v247 Valiant, um drone que pode ser multitask além de servir como escolta de formações de v280 e v22. Todos tiltrotor.
Mas o conceito de tiltrotor do v280 é muito melhor que o do v22…asa reta…uma série de coisas que o tornam extremamente competitivo.

willhorv
Visitante
willhorv

Completando… o v280 irá complementar o v22…e não substituí-lo!
E sim, é um concorrente de peso do Defiant…diria até o cara a ser batido.
Fico com o v280!

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Uma escolha difícil, os dois projetos são bem promissores. Desde a década de trinta, essas concorrências, competições de projetos e propostas, mostram o que existe de melhor na indústria aeroespacial americana e à vista disso, o que existe de mais avançado no mundo. Algumas concorrências chegaram ao impressionante número de quase uma dezena de propostas, algumas, um tanto exóticas, outras, porém, inovadoras. Nas últimas décadas, com a diminuição do número de fabricantes, as concorrências terminavam somente com dois competidores. A qualidade dos projetos é tal, que, o Voto de Minerva é sempre atribuído a algum embuste político, o que, de… Read more »

Marcos10
Visitante
Marcos10

Esse conceito não tem nada de novo.
A principal dificuldade é solucionar o problema da velocidade das pontas das asas quando a aeronave estiver em cruzeiro. De um.lado há a velocidade da rotação mais a velocidade de cruzeiro. De outro, o oposto.

Hawk
Visitante
Hawk

Conceitos “bizarros” nunca são aprovados pelas Força Americanas.
Alguns poucos como o B-47, B-36, B-58, A-37, A-10 foram aprovados. Mas no caso de helicópteros vale lembrar que a Sirkorsky usou duas vezes esse mesmo conceito, sendo apenas ambos tendo ficado na frase de experimento mesmo. Para quem acha que isso é “cópia” de algo, sugiro três livros da década de 80/90: Guia de Armas de Guerra (Aviões do Futuro) e Todos os Aviões do Mundo (1º ou 2º edição).

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

O modelo é muito atrativo mas achei a hélice de cauda muito exposta e pode trazer alguma apreensão quanto à segurança do pessoal de solo. O ‘ducted propeller’ encontrado nos modelos da Piasecki, em especial no X-49 “SpeedHawk” já descartado muito possivelmente nessa mesma competição, trazia um corpo de carenagem que protegia a hélice.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Não é a 1ª vez que acham que os russos inventaram o helicóptero c/ rotores coaxiais então repito o que já coloquei em um comentário há um bom tempo aqui:
Essa ideia vem desde as primeiras tentativas de criar uma máquina de decolagem vertical, pois logicamente isso acabaria c/ a auto-rotação de em sistema simples, mas como tudo na vida tem seus prós e contras.
Aqui vai um protótipo de 1946, e americano:
http://www.aviastar.org/helicopters_eng/brantly_b-1.php
A Sikorsky mesmo já construiu um belo modelo no início dos anos 1970:
https://en.wikipedia.org/wiki/Sikorsky_S-69

ScudB
Visitante
ScudB

Idea vem , idea vai..
E a realização e emprego em serie com décadas de uso? Tb vai mandar um link do site de Kamov? Ou vai lembrar de mais “modelinhos mal acabados” do outro lado do oceano?
Existe um problema. Existe um leque das soluções. Alguém preferiu uma. Os outros – as outras. Para que trazer essa b…sta de ideologia para discussão?Alguém sabe?
Traz analise com TODOS os helis coaxiais americanos. E todo mundo vão dizer obrigado.
Talvez..

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

A ideologia cega as pessoas. Quem colocou ideologia foi vc, eu apenas trouxe informações históricas. Em comentários acima pode se ler que alguns consideram cópia de russos e outro diz que é invenção russa. Se lesse c/ atenção veria que eu somente esclareço que o princípio dos rotores em contra-rotação é bem mais antigo que muitos pensam – já ouviu falar do argentino Raul Pescara e suas experiências na década de 1920? Em nenhum momento falo que os americanos ( citei esses modelos p/ demonstrar que também eles já se aventuraram nessa concepção há um bom tempo, e não apenas… Read more »

ScudB
Visitante
ScudB

Eis a diferença : aventuraram(!) muitos. E começou isso no Império russo no meio de século 18! Mas produziram em serie e usam na vida cotidiana ate (agricultura, transporte civil , etc) poucos. Se não dizer um só pais.
Resumindo : quem fala sobre “copias” – entende nadinha do assunto, quem leva pro lado ideológico – vale menos ainda. Para mim sempre interessa a Engenharia do troço. Ja a bandeira ou discussão política/ideológica não interessa mesmo.
De acordo?

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Você acusar os outros de ideologizar a discussão é a piada do dia. Em todo tópico, se a Mãe Rússia é citada em um parênteses, você despeja seu revisionismo histórico, rotulando todos que não coadunam com sua visão de mundo como ignorantes, tendenciosos, etc. Apenas o senhor Scud possui a capacidade de realizar uma leitura crítica. É o portador de uma verdade universal. Pobres de nós que não alcançamos esta revelação. Sua militância é a mais cansativa do blog. Ninguém precisa de sua parcialidade para estudar e se maravilhar com os avanços científicos e as revoluções tecnológicas que os cientistas… Read more »

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Só p/ fechar essa questão, eu realmente não gosto de misturar as coisas, não trouxe aspectos ideológicos, e sim históricos. Enquanto estivermos nos campos técnico e histórico, terei prazer em discutir em alto nível c/ todos os comentaristas, apesar de alguns que comentam por aqui parecem sentir prazer em excitar o ódio em bate bocas que tiram o prazer de visitar o blog.
Abraço a todos.
Paz.

Bosco
Visitante
Bosco

Apesar de semelhante visualmente o sistema ABC do helicóptero SB1 não tem nada a ver com o sistema de rotores coaxias contra-rotativo dos russos, que o mundo inteiro descartou quanto à uma séria de “desvantagens” em relação a outros conceitos. Só os russos abraçaram esse conceito sabe-se lá porquê. Uma vantagem o conceito de rotores coaxiais tem, que é a segurança em terra. Só isso! Já o conceito ABC, que utiliza rotores coaxiais rígidos, combinado com uma hélice propulsora, é algo “não convencional” e por isso foi adotado. Ele permite que um helicóptero voe no dobro da velocidade de um… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Só pra constar, eu particularmente sou fã do conceito de rotores coaxiais e só o fato dele ser mais seguro em terra (e em navios) já é uma grande vantagem. Infelizmente o conceito não foi explorado porque outros fatores foram levados em consideração.
A vantagem de ser mais seguro nunca definiu o desenho de um helicóptero senão todos seriam no mínimo do tipo “fantail” ou adotariam o sistema NOTAR. Fato é que há até helicópteros com rotores interengrenados que são perigosíssimos e se não bastasse estão desenvolvendo “drones” elétricos de passageiros que tem rotores ao nível do joelho.

Rodrigo Maçolla
Visitante
Rodrigo Maçolla

Poderia ter sido um desses que usaram no Paquistão no Assalto a “casa” do Bin Laden ?

Allysson
Visitante
Allysson

Tinha pensado o mesmo.

Delfim
Visitante
Delfim

Lembrando que foi o russo Sikorsky quem bolou o conceito convencional, de rotor contra-rotativo na cauda.
Os nazistas anteriormente usaram modelos de 2 hélices, os Fa-61 que eram práticos, seriam os inspiradores dos tilt-rotores de hoje.
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Focke-Wulf_Fw_61

Augusto L
Visitante
Augusto L

Eu não entendo nada de Hélia, mas esse Defiant tem mais “cara” de helicóptero médio do que o V280 valor.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Acho que o Defiant tem tudo para dar certo. Basta acreditar, até porque, os helicópteros estão demorando demais para evoluir, ao contrário dos aviões.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Não sou manjador de helicópteros, mas reparei que no estator do rotor aparentemente não há uma ligação física entre a “bailarina” do rotor inferior com a do superior, como há nos rotores contra-rotativos russos. Inclusive há muitos fios no meio daquele bolo.
Será que já partiram para uma integração eletrônica de vez?

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

É possível.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

O Defiant usa um tipo de rotor rígido, que elimina muito das articulações vistas em rotores totalmente articulados usados na maioria dos helicópteros.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

A aeronave ainda terá grandes carenagens cobrindo os eixos dos rotores. Há um vídeo da Lockheed Martin (Sikorsky Boeing Future Vertical Lift: The Way Forward) que mostra vários detalhes do projeto, citando inclusive, o esquema de controle fly-by-wire dos comandos de voo.
O programa prevê uma possível versão de ataque para dois tripulantes.

Mauricio R.
Visitante

Enquanto isso os chineses seguem esticando a tecnologia do Super Frelon:

(https://www.snafu-solomon.com/2018/12/zi-8-widebody-helicopter.html)